• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Dempeo ii   sétima parte
 

Dempeo ii sétima parte

on

  • 1,787 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,787
Views on SlideShare
1,787
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
25
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Dempeo ii   sétima parte Dempeo ii sétima parte Document Transcript

    • ELLEN:<br />"Deus, Patrick é um imbecil." Eu digo isto quando eu corro ao lado de Sandra para o set do bar do Joe. Nós gostamos de lanchar aqui, às vezes, quando temos que filmar juntas, como esta noite. Eu tenho um sanduíche do Kraft Foods e um pouco de salada. Ela toma o caminho mais saudável, comendo uma salada. Nós duas tomamos coca-cola, porém. Nenhuma de nós estava de dieta.<br />"Você está me gozando, não está?" Ela responde enquanto me olha para cima e para baixo com o garfo espetado no ar. Eu ainda estou com a minha roupa da cena anterior, e ela está com seu uniforme cirúrgico azul-claro. Merda, eu ainda tenho que me trocar.<br />"Desculpe, ele está me aborrecendo muito ultimamente." Eu digo entre mordidas no meu sanduíche. <br />Ela dá uma garfada em sua salada e pergunta sem entusiasmo, "O que ele fez agora?"<br />"Oh, ele tomou para si a SUPERVISÃO de minha cena com Chris hoje." Anuncio com um sorriso.<br />Ela engasga com sua salada. Talvez eu devesse ter esperado até que ela tivesse acabado de engolir. Eu espero ela tomar um gole de seu refrigerante, até que ela pergunta incrédula, "supervisionar?"<br />"Sim! Ele disse a Peter que ele queria ter certeza se, vou citá-lo, "A química é parecida com a nossa, para que se ficasse crível que Finn gostaria de um encontro." Sandra reage como eu esperava. Ela suga a respiração e observa: "Não! Ele não falou isso!"<br />"Ele falou sim." Concordo com um pouco de indignação.<br />"Hmph." Sandra diz, como se um pensamento ocorresse a ela. Soou mais como um som inteligível do que uma palavra, mas ainda me chamou a atenção.<br />Hmph, o quê?"Eu pergunto antes de morder meu sanduíche.<br />"Eu não sei. Apenas ignore-me." Ela diz enquanto ela dá outra garfada na sua salada, mas ela não está olhando para mim quando ela diz isso. Ela está pensando.Eu dou mais algumas mordidas no meu sanduíche, mas ela ainda não diz nada, então eu falo: "Ok, agora você tem que abrir a boca. Você não pode apenas falar ‘hmph’ e não dizer nada. Isto é rude."<br />"Você pode não gostar do que tenho para dizer." Ela comenta da forma que as pessoas fazem quando pensam que sabem algo que você não sabe. Tudo junto, apenas aumentou ainda mais a minha curiosidade.<br />"Já vou falar. Eu não tenho tempo para teatro mesmo.”<br />Normalmente eu ficaria um pouco mais calma, mas Patrick está dançando nos meus nervos nesta última semana. <br />Na leitura desta semana ele mal conversou com Chris O'Donnell. Ele ficou se fazendo de pobre rapaz sentado na outra ponta da mesa. Era para a gente estar ajudando o cara a praticar e o pobre tem de gritar suas falas através da sala. Eu poderia citar muitos outros exemplos, e Sandra já ouviu falar sobre cada um, mas esta noite foi o estopim. <br />Ele estava lá, em pé atrás de Peter, o tempo todo que estávamos filmando a cena, fazendo sugestões e brincando com a equipe e sendo muito agradável. Demorou o dobro do tempo que deveria ter gasto, Chris teve que repetir suas falas tantas vezes, tenho certeza de puro nervosismo, e agora eu tinha ainda menos tempo para comer o meu jantar e realmente relaxar.<br />"Bem, você disse que tudo isso começou no dia dos testes de tela para Finn, certo?" Sandra começa lentamente.<br />Eu não tenho nenhuma idéia de onde ela está indo com isso, então eu observo apenas: "Sim, ele estava absolutamente um urso."<br />"E antes disso, ele estava perfeitamente bem?"<br />"Eu não sei. Nós não tivemos nenhuma cena juntos durante toda a semana."<br />"E você não o viu a semana toda?"<br />"Sim." Eu respondo engolindo em seco. Eu não posso lhe dizer exatamente o porquê de eu o estar ignorando. Eu sei que soaria estranho. Geralmente nós andávamos pelo set como se fôssemos gêmeos siameses anexados pelos nossos quadris. Por que razão eu estaria ignorando meu co-estrela? Quer dizer, ela sabe sobre algumas coisas, como o beijo, mas eu realmente não lhe disse nada depois disso. Ela é minha amiga e tudo, mas isto não funciona aqui também, e há outras pessoas envolvidas, e seria apenas demasiado confuso .... E bem, agora não há nada para dizer, por isso .... Sim.<br />Tento ignorar seu olhar curioso, comendo um pedaço do meu sanduíche, mas eu a pego olhando para mim com um olhar estranho em seu rosto. Merda. Eu vou ter que lhe dizer algo.<br />"Olha, se eu te contar uma coisa, você tem que jurar que não vai contar a ninguém. Ninguém. Não sussurre ou mesmo pense nisso na presença de outra pessoa.” Sei que isso soa idiota, mas eu não posso remediar. Eu estava segurando tudo isso por tanto tempo, que era como se um balão de hélio estivesse preso na minha garganta, fazendo sons loucos.<br />Ela me avalia por um momento e afirma: "Você e Patrick beijaram-se novamente".<br />O olhar na minha cara deve alertá-la para algo mais, porque ela fica contemplativa e comenta, "foi algo mais ... hmmm." Então, seus olhos se estreitam e, em seguida, se ampliam e ela pergunta: "Vocês não ...?"<br />"Não!" Eu assobio, mas em seguida, fico perturbada apenas pensando sobre o que aconteceu naquele dia no parque. Eu juro, eu quis dizer apenas um pouco, mas as palavras simplesmente saíram para fora. "Nós ... Bem ... ele tipo de ... hum ... medeuumorgasmo". Eu cuspo para fora o mais rápido que eu posso e, em seguida, coloco a testa no balcão e cubro minha cabeça com as mãos.<br />"O quê?" Ela berra, mas depois se acalma quando eu mando um brilho para ela, girando minha cabeça para o lado. "Desculpe." Ela diz, mas, em seguida, fica confusa até dizer: "Mas espere um minuto ... se vocês não ... mas mesmo assim você ..."<br />Eu sinto que esta é a minha hora para interpor alguma coisa. "Ele estava em cima de mim ... estávamos vestidos ... bem, exceto pela minha blusa".<br />Seus olhos ficaram grandes. "Maldição." Ela diz e, em seguida, "Aqui?" Ela pergunta em quase um sussurro, certamente significando o set.<br />"Não, foi no dia que filmamos as cenas naquele parque. Com o cão." Eu falei com um tédio fingido. Porque eu sei o que vou ter que dizer em seguida. "E Jill nos pegou".<br />Ela suga um fôlego ainda maior antes de eu perceber o que eu disse. "Não, ela só nos pegou de mãos dadas quando saímos do parque. E T estava lá. E eu me senti a maior puta do mundo inteiro. E eu terminei com Chris. E depois ... " Tudo veio num só jorro. "E então, após o Festival Paley, ele rompeu comigo! Disse-me que quando ele está comigo ele se esquece, ou algo assim. Esquece! "<br />Minha cabeça vai diretamente para o balcão do bar. Há silêncio. Muito e muito silêncio. "E sim, eu sei que ele tem uma esposa e que soa estúpido eu dizer que ele terminou comigo, mas essa é a única maneira que eu posso explicar isso".<br />Depois de alguns minutos, ela pergunta: "Será que ele sabe que você terminou com Chris? Não, espere, eu não acho que isso realmente importa." <br />Levanto a cabeça para olhar para ela, porque ela está começando a soar tão louca como eu. Ela tem uma espécie de alegria em seus olhos que me diz que ela pode estar certa: talvez eu realmente não queira saber o que ela tem a dizer. "Você, minha amiga, é a vítima da ‘Síndrome do Estúpido Garoto do Pênis’, também conhecido como ‘ Se eu não posso ter, então ninguém mais pode ter’ se quer uma linha de lógica."<br />Ah. Meu. Deus. "Mas ... mas ele não sabe sobre eu ter rompido com Chris. Será que ele não ...?"<br />"Não, não, você não está prestando atenção. Quando foi a única vez que ele teve você para ele mesmo?" Ela pergunta.<br />Um pouco de pensamento começa a mexer em um pedaço do meu cérebro, mas o resto dele pensa que é ridículo e não vou acreditar. Mas Sandra só balança a cabeça positivamente.<br />"Mas o que dizer do cara do 'pênis’ e de George e ..." Eu pergunto.<br />"Mas não havia qualquer tipo de competição. Ele sabia que eles não estavam ficando ao seu redor."<br />Minha cabeça se enche de choque e, em seguida, de nada e então de raiva. De todos os ... ... estúpido ... ridículo .... “Eu vou matá-lo." Digo, ainda em choque.<br />"Posso ver você fazer isso?" Sandra pede com um sorrisinho. Mas então eu olho para baixo e percebo que eu deveria estar na minha próxima cena em dez minutos. E eu ainda tenho que trocar de roupa.<br />"Maldição!" Eu digo enquanto ajunto toda a minha comida. Eu dou um abraço em Sandra e lhe digo que eu vou vê-la no set, e se Patrick aparecesse morto amanhã, ela iria saber o porquê. <br />Mais tarde, eu estou indo para o estacionamento dos trailers com pensamentos de torcer o pescoço muito masculino, obviamente, do meu co-estrela. Se você tivesse me perguntado, eu teria pensado que Patrick estava em casa agora. Mas quando eu corro até nosso trailer, eu ouço o som inconfundível de água corrente que vem de dentro. E quando eu entro e vejo a sua toalha descansando tão inocentemente na barra fora do chuveiro, eu tenho um pensamento muito malvado. <br />PATRICK:<br />Oh Deus, esta água está muito boa. Está na temperatura certa: quente. Nada de água morna para mim. Gosto muito da água quase fervente batendo na minha pele, e depois caindo no ralo. Adoro quando o banheiro se enche de bolhas de vapor. Eu quero as nuvens brancas saindo para fora quando eu abrir a porta. E é tranquilo aqui. Eu tenho tempo para ficar limpo e ter alguma paz e tranquilidade antes de eu ter de ir para casa. Sinto-me tão tenso o tempo todo ultimamente. O que diabos está errado comigo? Ainda é cedo, então provavelmente ainda vai ser a hora do banho de T quando eu chegar lá. Não há paz e tranquilidade no processo. Já posso ver a água vertendo sobre o lado da banheira.<br />Eu estava aqui há muito tempo. Eu não posso perder mais tempo. Eu sei que Ellen está filmando outra cena, agora, para que eu possa esgueirar-me sem que ela saiba. Ela provavelmente já pensa que eu fui embora. Eu pensei que eu já teria ido a esta hora também, só que eu tinha que discutir algumas coisas com Peter. <br />Realmente, eu estava apenas tentando fazer com que ele me dissesse alguma coisa, sobre onde essa coisa toda de Veterinário estava indo, mas ele não se moveu. Disse que eu iria descobrir como todo mundo na mesa de leitura. É muita coisa para a amizade, eu acho, quando eu desligo a água. O ar fica imediatamente frio quando eu abro a porta do chuveiro um pouco, e estendo a minha mão para a minha toalha. Exceto, bem ... que eu acho que é o ar. Eu estendo a minha mão mais um pouco, pensando que a toalha tinha ido para o fim da barra e ... nada. Huh. Talvez eu a tivesse jogado no chão quando eu cheguei. Talvez se eu ...<br />"Procurando por algo?" Um voz feminina familiar pergunta. Ellen. O que ela ...? Não, ela não fez.<br />"Eu não consigo encontrar minha toalha. Você a viu?" Pergunto o mais charmoso que posso, tentando evitar o tom em sua voz do gato que comeu o canário. Eu seria o canário, óbvio.<br />"Sim, eu vi." Ela zomba de volta.<br />"Você pode entregá-la para mim?" Peço o mais agradavelmente que eu posso.<br />"Não". É a resposta que recebo. Merda. O que ela está jogando aqui? Quer dizer, eu estou nu e outras coisas. Bem, não há nada sobre isso, eu estou nu.<br />"Ellen". Eu digo com a advertência baixa. Está começando a ficar um pouco frio aqui."Pa-trick". Ela fala cantado.<br />"Você vai me dar a minha toalha?" Peço irritado.<br />"Não". Ela responde, e então, "Bem, eu posso ser persuadida a entregá-la para você, se você concordar com meus termos."<br />Meu pênis começa a se mexer com isso. Digo-lhe para ficar quieto. Nem mesmo uma toalha vai cobrir isso. Se ela não a devolver para mim. Espere, eu ainda quero que ela me devolva Hmm. Não, não, não. Quero dizer, sim, eu quero que ela a devolva para mim.<br />”Eu poderia simplesmente sair, você sabe. Eu não me importo." Eu ameaço com uma voz doce. De alguma forma, ela sai sedutora também, mas eu não planejei isso.<br />Silêncio e então, "Você não quer ouvir meus termos, primeiro?" Sua voz parece um pouco incerta.<br />"Ellen, está ficando meio frio aqui". Observo quando os meus dentes começam a bater um pouco. Há uma parte da minha anatomia que não está fria, porém, e eu não estou falando sobre a batida extra-rápida do meu coração. O que ela faria se eu fosse lá nu? O que eu faria se eu fosse lá fora, nu?<br />"Eu vou ser rápida." Oh Deus. Não basta ela dizer isso. "É realmente simples. Eu quero que você pare de ser um imbecil."<br />Eh? Ela não espera minha resposta, porém. Eu posso ouvi-la saltar da cadeira da mesa e andar para mais perto. É melhor ela não se aproximar. Bem, eu acho que ela teria que se aproximar para me dar a toalha agora, não teria? O pequeno Paddy parece ficar muito feliz com isso. Acalme-se garoto. Apesar de que ser chamado de idiota faz diminuir um pouco as coisas nesse departamento. Mas não o suficiente.<br />"Eu não estou sendo ..." eu começo a dizer, mas ela me interrompe com, "parte integrante das condições para a devolução da toalha é você reconhecer sua idiotice.” <br />"Mas se eu ..." Eu começo outra vez, mas ela me interrompe de novo, "A questão da sua idiotice não está sob consideração. Você tem sido um idiota. A questão é se você está ou não indo admitir isto, e então podemos seguir em frente."<br />Seguir em frente com o quê? Mau pensamento; muito, muito ruim. Está frio aqui. Se eu disser que tenho sido um idiota, apesar de eu não acreditar nisso, será que isso me dá a toalha de volta? Eu suspiro e digo, impaciente, "Tudo bem, eu fui um idiota. Posso ter a toalha de volta agora?"<br /> Ela me ignora. Eu posso ouvir sua respiração do lado de fora. Não há realmente muito espaço lá fora, mas ela o gerencia. "Eu realmente estou saindo do banheiro." Advirto novamente, embora eu realmente não pense que eu precise fazer isso. Ela vai me devolver a toalha.<br />Mas ela me surpreende. "Será que você vai ou não vai admitir que teve um excesso de testosterona para um homem que não foi nada, mas rude com todos ao seu redor nestas duas últimas semanas?"<br />"Eu não tenho sido." Eu imediatamente respondo. Eu não tenho sido, não tenho? "Eu realmente estou saindo agora." Eu não tenho que fazer isso. Eu só vou até ela e pego a toalha, e ela pode fazer o que quiser com isso. Ela e sua estúpida ...<br />"Por favor, repita para mim as palavras exatas que você disse depois que Michael Vartan saiu da sala."<br />"Michael Vartan? Isso foi semanas atrás! Eu não me lembro”. Eu respondo quando eu abro a porta. Eu realmente não me lembro. Tudo que eu me recordo é o jeito estúpido que ele a estava bajulando, beijando a sua mão, e sua pessoa e tudo o mais. <br />Está muito frio e meus mamilos estão duros como pedras. Eu coloquei a cabeça para fora da porta e a vi de costas para mim. Ela estava com os braços cruzados na frente de seu peito e seu pé está tocando no tapete. Garoto, ela está chateada. <br />Eu olho em volta para ver se tinha algo para por em volta de meu corpo, mas minhas roupas são tudo que tenho e elas estão na minha bolsa de ginástica diretamente à esquerda do seu pé batendo. Maldição. Não há nada para isto, eu vou ter que roubar a toalha dela.<br />Eu vou abrindo a porta lentamente, tentando cuidadosamente não alertá-la para as minhas intenções. A última nuvem de vapor escapa, enquanto ela continua com "Eu estou apenas tentando fazer o meu trabalho. Você foi o único que terminou ... bem, você sabe que você fez. E eu acho que é totalmente injusto você ter ciúmes dos personagens de ficção. Eu ... "<br />Eu uso sua conversa para tentar me esgueirar por trás dela. Eu acho que posso fazê-lo bem em três etapas; agarro a toalha que está descansando em seu quadril esquerdo. Em segundo lugar, eu cubro as jóias da família. Espera, ela disse que ela pensou que eu estava com ... ciúmes? Devo ter feito algum som, porque ela gira ao redor. Seus olhos ficam grandes, e ela grita enquanto ela coloca a toalha na frente de seu rosto como uma espécie de escudo.<br />Não era como ela nunca tivesse me visto nu antes. Exceto bem, desta vez era um pouco diferente. Não que eu não a tivesse achado atraente no começo, mas nós tínhamos chegado a nos conhecer, e eu ... bem, eu dei-lhe um orgasmo. Imagens começaram a rodar na minha mente, de sua cabeça atirada para trás, o som do riacho borbulhando por trás de nós, e o som doce que ela fazia na maioria dos momentos íntimos. É só pegar a toalha, Paddy.<br />Eu podia chegar perto dela e pegar a toalha rápido como um relâmpago, mas algo me fez dar uma pausa. Seus olhos estão fechados? Suas mãos e pescoço estão escondidos atrás da toalha, como se eu fosse devorá-la ou algo assim. Agora há um pensamento. Pare! Deus, o que está errado com você? Não foi você que terminou as coisas? Ou não? Isto não faz sentido. Eu a toco quando estendo minha mão e puxo a toalha para baixo, e sinto que poderíamos continuar de onde paramos.<br />O que realmente ela está fazendo aqui? Eu realmente tenho sido um tão grande idiota? Eu não acho ... mas então eu começo a pensar nas últimas duas semanas. As coisas que eu disse. As coisas que eu fiz. Eu acho que eu fiz um comentário sobre Michael Vartan. Eu não fui muito agradável com o resto deles também. Eu só me sentia assim .... Alguma coisa ... cada vez que um desses caras chegava perto dela. Apenas a raiva que eu sentia todas as vezes que eu pensava sobre os sujeitos nas cenas com ela. Era para ser EU nessas cenas. Eu! Oh merda. Eu estou com ciúmes.<br />"Eu sinto muito." Digo, apenas para colocar em ordem as coisas que eu tinha feito nestas últimas semanas.<br />Leva um minuto, mas ela abaixa a toalha poucos centímetros e abre os olhos. Eu realmente a tinha magoado. Eu posso ver isso. A raiva quente misturada com a vulnerabilidade em seus olhos me puxa para dentro dela; seus olhos, eles me lembram dos contos do velho marinheiro sobre sereias que atraem para uma sepultura. Eu quero me afogar. Eu estou me afogando. Isso é o que ela me lembra: uma sereia com seus longos cabelos dourados e olhos de assombro. Encontro-me inclinado para frente, puxado por suas esferas verdes. Eu já posso sentir o sabor dos seus lábios.<br />"Você tem que dizer isso." Ela diz com um levantar de sua sobrancelha. Eu só vejo isso na minha visão periférica. Estou muito perto.<br />”Tenho que dizer o quê?" Pergunto, enquanto me inclino para frente ainda mais.<br />Meu peito faz contato com o exterior dos dedos dela que estão sobre a toalha quando ela diz, "Você tem que dizer que você foi um idiota."<br />Eu poderia pegar a toalha agora e me afastar, mas de repente a toalha não parece tão importante. Meus lábios estão formigando de antecipação. "Bem, eu fui um idiota." Eu digo quando eu me inclino para fechar a distância entre as nossas bocas.<br />"Bom, aqui está sua toalha." Ela diz resistente quando ela libera a toalha de seus dedos. Eu a pego na hora certa. Ela, entretanto, dá dois passos gigantes para trás. Seus olhos brilhavam enquanto ela caminhava em direção a porta, e disse: "Diga oi para Jill por mim."<br />ELLEN:<br />Depois daquele pequeno "incidente" no trailer, as coisas voltaram ao normal, bem, como as coisas podem ser normais quando você está apaixonada pelo seu co-estrelar casado, e tentando manter uma relação de trabalho amigável com as novas imagens dele nu, em destaque no seu catálogo interno gráfico. <br />Sim, eu admito isto. Não é como se eu não o tivesse visto nu antes. Pelo menos ele deixou de ser um imbecil. Embora, eu esteja começando a pensar que ele ter sido um idiota, pode ter sido uma coisa boa. Pelo menos, então, eu tinha uma razão para evitá-lo.<br />Eu nem sequer tinha mais a desculpa de ter um namorado, apesar de Chris ter ligado no início da semana. Ele queria voltar para Los Angeles, mas tem tido dificuldades para encontrar um lugar acessível. Eu disse que ele poderia ficar na minha casa até que ele encontrasse algo. Não é como se eu estivesse sempre lá. Ele ficou relutante no início, mas depois concordou com o entendimento de que era apenas até que ele pudesse encontrar um lugar para ficar. Não me importo. Estava me sentindo muito solitária naquela casa enorme sozinha de qualquer maneira.<br />Mas hoje, eu não estou definitivamente sozinha. Estou sentada no Joe's com uma sala cheia de extras, esperando o resto do elenco chegar aqui. Sinto-me estranha com uma camisa cinzenta que lembra minha avó e minhas agulhas de tricô. <br />Há uma história do presente: um par de meses atrás, Katherine apareceu no set com algumas agulhas de tricô (eu tenho um sentimento que foi um presente de Natal) em vez do habituais livros de romance. Bem, uma coisa leva a outra e logo toda a equipe ganhou botas de tecidos, camisolas, e tudo mais. E adivinha quem pensou que seria uma ótima idéia para incorporar isso no script? Definitivamente, não eu, mas eu fui a única que ficou presa praticando esta porcaria, para não parecer uma idiota completa na câmera.<br />Patrick desliza pela porta do set, vestido com uma camisa azul escuro e calças jeans, que lhe caem muito bem. O que eu estou falando? O homem podia ficar sexy vestindo um saco de papel. Ok, agora isto era uma imagem muito ruim. Sacos de papel não são muito grandes. E eles se rasgam. Eles não cobrem muito também. E quão grande o saco de papel que estamos falando aqui? Eu estou tão presa nos meus pensamentos, que eu dou um pulo quando ele aparece ao meu lado e diz: "Então o que você acha? Eu vivo para o meu apelido?"<br />"Deus, você pode ser tão cheio de si, às vezes." Respondo tranquilamente. Não há nenhuma maneira de eu responder a uma pergunta como essa.<br />"Eu estava perguntando de um profissional para outro." Ele responde de uma maneira falsa, ferida, mas a luz em seus olhos diziam que ele estava me provocando.<br />Ele se segura no balcão e inclina seu corpo para trás. Eu assisto seus músculos se contraindo em seus braços. Acho que alguém tinha errado no guarda-roupa e lhe deu uma camisa demasiado apertada. Meus olhos movem-se acima de seu bíceps, seu peito, e então seu rosto. Ele então sabe o que estou fazendo. Isso não me impede de fazê-lo, e não o impediu de continuar o que ele estava fazendo.<br />Pego minhas agulhas de tricô e falo, "Bem, se você queria uma opinião profissional, você deveria ter perguntado a Maggie." Maggie é a pessoa do guarda-roupa.<br />Ele faz uma cara. Nós temos esta teoria de que ela sempre lhe dá mais opções de guarda-roupa do que ao resto do elenco, para que ela possa ficar vendo-o experimentando as roupas. Ou ela gosta mais do tempo que ele passa sem as roupas. Eu não a culpo. "Ótimo, então não me pergunte.”<br />"Mas eu confio em sua opinião." Ele diz enquanto ele me observa tentar dar voltas em alguns fios ao redor das estúpidas varas que alguém pensou que era uma boa idéia para fazer roupa. "Todo mundo só vai me dizer que eu pareço ‘quente’ ou algo assim."<br />Eu sei que ele está tentando fazer. Eu me pergunto o que ele faria se eu lhe dissesse que gosto mais dele sem a camisa. Na verdade, sem nada nele todo. Olhei para ele. Seus olhos brilhavam pra mim, mas eu não estou pronta para dar o salto. Em vez disso eu respondo: "Eu não sou a pessoa certa para dizer se você parece quente ou não."<br />Kate e Joe finalmente andam, sinalizando que é hora de começar a cena. Seus olhos ardem nos meus. Eu dou um sorriso para ele, mas eu concordo mentalmente com ele quando ele caminha até o seu lugar, e diz: "Ah, mas você estava pensando." Nunca iria dizer isso em voz alta, porém.<br />PATRICK:<br />Estou tão feliz que as coisas finalmente estabeleceram-se com Ellen. Eu fui um idiota. Eu percebo isso agora. Deus, eu estava sendo realmente um idiota. Um realmente grande. Foi muito bom Ellen ter me mostrado isso. Enquanto eu estava nu. Eu não estava rindo naquela hora, mas agora eu dou risada toda vez que eu penso sobre isso. Caramba, a ousadia daquela mulher. Mas ela não seria Ellen se ela não me mostrasse a minha merda. <br />E ela estava certa sobre eu estar com ciúmes. Tanto ciúme que eu não podia ver o que eu estava fazendo. Certo, Michael Vartan parecia um cara muito legal. Ok Patrick, você sabe o que isso significa. Você tem que se acalmar. Não ajudava nada quando eu soube que ela teve outra cena com Chris. Eu não estava lá. Isso teria sido uma má idéia. Eu não tinha o direito de ser ciumento. Eu que tinha terminado as coisas com ela. <br />Meu telefone vibra no meu bolso, mas eu não tenho tempo para responder. Eu já estou atrasado para uma cena no elevador com Ellen. Eu sei quem é mesmo. Eu não sei o que está dando em Jill recentemente. Pedi para ela não me ligar durante o dia, porque eu poderia estar filmando. Fica perguntando se eu tenho um minuto livre ou se tinha algo que eu queria contar a ela. <br />Antes ela ligava para perguntar se eu poderia pegar T, ou para pegar alguma coisa da loja, mas não muito frequentemente. Agora ela está ligando o tempo todo e é sobre nada. Ela pergunta o que estou fazendo, mas geralmente estou trabalhando, então eu não tenho tempo para falar. Às vezes eu conto a ela sobre a cena que estou fazendo. Então ela me pergunta com quem eu estou fazendo a cena e sobre e sobre e sobre. Seria engraçado se não fosse tão chato.<br />Mas não há tempo para isso agora. Quando eu viro no corredor, descubro que tudo já está configurado e todos estão esperando por mim. Ellen já está vestindo seu uniforme cirúrgico azul e de rabo de cavalo. Nós realmente não tivemos chance de ensaiar a cena, mas eu não acho que nós precisamos. É muito para frente: curto e direto ao ponto. Eu cruzo meu caminho com a equipe, com o meu jaleco voando atrás de mim, dizendo: "Desculpe, desculpe".<br />Ellen retira-se da inclinação no canto do elevador e adverte amigável: "Você teve problemas para escolher qual uniforme azul iria vestir hoje?"<br />"Você deveria saber que eu estou tendo um dia ruim." Eu disse amuado. Eu realmente não me importo com essas coisas, mas Ellen sempre tira sarro de mim por isso. A verdadeira razão é que estou dormindo pouco, mas eu não vou dizer isto a Ellen. Jill tornou-se muito carente em outras áreas também.<br />"Certo, pessoas. Nós já estamos atrasados, então vamos começar." Ordens de Peter, a sutileza nos dizendo para calar a boca e começar a trabalhar."Claro que sim, patrão." Eu digo com sarcasmo e pisco para Ellen. Ela ri e nós tomamos os nossos lugares.<br />Eu ando até o elevador e descanso meu ombro contra a parede e Ellen diz a sua fala, "McVet me convidou para sair hoje."<br />Eu sabia que isso iria acontecer, por isso tenho me preparado para controlar a minha reação. Eu honestamente não acho que Derek seria tão legal e recolhido, como ele está nesta cena, mas hey, não é a minha série. "O quê? Quem?"Sim, ninguém, que é quem. "Finn, Veterinário de Doc." Ela responde, quando eu deveria ter sabido que ela o conheceu. Assim tudo que é masculino nesta série vai ter um ‘Mc' antes do seu nome? Isto não é o doente do McDonald's.<br />"Ah, então você vai sair com o veterinário de Doc." Eu digo, sabendo que isso é exatamente onde essas pessoas tortuosas chamados escritores estão indo com essa coisa. Eu suspiro só de pensar nisso.<br />"Eu apenas pensei que eu poderia te dizer estas coisas porque nós somos amigos.""Oh, ótimo, obrigado." Sim, é como me sinto sobre isso também.<br />"Então, você atendeu ao telefone durante. Durante o sexo você atendeu ao telefone." Ela diz e ainda me sinto desconfortável. Será que ela realmente disse isso a ele? Acho que não.<br />"Mhm, assim, o seu ponto." O ponto é que nós não estaríamos tendo esta conversa."Você deve tentar a coisa." Oh menino, aqui vem.<br />"Que coisa?"<br />"Você sabe, aquela coisa que você faz ... no chuveiro. A coisa inclinada." Ela tem esse olhar em seu rosto que me faz pensar em trilhas e riachos borbulhantes e folhas em seu cabelo. A diversão em seu rosto quando ela diz o que pensou: como um pouco de pó de fada travessa polvilhado com tesão. Eu não posso remediar isto. Eu começo a rachar de rir.<br />Eu posso ver alguns dos outros membros da equipe sorrindo junto comigo, mas Ellen está sem graça quando ela pergunta: "Do que você está rindo, velho sujo?"As risadas derramam em mim quando eu respondo: "Eu sinto muito, é só que eu tenho uma coisa inclinada. E não há nenhuma maneira de Meredith dizer isso a Derek."<br />"Como você sabe o que ela diria para ele? Ela poderia dizer isto para ele. E isso ainda não explica por que você está rindo." Ela diz sorrindo com a minha incapacidade de parar de rir.<br />"Uma coisa inclinada? No chuveiro?" Eu pergunto com as sobrancelhas levantadas.Ela ainda não entendeu. "Sim?" Ela pergunta com um olhar que diz que eu tinha ficado maluco. E talvez eu tivesse.<br />"Desculpa, foi apenas a imagem. Porque ambos, você vai fazer a flexão, ou eu, e eu não vejo ... "<br />Ela cora, mas acho que ela começa a entender. Seu riso se derrama quando ela comenta: "Você é sujo! Eu estava pensando mais como uma flexão dos joelhos! Ou nos quadris ou algo assim."<br />Eu nunca pensei nisso. Meu rosto deve mostrar a minha surpresa, porque nós dois rimos na mesma hora. Peter intervém. "Tudo bem, do que vocês dois estão rindo neste momento? E o que é isso que Meredith nunca vai dizer para Derek?"<br />Nós dois rachamos de novo. Depois de eu ter conseguido o controle de mim mesmo, eu tento explicar. "Meredith pode lhe dizer sobre a coisa ‘vet’, mas ela não vai falar sobre posições sexuais com seu ex-namorado."<br />"Mas o tema ‘vet’ abriu a conversa no telefone esta manhã. Por que não poderia falar?" Postula Peter. "O que você acha, Ellen?"<br />Ela dá um sorriso irônico para mim que ela sabe como mexe comigo, mas isso é apenas Ellen falando. Meredith nunca. "Eu não acho que ela queira falar disso com seu ex." Ela disse com um riso pequeno quando eu levanto minha sobrancelha para ela.<br />Peter parece um pouco embaraçado com isso. Ele não é o escritor, ele apenas filma a coisa. Ele chamou os escritores e eles descem para o set e temos uma longa conversa sobre isso. No final, decidimos filmar de duas maneiras: a original e aquela em que Ellen e eu estamos rindo um do outro. O que posso dizer, aquilo só parecia ir com o espírito do dia. <br />Fui para casa e procurei pela "coisa inclinada" na internet, mas a única coisa que eu encontrei foi cerca de 101 posições de Kama Sutra, e há um monte de flexão na maior parte das pessoas. Eu tentei pensar em uma que poderia ser feita no chuveiro, mas não encontrei. Uma coisa que eu deveria ter percebido era que Ellen estava me imaginando fazendo isto com ela.<br />ELLEN:<br />Eu não vou lá. É rude e pervertido e ficar espreitando é errado. Eu tenho que esperar por aí para fazer a minha próxima cena embora. Que deve acontecer daqui uns bons 30 minutos. E quem pode dizer o que eu poderia ou não poderia ver? Não, não, você está apenas dando desculpas para si mesma, Ellen. Você sabe que você só quer vê-lo nu novamente. Não é como se toda a América não fosse vê-lo, eventualmente, também. E não é como se ele fosse ficar completamente nu mesmo. Tenho certeza que ele vai estar com uma daquelas cuecas cor de carne de qualquer maneira. <br />Pare com isso! Basta parar. Você não vai para lá. Mas é o caminho mais curto para onde eu preciso ir, de qualquer forma. Por que eu deveria tomar o caminho mais longo só para evitar ver o meu co-estrela fazer uma cena semi-nu, com sua suposta esposa da tela? Eles têm tido um monte de cenas de quarto recentemente. Não foi no início da semana, que eles tiveram o sexo ruim e eu supostamente liguei 'durante'? Eu não estava realmente ao telefone. Isso é parte da magia da televisão. E depois há esta cena. <br />Quem realmente quer ver isso? Eu tenho certeza que Kate está feliz, ela está babando por ele tem uma eternidade. E se eu quisesse vê-lo nu novamente, eu só poderia surpreendê-lo no chuveiro de novo, e então eu ficaria sozinha com ele novamente, e eu não poderia ter a força de vontade para resistir e beijá-lo. <br />Perigoso, isso. Então, na realidade, eu estou fazendo-me um favor por vê-lo no set, porque então eu posso deixar minhas ânsias sob controle, enquanto não há perigo de acontecer alguma coisa e ele não vai ser mesmo o mais sábio. Eu reconheço que estou tão cheia de merda, mas meus sapatos começaram a caminhar naquela direção de qualquer maneira.<br />Eu apenas estou fazendo meu caminho para o set. Se eu vir qualquer coisa acontecendo, então tudo bem. Se eu não fizer isso, então tudo bem. Se eles estiverem do lado de fora do trailer, eu vou apenas acenar enquanto passo por eles. <br />Eu passei pelas portas e percebi que eles estão tentando fazer parecer que é noite. Excelente. O estúdio está todo escuro. As luzes são apenas as do trailer, e eu posso ver três pessoas totalmente vestidas movendo-se lá dentro. Oh espere, não, quatro, Peter está agachado atrás da câmera. Então eles não tinham começado ainda. Estou com sorte.<br />E então eu percebo algo perturbador: Eu não sou a única com tendências pervertidas. Abaixo de uma das janelas do trailer está um grupo de pessoas muito familiar, se revezando em torno da cortina na parte traseira do trailer, ou seja, todos nós, agora, somos internos pervertidos. Eles estão tão absortos, sussurrando uns com os outros e prestando atenção ao que está acontecendo no trailer, que não me perceberam. Eu silenciosamente passo atrás deles e muito sucintamente digo, "Boo!"<br />Todos saltam e se viram na minha direção. Katie estava olhando pela janela, assim ela pula muito, quase caindo. "Jesus Cristo, Ellen, você não tem que me assustar!"<br />"O que está acontecendo aqui?" Eu sussurro, fingindo não ter idéia do que estão fazendo. Como não sou uma ameaça, Katie tenta mais uma olhadela.<br />"O que você vê?" TR pergunta, me ignorando totalmente.<br />"Absolutamente nada." Katie disse, cabisbaixa. "Eles ainda estão arrumando a logística.""Caramba, temos uma cena em 25 minutos." Sandra resmunga. "Eles não têm qualquer idéia de que temos um cronograma aqui?"<br />Eu repito: “o que está acontecendo aqui?" Eu digo um pouco mais alto, tentando chamar a atenção deles.<br />Todos imediatamente tentam me fazer calar e fazem mais barulho ainda no processo. "Eles estão ficando nus." TR responde a título de explicação.<br />"Oh, ela não se importa, ela já o viu pelado." Katie joga fora levianamente, e estou confusa. Ela sabe! Como ela .... Eu começo a tossir.<br />Sandra faz a palavra 'piloto' com a boca para me lembrar de onde Katie tirou o assunto. "Oh, você quer dizer o episódio piloto." Eu digo enquanto dou uma piscadinha para Sandra por ela ter me ajudado. <br />Eles devem ouvir algo em minha voz, porém, porque Katie imediatamente vira-se e acusa: "Você o viu pelado mais de uma vez?"<br />Eu sou um cervo paralisado pelos faróis, mas depois eu me lembro. "Sim. A cena do chuveiro, lembra-se?" Eu digo com ambivalência fingida. "E por que você se importa, você tem um namorado!"<br />"Você também!" Ela joga de volta para mim, mas depois fica distraída pelo movimento de dentro do trailer. Parece que alguma coisa está acontecendo. Ela fala por cima do ombro, "Você é tão sortuda."<br />TR empurra Katie para fora do caminho para conseguir uma boa olhada e me viro para Justin, "Ok, eu sei porque eles estão aqui, e você?"<br />"Kate é quente." É a sua única resposta, quando ele empurra TR para fora do caminho e, em seguida, "Oh merda, ela está tirando a blusa!"<br />Eu imediatamente me empurro para o lado dele enquanto esperamos o camera man se mover. <br />Oh bem, aqui vamos nós, parece haver algum movimento de camisas. Eu não posso ouvir o que está sendo dito, mas as palavras estão sendo trocadas. Tudo o que posso ver é o traseiro de Paddy quando a câmera se move para o lado, mas isso é muito bem comigo. Sinto Sandra e TR dando impulso por trás de nós, e agora há um bando de pervertidos contra a janela. Ele aperta algo em seus pulsos, e depois chega ao chuveiro para girar sobre a água. Porra, eu nem sabia que a coisa funcionava!<br />Ooh, ok espere, e temos ação das blusas! Ah, e ele joga a camisa dele na cama! "Deus, o homem é sexy." Sandra diz com um suspiro pesado. Eu não consigo formar as palavras, porque suas mãos estão no seu cinto. Eu tenho uma vontade súbita de lamber suas costas amplas. Mmm ... xarope de chocolate, oh espere, não, não! Cerejas ... lá tem que ser definitivamente cerejas. <br />Eu sou uma mulher muito estúpida. Ele esteve nu (nu!) na minha frente, pronto a beijar-me, e eu o deixei lá sozinho, com tesão. Agora eu estou reduzida a assistir cenas de sexo falso com todos meus igualmente pervertidos colegas de trabalho. Eh, pelo menos eu não estou sozinha.<br />Ah, as calças são as próximas. ... E lá se vão elas! Nosso grupo todo solta suspiros, e imediatamente, Peter se vira ao ouvir o som. Nós todos temos que abafar o riso quando nós nos abaixamos. Eu olho para Sandra rindo e eu não posso controlar mais nada. Eu tenho que fazer uma corrida maluca em direção às portas duplas para evitar que saibam da minha presença. Meus co-conspiradores não estão muito atrás de mim também.<br />Todos correm para a nossa próxima cena. Nós chegamos todos esbaforidos, mas mesmo assim valeu a pena. A forma de sua cintura, seus quadris. Aquelas pernas bem torneadas. Quero dizer, eu não havia visto nenhuma roupa cor de carne, mas essas coisas são feitas para serem apertadas, e então eu tive uma bela vista de cada curva. <br />Queria ser Kate naquela hora. Eu dou crédito por seu auto-controle, de ficar olhando para o rosto dele o tempo todo. Eu não conseguiria. Mas, inexplicavelmente no meio desse vôo louco, eu sou golpeada por um monstro grande verde. Deveria ter sido eu no chuveiro com ele. Deveria ter sido eu a tirar a roupa. Tudo o que tenho a dizer é que essa maldita coisa ‘Finn’ tem que ser melhor do que as toalhas de McDreamy.<br />*******************<br />Patrick tem sido agradável nestas últimas semanas. Primeiro, eu fiquei muito contente com isso. Eu estava contente que eu não tivesse que entrar no set todos os dias com medo de saber que merda ele ia aprontar de novo, ou que comentários ciumentos iriam sair de sua boca. Mas tudo tinha parado depois da minha pequena confusão com a toalha. Patrick tinha voltado a ser Patrick. <br />Mas isso significou o retorno da amizade e a paquera. Eu estava muito feliz com isso. E isso era realmente como as coisas sempre foram entre nós. Nós não sabemos ficar com o outro de outra forma. E paquera nunca fez mal a ninguém. Não é? Tudo está na mesma e mesmo assim não é a mesma: Patrick e eu estamos de volta a ser co-trabalhadores, Chris voltou para casa na semana passada. É como se nada disso tivesse acontecido. Só que aconteceu.<br />Eu acho que é por isso que eu estou sozinha na minha hora de almoço, perto do nosso trailer. Bem, eu não quis exatamente me juntar ao grupo dos fumantes Katie, Justin, e TR. Minha asma não vai me deixar. Sandra está acabando de filmar uma cena com Isaiah. Eu estou com meu uniforme cirúrgico e o jaleco de hoje cedo e, provavelmente, só preciso de retoques finais para o cabelo e maquiagem. <br />Estou contente, mastigando uma maçã, quando um SUV preto grande pára no final do beco. Está próximo o bastante para que eu possa ver o que está acontecendo, mas suficientemente longe para eles me verem. O veículo tem vidros escuros, por isso não posso ver o que está acontecendo lá dentro, mas eu acho que sei quem é. Não passou dois segundos, e eu sei que eu estava correta, quando a porta do lado do passageiro se abre e Patrick sai. Eu não posso ver o seu rosto, mas ele está muito casual com um casaco por cima da roupa. Seu cabelo está escondido atrás de um boné, as ondas pequenas aparecendo por baixo.<br />Eu não sei por que não desvio os olhos, ou pelo menos os deixo saber da minha presença, mas algo me faz ficar quieta para ver a pequena cena que está prestes a acontecer. Patrick vai até a frente do carro com sua maleta de couro e a janela traseira do lado do motorista desce. Enquanto eu assisto, T fala algo para ele, o que significa que ele tem que ir imediatamente para lá. Ela deve ter querido um beijo de despedida, porque ele inclina a cabeça para dar-lhe um beijo na bochecha. <br />O vidro da janela da frente também se abaixa e de repente Jill está lá com o cabelo loiro amarrado para trás e óculos escuros. Meu estômago se aperta. Ela diz algo a ele e posso dizer que ele vai se agachar para dar-lhe um beijo também. E ele o faz, no rosto. Eles se despedem e ele caminha em direção ao trailer. Eu tenho que sair dali antes que ele me veja. A comida de repente ficou ruim. O almoço acabou.<br />***PATRICK:<br />Deus, eu não tenho idéia de qual é o problema de Jill hoje. Meu carro morreu no estacionamento a noite passada (carros antigos fazem isso) e eu peguei uma carona para casa com Peter, então eu pedi a ela para me trazer ao estúdio, esta manhã. Alguns caras virão hoje para consertá-lo, então eu só precisei que ela me deixasse aqui. Ela tinha que levar T para a creche de qualquer maneira, por isso não deveria ser um negócio tão difícil, certo? Errado. <br />Depois perguntei a ela por que ela estava com aquele olhar em seu rosto como se ela estivesse esperando que eu dissesse alguma coisa, mas eu não conseguia pensar em nada além de "por favor?" Eu nunca vi uma minúcia que a feriu tão rápido! Primeiro, ela estava toda solícita durante semanas, e agora isto! A viagem inteira até aqui tinha sido uma conversa entre eu e minha filha de cinco anos de idade. Depois dei um beijo em T, Jill abaixou o vidro de sua janela e me perguntou que horas eu estaria em casa. Eu disse que realmente não sabia, pois estávamos atrasados com as filmagens. Ela mal tinha movido o rosto em minha direção quando tentei beijá-la para dizer adeus.<br />Eu coloquei minha bolsa dentro do trailer, secretamente esperando que Ellen estivesse lá, mas não tive tanta sorte. Eu realmente queria ver um rosto amigável após a manhã que tive. Sua bolsa está pendurada no armário e algumas de suas coisas estão espalhadas, por isso ela tem que estar aqui em algum lugar: cabelo / maquiagem / roupeiro. Eu mantenho meus olhos abertos para achar sua pequena forma alegre. Eu encontro os outros atores, mas não Ellen. Eu paro para tomar um café e ainda não vejo Ellen. Estou começando a pensar que talvez a gente se desencontrou um do outro e ela já foi para a filmagem, quando eu ouço um som muito familiar proveniente atrás de uma porta do set.<br />O pequeno sinal sobre a porta não estava aceso. Então não há nada sendo filmado aqui, ou eu não teria permissão para entrar. Ela deve estar ensaiando com os "internos", embora todas as cenas do hospital são feitas em outro estúdio. Esta porta é para as cenas na casa dela ou do meu trailer, ou .... E foi aí que eu ouvi: uma outra voz masculina. E essa eu não reconheço. Ela é mais de alta, por isso não pode ser Justin ou James. E tem estes tons leves que exclui TR. Humm.<br />Eu estou na quina da porta, quando sou atingido por uma imagem que deixa meu sangue fervendo: Ellen e o SUJEITO partilham uma conversa. Quer dizer, eu sei que o homem tem cinco filhos ou algo assim e Ellen nunca faria algo assim, bem, exceto que ela tinha feito comigo, se eu fosse honesto comigo mesmo. <br />Existe agora um novo set, a ‘casa de Finn’. Eu estou preso em um trailer e nosso convidado especial recebe a casa de madeira? Ellen está com uma blusa roxa de manga longa e está sentada à mesa e ele veste uma blusa verde de mangas compridas, mas não é isso que me incomoda. Não há câmeras. Ela está ali de livre vontade para rir e prosseguir sem um cuidado no mundo. Chris se inclina sobre a mesa com os cotovelos, insinuando-se para ela. Eu não posso ver o rosto dela, mas eu posso ouvir seu riso a uma milha de distância. Ela estende a mão e toca levemente braço de Chris O’Donell. Acho que vou ficar doente.<br />ELLEN:<br />Chris O'Donnell é tão doce. Ou perfeccionista. Ainda não decidi o que ele era. Para cada cena que fizemos juntos, ele queria um tempo extra para treinar comigo. Na primeira eu acho que ele estava apenas nervoso sobre aparecer em uma série de sucesso. Patrick sendo um asno não ajudava em nada. <br />Eu tinha me oferecido para ensaiar com ele sempre que ele quisesse, você sabe, amigavelmente, mas não tinha realmente pensado que ele levaria tão a sério. Mas ele tinha. Ele realmente queria ter certeza que o nosso relacionamento pareceria real na tela, que seria crível que seria um namoro. Eu acho que a hora extra de ensaio antes das câmeras filmarem realmente ajudou. Eram apenas duas pequenas cenas finais do episódio, onde ele me pergunta sobre o último cara com quem eu dormi, mas muito importante, penso eu, para estabelecer a nossa relação.<br />Patrick e eu também decidimos nos reunir antes da próxima cena que teríamos. É uma cena realmente emocionante, quando o muito encantador Derek chama Meredith de prostituta e ela o chama de outras coisas. Eu realmente gosto daquela cena. <br />Meredith acaba deixando ele flertar com ela e tem de volta migalhas de amizade que ele estivesse disposto a repartir. De certa forma, é um tipo de doença. Minha situação é completamente diferente porque eu realmente tenho que trabalhar com Patrick. Meredith poderia se transferir para outro hospital ou especialidade. Mas, eu acho que isso não faria parte da série. O que coloca Patrick e eu juntos em uma base regular. É um círculo vicioso.<br />Eu empurrei a porta aberta do estúdio e me encontro no meio do Seattle Grace Hospital. O trailer tem se tornado um lugar para se evitar, por isso decidimos nos reunir em um dos falsos 'lounges' do set. Desta forma, a prática fica muito mais autêntica e estamos perto de onde ela vai realmente ser filmada. Estou me sentindo muito Doctor Meredith com meu uniforme azul e jaleco. Eu passo por filas e filas de sets, passo por uma porta para o corredor principal do SGH, e então eu estou lá.<br />Paro momentaneamente na porta. Patrick está descansando em uma cadeira verde confortável, folheando o script em seu colo. Ele tirou seu jaleco que está enfiado nas costas da cadeira. As bordas de seu uniforme mostram indícios de braços musculosos e pêlos no peito que nunca deixam de me fazer salivar um pouco. Mas então eu me lembro de seus lábios, quando ele se inclinou para beijar a bochecha da esposa.<br />"Você está confortável". Comento irreverentemente quando eu o faço saber de minha presença e me movo na direção do sofá em frente a ele. Na distância posso ouvir vozes abafadas e martelos da equipe criando uma cena, mas dentro desse espaço oco estamos sozinhos.<br />Ele bufa com meu comentário, mas não levanta os olhos para mim. Isso é estranho. Eu me sento no sofá. Ele deve estar de mau humor hoje. Eu também estou, agora que penso nisto. "Você quer fazer uma leitura primeiro ou quer agir?" Eu pergunto.<br />"O que você quiser fazer." Ele responde virando outra página de seu script. Só que não é uma virada normal. É mais um duro empurrão do papel que faz um som de folhas rasgando. <br />Deus, realmente ele está com muito mau humor. Acho que vou começar a ler. <br />"Eu nunca devia ter lhe contado sobre George." Digo eu, com um suspiro em minha voz.<br />"Não, tudo bem, estou feliz que eu saiba sobre ele." Patrick diz quando ele olha para o script em seus joelhos. Ele parece muito irritado. Como se estivesse realmente chateado. "E o veterinário. Você está ficando rodada."<br />Ele olha para mim. Eu congelo. Seus olhos, eles estão cheios de fogo. Fogo e dor. Se o fogo pudesse viver dentro dos limites das lágrimas, seus olhos seriam o seu refúgio. Ele ... ele está falando de mim?<br />"Patrick, tem algo que você gostaria de dizer para mim?" Pergunto com uma crescente suspeita. Se isso é mais do que ciúmes de merda, estou indo ... Eu não sei o quê. Minha voz sai um pouco rouca, como se lixa estivesse crescendo na parte de trás da minha garganta.<br />Ele me olha de cima para baixo, seu olhar fazendo buracos através de quaisquer defesas que eu tenho e diz: "Então eu sou o primeiro?"<br />O ar fica preso na minha garganta, um bolo de surpresa balança no meu estômago.Eu consigo perguntar, "O que você acabou de me dizer?"<br />Ele não amolece. Surpreendentemente, ele fica ainda mais difícil. Cortante, ele pergunta: "Será que estamos nos escondendo por trás de nossas falas?"<br />"Você não pode dizer isto para mim." Ele realmente não podia dizer aquilo para mim.Ele me ignora e se inclina para trás em sua cadeira. Não é um ambiente descontraído agora. Seu corpo afunda de volta para a superfície confortável, mas seus olhos nunca deixam o meu rosto. "Você ainda não respondeu à minha pergunta."<br />"E que pergunta seria essa?" Eu pergunto, a minha respiração se tornando cada vez mais difícil. Meu peito se enche de ar quente, irritado. Eu o libero uma vez ... duas vezes ...<br />"Eu sou o primeiro? Ou você vai fazer depois com todos os seus coadjuvantes casados?" Ele acusa, a raiva crescente em sua voz.<br />Fazer eu? O que ... quem ... ooooooooh ...! Eu me lanço para fora do sofá, meu script caindo no chão em um barulho de papéis. "Você não tem o direito de dizer isso para mim!" Eu acuso com um dedo apontado.<br />Ele salta para cima também, mas de uma forma fluida que me faz lembrar de um gato enrolado brotando de um poço. Seu queixo está duro e apertado quando ele joga fora, "O quê? Você não pode me ter para cantar a sua melodia, então você pega o próximo cara casado? Você é mesmo uma destruidora de lares, ou você acha que homens casados apenas dão a melhor transa?"<br />Ele não ... ele não devia ter dito isso. Meu coração se aperta e acaba em algum lugar no fundo do meu estômago. Agora seria a hora de segurar minha garganta, de modo dramático e desmaiar,como na moda da Hollywood antiga, mas eu sou feita de estofo. Eu me recomponho em uma bola apertada com um pouco de força fingida e jogo fora a coisa mais dolorosa que eu possa pensar. "Uma destruidora de lares soa como uma pessoa melhor do que um adúltero."<br />Acabou-se o ensaio. Eu me atiro pela porta para o corredor. Eu acho que nós praticamos bastante.<br />***"Não devia ter contado a você sobre George."<br />RAIVA"Não, tudo bem, fico feliz que eu saiba sobre ele, e o veterinário. Está ficando rodada. "<br />DOR"O que você disse?"<br />TRAIÇÃO"É imperdoável."<br />MÁGOA<br />"Não lembro de ter pedido que me desculpasse."<br />ORGULHO"Então, isso é uma fase? Quem é o próximo? Alex? Ouvi dizer que ele transa com todo mundo. Vocês têm isso em comum."<br />CIÚME<br />"Não pode me chamar de vadia. Quando eu o conheci, achei que tinha encontrado a pessoa com quem iria passar o resto da vida. Tinha acabado. Todos os caras, todos os bares e complexos de pai não importavam. Tinha acabado. E você me deixou. Escolheu Addison. Agora, terminei de colar os pedaços. Não vou pedir desculpas pela forma com que consertei o que você quebrou. Você não pode me chamar de vadia."<br />AMOR"O que houve entre nós está terminado. Acabou".<br />NEGAÇÃO"Finalmente".NEGAÇÃO"Sim, acabou."<br />NEGAÇÃO"Acabou."<br />NEGAÇÃO<br />***<br />PATRICK:<br />Deus, eu não posso acreditar que ela me disse isso! De onde ela tira esta ousadia? Ela foi a única que ficou flertando, e sendo agradável, e tocando a mão do sujeito e passando um tempo extra ensaiando e merda. Se ela não quisesse que eu apelasse com ela, não deveria ter sido tão flagrante com ele. <br />Bem, acho que eles não têm um trailer onde possam ir, ao contrário do nosso arranjo abençoado. Eu não iria para lá, exceto que eu, oh, tão inconvenientemente tinha esquecido que eu tinha deixado a minha bolsa lá dentro. As chaves do carro estão comigo, elas foram entregues de volta para mim pelo mecânico, que arrumou o carro, mas minha carteira e outros itens essenciais estão dentro do trailer.<br />Espero que ela já tivesse ido embora para casa. Eu não acho que posso ver o rosto dela mais hoje. As recriminações não tinham terminado com a nossa pequena briga, oh não, porque ainda tivemos que fazer tudo novamente como Meredith e Derek. Eu tinha que dizer aquelas palavras odiosas de novo e outra vez. Por um lado, me senti muito bem; para deixar rasgar e ver as palavras deixar um gosto amargo em seus traços. Por outro lado, eu queria tirar a dor nos olhos verdes distantes, mesmo sendo eu que a tivesse causado. Mas, vou tratar disso amanhã. Agora eu tinha uma afinidade muito forte para a merda que Derek teve que passar recentemente. Você tenta ser direito com alguém e eles vão pelas suas costas e ... porra, eu acho que estou ficando com azia com toda essa porcaria. Eu massageio meu peito para expulsar a dor aguda que se alojou nele.<br />Continuo a massagem até a porta do trailer, quando eu escuto isso: um som suave que parece muito ... com um choro. Faço uma pausa. Sim, isso definitivamente soa como ... merda. Abro a porta suavemente. O choro pára.<br />"Ellen?" Eu chamo baixinho.<br />Nada. Talvez eu estivesse apenas ouvindo coisas ...<br />Uma fungadela. Ela está aqui. Eu posso sentir isso. Ela está chorando porque ...?<br />Jesus Cristo! Eu me pulo para a entrada, pronto para ...<br />Eu chuto alguma coisa. Aos meus pés. Minha bolsa.<br />"Só vá ... embora, ok?" Ela diz do interior do trailer. Estou prestes a dizer algo, que eu não fazia a menor idéia do que seria, quando ela interrompe qualquer coisa que eu tinha a dizer com um pedido suave, "por favor?"<br />Eu não posso dizer nada com isso. Não importa o quanto eu estava louco de raiva dela, nunca se pode ignorar um 'por favor'. Eu pego a minha bolsa. Eu espero, pelo que eu não sei, antes de colocar minha mão sobre a maçaneta da porta. Eu desço as escadas, esperando ouvi-la chamar o meu nome. Só o silêncio.<br />O silêncio segue-me para casa. L.A. parece morta enquanto dirijo para casa. A vida noturna normal está trancada atrás de portas fechadas. Outros carros passam por mim na direção oposta. Nada de luzes atrás de mim no trecho. Por isso não me surpreendo, quando eu estaciono na garagem da casa desprovida de toda a luz. Não que seja muito tarde, apenas 10 horas ou coisa assim, mas poderia muito bem ser meia-noite. Nem mesmo o som de grilos pode ser ouvido quando o som do motor do meu carro morre.<br />O guincho normal da porta da frente toma conta da noite. Eu não vejo as pétalas macias debaixo dos meus pés, enquanto caminho do corredor para o quarto. É só quando eu acendo a luz do banheiro que eu vejo a linha de sangue vermelha, que me lembro do meu fracasso. Merda. Esta noite é o nosso aniversário. O aniversário de quando nos conhecemos. E eu me esqueci completamente<br />*********************<br />"Não devia ter contado a você sobre George."<br />RAIVA"Não, tudo bem, fico feliz que eu saiba sobre ele, e o veterinário. Está ficando rodada. "<br />DOR"O que você disse?"<br />TRAIÇÃO"É imperdoável."<br />MÁGOA<br />"Não lembro de ter pedido que me desculpasse."<br />ORGULHO"Então, isso é uma fase? Quem é o próximo? Alex? Ouvi dizer que ele transa com todo mundo. Vocês têm isso em comum."<br />CIÚME<br />"Não pode me chamar de vadia. Quando eu o conheci, achei que tinha encontrado a pessoa com quem iria passar o resto da vida. Tinha acabado. Todos os caras, todos os bares e complexos de pai não importavam. Tinha acabado. E você me deixou. Escolheu Addison. Agora, terminei de colar os pedaços. Não vou pedir desculpas pela forma com que consertei o que você quebrou. Você não pode me chamar de vadia."<br />AMOR"O que houve entre nós está terminado. Acabou".<br />NEGAÇÃO"Finalmente".NEGAÇÃO"Sim, acabou."<br />NEGAÇÃO"Acabou."<br />NEGAÇÃO<br />Após o dia da cena 'prostituta', a minha vida e a série formaram uma espécie de paralelismo estranho que só poderia ser comparável com a "zona de crepúsculo". Ambas as mulheres da minha vida pararam de falar comigo. Se você adicionar personagens fictícios, você pode contar tecnicamente três mulheres. Se você acha que eu estava ciente da idiossincrasia da minha situação, eu não acho que você já esteve numa situação como a minha. Tudo o que eu sabia era que eu estava sendo esbofeteado por ambos os lados, preso no meio de dois exércitos em guerra; exceto que eu era o alvo.<br />Eu tentei pedir desculpas a ambas. Eu estava errado em ambas as coisas. Eu sabia disso. Dormir no quarto durante uma semana faz isso com você. Eu tinha esquecido claramente um dos dias mais importantes do ano, na medida em que minha esposa estava em causa. <br />Durante nosso primeiro ano juntos, eu tinha sido o único a propagar essas pétalas. Quando as coisas tinham mudado? Quando eu tinha me tornado o tipo de pessoa que poderia esquecer uma coisa dessas? Quando eu me tornei o tipo de pessoa que, mesmo quando deitado no meu quarto de punição que minha esposa me impôs, ficava fantasiando sobre atravessar a rua para pedir desculpas a uma pequena figura?<br />Eu não iria, claro, principalmente porque eu sabia que Chris estaria lá, mas eu pensei nisso. Pensei nisso, toda vez que passamos por um corredor e seus olhos estavam gelados e venenosamente quentes ao mesmo tempo. Pensei nisso toda vez que eu tinha uma cena com Meredith. Pensei sobre isso em cada golpe do dardo no alvo no Joe's. Mas ela não queria me ouvir, não queria estar sozinha comigo, não me deixava falar com ela (bem, exceto como Derek, oh, a ironia).<br />Jill não está falando comigo também, mas eu estava trabalhando todos os dias, tentando terminar a temporada, então ela não me via muito. Até que uma noite eu cheguei em casa para encontrar Jill empacotando ...<br />O quarto está literalmente coberto de roupas e malas. Eu olho de relance os sacos de roupa pendurados nas costas das cadeiras, roupas em cabides empilhados sobre a cama, e pilhas de artigos de higiene pessoal e produtos de cabelo entre todo o resto. A Louis Vuitton que eu tinha comprado no Natal passado estava puxada para fora. Pilhas e pilhas de maquiagens, sacos estão espalhados pelo chão. Parecia que uma bomba tivesse explodido em nosso quarto. E bem no meio dele estava Jill com o cabelo puxado para trás em um rabo de cavalo e um olhar duro em seu maxilar. Eu sei que ela sabe que estou aqui, mas ela não reconhece minha presença.<br />"Jill?" Pergunto, congelado na porta. Meus olhos viam a cena, mas o meu cérebro recusava-se a processar. O que está acontecendo aqui?<br />Ela não respondeu à minha pergunta. Em vez disso, ela vai para o closet e re-aparece com uma caixa de sapatos. <br />"Jill, o que você está fazendo?" Pergunto, tentando novamente. É óbvio que ela está fazendo as malas para ir a algum lugar, mas não tenho idéia do porquê. Ou talvez eu tenha, mas meu cérebro não queria admitir ainda.<br />A caixa é colocada em um canto livre da cama. Ela se vira e diz enquanto ela se dirigia de volta para o armário, "o que parece que estou fazendo?"<br />Parece que ela está me deixando. É a minha vez de ficar em silêncio. Eu vejo como caixa após caixa de calçados são tiradas para fora do armário; seus altos estalaram dentro das malas. "Podemos conversar sobre isso?" Eu pergunto. <br />Ela ainda deve estar louca de raiva de mim por causa da coisa do aniversário. É o que isto tem de ser. Com o meu horário de trabalho destas últimas semanas, não conseguimos falar sobre isso. Eu sei que nós precisávamos, mas de alguma forma eu não tive a energia para lidar com isso. <br />Esse é o meu ponto, Derek. Precisam aceitar isso. Ela não vai voltar."Eu não estou pronta para falar." Jill respondeu. Isso me choca. Nós sempre fomos capazes de conversar. Eu faço algo estúpido, ela fica puta comigo por alguns dias e, em seguida, grita, então nós conversamos, e tudo volta ao normal. Eu fiz a parte estúpida, embora extremamente estúpido, ela fez a parte nervosa, e agora deve ser o tempo para falar.<br />Eles amam a filha. Não querem que ela se vá.<br />"Jill, nós temos que falar sobre isso. Eu disse que estava arrependido. Eu me sinto realmente mal por isso. Você sabe que eu estou. Eu não sei o que me deu. Você sabe que eu vou fazer isso por você. Eu prometo. "<br />Não estão fazendo isso por amor, Derek! É como você.<br />Ela começa a dobrar roupa para fora do cesto de roupa suja. "Eu sinto muito Patrick, isto acabou." Ela comenta vagamente com mandíbula cerrada e os olhos na cama.<br />“Como?”<br />"É sobre a coisa do aniversário?" Eu pergunto, minha frustração crescente com cada resposta curta. Ela está dizendo que quer o divórcio? Mas ... isso é apenas ... a minha mulher está me deixando e ela não pode nem mesmo me dar sentenças completas? Ou uma razão?<br />“Você finge que me ama, mas só me usa para parecer um bom sujeito.”<br />“Não, isto não é sobre a coisa do aniversário. Isso foi só o estopim da bomba. Você está fora do casamento há muito tempo. Eu fiquei ignorando isto, esperando por você voltar, esperando pelo que você faria. Deitada na cama, esperando por você vir para casa, percebendo que tinha esquecido algo tão importante ... eu ... eu não quero mais fazer isso. Estou cansada de esperar por você voltar para casa." Eu a ouvir dizer, mas tudo o que pude registrar é que a pequena pilha de roupas ao lado dela continua crescendo. Em cada momento, em cada camisa dobrada, ela está se movendo cada vez mais para longe de mim, e eu não posso pará-la.<br />“Agora não é hora de falar sobre isso.”<br />"Por que você não coloca as roupas de novo no armário, Jill?" Eu peço hesitante. "Podemos ir para a cozinha e conversar sobre isso."<br />“Vai fugir? É isso?”<br />"Eu não quero falar!" Ela grita finalmente, e posso dizer o quanto ela está ferida. Seus movimentos são espasmódicos e controlados, como se ela parasse, ela entraria em colapso. Quando as coisas ficaram tão ruins que eu não notei que ela estava chateada? "Eu tenho tentado conversar com você sobre isso por meses, e você veio até mim? Mais noites sozinha comigo mesma numa casa vazia? Mais noites em que eu comecei a ficar em casa esperando pelo meu marido e ele está fora de casa, sabe Deus onde, sabe Deus o que ele está fazendo com a sua puta? Oh, desculpe, eu quis dizer co-estrela".<br />Estou chocado. Eu acho que meu queixo cai no chão e rola em algum lugar sob a cama. Levo ainda um momento para registrar o fato de que minha mulher usou a palavra "puta".<br />“Calma”.<br />Com a voz mais suave e mais calma que eu posso reunir, eu digo: "Você está falando de Ellen?"<br />“Você não vai gritar? Não vai me xingar? Não vai me ignorar no elevador?”<br />"O que, você não está negando?"<br />“O que você quer comigo, Addison?”<br />Eu queria negar isso. Eu queria dizer que nada aconteceu. Eu queria ser capaz de dizer a minha esposa que nada aconteceu. Mas eu ... não posso. Eu abro minha boca para dizer alguma coisa ... mas não sai nada. Apenas um som que não é sequer um som. A circulação de ar gutural contra a traseira de minha garganta.O quarto está silencioso.<br />Ela pára de dobrar as roupas.<br />Uma jaqueta de pullover preto fica mole em seus braços quando ela pergunta: "Você não pode negar isso, você pode?"<br />“Quero que você ligue. Transei com seu melhor amigo, e você foi embora. Ele veio de Nova York e esfregou isso na sua cara, e você consegue dormir à noite.”<br />O mesmo não-som e, em seguida, "Não é o que você pensa. Nós só somos levados por nossos personagens. Nada aconteceu entre a gente".<br />Você acha que quando você está terminando o casamento, que você seria honesto com a outra pessoa, seria honesto consigo mesmo. Mas, não é assim. Nesse momento, você não acha que seu casamento está acabando. Eu não. Ela é a única a colocar o espelho na frente do meu rosto.<br />"Você acha que eu sou estúpida, Patrick?" Ela cospe quando ela coloca o pulover na próxima maleta. "Você passa o dia todo naquele lugar do caralho com ela, e então o que você faz quando você vem para casa?"<br />O que preciso fazer?”<br />Só posso sacudir a cabeça em silêncio estupefato. Penso que se derramasse água sobre ela, neste momento, ela viraria imediatamente vapor. <br />"Você nunca está aqui, e quando você está, passa o tempo todo falando sobre as cenas que você vai fazer com ela! Você fala do texto de trás para frente! Você fez isso praticamente todos os dias durante meses, desde aquele dia no parque!"<br />"Mas isto é o meu ..."<br />"E você não fique me dizendo que isso é o seu trabalho, merda! Havia folhas no cabelo dela, Patrick!<br />“Oh, já sei. Talvez eu devesse sair com o veterinário. Parece que isso o deixa furioso.”<br />Isso foi como ganhar um tapa na cara. Ela sabia? Ela sabia disso todo este tempo? Ela sabia todo este tempo e não disse nada? Então isso o que ... o que estes últimos meses têm sido?<br />Eu dou alguns passos à frente e imploro: "Eu juro Jill. Eu juro que nada de significativo aconteceu. Eu realmente me deixei levar, e ... eu ... terminei as coisas com ela."<br />O rosto dela poderia muito bem estar esculpido em pedra. Imploro com os meus olhos para ela parar com o que está fazendo, mas tudo o que recebo em resposta é um frio, "Você está apaixonado por ela."<br />“Oh mas não daria certo, porque eu não sou Meredith Grey!”<br />Eu sinto como se um sopro de ar frio tirasse o direito de respirar para fora de meus pulmões. Eu estou ...? Não, isso não é possível. Eu não posso possivelmente. Há apenas ... não ... de jeito nenhum. Exceto ... bem. Algo que tem ficado escondido debaixo do meu esterno. A luz abre um lugar na minha cabeça, que esteve fechado por meses. Meu corpo inteiro relaxa. Eu sou ... Eu estou apaixonado por Ellen. Eu ainda ... Eu só pensava que era Derek. Mas eu ainda amo minha esposa. Ela sempre esteve lá para mim. Quando eu disse meus votos, eu estava dizendo a verdade. Temos uma filha juntos. Não quero que meu casamento acabe.<br />Eu tento mais uma vez. "Jill, não me deixe".<br />Ela me olha diretamente nos olhos e diz: "Patrick, você me deixou há muito tempo."<br />No próximo dia…<br />PATRICK:<br />O elevador está tão calmo que eu posso ouvir um alfinete cair. A luz solitária do elevador brilha na ausência de palavras. Sua jaqueta cinza cobre seu corpo pequeno como a grande mala de couro marrom realça a cintura pequena. Nós olhamos para a frente, tantas palavras que precisam ser ditas entre nós dois, mas não conseguimos formar uma única sílaba.<br />E assim voltamos ao início do meu conto ... Eu sou Patrick Galen Dempsey, ator de cinema de Hollywood, casado com a bela Jill e tenho uma linda filha, Tallulah. Ah, e preciso dizer mais uma coisa, estou encrencado, sabe por que? Porque eu estou apaixonado pela minha co-estrela do seriado Grey’s Anatomy, a doce, linda, maravilhosa, fantástica e deliciosa Ellen Kathleen Pompeo. Isto, eu disse. Eu tenho dito isso na minha mente um milhão de vezes, mas ao mesmo tempo, nunca deixo entrar na minha consciência. Ou deixo? Que eu sempre soube que a amava? Que eu sempre a amei? Eu realmente não tenho idéia. Levei muito tempo até mesmo para identificar que o meu amor por Ellen era uma entidade separada do amor do meu personagem Derek para Meredith. Houve realmente um dia que eu pudesse identificar onde isto passou da simples admiração à adoração? Quando eu tinha parado de vê-la como minha amiga e colega de trabalho e comecei a amá-la como uma mulher? Apenas quanto dela que eu amo que é Ellen, e quanto eu amo que é Meredith? As pessoas se surpreenderiam ao saber que a resposta não é simples.<br />ELLEN:<br />Ele está segurando os braços com as mãos de forma defensiva. Sua cabeça pende para baixo, seus olhos se desviam. O mesmo uniforme azul. O mesmo cabelo cor de corvo e as costeletas que retornam em ondas de promessas de seda. E ainda assim as coisas estão diferentes.<br />Ele se senta em seu auto-designado lugar na sala de leitura, tranquilo. Outras pessoas conversam em grupos, mas ele se senta sozinho. Alguma coisa está errada com ele. Ele nunca fica quieto. Por que eu o deixo fazer isso comigo? Ele acusou-me de uma das mais sujas coisas possíveis ... e no entanto ... no entanto, sinto-me atraída por ele. Não importa o quanto eu estou zangada com ele, eu ainda não quero que ele fique ferido. Não importa quanta merda ele me faz passar, eu ainda o amo.<br />PATRICK:<br />Eu espero até que ela desvia o olhar para me preencher. Eu bebo em seus cabelos cor de sol-beijado. Eu queria que ela dissesse alguma uma coisa para mim. Seus cílios, eles se enrolam em meias luas, como espelhos para os arcos elevados das sobrancelhas. Ela olha para frente. Ela não fala.<br />Eu espero até Sandra atrair a atenção dela para deixar o meu olhar continuar sua viagem. Ela está muito casual em seu jeans e camiseta, mas eu sei que ambos são, provavelmente, designer. Eu não posso acreditar que levei tanto tempo para descobrir que eu a amo. Minha própria esposa teve de apontar isto bem na frente do meu rosto. Eu não sei se lhe agradeço ou peço-lhe perdão. O conhecimento me faz sentir melhor e pior ao mesmo tempo. Eu quero gritar que a amo aos quatro ventos e ainda estou com medo. Será que ela se sente da mesma maneira? Será que ela me ama também?<br />ELLEN:<br />Eu espero até que seu olhar deixa o meu rosto e viro minha cabeça. Ele volta a olhar para um ponto no chão. Ele não pode me encarar. Ele não pode me olhar nos olhos depois que Addie anunciou seus verdadeiros sentimentos para o hospital inteiro. Eu silenciosamente o desafio a me reconhecer.<br />Os scripts para os dois últimos episódios são entregues. Ele pega um e passa os outros. Nossos olhos se encontram quando eu pego a pilha. Ele mantém uma pressão no final, antes de me entregar, desafiando-me a olhar para ele. Ele tinha ficado mesmo arrependido, desde que aquelas palavras deixaram sua boca, eu sabia disso, mas eu não tinha encontrado a capacidade de perdoá-lo ainda. Eu quero segurar a raiva. Eu quero que ele sofra. Eu quero que ele sofra por ter uma esposa e filha para ir para casa, enquanto eu não tenho nada. Eu quero que ele sofra por não me escolher, embora eu o ame ainda mais por ser o cara que não faria isso. Parece estranho que uma temporada inteira já tivesse passado. Parece que foi ontem que eu o fiz só falar comigo como Derek. Eu deveria ter sabido que isso seria impossível. Tão impossível como odiá-lo. Tão impossível quanto fazê-lo ser meu. Nossos olhos se desviam. Ele me deixa ir.<br />PATRICK:<br />Eu viro minha cabeça preparando-me para falar. Dou uma respiração profunda em meus pulmões. Mas no último segundo, eu não posso fazê-lo. Eu me odeio. Eu odeio que eu seja um covarde.<br />O episódio começa com um estrondo: Dr. Burke foi baleado, Izzie cortou fio LVAD de Denny, e o câncer da sobrinha do Chefe voltou. A sala está tensa. Ninguém está rindo nesta leitura. Não há comentários colaterais. Há apenas o silêncio e a leitura. O Chefe, Bailey, e eu cuidamos de Burke, Ellen e o resto dos internos estão lidando com Denny e da ausência do fio LVAD, e Addison está lidando com a sobrinha do chefe, mas não posso tirar meus olhos de Ellen. Bem, só nos momentos em que ela está longe de mim. De vez em quando ela vai me pegar olhando para ela, e eu vou desviar o olhar. Os internos são capturados, Burke vai para a cirurgia, os internos são interrogados e ninguém grita, e então eles têm que planejar um baile de formatura. Meredith convida Finn para o baile e eu espero sentir o ciúme chegando. Mas ao invés disso, eu só sinto amargura. Dentro de mim.<br />Eu não posso tirar meus olhos de você<br />Eu não posso tirar meus olhos de você<br />Eu não posso tirar meus olhos de você<br />Eu não posso tirar meus olhos de você<br />Eu não posso tirar meus olhos de você<br />Eu não posso tirar meus olhos... <br />O elevador canta.<br />ELLEN: <br />Na primeira cena nós temos que conversar diretamente um com o outro, é uma insignificância e nós brigamos sobre o que fazer com Doc. Minha voz sai mordendo, o mesmo tom que tenho usado nas cenas, desde aquela cena fatídica semana atrás. <br />A voz de Patrick está cansada, mas com uma pitada de amargura desde que ele atravessou o meu caminho naquele dia. O nome de Finn aparece muito, mas ele poderia muito bem estar em outro planeta, em vez de estar do outro lado da mesa. Nós dois lemos com os olhos no roteiro, o nosso corpo para a frente.<br />***<br />PATRICK:<br />As vozes de Chris e Kate entram na briga da cena no escritório do veterinário. Estamos colocando o cão que nos fez ficar juntos para dormir. Como montagem. Vamos enterrá-lo na minha suposta terra/terra de Derek. Lamento por Doc. Lamento por tudo. Eu tento confortá-la com a minha mão (no script), mas ela a puxa. Ele/Isto era um bom cão/relacionamento. Eu dou um olhar furtivo só para vê-la olhando para longe.<br />***<br />ELLEN:<br />Baile. Os meninos trocam algumas gentilezas quando Finn pergunta a Derek se ele me viu. O aviso do prompt me diz que os dois me vêem chegar. Derek mais uma vez vai dizer alguma coisa, mas desiste (de novo) quando Finn vai me cumprimentar. Addison e ele têm uma conversa, onde Addie está falando sobre seu baile real e ele não está prestando qualquer tipo de atenção. Ele está observando Finn me cumprimentar. Então, nós estamos realmente chegando ao ponto em que na tela Derek é capaz de mascarar mais os seus sentimentos? Interessante. Eu ignoro a sensação do seu olhar na minha pele. Em vez disso, eu vejo o seu pé batendo no chão, em uma cadência impaciente.<br />***PATRICK:<br />Eu tenho que ouvir dois discursos que são dolorosos em sua própria maneira: a sobrinha do chefe dizendo que ela gostaria de morrer, e Finn dizendo a Meredith que tem planos. Eu não tenho planos. Estou indo com o vento. Tudo o que eu quero é sentar aqui e ouvir o som de sua voz. Palavras onde ela não está com raiva de mim. Quero que ela olhe para mim.<br />Eu recebo o meu desejo, quando o script me chama para me olhar para ela por cima do ombro de Addison, enquanto estamos dançando. Eu levanto os meus olhos. Eles se conectam. Eu poderia muito bem estar olhando para um estranho. Eu não posso lê-los. Ela está se segurando.<br />"Você está bem?" O sujeito pergunta sem rodeios do outro lado da mesa. Este é o seu grande momento, você pensaria que ele estaria mais animado."Sim, eu só estou ... quente. E claustrofóbica." Ellen responde quando ela se volta para ele. Eu escuto as pessoas virando as páginas dos scripts, e depois suspiros sufocados, mas eu sou demasiado preso no momento para poder ler em frente.<br />"Tem um paciente que esqueci de ver." Eu falo para Kate, e sinto que algo no meu peito se agita: uma pitada de emoção, talvez. Eles não vão ... eles vão?"Vou correr lá e jogar um pouco de água fria no rosto." Ellen diz a Chris, e posso sentir minhas mãos segurando as pilhas de papel firmemente. Eles vão. <br />"Eu já volto, ok?" Eu digo a Kate.<br />"Eu já volto, ok?" Ela diz a Chris.<br />E então, duas frases que fazem meu coração palpitar: corta para Meredith correndo pelo corredor do hospital. Derek corre atrás dela.<br />E assim é<br />Assim como você disse que deveria ser<br />Nós dois vamos esquecer a brisa<br />Na maioria das vezes<br />E assim é<br />A água mais fria<br />Nós dois saímos do elevador e seguimos nossos caminhos separados.<br />ELLEN:<br />Nenhuma cadeira se mexe quando Patrick chama baixinho, "Meredith!"<br />Tenho certeza que ele vai dizer isto muito mais alto quando fizermos a cena, mas por enquanto estamos apenas na leitura. Sua cadeira deve estar a pelo menos um pé de distância da minha. Seu pé esquerdo está atravessado livremente sobre o seu joelho direito. Se ele se virasse em sua cadeira, eu aposto que suas pernas tocariam as minhas.<br />"Me deixa em paz." Eu li, mas não era isso o que eu (Ellen) queria. Se ele me deixasse sozinha, eu ficaria desolada. Se ele não parasse de olhar para mim, eu iria morrer de uma morte lenta de dor no coração.<br />Meredith e Derek estão correndo por um corredor. Meredith entra dentro de uma sala de exames e tenta bater a porta. Derek segura a porta antes que ela possa se fechar e segue-a para dentro da sala. A porta se fecha, e eles estão sozinhos.<br />PATRICK:<br />"Meredith". Eu a chamo novamente, mas desta vez eu tenho que me virar para olhar para ela quando eu digo isso. Eu tenho que ver seu rosto. Sendo Derek eu tenho coragem.<br />"Me deixa." Ela diz com a mesma raiva e amargura que enfeitaram todas as nossas conversas nas últimas semanas.<br />Meredith está do outro lado da sala. Ela colocou tanto espaço entre eles quanto possível. Derek está à porta, hesitando entrar.<br />ELLEN:<br />"Eu só quero ter certeza de que está bem." Sua voz está dizendo a mesma coisa que seus olhos vêm dizendo há semanas.<br />As palavras seguintes podem ser provenientes diretamente da minha própria boca. "Não! Eu não estou bem? Ok? Você está satisfeito? Eu não estou bem! Porque você tem uma esposa, e me chama de vagabunda e nosso cão morreu! E agora está olhando para mim. Pare de olhar para mim!"<br />Não pare de olhar para mim. Olhe para mim.<br />Ele estremece com minhas palavras batendo nele. Elas são como punhais silenciosos de reprovação. Ele tem que olhar para baixo para ler as suas falas seguintes, mas os olhos azuis voltam a tomar conta de mim quando ele/Derek implora: "Eu não estou olhando para você. Eu não estou olhando para você!"Ele está olhando para mim.<br />Derek se move em direção a ela, mas ela vai para o outro lado da mesa para evitá-lo.<br />PATRICK:<br />Eu sei que existe uma sala cheia de pessoas nos ouvindo, mas eu não consigo vê-los. Tudo o que vejo é a esmeralda de seus olhos quando ela tira a verdade de mim. "Está olhando para mim! E me observa. E o Finn tem planos, e eu gosto do Finn. Ele é perfeito para mim! E estou tentando ser feliz aqui! E não posso respirar! Não posso respirar com você me olhando assim! Portanto pare!”<br />Eu poderia inserir as seguintes palavras no script: Chris ou Finn, eu quero cortar sua cabeça para fora. Sim, eu diria isso.<br />Eles estão em lados opostos da mesa. Eles não podem deixar seus olhos distantes uns dos outros.<br />ELLEN:<br />Eu não posso tirar meus olhos dele, quando ele diz, "Você acha que quero olhar para você? Que não preferiria estar olhando para a minha mulher? Eu sou casado. Tenho responsabilidades. Ela não me leva à loucura. Ela não torna impossível eu me sentir normal! Ela não me deixa doente do estômago pensando sobre o meu veterinário encostando nela! Ah, cara, daria qualquer coisa para não estar olhando para você."<br />Paddy tem uma esposa. Ele não me quer, mas ele não quer ninguém me querendo. Seus olhos se encaixam em mim e tudo cai no lugar. O porquê de ele ter sido tão ciumento. O porquê de ele ter dito aquelas coisas dolorosas para mim. A constatação não me faz menos brava com ele, mas me ajuda a entendê-lo. Ela me ajuda a lhe perdoar.<br />Derek, em seu discurso chegou próximo ao lado dela. Meredith continua de costas para ele até suas palavras finais e depois se vira. É como se ela tivesse descoberto alguma coisa pela primeira vez. Derek não pode se segurar. Ele segura a sua cabeça com as duas mãos e a beija com tudo o que tinha se segurado em vários meses.<br />Eu não posso tirar meus olhos de você.<br />Eu não posso tirar minha mente de você.<br />Eu disse que te detestava?<br />Eu disse que eu te quero?<br />Deixaremos tudo para trás?<br /> <br />PATRICK:<br />Meus olhos vagueiam de seus tornozelos para sua panturrilha, ao longo de seu joelho até suas coxas, passam pela forma de sua mão apoiada na cadeira e sobre a armação muscular de seu braço. Sua clavícula me chama e depois mergulho para baixo, para os pequenos globos sob sua camisa. Eu mantenho as minhas mãos seguras sobre os dois lados do meu script, quando levanto os meus olhos de volta para os dela. Eles dizem... eles dizem não me machuque novamente. Eles dizem que ela quer isso tanto quanto eu. A sala inteira está fixada em nós.<br />É tão natural Derek perguntar: "O que isso significa?"<br />"Eu estava de calcinha. Preta. Sabe onde está?" Ela pergunta com uma pitada de humor. Isso significa que eu tenho que tirar alguma calcinha dela, não é?<br />"Meredith, o que isso significa?" Pergunto mais uma vez com um sorriso.<br />"Conserta a gravata." Ela responde com um sorriso em resposta e um leve rubor.<br />"Meredith, o que isso significa?" Derek pergunta, mas meu cérebro (de Patrick) fornece a sua própria resposta. Eu tenho que dizer a ela. Eu tenho que dizer a ela que eu a amo, muito. Quanto tempo tinha desde que os nossos lábios se tocaram pela última vez? Eu estava maluco para beijá-la.<br />**************<br />As luzes foram abaixadas. Não há relógios nesta sala, mas tem que ser o final da hora das bruxas. O resto da equipe foi para casa. As únicas pessoas que ficaram no set são Peter, Mark (o câmera man), Ellen, e eu. Ela está a dois passos de mim, descansando sobre sua marca no chão. Ela está linda em seu vestido preto de 'baile'. As pregas do seu vestido repousam nos lugares certos: um V no pescoço, afunilando-se na cintura. Seus braços estão vazios. Eu quero colocar minhas mãos neles e sentir a pele nua contra a minha. Seus olhos me seguram.<br />Meredith e Derek já disseram todas as suas palavras; não temos mesmo de começar. Ellen não vai me deixar falar nada. Todos os diálogos escritos foram utilizados. Ela não me deixa falar com ela desde a leitura. Ela nem sequer me deixa ficar sozinho com ela. Entristece-me, mas eu a entendo. Eu a feri gravemente. Vou dizer a ela que eu a amo esta noite. Vou fazê-la ouvir-me. Tenho que fazer. Mas primeiro, tenho de fazer amor com ela.<br />ELLEN:<br />Eu nunca mais esqueci o gosto dele.<br />Eu sei que esta noite estava sendo esperada durante semanas. Paddy está silencioso e atento. Peter e Mark discutem alguns detalhes de última hora, enquanto eu deixo os meus olhos vaguearem até a linha do terno de Paddy. A gravata descansa em um ponto acima de seu cinto. Seus ombros pendem em relaxamento enganoso. Seus olhos contam a história real: eles saltam do meu ombro para mergulharem na reunião do tecido com meu peito e de novo. Onde quer que ele olhe está formigando. Eu quero que isto seja mais do que é, e ainda espero que nunca termine. <br />Quero que a temporada acabe para que eu não tenha que me sentir torturada todos os dias. Eu sei que ele quer falar comigo sozinha. Ele me pediu isso várias vezes. Eu sempre disse não. Eu não posso ficar sozinha com ele. Não por causa do que ele vai fazer, mas porque eu quero que esse momento dure para sempre.<br />"Tudo bem." Peter quase sussurra quando ele vem até nós. "Acho que vocês sabem o que significa esta cena. Eu acho que não preciso explicar isso." Ele diz com um olhar curioso para nós dois.<br />O Peter normalmente jovial e sereno, moderado e contemplativo, mas com um lampejo de humor e capricho malicioso nos lábios acrescenta: "Vocês sabem o que fazer."<br />PATRICK:<br />Assim que a câmera rolar, ela estará em meus braços.<br />Será que ela quer isso tanto quanto eu quero? Eu tento adivinhar, olhando para o seu rosto, o que isso significa para ela, mas tudo que vejo é alguém que espera. Esperando o quê? Esperando que isto acabe? Esperando meus lábios sobre os dela? Ela está esperando pela câmera rolar antes que ela possa deixar-se ir? Será que ela vai ser a mesma mulher que tinha sido selvagem em meus braços? Será que ela iria se manter fria? Será que eu estraguei tudo?<br />ELLEN:<br />Assim que a câmera rolar, ele estará em meus braços.<br />Será que ele quer isso tanto quanto eu quero? Eu tento adivinhar, olhando para o seu rosto, o que isso significa para ele, mas tudo que vejo é alguém que espera. Esperando que isto acabe? Esperando meus lábios sobre os seus? Será que ele está esperando a câmera rolar antes que ele possa deixar-se ir? Será que ele vai ser o mesmo homem que tinha sido selvagem em meus braços? Será que ele iria se manter frio? Eu já estraguei tudo?<br />Click.E... rolando.<br />PATRICK:<br />Eu preciso esperar. Eu devo hesitar. Eu deveria estar pensando o que isso significa. Na terra de ficção, eu ainda tenho uma esposa para ir para casa. Seu cabelo cai em ondas bagunçadas. Eu não posso lê-la. Seus olhos, eles não dão nada de graça. Eu deixei meus olhos descansarem em seus lábios. Eu já posso senti-los nos meus. Eu rezo em silêncio para que ela me beije de volta. <br />Quero dizer, realmente, me beijar de volta. Eu sei que ela não tem motivo nenhum para me beijar. Se ela me der o beijo padrão de Hollywood, eu acho que eu poderia morrer. Eu sei que eu tenho que esperar, mas ... Foda-se. Minhas mãos chegam, e antes mesmo de eu perceber isso, nossos lábios se reuniram.<br />ELLEN:<br />Eu tento andar para trás, mas ele não me deixa. Suas mãos agarram os dois lados da minha cabeça e não me deixam ir. Seus lábios agarram os meus. Eu não tenho escolha. Eles não me deixam sair. Eles me envolvem. Eles exigem. Eles não vão me deixar ir. Eu não vou responder. Quem ele pensa que é? Ele é o único que terminou comigo. Ele tem uma esposa para ir para casa. Mas, em seguida, acontece a mesma coisa de sempre. Algo que deveria ser tão errado parece ser tão certo.<br />PATRICK:<br />Suas mãos se levantam ao redor do meu pescoço.<br />Ela não consegue se soltar, não vou deixá-la se soltar. Ela não vai se esconder de mim. Não haverá nada escondendo isso. Eu fui idiota por não ter reconhecido isso há muito tempo, o que isso era: especial. Seus lábios estão duros e pesados sob os meus, mas ... gradativamente ... eles amolecem. O alívio se derrama através de mim quando seus braços se levantam para agarrar a parte de trás do meu cabelo. Ela aperta o peito contra mim, e eu a sinto toda em meu peito. O pano do meu terno se esfrega contra os meus mamilos já demasiado sensíveis. Eu a puxo para dentro de mim. E ...Corta!<br />ELLEN:Nos separamos. Merda. Eu não posso deixá-lo fazer isso comigo. Eu simplesmente não consigo. Eu tenho que ser Meredith. Porra, eu sou Meredith. Há uma câmera aqui. Por uma fração de segundo, eu tinha esquecido isso completamente. O que isso diz sobre mim? Eu pego meu coração e vou para casa? Vou levar as sobras do meu co-estrela casado para casa, para a minha cama vazia? Seus olhos brilham na luz baixa. Dizem que ele vai fazer isso de novo. Uma e outra vez. Seus olhos fazem minha calcinha ficar molhada. Meus mamilos duros. Eu o odeio por ele me fazer sentir assim. Eu o odeio por ele me fazer sentir desse jeito e depois leva tudo embora.<br />Coloque-a em cima da mesa.<br />PATRICK:<br />Eu a levanto com ambas as mãos. Se ela não vai falar comigo, eu vou ter que mostrar a ela como me sinto. Minhas mãos permanecem em seus quadris. Seus olhos ardem em fogo para mim. Tarde demais, eu já estou em um inferno. Porque é que tem de haver câmeras? Por que alguém tem que estar nos filmando? Porque eu tenho tantas roupas? Eu me lembro da sensação de seu seio em minha boca, seu corpo debaixo do meu. Suas mãos descansam em minha gravata. Não tenho certeza se é para me segurar ou me afastar.<br />Ponha suas mãos nos cabelos dele.<br />ELLEN:<br />Ele dá um passo mais perto, a parte interna das minhas coxas tocam as bordas do casaco. Meu vestido se amassa onde ele pressiona seu corpo contra o meu. Seus olhos me desafiam a me afastar. Como se isso fosse mesmo possível. Eu escuto a sua respiração quando eu envolvo um braço em torno de seu ombro. O outro se desloca ao longo de sua bochecha. Sinto sua barba por fazer em meus dedos sensíveis. Eu nem tenho certeza se a câmera está rolando quando ele enreda a mão no meu cabelo. Seus lábios assumem o controle da minha boca. Deus, eu amo esse homem.<br />Ellen, ele está esperando por você.<br />PATRICK:<br />Seu corpo está amaciando. Ela desliza sua mão até minha bochecha, enquanto meus lábios pressionam beijos ao longo de sua boca. Ela deve saber como me sinto sobre ela. Eu não a estou soltando. Minhas mãos descansam ao longo de seus quadris. Eu a seguro o mais próximo que eu posso, sem perder completamente o controle. Sua cabeça se inclina em minha direção. Suas pernas se envolvem em torno das minhas coxas. Sua pele é tão macia. Sua excitação impregna minhas narinas. Ela move sua boca e seus lábios estão novamente nos meus. A suavidade. O acerto. A eletricidade sobe para cima e para baixo na minha espinha. Não há nada parecido no mundo.<br />Close-up.<br />ELLEN:<br />Eu o puxo mais com as minhas pernas. Ele não esconde a sensação de sua ereção. Ele puxa a si mesmo ao longo do meu corpo, encostando-se contra o meu ponto mais sensível e depois come a minha respiração difícil com a boca aberta. Meus lábios o agarram. Eu não penso, eu só sinto. Eu não sei por que ele está fazendo isso, mas vou aproveitar este momento por aquilo que é: um presente Quantas vezes teremos cenas como esta, onde eu recebo pedaços de meu desejo mais profundo, mas sem frutos? Quantas noites eu vou reviver esta cena em minha mente, imaginando seus lábios como agora, seu corpo assim?<br />Tire a calcinha dela.<br />PATRICK:<br />Elas são um par extra, não é realmente a dela. Eu não acho que isso seja importante. Ela levanta um pouco seu vestido; o nylon preto envolve suas pernas expondo suas coxas. Meus polegares se envolvem ao redor do tecido de seda. Suas pernas permanecem fechadas para mim. Seus olhos assistem os meus dedos se afastando. Eu mantenho meus dedos segurando a calcinha pelas pernas abaixo, mas deixo as minhas mãos passearem em seus tornozelos. Minha respiração não é tão estável. Meu coração batia executando círculos dentro do meu peito.<br />Tire o casaco dele.<br />ELLEN:<br />Corro minhas mãos para cima de suas costas e, em seguida, sobre os ombros, desejando que todo o pano ficasse a distância. O algodão preto de lapelas cede sob minhas mãos cuidadosas. Eu gostaria de puxar a gravata para fora, desabotoar o colarinho, e fazer festa em seu peito, mas devo me contentar com menos. Ele termina o trabalho para mim, quando suas mãos tiram o casaco para fora. Eu posso sentir sua urgência no modo como ele tira rapidamente o casaco. Ele cai. Minhas coxas o apertam para ele não se afastar.<br />Empurre seus corpos juntos.<br />PATRICK:<br />Eu empurrei meu peito contra o dela. O tecido fino da minha camisa se esfrega contra mamilos já sensibilizados. O vestido dela ainda está no caminho. Mas não estamos sós. As bocas abertas se encontram, deslizando uma sobre a outra, nunca conseguindo ter o suficiente. As mãos procuram pele. As línguas se encontram. Eu não quero nada melhor do que rasgar todos os pedaços de tecido estranho, mas eu não posso. Isso vai ter que esperar.<br />Deixe-o beijar seu peito.<br />ELLEN:<br />Seus lábios estão no meu peito, deslizando para cima. O bafo quente aquece minha pele já escaldante. Minhas mãos seguram sua cabeça, caindo com o aumento dos lábios. Ondas de prazer vibram em toda parte. Piscinas líquidas de calor estão entre as minhas pernas. Meus seios doem em seu invólucro. As pulsações assumem um significado totalmente novo.<br />Puxe-a para você. <br />PATRICK:<br />Eu não aguento mais. Eu tenho que tê-la contra mim. Minhas mãos vão para debaixo dela. Elas envolvem sua bunda. Suas coxas apertam meus quadris; apertam. Seu rosto é tudo que eu poderia pedir. Sua boca está aberta em êxtase. Eu a levanto com as minhas pernas e a puxo com as mãos. Suas coxas deslizam em mim. Eu vejo como ela desliza para dentro de mim. Oh Deus, dentro de mim. Eu sinto sua respiração engatar ao mesmo tempo com a minha. Eu quero que ela grite o meu nome com prazer. Eu quero que ela fique tão sem fôlego, que ela só possa gemer o seu "sim". Mas agora eu vou imprensá-la e deixá-la sem fôlego.<br />Deixe seu amor brilhar em seus olhos.<br />ELLEN:<br />Seu rosto está a poucos centímetros do meu. Estamos tão perto quanto duas pessoas podem ficar sem a aproximação final. Eu posso ver cada um dos seus cílios. A linha preta ao redor de sua íris. A luz que ilumina seu rosto. O brilho nos olhos misturado com outra coisa que eu nunca vi antes. A felicidade pura. A alegria.<br />Mostre o quanto você gosta dela.<br />PATRICK:<br />Muitas horas se passaram. Por que os momentos mais terríveis duram dias e sinto que aqueles como este passam em segundos? Esta é a última cena. Eu não quero que isso acabe. Eu não tenho idéia se ela vai falar comigo. Ela tem que falar. Esta poderia ser a última vez que ela me deixa beijá-la. Eu coloquei tudo que eu tenho neste momento. Eu seguro sua boca apenas assim. Eu sinto o cheiro doce de seu braço em volta do meu pescoço. Nossas línguas se entrelaçam. Tento lembrar-me da sensação exata de seus lábios nos meus. Eu encho meus sentidos com a forma dela e o seu gosto. E eu a empurro para a frente sobre a mesa ...<br />E corta! <br />ELLEN:<br />Seus lábios se afastam. Seu corpo desliza para trás de mim. Luzes são viradas para cima. Minhas pernas se afrouxam enquanto meu braço relaxa em torno de seu pescoço. Meus dedos traçam uma linha sobre os ombros como se estivessem resistindo à separação. <br />Mark e Peter conversam no fundo, um ano-luz de distância. Eu sinto frio. Ele me dá a mão para me ajudar a descer da mesa. Eu escorrego; as bordas do meu vestido deslizam pelas pernas de sua calça. Acabou. É hora de ir para casa. Eu devo andar. <br />Olhos azuis quentes me pedem para não deixá-lo. Eu não sei o que fazer. Milhões de coisas passam na minha mente e nada ao mesmo tempo. Hesitação. Sua mão quente começa a se desvencilhar da minha. Meus dedos apertam sua mão por sua própria vontade. Eles suspendem sua retirada. Eles pedem-lhe para ficar. Decisão tomada.<br />*************<br />"Peter, eu acho que nós já vamos." Patrick diz, mas está olhando diretamente para meus olhos. Não consigo desviar o olhar. Sua mão está quente na minha. Seus olhos ardem em mim.<br />O que estou fazendo? Eu não sei.<br />"Vocês fizeram um ótimo trabalho." Peter diz com o sorriso feliz de alguém distraído já pensando no produto acabado. Eu nem mesmo sei que ele está falando até que ele aperta nossos ombros por trás. Como um artista em um frenesi de pintura, Peter não consegue ficar quieto. Ele começa a chamar Mark para sair, antes que eu possa até mesmo registrar a sua mão. Nós passamos a nossa paixão para o cinema digital e eles já esqueceram tudo. Eles passam pela porta, nos os seguimos lentamente, e tudo que eu ouço é Peter dizendo a Mark: "Deus, eu acho que preciso de uma bebida."<br />Os dois homens riem e dão tapinhas nas costas um do outro, mas nós estamos dentro do nosso pequeno mundo. Eu tento não pensar muito sobre o que estou prestes a fazer. Eu já estou aquecida ao extremo, mas quando deixo a sala pequena, minha pele se enche de suor. Minhas mãos, meus seios, meus lábios, meu cabelo, todos formigam. Dou mais alguns passos e olho para verificar se ele ainda está ao meu lado. Não importa o que diz a minha mão, eu sinto que estou em um sonho. Que a qualquer momento vou abrir meus olhos e tudo isso vai desaparecer. Mas não. Ele olha para mim: não sorrindo, mas um olhar intenso ... selvagem. Nossos pés comem o piso de concreto, mas era como se eu pudesse flutuar sobre ele.<br />A porta se abre para fora. O ar frio cai sobre nós. Eu o vejo piscar rapidamente se adaptando à escuridão. A brisa fresca sopra em volta do meu vestido. Essa é a minha desculpa para os tremores. Uma curta viagem através do estacionamento e estamos no trailer. Subo as escadas para abrir a porta, deixando nossas mãos dadas descansarem na curva das minhas costas. Ele está tão perto que sua respiração quente sopra meus cabelos no meu pescoço. As pontas dos meus dedos passeiam em algo quente e duro. Eu momentaneamente me encosto nele. Ele suspira quando as minhas mãos fazem mais do que passear.<br />Grande erro. Ele ataca com sua boca a parte de trás do meu pescoço. Um rosnado muito baixo reverbera dentro de sua garganta. Ele morde, ele suga, devora. Eu caio contra a porta, minhas mãos espalmadas para fora em quase entrega, deslizando quando a medula óssea em meus ossos vira geléia. Deus, eu sabia que ia ser bom, mas eu não achava que ia ser tão bom. É quase doloroso ter os meus mamilos roçando a porta. A umidade quente da boca dele envia ondas de prazer por todo meu corpo, piscinas de erotismo se espalhando em círculos concêntricos de pura alegria.<br />"Paddy, a chave." Eu respiro na porta. Ele não pára. Nem sequer abranda o ataque.Em vez disso, ele me empurra mais contra a porta. Seu pênis duro empurra minha bunda, fazendo-me gemer com o prazer de tudo. Ele pergunta entre beijos aquecidos, "qual chave?"<br />"Para abrir porta." Minha voz sai soprosa. E então ele para de morder. Ah, foda-se."Foda-se a chave."<br />Isso me faz rir. Muito. Rindo, eu pergunto: "Você não quer entrar?"<br />Depois de alguns movimentos, de arrepiar os cabelos, de seus lábios até meu pescoço, ele responde: "Eu não acho que eu consigo parar com isso para pegar a chave." Mas eu posso dizer que ele está abrandando. Talvez um pouco. Ou não. Seus lábios passam por minhas costas até que ele pára de repente, tira a chave do bolso e me entrega. Puxo uma respiração profunda. Quatro letras invadem o meu cérebro: J-I-L-L. Eu balanço a cabeça para jogar as letras fora. Eu coloco a chave na fechadura com mais força do que o necessário.<br />Por que eu tenho de cuidar? Ele não parece se importar. Eu abro a porta com um pequeno empurrão. Porque eu não posso simplesmente pegar o que eu quero? Porque eu estive oscilando durante todo esse tempo? Claro que ele tem uma esposa, mas isso não o impediu de fazer uma série de coisas no set e fora dele comigo. Eu sou a única que sempre tem que dizer não. Bem, algumas vezes eu cedi, mas no geral ... eu diria que eu sou a guardiã de tudo isso que acontece entre nós. Eu não quero ser mais a guardiã.<br />Meus pés cruzam o limiar. Eles se movem no chão de linóleo por sua própria vontade. Seguido por outros pés. Seguidos por Patrick. Eu ouço o clique da porta do trailer atrás de nós. Eu mantenho minha cabeça para baixo, de repente tímida. Eu ando até o outro lado do trailer e me viro, ainda meio esperando que ele tivesse se arrependido. Ele não está. Eu corro os olhos pelo seu corpo. Ele está sem a gravata, e sua camisa está amassada; desabotoada e vincada em muitos pontos. Lembro-me de ter tirado a gravata. Eu passei minhas mãos sobre essa camisa. Seu cabelo voa em todas as direções. As ondas e os cachos estão em desordem selvagem. Eu que fiz isso também. Meus olhos caem sobre sua ereção muito óbvia e visível. Eu posso fazer algo para isso também.<br />Eu dou dois passos para frente. Deliberadamente. Suas narinas queimam. Um momento de hesitação e olhares dentro dos olhos e então ... minhas costas estão contra a parede. Sua língua na minha boca. Suas mãos estão nos meus cabelos. Seu pênis está pressionado contra o meu núcleo. Eu não posso pensar, eu só sinto. Ele se esfrega ... oh Deus, ele se esfrega ... como ... em toda parte. Ele puxa meu cabelo, torcendo-o, enquanto puxa minha boca em diferentes direções. Então, sua boca está no meu pescoço de novo, beijando e lambendo e mordendo através da pele exposta. Seus dedos empurram os meus mamilos, moldando-os e ajustando-os e ... oh ... ele não vai ... Sua cabeça ainda se move para baixo, as mãos a seguem até meus quadris. Oh Deus, ele vai.<br />"Patrick?" Eu faço a pergunta. "Você não ..."<br />"Eu tenho que fazer Ellen, eu tenho que fazer." Ele implora enquanto esfrega sua cabeça para frente e para trás na parte de cima do meu monte de Vênus. Eu solto um gemido profundo em minha garganta, e ele acrescenta enquanto esfrega o seu nariz em meu clitóris, “eu posso ficar cheirando você por horas."<br />Ele toma o meu gemido como consentimento, deslizando as mãos até meus tornozelos. Eu não posso mesmo ... eu não posso sequer pensar em quantas vezes eu sonhei com um momento como este. Não, não um momento como este ... este momento. Este momento com este homem. As palmas de suas mãos traçam uma trilha erótica em minhas pernas que ficam parecendo geléia. Pequenos choques e tremores começam quando ele faz círculos com seu dedão perto de meu latejante ponto central. <br />"Pare de me provocar." Eu meio ordeno/meio pleiteio, seguido por alguns goles pequenos de ar.<br />"Eu não estou provocando." Ele quase sussurra enquanto coloca seus dedos através do tecido preto da calcinha, e termina com um sorriso: "Estou apenas curtindo."<br />Mas então ele move as mãos para meus quadris, tirando a minha calcinha. O vestido começa a ir também, mas eu o seguro em minhas mãos. Eu me sinto tão exposta ... e ainda ... e ainda assim tão segura. Ele corre o nariz sobre meus pelos pubianos. Sinto-me envergonhada, mas ao mesmo tempo eu não sinto. Em seguida, sua língua se estende e ... Oh Deus. Minha cabeça cai para trás. Sua língua me envia em um formigamento e eu me contorço. Suas mãos me envolvem por trás e apertam. <br />"Mais rápido." Eu ordeno em pequenos arquejos, quando eu pressiono minhas mãos na parede. Ele precisa ir mais rápido. Ou mais profundo. Ou suave. Ou algo assim. Eu estou indo ...<br />E então, como se estivesse lendo minha mente, ele faz. Ele rosna mais profundo, o zumbido da sua vibração atravessa as paredes da minha vagina. Oh Deus. Sua longa língua varre em todas as direções, passando por cima e sobre o meu clitóris ... e outra vez. Todo o meu corpo se aperta, como ondas de espasmos recolhendo e faiscando para fora, enquanto ele continua a carícia com sua língua. A pressão aumenta à medida que ele faz esses pequenos "ruídos hmm'ing” em sua garganta. Eu já ouvi os "sons hmm'ing antes, quando ele me beija. Oh Deus ... Eu acho que ... um pouco ... um pouco para baixo ... e ...<br />Uma explosão irrompe em meu clitóris, correndo para minha espinha, disparando as estrelas na minha cabeça. Um som baixo de liberação deixa minha garganta, enquanto eu me esforço para permanecer consciente. Meus olhos rolam para trás, quando parece que vou deixar meu corpo e então eu estou funcionando em um mundo de prazer. Ele tira sua boca de mim, a tempo de me pegar quando eu escorrego pela parede. Tudo o que vejo é um mar de azul rodeado por rugas, todo enfeitado por um sorriso feliz presunçoso. Sem remorso, sem hesitação, sem culpa. Isto deu-me coragem.<br />Eu me empurro em seu colo, ambos os joelhos pendurados seus quadris quando eles deslizam para o chão. Meu corpo está satisfeito, mas ainda excitado pressionado contra a sua ereção proeminente. Eu ataco seus lábios, o saboreando, enquanto nossas línguas se entrelaçam freneticamente. Eu me esfrego contra ele, frenética, para tê-lo dentro de mim. A força do meu beijo nos envia de volta para o tapete. <br />Eu vou tirar o seu cinto, mas ele me interrompe segurando minhas mãos. "Espere." Ele diz entre os beijos. "Eu tenho que te contar uma coisa ... antes."<br />"Contar-me o quê?" Eu pergunto, mas realmente não estou prestando atenção. Minhas mãos empurraram as suas e estão desabotoando seu cinto e o deslizando para fora das presilhas. Ele não me pára, mas ele não quer me ajudar. O cinto desaparece nos confins escuros do trailer.<br />Meus dedos se congelam no botão da sua calça quando ele diz: "Ela me deixou."<br />Ela? Ela, ela, ela. Quem fez o que ... o que ele quer dizer com ... oh! O botão desliza por entre meus dedos quando eu olho para ele. Ele olha para mim, com a cabeça contra o tapete, mas inclinado em minha direção. Será que ele está falando sério?<br />Eu fico de joelhos e pergunto: "Quando?" <br />“Semanas atrás." Ele responde imediatamente. Ele não ... ele não parece ... chateado. Eu não sei o que fazer com isso. Suas palavras ficam passando na minha mente ... Ela ... ... me deixou. Não, eu a deixei ". Não, definitivamente ela me deixou. O que significa isso?<br />"Por que?" Eu pergunto, tentando entender tudo aquilo.<br />Ele pensa por um momento, seus olhos longe, e responde: "Será que isso importa?"<br />Sim, isso importa! Importa muito, porra! Porque se ele ... se foi porque ... bem, eu não consigo respirar. Ele deve ver algo na minha cara, porque ele se levanta e tenta se agarrar em mim. Mas eu não deixo. Em vez disso, eu saio de seu colo e pergunto de novo, "Por que?"<br />Ele me olha, mas ele não tenta agarrar-me novamente. "Eu tenho tentado te dizer isso por semanas." Ele diz suavemente.<br />Eu acho que estou ficando abafada. Eu estou seriamente hiperventilando. Eu coloco minha mão na minha frente e pergunto novamente: "Por que?"<br />"Ela". Ele diz, mas, em seguida, hesita antes de responder: "Ela disse que eu estou apaixonado por você." E então um pouco mais forte, "Eu estou apaixonado por você. Eu não sei por que demorei tanto tempo para descobrir isso, mas ... "<br />Oh meu Deus. Ele não iria apenas dizer isso. Ela deixou-o porque ... ela sabe ... ela sabe tudo. E eu estava indo ... Eu não importo mesmo. Estou indo para o inferno. Eu sou ... Oh Deus. Eu me levanto, demoro um pouco no processo. "Você não pode ... como pode? Você não sabe nada sobre mim." Eu só ... seu casamento não podia ter chegado ao fim ... por minha causa.<br />"Claro que sim. Como você pode dizer isso? "Ele argumenta, enquanto tenta dar um passo na minha direção. Mas eu não deixei. Eu mantenho a minha mão estendida na minha frente.<br />Então, um fato gritante aparece na minha cabeça. "Você sabe que eu terminei com Chris, há dois meses?"<br />Isso o faz parar. Frio. Eu posso ver o choque no eu rosto. Sua boca se abre para dizer algo, mas não sai nada. Eu não posso parar. Eu tenho que por tudo para fora. "Você não ... você não me ama. Você ama Meredith. Você está apenas confuso. Está tudo bem, eu entendo."<br />Isso o faz ficar irritado. Ele cerra os punhos, assim como seu maxilar. Seu olhar me atira dardos, "é o que tudo isso significa para você? É tudo o que eu sou para você? Alguma forma distorcida de entrar na personagem?"Ele faz uma pausa para ter controle de si mesmo e, em seguida, pergunta melancolicamente: "E ... todo esse tempo ... você só foi ... Meredith?"<br />Eu vejo o pomo de Adão em sua garganta descendo e subindo. Ele lambe os lábios. Ele parece tão ... sincero. Mas como é possível que ele possa entender? Como ele pode ficar lá e dizer que me ama, quando ele ainda não sabia ... nem mesmo sabia a verdade.<br />Eu tenho que ter muita coragem para colocar tudo para fora. Ele olha para mim com expectativa e esperança ... com medo, quando eu digo: "Nunca houve uma Meredith".<br />