Uploaded on

Formação

Formação

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,362
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
20
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Acção de Formação - “Práticas e Modelos de Auto-avaliação das BE” Tarefa 1 - A Biblioteca Escolar: desafios e oportunidades no contexto da mudança Conhecimento na área Biblioteca escolar Aspectos críticos que a Desafios. Acções a Domínio Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças implementar  Hoje o professor  O professor  Comprovar à bibliotecário necessita de bibliotecário deve comunidade escolar  Interacção entre revelar capacidade de assegurar a que a literacia de alunos do mesmo liderança, gestão, com organização do informação deve ciclo de escolas boas relações espaço e dos fazer parte do diferentes; interpessoais, com recursos humanos currículo escolar e  Partilha de competências para afectos à biblioteca; colaborar com os experiências com desenvolver iniciativas no  Apoiar actividades docentes na outros âmbito das TIC, da Leitura desenvolvidas elaboração de  Falta de formação Agrupamentos; e da Literacia da colaborativamente estratégias e  Utilização de redes especializada; Informação, com com os instrumentos de  Alguns professores trabalho que de partilha de capacidade para ajudar na departamentos, conhecimento; colaboradores. têm mudança de paradigma áreas curriculares facilitam a  Considero que na  Constituição de Competências do poucas horas na BE relativamente à biblioteca disciplinares e não aprendizagem e a minha escola não professor bibliotecário (1h semanal) e por grupos promotores escolar; disciplinares, consolidação de há qualquer essa razão não se do trabalho  Identifica como inibidor o alunos do ensino saberes; ameaça. colaborativo integram no professor bibliotecário especial, projectos  Motivação, empenho (professores); projecto como seria centrado na colecção, na da escola e da ou na e vontade de desejável.  Avaliação, visando informação e na comunidade; implementar a elaboração de passividade da biblioteca  Representar a BE projectos de trabalho planos de melhoria com compreensão no Conselho colaborativo com os continua. insuficiente do impacto Pedagógico; Departamentos; das novas tecnologias de  Relação de  Reforçar o papel da informação e do papel colaboração e BE na escola e no destas na educação, assim confiança com o agrupamento; como da falta de Director e órgão de  Publicação da competências no uso das gestão e outras portaria nº756/09 que Isabel da Conceição Teixeira 1
  • 2. Conhecimento na área Biblioteca escolar mesmas; estruturas da permitiu a existência  O trabalho colaborativo é escola; dos professores fundamental, como  Competências de bibliotecários. parceiro de todo o gestão de recursos processo educativo deve humanos, d e gerir o plano de materiais e domínio actividades da Biblioteca das TIC; de forma a apoiar a  Disponibilidade articulação com o para a formação. currículo e os objectivos educativos da escola de forma a despertar a comunidade educativa para o importante impacto da BE no sucesso educativo;  Deve estar consciente da importância e necessidade de formação contínua e ao longo da vida.  Alteração do paradigma  Existência de  Ausência de  A implementação do  Trabalho em educativo da BE no professor catálogo, iniciou-se Plano Tecnológico; estreita colaboração  Dispersão contexto escolar; bibliotecário, agora esta tarefa na  Divulgar às turmas com o Plano decorrente de  Liderança e estratégia equipa educativa e BE da escola sede leitura e informação Tecnológico; permanentes promovida por um funcionária com do Agrupamento; em livros digitais;  Criar solicitações para Organização e Gestão professor bibliotecário formação;  EB1/JI - ainda sem  Dinamizar acções e oportunidades, outras tarefas; da BE com uma equipa  Partilha das tarefas biblioteca; actividades formais ou  Doença de multidisciplinar; de organização,  EB1 - em fase de envolvendo os informais, de elementos da  Apetrechamento do espaço gestão e instalação da Encarregados de formação da equipa equipa. com equipamentos e dinamização pelos biblioteca; Educação; e outros recursos que facilitem a vários membros da  Professores das  Organizar e divulgar professores, como formação, as equipa; EB1 com actividades prevê o PTE; Isabel da Conceição Teixeira 2
  • 3. Conhecimento na área Biblioteca escolar aprendizagens e produção  Existência de insuficiente envolvendo todo o  Reuniões periódicas de conhecimento e alunos que apoiam formação em TIC. Agrupamento; com responsáveis possibilitem dar resposta professores e  Fazer actividades de das estruturas às necessidades da colegas nas tarefas leitura nas várias educativas do comunidade quer a nível e ajudam na escolas do Agrupamento; do trabalho curricular, do organização e Agrupamento,  Solicitar turmas lazer e dos interesses gestão; semanalmente. para acções de individuais;  Espaço acolhedor, formação e  Utilização da literacia de agradável, informação, sempre informação, integrando-a climatizado com em articulação com nos objectivos da escola, disponibilização o currículo; articulando-a com o dos recursos de  Criação de currículo; informação em documentos que  Ter um plano de acção suportes sirvam de suporte cujas práticas sejam diversificados e de trabalho a alunos baseadas em evidências. com uma boa e professores, equipa ligados à literacia multidisciplinar; da informação;  Horário de  Gestão integrada funcionamento sem das BEs do interrupções; Agrupamento;  Professores  Partilha de colaboradores para materiais e acompanhamento experiências na dos alunos: auto-avaliação da  Dinamização de BE e análise da actividades mesma. atractivas para os alunos;  Articulação de actividades com várias áreas do currículo; Isabel da Conceição Teixeira 3
  • 4. Conhecimento na área Biblioteca escolar  Promover o conhecimento do acervo documental durante a articulação com as áreas curriculares, conforme os temas tratados;  Divulgação das actividades no blogue da BE.  Necessidade de existência  Recursos de uma política suficientes para documental adequada ao aquisição de  Continuar a desenvolvimento do plano documentos em promover acções de  Usar a colecção e o de acção previsto; diferentes suportes, estímulo à leitura e seu fácil acesso  Recolher, de qualidade e que pesquisa, em como recurso sistematicamente, respondam às colaboração fundamental no informação, de modo a necessidades da constante com os  Reduzido número desenvolvimento dos decidir, com fundamento, comunidade professores de de documentos restantes projectos da  Desactualização todas as escolas do as opções a tomar, escolar; Gestão da Colecção digitais; BE; ou deterioração de respondendo às  Recolha, junto dos Agrupamento;  Catálogo ainda não  Para cada trabalho alguns recursos. solicitações da maioria dos coordenadores de  Informatizar e disponível. apresentado, nós disponibilizar o utilizadores, tendo em departamento e mostramos os vista a qualidade e utilizadores em catálogo online; documentos, livros actualidade da colecção; geral, dos recursos  Organizar os ou não livros,  Diversidade de suportes. necessários; recursos digitais; relativos ao tema e as  Diversidade e  Adquirir formação suas características. actualidade de na área da gestão de documentos que recursos digitais. abranjam todas as áreas curriculares e Isabel da Conceição Teixeira 4
  • 5. Conhecimento na área Biblioteca escolar permitam requisição domiciliária;  Difusão de informação por parte da BE para divulgar recursos existentes e actualizados;  Relação positiva com o fornecedor, visando contrapartidas;  Fundo documental tratado: classificado, etiquetado e identificado nas estantes;  Inicio da elaboração do Catálogo. A BE como espaço de  A BE encarada como um  Apoio  Nem todas as áreas  Promover a entrada  As solicitações  Afirmar a BE na conhecimento e centro de conhecimentos e incondicional do curriculares da BE nas são recebidas escola e no aprendizagem. Trabalho aprendizagem e como um Director e da sua disciplinares estão planificações pelos professores Agrupamento como colaborativo e espaço para a melhoria das equipa nas motivadas para a curriculares com uma com desânimo uma referência de articulado com aprendizagens dos alunos; actividades importância de um actividade por relativamente às trabalho, acção, Departamentos e  Desenvolvimento de desenvolvidas e a trabalho departamento; expectativas que cooperação e docentes. programas que conduzam desenvolver, colaborativo de  Relacionar os tinham na sua inovação; às competências de uma respondendo forma a promover a programas e carreira, o  Divulgação de literacia da informação sempre aprendizagem, a promover um descrédito a que trabalhos já Isabel da Conceição Teixeira 5
  • 6. Conhecimento na área Biblioteca escolar integradas e articuladas no positivamente às produção do trabalho colaborativo foram votados e realizados, com desenvolvimento nossas solicitações; conhecimento e o com os professores, os poucos/ diferentes curricular;  Trabalho acesso à conversando e nenhuns departamentos, no  Deve desenvolver trabalho organizado com informação; avançando propostas incentivos da blogue da colaborativo com os diferentes  Não envolvimento de articulação; tutela, não os biblioteca e no Departamentos Departamentos de alguns docentes  Aproveitar a disponibiliza para jornal escolar; Curriculares, com a equipa Curriculares e com manifestando uma plataforma moodle quaisquer  Organizar acções de Ensino Especial; as áreas visão retrógrada da para formação de propostas informais de  Propostas de curriculares em Biblioteca Escolar e docentes e alunos; inovadoras e a BE formação sobre o acompanhamento/apoio diferentes saudosismo  Boa articulação é uma visão papel da BE e as dos alunos com mais projectos, relativamente ao /cooperação com o diferente e nova potencialidades dos dificuldades; nomeadamente na modelo do seu departamento de da aprendizagem. seus recursos para  Criar e facultar ambientes leitura extensiva; tempo; Língua Portuguesa;  Demasiada professores e virtuais de aprendizagem;  Formação dada a  Desconhecimento  Criar oportunidades centralização da pais/encarregados  Apresentação de docentes na área da do fundo de colaboração na aprendizagem no de educação: metodologias de trabalho literacia da documental por implementação de currículo e nos  Reforçar cada vez que incentivem o uso de informação, parte de algum estratégias e resultados mais a articulação novas práticas prevista pelo PTE; corpo docente; instrumentos de escolares; BE/ currículo; pedagógicas;  Apoio dado aos  Baixa trabalho com todos  Partilhar e  Disponibilização do professores e sensibilização do os envolvidos no cooperar espaço e de alunos no âmbito corpo docente para processo de ensino/ planificações ou instrumentos para do desenvolvimento as literacias da aprendizagem; actividades são apresentar de trabalhos de informação.  Aproveitar os alunos práticas pouco actividades das pesquisa quer como dinamizadores usuais e portanto diferentes áreas individuais quer em do espaço, nem sempre bem curriculares. pequenos grupos e solicitando aos aceites. da sua divulgação professores a sua na biblioteca com utilização para apoio da apresentar responsável; actividades das  Presença da BE na disciplinas. plataforma moodle com materiais de Isabel da Conceição Teixeira 6
  • 7. Conhecimento na área Biblioteca escolar apoio utilizados, regulamentos, regimentos, plano de actividades, plano de contingência e outros trabalhos executados por alunos e apresentados na BE;  Utilização frequente da BE por docentes/turmas em trabalho articulado com as áreas curriculares não disciplinares;  Disponibilidade das professoras bibliotecárias para a cooperação com os departamentos e outros órgãos de gestão pedagógica;  A professora bibliotecária, coordenadora, têm assento no Conselho Pedagógico e aí divulga a todo o agrupamento as Isabel da Conceição Teixeira 7
  • 8. Conhecimento na área Biblioteca escolar actividades a desenvolver;  Convida para sessões organizadas no âmbito da Formação Cívica os directores de turma;  Rentabilização dos recursos da biblioteca em actividades de ensino e de apoio aos alunos;  Promoção do Plano Nacional de Leitura e colaboração na leitura e divulgação do PNL.  A importância do papel do  Trabalho de  A diversidade de  Proporcionar  Fracos hábitos de professor bibliotecário na promoção da leitura títulos e de autores é  Pouca formação aos leitura da maioria promoção da literacia da com todas as apelativa para todos importância docentes na área da dos alunos; informação e da leitura; turmas da escola e os alunos; atribuída pelo promoção da leitura  Fraco domínio das  A biblioteca escolar é vista do agrupamento;  Muitas actividades currículo às e das novas literacias digitais como um espaço de  Promoção da previstas no plano literacias da literacias; Formação para a leitura por parte de muitos trabalho e construção do leitura, realizando anual de actividades informação;  Divulgar guiões e para as literacias docentes, conhecimento; várias actividades ligadas à leitura, ao  A pouca promotores da acompanhado por  Promover acções de com alunos, ao livro e à divulgação disponibilidade literacia da alguma resistência sensibilização e formação longo do ano; da informação por falta de informação; à mudança; de utilizadores adequada  Divulgação de recorrendo às novas tempo;  Trabalho  Persistência na aos diferentes tipos e às obras do PNL e tecnologias;  Leitura de carácter colaborativo entre a leitura dos mesmos suas necessidades leitura extensiva  Alteração nos pontual. BE e o PTE no títulos e autores. concretas; nas turmas; processos de sentido de  Criar condições de acesso  Criação de comunicação, via e- promover a literacia Isabel da Conceição Teixeira 8
  • 9. Conhecimento na área Biblioteca escolar às várias fontes de condições de acesso mail para o jornal ou da leitura e da informação, qualquer que às várias fontes de blogue; informação. seja o suporte; informação,  Novas formas de  Organizar programas de qualquer que seja o acesso e produção de leitura geradores de suporte; informação e do maiores níveis de leitura,  Promover acções de conhecimento; compreensão, sensibilização para  Divulgação de desenvolvimento o livro e leitura trabalhos na BE com vocabular e competências para recurso às TIC, linguísticas. pais/encarregados plataforma moodle, de educação; blogue e jornal  Promoção da leitura online; através de  Formação no âmbito concursos, para os do PTE. quais os alunos têm de preencher fichas sobre a leitura realizada;  Existência de um guião de trabalho cuja utilização é proposta em todo e qualquer trabalho de pesquisa realizado, independentemente da disciplina;  Formação na área da literacia da Informação;  Existência de diversos projectos de promoção da Isabel da Conceição Teixeira 9
  • 10. Conhecimento na área Biblioteca escolar leitura com a participação individual dos alunos ou em turma;  Conhecer, ler ou ouvir histórias em livros digitais;  Visita semanal às escolas do agrupamento com actividade de leitura, reconto, produção escrita ou gráfica.  Capacidade de responder  Qualidade e  Atraso na  Frequentar acções de  Uso indevido das  Articular com a aos desafios e desenvolver quantidade do implementação do formação; Tecnologias; equipa PTE a recursos para novos parque informático PTE;  Predisposição,  Resistência de manutenção e ambientes é determinante e multimédia no  Poucos monitores intuição e facilidade alguns elementos resolução de para que a BE se mantenha espaço da BE e na (professores ou dos alunos para e da comunidade problemas actualizada e consiga ser Escola; alunos) para com o mundo digital; escolar na informáticos; eficaz no cumprimento da  Os alunos recorrem orientação dos  Proporcionar novas utilização das  Acções de BE e os novos sua função ao serviço do com muita alunos na utilização formas de acesso à novas tecnologias; formação em ambientes digitais. conhecimento e da frequência às TIC e das TIC; informação e ao  Utilização do literacia da aprendizagem; existe um apoio  Assistência técnica conhecimento, equipamento informação;  Promover o uso das regular dos insuficiente; conducente a novos pelos alunos, na  Organização de tecnologias como utilizadores nos  O equipamento nas processos de sua maioria, para ambientes virtuais instrumentos facilitadores recursos salas de aula ainda comunicação, fins lúdicos; de aprendizagem; da aprendizagem na electrónicos; não se encontra partilha e  Falta de formação  Utilização Biblioteca;  Os meios operacional; sociabilização; na área das novas frequente de  Criação de ambientes informáticos  Falta de  Indução de novas tecnologias. quadros Isabel da Conceição Teixeira 10
  • 11. Conhecimento na área Biblioteca escolar virtuais de aprendizagem disponíveis são de competências práticas na BE, interactivos; com ligação ao currículo; rápido acesso à digitais de um colocando-a no  Incentivar produtos  Falta de professores/ Internet; grande número de centro das e serviços Web da técnicos competentes.  Plena utilização de docentes. aprendizagens e da BE: Blogues, computadores pelos construção do Moodle, Sites, alunos; conhecimento; catálogos online;  Enorme motivação  Utilização  Produzir recursos dos alunos para a generalizada das TIC para os novos pesquisa na através da sua ambientes digitais; Internet; introdução nos  Formação de  Vontade de projectos de trabalho utilizadores aprender e colaborativo com os (professores e experimentar; diferentes alunos).  Ligação da BE ao departamentos. PTE;  Bom domínio das TIC por parte das professoras bibliotecárias e da maioria dos membros da equipa da BE;  Existência de um blogue da BE;  Presença de BE na plataforma moodle;  A BE tem promovido a introdução dos novos ambientes digitais; Isabel da Conceição Teixeira 11
  • 12. Conhecimento na área Biblioteca escolar  Permitir dar a conhecer o trabalho  Gerir implica avaliar. Só desenvolvido e desta forma se pode aferir melhorar a qualidade  Recolha em da avaliação; da utilidade/qualidade do formato digital e serviço prestado;  Necessidade da BE  Planificação de em papel das  Desenvolver estratégias motivar professores actividades que evidências para que conduzam a uma levando-os a incluam todos os tratamento recolha sistemática de colaborar na currículos; estatístico e evidências e proceder à recolha de  Recolha de dados posterior sua avaliação e divulgação informação que que contribuam para  Definir os divulgação em CP; que permitirão à BE fundamente a consciencializar os indicadores;  Planificação das garantir lugar de destaque avaliação; docentes da  Construir os actividades a no contexto educativo;  Perceber que os importância do instrumentos de realizar no âmbito  Retorno  Das evidências recolhidas objectivos para o trabalho recolha; da avaliação; insuficiente por serão identificadas sucesso dos alunos colaborativo;  Conseguir a Gestão de evidências/  Recolha de todas as parte da categorias, indicadores e a traçados nas suas  Assegurar que o colaboração da avaliação. evidências que comunidade partir daí far-se-á a análise disciplinas também esforço do professor comunidade correspondam às escolar. e desta resultarão dados passam pelo bibliotecário na educativa no actividades/acções, estatísticos que permitem trabalho da divulgação do processo de recolha requisições várias, divulgar uma avaliação biblioteca; conhecimento produz de evidências; ocupação dos consistente e  Recolha, não efeitos ao nível da  Divulgar de forma espaços… fundamentada das práticas. sistemática, das aprendizagem dos eficaz o resultado promovidas na Tais procedimentos evidências ou alunos; da avaliação. Biblioteca e a permitem corrigir alguns mesmo ausência de  Conhecer várias avaliação das aspectos e traçar planos de instrumentos de formas, modelos de mesmas, feita pelos actuação futuros que recolha. registo das intervenientes nos garantam a devida evidências; processos. valorização do trabalho  Possibilidade de realizado com sucesso. melhorar o desempenho. Isabel da Conceição Teixeira 12
  • 13. Conhecimento na área Biblioteca escolar Gestão da mudança SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias O professor bibliotecário deve ser especialista em aprendizagem, ter formação, capacidade de liderança, boas relações inter-pessoais,  Motivação e empenho das Professoras e de gestão da BE que Bibliotecárias; deve ser vista como  Domínio bastante razoável das novas tecnologias;  Plano de acção pensado para as um centro de  Formação e auto-formação; necessidades de cada realidade escolar; aprendizagem e local  Investimento nos recursos necessários;  Trabalho colaborativo; privilegiado de  Organizar e gerir a BE como centro de  Promover o novo conceito de biblioteca;  Um programa de literacia de informação produção do aprendizagem e local privilegiado de produção do  Resistência por parte de alguns professores para professores e alunos; conhecimento capaz de conhecimento; face às novas tecnologias.  Trabalho em torno do modelo de auto- promover e colaborar  Incentivar o trabalho colaborativo com os -avaliação da BE e divulgação dos na transformação das departamentos curriculares e outros especialistas respectivos resultados; práticas pedagógicas; em educação;  Divulgação de práticas inovadoras e de A BE deve  Avaliação baseada em evidências do trabalho sucesso. desenvolver desenvolvido para melhorar o desempenho. competências de leitura e um programa de literacia de informação integrado no desenvolvimento curricular. Isabel da Conceição Teixeira 13