Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Aula manifesto pré_código_florestal_2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Aula manifesto pré_código_florestal_2012

  • 1,040 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
1,040
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
69
Comments
0
Likes
2

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Manifesto! - O Novo Código FlorestalAssociaçãoPré-FederalJunho de 2012Professores:Filipe MunhozPaulo Roberto
  • 2. Manifesto! - O Novo Código Florestal
  • 3. Manifesto! - O Novo Código FlorestalCódigo Florestal Brasileiro (LEI 4.771/1965)As florestas existentes no território nacional e asdemais formas de vegetação, reconhecidas deutilidade às terras que revestem, são bens deinteresse comum a todos os habitantes do País,exercendo-se os direitos de propriedade, com aslimitações que a legislação estabelece.
  • 4. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPequena propriedade rural ou posse rural familiar:aquela explorada mediante o trabalho pessoal doproprietário ou posseiro e de sua família.Amazônia Legal: os Estados do Acre, Pará,Amazonas, Roraima, Rondônia, Amapá e MatoGrosso e as regiões situadas ao norte do paralelo13o S, dos Estados de Tocantins e Goiás, e ao oestedo meridiano de 44o W, do Estado do Maranhão.
  • 5. Manifesto! - O Novo Código Florestal
  • 6. Manifesto! - O Novo Código Florestal Áreas de Preservação Permanente - APPsSão florestas e demais formações vegetais situadas:• Ao longo dos rios e de qualquer curso d’água ou nascente;• Topos de morro (montes, montanhas e serras);• Na encostas ou parte dessas, com declividade superior a 45º;• Nas restingas e mangues;• Em altitudes superiores a 1.800 metros;• Nas bordas dos tabuleiros ou chapadas.• ao redor das lagoas, lagos ou reservatórios dágua naturais ou artificiais; (Res. CONAMA 303/2005)
  • 7. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteMatas Ciliares (Mata Ripária)
  • 8. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteMatas Ciliares (Mata Ripária)
  • 9. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteMatas Ciliares (Mata Ripária)
  • 10. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteMatas Ciliares (Mata Ripária)
  • 11. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteMatas Ciliares (Mata Ripária)
  • 12. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPor que preservar Matas Ciliares?• Reter/filtrar resíduos de tóxicos evitando a poluição dos cursos d’água;• Proteger contra o assoreamento dos rios e evitar enchentes;• Formar corredores para a biodiversidade;• Recuperar a biodiversidade nos rios e áreas ciliares;• Conservar o solo;• Auxiliar no controle biológico das pragas;• Equilibrar o clima;• Melhorar a qualidade do ar, água e solo;• Manter a harmonia da paisagem;• Melhorar a qualidade de vida.
  • 13. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteTopos de Morros
  • 14. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteTopos de Morros
  • 15. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteTopos de Morros
  • 16. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPor que preservar os Topos de Morro?1. Abrigam as nascentes dos principais rios brasileiros;2. Principais áreas de recarga do solo;3. Corredores ecológicos da fauna e flora;4. Conservar o solo;5. Evitar Erosão;6. Manter a harmonia da paisagem.
  • 17. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteEncostas
  • 18. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteEncostas
  • 19. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPor que preservar áreas de encosta?
  • 20. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPor que preservar áreas de encosta?1. Evitar a erosão do solo;2. Evitar possíveis desmoronamentos de terra;3. Conservação do solo e das espécies ali viventes;4. Manter a harmonia da paisagem;
  • 21. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteÁreas de elevada altitudeEx: Campos rupestres- Grande diversidade biológica;- Alto grau de endemismo de espécies vegetais (orquídeas e bromélias);
  • 22. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteÁreas de elevada altitude
  • 23. Manifesto! - O Novo Código FlorestalPor que preservar áreas de elevada altitude?1. Alta diversidade biológica;2. Alto grau de endemismo de espécies, especialmente vegetais (Bromélias e Orquídeas);3. Manter a harmonia da paisagem4. Áreas funcionam como corredores ecológicos da biodiversidade;
  • 24. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteBorda de tabuleiros e chapadas
  • 25. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteBorda de tabuleiros e chapadas
  • 26. Manifesto! - O Novo Código FlorestalÁreas de Preservação PermanenteBorda de tabuleiros e chapadas
  • 27. Manifesto! - O Novo Código Florestal Reserva LegalReserva Legal é a área localizada no interior de umapropriedade ou posse rural, ressalvada a de preservaçãopermanente (APP), representativa do ambiente natural daregião e necessária ao uso sustentável dos recursosnaturais, à conservação e reabilitação dos processosecológicos, à conservação da biodiversidade e ao abrigo eproteção da fauna e flora nativas.•80% da área total da propriedade na amazônia legal•35% da área total da propriedade no Cerrado da Amazônia Legal•20% da área total da propriedade nas demais regiões
  • 28. Manifesto! - O Novo Código FlorestalImportância da Reserva Legal- Equilíbrio ecológico;- Manejo e conservação do solo;- Controle de pragas na agropecuária;- Manutenção da biodiversidade nativa;- Equilíbrio climático;- Corredores de Fauna e Abrigo;- Manutenção de hábitats de espécies raras;- Proteção dos rios e das terras da Propriedade;- Produção de alimentos e lazer (ecoturismo);
  • 29. Manifesto! - O Novo Código FlorestalReserva Legal
  • 30. Manifesto! - O Novo Código FlorestalReserva Legal
  • 31. ITR: Imposto Territorial Rural
  • 32. Manifesto! - O Novo Código Florestal Plano Safra• 50 bilhões de reais em créditos foram liberados aos grandes proprietários rurais e 20% disso (10 bilhões) para a agricultura familiar.
  • 33. Manifesto! - O Novo Código Florestal Agricultura Familiar • Dos 17,9 milhões de brasileiros empregados no campo, 87,3% trabalhavam em pequenas propriedades, 10,2% em médias e 2,5% em grandes áreas. • 60% dos alimentos consumidos pela população brasileira são produzidos pela agricultura familiar.
  • 34. Movimento #VetaDilma
  • 35. (PUC 2012) Dentre os temas políticos mais polêmicos dos últimosanos encontra-se a reforma do Código Florestal brasileiro. Asmudanças propostas sobre o antigo código alteram algumas dasleis que regem a utilização do solo e a definição das áreas deproteção permanente dentre outras. A reforma desse códigoremete à forma de uso do solo e do papel social que ele devecumprir perante a sociedade brasileira. Sobre o uso do solo noBrasil e suas repercussões socioespaciais, é INCORRETO afirmar:a) O Brasil sempre utilizou de forma extensiva os seus recursosnaturais, valendo-se da sua extensão territorial e da abundância dessesrecursos.b) Não há necessidade de expansão das áreas desmatadas para oaumento da produtividade agrícola diante do montante territorial jádesmatado e fracamente explorado.c) A ideia de sustentabilidade ao longo da história é um elemento quepermeou as ações e o processo produtivo rural.d) A terra e seu uso possuem um valor social que deve ser avaliado naperspectiva da elaboração de toda e qualquer legislação e política
  • 36. (PUC 2011) Um sério conflito se estabeleceu no Congresso Nacionalentre os ambientalistas e os representantes da “bancada ruralista”em torno das alterações no Código Florestal brasileiro, umalegislação datada de 1965. Mesmo reconhecendo que a legislaçãoprecisa ser atualizada, algumas medidas propostas sãoextremamente polêmicas, em especial a redução de 30 para 15metros da faixa de matas ciliares nas margens dos cursos d’águacom até 5 metros de largura. A redução das matas ciliares terácomo efeitos, EXCETO:a) o assoreamento mais rápido dos cursos d’água e dos mananciais.b) a perda de estabilidade de morros e encostas nas margens dosrios.c) a perda da biodiversidade vegetal e animal nessas áreas.d) a melhoria da fertilização das várzeas nos períodos de cheias dosrios.
  • 37. (FUVEST 2012) Há mais de 40 anos, a Lei nº 4.771, de 15 desetembro de 1965, conhecida como Código Florestal, estabeleceuno seu Artigo 1º: “As florestas existentes no território nacional e asdemais formas de vegetação, reconhecidas de utilidade às terrasque revestem, são bens de interesse comum a todos os habitantesdo País, exercendo-se os direitos de propriedade, com aslimitações que a legislação em geral e especialmente esta Leiestabelecem”. Em pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha, emjunho de 2011, para saber a opinião do cidadão brasileiro sobre aproposta de mudanças no Código Florestal, 85% dos entrevistadosoptaram por “priorizar a proteção das florestas e dos rios, mesmoque, em alguns casos, isto prejudique a produção agropecuária”;para 10%, deve-se “priorizar a produção agropecuária mesmo que,em alguns casos, isto prejudique a proteção das florestas e dosrios”; 5% não sabem.a) O Artigo 1º da Lei nº 4.771 indica a existência de um conflito, denatureza social, que justifica a necessidade da norma legal. Queconflito é esse? Explique.
  • 38. Resposta: O artigo 1º da Lei 4.771/65, que instituiu o Novo CódigoFlorestal, limita o direito de propriedade Este deve ser exercidoobservando-se o manuseio adequado, conservação ou preservação dasflorestas e das demais formações vegetais reconhecidas de utilidade àsterras que revestem. Ou seja, ao proprietário é assegurado, por lei, odireito de exercício da propriedade, mas esse exercício não podecomprometer a integridade das formações vegetais nativas que arevestem. Portanto, o direito individual ou coletivo à propriedadesubordina-se ao interesse maior, que é a integralidade do meioambiente, em conformidade com o artigo 225 da Constituição Federalde 1988.b) Analise os resultados da pesquisa feita pelo Instituto Datafolha,acima expostos, relacionando-os com o Artigo 1º da Lei nº 4.771.
  • 39. Resposta: Os dados da pesquisa indicam que a maior parcelada população entende ser mais importante apreservação dasflorestas do que o desenvolvimento econômico. É de se suporque a maioria da população é ciosa de desenvolvimentoeconômico e material, mas isso não deve ocorrer à custa dasalubridade do meio ambiente. Essa ideia dedesenvolvimento econômico, respeitando-se o meioambiente, insere-se na ideia de Desenvolvimento Sustentávelou Ecodesenvolvimento.