HSBC Utilities CEO Roundtable_04jun13

638 views
544 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
638
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
318
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

HSBC Utilities CEO Roundtable_04jun13

  1. 1. March, 2013Junho, 2013HSBC Utilities CEORoundtableWilson Ferreira Jr
  2. 2. 2Esta apresentação pode incluir declarações que representem expectativas sobre eventos ou resultados futuros deacordo com a regulamentação de valores mobiliários brasileira e internacional. Essas declarações estão baseadasem certas suposições e análises feitas pela Companhia de acordo com a sua experiência e o ambiente econômico,as condições de mercado e os eventos futuros esperados, muitos dos quais estão fora do controle da Companhia.Fatores importantes que podem levar a diferenças significativas entre os resultados reais e as declarações deexpectativas sobre eventos ou resultados futuros incluem a estratégia de negócios da Companhia, as condiçõeseconômicas brasileira e internacional, tecnologia, estratégia financeira, desenvolvimentos da indústria de serviçospúblicos, condições hidrológicas, condições do mercado financeiro, incerteza a respeito dos resultados de suasoperações futuras, planos, objetivos, expectativas e intenções, entre outros. Em razão desses fatores, os resultadosreais da Companhia podem diferir significativamente daqueles indicados ou implícitos nas declarações deexpectativas sobre eventos ou resultados futuros.As informações e opiniões aqui contidas não devem ser entendidas como recomendação a potenciais investidores enenhuma decisão de investimento deve se basear na veracidade, atualidade ou completude dessas informações ouopiniões. Nenhum dos assessores da Companhia ou partes a eles relacionadas ou seus representantes terá qualquerresponsabilidade por quaisquer perdas que possam decorrer da utilização ou do conteúdo desta apresentação.Este material inclui declarações sobre eventos futuros sujeitas a riscos e incertezas, as quais baseiam-se nas atuaisexpectativas e projeções sobre eventos futuros e tendências que podem afetar os negócios da Companhia.Essas declarações podem incluir projeções de crescimento econômico, demanda, fornecimento de energia, além deinformações sobre posição competitiva, ambiente regulatório, potenciais oportunidades de crescimento e outrosassuntos. Inúmeros fatores podem afetar adversamente as estimativas e suposições nas quais essas declarações sebaseiam.
  3. 3. AgendaConjuntura atualFinancialsA CPFL Energia e os seus segmentos de negócio3
  4. 4. AgendaConjuntura atualFinancialsA CPFL Energia e os seus segmentos de negócio4
  5. 5. 6.2 6.55,5Jan-12Feb-12Mar-12Apr-12May-…Jun-12Jul-12Aug-12Sep-12Oct-12Nov-12Dec-12Jan-13Feb-13Mar-13Apr-13May-…Jun-13Jul-13Aug-13Sep-13Oct-13Nov-13Dec-130510152025150200250300350Jan-12Feb-12Mar-12Apr-12May-12Jun-12Jul-12Aug-12Sep-12Oct-12Nov-12Dec-12Jan-13Feb-13Mar-13Apr-13Automóveis e Comerciais Leves Comerciais Pesados (eixo dir.)Economia | Inflação em recuo e indústria dando sinais de recuperação83.784.2jan/12fev/12mar/…abr/12mai/12jun/12jul/12ago/12set/12out/12nov/12dez/12jan/13fev/13mar/…abr/13Utilização da capacidade instalada na indústria | FGVEm %Média 2010-13:84,2%115120125130135150160170180190Jan-12Feb-12Mar-12Apr-12May-12Jun-12Jul-12Aug-12Sep-12Oct-12Nov-12Dec-12Jan-13Feb-13Mar-13Bens de capital Bens duráveis total (eixo dir.)1T13 x 4T12Bens de capital 9,1%Bens duráveis -1,8%Total 0,8%1T13 x 4T12Pesados 15,5%Leves 0,1%Capacidade utilizadapróxima à média: sempressões de demandaChoque deofertaProjeçãoLCAIPCA | IBGEVariação acumulada em 12 meses (%)Produção industrial | IBGEbase 2002=100Indústria automobilística | ANFAVEAprodução (milhares)5
  6. 6. 15002000250030003500400030050070090011001300Mar-12Apr-12May-12Jun-12Jul-12Aug-12Sep-12Oct-12Nov-12Dec-12Jan-13Feb-13Mar-13Economia | Perspectivas de crescimento e recuperaçãoConsumidores livres no Brasil1 | Consumo por atividade (MW médios)Investimentos2 | Principais destinos escolhidospelos CEOs para investir nos próximos 12 meses2012 2013 2014Redução do IPI48,5 11,8 7,1Desoneração da folha depagamentos3,8 16,0 24,7Redução da CIDE para zeropara gasolina e diesel8,9 11,4 11,4Outras desonerações tributárias 23,3 30,9 45,0TOTAL 44,5 70,1 88,2ChinaEUABrasilAlemanhaIndiaRússiaIndonésiaReinoUnidoCanadaJapão31%23%15%12% 10% 8% 7% 6% 5% 5%Desoneração tributária3 | Impacto (R$ bilhões)1T13 x 4T128,1%2,5%8,5%4,8%1) Fonte: CCEE – Infomercado mar/13. 2) Fonte: PwC/ Ministério da Fazenda. 3) Fonte: Ministério da Fazenda. 4) Para automóveis, caminhões, material deconstrução, linha branca, bens de capital, móveis etc.6
  7. 7. Condições Energéticas do Sistema | Racionamento em 2013 está afastadoNível dos reservatórios no SIN | % volume útilRisco de Racionamento de Energia em 20131 | PSR7Medidas aprovadas e em discussão• “Bandeiras tarifárias” (aprovado para 2014)• Leilões regionais de energia (em discussão)• Contratação de térmicas pelo critério dequantidades para despacho na base(em discussão)1) ENA do SIN projetada: 68% MLT (jan), 89% MLT (fev), 77% MLT (mar), 91% MLT (abr) e 96% MLT (mai). Nos cálculos de fev-mai foi considerada uma reduçãode 1,0 GW na capacidade térmica devido à falha de algumas usinas.
  8. 8. Usinasexistentesem2007Novasusinas(média)BaguariSãoJoãoMonjolinhoFozdoChapecóSantoAntonioCapimBrancoIJirau14deJulhoBeloMonteCastroAlvesCamposNovosDardanelosMonteClaroDiversificação da matriz elétricaHidrelétricas - Área inundada (km2) / potência instalada (MW) | PSRCapacidade instalada das demais fontes | GW1) Fonte: Abeeólica. 2) Fonte: Aneel.2.52005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 20120.96.52005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 201211182005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 20128Eólica1 Biomassa2 Térmica2
  9. 9. AgendaConjuntura atualFinancialsA CPFL Energia e os seus segmentos de negócio9
  10. 10. 10• Maior empresa privada do setor elétrico Brasileiro• Valor de Mercado de ≈ R$22 billhões1, listada naBM&FBovespa Novo Mercado e NYSE (ADR Level III)• 12M1T13 EBITDA recorrente2 de R$ 4,4 bilhões eLucro Líquido recorrente2 de R$ 1,5 bilhão• Política de Dividendos diferenciada: > 50% do LucroLíquido em bases semestrais. Payout de ≈95% desde oIPO em 2004• Presença nas regiões mais desenvolvidas do Brasil• Liderança em Distribuição com as 8 subsidiárias• Liderança em Comercialização e fornecedor de Serviços de ValorAgregado com altos padrões de excelência• Líder em Energias Renováveis no Brasil• 2o maior gerador privado, com 2.961 MW de capacidade instalada (participaçãoequivalente), mais de 93% de fontes renováveisOverview da Companhia – Destaques1) Em 03 de junho de 2013; 2) IFRS (+) Consolidação proporcional da Geração (+) Ativos e passivos regulatórios (-) Não-recorrentes.
  11. 11. 11Liderança entre as empresas privadas do Setor Elétrico, com um portfoliode negócios relacionados a energia diversificado1111CPFL Energia | Plano Estratégico de Longo PrazoCOMERCIALIZAÇÃO• Liderança em comercializaçãono mercado de clientes livres• Maximização darentabilidade, dadas as novascondições de mercadoGERAÇÃO• Excelência operacional coma maior rentabilidade do setor• Crescimento em capacidadeinstalada em projetoshidráulicos e térmicos• Líder em fontes renováveis(> 4 GW em 2020)DISTRIBUIÇÃO• Líder de mercado, dobrandoo market share no Brasil nospróximos anos• Excelênciaoperacional, utilizandoinovação e novas tecnologiasSERVIÇOS• Maior empresa de serviços dosetor elétrico• Crescimento forte de vendas
  12. 12. 2008200920102011201212M1T1212M1T13628829 8091.0371.1671.0951.107Geração Renováveis• Concessões de Longo Prazo• Maior portfolio de energia renovável daAmérica Latina• Fontes Renováveis: > 93%em R$ bilhões¹1.1791.2852º Market share: 2,3%25%Segmento de Geração Convencional e RenováveisCAGR 2008-1215%| EBITDAem R$ bilhões¹1) Considera 63% da CPFL Renováveis 2) Eletrobrás considera EBITDA ajustado, exclui os efeitos da Lei 12.783/13121.6721.67230,1%Antigo BRGAAPCAGR 2008-1228%2012 1T13EDPDukeAES TieteCPFLCespCemigTractebelEletrobras CemigTractebelCespEletrobrasCPFLAES TietêEDPDuke2008 2012 2013 (e)Geração CPFL Renováveis2.9613.327IFRS recorrente
  13. 13. 27%42%17%14%2008200920102011201212M1T1212M1T13Segmento de Distribuição• 7,2 milhões de clientes• 569 municípios• Regiões mais desenvolvidas• Elevado potencial de consumo percapitaAntigo BRGAAPCAGR 2008-128,8%1º Market share: 13%IndustrialComercialResidencialOutros1) Desconsidera vendas na CCEE. Números de 2010 ajustados devido à Resolução CAT 97. Números de 2012 com ajustes de calendário defaturamento de clientes livres e permissionárias da RGE. 2) Fonte: EPE12,6%132008 2009 2010 2011 2012 1T12 1T13+4,0%IFRS recorrenteCAGR 2008-123,7%
  14. 14. 141414Segmento de comercialização• 262 Clientes Livres• Atuação em todo o território nacional• Portfolio de produtos com valor agregado• Sinergia com a CPFL Renováveis1º Market share: 10%2008200920102011201212M1T1212M1T1380 74129 1412312622008 2009 2010 2011 2012 1T13CAGR 2008-1230%17952Dentro da área deconcessãoFora da áreade concessão1) Inclui Serviços em 2008 e 2009.2,4%Corrente: 10,9 GWmPotencial: +4,9 GWmMercado livreno Brasil19765-25,0%Antigo BRGAAP IFRS recorrente
  15. 15. 1515• Modernização das construções de redes (CCM)• Construção da maior Usina Solar do país (Tanquinho)• Integração de serviços de arrecadação• Consolidação das operações de Call Center do Grupoe início das negociações com o mercadoCarteira de Projetos• Aeroporto de Viracopos – construção de subestação, LT e usina back-up• Indústrias Morlan – construção de subestação• CCM Automatizado – início das operações na CPFL Santa Cruz• SAMM – construção de 53 km de anel ótico na cidade de Campinas• CET Santos – substituição das lâmpadas semafóricas por módulos de Led emtoda a cidade de Santos• Gás Brasiliana – Call Center fora do Grupo CPFL• CPFL Renováveis/Atlantic – construção de duas LTs no RN2010201120121Q12LTM1Q13LTM152637 30 3142,1%Portifolio diversificadoEBITDA - ServiçosSegmento de Serviços2010201120121Q12LTM1Q13LTM104132 158 144 15519,8%Receita Líquida1 - Serviços1) Pro forma: inlcui receita de autoprodução e exclui Nect e Telecom7,8%3,2%
  16. 16. AgendaConjuntura atualFinancialsA CPFL Energia e os seus segmentos de negócio16
  17. 17. +10,7%CPFL Energia | Dados consolidados17Receita Líquida - IFRS (R$ milhões)133,6%31,1%1T12(12 m)1T13(12 m)1) Exclui receita de construção; 2) 2011 e 2012 excluem Entidade de Previdência Privada (Instrução CVM 527/12); 3) Ajustado pela consolidaçãoproporcional de geração, ativos e passivos regulatórios e itens não-recorrentes17CAGR = +8,5% CAGR = +4,1%+6,8%+18,5%+2,8%ajustado3 ajustado3ajustado32009 2010 2011 2012 1T12 1T13 1T12 1T1310.742 10.98011.63413.7043.123 3.457 3.042 3.6042009 2010 2011 2012 1T12 1T13 1T12 1T133.453 3.3503.8523.898979 1.055 1.059 1.1312009 2010 2011 2012 1T12 1T13 1T12 1T131.6891.560 1.6241.257413 405 399 410+7,8%-1,8%Margem EBITDA3EBITDA - IFRS (R$ milhões)²Lucro Líquido - IFRS (R$ milhões)
  18. 18. 1) Excluindo CPFL Renováveis, CPFL Serviços, além de itens não-recorrentes. Ganhos reais: valores ajustados por IGP-M.Iniciativas de redução de custos | resultados alcançadosouPessoal: -R$ 17 milhõesMSO: -R$ 91 milhõesouPessoal: +R$ 2 milhõesMSO: -R$ 12 milhõesResultados alcançados1Âmbito Corporativo• Despesas com inspeção(combate a perdas) - revisão deprocesso, melhoria naassertividade das inspeções• Ações de Cobrança – estudo denível ótimo de corte, plano deação diferenciado para cadasegmento de clientes• Leitura e Entrega de Contas –implantação da Conta poremail, mudanças de layout/tipode papel, alinhamento dosvalores cobrados pelos bancospara todas as Distribuidoras:Âmbito OperacionalIniciativas de Valor• Serviços de consultoria e“primarização” de atividades• Normatização da contrataçãode mão de obra terceirizada:• Pessoal – PAI e revisão dacurva de senioridade• Melhora na gestão despesas deviagem• Materiais de escritório econsumo de papel18
  19. 19. 3.143Alavancagem | R$ bilhõesDívida Líquida ajustada1/EBITDA ajustado23.151 3.665 4.377 4.111EBITDA ajustado2R$ milhõesCDIPrefixado(PSI)IGPTJLPComposição da dívida bruta63,34x:Considerandocontabilizaçãopelo critério IFRS1) Critério dos covenants financeiros; 2) EBITDA recorrente últimos 12 meses; 3) Desconsidera encargos de dívidas (CP = R$ 288 milhões; LP = R$ 41 milhões), hedge (efeito líquidopositivo de R$ 439 milhões) e marcação a mercado (R$ 66 milhões); 4) Considera amortização a partir de 01/abr/13; 5) Aporte de CDE para a CPFL Paulista de R$371 milhões em Mai-13;6) Dívida financeira (+) entidade de previdência privada (-) hedge (considerando consolidação proporcional).Endividamento | Controle de covenants financeirosCronograma pro forma de amortização da dívida3 | R$ milhõesCaixa Curto Prazo 2014 2015 2016 2017 2018 2019+2.7721.6421.7981.9862.2362.0932.1793.8033715Cobertura ajustada5:1,9x amortizaçõesde curto-prazo (12M)Cobertura do caixa:1,7x amortizaçõesde curto-prazo (12M)Prazo médio: 4,5 anosCurto-prazo3 (12M): 12,3% do total4205

×