BELOHORIZONTE,SEGUNDA-FEIRA,3/8/2009HOJEEMDIA-esportes@hojeemdia.com.br
.4Esportes
BRUNOMORENO
REPÓRTER
Enquantoostimesdev...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

9 8-3 mineiras na seleção feminina volei

222 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
222
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

9 8-3 mineiras na seleção feminina volei

  1. 1. BELOHORIZONTE,SEGUNDA-FEIRA,3/8/2009HOJEEMDIA-esportes@hojeemdia.com.br .4Esportes BRUNOMORENO REPÓRTER Enquantoostimesdevôleife- minino em Minas Gerais passam por uma das maiores crises dos últimosanos,comafugadepatro- cinadores, todas as seleções fe- mininas, desde a infanto-juvenil, passando pela juvenil e chegan- do à adulta, mantêm um mínimo de quatro atletas mineiras. Elas não apenas são mineiras, como também a maioria despontou em clubesdoEstado. As atletas foram revela- das justamente pelos três ti- mes que disputaram a última Superliga 2008/09, mas que estão sem patrocínio para montar equipes competitivas paraapróximatemporada. O Mackenzie, que dispu- tou as duas últimas Superli- gas pela primeira vez em sua história, patrocinado por uma rede de lojas de roupas, ainda não tem certeza do que fazer na próxima competição nacional. Já o Minas, bicampeão brasileiro, está há duas tem- poradas sem patrocínio, sem grandescontrataçõesejogan- do com seu time juvenil e até mesmoinfanto-juvenil.Aúlti- maequipequedisputouaSu- perliga 2008/09, o Praia Clu- be, de Uberlândia, também não tem patrocinador ainda paraapróximatemporada. Nesses times, três das cin- co atletas mineiras que estão naseleçãoadultaforamrevela- dasaqui. As outras duas foram reveladas fora do Estado, mas começaram a jogar em Belo Horizonte. Além delas, outras duas meninas vieram se for- maraquiedespontaramatuan- donoMinasTênisClube. O curioso é que, das mi- neiras que defendem a sele- ção principal não há nenhu- maatuandonosclubesdeMi- nas Gerais, enquanto seis das oito juvenis e infanto-juvenis aindaestãonoEstado. Das nascidas em Minas compõem o time as titulares Fabiana (meio-de-rede) e Sheilla(oposto),ambasdeBe- lo Horizonte, e Sassá (ponta), de Barbacena, no Campo das Vertentes. Além delas, estão a central Adenízia, de Ibiaí, no Vale do Rio Doce, que ainda busca seu espaço, e a líbero CamilaBrait,nascidaemFru- tal, mas criada em Sacramen- to,ambasnoTriânguloMinei- ro, que auxilia nos treinos, mas não está inscrita oficial- mentenascompetições. Fabianae Sheilla despon- taramjogandopeloMinasTê- nis Clube, mas Sheilla deu suas primeiras cortadas no Mackenzie,enquantoCamila apareceu no Praia Clube, de Uberlândia, apesar de ter ini- ciadonoUniãoRecreativaSa- cramentana. Já Sassá começou no Olympic, em sua cidade, e foi aparecer mesmo no Vasco da Gama, no Rio de Janeiro, en- quanto Adenízia deu as pri- meiras cortadas no Filadél- fia, em Governador Valada- res,passoupor timesdo Espí- rito Santo e foi aparecer mes- monoOsasco(SP). Também passaram pela escola mineira a levantadora mato-grossense Ana Tieme Takagui e a oposto paulista Joycinha, onde desponta- ram, e a meio-de-rede cario- ca Thaísa, que revelou seu grande potencial jogando no Rexona(RJ). Fabiana lamentapouco investimento Essas atletas, juntamen- te com as outras cinco joga- doras da seleção, conquista- ram no dia 26 de julho, em Betim, a vaga para o Mun- dial 2010, do Japão, e dispu- taram ontem o último jogo da fase brasileira do Grand Prix, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, contra os Es- tados Unidos, às 10 horas. O jogo foi uma reedição da fi- nal olímpica, quando o Brasil faturou o ouro em cima das norte-americanas. Elas buscam somar pon- tos para garantir sua partici- pação nas finais da competi- ção, queserão disputadas em agosto,tambémnoJapão.No torneio o time comandado por José Roberto Guimarães é o país com maior número de títulos, somando sete con- quistas(1994, 96,98, 2004, 05, 06e08). Para Fabiana, Minas po- deria incentivar mais ainda o vôlei feminino, e não apenas priorizar os investimentos nas equipes masculinas, co- mo tem ocorrido, para que as grandes jogadoras também pudessem defender clubes noEstado. “Faltainvestidordeumti- me de ponta no feminino co- mo fizeram Finasa e Rexona- Adesdurantetantosanos.Mi- nas está carente de um time forte feminino. Eles investem muito na base, na formação, masdepoisperdemasjogado- rasparaosestadoscomfortes investimentosnotimeprofis- sional. Podíamos mudar esse rumo com mais patrocinado- res e apoiadores para o vôlei feminino”,conclamou. Além disso, a meio-de-re- de vê com receio o andamen- to do vôlei feminino no Brasil nos próximos anos. “O vôlei feminino precisa de mais in- vestimento. O masculino está crescendo e evoluindo e nós estamos paradas. Com a saí- da do patrocinador Finasa, em Osasco, perdemos ainda mais espaço e isso me deixa preocupada com o futuro do vôleifeminino”,afirmou. Já sua companheira Adenízia acredita que o mo- mento pode ser visto como oportuno. “O vôlei está pas- sandoporumamudançaeno- vas empresas estão investin- do. Em 2008, algumas cam- peãs olímpicas voltaram ao Brasil, e agora os meninos es- tãovoltando”,avalia. Renovação mantêm hegemonia Já as atletas juvenis, heptacampeãs mundiais, conquistaramoinéditobron- ze no torneio, no México, no início domês, sob o comando de Antônio Rizola, que colo- coutodasasmineiras parajo- gar: Thays (oposto), Glauciele (ponteira), Mara (central) e a levantadoraNathalia. Para se ter ideia da situa- ção dos times de vôlei femini- noEstado,naúltimatempora- da a levantadora foi a reserva datitularDanieatuouporvá- riasvezes. Dentre as infanto-juvenis que asseguraram o tricam- peonato Mundial na Tailân- dia, no mês passado, coorde- nadas pelo técnico Luizomar deMoura,jogaramquatromi- neiras: a oposto Sthefanie, nascida em Lavras e atleta do Osasco, e as belo-horizonti- nas Priscila (levantadora), que defendia o Mackenzie e foi recentemente contratada pelo Praia Clube, Sâmera (meio-de-rede) e Carla (pon- teira),ambasdoMinas. ParaopresidentedaFede- ração Mineira de Vôlei, Car- los Rios, o Carlão, o mercado mineiro ainda não consegue absorver a produção de atle- tasde altonível emMinas Ge- rais, e ele não projeta um ce- nário favorável nos próximos anos. “Isso é uma questão de lei de mercado. O atleta de destaque vive em função da carreira dele, queé curta”, ar- gumentou.i Apesardeseremformadoresdeatletasdealtonível,clubesdoEstadonãoconseguempagarsuasatletas Mineirasdominamseleção VÔLEIFEMININO “Omasculino está crescendo, evoluindo enós estamos paradas” Daesquerda paraadireita: Camila, Fabiana, Adenízia, Sassá(coma criançano colo)e Sheilla,todas mineirasque estãona seleção campeã olímpica Fabiana,atacante campeãolímpica ALEXANDREARRUDA/CBV G

×