Your SlideShare is downloading. ×
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Analise da terminologia soviética "informatika" e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970

782

Published on

Sliedes apresentados no XI ENANCIB em 26 de outubro de 2010.

Sliedes apresentados no XI ENANCIB em 26 de outubro de 2010.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
782
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação GT 1: Estudos Históricos e Epistemológicos da Ciência da Informação Analise da terminologia soviética “Informatika” e da sua utilização nas décadas de 1960 e 1970. ROBERTO LOPES DOS SANTOS JUNIOR
  • 2. Problemática e Objetivos • Extensos levantamentos realizados por Wellisch (1972) e Schrader (1983;1984;1986) indicam que a Ciência da Informação recebeu, desde sua emergência, no inicio do século XX, dezenas de classificações e terminologias. Esse fato, de certa maneira, mostrou-se previsível, visto o forte caráter interdisciplinar e o complexo arcabouço teórico apresentado por esse campo científico. • Na antiga União Soviética, a partir de 1966, surgiu mais uma nomenclatura, consolidada pelo pesquisador A. I. Mikhailov e colaboradores, denominada Informatika, que definiu a Ciência da Informação no país até a dissolução da URSS, em 1991. Essa nomenclatura foi uma das principais contribuições teóricas de Mikhailov e colaboradores para a área, mesmo que, em certo aspecto, esses conceitos tenham também adicionado maior “confusão” terminológica na Ciência da Informação. • A presente comunicação pretende discutir e analisar essa abordagem soviética, a partir da terminologia Informatika, e da repercussão desse termo entre os anos 1960 e 1970. A principal fonte dessa pesquisa será a do já citado pesquisador Mikhailov e colaboradores.
  • 3. • Engenheiro e pesquisador soviético. • Diretor do VINITI (1956-1988) e Vice-Diretor da Federação Internacional de Documentação- FID (1969 a 1977 e entre 1981 a 1988). • Um dos teóricos que mais contribuíram para a discussão de questões referentes à produção e gestão da informação científica, na então União Soviética e de parte considerável do extinto bloco socialista. • Principais obras: Fundamentos da Informação Científica (1965); Fundamentos da Informatika (1968); Curso introdutório sobre Documentação/ Informação* (1970); Comunicação Científica e Informatika (1976), escrito em conjunto com Arkadii Chernyi e Rudhzero Gilyarevskyi *escrito em conjunto com Rudhzero Gilyarevskyi. Alexander Ivanovich Mikhailov (1905-1988):
  • 4. Breve histórico da Ciência da Informação (1895 a 1969): • Aproximadamente entre 1895 a 1940: uma fase na qual era adotado mais o termo Documentação, que começava a tomar forma, marcado pela visão do advogado belga Paul Otlet e, posteriormente, da documentalista francesa Suzane Briet, na Europa, e em iniciativas de institutos como o ADI (American Documentation Institute), nos Estados Unidos. • Entre 1945 a 1961: a Ciência da Informação começava a ser esboçada, com o aparecimento de novas idéias e teorias como, por exemplo, a Cibernética, a Recuperação da Informação e a Teoria da Informação, formuladas logo após o final da segunda guerra mundial, e da inclusão do termo informação científica na nomenclatura desse ainda embrionário campo de estudo. • 1961 a 1969: a Ciência da Informação, segundo Pinheiro (2005), entrou numa “fase conceitual e de desenvolvimento interdisciplinar”, ou seja, de definição de seu campo teórico e de reconhecimento de seu caráter interdisciplinar. Nesse período aparecem diferentes nomenclaturas para a área , como Informatika, Ciência da Biblioteca e da Informação, Ciência e Engenharia da Informação e Ciência e Tecnologia da Informação.
  • 5. Informatika/ Ciência da Informação • Proposta inicialmente em dezembro de 1966, por Mikhailov e colaboradores, foi utilizada pela área na antiga URSS, nas décadas seguintes. • “Disciplina científica que estuda a estrutura e as propriedades (não especificamente o conteúdo) da informação científica, assim como as leis que regem as atividades ligadas à informação cientifica, sua teoria, história, metodologias e organização. O objetivo da Informatika é o de desenvolver métodos e meios eficientes de registro, processamento analítico sintético, armazenamento, recuperação e disseminação da informação científica (MIKHAILOV, 1967, p.241)”.
  • 6. Informatika/ Ciência da Informação • Informação Científica: • A emergência de estudos sobre esse tipo de informação deveu-se ao crescimento exponencial da literatura científica e técnica produzida e publicada, causando uma espécie de “crise” ou “explosão” da informação. Em conseqüência, tornou-se necessária uma atividade que permitisse eficiente armazenamento, organização e recuperação desse tipo de informação para apoio ao cientista e pesquisador (MIKHAILOV, CHERNYI, GILYAREVSKYI, [1968] 1973, p. 43; 1969). • “Informação lógica obtida durante o processo de conhecimento, o qual reflete adequadamente as leis do mundo objetivo e se utiliza na prática histórico-social” (MIKHAILOV, 1967, p.239-240). • Diferencia-se do conceito puro de informação, considerado amplo demais por Mikhailov e colaboradores.
  • 7. Informatika/ Ciência da Informação Principais características da Informtatika, identificadas pelos autores (Mikhailov et al. [1975] 1980): • “Informática é uma disciplina científica e não uma ciência independente. • Informática estuda a estrutura e as propriedades da informação cientifica, mas não de qualquer informação, nem mesmo informação semântica. • Informática estuda todos os processos de comunicação cientifica levados a efeito tanto pelos canais formais (i.e., através da literatura cientifica), quanto pelos canais informais (contatos pessoais entre cientistas e especialistas, correspondência, permuta de “Preprints”, etc.). • Informática pertence às disciplinas sociais ligadas com o estudo do fenômeno e das leis peculiares à sociedade humana. “
  • 8. Informatika/ Ciência da Informação • principais questões que norteavam a Informatika/ Ciência da Informação e, paralelamente, a informação científica, no final dos anos 1970: • 1. Aspectos sócio-psicológicos envolvendo a geração e o uso da informação científica, incluindo o estudo das razões que motivam a produção de artigos e livros e os critérios que devem ser usados no desenvolvimento de publicações científicas; • 2. O futuro do sistema de literatura científica, especialmente os periódicos, incluindo o estudo de critérios e a revisão de determinados mecanismos; • 3. O problema da informação na ciência moderna; • 4. O estudo de problemas da indexação automática, tradução e do resumo de conteúdo sendo parte de uma problemática maior da chamada “inteligência artificial”; • 5. O problema de idioma e outras barreiras na ciência moderna e em trabalhos ligados à informação científica; • 6. Interação de órgãos de informação “Sci-tech” com as bibliotecas; • 7. Aspectos econômicos dos trabalhos ligados à informação científica, especialmente aqueles que utilizam modernos modelos de automação. (MIKHAILOV, 1979, p.8).
  • 9. Terminologia Informatika • Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua utilização • Mikhailov e colaboradores, em 1966, decidiram usar o termo Informtatika (Informát[informação]+ika[automática ou automação]), baseado em outras disciplinas que receberam classificação parecida nessa época, como a Cibernética, Semiótica e Cosmonáutica, entre outras. • Diferencia-se de classificações feitas por autores como Karl Steinbuch, Philipe Dreyfus e Walter F. Bauer, ligada à recuperação e processamento da informação a partir de meios ou aparelhos eletrônicos. • Os autores buscam diferenciar a Informatika do conceito Documentação, seja ligada às teorias de Paul Otlet ou à visão anglo-saxônica relacionada a novas tecnologias de armazenamento da informação. Os autores também tentaram diferenciar a Informatika dos conceitos Ciência da Informação (para os autores, muito amplo, por abranger outras informações além da científica) e Informatologia, desenvolvidos em meados da década de 1960.
  • 10. Terminologia Informatika • Análise da nomenclatura Informatika (informática) e sua utilização • No Brasil, entre aproximadamente 1968 e 1973, os conceitos Ciência da informação e Informática se revezaram na classificação da área no país (vide o seminário de Informática, realizado em 1968 pelo IBBD e o seminário sobre Documentação e Informática, realizado em 1971 pelo IBBD e FGV). Essa questão começou a ser parcialmente resolvida em 1970, com a criação do primeiro curso de mestrado em Ciência da Informação, instituído pelo IBBD e, em 1972, o primeiro número do periódico Ciência da Informação, no artigo “Da Bibliografia a ciência da informação: um histórico e uma posição”, escrito por Hagar Espanha Gomes e Célia Ribeiro Zaher. Uma “última palavra” sobre essa questão, indiretamente corroborando o que foi discutido no artigo de 1972, foi dada por Hagar Espanha Gomes, na introdução da coletânea “Ciência da informação ou Informática?”, publicada em 1980.
  • 11. CONSIDERAÇÕES FINAIS • Apesar da terminologia Informatica, após a década de 1970, não ter sido utilizada pela Ciência da Informação fora da URSS/ Rússia, os conceitos e características construídos por Mikhailov - e que correspondem à Ciência da Informação, tal como é compreendida no mundo - foram estudados e analisados, em alguns casos de forma minuciosa e densa, em países como os Estados Unidos e o Brasil. • As propostas formuladas por Mikhailov e colaboradores, analisadas junto a outras abordagens para o termo como, por exemplo, Informática, de Dreyfus e de Steinbuch, quase sempre aparecem quando é realizado um estudo histórico da terminologia que representa e denomina a área, reconhecendo a corrente de pesquisa soviética, que galgou importância no desenvolvimento da Ciência da informação. • O pensamento e idéias de A. I. Mikhailov, ao lado de outros grandes pesquisadores norte-americanos, soviéticos e da Europa ocidental, contribuiu para sedimentar sólida base teórica e conceitual para a Ciência da Informação, a partir da década de 1960.
  • 12. TÉRMINO DA APRESENTAÇÃO • SPACIBA (OBRIGADO PELA ATENÇÃO).

×