Apresentação de Redes

2,191 views
2,050 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,191
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
145
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação de Redes

  1. 1. Redes1 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  2. 2. Redes Aula 1 - IntroduçãoNenhuma outra tecnologia evoluiu tanto como aInformática. Mesmo em menor escala, as redespermitem a pequenas e médias empresas maioragilidade e eficiência na troca de informações ecompartilhamento de dados e recursos como porexemplo, impressoras e HDs.Não importa se vocês está conectando umaimpressora a dois ou mais computadores, ouinterligando dois sistemas via satélite, a realidadedas redes vai estar cada vez mais ligada ao nossocotidiano. 22 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  3. 3. Redes DefiniçãoÉ uma ligação existente entre doisou mais computadores permitindo atroca ou o compartilhamento deinformações . 33 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  4. 4. Redes Utilização de uma redePodemos resumir como facilidadesdisponíveis nas redes de comunicação asseguintes opções: o Acesso remoto o Cópia de arquivos remotos (downloads) o Compartilhamento de conexão o Compartilhamento de periféricos o Compartilhamento de arquivos o Teleconferência 44 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  5. 5. Redes Meios de TransmissõesAs principais diferenças entre os diversosmeios de transmissão são relacionados àlargura de faixa, imunidade a ruído, custo,etc. Falaremos de cada um deles à seguir: 55 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  6. 6. Par Trançado RedesConsiste de dois fios enrolados em espiral envolto emmaterial plástico. Sua construção busca reduzir o ruído emanter constante as propriedades elétricas do meioatravés de todo o seu comprimento (evita ainterferência). É o meio de transmissão mais comumusado nos sistemas telefônicos, que em consequência,existe uma grande quantidade de linhas de comunicaçãodisponíveis a serem utilizadas em redes de comunicaçãode dados. Sua principal desvantagem é a susceptividadea interferências e ruídos a latas e médias frequências. 66 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  7. 7. Redes Cabo CoaxialÉ composto por um condutor interno circundado por umcondutor, tendo, entre os condutores um materialisolante plástico. O condutor externo é uma trança tecidade cobre para servir de blindagem para o condutorinterno evitando interferências elétricas. Este condutor étambém circundado por uma outra camada isolante. É oprincipal meio utilizado no sistema de tv a cabo. 7 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  8. 8. Redes Cabo de Fibra ÓpticaO cabo consiste de uma fibra de vidro revestida com açoinox, por onde é realizada a transmissão da luz. Ao redordo filamento existe uma outra substância de baixo índicede refração, que faz com que os raios sejam refletidosinternamente, minimizando assim, as perdas detransmissão. É mais leve e menor que o fio de cobre,podendo transmitir informações em velocidades muitosuperiores aos outros modos. 8 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  9. 9. Comparações entre os tipos de cabos 9 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  10. 10. Via Rádio ou Wi-FiTransmissão através de microondas utiliza ondas de altafrequência de rádio para transporte de informação. Umsério problema neste tipo de transmissão é a facilidadede se interceptar transmissões o que fragiliza em muito oaspecto a segurança de informações. Em função disso, autilização de criptografia de dados se faz muitas vezes10necessária. Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  11. 11. Via SatélitePode atingir áreas de alcance muito grande, podendo emconjunto com três satélites cobrir todo o planeta Terra. Aprincipal vantagem é o grande volume de informaçõesque podem ser transmitidas para todas as localidades doplaneta com grande facilidade. Seu maior problema comoa Wifi é a segurança de dados. 11 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  12. 12. Redes Tipos de RedesVeremos a seguir uma breve descriçãodos tipos de redes existentes: 12 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  13. 13. Redes LANÉ uma rede de árealocal (Local AreaNetwork) é uma redelocal (prédio). 13 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  14. 14. Redes MANRede de área metropolitana,(Metropolitan Area Network) umarede de comunicação que abrangeuma cidade. 14 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  15. 15. Redes WANWide Area Network (Rede de áreaalargada ou Rede de longadistância) (rede mundial). 15 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  16. 16. Redes Modos de TransmissãoDefinem a maneira como acomunicação é realizada entre doisdispositivos de uma rede. Os dadospodem ser encaminhados de diferentesmaneiras em função do meio detransmissão utilizado: Simplex, Half-Duplex, Full-Duplex 16 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  17. 17. Redes Simplex Transmissor ReceptorPermite que os dados sejamtransmitidos em uma únicadireção. Ex: Rádio de pilha. 17 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  18. 18. Redes Half-Duplex Transmissor ReceptorPermite que dados sejamtransmitidos nas duas direções,porém nunca de maneirasimultânea. Ex: Nextel. 18 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  19. 19. Redes Full-Duplex Transmissor ReceptorTransmite dados nas duasdireções simultaneamente. Ex:Telefone. 19 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  20. 20. RedesAula 2 – Equipamentos e Arquitetura de uma rede de computadoresPara criarmos uma redenecessitamos de equipamentosespecíficos, veremos a seguiruma breve descrição sobre cadaum deles: 20 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  21. 21. Redes HUBSÉ um dispositivo que tem a função de interligar os computadores de umarede local. Sua forma de trabalho é a mais simples se comparado ao switche ao roteador: o hub recebe dados vindos de um PC e os transmite àsoutras máquinas. No momento em que isso ocorre, nenhum outrocomputador consegue enviar sinal. Sua liberação acontece após o sinalanterior ter sido completamente distribuído. 21 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  22. 22. Redes SWITCHÉ um aparelho muito semelhante ao hub, mas tem uma grandediferença: os dados vindos do computador de origem somente sãorepassados ao computador de destino. Isso porque os switchscriam uma espécie de canal de comunicação exclusiva entre aorigem e o destino. Dessa forma, a rede não fica "presa" a um únicocomputador no envio de informações. Isso aumenta o desempenhoda rede já que a comunicação está sempre disponível, excetoquando dois ou mais computadores tentam enviar dadossimultaneamente à mesma máquina. Essa característica tambémdiminui a ocorrência de erros (colisões de pacotes, por exemplo).Assim como no hub, é possível ter várias portas em um switch e aquantidade varia da mesma forma. 22 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  23. 23. ROTEADORES RedesÉ um equipamento utilizado em redes de maior porte. Ele é mais"inteligente" que o switch, pois além de poder fazer a mesma funçãodeste, também tem a capacidade de escolher a melhor rota que umdeterminado pacote de dados deve seguir para chegar em seu destino. Écomo se a rede fosse uma cidade grande e o roteador escolhesse oscaminhos mais curtos e menos congestionados. Daí o nome de roteador.Alguns dos serviços dos roteadores:oControlar o congestionamento da rede;o controlar o caminho que oferece o melhor desempenho; 23o prover o roteamento dos pacotes, etc.
  24. 24. Cabo Par Trançado Redes (Rede Cabeada)Para montar um cabo de par trançadotomaremos como base a tabela abaixo:Ordem Norma EIA/TIA 568A Norma EIA/TIA 568B 1 BV – Branco com Verde BL – Branco com Laranja 2 V – Verde L – Laranja 3 BL – Branco com Laranja BV – Branco com Verde 4 A – Azul A – Azul 5 BA – Branco com Azul BA – Branco com Azul 6 L – Laranja V – Verde 7 BM– Branco com Marrom BM– Branco com Marrom 24 8 M– Marrom M– Marrom Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  25. 25. Cabo Par Trançado Redes (Rede Cabeada)Ordem correta para organizar oscabos desenrolados: BBV V BL A BA L M M 25 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  26. 26. Redes Conectores RJ-45É um tipo de conector utilizado em redes compadrão Ethernet configurado fisicamente comoestrela mas que logicamente funciona como umarede com topologia de barramento. 26 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  27. 27. Redes Alicate de CrimpagemUtilizado para cortar os cabos edepois de organizados, encaixá-losno conector RJ-45 ou no RJ-11. 27 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  28. 28. Redes Modelo OSIPara facilitar a interconexão de Camadas do Modelo OSIsistemas de computadores, aISO desenvolveu um modelo de 1 Físicareferência chamado OSI (OpenSystem Interconnection), para 2 Enlace ou Link de Dadosque os fabricantes pudessem 3 Redecriar protocolos a partir dessemodelo. 4 TransporteO modelo de protocolos OSI é 5 Sessãoum modelo de sete camadas,divididas da seguinte forma: 6 Apresentação 7 Aplicação 28 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  29. 29. Redes 1 – FísicaPega os quadros enviados pela camada de Link deDados e os converte em sinais compatíveis com omeio onde os dados deverão ser transmitidos. Acamada física é quem especifica a maneira comque os quadros de bits serão enviados para a rede.A camada Física não inclui o meio onde os dadostrafegam, isto é, o cabo de rede. Quem faz o seupapel é a placa de rede.A camada Física pega os dados que vem do meio(sinais elétricos, luz, etc.) converte em bits erepassa a camada de Link de dados que montará opacote e verificará se ele foi recebido corretamente. 29 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  30. 30. Redes 2 – Enlace ou Link de DadosPega os pacotes de dados vindos dacamada de Rede e os transforma emquadros que serão trafegados pela rede,adicionando informaçõescomo endereço físico da placa de redede origem e destino,dados de controle,dados em si, e os controle de erros.Esse pacote de dados é enviado para acamada Física, que converte essequadro em sinais elétricos enviadospelo cabo da rede. 30 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  31. 31. 3 – Rede RedesÉ responsável pelo endereçamento dospacotes, convertendo endereços lógicos em endereços físicos, de forma que ospacotes consigam chegar corretamente ao destino. Essa camada também determina a rota que os pacotes irãoseguir para atingir o destino, baseada em fatores como condições de tráfego da rede e prioridades. Rotas são os caminhos seguidos pelos pacotes na rede. 31
  32. 32. 4 – Transporte RedesÉ responsável por pegar os dados vindos da camada deSessão dividi-los em pacotes que serão transmitidospela rede. No receptor, esta camada é responsável porpegar os pacotes recebidos da camada de Rede eremontar o dado original para enviá-lo à camada deSessão, isso inclui o controle de fluxo, correção deerros, confirmação de recebimento (acknowledge)informando o sucesso da transmissão.A camada de Transporte divide as camadas de nível deaplicação (de 5 a 7 — preocupadas com os dadoscontidos no pacote) das de nível físico (de 1 a 3 —preocupadas com a maneira que os dados serãotransmitidos. A camada de Transporte faz a ligaçãoentre esse dois grupos. 32 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  33. 33. Redes 5 – Sessão Permite que dois computadoresdiferentes estabeleçam uma sessão de comunicação. Com esta camada os dados são marcados de forma que se houver uma falha na rede quando arede se tomar disponível novamente, a comunicação pode reiniciar de onde parou. 33 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  34. 34. Redes 6 – ApresentaçãoConverte os dados recebidos pela camada de Aplicação em um formato a ser usado na transmissão desse dado, ou seja, um formato entendido pelo protocolo. Ele funciona como um tradutor, se está enviando traduz os dados da camada deAplicação para acamada de Sessão, se está recebendo traduz os dados da camada de Sessão para a Aplicação. 34 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  35. 35. Redes 7 – Aplicação Faz a interface entre o protocolo de comunicação e o aplicativo que pediu ou que receberá a informação através da rede. Por exemplo, se você quiser baixar o seu e-mail com seu aplicativode e-mail, ele entrará em contato com a Camada de Aplicação do protocolo de rede efetuando este pedido. 35 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  36. 36. Redes Modelo TCP/IPVem dos nomes dos protocolos mais utilizados desta pilha, o IP Camadas do Modelo (Internet Protocol) e o TCP (Transmission Control Protocol). TCP/IPMas a pilha TCP/ IP possui ainda 1 Enlace ou Link de Dadosmuitos outros protocolos, dos quais veremos apenas os mais 2 Rede importantes, vários deles necessários para que o TCP e o IP desempenhem corretamente as 3 Transporte suas funções. Visto superficialmente, o TCP/IP 4 Aplicação possui 4 camadas, desde asaplicações de rede até o meio físicoque carrega os sinais elétricos até o seu destino: 36 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  37. 37. Redes 1 – Enlace ou Link de DadosTem a função de fazer com que informações sejam transmitidas de um computador para outro em uma mesma mídia  de acesso compartilhado (também chamada de rede local) ou em umaligação ponto-a-ponto (ex: modem). Nada mais do que isso. A preocupação destes protocolos é permitir o uso do meio físico que conecta os computadores na rede e fazer com que os bytesenviados por um computador cheguem a um outro computador diretamente desde que haja uma conexão direta entre eles. 37 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  38. 38. Redes 2 – Rede o Internet Protocol (IP), é responsável por fazer com que as informações enviadas por um computador cheguem a outros computadores mesmo que eles estejam em redes fisicamentedistintas, ou seja, não existe conexão direta entre eles. Como o próprio nome (Inter-net) diz, o IP realiza a conexão entre redes. E é ele quem traz a capacidade da rede TCP/IP se "reconfigurar" quando uma parte da rede está fora do ar,procurando um caminho (rota) alternativo para a comunicação. 38 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  39. 39. Redes 3 – Transporte Mudam o objetivo, que era conectar doisequipamentos, para conectar dois programas. Você pode ter em um mesmo computador vários programas trabalhando com a rede simultaneamente, por exemplo um browser web e um leitor de e-mail. Da mesma forma, um mesmo computador pode estar rodando ao mesmo tempo um servidor Web e um servidor POP3. Os protocolos de transporte (UDP e TCP) atribuem a cada programa um número de porta, que éanexado a cada pacote de modo que o TCP/IP saiba para qual programa entregar cada mensagem recebida pela rede. 39 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  40. 40. 4 – Aplicação RedesSão específicos para cada programa quefaz uso da rede. Desta forma existe umprotocolo para a conversação entre um servidor web e um browser web (HTTP), um protocolo para a conversação entre um cliente Telnet e um servidor (daemon) Telnet, e assimem diante. Cada aplicação de rede temo seu próprio protocolo de comunicação, que utiliza os protocolos das camadas mais baixas para poder atingir o seu destino. 40 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  41. 41. Redes Aula 3 - Topologias, Backbone e Endereço IPMuitas vezes para criarmos um projeto em uma rede devemos verificarprimeiro qual será o tipo de rede criada e qual a topologia que devemosimplementar, veremos a seguir os tipos de redes e topologias existentes: 41 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  42. 42. Redes Topologia É a forma como se monta uma rede,quais equipamentos serão utilizados etoda a sua estrutura física. Veremos a seguir cada uma dessas topologias: 42 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  43. 43. Redes Barramento É a organização mais simples de uma rede. Com efeito, numa topologia em bus todos os computadores estão ligados a uma mesma linha de transmissão através decabo, geralmente coaxial. A palavra “bus” designa a linha física que liga as máquinas da rede.  Esta topologia tempor vantagens ser fácil de instalar e funcionar facilmente. Em contrapartida, é extremamente vulnerável já que seuma das conexões for defeituosa, é o conjunto da rede que é afetado. 43 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  44. 44. Redes Estrela Os computadores da rede estão ligados a um sistema material central chamado hub. Trata-se de uma caixa que compreendediversas junções às quais se podem conectar os cabos provenientesdos computadores. Este tem como papel assegurar a comunicaçãoentre as diferentes junções.  Contrariamente às redes construídasnuma topologia em bus, as redes de acordo com uma topologia em estrela são muito menos vulneráveis porque pode-se facilmenteretirar uma das conexões que a desligam do hub sem, no entanto, paralisar o resto da rede.  44 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  45. 45. Anel(Ring) Redes Os computadores são situados num anel e comunicamcada um de sua vez. a realidade, os computadores de uma rede em topologia anel não estão ligados em anel, masligados a um distribuidor (chamado MAU, Multistation Acess Unit) que vai gerir a comunicação entre os computadores que a ele estão ligados, fixando para cada um deles um tempo de palavra.    45 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  46. 46. Redes Malha (Mesh)Na topologia em malha existe uma ligação física diretaentre cada um dos nós, isto é, todos comunicam com todos.Sua vantagem é a tolerância de falhas, pois a relação entreos computadores dependem mais deles do que da rede.    46 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  47. 47. Wireless (Sem fio) Redes As redes wireless estão a vulgarizar-se de dia para dia, sendo usadas tanto em redes empresariais como nas redes domésticas e ligações àInternet. O exemplo mais simples de uma rede sem fios é a rede Ad-Hoc. Este tipo de rede é estabelecido quando dois ou mais dispositivos com emissores e receptores wireless estão ao alcance um do outro. Os dispositivos enviam sinais de um para o outro e ambos reconhecem a existência de outro dispositivo com o qual pode comunicar. Este tipo de rede é muito utilizado nas comunicações entre portáteis ou PDAs e permitem a transferência de dados entre dispositivos com bastante facilidade. 47 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  48. 48. Híbrida RedesNuma topologia híbrida, o desenho final da rede resulta da combinação de duas ou mais topologias de rede. A combinação de duas ou mais topologias de rede permite-nos beneficiar das vantagens de cada umadas topologias que integram esta topologia. Embora muito pouco usadaem redes locais, uma variante da topologia em malha, a malha híbrida, é usada na Internet e em algumas WANs. A topologia de malhahíbrida pode ter múltiplas ligações entre várias localizações, mas isto é feito por uma questão de redundância, além de que não é umaverdadeira malha porque não há ligação entre cada um e todos os nós, somente em alguns por uma questão de backup. 48 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  49. 49. Redes Hierárquica A topologia Hierárquica ou em árvore é essencialmente uma série de barras interconectadas, semelhante a estrela só que contém um nó central.Geralmente existe uma barra central onde outros ramos menores se conectam. A ligação entre barras é realizada através de derivadores e as conexões dasestações realizadas da mesma maneira que no sistema de barras padrão.Cada ramificação significa que o sinal deverá se propagar por dois caminhosdiferentes. A menos que estes caminhos sejam perfeitamente casados, os sinais terão velocidades de propagação diferentes e refletirão os sinais de diferentes maneiras. Por este motivo, em geral, as redes hierárquicas trabalham com taxas de transmissão menores do que as redes de barra comuns. Esta topologia é muito usada para supervisionar aplicações de tempo real, como algumas de automação industrial e automação bancária. 49 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  50. 50. Redes Rede Ponto a Ponto É uma rede onde os computadores estão conectados a um meio, semque haja nenhum serviço centralizado em uma máquina. Ou seja, não há a figura do servidor. São redes montadas para compartilhar dispositivos ou dados e não serviços. Normalmente são redes simples de serem implementadas e de fácil manutenção. Ela também é conhecida como peer to peer ou rede distribuída ou rede não hierárquica. 50 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  51. 51. Vantagens Redes o Rede mais simples que existe, possuindo suporte a praticamente todos os sistemas operacionais; o Indicada para redes pequenas, onde não existe grande preocupação com a segurança; o Baixo custo e fácil implementação tanto a nível de hardware, quanto a nível de software; o Compartilhamento dos recursos de forma simples, mas sem preocupação com segurança;o Todos os computadores devem ser completos, ou seja, funcionarem independentemente da rede. 51 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  52. 52. Redes Desvantagenso Baixa segurança;o Ocorrerá problemas na rede, pois não pode crescer de tamanho (máximo 10 PCs);o Alto custo;o Dependência;o Não existe micros servidores. 52 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  53. 53. Cliente/Servidor RedesSão sistemas computacionais que fornecem serviços a redes de computadores. Serviço é a provisão de uma ou mais funções de interesse dos clientes. Os computadores que acessam esses serviços são considerados clientes. As redes com estaarquitetura são designadas cliente-servidor. Embora o termo servidor seja costumeiramente aplicado a computadores completos, eles tratam de softwares executados nestescomputadores ou em outros sistemas computacionais. Os tipos mais conhecidos são os servidores de arquivos, conteúdo web, correio eletrônico, impressão, banco de dados, DNS, Proxy, imagens, FTP, DHCP e Diretórios. 53 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  54. 54. Redes VantagensGerênciaCentralizada;Performance;Segurança. 54 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  55. 55. Redes DesvantagensoDifícil instalação;oDependência;oAlto Custo. 55 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  56. 56. Backbone (Espinha Dorsal) É uma rede principal por onde passam os dados dos clientes da internet. No Brasil, as empresas Brasil Telecom, Telecom Italia, Telefônica, Embratel, Global Crossing e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) prestam esse serviço. Essa mesma rede também éresponsável pelo envio e recebimento de dados entre grandes cidades e até entre Brasil e outros países. Por ser a rede principal, o backbone captura e transmite informações de várias redes menores que se conectam a ele. Quando o usuário envia um e-mail, por exemplo, essa informação vai de sua rede local para o backbone e, então, é encaminhada até a rede de destino. O mesmo acontece quando o internauta acessa informações de um site: elas têm de passar pelo backbone até chegarem à rede local do usuário.  56 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  57. 57. Redes Tipos de Endereçamento IPGeralmente podemos ter dois tipos deendereço IP (Protocolo de Identidade):IP Dinâmico: Utilizado quando não há anecessidade de configurarmos um PC emuma rede.IP Estático: Utilizado quando existe anecessidade fixarmos o IP de um PC emuma rede, para evitarmos conflito deendereçamento, ou para o envio de pacotes 57de dados. Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  58. 58. Redes Endereçamento IP O protocolo TCP/IP foi desenvolvido com a intenção de permitir o roteamento de pacotes, e graças a essa característica é possível fazer a interligação de diversasredes (como é o caso da Internet). Qualquer dispositivo que deseja se comunicar com uma rede TCP/IP deve ter um endereço único que é chamado de endereço IP. 58 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  59. 59. Redes Formato de Endereço IP É constituído de 4 bytes (32 bits) representados na forma decimal, e separados por ponto, no formato X.Y.Z.W. Assim o menor número do endereço IP possível é 0.0.0.0 e o maior é 255.255.255.255. Como cada dispositivo de uma rede TCP/IP precisater um endereço IP único, para que o pacote de dados consiga ser entregue corretamente, você terá que usar um endereço que não esteja sendo utilizado por nenhum outro computador da rede. 59 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  60. 60. Redes Classes de Endereço IP End. Mais End. Mais Classe Alto Baixo A 1.0.0.0 126.0.0.0 Para facilitar a B 128.1.0.0 191.255.0.0distribuição dos endereços IP, foram especificadas C 192.0.1.0 233.255.255.0cinco classes de endereçosIP, como mostra a tabela: D 224.0.0.0 239.255.255.255 E 240.0.0.0 255.255.255.254 60 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  61. 61. Redes Classe A -  Primeiro bit é 0 (zero)O primeiro número identifica a rede, os demais três números indicam a máquina. Cada endereço classe A consegue endereçar até 16.777.216 máquinas 61 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  62. 62. Redes Classe B - Primeiros dois bits são 10 (um, zero)Os dois primeiros números identificam a rede, os dois demais identificam a máquina. Esse tipo de endereço consegue endereçar até 65.536 maquinas em uma rede 62 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  63. 63. Redes Classe C - Primeiros três bits são 110 (um, um, zeroOs três primeiros números identificam a rede, o último indica a máquina. Com isso consegue-se endereçar até 256 máquinas 63 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  64. 64. RedesClasse D - Primeiros três bits são 110 (um, um, zero (endereço multicast): Primeirosquatro bits são: 1110 (um, um, um, zero) 64 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  65. 65. Redes Classe E - Primeiros cinco bits são 11110 (um, um, um, um, zero) (endereço especial reservado): Uso futuro; atualmente reservada a testes pela IETF sigla em inglês de (InternetEngineering Task Force) é uma comunidade internacional ampla e aberta (técnicos, agências, fabricantes, fornecedores, pesquisadores) preocupada com a evoluçãoda arquitetura da Internet e seu perfeito funcionamento. 65 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  66. 66. Redes Máscara de RedeAcompanha a classe do endereço IP: num endereço de classe A, a máscara será 255.0.0.0, indicando que o primeiro octeto se refere à rede e os três últimos ao host. Num endereço classe B, a máscara padrão será255.255.0.0, onde os dois primeiros octetos referem-seà rede e os dois últimos ao host, e num endereço classeC, a máscara padrão será 255.255.255.0 onde apenas o último octeto refere-se ao host. Os 32 bits das Máscaras de Subrede são divididos em duas partes: um primeiro bloco de 1s seguido por umbloco de 0s. Os 1s indicam a parte do endereço IP que pertence à rede e os 0s indicam a parte que pertence ao host. 66 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias
  67. 67. Redes Máscara de RedeMostrar na prática como seconfigura a máscara de sub rede. 67 Coordenação de Ensino - Duque de Caxias

×