• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Evento InfoPLD - Outubro de 2013 - Tema extra
 

Evento InfoPLD - Outubro de 2013 - Tema extra

on

  • 392 views

Tema extra: Tecnologia de Mercado - Status das iniciativas

Tema extra: Tecnologia de Mercado - Status das iniciativas

Statistics

Views

Total Views
392
Views on SlideShare
392
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
3
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Evento InfoPLD - Outubro de 2013 - Tema extra Evento InfoPLD - Outubro de 2013 - Tema extra Presentation Transcript

    • Tecnologia de Mercado Status das iniciativasStatus das iniciativas 30 de Setembro de 2013
    • Agenda CliqCCEE 1.4 / 2.0 CliqCCEE 3.0 DRI SCDE SOMASOMA Plataforma de Integração Arquitetura Empresarial CMMI Certificações
    • CliqCCEE 1.4 e 2.0 - Escopo CliqCCEE 1.4 – AP 103/2013 – Ajuste no rateio de Encargos CliqCCEE 2.0 – AP 095/2013: •Leilão A •12º Leilão de Energia Nova •Corrigir a aplicação da REN 65 para o 2ºLFA •Suspensão da situação operacional de unidade geradora •Tratar usinas com Garantia Física determinada na conexão•Tratar usinas com Garantia Física determinada na conexão •Liberação de Geração para parcela ACL – Biomassa/Eólicas •Incluir condição de cálculo da multa anemométrica no mês de ressarcimento •Alteração no cálculo do RESS_GI/ RFA/ RT_TP (Ress/ Rec Var/ Rec Retida •Nova tratativa de descasamento de período contratual •Alteração do Rateio de Inadimplência da Liquidação do Regime de Cotas de Garantia Física •Melhoria nos relatórios AGP001/2 e DCT003
    • CliqCCEE 2.0 Momento atual do projeto Trabalhos de implementação e homologação/validação das alterações decorrentes das contribuições da AP 095/2013. Implantação do projeto previsto para atender aos processamentos da contabilização e demais processamentos de Outubro/2013. Início do mês de novembro: Regime de Cotas, Energia de Reserva, RRV preliminar, MCSD; Meio do mês de novembro: MCP (MCTB, CNTR, GFIS, CRES, RESS) e RRV final Análise de Requisitos Especifi- cação (Visão Lógica) Desenho do Software (Visão Física) Constru- ção (Codifica- ção) Integra- ção (testes e homolo- gação) Implanta- ção
    • CliqCCEE 3.0 - Escopo •Cálculo e constituição das garantias financeiras associadas ao mercado de curto prazo e efetivação do registro de contratos; •Registro de contratos com freqüência semanal ex-ante, e cessão de montantes de energia por Consumidores Livres e Consumidores Especiais; •Cálculo das cotas-parte das centrais de geração Angra 1 e Angra 2 pertencentes à Eletrobrás Termonuclear S/A – Eletronuclear; •Desligamento de Agentes em atendimento à resolução normativa 545 (Jan/2014); •Melhorias de Regras de Comercialização 2014 •Comercialização varejista de energia elétrica no sistema interligado nacional.
    • CliqCCEE 3.0 Momento atual do projeto Etapa final de validação dos processos e requisitos de negócio impactados pelo escopo a ser implementado. É realizada pelas áreas de negócio em conjunto com os analistas de negócio e de processos responsáveis pela elicitação de requisitos e detalhamento dos processos.detalhamento dos processos. Analistas de sistemas da TM estão fazendo as especificações funcionais, que descrevem como os requisitos de negócio serão implementados A duração prevista é de oito meses, porém as primeiras entregas começam a ocorrer a partir dezembro.
    • DRI •Sistema de BI criado para divulgar os resultados produzidos pelo sistema CliqCCEE. •Disponibiliza as informações/resultados referentes aos processamentos contábeis das Regras de Comercialização, permitindo visualização através de relatórios pré- definidos •A DRI ainda permite a disponibilização de informações através da camada dinâmica e arquivos de dados.
    • DRI – Cadeia de Usuários CAd e Gestores CCEE ANEEL cliqCCEE Colaboradores CCEE AgentesPúblico Externo Entidades do Setor, Universidades, etc ... (através dos relatórios gerados pela CCEE e disponibilizados no espaço público do site) ONS cliqCCEE DRI
    • DRI - Desenho da solução Dados Cadastrais Informações cadastrais extraídas diretamente da origem Frente de Divulgação de Resultados e Informações Download de Dados Dados da Contabilizaçã o/Liquidação Consultas criadas pela CCEE e agentes Relatórios Oficiais/Padrão Entradas e Resultados do Motor de Cálculo Informações geradas pelo Motor após Cálculo da Regra
    • DRI - Conteúdo • 85 relatórios padronizados, disponibilizados aos agentes após os processamentos contábeis • Os relatórios padrão apresentam informações gerenciais gerenciais (dados finais de processamentos contábeis) • Especificações construídas e validadas pela CCEE, em conjunto com o grupo de representantes das associações de classe • Exportação de relatórios em diversos formatos Relatórios (Painéis) • Conjunto de acrônimos e dados cadastrais organizados em áreas de assunto, na sequência dos cadernos das regras de comercialização • Possibilidade de construção de relatórios, a partir do cruzamento de dados, • Conjunto de arquivos agrupados em dimensões de dados (ex: usinas) • Arquivos em formato csv, distribuídos em contextos contábeis • Acesso aos dados de entrada, intermediários e de resultados que o processamento da regra armazenou (inclusive dados horários) • Permite aos agentes utilizar os arquivos para carga em seus respectivos sistemas Download • Possibilidade de construção de relatórios, a partir do cruzamento de dados, respeitando as dimensões dos acrônimos e dentro de cada área de assunto • Acesso aos dados de entrada, intermediário e resultado que o processamento das regras armazenou. O agente não acessará as informações horárias, somente a CCEE • Exportação de consultas em diversos formatos Consulta Dinâmica (Construção de Relatórios pelos Agentes / CCEE
    • DRI - Consulta Dinâmica A Consulta Dinâmica é ferramenta da Solução de DRI que permite ao usuário construir análises e relatórios personalizados com dados dos processos de contabilização e liquidação dos processos de comercialização, a partir de setembro de 2012 Área de Assunto Cruzamento de Dados Não há acesso a informações Exportação em Assunto de Dados a informações horárias Exportação em diversos formatos Data Envolvidos Setembro 6 Agentes Outubro 50 Agentes Novembro Todo o mercado
    • DRI - Download de dados •Os arquivos serão agrupados em dimensões da informação (usina, submercado, agente...); •O agente poderá solicitar a geração de arquivos no formato CSV e, a cada evento liberado (pela certificação ou liberação da CCEE), o download é executado e os arquivos ficarão disponíveis para importação por 180 dias •Dados serão disponibilizados em diversos arquivos CSV, agrupados por evento Data Envolvidos Setembro 11 Agentes Novembro 50 Agentes Dezembro Todo o mercado •Dados serão disponibilizados em diversos arquivos CSV, agrupados por evento contábil: Contabilização, Recontabilização, Descontos, etc... •Os dados estarão agrupados por perfil de agente
    • SCDE 2.0 Implantação de novas funcionalidades que permitam auxiliar os Agentes e CCEE no processo de acompanhamento diário dos dados de medição coletados pelo Sistema de Coleta de Dados de Medição – SCDE. Módulo de Análises •Gráficos, relatórios e extrato de coleta (Gráficos e relatórios de dados consistidos dos pontos de medição e grupos de pontos) •Permite a análise dos dados de medição em módulo específico •Disponibilizar aos Agentes informações adicionais do processo de coleta • Momento atual: o Piloto com determinados Agentes está em andamento o Treinamento: Tutorial do módulo de análises será disponibilizado
    • SCDE 2.0 Coletor (em planejamento) •Desenvolvimento de novos Drivers de coleta •Documentação; Coleta de dados e parâmetros; Acesso aos medidores •Obtenção de informações adicionais do processo de coleta •Não há necessidade de adequação do Agente Sistema Especialista (em planejamento)Sistema Especialista (em planejamento) •Acompanhamento da Coleta •Possibilitar ao Agente obter informações sobre o processo de coleta diretamente •Diagnóstico e sugestões de possíveis soluções para problemas na coleta com consequente redução do tempo de resolução (ex.: Time out, Connection Refused) •Realização de teste de conectividade e visualização do resultado; •Ferramentas utilizadas na gestão da CCEE serão incorporadas ao sistema (interno CCCEE)
    • Novo SOMA Revisar o processo de Modelagem de Ativos (end to end) e desenvolver uma solução para realizar o suporte necessário. Objetivos •Melhorar a gestão, rastreabilidade e segurança da informação; •Proporcionar maior transparência do processo tanto para a CCEE quanto para os Agentes;Agentes; •Criar uma interface amigável e simplificada tanto para o Agente como para a CCEE; •Garantir a entrada única de informações. •Reduzir a possibilidade de erros no processo de modelagem; •Redução de retrabalhos e atividades sem valor agregado; •Integrar, de forma sistêmica, o processo de modelagem a outros processos relacionados;
    • Novo SOMA Escopo •Inclusão/ Desativação/ Alteração: oCarga de Consumidor; oCarga de Usina; oCarga de auto-produtor; oCarga de concessionária; oUsina; Carga de comercializador varejista;oCarga de comercializador varejista; •Integrações oSCDE; oSGC; oSGP (Adesão); oCliq – Medição Contábil. Momento atual: Elaboração do plano do projeto e início do detalhamento dos casos de uso
    • Plataforma de Integração •É a forma mais segura e eficiente de fornecer funcionalidades aos usuários •Moderniza a nossa forma de interação com usuários tornando-a eletrônica •Tendência que se verifica no mercado de instituições semelhantes (Bovespa, CIP, bancos, etc.) •Demanda crescente dos usuários (face necessidades da P455, bolsas, complexidade de nossas transações, ...)
    • Plataforma de Integração: Exemplo de utilização XML Plataforma de Integração Envio das informações • Realizada manualmente pelo usuário do sistema. • A integração ocorre entre sistemas, sem a necessidade de intervenção do usuário. Processamento • Ocorre em segundo plano. • Ocorre em segundo plano. • O usuário deve aguardar o final do processamento, acessar o sistema, consultar o resultado e tomar • Pode ocorrer de 2 formas: • O sistema do Agente consulta a plataforma de integração para Resultado do Processamento consultar o resultado e tomar providências caso seja necessário. plataforma de integração para acessar o resultado e processá-lo. • A plataforma de integração “avisa” o sistema do Agente que o processamento foi encerrado, para que o sistema processe o resultado. Sincronização de Dados (Sistema do Agente e CliqCCEE) • Ocorre de forma manual, pelo usuário, podendo causar erros. • Ocorre de forma automática, iniciada pelo sistema, podendo ser bidirecional.
    • Plataforma de Integração Para a CCEE : Organização das integrações, redução de custos e riscos com padronização e reuso de serviços Agilidade e escalabilidade para integração com parceiros e clientes - ONS, Aneel, Agentes, bancos, etc... Para os Agentes: • Atendimento a demanda antiga dos Agentes, desde Release 1.0 do CliqCCEE • Redução de atividades manuais através de integração entre sistemas • Menor custo e risco operacional • A médio prazo, mitigação dos impactosONS, Aneel, Agentes, bancos, etc... Redução gradativa de custos com desenvolvimento de telas para interação humana Maior flexibilidade para adaptar-se às mudanças Reforço da imagem da CCEE como protagonista e provedor de soluções e informações ao mercado • A médio prazo, mitigação dos impactos da Portaria 455 Momento atual: Elaboração do plano do projeto
    • Arquitetura Empresarial No longo prazo, as soluções desenvolvidas de forma independente, sem visão end-to- end, implicam em grande esforço de integração e manutenção.
    • Arquitetura Empresarial Para assegurar este alinhamento, a abordagem do projeto será pautada pela estratégia do negócio, a característica do mercado, a eficiência dos serviços e suas regulamentações. Momento atual: Levantamento da situação atual – as is
    • CMMi • CMMI é um modelo para melhoria de processos que contempla um conjunto de práticas efetivas para o tratamento de produtividade, performance, custos e satisfação de stakeholders. • As práticas do CMMI descrevem “o quê deve ser feito” e não o “como deve ser feito” • As práticas do CMMI são organizadas para permitir melhorias sistemáticas e evolutivas da capacidade ou maturidade de uma organização (ou parte dela).evolutivas da capacidade ou maturidade de uma organização (ou parte dela). • O CMMI tem seu foco em melhoria de processos e não simplesmente em conformidade. • O CMMI é usado como uma referência internacional de aferição de capacidade ou maturidade • Processo Maduro Explicitamente definido, gerenciado, medido, controlado e eficaz
    • CMMi na CCEE Implementação de um programa de melhoria de qualidade, possibilitando que os processos de desenvolvimento e sustentação de software da CCEE sejam avaliados oficialmente segundo os conceitos do nível 2 de maturidade dos modelos CMMI-DEV e CMMI-SVC (versão 1.3) Objetivos •Assegurar a adoção de práticas padronizadas de gestão de projetos em todos os projetosprojetos •Otimizar a gestão de requisitos desde a fase de iniciação do projeto até o encerramento •Aumentar a assertividade nos processos de estimativa de esforço, custo e prazo •Assegurar desempenho consistente acima de 95% (planejado/realizado) em todos os projetos •Assegurar nível de satisfação igual ou superior a 85% das áreas usuárias em relação aos projetos e serviços de tecnologia
    • CMMi - Escopo Áreas de Processo atendidas pelo Nível 2 Para Desenvolvimento (focoem novos projetos) ParaServiços (foconasustentação) Planejamento do Projeto Planejamento do Trabalho Monitoramento e Controle do Projeto Monitoramento e Controledo Trabalho Gestão de Contratos com Fornecedores Gestão de Contratoscom Fornecedores Gestão de Requisitos Gestão de Requisitos PP PMC SAM REQM WP WMC SAM REQMGestão de Requisitos Gestão de Requisitos Gestão de Configuração Entrega de Serviços Garantia da Qualidade do Processo e Produto Gestão de Configuração Medição e Análise Garantiada Qualidade do Processo e Produto Medição e Análise MA PPQA REQM CM MA PPQA CM SD
    • CMMi – abordagem da implementação Fase Definição de Processos: •Levantar práticas correntes (ferramentas, indicadores, processos, papéis) – Diagnóstico Inicial •Identificar necessidades de adaptação e adaptar os ativos •Validar os ativos com a equipe de trabalho Realização de reuniões de trabalho para apresentação/validação dos ativos e coleta de informações para adaptação. Fase Institucionalização de Processos •Prover orientações sobre conceitos e aspectos críticos relacionados à institucionalização •Preparar o EPG para multiplicação destes acompanhamentos. •Realização de dinâmicas de grupo, revisão de documentos e entrevistas junto aos representantes dos papéis que se envolvem nos processos. Acompanhamento junto às equipes nas áreas Momento atual: Avaliação da implantação piloto de projetos e serviços
    • Certificações Melhorar a qualidade na execução dos serviços da área de Tecnologia de Mercado, através da utilização dos programas de certificação utilizados pela indústria de tecnologia da informação, incentivando os profissionais da TM a buscar qualificação técnica adequada para a execução de suas atividades. Com a implantação desta iniciativa espera-se: •Aumento da capacidade técnica da TM.•Aumento da capacidade técnica da TM. •Melhor Qualidade nas entregas da TM; •Redução do custo total para execução dos serviços / projetos (menor quantidade de retrabalho) Momento atual: Treinamentos e certificações em andamento. 19 treinamentos solicitados e 1 certificação.
    • ObrigadoObrigado