Your SlideShare is downloading. ×
A historia do carnaval
A historia do carnaval
A historia do carnaval
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

A historia do carnaval

7,325

Published on

Para voces saberem a verdade

Para voces saberem a verdade

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
7,325
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. A historia do carnaval<br />O que é  <br />O carnaval é considerado uma das festas populares mais animadas e representativas do mundo. Tem sua origem no entrudo português, onde, no passado, as pessoas jogavam uma nas outras, água, ovos e farinha. O entrudo acontecia num período anterior a quaresma e, portanto, tinha um significado ligado à liberdade. Este sentido permanece até os dias de hoje no Carnaval. <br />História do Carnaval <br />O entrudo chegou ao Brasil por volta do século XVII e foi influenciado pelas festas carnavalescas que aconteciam na Europa. Em países como Itália e França, o carnaval ocorria em formas de desfiles urbanos, onde os carnavalescos usavam máscaras e fantasias. Personagens como a colombina, o pierrô e o Rei Momo também foram incorporados ao carnaval brasileiro, embora sejam de origem européia. <br />No Brasil, no final do século XIX, começam a aparecer os primeiros blocos carnavalescos, cordões e os famosos " corsos" . Estes últimos tornaram-se mais populares no começo dos séculos XX. As pessoas se fantasiavam, decoravam seus carros e, em grupos, desfilavam pelas ruas das cidades. Está ai a origem dos carros alegóricos, típicos das escolas de samba atuais.<br />No século XX, o carnaval foi crescendo e tornando-se cada vez mais uma festa popular. Esse crescimento ocorreu com a ajuda das marchinhas carnavalescas. As músicas deixavam o carnaval cada vez mais animado.<br />A primeira escola de samba surgiu no Rio de Janeiro e chamava-se Deixa Falar. Foi criada pelo sambista carioca chamado Ismael Silva. Anos mais tarde a Deixa Falar transformou-se na escola de samba Estácio de Sá. A partir dai o carnaval de rua começa a ganhar um novo formato. Começam a surgir novas escolas de samba no Rio de Janeiro e em São Paulo. Organizadas em Ligas de Escolas de Samba, começam os primeiros campeonatos para verificar qual escola de samba era mais bonita e animada.<br />Bonecos gigantes em Recife <br />O carnaval de rua manteve suas tradições originais na região Nordeste do Brasil. Em cidades como Recife e Olinda, as pessoas saem as ruas durante o carnaval no ritmo do frevo e do maracatu.  <br />Os desfiles de bonecos gigantes, em Recife, são uma das principais atrações desta cidade durante o carnaval. <br />Na cidade de Salvador, existem os trios elétricos, embalados por músicas dançantes de cantores e grupos típicos da região. Na cidade destacam-se também os blocos negros como o Olodum e o Ileyaê, além dos blocos de rua e do Afoxé Filhos de Gandhi. <br />Personagens do Carnaval<br />Carnaval brasileiro<br />PierrôÉ personagem do estilo teatral Commedia dell'Arte assim como a Colombina e o Arlequim. Surgiu na França do século XIX. O serviçal vivia suspirando de amor pela Colombina, o que lhe fazia alvo de piadas. Sua atitude e sua imagem inspiraram os palhaços de circo.ArlequimServo espertalhão, preguiçoso e insolente que se fazia de ingênuo. Costumava entrar em cena pulando, dançando e fazendo acrobacias. Sempre pregava peças nos outros e se livrava das confusões com sua agilidade.ColombinaCriada tão bela e refinada quanto a filha do patrão, era pivô do triângulo amoroso que tinha ainda o apaixonado Pierrô e o malandro Arlequim. Para tentar conquistar esse último, a romântica Colombina cantava e dançava graciosamente nos espetáculos.Rei MomoNo Brasil, o Rei Momo apareceu no carnaval carioca de 1933. A inspiração veio da mitologia grega, em que Momo era o deus da zombaria. A figura foi incorporada em festas romanas e orgias gregas. O escolhido era sempre alguém gordinho e extrovertido.Rainha do CarnavalEla deve ser bela para reinar ao lado do Momo e abrir o carnaval com muita simpatia. Instituído em 1950, o concurso para Rainha era feito com votos vendidos. Só dez anos depois, a beldade da folia passou a ser escolhida por critérios de beleza.Bate-bola / ClóvisEles andam em grupos e são o terror das crianças. Usam macacões, máscaras e chupetas. Levam uma varinha com uma bexiga amarrada para assustar os pequenos. A brincadeira era tradição nos antigos carnavais cariocas e ainda resiste em alguns lugares.<br />Baile de máscaras<br />Os Bailes de Máscaras, também chamados de Bailes à Fantasia ou Bals Masqués foram os eventos precursores do carnaval moderno no Brasil.<br />Importados pela elite carioca, na primeira metade do século XIX, para fazerem frente ao conjunto de brincadeiras conhecido como Entrudo, os bailes marcaram a adesão da nova burguesia capitalista à folia e a incorporação ao carnaval brasileiro do luxo e sofisticação característicos das festas de Paris. (Ferreira, 2005a, 2005b)<br />Os primeiros bailes carnavalescos brasileiros tiveram lugar no Rio de Janeiro, já no final da década de 1830.<br />Letra de marchinha<br />Lamartine Babo<br />Quem foi que inventou o Brasil?Foi seu Cabral!Foi seu Cabral!<br />No dia vinte e um de abrilDois meses depois do carnaval<br />DepoisCeci amou PeriPeri beijou CeciAo som...Ao som do Guarani!<br />Do Guarani ao guaranáSurgiu a feijoadaE mais tarde o Paraty <br />DepoisCeci virou IaiáPeri virou Ioiô<br />De lá...Pra cá tudo mudou!Passou-se o tempo da vovóQuem manda é a SeveraE o cavalo Mossoró<br />

×