Your SlideShare is downloading. ×
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Diagnóstico de Deficiência de GH–em crianças infantil e juvenil;importância laboratório

167

Published on

Não raro o paciente através de seus pais efetua os exames onde eventualmente lhe seja mais conveniente, esquecendo-se que o exame é uma arma para o médico, e não para que o paciente ou os pais tomem …

Não raro o paciente através de seus pais efetua os exames onde eventualmente lhe seja mais conveniente, esquecendo-se que o exame é uma arma para o médico, e não para que o paciente ou os pais tomem decisões de atos médicos. A maioria dos planos de saúde e agências estaduais aceitam ou deveriam aceitar a incapacidade de GH de elevar-se acima de 10 ng/ml após estímulo para diagnóstico de deficiência de GH

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
167
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico CONSIDERANDO QUE OS VALORES BASAIS DE GH SÉRICO SÃO MAIS BAIXOS EM CRIANÇA, INFANTIL, JUVENIL NORMAL E TAMBÉM EM PACIENTES COM DEFICIÊNCIA DE GH, O DIAGNÓSTICO DE GH CLÁSSICO TEM SIDO BASEADO NA DEMOSTRAÇÃO DE UMA ELEVAÇÃO INADEQUADA DO GH SÉRICO APÓS O ESTÍMULO PROVOCATIVO OU EM ALGUMA OUTRA MEDIÇÃO DA SECREÇÃO DO GH-HORMÔNIO DE CRESCIMENTO Este processo é complicado porque as diferentes metodologias laboratoriais e mesmo o de radioimunoensaio pouco usado têm grande variação em suas medições de GH na mesma amostra sanguínea (por exemplo, resultado em uma única amostra pode ser acima de 10 ng/ml em outro o exame pode ter o resultado de 6 ng/ml). O médico endocrinologista deve estar familiarizado com as referências adotadas pelos laboratórios. Não raro o paciente através de seus pais efetua os exames onde eventualmente lhe seja mais conveniente, esquecendo-se que o exame é uma arma para o médico e é importante efetuar um diagnóstico mais preciso possível para avaliação dos exames pelo médico, e não para que o paciente ou os pais tomem decisões de atos médicos. A maioria dos planos de saúde e agências estaduais aceitam ou deveriam aceitar a incapacidade de GH–hormônio de crescimento de elevar-se acima de 10 ng/ml após estímulo para diagnóstico de deficiência de GH– hormônio de crescimento, portanto, se necessário devem efetuar contraprova. Outro elemento complicador é o estágio do desenvolvimento puberal. Crianças pré-púberes secretam menos GH– hormônio de crescimento quando comparadas a crianças na puberdade e,
  2. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico especialmente quando elas aproximam-se do início da puberdade, podem apresentar uma redução do GH suficiente para sugerir falsamente a deficiência do GH–hormônio de crescimento. Este fator algumas vezes é avaliado por meio da administração de uma dose de estrogênio a este paciente antes da realização do exame. O conceito de testagem do GH ocasiona outra complicação. O GH–hormônio de crescimento é liberado em pulsos episódicos. Apesar de um paciente que não secrete GH– hormônio de crescimento em resposta aos testes tradicionais geralmente ser considerado um deficiente clássico de GH–hormônio de crescimento, uma resposta normal do GH–hormônio de crescimento a estes testes pode NÃO excluir a eficácia do tratamento com GH–hormônio de crescimento. O exame deve ser realizado após um período de jejum, a ingestão de carboidratos ou gorduras suprime a resposta do GH–hormônio de crescimento. A obesidade inibe a secreção do GH– hormônio de crescimento e, por isso, crianças obesas ou com sobrepeso podem apresentar falsamente uma deficiência de GH– hormônio de crescimento. Mesmo em uma faixa de normalidade, as variações do IMC afetam o pico de GH–hormônio de crescimento após estímulo, como consequência criança, infantil ou juvenil terão algum comprometimento estatural ou baixa estatura. DIAGNOSIS OF GH DEFICIENCY; CHILD, INFANT AND YOUTH; IMPORTANCE OF LABORATORY METHODS: DR.J. S. CAIO JR. ET DRA. CAIO. WHEREAS THE VALUES OF BASAL GH SERUM ARE LOWER IN INFANT, CHILD AND JUVENILE, STANDARD AND ALSO IN PATIENTS WITH
  3. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico DISABILITIES THE DIAGNOSIS OF GH CLASSIC HAS BEEN BASED ON IMPROPER DEMOSTRATION OF LIFT SERUM GH PROVOCATIVE AFTER STIMULUS OR ANY OTHER MEASURING SECRETION OF GH-GROWTH HORMONE: PHYSIOLOGY-ENDOCRINOLOGY-NEUROENDOCRINOLOGY- GENETICS-ENDOCRINE-PEDIATRICS (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. This process is complicated because different laboratory methods and systems even of little radioimmunoassay used has a large variation in their measurements of GH in the same blood sample (e.g., result in a single sample may be above 10 ng/ml and in the other exam may be the result of 6 ng/ml). The endocrinologist should be familiar with the references adopted by the laboratory. Not infrequently the patient through their parents effecting exams which eventually will be more convenient, forgetting that the exam is a gun to the doctor make a more accurate diagnosis possible, and not to the patient or parent to make decisions of medical acts. Most health plans and state agencies accept or should accept the inability to GH-growth hormone to rise above 10 ng/ml after stimulation as diagnosis of GH-growth hormone deficiency, thus effecting rebuttal if necessary. Another complicating factor is the stage of pubertal development. Prepubertal children secrete less GH-growth hormone when compared to child in puberty and especially when they are approaching the onset of puberty, may have reduced enough to falsely suggest GH-growth hormone deficiency. This factor is sometimes assessed by administering a dose of estrogen to this patient before the examination. The concept of testing GH causes another
  4. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico complication. GH-growth hormone is released in episodic pulses. Although a patient who does not secrete GH-growth hormone in response to traditional tests usually be considered a classic deficient GH-growth hormone, a normal response of GH-growth hormone these tests can NOT delete the effectiveness of treatment with GH-growth hormone. Examination should be performed after a period of fasting, the intake of carbohydrates or fats suppress the response of GH-growth hormone. Obesity inhibits secretion of GH-growth hormone and therefore obese or overweight child may falsely a deficiency of GH-growth hormone. Even in a normal range, variations in BMI affect peak GH-growth hormone after stimulation as consequence infant, child or youth have some any height or stature commitment. Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930 Como saber mais: 1. A deficiência congênita de GH-hormônio de crescimento pode apresentar-se com defeitos anatômicos da linha média... http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 2. A displasia ótica com defeitos visuais que variam desde o nistagmo até a cegueira foi encontrada em várias endocrinopatias hipotalâmicas em 71,7 % dos casos em um estudo efetuado... http://longevidadefutura.blogspot.com 3. É o hipotálamo que controla a temperatura corporal, o apetite e o balanço de água no corpo, além de ser o principal centro da expressão emocional e do comportamento sexual... http://imcobesidade.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.
  5. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico Referências Bibliográficas: Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; GH Research Society. Preconizado para o diagnóstico e tratamento de hormônio de crescimento deficiência na infância e adolescência: Resumo declaração da Sociedade de Pesquisa GH J Clin. Endocrinol Metab 2000; 85:3990-3993; Ranke MB. Diagnóstico de testes de estimulação de deficiência de hormônio de crescimento e de hormônio do crescimento. Em: Diagnóstico da função endócrino em crianças e adolescentes. 3a ed, Karger, Basel, 2003;. 107-128; Dattani MT, Pringle PJ, Hindmarsh PC, Brook CGD. O que é um hormônio de crescimento estimulado normais concentração? J Endocrinol 1992; 133:447-450; Ghigo E, Bellone J, Aimaretti G, Bellone S, S Loche, Cappa M, Bartolotta E, Dammacco F, Camanni F. Confiabilidade de testes provocativos para avaliar o estado de secreção do hormônio do crescimento. Estude em 472 normalmente crescimento crianças. J Clin Endocrinol Metab 1996; 81:3323-3327; Tauber M, Moulin P, Pienkowski C, Jouret B, hormônio Rochiccioli P. Crescimento (GH) e reteste dados auxological em 131 pacientes com deficiência de GH após o término do tratamento. J Clin Endocrinol Metab 1997; 82:352- 356; Juul A, Kastrup KW, Pedersen SA, Skakkebaek NE. O hormônio do crescimento (GH) reteste provocador de 108 jovens adultos com deficiência de GH infância de início eo valor diagnóstico de IGF-I e IGFBP-3 J Clin Endocrinol Metab 1997; 82:1195-1201; Granada ML, Sanmarti A, Lucas A, Salinas I, Carrascosa A, Foz M, Audi L. resultados Assay-dependentes de espontânea 24 h secreção do hormônio do crescimento em crianças baixas immunoassayable, Acta Paediatr Scand Suppl 1990; 370:63-70; Rogol AD, Breen TJ, Attie M para o estudo do crescimento Cooperativa Nacional. Cooperativo nacional Estudo Crescimento substudy II: Não níveis de hormônio de crescimento de colheita seriada adicionar diagnóstico importantes informações. J Pediatr 1996; 128: S42-S46; Marin G, Domene HM, Barnes KM, Blackwell BJ, Cassorla FG, Cutler GB. Os efeitos do estrogênio priming e puberdade sobre a resposta do hormônio do crescimento para exercício em esteira padronizado e arginina-insulina em meninas e meninos normais J Clin Endocrinol Metab 1994;. 79:537-541; Lo HC, Tsao LY, Hsu WY, Chen HN, Yu WK, Chi CY. Relação dos níveis séricos de cabo de crescimento proteínas de ligação de hormônios, fatores de crescimento semelhantes à insulina, fator de crescimento semelhante à insulina, leptina e interleucina- kin-6 com o peso ao nascer, comprimento ao nascer, e perímetro cefálico interm e recém-nascidos prematuros. Nutrição de 2002; 18:604-608. Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicascaio.com.br www.crescimentoinfoco.com www.obesidadeinfoco.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Joao Santos Caio Jr http://google.com/+JoaoSantosCaioJr
  6. Dr. João Santos Caio Jr - CRM 20.611 Neuro-Endocrinologista Clínico Dra. Henriqueta V Caio - CRM 28.960 Endocrinologista Clínico Video http://youtu.be/woonaiFJQwY Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=V an+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=- 23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=- 23.575591,-46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

×