Tabaco[1]
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Tabaco[1]

on

  • 5,718 views

 

Statistics

Views

Total Views
5,718
Views on SlideShare
5,698
Embed Views
20

Actions

Likes
1
Downloads
52
Comments
0

3 Embeds 20

http://www.slideshare.net 14
http://anabugui.blogspot.com 5
http://iris-bg.blogspot.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Tabaco[1] Tabaco[1] Presentation Transcript

  • Tudo o que precisa de saber… Tabaco
    • O que é o tabaco….
    • E como é constituído…..
    • O tabaco vem da planta Nicotiana Tabacum e é uma substância estimulante. Pode ser encontrado em forma de charuto, cigarro (com ou sem filtro), cachimbo, rapé e tabaco de mascar. O tabaco é principalmente fumado, mas pode também ser inalado ou mastigado.
            • COMPONENTES DO TABACO
    • Na combustão do tabaco produzem-se milhares de substâncias (gases, vapores orgânicos compostos libertados em forma de partículas) que são transportadas pelo fumo até aos pulmões.                      
    • Estas actuam principalmente sobre o aparelho respiratório, ainda que algumas delas sejam absorvidas passando à corrente sanguínea a partir da qual actuam sobre o organismo.
    • Tais substâncias podem agrupar-se desta forma:
    • Nicotina :
    É o alcalóide responsável pela maior parte dos efeitos do tabaco sobre o organismo e a que gera dependência física. A vida média da nicotina no sangue é inferior a 2 horas e se reduz a sua concentração aparecem os sintomas que alertam o fumador para o desejo de novo cigarro. Substâncias irritantes: O fumo do tabaco contém muitas substâncias irritantes como a acroleína, fenóis, peróxido de nitrogénio, ácido cianídrico, amoníaco, etc., que são responsáveis pela contracção bronquial, pela estimulação das glândulas secretoras da mucosa e da tosse típica do fumador e, definitivamente, pela alteração dos mecanismos de defesa do pulmão.
    • Alcatrão e outros agentes cancerígenos
    • Incluem-se neste grupo toda uma série de substâncias tóxicas que contribuem para as neoplasias associadas ao consumo de tabaco, sendo a mais estudada o alfabenzopireno.
        • Monóxido de carbono :
        • Trata-se de um gás incolor de elevada toxicidade presente em grande concentração no fumo do tabaco. Tem uma grande facilidade de associação com a hemoglobina, diminuindo a capacidade dos glóbulos vermelhos em transportarem oxigénio.
  • Tabaco: A sua origem
    • A planta Nicotina tabacum deve o seu nome ao médico Jean Nicot que popularizou o seu uso na Europa. Esta planta, juntamente com cerca de mais de cinquenta outras espécies, faz parte do grupo nicotínico.
    • É originária da América onde era usada, antes da descoberta deste continente, pelos seus efeitos alucinogéneos . É difundida na Europa, após a viagem de Colombo, em parte devido à crença no seu valor terapêutico .
    • A procura do tabaco fez com que a coroa espanhola se apropriasse do monopólio do eu comércio. Mais tarde, os franceses e ingleses juntam-se aos espanhóis, contribuindo para a expansão desta substância, o que origina fortes repressões por muitas autoridades.
    • A título de exemplo, refira-se que Fedorovich dava ordens de tortura a qualquer consumidor até que este confessasse quem tinha sido o seu fornecedor, para depois mandar cortar o nariz a ambos.
    • Também o sultão Murad IV castigava com decapitação, desmembramento ou mutilação quem encontrasse a fumar.
    • A partir do século XVIII, o levantamento das proibições permite um crescimento gradual do consumo de tabaco.
    • Este consumo era principalmente feito por aspiração nasal, apresentando-se o produto em forma de pó fino ou resíduos (neste último caso, era-lhe atribuído o nome de rapé). O tabaco era também enrolado ou recheado de triturado.
    • Crê-se que o cigarro surgiu das navegações transatlânticas, durante as quais eram apanhados os restos de tabaco, que estavam a ser transportados para a Europa, e enrolados em papel (dado que as folhas inteiras da planta pertenciam à coroa),começando por ser um consumo de marinheiros.
    • Na segunda metade do século XIX, o monopólio da fabricação dos cigarros passa a ser dos anglo-saxões. A partir desta altura, o tabagismo passa a afectar quase metade da população mundial.
  • Efeitos do Tabaco
    • Fumar um cigarro aumenta o ritmo cardíaco, a frequência respiratória e a tensão arterial, gerando um aumento do tónus a nível de todo o organismo.
    • Ao inalar o fumo, a nicotina actua no cérebro (SNC) de forma quase imediata produzindo uma sensação recompensante para o fumador, sendo que a reiterada prática deste acto acaba por consolidar-se como rotina para o indivíduo.
    • A partir deste momento pode-se falar de dependência da nicotina. A supressão brusca da taxa de nicotina no sangue produz uma sintomatologia ampla, que evidencia um síndroma de abstinência tabágica o qual é representado da seguinte forma: intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e expectoração, ansiedade e agressividade, mau humor, falta de concentração na condução de veículos, aumento de peso, etc.
    • O consumidor pode experimentar sensações:
    • Reconfortantes,
    • Favorecimento da memória,
    • Redução da agressividade,
    • Diminuição do peso
    • Diminuição do apetite em relação aos doces
    • Relaxamento.
    • Geralmente, ocorre um aumento do ritmo cardíaco, da respiração e da tensão arterial.
    • Nas pessoas não dependentes pode provocar náuseas e vómitos.
    • Riscos
    • O consumo pode provocar :
    • Hipotonia muscular, diminuição dos reflexos tendinosos,
    • Aumento do ritmo cardíaco, da frequência respiratória e da tensão arterial,
    • Aumento do tónus do organismo,
    • Irritação das vias respiratórias, aumento da mucosidade e dificuldade em eliminá-la,
    • Inflamação dos brônquios (bronquite crónica), obstrução crónica do pulmão e graves complicações (enfisema pulmonar),
    • Arteriosclerose, transtornos vasculares (exemplo: trombose e enfarte do miocárdio).
    • Em fumadores crónicos podem surgir:
    • Úlceras digestivas,
    • Faringite e laringite,
    • Afonia,
    • Alterações do olfacto,
    • Pigmentação da língua e dos dentes,
    • Disfunção das papilas gustativas,
    • Problemas cardíacos,
    • Má circulação (que pode levar à amputação)
    • Cancro do pulmão, de estômago e da cavidade oral.
    • A vitamina C é destruída pelo tabaco, daí que se aconselhe os fumadores a tomar doses extra de antioxidantes (vitaminas A, C e E), para ajudar a prevenir certos tipos de cancro.
    • Tolerância e Dependência
    • Existe tolerância, assim como dependência. A nicotina do tabaco é das drogas que mais dependência provocam.
    • Síndrome de Abstinência:
    • Traduz-se por intranquilidade ou excitação, aumento da tosse e da expectoração, impaciência, irritabilidade, depressão, ansiedade e agressividade, má disposição, dificuldade de concentração que pode diminuir a atenção na condução de veículos, aumento do apetite e do peso corporal e diminuição da frequência cardíaca.
    • Tabaco e gravidez
    • Quando a mãe fuma durante a gravidez "o feto também fuma", recebendo as substâncias tóxicas do cigarro através da placenta.
    • A nicotina provoca:
    • Aumento do batimento cardíaco no feto,
    • Redução do peso do recém-nascido, menor estatura, além de alterações neurológicas importantes.
    • O risco de, abortamento espontâneo,
    • Entre outras complicações durante a gravidez é maior nas gestantes que fumam.
    • Durante a amamentação, as substâncias tóxicas do cigarro são transmitidas para o bebé também através do leite materno.
    • Tabagismo passivo
    • Os fumadores não são os únicos expostos à fumaça do cigarro pois os não-fumadores também são agredidos por ela, tornando-se fumantes passivos.
    • Os poluentes do cigarro dispersam-se pelo ambiente, fazendo com que os não-fumadores próximos ou distantes dos fumantes, inalem também as substâncias tóxicas.
    • Estudos comprovam que filhos de pais fumantes apresentam uma incidência 3 vezes maior de infecções respiratórias (bronquite, pneumonia, sinusite) do que filhos de pais não-fumadores.
    • Para tirarmos mais algumas dúvidas decidimos fazer umas entrevistas:
  • A fumadores
    • Quantos anos tem? R: 29
    • É fumador/a? R: sim
    • Há quantos anos fuma? R: 16 anos
    • Porque começou a fumar?
    • R: Por brincadeira e porque todos fumavam.
    • Com que idade começou a fumar? R: 13 anos
    • Quantos cigarros fuma por dia? R: mais ou menos 7
    • Alguma vez tentou parar de fumar? Como?
    • R: Sim, reduzindo.
    • O que acha da nova lei do tabaco?
    • R: Acho bem ,mas radical.
    • Que conselho daria a uma pessoa da minha idade que estivesse a pensar em fumar?
    • R: Não fumes…
    • Arrepende-se de ter começado a fumar?
    • R: Não, só experimentei porque quiz. Faz parte da juventude…
    • Quantos anos tem? R: 31
    • É fumador/a? R: sim
    • Há quantos anos fuma? R: 14 anos
    • Porque começou a fumar?
    • R: Pelas influências dos meus colegas…
    • Com que idade começou a fumar? R: 16 anos
    • Quantos cigarros fuma por dia? R: de 10-15
    • Alguma vez tentou parar de fumar? Como?
    • R: Sim, aos poucos fui reduzindo.
    • O que acha da nova lei do tabaco?
    • R: Acho extremista!
    • Que conselho daria a uma pessoa da minha idade que estivesse a pensar em fumar?
    • R: Não experimentes…
    • Arrepende-se de ter começado a fumar?
    • R: Mais ou menos…
  • E a antigos fumadores
    • Quantos anos tem? R: 44
    • É fumador? R: Não
    • Já fumou? R: Sim
    • Porque é que começou a fumar?
    • R: Por brincadeira. Os meus amigos levaram-me a experimentar.
    • Quantos anos fumou? Uns 12 anos
    • Como é que parou de fumar?
    • R: Conselho médico
    • Sente-se bem quando fumam perto de si?
    • R: Não, o fumo incomoda-me.
    • O que acha da nova lei do tabaco?
    • R: Concordo, mas acho um pouco radical!
    • Arrepende-se de ter fumado?
    • R: Se soubesse o que sei hoje, talvez não teria começado a fumar.
    • Quantos anos tem? R: 39
    • É fumador? R: Não
    • Já fumou? R: Sim
    • Porque é que começou a fumar?
    • R: Porque as minhas amigas também fumavam.
    • Quantos anos fumou? R: 10 anos
    • Como é que parou de fumar?
    • R: Deixei de fumar porque engravidei.
    • Sente-se bem quando fumam perto de si?
    • R: A mim só me incomoda quando estou constipada, mas prefiro estar num ambiente limpo.
    • O que acha da nova lei do tabaco?
    • R: Como não fumadora concordo, mas pondo-me no papel dos fumadores acho um pouco exagerado.
    • Arrepende-se de ter fumado?
    • R: Como deixei de fumar não me arrependo. Foi uma experiência como outra qualquer, e como consegui deixar de fumar, tudo bem.
    • Doenças associadas ao Uso do Cigarro
    • O fumo é responsável por 30% das mortes por cancro;  90% das mortes por cancro no pulmão; 97% do cancro da laringe;  25% das mortes por doença do coração; 85% das mortes por bronquite e enfisema;  25% das mortes por derrame cerebral e por  50% dos casos de cancro de pele.
    • Cancro
    • O fumo é responsável por 30% das mortes por cancro e 90% das mortes por cancro de pulmão. Os outros tipos de cancro relacionados com o uso do cigarro são: cancro de boca, laringe, faringe, esófago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero. O fumo está associado a um aumento de risco de uma diversidade de cancros. Dos quase 5 000 componentes do tabaco, mais de 50 demonstraram ser carcinogénicos. Estima-se que 30% de todos os cancros, em países desenvolvidos, estão relacionados com o tabaco:
    • Cancro do pulmão.
    • Cancro da cavidade oral (lábios, boca, língua), laringe e faringe.
    • Cancro do esófago.
    • Cancro do pâncreas.
    • Cancro da bexiga e rins.
    • Cancro do colo do útero.
    • Doenças Cardiovasculares 25% das mortes causadas pelo uso do cigarro provocam doenças coronarianas
    • Cardiopatia isquémica.
    • Doença vascular periférica (arteriosclerose).
    • Doença cerebrovascular (AVC).
    • Outras doenças
    • Doenças relacionadas com hormonas (menopausa precoce, osteoporose).
    • Doenças respiratórias (bronquite crónica, enfisema e asma).
    • Doenças gastrointestinais (doença de refluxo gastro-esofágico, úlcera péptica).
    • Durante a gravidez O tabagismo pode atrasar a concepção, e durante a gravidez pode afectar de modo negativo o feto. Os recém-nascidos das mães fumadoras pesam menos que os das não fumadoras. O tabagismo materno durante a gravidez pode afectar a médio prazo o desenvolvimento físico e intelectual da criança.
    • E já agora vamos mostrar-lhe quanto gasta mais ou menos um fumador num:
  • Mês
    • Se considerarmos que o preço dos cigarros rondam os 3 euros podemos concluir que por mês gasta:
    • 3,00€ x 31= 93€ , ou seja gasta aproximadamente 93€
    • Ano
    • E podemos concluir também que por ano gasta:
    • 93€ x 12= 1116 €, ou seja gasta aproximadamente 1116€
  • Conclusão:
    • Há imensos motivos para deixar de fumar:
    • Aumenta a esperança de vida,
    • A saúde melhora,
    • Recuperam-se as capacidades desportivas,
    • Poupa-se muito dinheiro,
    • O olfacto e o paladar tornam-se mais apurados,
    • A pele recupera a saúde original,
    • Os dentes voltam ao branco original,
    • Dá-se bom exemplo aos filhos e amigos.
    • Quer deixar de fumar?
    • Escolha um destes caminhos:
    • Deixe de uma vez por todas,
    • Reduza gradualmente até abandonar,
    • Reduza drasticamente o número de cigarros diários
    • Não acha que está na altura de deixar o vicio do tabaco?
    • Tudo Depende de si!
  •  
  • Trabalho Realizado por:
    • Ana Rita Bugalho nº2
    • Íris Mateus nº12
    8ºD