Your SlideShare is downloading. ×
Petróleo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Petróleo

3,763
views

Published on

Apresentação sobre Refinaria de Petróleo. Alunos: Alícia, Verônica, Josivânia e Yasmin

Apresentação sobre Refinaria de Petróleo. Alunos: Alícia, Verônica, Josivânia e Yasmin


1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
3,763
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
124
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. E.E.E.F.M.Dr. ANTONIO BATISTA SANTIAGO DISCIPLINA: Química PROFª: Cláudia Mª Verônica 3ºA Alícia 3ºA Yasmin 3ºA Josivânia 3ºAREFINARIA DE PETRÓLEO ENTRAR ITABAIANA – PARAÍBA 2011
  • 2. • Refinação• Perfuração• Crise• Produção• Exploração• Reservas• O petróleo no Brasil• O petróleo no Mundo FECHAR
  • 3. Gasolina A gasolina é um combustível constituído basicamente por hidrocarbonetos. Esses hidrocarbonetos são, em geral,mais "leves" do que aqueles que compõem o óleo diesel, pois são formados por moléculas de menor cadeia carbônica. A faixa de destilação da gasolina automotiva varia de 30 a 220°C. FECHAR
  • 4. BIODIESEL O Biodiesel é um combustível produzido a partir de fontes renováveis tais como óleos vegetais ou gorduras animais e ainda de óleos residuais de fritura. O Biodiesel é produzido através da reação de um óleo vegetal ou gordura animal com metanol ou etanol (álcool de cana) na presença de umcatalisador para dar origem à glicerina e ao biodiesel. O Biodiesel pode ser usado em motores ciclo diesel, na sua forma pura ou misturado com diesel depetróleo, não sendo necessária nenhuma modificação nos motores FECHAR
  • 5. Álcool O álcool combustível (Etanol ) é umbiocombustível produzido, geralmente, a partir da cana-de-açúcar, mandioca, milho ou beterraba. Ele é utilizado desde o início da indústria automotiva, servindo de combustível paramotores a explosão do tipo ciclo Otto. Porém, com a utilização de combustíveis fósseis, no começo do século XX, mais barato e abundante, o etanol tornou-se uma opção praticamente ignorada FECHAR
  • 6. REFINAÇÃO O refino é constituído por uma série de operações debeneficiamento às quais o petróleo bruto é submetido para a obtenção de produtos específicos. Refinar petróleo, portanto, é separar as frações desejadas, processá-las e transformá-las em produtos vendáveis. A primeira etapa do processo de refino é a destilação primária. Nela, são extraídas do petróleo as principais frações, que dão origem à gasolina, óleo diesel, nafta, solventes e querosenes (de iluminação e de aviação), além de parte do GLP (gás de cozinha) FECHAR
  • 7. Em seguida, o resíduo da destilação primária é processado na destilação a vácuo, na qual é extraída do petróleo mais uma parcela de diesel, além de frações de um produto pesadochamado gasóleo, destinado à produção de lubrificantes ou a processos mais sofisticados, como o craqueamentocatalítico, onde o gasóleo é transformado em GLP, gasolina e óleo diesel. FECHAR
  • 8. Conhecera qualidade do petróleo a destilar é fundamental para as operações de refinação, pois sua composição e aspecto variam segundo a formação geológica do terreno de onde o petróleo foi extraído e a natureza da matéria orgânica que lhe deu origem. Assim, há petróleos leves, que dão elevado rendimento em nafta e óleo diesel; petróleos pesados, que têm alto rendimento em óleo combustível; petróleos com alto ou baixo teor de enxofre, etc. Os rendimentos obtidos, em derivados, em relação ao petróleo processado dependem do tipo do petróleo e da complexidade da refinaria. Os principais derivados FECHAR
  • 9. Gás ácido - Produção de enxofreEteno - PetroquímicaDióxido de carbono - Fluido refrigeranteButanos especiais - PropelentesGás liquefeito de petróleo - CombustíveldomésticoGasolinas - Combustível automotivoNaftas - SolventesAguarrás mineral - SolventesSolventes de borracha - SolventesSolventes diversos - SolventesBenzeno - PetroquímicaTolueno - Petroquímica, solventesXilenos - Petroquímica, solventes Querosene de iluminação - Iluminação e combustível Querosene de aviação - Combustível para aviões FECHAR
  • 10. PERFURAÇÃO Perfuração: para extrair petróleo do subsolo é necessário perfurar um poço. Uma torre sustenta a corrente de perfuração, formada por uma série de tubos acoplados. A corrente gira unida ao banco giratório situado na base da torre. A broca de perfuração situada no final da corrente é formada por três rodas cônicas com dentes de aço endurecido. A rocha é levada à superfície por um sistema contínuo de fluído circulante impulsionado por uma bomba. Quando um poço é perfurado, o gás que compõe uma soluçãocom o petróleo é liberado e começa a se expandir. Essa expansão, junto com a diluição da coluna de petróleo pelo gás, menos denso, faz com que o petróleo aflore à superfície. FECHAR
  • 11. À medida que se retira o líquido da jazida, a pressão do mesmo vai diminuindo pouco a pouco, bem como aquantidade de gás liberado. Isso faz com que a velocidadedo fluxo do líquido até o poço se reduza e libere menos gás. Quando o petróleo já não aflora à superfície se torna necessário instalar uma bomba no poço para continuar extraindo o líquido. Outro método para aumentar a produção dos campos petroleiros é a construção e o emprego de equipamentos de perfuração no mar. Esses equipamentos são instalados, manejados e mantidos em plataformas distantes da costa. FECHAR
  • 12. CRISE ORIGEM DA CRISE Embora em setembro o presidente iraquiano, Saddam Hussein, tenha sido novamente citado como um dos responsáveis pela crise - ao acusar o Kuwait de roubar seu petróleo -, desta vez ele não tinha muita possibilidade de abalar os mercados como fez no início da década. Para analistas internacionais, Saddam estava apenas aproveitando a proximidade das eleições nos Estados Unidos, em novembro, para promover polêmica. Diversos outros fatores deram origem ao atual descompasso entre oferta e demanda de petróleo e levaram à alta dos preços, agora agravado pelos novos conflitos entre israelenses e palestinos, no Oriente Médio, que pode ter como conseqüência a interrupção dos fluxos de exportação da região: FECHAR
  • 13. Produção Segundo o presidente da Opep e ministro de petróleo da Venezuela, Ali Rodriguez, os países da organização estãopróximos do limite de sua capacidade de produção. Um dos sinais disso seria a forma de exploração de petróleo, que ocorre a profundidades cada vez maiores. Impostos Os países da Opep são unânimes em afirmar que os altos impostos aplicados ao petróleo pelos países consumidores industrializados são responsáveis pela alta dos preços. FECHAR
  • 14. Transporte e refino Com as novas e severas disposições de segurança para otransporte marítimo de petróleo, há poucos petroleiros que se ajustam a todas as novas especificações. Além disso, osprodutores apontam gargalos no refinamento do petróleo. EspeculaçãoGrandes fundos de investimentos estão comprando papéis ligados a petróleo, o que contribui para a trajetória dealta. As refinarias também têm seu papel na alta, pois não trabalham com estoques muito grandes, para fugir de prejuízos com a queda da cotação do petróleo. FECHAR
  • 15. REFLEXOS NO BRASIL Mesmo com o agravamento da crise no OrienteMédio e a nova alta recorde do petróleo, o ministroda Fazenda, Pedro Malan, disse em 12 de outubro que o governo não estuda reajuste dos combustíveis. Segundo Malan, a idéia defendida pelo primeiro vice-diretor gerente do FundoMonetário Internacional (FMI), Stanley Fischer, dereajustes automáticos acompanhando o mercado internacional de petróleo, "é uma boa sugestão". Malan confirmou que o governo brasileiro pensa em adotar o sistema, mas não imediatamente. FECHAR
  • 16. PRODUÇÃO Na fase de produção, o óleo pode vir à superfície espontaneamente, impelido pelapressão interna dos gases. Nesses casos, temos os chamados poços surgentes. Quando isso não ocorre, é preciso usar equipamentos para promover a elevação artificial dos fluidos. O bombeio mecânico é feito por meio do cavalo- de-pau, montado na cabeça do poço, que aciona uma bomba colocada no seu interior. Existem ainda os bombeios hidráulico, centrífugo e a injeção de gás, com o mesmo objetivo. FECHAR
  • 17. Os sistemas de produção marítimos utilizam plataformas fixas especialmenteconstruídas ou plataformas de perfuração, do tipo semi-submersível, adaptadaspara produzir. Os êxitos sucessivos obtidos na concepção e operação desses sistemas colocaram a Petrobras na vanguarda mundial da produção de petróleo em águas profundas, onde o Brasil vem obtendo sucessivos recordes tecnológicos, destacando-se o de produção em maior lâmina dágua do mundo. FECHAR
  • 18. São necessários enormes investimentos para a construção de plataformas de produção marítima, oleodutos, gasodutos, estações coletoras de petróleo, instalações de tratamento e terminais petrolíferos. FECHAR
  • 19. ExploraçãoA moderna exploração do petróleo utiliza um grande conjunto de métodos de investigação na procura das áreas onde essas condições básicas possam existir.Os diversos estágios da pesquisa petrolífera orientam-se pelos fundamentos de duas ciências: a Geologia, e a Geofísica. FECHAR
  • 20. Especialistas analisam o grande volume deinformações gerado pelas etapas iniciais da pesquisa e a partir daí obtêm um razoável conhecimento sobre a espessura, constituição, profundidade e comportamento das camadas de rochas existentes numa bacia sedimentar, o que permite a escolha dos melhores locais para a perfuração. FECHAR
  • 21. Todas as bacias sedimentaresbrasileiras foram pesquisadas, em graus diferentes. A intensidade do esforço exploratório tem variado em função dos resultados obtidos. FECHAR
  • 22. RESERVASO desenvolvimento de um campo, ou seja, sua preparação para produzir, só ocorre se for constatada a viabilidade técnico- econômica da descoberta, verificando-se se o volume de petróleo recuperável justificaos altos investimentos necessários à montagem de uma infra-estrutura para produção comercial. FECHAR
  • 23. Através do dimensionamento das reservas. Determinam-se, primeiro, as quantidades de óleo e gás existentes na jazida (volume original provado), por meio do reconhecimento de fatores como suaextensão, espessura das camadas saturadas com óleoou gás, quantidade de água associada, percentagem de gás dissolvido no óleo, porosidade da rocha, pressão, temperatura, etc. A seguir, é calculado o volume de hidrocarbonetos que pode ser recuperado, ultiplicando-se o volume original provado por um fator de recuperação. As reservas são reavaliadas nualmente, e seu volume oscila em função de novas descobertas, das quantidades depetróleo extraídas a cada ano e dos avanços técnicos que permitem elevar o fator de recuperação dos fluidos existentes no interior da rocha-reservatório. FECHAR
  • 24. As reservas se classificam em provadas, prováveis epossíveis. Reservas provadas são aquelas cuja existência éconsiderada de alta certeza; as prováveis são as de médiacerteza, enquanto as possíveis são de baixa certeza. Essas três classificações representam o petróleo explotável, ou seja, que pode ser extraído economicamente pelos processos existentes. Há ainda uma outra classificação, a de reservas não definidas, utilizada para identificar o óleo cujo aproveitamento depende de estudos mais aprofundados ou de tecnologia ainda não disponível. O tempo de vida útil de um campo de petróleo é de cercade 30 anos. Nas operações de produção, o que se procura é extrair o petróleo da maneira mais racional possível, para que este período não se reduza. Retiram-se, em média, apenas 25% (fator de recuperação). Portanto, 75% do petróleo ficam retidos, esperando que surjam novas técnicas, capazes de aumentar a eficiência dos meios de extração. FECHAR
  • 25. O fator de recuperação varia segundo a natureza dos reservatórios (porosidade das rochas) e as características do petróleo (maior ou menor viscosidade). Pode-se aumentar o fator de recuperação com técnicas especiais, chamadasrecuperação secundária e terciária. Elas consistem na injeção de água, gás, vapor ou substâncias especiais no interior do reservatório, paraestimular a saída do petróleo. Utiliza-se também o método de combustão in situ, que provoca umaespécie de incêndio controlado nas profundezas doreservatório, conseguindo-se, assim, maior fluidez do óleo. FECHAR
  • 26. PETRÓLEO NO BRASIL A história do petróleo no Brasil pode ser dividida em três fases distintas: 1ª FASE 2ª FASE 3ª FASE FECHAR
  • 27. 1ª FASE 1º - Até 1938, com as explorações sob o regime da livre iniciativa. Neste período, a primeira sondagemprofunda foi realizada entre 1892 e 1896, no Município de Bofete, Estado de São Paulo, por Eugênio Ferreira Camargo. FECHAR
  • 28. 2ª FASE 2º - Nacionalização das riquezas do nosso subsolo, pelo Governo e a criação do Conselho Nacional do Petróleo, em 1938. FECHAR
  • 29. 3ª FASE 3º - Estabelecimento do monopólio estatal, durante o Governo do Presidente Getúlio Vargas que, a 3 de outubro de 1953,promulgou a Lei 2004, criando a Petrobrás. Foi uma fase marcante na história do nosso petróleo, pelo fato da Petrobrás ter nascido do debate democrático,atendendo aos anseios do povo brasileiro e defendida por diversos partidos políticos.Hoje, aos 35 anos de existência, e sempre voltada para os interesses do País, a Petrobrás implantou uma grande indústria petrolífera, reconhecida e respeitada em todo o mundo. FECHAR
  • 30. PETRÓLEO NO MUNDO Não se sabe quando despertaram a atenção do homem, mas o fato é que o petróleo, assim como o asfalto e o betume, eram conhecidos desde os primórdios da civilização. Foi utilizado para impermeabilizar a Arca de Noé. Os egípcios o usaram para embalsamar os mortos e na construção de pirâmides, enquanto gregos e romanos dele lançaram mão para fins bélicos. Só no século 18, porém, é que o petróleo começou a ser usado comercialmente, na indústria farmacêutica e na iluminação. Como medicamento, serviu de tônico cardíaco e remédio para cálculos renais, enquanto seu uso externo combatia dores, câimbra e outras moléstias. FECHAR
  • 31. Até a metade do século passado, nãohavia ainda a idéia, ousada para a época, da perfuração de poços petrolíferos.As primeiras tentativas aconteceram nos Estados Unidos, com Edwin L. Drake. Após meses de perfuração, Drake encontra o petróleo, a 27 de agosto de 1859. FECHAR
  • 32. Passados cinco anos, achavam-seconstituídas, nos Estados Unidos, nada menos que 543 companhias entreguesao novo e rendoso ramo de atividades. Na Europa floresceu, em paralelo áfase de Drake, uma reduzida indústria de petróleo, que sofreu a dura competição do carvão, linhita, turfa e alcatrão - matérias-primas então entendidas como nobre. FECHAR
  • 33. A invenção dos motores á gasolina e a diesel, noséculo passado, fez com que outros derivados, até então desprezados, passassem a ter novas aplicações.Assim, ao longo do tempo, o petróleo foi se impondo como fonte de energia eficaz. Hoje, além de grande utilização dos seus derivados, com o advento da petroquímica, centenas de novos produtos foram surgindo, muitos deles diariamente utilizados, como os plásticos, borrachas sintéticas, tintas, corantes, adesivos, solventes, detergentes, explosivos,produtos farmacêuticos, cosméticos, etc. Com isso, o petróleo além de produzir combustível eenergia, passou a ser imprescindível a utilidade e comodidades da vida de hoje. FECHAR
  • 34. A gasolina básica possui uma composição complexa. A sua formulação pode demandar a utilização de diversas correntes nobres oriundas do processamento do petróleo como nafta leve, nafta craqueada, nafta reformada, nafta alquilada, etc. FECHAR
  • 35. A Petrobras produz diversos tipos de gasolina utilizando tecnologia própria, fabricando as diversas frações de petróleo constituintes da gasolina e misturando-as entre si e com os aditivos, através de formulações convenientemente definidas para atender aos requisitos de qualidade do produto.O grande crescimento da produção de gasolina, motivado pelo desenvolvimento da indústria automobilística, foi possível não só através do refino, mas também de processos de transformação de frações pesadas,que fazem aumentar o rendimento total do produto em relação ao petróleo. FECHAR
  • 36. Composição da Gasolina A gasolina é um combustível constituídobasicamente por hidrocarbonetos e, em menor quantidade, por substâncias cuja fórmula química contém átomos de enxofre, nitrogênio, metais, oxigênio etc. Oshidrocarbonetos que compõem a gasolina são, em geral, mais "leves" do que aqueles que compõem o óleo disel, pois são formados por moléculas de menor cadeia carbônica . FECHAR
  • 37. A escolha do tipo de combustível mais adequado para cada veículo deve ser feita de acordo com a orientação do fabricante, através de consultas ao manual do proprietário ou ao serviço de atendimento ao cliente, nos casos em que estas informações não estejam claras. Alguns fabricantes, principalmente de veículosimportados, informam o valor da octanagem (RON), cabendo ao usuário a escolha do tipo da gasolina mais adequado dentre as opções disponíveis no país. Os tipos de gasolina são oferecidos de acordo com as principais características de projeto dos motores, Desta forma, são oferecidos nos postos Petrobras os seguintes tipos de gasolinas: Comum Premium BR Supra FECHAR
  • 38. Gasolina Comum É a gasolina mais simples,nãorecebe nenhum tipo de aditivo ou corante.Recebe, por força da lei federal, a adição de 25% de álcool anidro.Possui uma coloração amarelada FECHAR
  • 39. CONSIDERAÇÕES FINAISNa refinaria, são extraídas do petróleo as principais frações, que dão origem à gasolina, óleo diesel, nafta, solventes e querosenes de iluminação e de aviação, além de parte do GLP gás de cozinha.
  • 40. Agradecimento OBRIGADA !!! Mª Verônica 3ºA Alícia 3ºA Yasmin 3ºA Josivânia 3ºA

×