Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Historia ouriço mal_ penteado
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Historia ouriço mal_ penteado

  • 5,644 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
5,644
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18

Actions

Shares
Downloads
219
Comments
0
Likes
1

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Texto de Maria Mendonça SoaresDo livro “Histórias para ler e contar”Imagens retiradas da história “O ouriço Carrapiço” no youtube
  • 2. Todas as vezes que o Ouriço Carrapiço passava à beira do charco e se via ao espelho na água quieta,dava um suspiro:- Ai, ai!... Estes picos são a vergonha do meu focinho! Quem olha para mim, há-de pensar que nãocostumo pentear-me, ou que vi bicho-homem e se me puseram os bicos em pé…
  • 3. APoupa, que tem um lindo tufo de penas no alto da cabeça, ouviu-lhe o desabafo e aconselhou:- Por que não faz uma permanente, vizinho?
  • 4. Foi dali o Ouriço Carrapiço bater à porta do Mestre Ondinhas cabeleireiro que penteava as belezas damata.-Faça-me uma permanente, senhor cabeleireiro.- A quente ou a frio? – perguntou Mestre Ondinhas. – Não tenho preferências, contanto que fique bemfrisado.
  • 5. O cabeleireiro deitou mãos à “cabeleira” do Ouriço Carrapiço, mas por muito artista que fosse nãoconseguia enrolar-lhe os picos. Dobrava um; logo que passava ao seguinte, saltava o primeiro como sefosse a mola de um boneco de corda. Se depois de muito transpirar, enrolava dois, picava os dedos nosoutros!Viu-se obrigado a desistir.- Desculpe, mas você não é um Ouriço. É uma pregadeira de alfinetes com os bicos ao contrário
  • 6. O pobre do Ouriço Carrapiço foi-se embora desolado. Passou pelo prado e viu o Carneiro a pastar.Que inveja sentiu daquela lã fofa e frisada, toda aos anéis!- Ai, ai! Quem me dera ter caracóis! – suspirou.
  • 7. ? A Pega, que é a maior linguareira da mata, badalou o desejo do Ouriço por toda a banda:- O Ouriço Carrapiço quer caracóis! O Ouriço Carrapiço quer caracóis!
  • 8. E a raposa, que tem olho para o negócio, apareceu logo em casa do Ouriço com um cesto cheio deles.- Vendo-lhe os caracóis que forem precisos. Três? Quatro? Cinco dúzias…
  • 9. O Ouriço Carrapiço agora está radiante. Enfiou um caracol em cada pico e ficou todo encaracolado.Claro que quando chegar a Primavera e os caracóis puserem os pauzinhos ao sol, o Ouriço Carrapiçovai ter outra vez problemas… Mas até lá, acha-se lindo e sente-se muito feliz.