• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Prova IBGE 1ª Parte | Prof. Bruno Villar
 

Prova IBGE 1ª Parte | Prof. Bruno Villar

on

  • 4,646 views

 

Statistics

Views

Total Views
4,646
Views on SlideShare
1,209
Embed Views
3,437

Actions

Likes
1
Downloads
19
Comments
0

8 Embeds 3,437

http://sejogagalera.blogspot.com.br 3064
http://www.sejogagalera.blogspot.com.br 334
http://sejogagalera.blogspot.com 26
http://sejogagalera.blogspot.in 7
http://www.google.com.br 3
http://feedly.com 1
https://www.facebook.com 1
http://sejogagalera.blogspot.com.es 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Prova IBGE 1ª Parte | Prof. Bruno Villar Prova IBGE 1ª Parte | Prof. Bruno Villar Document Transcript

    • PROVA DO IBGE 2013 – TÉCNICO – 1ª PARTE 01.Sabe-se que: Se João anda de navio ou não anda de trem, então João se perde. Se João anda de trem, então João é paulista. Se João não poupa, então João anda de navio. Assim, se João não se perde, então João (A) não é paulista e não poupa. (B) ou não é paulista, ou não poupa. (C) não é paulista, mas poupa. (D) é paulista, mas não poupa. (E) é paulista e poupa. Resolução: Proposição base: João não se perde.(V) Se João anda de navio ou não anda de trem, então João se perde.(V) ? F A proposição “João anda de navio ou não anda de trem” é falsa, pois FF(condicional) = V No conetivo “ou” temos apenas uma dupla falsa (FF= F), logos as proposições “João anda de navio” e “João não anda de trem” são falsa. Se João anda de trem, então João é paulista. (V) V ? A proposição “João é Paulista” é verdadeira, pois VV ( condicional) = V Se João não poupa, então João anda de navio. (V) ? F A proposição “João não poupa” é falsa, pois FF( condicional) = V Conclusões: João anda de trem, poupa e é paulista. Resposta letra D (confere com o gabarito oficial) www.brunovillar.com.br
    • 02.Certo dia, João afirmou: Se eu tivesse ido ao banco ontem, eu não precisaria ir ao banco amanhã. No dia seguinte, não tendo ido ao banco ainda, João diria algo logicamente equivalente ao que dissera no dia anterior, se tivesse dito: (A) Como não fui ao banco hoje, fui ao banco ontem. (B) Como preciso ir ao banco hoje, eu fui ao banco ontem. (C) Como preciso ir ao banco hoje, não fui ao banco anteontem. (D) Como não fui ao banco ontem, irei ao banco hoje. (E) Como não fui ao banco hoje, fui ao banco anteontem. Resolução: A proposição “ Se p então q” é equivalente a “ se não q então não p” A proposição “Se eu tivesse ido ao banco ontem, eu não precisaria ir ao banco amanhã” é equivalente a “Se eu precisasse ir no banco amanhã então não fui ao banco ontem” Observem que o comentário foi realizado ontem, porém a questão solicitou a equivalência no dia de hoje. Conclusão: Se preciso ir ao banco hoje , então não fui anteontem( dia anterior a ontem). Reposta letra C ( confere com o gabarito preliminar) 03. Considere a afirmação feita sobre o setor de uma empresa no qual há funcionários lotados: “No setor de uma empresa, há algum funcionário com, no mínimo, 32 anos de idade.” A fim de se negar logicamente essa afirmação, argumenta-se que (A) todos os funcionários do setor têm, no mínimo, 33 anos. (B) todos os funcionários do setor têm, no máximo, 31 anos. (C) todos os funcionários do setor têm, no máximo, 32 anos. (D) há apenas um funcionário do setor com 32 anos. (E) nenhum funcionário do setor tem 32 anos. Comentário: O termo algum tem duas opções de negação : 1ª opção: nenhum + frase 2ª opção: todo + negação da frase. www.brunovillar.com.br
    • A negação da proposição “No setor de uma empresa, há algum funcionário com, no mínimo, 32 anos de idade.” é “todos os funcionários do setor têm, no máximo, 31 anos.“. Resposta letra B ( confere com o gabarito preliminar) 04.Considere verdadeiras as seguintes premissas: Todas as pessoas que andam de trem moram longe do centro. Todas as pessoas que andam de carro não andam de ônibus. Algumas pessoas andam de ônibus e de trem. Portanto, (A) todas as pessoas que moram próximo do centro andam de trem. (B) todas as pessoas que andam de carro moram longe do centro. (C) algumas pessoas que andam de carro moram longe do centro. (D) algumas pessoas que moram longe do centro não andam de carro. (E) algumas pessoas que moram próximo do centro andam de carro ou de ônibus. Resolução: Temos a seguinte representação: Obs.: O conjunto carro poderia tocar o conjunto trem ou conjunto centro, porém a única certeza que ele não toca o conjunto ônibus. Conclusão: algumas pessoas que moram longe do centro não andam de carro. Existem pessoas que andam de ônibus, logo não podem andar de carro. Resposta letra D (confere com o gabarito preliminar) www.brunovillar.com.br
    • 05. Um professor escolheu três alunos de sua turma para fazerem seminários sobre medidas de tendência central: João, Carlos e Maria. A média aritmética, a mediana e a moda foram as medidas escolhidas pelo professor para serem os temas dos seminários. Cada um dos alunos abordou apenas uma das três medidas de tendência central, sendo que, ao final, cada uma delas foi tema de algum seminário. Sabe-se que: • Sobre a mediana, falou João ou Maria; • Sobre a moda, falou Maria ou Carlos; • Sobre a média aritmética, falou Carlos ou Maria; • Ou João falou sobre a média aritmética, ou Carlos falou sobre a moda. A média aritmética, a mediana e a moda foram, respectivamente, os temas dos seminários de (A) Maria, João e Carlos (B) João, Maria e Carlos (C) Maria, Carlos e João (D) Carlos, Maria e João (E) Carlos, João e Maria Resolução: Comentário: Podemos utilizar a técnica da suposição. Suposição: João falou a mediana. • Ou João falou sobre a média aritmética, ou Carlos falou sobre a moda. Essa proposição temos apenas uma informação verdadeira ( no “ou..ou” símbolos diferentes apresentam um resultado verdadeiro), logo a proposição Carlos falou da moda seria a nossa verdade. Dessa forma, Maria ficou com a média aritmética. Conclusão: Não tivemos contradição nessa suposição. Resposta letra A (confere com o gabarito preliminar) 06.O agente secreto 0,7 resolve criar um sistema de códigos secretos que consiste em fazer cada letra do alfabeto corresponder a um número e, em seguida, tomar uma palavra, ou uma disposição qualquer de letras (tendo ou não significado), e multiplicar os valores de suas letras, obtendo, dessa forma, o código. O valor atribuído a uma letra será sempre o mesmo, onde quer que ela apareça. Assim, ele encontrou os códigos para as seguintes palavras: GEOGRAFIA = 56 e AGORA = 24. Sabendo-se que o número que corresponde à letra F é o dobro do número atribuído à letra B, o código de IBGE é (A) 7/ 2 www.brunovillar.com.br
    • (B) 8/ 5 (C) 8/ 3 (D) 7/ 4 (E) 7/ 6 Resolução: GEOGRAFIA = 56 AGORA = 24. Retirando as letras AAGRO da palavra GEOGRAFIA , temos : EFIG = 56/24 = 7/3 A letra F tem o valor do dobro de B , por isso devemos dividir por 2. 7/3: 2 = 7/3 . 1/2 = 7/6 Resposta letra E ( Confere com o gabarito preliminar) 07.O carpinteiro José teve de dividir (sem sobras) uma placa retangular de dimensões 7 dm por 6 dm, em quadrados de lados expressos por um número inteiro de decímetros, de modo a obter o menor número de quadrados possível. Depois de vários ensaios, ele conseguiu resolver o problema, obtendo apenas 5 quadrados, cuja solução está indicada na Figura abaixo, com as medidas em decímetros. Agora José tem de resolver o mesmo problema, porém no caso do retângulo de dimensões 6 dm por 5 dm. Nesse caso, o menor número de quadrados obtidos será (A) 6 (B) 4 (C) 5 (D) 9 (E) 12 www.brunovillar.com.br
    • Resolução: Temos a seguinte opção: Resposta letra C(confere com o gabarito preliminar) www.brunovillar.com.br