Workshop associações - portaria 455 - 2012/11/08

  • 595 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
595
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
41
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Câmara de Comercialização de Energia Elétrica Portaria MME nº 455/2012 Workshop com Associações 08.11.2012
  • 2. Objetivo do WorkshopApresentar o conceito das alterações requeridas nas regras eprocedimentos de comercialização para o atendimento ao disposto naPortaria MME 455/2012 em julho/2013Apresentar uma visão dos desdobramentos futuros no horizonte 2014Explorar os impactos das alterações decorrentes da portariaColher as percepções das associações em relação aos conceitosapresentados e visão de futuroAvaliar as oportunidades de aprimoramento 2
  • 3. Dinâmica do WorkshopFase 1: Explanação das mudanças – A Portaria MME 455/2012 – Alterações Necessárias e Visão de Futuro • Adesão • Registro de Contratos • Contratos com mecanismo de flexibilidade • Impactos no mecanismo de garantias financeiras • Indicadores de PreçoFase 2: Discussão em grupoFase 3: Discussão em plenária e consolidação das contribuições 3
  • 4. Portaria 455 4
  • 5. A Portaria MME 455/2012 1º de Novembro/2012 1º de Julho/2013 1º de Julho/2013• Art. 2º - Os contratos • II - Os contratos serão • Art. 3º - No registro dos firmados no ACL deverão registrados com freqüência contratos serão exigidas ser registrados na CCEE semanal e os montantes informações de preços antes do início da entrega contratados e registrados contratuais, que permitirão da energia, observadas as poderão ser alterados, à CCEE calcular e divulgar condições estabelecidas nas exclusivamente, antes do indicadores de preços regras e procedimentos de início da semana de praticados no ACL, com o comercialização, entrega da energia. objetivo de propiciar maior transparência e eficiência• I - Até 30 de junho de 2013, • Art. 4º - Contratos cujos ao mercado de energia os contratos serão montantes sejam definidos elétrica. registrados com freqüência em função do consumo e mensal e os montantes carga, denominados • Parágrafo único. As contratados poderão ser contratos com mecanismos informações relativas a alterados após o registro de flexibilidade, terão os preços de cada contrato são do contrato de compra e respectivos montantes confidenciais, cabendo à venda, inclusive após a ajustados pela CCEE a partir CCEE garantir a sua verificação do consumo; e do consumo e carga segurança. verificados. 5
  • 6. Adesão 6
  • 7. Processo de AdesãoAlterações para julho/13 O prazo limite para o registro do contrato será restrição para a conclusão do processo de adesão Para que o Agente esteja em condições de registrar contratos no CliqCCEE, a adesão deverá ser concluída na penúltima semana operativa do mês M-1 Mês M - 1 Mês M 1º sem. 2º sem. 3º sem. 4º sem. 1º sem. 2º sem. 3º sem. 4º sem. Prazo limite para Prazo limite para conclusão do processo registro de contratos de adesão para primeira semana do mês MVisão 2014 Preparar os sistemas e processos para suportar a adesão do Agente a qualquer tempo. O prazo limite para a adesão para a ser a semana anterior ao início da operação 7
  • 8. Registro de Contrato 8
  • 9. Registro de contratosInterface com Mercado de curto prazo Mercado Demais GF e BAL CON CCEAL Tipos MF MC CT ENC RESS MRE e TE e LIQ m m m m s m m m m mProcessos Demais GF e BAL CON CCEAL Internos Tipos MF MC ENC RESS MRE e TE e LIQ m m m m s m m m m m Impactos Alterações para julho/2013 previstos Apenas os itens necessários para o cumprimento do disposto na Portaria nº 455/2012, isto é, somente a interface para CCEAL alterada para base semanal Os processos internos em sua maioria continuarão aderentes com a interface em base mensal (m) A sazonalização dos contratos será em base semanal, respeitando o volume anual do contrato Atuar junto à ANEEL para disciplinar o acesso aos dados de medição quando o Agente de Medição não é o próprio Agente Visão 2014 Preparar os sistemas e processos para suportar o processamento do balanço energético em base semanal Processos: Medição Física, Medição Contábil, Garantia Física e MRE 9
  • 10. Caminho Crítico para o Balanço Energético em base semanalColeta de Dados de Medição – SCDE É observado o comportamento de não disponibilização diária dos arquivos de dados nas Unidades Centrais de Medição (UCM) para coleta de dados pelo SCDE Os dados são encaminhados no final do mês e em MS+1 até MS+3 d.u (final período de coleta) São solicitados ajuste de dados de 4 a 5% do total de pontos de medição cadastrados no SCDE (observado o mês de referência) Com a disponibilização diária dos dados de medição, o Agente poderá verificar diariamente no SCDE os valores de energia (consolidados em base horária)Índice Diário de Coleta no SCDE – Outubro/2012 10
  • 11. Prazos para registro de contratos e divulgação do PLD Premissas adotadas Contratos deverão ser registrados antes do início da entrega da energia O registro do contrato deve ser realizado sem o conhecimento do preço de curto prazo Janela para registro de contratos deve ser fechada antes da divulgação do PLD Questão crítica O arquivo de vazões antecipa o valor do PLD 243,57 243,09 243,09 250 236,78 243,57 236,78 238,84 238,84 200 180,51 176,65 176,65 Janela para registro de contratos deve serR$/MWh 150 fechada antes da divulgação do arquivo de 100 Explica mais de 90% da vazões aos agentes variação do PLD 50 0 11
  • 12. Prazos para registro de contratos e divulgação do PLDDivulgação do arquivo de vazões 04/10 PLD 06/10 12/10 Quinta-Feira Sexta-Feira Sábado Sexta-feira Semana operativa 12
  • 13. Prazos para registro de contratos e divulgação do PLDA previsão de vazões passa a ser uma informação sensível Se um determinado Agente tiver acesso à informação antes dos demais, o mesmo estará em posição favorável provocado por assimetria de informaçãoPortanto, as informações sensíveis devem estar sujeita a uma política de “disclosure” Até um determinado momento a informação deve ser totalmente protegida e, num segundo momento, deve ser totalmente pública Divulgação das Prazo limite para informações sensíveis registro de contratos (Arquivos, CMO, PLD, etc) Dia limite para registro de contratosMomento para o fechamento da janela do registro de contrato Quinta-feira, às 18 horas 13
  • 14. Contratos com mecanismo de flexibilidade 14
  • 15. Contratos com mecanismo de flexibilidadeContratos com flexibilidade São contratos que ajustam a quantidade conforme consumo realizado e limites pré- estabelecidos entre as partesPara ser válido, além das formalidades de um CCEAL sem flexibilidade, é necessário acordoentre as partes no que se refere à: Quantidade de referência (ex: 10 MWh) Limite de variação acima da referência. (ex: 2 MWh) Limite de variação abaixo da referência. (ex: -3 MWh) Flex. Máxima = 2 ∆ Flexibilidade = 5 Flex. Mínima = -3 Quantidade de referência = 10 15
  • 16. Contratos com mecanismo de flexibilidadeOs contratos com flexibilidade serão considerados com os demais contratos do agente da seguinteforma: São empilhados todos os contratos sem flexibilidade (ex: 5 MWh), juntamente com os que possuem flexibilidade (ex: 10 MWh) exercendo o limite mínimo permitido (ex: -3 MWh). A flexibilidade a ser utilizada será a necessidade de cobertura contratual remanescente, até atingir os limites máximos de flexibilidade. Caso o comprador possuir mais de um contrato com flexibilidade, o mesmo deverá escolher qual a ordem de priorização (em caso de omissão, será priorizado o mais antigo). ∆Flexibilidade = 5 Exposição Flex. Utilizada = remanescente 3MWh = 3 MWh Contrato com flexibilidade (exercido limite CARGA mínimo) = 7 MWh REALIZADA = 15 Contrato sem flexibilidade = 5 MWh 16
  • 17. Impactos na metodologia de garantias financeiras 17
  • 18. Impactos na metodologia de garantias financeiras Solução para atendimento ao previsto na Portaria MME nº 455/2012 em julho/2013 não traz impactos no mecanismos básico da nova metodologia de garantias financeiras antes da contab. Contab. 1º sem. 2º sem. 3º sem. 4º sem. InfoLimite Operacional Mensal Disponível Verificação da exposição x Limite Operacional (Base Mensal) + Geração Verificada (*) – Consumo Verificado (*) + Líquido de Contratos Exposição Verificada Se (Exposição Verificada . PLD Verificado > Limite Operacional Mensal) Contratos de Venda Suspensos no Montante não Garantido (considerando “Last In, First Out”) Visão 2014 Com a disponibilização do balanço energético em base semanal, será possível evoluir o mecanismos de garantias financeiras para suspensão da eficácia dos montante contratuais não garantidos também em base semanal 18
  • 19. Indicadores de Preço 19
  • 20. Indicadores de PreçoO registro dos preços dos contratos será utilizados para construção de dois indicadoresPreço Médio Representa o valor médio dos contratos em regime de suprimento Em cada mês calcula-se o preço médio ponderado pelos montantes de energia elétrica dos contratos, independentemente da data de registro m-3 m-2 m-1 m m+1 m+2 m+3 m+4 m+5Curva de Preço Futuro Representa uma referência dos preços para comercialização da energia elétrica com fornecimento no futuro Em cada mês calcula-se, para cada mês futuro, o preço médio ponderado pelos montantes de energia dos novos contratos, considerando apenas novos contratos m-3 m-2 m-1 m m+1 m+2 m+3 m+4 m+5 20
  • 21. Indicadores de Preço Identificação do perfil de contratação Foram examinadas informações de contratos registrados na CCEE no período compreendido entre janeiro de 2010 e dezembro de 2011, referentes a: Número e Volume de contratos novos Separação Energia Convencional e Incentivada Início de Fornecimento Duração do Fornecimento Novos contratos registrados na CCEE (MWmed) dez-10 jan-11 fev-11 mar-11 abr-11 mai-11 jun-11 jul-11 ago-11 set-11 out-11 nov-11 dez-11 jan-12 fev-12jan-11 6.968 2.987 2.751 2.668 2.138 2.241 2.024 2.180 2.145 2.139 2.138 2.117 2.086 2.052 2.052fev-11 - 6.400 1.538 1.404 1.174 1.288 1.597 1.264 1.275 1.259 1.249 947 935 337 337mar-11 - - 7.714 1.323 1.085 1.060 1.018 1.208 1.044 1.022 1.000 999 970 312 324 Detalhamento nos próximos slidesabr-11 - - - 5.977 461 506 464 582 744 642 493 486 480 237 237 Produtos de Contratos registrados nos meses de Fev e Set/2011mai-11 - - - - 6.763 645 515 407 421 519 431 415 400 63 63jun-11 - - - - - 6.970 757 635 582 598 785 508 475 151 151 21
  • 22. Perfil da contratação no ACL – Convencional e IncentivadaVolume (MW médio) – Registro de Contratos no mês de Fev/2011
  • 23. Perfil da contratação no ACL – Convencional e IncentivadaN° Contratos – Registro de Contratos no mês de Fev/2011
  • 24. Perfil da contratação no ACL – Convencional e IncentivadaVolume (MW médio) – Registro de Contratos no mês de Set/2011
  • 25. Perfil da contratação no ACL – Convencional e Incentivada N° Contratos – Registro de Contratos no mês de Set/2011
  • 26. Identificação de Preços RelevantesProdutos diferentes podem influenciar na obtenção de médias de preços: Um mês específico pode ter contratos com preços definidos de maneira diferente: - Tanto pelo mês em que inicia o fornecimento como pela duração ou tamanho 1 mês 6 meses 1 mês 2 meses 9 meses 1 mês 3meses Variável até 31/12 3meses1 mês 3meses 2° ano 6 meses 12 mesesm-1 m m+1 m+2 m+3 m+4 m+5 m+6 m+7 m+8 m+9 m+ 10 m+11 m+12 .............................................................................. 26
  • 27. Proposta de Apuração de PreçosApurar dos preços médios mensais observados nos seguintes padrões de contratos: mês anterior ao mês presente 1 mês de duração que iniciem no mês presente 2 meses de duração que iniciem no mês presente 3 meses de duração que iniciem no mês presente duração variável, que iniciem no mês presente com término 31/dez do ano em curso fornecimento previsto para o ano calendário subseqüente ao mês presente 1 mês 6 meses 1 mês 2 meses 9 meses 1 mês 3meses Variável até 31/12 3meses 1 mês 3meses 2° ano 6 meses 12 meses m-1 m m+1 m+2 m+3 m+4 m+5 m+6 m+7 m+8 m+9 m+ 10 m+11 m+12 27
  • 28. Metodologia de ApuraçãoProcedimento de cálculo: Segregar os contratos de energia convencional e energia incentivada Desconsiderar as operações entre partes relacionadas Apurar o preço médio estimado de mercado utilizando a média aritmética ponderada pelo volume de energia negociado Ordenar os preços e excluir aqueles situados fora do intervalo de confiança (2 desvios padrões) Considerar os preços remanescentes após a depuração e proceder aos seguintes cálculos: - Apurar a média ponderada pelos volumes negociados - Determinar moda e mediana dos dados - Calcular os momentos de assimetria e curtose (para identificar eventuais vieses) Não havendo diferença significativa entre média, mediana e moda, escolher a mediana como preço para o tipo de energia, mercado e prazo escolhido - Se ocorrer diferença significativa de posição, deverá buscar nova depuração de dados 28
  • 29. Observações ImportantesA indisponibilidade de preços e a limitação do número de observações dificultam adefinição precisa de uma metodologia de cálculo com procedimentos detalhadosObservaremos o princípio da parcimônia na definição de uma metodologia Testar o funcionamento da metodologia (preliminar) para verificar aderência Aperfeiçoar a metodologia com as observações A divulgação dos indicadores somente ocorrerá após a obtenção de resultados consistentes e submissão do procedimento à ANEELA mudança no padrão de contratação decorrente da Portaria MME 455/2012 resultarána redefinição de alguns dos produtos identificados 29
  • 30. Próximos Passos Buscar parceria com instituição relevante Requisitos: Experiência, Respaldo Técnico e Peso Institucional Potenciais Parceiros: FIPE e CEPEA/ESALQ Proposta de Trabalho - Etapas do Desenvolvimento 2013 2014Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Out Nov Dez Análise dos Dados Históricos Elaboração de Metodologias Avaliação das Metodologias Audiência Pública Início do Registro Divulgação Preços Índice Ex-ante Semanal CONVITE: Para acelerar o detalhamento da metodologia, gostaríamos de contar com a participação voluntária de alguns agentes em um levantamento dos produtos e preços 30 típicos praticados ao longo do 1º semestre de 2013
  • 31. FIPEFIPE - Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas Entidade de direito privado, sem fins lucrativos, criada em 1973 para apoiar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP (FEA-USP), com destacada atuação nas áreas de pesquisa e ensino Estudo dos fenômenos econômicos e sociais com base no instrumental teórico e metodológico da Economia, com o propósito de contribuir para o debate dos problemas econômicos e sociais do país, formulação de políticas econômicas e outras políticas públicas Elaboração de índices, preços médios e de quantidades de uma série de variáveis econômicas - IPC-FIPE (índice de Preços ao Consumidor) - Preços médios de veículos - IDET (Índice de Emprego no Setor Transporte) Trabalha com um Comitê de Validação mensal 31
  • 32. CEPEA/ESALQCEPEA - Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada O CEPEA foi criado em 1982 como forma do Departamento de Economia, Administração e Sociologia da ESALQ/USP atender às demandas da sociedade através de um sistema organizado de prestação de serviços a entidades públicas e privadas Através de pesquisas diárias, o CEPEA elabora indicadores que buscam refletir com precisão o movimento do mercado físico ‒ Indicadores de Preços: • Açúcar, Algodão, Arroz, Boi, Café, Etanol, Milho, Soja, Trigo, Exportação Agronegócio • Índice Spot (mercado à vista) » Referência para Liquidação Financeira de contratos BM&FBovespa » Referência para Pagamento a Supridores de Cana de Açúcar ‒ Indicadores Macroeconômicos: • PIB cadeias produtivas do Algodão, Cana-de-Açúcar, Soja, Pecuária de Corte e Leite no Brasil Não trabalha com Comitê de Validação 32
  • 33. Perguntas??O que ainda não está claro? 33
  • 34. Intervalo 34
  • 35. Discussão 35
  • 36. Discussão em GrupoO que muda na comercialização e gestão da energia elétrica?Quais os impactos (positivos e negativos) na comercialização e gestão deenergia elétrica?O que é possível fazer para mitigar os impactos?Existem outras sugestões e preocupações? 36