Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Cartilhas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
12,499
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5

Actions

Shares
Downloads
120
Comments
0
Likes
3

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Cartilhas Relíquia Versão XT Saudades de uma infância feliz! Para transição e animação de slides, clicar botão esquerdo do mouse ou teclar “Enter” Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 2. Cartilhas Relíquia Versão XT Versão ampliada, a título de colaboração, do trabalho Cartilhas Relíquia de autor anônimo, com mais imagens, maior resolução e pequeno histórico das cartilhas. Os comentários básicos e a estrutura originais foram mantidos. O trabalho original pode ser visto nos endereços http://www.slideshare.net/jarbascomputadores/cartilhas-reliquia-4036493 http://www.slideshare.net/flimaluiz/cartilhas-reliquia?from=ss_embed Saudades de uma infância feliz! Coisas que as crianças atuais nem imaginam ter existido! Mostrem aos seus netos... Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 3. Jogar peteca sem comprar a peteca pronta! Receita de Peteca: Pegue um pedaço de tecido bem resistente (couro, lona, brim) e faça uma trouxinha recheada com areia e serragem, para não ficar muito dura ou pesada. Antes de fechar, insira uma meia dúzia de penas de galinha e amarre forte com um barbante ou fio resistente. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 4. Aprender a ler e a escrever em Cartilhas... Um clássico Capa das primeiras edições - São Paulo Capa da 68ª edição - São Paulo, 1965 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 5. O Caminho Suave Esta cartilha, cuja 1ª edição é de 1948, parece ter sido um fenômeno de vendas no Brasil: calcula-se que todas edições, até a década de 1990, venderam 40 milhões de exemplares. Há um exemplar de edição bem posterior, dos anos de 1980, quando a cartilha foi modificada e vários exercícios foram incluídos. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 6. Aprender a ler e a escrever em Cartilhas... Outro clássico Quem não foi alfabetizado por ela, hein? A garotada de hoje talvez nem saiba da existência dessa cartilha. Mas muitos de nós somos o que somos hoje... graças a ela. Bons tempos... em que a professora era nossa segunda mãe. Mas na vida tudo se renova, inclusive os conceitos. Não foi possível localizar a editora que publicou as primeiras edições, sendo a primeira 1940. A partir da 46ª edição, de 1948, a Cartilha Sodré passou a ser publicada pela Companhia Editora Nacional. Conforme dados da editora, de 1948 até 1989, data da última edição, a 273ª, foram produzidos 6.060.351 exemplares. Em 1977, ela foi remodelada por Isis Sodré Verganini. Além da alteração no formato da cartilha, foram acrescentadas mais de 30 páginas. Havia um Diário de Lições, de Delphina Spiteri Passos [Caderno do professor indicando como se deveria trabalhar em sala de aula com a Cartilha Sodré] Capa da 219ª edição - São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1951 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 7. Cartilha Sodré Minha professora usava a Cartilha Sodré em vez de a Caminho Suave. ‘A pata nada’ é a 1ª lição dessa cartilha. Uma pessoa lembrou: era a cartilha “verdinha, com uma menina com trancinha na capa.” Exato. E era meio quadrada, mais curta e mais larga do que um livro-padrão. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 8. Cadernos O caderno era o de brochura (capa e conteúdo grampeados pelo centro). Era arrancar uma folha e despencar o caderno inteiro. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 9. Caderno de Caligrafia Escrever com letra bonita Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 10. Aprender tabuada nesse livrinho... Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 11. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 12. Aqui apresento cartilhas antigas, algumas do tempo de alfabetização de nossos pais, nas décadas de 1920 a 1940! Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 13. Uma vovó das cartilhas. A 1ª edição é de 1895. A cartilha e os livros de leitura de Francisco Viana, formado na Escola Normal de São Paulo, foram muito populares nas escolas. Capa da 48ª edição - RJ: Livraria Francisco Alves, 1945 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 14. A 1ª edição é de 1909. O método analítico alfabetizava com palavras e sílabas, e se opunha ao antigo método, sintético, que ensinava as letras, o bê-a-bá. Capa da 63ª edição - RJ: Livraria Francisco Alves, 1955 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 15. Esta cartilha tentava conciliar dois métodos de alfabetização, o moderno e o antigo. De acordo com informações da Editora Melhoramentos, foram produzidos 825.000 exemplares desde a 1ª edição, de 1916, até a última, a 185ª edição de 1955. Capa da 179ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, s.d. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 16. Publicada pela primeira vez em 1917, essa cartilha conheceu sucesso extraordinário, atingindo 2.230 edições em 1996 e mais de 6 milhões de exemplares vendidos. Conforme dados da Editora Melhoramentos, até 1941 ela já havia vendido mais de 1 milhão de exemplares, mantendo a média de tiragem por ano acima dos 100.000 exemplares até 1969. A partir de 1970 a produção caiu drasticamente para 40.000 exemplares e chegou em 1996 com a tiragem de 1.000 exemplares. Capa da 196ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, s.d. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 17. A nova capa da Cartilha Ensino-Rápido da Leitura Capa nova - São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1955 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 18. A 1ª edição é de 1922, publicada pela Monteiro Lobato & Cia. Editores. De 1928 a 1940 ela foi reeditada pela Companhia Editora Nacional, a qual informou que foram produzidos 43.575 exemplares nesse período. Capa da 10ª edição - São Paulo: Cia. Editora Nacional, 1928 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 19. A 1ª edição é de 1926. Até a última, 84ª edição, foram produzidos 145.000 exemplares. Capa das 11ª a 15ª edições - São Paulo: Ed. Melhoramentos, s.d. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 20. Teve ampla adoção nas escolas. 1ª edição, 1928 e última, a 2.204ª edição, 1994. Conforme dados da Editora Melhoramentos, foram produzidos mais de 10 milhões de exemplares. Um fato curioso da Cartilha do Povo foi a omissão do nome de seu autor até a 115ª edição com o intuito de reforçar seu "caráter popular”. Capa da 116ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1939 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 21. Há uma apresentação da cartilha por M. Moura Santos, datada de 11 de fevereiro de 1932, data provável da 1ª edição. A partir da 5ª edição, de 1935, a Cartilha Fácil passa a ser publicada pela Companhia Editora Nacional, atingindo nessa editora a tiragem de 332.105 exemplares até sua última edição, a 40ª, de 1957. Capa de edição s.d. - São Paulo: Tipografia Siqueira, s.d. Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 22. Destinada ao público do interior e do meio rural, a Cartilha Na Roça, 1ª edição 1935, teve 133 edições até 1958. Conforme dados da editora, foram produzidos 278.000 exemplares. A cartilha integrava uma série, com livros de leitura, publicados em 1936. Capa da 47ª edição – São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1944 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 23. A 1ª edição é de 1939 e a última, a 39ª edição, é de 1978. Conforme dados da Editora Melhoramentos, ao todo foram produzidos 870.500 exemplares. Capa da 1ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1939 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 24. A 1ª edição é de 1954, publicada pela Companhia Editora Nacional, a qual informou que foram produzidos até a última edição, a 78ª de 1967, 716.525 exemplares. Capa da 48ª edição – Cia. Editora Nacional, 1968 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 25. Foi inicialmente publicada pela Editora Melhoramentos, em 1955, permanecendo até a 14ª edição de 1972, com um total de 741.000 exemplares produzidos. A partir de 1972 ela passou a ser editada pela Editora Lotus e é quando aparecem também as co- autoras Arminda Bueno dos Reis Amoroso e Angela Maria Bueno dos Reis Amoroso, filhas de Cecília Amoroso e o Manual do Professor. A mudança de editora marca a alteração no formato e no conteúdo da cartilha, que aumentou de tamanho e recebeu muitos exercícios e atividades, aumentando também o número de páginas. Em 1979, na 17ª edição, a cartilha começou a ser publicada pela Editora Saraiva. Capa da 1ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1955 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 26. A nova capa da Cartilha Onde está o patinho? Capa da 1ª edição pela Lotus - São Paulo: Lotus, 1972 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 27. A 1ª edição é de 1957, cuja tiragem foi de 1.000.000 de exemplares. Até 1970, data da última edição, a 12ª, foram produzidos 2.070.000 exemplares. Há também um Guia do Mestre para a cartilha Upa, Cavalinho! De 1956 a 1957 foram publicadas quatro edições desse guia, com tiragem de 120.000 exemplares. Capa da 12ª edição - São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1970 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 28. E então, amigos... Mataram as saudades? Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 29. Ainda bem que eu vivi em outros tempos minha infância!!! Quando a alfabetização não tinha se transformado no que é hoje, mesmo nas escolas de elite. Boa sorte aos seus netos, em 7 de agosto de 2010 Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010
  • 30. Acesso direto aos endereços de visualização do trabalho original ( clicar uma só vez sobre o endereço ) http://www.slideshare.net/jarbascomputadores/cartilhas-reliquia-4036493 http://www.slideshare.net/flimaluiz/cartilhas-reliquia Na telinha que aparecer, clicar sobre na barra inferior de controles para visualização em tela cheia. Aguardar o tempo de transição de slides ou utilizar os controles de avanço, pausa ou retorno. Ao finalizar, pressionar “Esc” ou clicar sobre para retornar . FIM Cartilhas Relíquia v.XT DI 2010