Organização de Computadores Linguagens, Níveis e Máquinas . Comunicação MulherXMáquina . Cibernética . Inteligência Artifi...
Comunicação Homem X máquina <ul><li>Através das linguagens codificadas </li></ul><ul><li>Escrita, figura, Imagem, Som... <...
Cibernética <ul><li>Origem da palavra `Kybernytiky)`grego </li></ul><ul><li>Ciência Interdisciplinar destinada a estabelec...
Inteligência  Artificial (IA) <ul><li>Dar poderes e Instruções a um equipamento para que este oriente ou tenha capacidade ...
Linguagens e níveis <ul><li>Organização de Computadores </li></ul><ul><ul><li>Linguagens </li></ul></ul><ul><ul><li>Níveis...
Linguagens e níveis <ul><li>Linguagens de Máquina Baixo Nível </li></ul><ul><ul><li>Representação binária das instruções d...
Linguagens de Programação <ul><li>Linguagem orientada a objetos , que é uma tipologia de linguagens de programação que mod...
Linguagem de Programação de alto nível <ul><ul><li>Linguagem que, teoricamente, pode ser executada em qualquer máquina, a ...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Linguagem de Alto Nível Linguagem de Máquina Linguagem Assembly (Baixo...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores 00000000101000010000000000011000 00000000100011100001100000100001 1000...
Linguagens e níveis <ul><li>Nível </li></ul><ul><ul><li>A criação de toda uma série de linguagens, cada uma das quais mais...
Linguagens e níveis <ul><li>Máquina Virtual </li></ul><ul><ul><li>Computador virtual que aparenta não ter desvios e loads ...
Linguagens e níveis <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul>No níve...
Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Níve...
Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Níve...
Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Níve...
Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Níve...
Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul><ul><ul><li>Nível da Micr...
Exercício05/Linguagens <ul><li>Descreva em suas palavras: </li></ul><ul><li>A) Cibernética </li></ul><ul><li>B) IA </li></...
Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção da Microprogramação </li></ul><ul><li>Invenção do Sistema Operacio...
Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção da Microprogramação </li></ul><ul><ul><li>Os primeiros computadore...
Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção do Sistema Operacional </li></ul><ul><ul><li>No início, máquinas o...
Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Migração de Funcionalidades para o Microcódigo </li></ul><ul><ul><li>Acresc...
Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Eliminação da microprogramação </li></ul><ul><ul><li>Entre 1960 e 1970, a m...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Geração Zero (1642-1945) - Computadores mecânicos </li></ul><u...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Primeira Geração (1645-1955) - Válvulas </li></ul><ul><li>1946...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Segunda Geração (1955-1965) - Transistores </li></ul><ul><li>1...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Terceira Geração (1965-1980) - Circuitos Integrados </li></ul>...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Quarta Geração (1980-?) - Integração de Circuito em Escala Mui...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Quinta Geração ???  (1981-?)- Evolução  </li></ul><ul><li>1981...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Se a industria de transportes tivesse se desenvolvido na mesma...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Os engenheiros de computação estão empenhados em viabilizar fe...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Motorola, Intel, Cray Microprocessador Microcomputador VLSI 4ª: 1980- ...
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores 239.078.908 4,4 47.846.890 4,4 16 M 400 M 500 Pentium Pro 200 1996 16....
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores
Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Aplicativos Software de Sistema Hardware
<ul><li>F I M </li></ul>
Exercício06/Linguagens <ul><li>Responda sobre: </li></ul><ul><li>A) Linguagem montador </li></ul><ul><li>B) SO. O que é. E...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

F oc aula_02a

668 views
568 views

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
668
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
11
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Cibernética `E o caminho da comunicação do homem para máquina. Comando da navegação Marítima. IA. Maauinas com poderes de se decidirou dar apoio as decisões.
  • F oc aula_02a

    1. 1. Organização de Computadores Linguagens, Níveis e Máquinas . Comunicação MulherXMáquina . Cibernética . Inteligência Artificial OC_Aula_02
    2. 2. Comunicação Homem X máquina <ul><li>Através das linguagens codificadas </li></ul><ul><li>Escrita, figura, Imagem, Som... </li></ul><ul><li>Códigos, traduções e Conversão... </li></ul><ul><li>Bits e Bytes </li></ul><ul><li>Binários(Imantados, perfurados e Laser) </li></ul><ul><li>Eletrificados </li></ul>
    3. 3. Cibernética <ul><li>Origem da palavra `Kybernytiky)`grego </li></ul><ul><li>Ciência Interdisciplinar destinada a estabelecer relações entre as várias ciências, ou seja, permitir que cada ciência utilizasse os conhecimentos desenvolvidos pelas demais e formasse uma interconexão entre elas. </li></ul>
    4. 4. Inteligência Artificial (IA) <ul><li>Dar poderes e Instruções a um equipamento para que este oriente ou tenha capacidade para tomar decisões. </li></ul>
    5. 5. Linguagens e níveis <ul><li>Organização de Computadores </li></ul><ul><ul><li>Linguagens </li></ul></ul><ul><ul><li>Níveis </li></ul></ul><ul><ul><li>Máquinas Virtuais </li></ul></ul>Computador M0 Linguagem L0 Nível 0 Computador M1 Linguagem L1 Nível 1 Computador M2 Linguagem L2 Nível 2 Computador Mn Linguagem Ln Nível n
    6. 6. Linguagens e níveis <ul><li>Linguagens de Máquina Baixo Nível </li></ul><ul><ul><li>Representação binária das instruções de um processador. </li></ul></ul><ul><li>Linguagem de Montagem </li></ul><ul><ul><li>Linguagem simbólica que pode facilmente ser traduzida para a linguagem de máquina. </li></ul></ul>
    7. 7. Linguagens de Programação <ul><li>Linguagem orientada a objetos , que é uma tipologia de linguagens de programação que modela no qual as informações de programação são convenientemente modeladas. </li></ul><ul><li>Linguagem Objeto neste contexto é sinônimo de linguagem alvo . Linguagem de máquina , mas pode ser outro tipo de linguagem, como linguagem assembly </li></ul>
    8. 8. Linguagem de Programação de alto nível <ul><ul><li>Linguagem que, teoricamente, pode ser executada em qualquer máquina, a exemplo das linguagens C, Fortran ou Java, cujas instruções são compostas de palavras em inglês e/ou de fórmulas matemáticas, instruções estas que podem ser traduzidas para a linguagem de montagem por um compilador. </li></ul></ul>
    9. 9. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Linguagem de Alto Nível Linguagem de Máquina Linguagem Assembly (Baixo Nível ) Linguagem de 4a. Geração Custo de projeto Flexibilidade Desempenho Portabilidade Facilidade Velocidade de Projeto
    10. 10. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores 00000000101000010000000000011000 00000000100011100001100000100001 10001100011000100000000000000000 10001100111100100000000000000100 10101100111100100000000000000000 10101100011000100000000000000100 00000011111000000000000000001000 Linguagem de Máquina Compilador Swap: muli $2,$5,4 add $2,$4,$2 lw $15,0($2) lw $16,4($2) sw $16,0($2) sw $15,4($2) jr $31 Linguagem Assembly Montador Swap (int v[], int k) { int temp; temp = v[k]; v[k] = v[k+1]; v[k+1] = temp; } Linguagem de Alto Nível
    11. 11. Linguagens e níveis <ul><li>Nível </li></ul><ul><ul><li>A criação de toda uma série de linguagens, cada uma das quais mais conveniente do que suas antecessoras, pode prosseguir indefinidamente, até a obtenção de uma que sirva aos nossos propósitos. </li></ul></ul><ul><ul><li>Cada linguagem usa sua antecessora como base, de modo um computador que use essa técnica pode ser visto como um conjunto de camadas ou níveis. </li></ul></ul><ul><ul><li>A linguagem ou o nível mais baixo é o mais simples, enquanto a linguagem ou o nível mais alto é o mais sofisticado. </li></ul></ul>
    12. 12. Linguagens e níveis <ul><li>Máquina Virtual </li></ul><ul><ul><li>Computador virtual que aparenta não ter desvios e loads retardados, e um conjunto de instruções mais rico do que o que está efetivamente implementado em hardware. </li></ul></ul>
    13. 13. Linguagens e níveis <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul>No nível mais baixo da nossa estrutura, vamos encontrar o nível da lógica digital, cujos objetos de interesse são como portas lógicas. Cada porta lógica tem uma ou mais entradas digitais (0 ou 1) e calcula algumas funções muito simples como AND e OR. As portas lógicas podem ser combinadas para formar o principal dispositivo de computação, conhecido como processador. Lógica Digital Nível 0
    14. 14. Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Microarquitetura </li></ul></ul>Hardware Nesse nível enxergamos um conjunto de (quase sempre) 8 a 32 registradores que formam uma memória local e um circuito chamado UAL que é apta a realizar operações aritméticas muito simples. Os registradores são conectados aos caminhos de dados, estrutura onde os dados fluem. Microarquitetura Nível 1 Lógica Digital Nível 0
    15. 15. Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Microarquitetura </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Arquitetura do Conjunto de Instruções </li></ul></ul>Hardware Interpretação, execução Todos os fabricantes de computadores publicam um manual para cada um dos modelos de máquina que vendem, intitulado “Manual de Referência da Linguagem”. Descreve o conjunto de instruções da máquina. Arquitetura do Conjunto de Instruções Nível 2 Microarquitetura Nível 1 Lógica Digital Nível 0
    16. 16. Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Microarquitetura </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Arquitetura do Conjunto de Instruções </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível do Sistema Operacional </li></ul></ul>Hardware Interpretação, execução Interpretação Parcial Algumas instruções são executadas no nível do sistema operacional, módulo que controla as funções da máquina. Outras instruções são executadas diretamente no hardware. Arquitetura do Conjunto de Instruções Nível 2 Microarquitetura Nível 1 Lógica Digital Nível 0 Sistema Operacional Nível 3
    17. 17. Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Microarquitetura </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Arquitetura do Conjunto de Instruções </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível do Sistema Operacional </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Linguagem do Montador </li></ul></ul>Hardware Interpretação, execução Interpretação Parcial Tradução (montador) Corresponde à linguagem de montagem, nada mais é que uma forma simbólica de representação das linguagens dos níveis mais baixos. Esse nível fornece um método para as pessoas escreverem programas para os níveis 1, 2 e 3 em uma forma não muito confortável. Arquitetura do Conjunto de Instruções Nível 2 Microarquitetura Nível 1 Lógica Digital Nível 0 Sistema Operacional Nível 3 Linguagem do Montador Nível 4
    18. 18. Introdução <ul><li>Máquinas de vários níveis </li></ul><ul><li>Nível da Lógica Digital </li></ul><ul><ul><li>Nível da Microarquitetura </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível da Arquitetura do Conjunto de Instruções </li></ul></ul><ul><li>Nível do Sistema Operacional </li></ul><ul><ul><li>Nível da Linguagem do Montador </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível das Linguagens Orientadas à Solução de Problemas </li></ul></ul>Hardware Interpretação, execução Interpretação Parcial Tradução (montador) Tradução (compilador) As linguagens do nível 5 em geral são projetadas para serem usadas por programadores de aplicação, com algum problema a ser resolvido. Tais linguagens são conhecidas como de alto nível. Arquitetura do Conjunto de Instruções Nível 2 Linguagens Orientadas à Solução de Problemas Nível 5 Microarquitetura Nível 1 Lógica Digital Nível 0 Sistema Operacional Nível 3 Linguagem do Montador Nível 4
    19. 19. Exercício05/Linguagens <ul><li>Descreva em suas palavras: </li></ul><ul><li>A) Cibernética </li></ul><ul><li>B) IA </li></ul><ul><li>C) Linguagem </li></ul><ul><li>D) Níveis </li></ul><ul><li>E) Linguagem de Baixo Nível e ex. </li></ul><ul><li>F) Linguagem de Alto Nível e ex. </li></ul><ul><li>G) Máquinas Virtuais </li></ul>
    20. 20. Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção da Microprogramação </li></ul><ul><li>Invenção do Sistema Operacional </li></ul><ul><li>Migração das Funcionalidades para o Microcódigo </li></ul><ul><li>Eliminação da Microprogramação </li></ul>
    21. 21. Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção da Microprogramação </li></ul><ul><ul><li>Os primeiros computadores digitais construídos na década de 1940 tinham somente dois níveis: o nível ISA, no qual toda a programação era feita, e o nível da lógica digital, onde esses programas eram executados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os circuitos do nível da lógica digital eram complicados, difíceis de entender e de construir, além de pouco confiáveis. </li></ul></ul><ul><ul><li>Em 1951, surge a máquina de três níveis: a máquina deveria ter acoplado a si um interpretador (o microprograma), cuja função era executar programas escritos no nível ISA por interpretação. </li></ul></ul>
    22. 22. Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Invenção do Sistema Operacional </li></ul><ul><ul><li>No início, máquinas operadas pelos próprios operadores. </li></ul></ul><ul><ul><li>Os primeiros Sistemas Operacionais serviam para carregar o programa e depois carregar os seus dados. </li></ul></ul><ul><ul><li>Depois, os sistemas operacionais permitiam que se utilizasse mais que um programa por vez, porém sempre submetendo-os em modalidade lote (batch). </li></ul></ul><ul><ul><li>Em seguida, os sistemas operacionais permitiram que se utilizassem sistemas trabalhando na modalidade on line transacional, com os homens interagindo diretamente com o sistema . </li></ul></ul>
    23. 23. Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Migração de Funcionalidades para o Microcódigo </li></ul><ul><ul><li>Acrescentar novas instruções ao conjunto de instruções do processador simplesmente expandindo o microprograma. </li></ul></ul><ul><ul><li>Eles poderiam adicionar “hardware” (novas instruções de máquina) por meio de programação. </li></ul></ul><ul><ul><li>Isto levou a uma explosão nos conjuntos de instruções das máquinas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Funcionalidades: (1) acelerar o processamento de programas envolvendo cálculos, (2) permitir que os programas pudessem ser deslocados de posição na memória, (3) sistemas de interrupção e (4) capacidade de suspender execução de um programa. </li></ul></ul>
    24. 24. Evolução das Máquinas de Vários Níveis <ul><li>Eliminação da microprogramação </li></ul><ul><ul><li>Entre 1960 e 1970, a microprogramação cresceu muito, e com isso as máquinas tornaram-se muito lentas. </li></ul></ul><ul><ul><li>O estudo era transferir as instruções da microprogramação para serem feitas diretamente nos hardwares. Dessa forma, as máquinas teriam um ganho significativo no tempo de execução de instruções. </li></ul></ul><ul><ul><li>O ponto central era mostrar a fronteira entre Hw e Sw. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquilo que hoje está implementado em software poderá em breve estar implementado em hardware, e vice-versa. </li></ul></ul>
    25. 25. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Geração Zero (1642-1945) - Computadores mecânicos </li></ul><ul><li>1834 </li></ul><ul><ul><li>Máquina Analítica – Charles Babbage - tinha a memória, a unidade de computação, a unidade de entrada (cartão) e a unidade de saída (impressora ou cartão). </li></ul></ul><ul><li>1944 </li></ul><ul><ul><li>Mark I – Howard Aiken - a entrada e saída era feita através de fita de papel perfurada. </li></ul></ul>
    26. 26. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Primeira Geração (1645-1955) - Válvulas </li></ul><ul><li>1946 </li></ul><ul><ul><li>ENIAC I – John Mauchley / J. Presper Eckert - tinha 20 registradores. </li></ul></ul><ul><li>1952 </li></ul><ul><ul><li>IAS - John von Neuman - memória, unidade aritmética lógica, unidade de controle e os dispositivos de entrada e saída. </li></ul></ul>
    27. 27. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Segunda Geração (1955-1965) - Transistores </li></ul><ul><li>1960 </li></ul><ul><ul><li>PDP-1 – DEC - com 4 k palavras de 18 bits e um clock de 5 ms. </li></ul></ul><ul><li>1964 </li></ul><ul><ul><li>1401 - IBM - arquitetura nova. </li></ul></ul><ul><li>1964 </li></ul><ul><ul><li>6600 - CDC - máquina com grande poder de processamento. </li></ul></ul>
    28. 28. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Terceira Geração (1965-1980) - Circuitos Integrados </li></ul><ul><li>1974 </li></ul><ul><ul><li>8080 - Intel </li></ul></ul><ul><ul><li>IBM/360 - projeto revolucionário. </li></ul></ul><ul><li>1974 </li></ul><ul><ul><li>CRAY-1 – Cray </li></ul></ul><ul><li>1978 </li></ul><ul><ul><li>VAX - DEC </li></ul></ul>
    29. 29. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Quarta Geração (1980-?) - Integração de Circuito em Escala Muito Alta - VLSI </li></ul><ul><li>1981 </li></ul><ul><ul><li>IBM-PC – IBM - revolucionou a informática </li></ul></ul><ul><li>1990 </li></ul><ul><ul><li>RS6000 - IBM - processamento de projetos </li></ul></ul>
    30. 30. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Quinta Geração ??? (1981-?)- Evolução </li></ul><ul><li>1981- IBM-PC - revolucionou a informática </li></ul><ul><li>Integração de outras Ciências </li></ul><ul><li>Integração das redes ???... </li></ul>
    31. 31. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Se a industria de transportes tivesse se desenvolvido na mesma velocidade dos computadores, teríamos a possibilidade de ir do Oiapóque ao Chuí em segundos, pagando apenas 1 real. </li></ul><ul><li>Poderíamos mudar nosso “modus vivendi”. Morar no Cabo de Santo Agostinho e trabalhar nos EUA. Assistir uma ópera Italiana em Milão e jantar em Paris. </li></ul><ul><li>Os computadores levaram a civilização contemporânea a uma terceira revolução, a chamada revolução da Informação, ocorrida após a revolução agrícola e industrial. </li></ul>
    32. 32. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores <ul><li>Os engenheiros de computação estão empenhados em viabilizar ferramentas mais eficientes para que os cientistas teóricos e experimentais possam explorar as novas fronteiras do conhecimento. </li></ul><ul><ul><li>Caixas Eletrônicos  1950 o computador mais barato custava US$ 500.000. </li></ul></ul><ul><ul><li>Computadores em automóveis. </li></ul></ul><ul><ul><li>Palm top </li></ul></ul><ul><ul><li>WWW  Tecnologia que permita que pessoas (inclusive leigas no assunto) acessem as mais diversificadas informações disponíveis no mundo com apenas um click do mouse. </li></ul></ul>
    33. 33. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Motorola, Intel, Cray Microprocessador Microcomputador VLSI 4ª: 1980- ???? IBM 360, DEC PDP-8 Microprogramação, Pipeline, Caches CIs 3ª: 1965-1980 IBM 7094, DEC PDP-1 Ponto Flutuante, Proc. de E/S Transistor 2ª: 1955-1964 ENIAC, IAS, UNIVAC Ponto fixo Válvulas 1ª: 1946-1954 Máq. Diferencial (Pascal) Máq. Analítica (Babbage) Mecânica Zero: 1642-1945 Representantes Características Tecnologia Geração/Período
    34. 34. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores 239.078.908 4,4 47.846.890 4,4 16 M 400 M 500 Pentium Pro 200 1996 16.122.356 8,1 3.556.188 7,4 16 M 50 M 500 HP 9000 model 750 1991 154.673 4 42.105 3 256 k 240 k 150 IBM PC 1981 51.604 8.460 21.842 4.000 32 M 166 M 60.000 Cray-1 1976 13.135 66 10.855 16 4 k 330 k 500 PDP-8 1965 318 4.140 263 1.000 64 k 500 k 10.000 IBM S/360 model 50 1964 1 4.997 1 1.000 48 k 1,9 k 124.500 UNIVAC I 1951 Custo-Benefício Corrigido Preço Corrigido Custo-Benefício Preço (US$ mil) Mem. (Bytes) Desemp. (adições/seg) Potência (W) Nome Ano
    35. 35. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores
    36. 36. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores
    37. 37. Estágios da Evolução da Arquitetura de Computadores Aplicativos Software de Sistema Hardware
    38. 38. <ul><li>F I M </li></ul>
    39. 39. Exercício06/Linguagens <ul><li>Responda sobre: </li></ul><ul><li>A) Linguagem montador </li></ul><ul><li>B) SO. O que é. Exemplifique </li></ul><ul><li>C) Gerações </li></ul><ul><li>D) Microprogramação </li></ul><ul><li>E) Compilador </li></ul>

    ×