Bioética-aula 2

705 views
504 views

Published on

Aula 2

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
705
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
11
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Bioética-aula 2

  1. 1. MATERIAL PEDAGÓGICO DE APOIO – BIOÉTICA - Profa. Marlene BoccattoGÊNESE, DESENVOLVIMENTO E ABRANGÊNCIA DA BIOÉTICA NO BRASIL E NO MUNDOUltimamente tem sido freqüente ouvirmos falar em questões de Bioética. Mas o que é Bioética? Umanova área de conhecimento? Uma ciência antiga que começa a ter novas aplicações? Qualquer queseja a definição que dermos, ela ganhou relevância.O termo Bioética foi utilizado pela primeira vez em um artigo publicado em 1970 e depois, em 1971, nolivro Bioética: uma ponte para o futuro. Potter utilizou “bio” para representar o conhecimento biológico, aciência dos sistemas viventes e “ética” para representar o conhecimento dos sistemas de valoreshumanos. Potter definiu Bioética como “a ciência da sobrevivência humana”, cujo objetivo era identificare promover uma mudança ideal do meio ambiente e uma adaptação humana ideal dentro de tal meio,de modo a sustentar e melhorar o mundo civilizadoSegundo Pessini (2006) “a reflexão potteriana de bioética se antecipa a toda a problemática ecológicade hoje, e tem muita sintonia com a causa ecológica das Nações Unidas, e de ilustres ativistas na área,dentre outros Mikahil Gornachev, que identifica três grandes desafios a serem enfrentados em nossotempo. O primeiro desafio trata da necessidade de manter a paz no mundo... o segundo é a luta contraa pobreza no mundo... e o terceiro está ligado ao meio ambiente” e “esses três desafios sãointerdependentes. Sem combater a pobreza serão inúteis também todas as medidas ecológicas. Mas senão nos preocuparmos com a ecologia, todos os nossos esforços para construir um mundo mais justoestarão fadados ao fracasso e nossos descendentes terão que pagar pelo nosso comportamentoinsensato e depredador da natureza. A própria vida na Terra corre o risco de desaparecer, tornando-sesomente um episódio efêmero na historia do nosso universo”.Também em 1971 o termo Bioética foi utilizado pelo holandês André Hellegers, Instituto Kennedy deBioética Washington (EUA). Por sua vez Hellegers assumiu a Bioética como campo de estudo e comomovimento social. Via as questões que ali se levantavam como um desafio pertinente aos mundos daacademia, das ciências biomédicas, do governo e da mídia. "Hellegers (1971) acreditou que a bioéticaseria a única disciplina combinando ciência e ética. O componente da ciência incluiria as ciênciasbiológicas e as sociais; e o da ética incluiria uma ampla gama de éticas religiosas e seculares."Por outro lado, Hellegers e outros pesquisadores enfocam como alvo principal da Bioética os temasbiomédicos relacionados aos dilemas dos profissionais da saúde e seus pacientes, e dos pesquisadorese empresas e seus sujeitos de pesquisa. Eles utilizam, como referência, a corrente principialista daBioética, que é baseada nos princípios da autonomia, beneficência, não-maleficência e justiça, paraguiar o comportamento dos profissionais nos diversos dilemas bioéticos relacionados ao mundo dasaúde e da pesquisa biomédica.Sem deixar de levar em consideração a enorme contribuição dessa corrente para a Bioética, váriascriticas foram feitas sobre os limites do principialismo e à universalidade de seus princípios, emcontraposição ao que ocorre na reflexão Bioética, iniciada por Potter, que engloba não só os temasbiomédicos, mas o problema da sobrevivência humana de forma integral, levando em consideração nãosó a humanidade, mas a inter-relação de todos os seres vivos e desses com o meio ambiente, fazendocom que a Bioética seja uma área de ação e de interação de profissionais e estudiosos oriundos dasmais diversificadas áreas do conhecimento.Não podemos deixar de ressaltar que na descrição sobre a origem da bioética encontramos, também, oautor Warren Reich que organizou a Encyclopedia of Bioethics. A partir dela, cuja publicação se deu em1978, é que o termo passa a ser usado definitivamente. Reich, na Enciclopédia de Bioética de 1995,descreve bioética como um neologismo derivado das palavras gregas bios (vida) e ethike (ética) e quepode ser definida como o estudo sistemático das dimensões morais, incluindo visão, decisão, condutae normas morais, das ciências da vida e do cuidado da saúde, utilizando uma variedade demetodologias éticas num contexto interdisciplinar. Garrafa (1995) complementa a conceituação de Reich descrevendo Bioética como a ética aplicada àvida (solucionadora de problemas) e que se apresenta como a procura de um comportamentoresponsável por parte daquelas pessoas que devem decidir tipos de tratamentos, pesquisas ou posturascom relação à humanidade. Em 1999, Garrafa acrescenta: “a bioética substitui a proibição pela liberdade incorporando a ética da responsabilidade. Neste sentido,a bioética passa a ser entendida como a resultante moral do conjunto de decisões e medidas tecno-científicas, políticas e sanitárias, individuais ou coletivas, públicas ou privadas – que proporcionamaumento de cidadania e diminuição de exclusão social”.Maiores detalhes sobre a origem da Bioética podem ser obtidos no livro Fundamentos da Bioética deDiego Gracia. Este autor descreve a história da bioética desde Hipócrates até os dias de hoje. Trata-se 8

×