Curso Outdoor Adver.

10,621 views
10,437 views

Published on

Apresentação sobre Outdoor produzido pela empresa Adver Mídia Exterior para o 1º Curso de Mídia Out Of Home organizado pela ABA - Associação Brasileira de Anunciantes - que aconteceu na regional do Rio de Janeiro em 02/09/2008.

Published in: Business
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
10,621
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
37
Actions
Shares
0
Downloads
384
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • 1 - Citar exemplos das cores das tabuletas e respectivas empresas,Ex. Adver – prata / satelite- verde – rio amarelo.
  • Uma das caracteristicas do outdoor é o período de veiculação: 14 dias, quando um painel geralmante veicula 01 mês no minimo
  • Neste caso é um outdoor duplo lonado com junçao
  • Triplo lonado com juncào
  • Quadruplo lonado com juncao
  • PAPEL Pode ser em serigrafia ( ainda usada em larga escala para grandes qtdes , porém perde em qualidade ) ou impressào digital. LONADO As lonas tem um apelo maior de qualidade em relaçao ao papel , nao enruga na chuva , as cores sao mais vivas , fator negativo ainda é o custo de produçào / INSTALAÇÃO JA QUE UTILIZA CERCA DE 70/70 BAGUETES EM SUA INSTALAÇÀO E PRECISA DE 4 PESSOAS INSTALANDO , ENQUANTO O PAPEL PRECISA DE APENAS 01 COLADOR.
  • Neste caso o que diferencia o outdoor do front , poderíamos dizer , que seria a período de veiculaçào e a versatilidade, ou seja , bi-semanas , acabou a campanha , volta a ser outdoor , simples , duplo , etc
  • Comentar o desafio de se fazer esse outdoor com movimentp // e o desafio de sonorizar esse outdoor
  • 1 – Explicar modelo de PI – Normalmente em excel, algumas marcam os dias da bi-semana que haverá veiculação. Pq bisemana ? No período de quinzenas , o outdoor nao entrava no planejamento de midia por estar for a do dia de lancamento
  • Hoje nao trabalhamos mais com esses prazos, na realidade seria o ideal…. É bom ressaltar que qto maior o prazo , melhor a distribuiçào da campanha , pois se consegue os melhores locais
  • 1 – explicar funcionamento das bi-semanas
  • 1 – Comentar processo de instalaçào da lona / num de pessoas e o resultado final
  • É importante mostrar a versatilidade do outdoor , fizemos um aplique específico para as campanhas da revista veja. Varias revistas investem na midia outdoor para se comunicar com seus clientes
  • 1 – apesar do comentário do David, fundador da Ogilvy, não existe regra.
  • Diferencial , do pqueno ao grande anunciante: de 01 a 100 placas podem ser compradas. Da escola de bairro ou uma campanha da faculdade cobrindo toda a cidade. Flexibilidade nas negociaÇòes , dando oportunidade do peq ao grande anunciante.
  • 1 - O Projeto Inter-Meios é uma iniciativa conjunta do jornal Meio & Mensagem e dos principais meios de comunicação no sentido de levantar, em números reais, o volume de investimento publicitário em mídia no Brasil. 2 - O Google AdPlanner é a mais nova ferramenta da família Google, feita para o planejamento de mídia, que ajuda a criar planos de mídia com muito mais facilidade. Para isso é necessário somente informar o público que se quer atingir e os sites associados a este público e o Google AdPlanner cria automaticamente um plano de mídia baseado no grau de afinidade deste público com os sites. 3 - A Ipsos Marplan é responsável pelos renomados Estudos Marplan - reconhecidos pelo mercado publicitário como referência para o planejamento estratégico de mídia - que em 2004 chegam à 46ª edição. O banco de dados da Ipsos Marplan fornece o perfil de vários segmentos, reúne informações que permitem processamentos cruzados, tanto em hábitos de consumo e uso de serviços, quanto em atitudes, hábitos de lazer, assuntos de interesse e mídia, que indicam claramente o comportamento de targets específicos, otimizando os custos para os clientes. 4 - O novo software fornece informações precisas sobre a potencialidade de mídia exterior, dando dados quantitativos e qualitativos sobre a movimentação nas ruas da cidade. Além disso, faz um mapeamento detalhado das mídias e dos geradores de fluxo como shoppings, restaurantes, teatros, cinemas, escolas, bancos, supermercados, entre outros.O produto oferece dados sócio-econômicos das pessoas que circulam na capital paulista como: sexo, idade, nível de escolaridade, classe social, renda familiar, assim como dados de posse de itens de conforto: microcomputador, telefone, automóvel e outros.
  • Ja anunciaram em outdoor esse ano: Rede Globo / Record / Bandeirantes Temos as rádios que também anunciam sua programação / jornais / etc
  • Campanha desenvolvida no Rj
  • Campanha desenvolvida no Rj
  • Curso Outdoor Adver.

    1. 2. <ul><li>Curso - Outdoor </li></ul><ul><li>ABA Rio e SEPEX - RJ </li></ul><ul><li>Programa: </li></ul><ul><li>1 - O que é Outdoor </li></ul><ul><li>Características </li></ul><ul><li>Outdoors e junções </li></ul><ul><li>O Outdoor pode... </li></ul><ul><li>Normas de Comercialização </li></ul><ul><li>Checking Fotográfico </li></ul><ul><li>A impressão multiplicando idéias </li></ul><ul><li>Como se cola </li></ul><ul><li>Fazendo arte em 27 metros quadrados </li></ul><ul><li>2 – Um bom anúncio é aquele que se destaca </li></ul><ul><li>3 – O Diferencial do Outdoor e suas vantagens </li></ul><ul><li>4 – Central de Outdoor </li></ul><ul><li>5 – Outdoor hoje </li></ul><ul><li>6 – Mídia Exterior – Potencial de Alcance e Afinidade </li></ul><ul><li>7 – Novas tecnologias X Outdoor </li></ul><ul><li>8 – Projetos Especiais </li></ul><ul><li>9 – O Outdoor é comentado (Cases de Sucesso). </li></ul>
    2. 3. <ul><li>O que é outdoor? </li></ul><ul><li>Tradução literal da expressão inglesa outdoor = &quot;do lado de fora da porta &quot;. </li></ul><ul><li>Na publicidade a palavra OUTDOOR começou a ser utilizada como uma abreviação da expressão outdoor advertising , ou seja, propaganda ao ar livre. </li></ul><ul><li>Todo outdoor é uma propaganda ao ar livre, mas nem toda propaganda ao ar livre é um outdoor. </li></ul><ul><li>Também conhecido como cartaz mural, o outdoor atual é formado por chapas galvanizadas, pregadas em armações de madeira formando o quadro e postes de ferro, que fazem a sua sustentação. </li></ul>Ficha técnica de um outdoor
    3. 4. <ul><li>Características </li></ul><ul><li>A área útil da tabuleta pronta mede 8,80 x 2,90m (sem moldura) ou 9 x 3m, incluindo a moldura. </li></ul><ul><li>É costume de cada empresa exibidora identificar suas tabuletas através da cor e/ou do formato de suas molduras. Além disso, as empresas costumam colocar sua identificação nas molduras contendo nome da empresa e telefone. </li></ul><ul><li>Quando o anúncio contiver apliques especiais, serão estudados e viabilizados caso a caso. </li></ul><ul><li>As tabuletas são instaladas em terrenos alugados, e são regulamentadas pelo poder público, gerando assim receitas de locações, taxas, impostos, enfim, riquezas para particulares e para a municipalidade. </li></ul><ul><li>Todas as tabuletas são devidamente licenciadas e possuem seguro. </li></ul>
    4. 5. <ul><li>A instalação de outdoors deve respeitar o mínimo de 50 metros de um engenho para o outro, sendo possível a disposição de uma bateria composta de até 04 tabuletas. </li></ul><ul><li>Para a instalação de novos engenhos é necessária uma consulta prévia com a Divisão de Publicidade da cidade em questão. </li></ul><ul><li>De acordo com a Lei Orgânica do RJ existe a proibição de instalação de engenhos em saídas de túneis, passarelas, viadutos e etc... Para estas áreas o distanciamento mínimo é de 200 metros. </li></ul><ul><li>Fora do formato 9X3, o outdoor passa a ser frontlight (painel) quando apresenta iluminação dianteira. Caso a luz seja afixada na parte traseira do painel, a definição é backlight. O formato do front e backlight é variado, mas o mais comum é o 12x4. Também existe o top sight, cujo visual é mais sintético e limpo, com o formato 3,5 X 5. </li></ul>OUTDOOR FRONTLIGHT
    5. 6. Outdoors e junções: Já vimos os outdoors simples, ou seja, uma tabuleta. Abaixo exemplos de outdoors duplos, triplos e até quádruplos: DUPLO COM JUNÇÃO
    6. 7. TRIPLO COM JUNÇÃO
    7. 8. QUÁDRUPLO COM JUNÇÃO
    8. 9. <ul><li>O Outdoor pode: </li></ul><ul><li>Ser de papel </li></ul>A produção de outdoors de papel é a mais utilizada já que apresenta o custo mais competitivo e permite a compra em maior escala. Já a lona tem um custo benefício diferenciado, já que tem maior durabilidade e confere uma apresentação visual de destaque. <ul><li>Ser “lonado” – afixação de lona com ilhós </li></ul>
    9. 10. <ul><li>Ser “envelopado” – quando a lona cobre a tabuleta . </li></ul><ul><li>Com apliques </li></ul>Com este formato a peça de outdoor fica uniforme, e chama bastante atenção na paisagem urbana pelo aspecto visual que a lona produz. Os apliques já não são mais novidade no mercado de mídia exterior, principalmente falando de outdoor. Eles “dão vida” à peça e causam grande impacto nos pedestres e motoristas.
    10. 11. <ul><li>Com iluminação </li></ul><ul><li>São adicionadas lâmpadas acima da tabuleta para iluminação frontlight noturna. </li></ul>
    11. 12. <ul><li>Com movimento </li></ul>Esta peça para o Kuat contou com o movimento dos “namorados”, onde os mesmos beijavam-se.
    12. 13. <ul><li>Com som </li></ul>Esta campanha para o evento Coca – Cola Vibezone foi idealização da agência McCann Erickson – RJ e contou com a instalação de caixas de som atrás da placa de outdoor. Assim, além do visual diferenciado e iluminação, quem passava pelo outdoor ainda “ouvia”.
    13. 14. <ul><li>Compra de espaços: </li></ul><ul><li>Todas as compras de espaços de outdoor devem ser realizadas através de carta-reserva com negociação, não sendo aceitas compras efetuadas verbalmente. </li></ul><ul><li>Normas de Comercialização: </li></ul><ul><li>A periodicidade da veiculação do outdoor é bi-semanal iniciando sempre aos sábados. </li></ul><ul><li>A colagem dos cartazes é feita de sábado até terça-feira. </li></ul><ul><li>Esta programação foi criada para atender aos lançamentos de produtos, que normalmente são feitos no final de semana. Antes tínhamos a colagem por quinzena, ou seja, grandes anunciantes deixavam de veicular em outdoor por conta do calendário irregular. </li></ul>
    14. 15. <ul><li>Prazos: </li></ul><ul><li>Formatos Pré-determinados: 30 dias antes da exibição. </li></ul><ul><li>Formatos a determinar: 15 dias antes da exibição. </li></ul><ul><li>Compras Emergenciais: sob consulta, de acordo com a disponibilidade. </li></ul><ul><li>O faturamento será emitido com vencimento para 15 dias fora a bi-semana de exibição ou 30 dias do início da campanha. Mas existe também uma flexibilidade do exibidor, onde caso a caso é analisado. </li></ul><ul><li>Autorizações: Uma vez que a relação de locais tenha sido aceita pela agência/anunciante, os mesmos devem emitir autorizações provisórias e enviadas via fax ou e-mail dentro dos prazos especificados. Estas autorizações devem conter os dados cadastrais da agência e anunciante completos. </li></ul><ul><li>Cancelamentos: O cancelamento poderá ser feito sem ônus até a data estipulada no cronograma de prazos. </li></ul><ul><li>Concorrência: As exibidoras sempre que possível procurarão separar os cartazes de produtos concorrentes com a distância mínima de um quadro. </li></ul><ul><li>Formato padrão: </li></ul><ul><li>Tamanho do cartaz: 16 ou 32 folhas = 8,8m x 2,9m. </li></ul><ul><li>Arte-final: formato mínimo de 48,0cm x 16,0cm em 300dpi (no caso de imagem jpg.). </li></ul>
    15. 16. Checking Fotográfico: O checking fotográfico é o meio que a exibidora disponibiliza para seus clientes para a comprovação da veiculação realizada dentro da bi-semana contratada. Não é obrigatório segundo a Central de Outdoor, porém tornou-se prática entre as exibidoras e hoje é indispensável. Neste documento devem vir informações como a Bi-semana contratada, Nome do cliente, Agência, Produto anunciado, quantidade de placas e fotos com endereços de referência e datas. Qualquer fiscalização ou checagem deverá ser feita a partir do 5º dia da bi-semana pela agência/anunciante, objetivando sempre comprovar a veiculação e corrigir eventuais falhas. As exibidoras acatarão e tomarão as providências necessárias para toda e qualquer reclamação pertinente a falhas na exibição, desde que formalizadas por escrito e documentada fotograficamente.
    16. 17. A impressão multiplicando idéias Serigrafia X Digital <ul><li>A serigrafia é também conhecida como silk-screen. </li></ul><ul><li>A impressão é análoga ao off-set , embora manual e praticamente artesanal. </li></ul><ul><li>A gráfica recebe a arte-final do cliente (não é necessário fotolito), quadricula-a nas medidas proporcionais à folha e, através de projeção óptica, faz as ampliações quadro por quadro, cor por cor. </li></ul><ul><li>Estas folhas de papel são utilizadas para gravar as telas de nylon próprias de qualquer processo serigráfico normal. </li></ul><ul><li>Manualmente, a impressão é feita da tela para o papel. </li></ul><ul><li>É o tipo de impressão mais moderna e eficiente. </li></ul><ul><li>Esse tipo de impressão tem proteção UV e é amplamente utilizado na mídia externa. </li></ul><ul><li>A maioria dos equipamentos trabalha somente com as quatro cores principais (CMYK), mas já existem equipamentos com até oito cores diferentes. </li></ul><ul><li>Usos: Utilizado principalmente na mídia externa, em outdoor, banner, adesivos, painéis, front-lights, back-lights, empenas, veículos, caminhões, cenários, fachadas, vitrines, envelopamento de veículos, ônibus, trens, metrôs. </li></ul><ul><li>Não há limite de quantidade ou tamanho. </li></ul><ul><li>Maior velocidade. </li></ul>
    17. 18. <ul><li>Papel </li></ul><ul><li>Para a impressão digital, o papel utilizado é o couché, ideal para o outdoor com policromia (arte feita com várias cores). Além disso, é um papel que oferece a resistência suficiente para as intempéries a que se submete o cartaz. </li></ul><ul><li>Acabamento </li></ul><ul><li>Impressas as folhas (quer pelo processo serigráfico ou digital), elas são refiladas, dobradas, numeradas e despachadas para que as empresas exibidoras realizem a colagem. </li></ul><ul><li>Quando da impressão do cartaz, é praxe que o anunciante autorize a impressão de uma quantidade 10% maior que o número necessário. Este excedente servirá para a manutenção das folhas que venham ocasionalmente a ser danificadas e é conhecida como reserva técnica. </li></ul>
    18. 19. <ul><li>Como se cola </li></ul><ul><li>As folhas saem da gráfica numeradas no verso, para orientar o trabalho do colador. Na colagem, as folhas são fornecidas ao colador de forma que ele inicie seu trabalho afixando a primeira no canto superior esquerdo da tabuleta. A segunda a ser colada é a que se posiciona à direita desta primeira. Após isso, o colador passa para a carreira de baixo, colando também duas a duas. E assim, aos pares, as folhas são coladas de forma que o colador mude a posição de sua escada o menor número de vezes possível. Numa colagem, a escada é mudada de posição quatro vezes. </li></ul><ul><li>O período de veiculação é Bi-Semanal. Após este prazo, outro cartaz é colado, sobrepondo-se ao primeiro e assim sucessivamente, até que seja realizada uma raspagem sobre a tabuleta (operação realizada normalmente após três colagens), eliminando as folhas anteriormente coladas. </li></ul>
    19. 20. Quando o outdoor é de lona... 1 2 3 4 5 6 Da placa vazia à afixação da lona.
    20. 21. <ul><li>Fazendo arte em 27 metros quadrados </li></ul><ul><li>Para outdoor, a criação requer cuidados e habilidades específicas que todo publicitário deve levar em consideração antes de começar a colocar suas idéias numa folha em branco: </li></ul><ul><li>Ninguém pára e fica olhando um outdoor: Quem vê um cartaz publicitário, quase sempre está em movimento. A peça deve comunicar a mensagem de forma extremamente rápida. </li></ul><ul><li>Seja simples e claro: Simplicidade e clareza são requisitos básicos para a criação de um bom outdoor. A mensagem será mais eficiente na medida em que ela for concisa, enxuta, facilmente memorizável e - claro - contiver a dose necessária de criatividade e emoção indispensáveis a todo e qualquer tipo de peça publicitária. </li></ul>Agência: AlmapBBDO/ Fonte: Clube de Criação – Prêmio Outdoor.
    21. 22. <ul><li>Número máximo de palavras no outdoor: não há nada ortodoxamente definido. </li></ul><ul><li>David Ogilvy, fundador da Ogilvy & Mather, defende que o outdoor não pode ter mais do que cinco palavras. </li></ul><ul><li>Não conte história. Tente sintetizar ao máximo a idéia e o conceito do produto ou serviço a ser anunciado, tanto no texto, como no layout. </li></ul><ul><li>Não abuse das informações visuais. Lembre-se que a proliferação de informações visuais distintas (logotipo, chamada, foto, ilustração, splash, endereço, tarja, etc.) só tende a poluir visualmente o cartaz e, consequentemente, diminuir o seu impacto. </li></ul><ul><li>Ao ilustrar um cartaz, por exemplo, com um sapato, fica fácil perceber que ele ficará mais fácil de ser compreendido visualmente se ele for fotografado de perfil, e não de frente. </li></ul>
    22. 23. <ul><li>É conveniente ainda que as cores utilizadas no cartaz apresentem um sensível contraste entre si. A criação deve se aproveitar do fato de o outdoor estar em exibição também durante a noite, e levar em conta que letras vermelhas sobre fundo preto por exemplo, poderão dar um resultado pouco satisfatório. </li></ul>
    23. 24. <ul><li>Um bom anúncio é aquele que se destaca </li></ul><ul><li>Em todos os veículos publicitários, o anúncio tenderá a ser mais eficiente na medida em que ele se destacar dos demais. </li></ul>O outdoor é mídia por natureza Contrariamente aos demais veículos, o outdoor só veicula propaganda. Mais um motivo pelo qual a criação deve realizar todos os esforços para ser a mais atraente possível. <ul><li>Num outdoor, a &quot;concorrência&quot;, por assim dizer, é maior. Um anúncio de outdoor deve se sobressair não somente dos outros outdoors colocados ao seu lado, como também dos prédios, das ruas, sinais de trânsito, placas diversas, automóveis, postes, fios elétricos, do próprio céu. </li></ul>
    24. 25. <ul><li>O Diferencial do Outdoor e suas vantagens: </li></ul><ul><li>Full time: O outdoor é uma mídia de grande impacto. E ainda permanece 24 hs, diariamente, em exposição. </li></ul><ul><li>Cobertura: Atinge, intensamente, em diferentes pontos da cidade, pessoas de todas as classes sociais e faixas etárias. </li></ul><ul><li>Soluções sob medida: Dependendo do porte da campanha, pode-se usar Outdoor no quarteirão, no bairro, no estado ou mesmo em todo país. Ou seja, enquanto o outdoor tem a flexibilidade de ser vendido 1 unidade, alguns veículos não apresentam esta flexibilidade. Pequenos, médios e grandes anunciantes podem veicular em outdoor. </li></ul><ul><li>O outdoor não pode ser desligado: Praticamente, o outdoor é uma mídia compulsória. Ela está nas ruas, praças e avenidas, aberta a toda população. Não necessita ser comprada, nem ligada, nem folheada. Não se cobra ingresso para vê-la. </li></ul>
    25. 26. <ul><li>Os Objetivos </li></ul><ul><li>promover a união das empresas exibidoras para melhor prestação de serviços a seus clientes e ao público, em particular; </li></ul><ul><li>estipular a padronização das tabuletas (tamanho e formato); atualmente estas medidas são: 3 x 9 m = 27 m2 em posição horizontal; </li></ul><ul><li>preservar, defender, fomentar e intensificar a exploração do meio de comunicação outdoor, visando sempre o seu progresso; </li></ul><ul><li>empreender estudos e pesquisas em todos os níveis: municipal, estadual, federal e internacional, para aprimoramento da utilização do meio outdoor; </li></ul><ul><li>promover pesquisas econômicas do setor, estudos e análises comparáveis a outros veículos de publicidade e comunicação, desde que digam respeito ao setor publicitário entre outros. </li></ul>A Central de Outdoor A Central de outdoor foi fundada em 31 de agosto de 1977, em função da necessidade que as agências e anunciantes expressavam, de uma padronização na operação com o meio, em função das várias configurações que existiam na época, pois haviam cartazes de 16 folhas, 32 folhas, 64 folhas, inclusive com peças sobrepostas umas as outras.
    26. 27. Outdoor hoje. <ul><li>Há diversos prêmios no mundo que levam em consideração a mídia outdoor. </li></ul><ul><li>Início da década de 90, a mídia exterior era dividida entre outdoor e mídia alternativa. </li></ul><ul><li>Hoje, pensamos a mídia exterior de uma forma global, buscando o melhor mix entre as inúmeras alternativas que estão disponíveis nos mercados. </li></ul><ul><li>É literalmente visível o crescimento qualitativo que o meio apresentou nesse período. </li></ul><ul><li>A programação da mídia exterior era feita de forma intuitiva, saindo às ruas e escolhendo pontualmente aqueles espaços que melhor atenderiam às necessidades do planejamento. </li></ul><ul><li>Em relação à mídia exterior, precisamos entender também que até bem pouco tempo atrás não tínhamos nenhuma pesquisa. </li></ul><ul><li>Hoje, dispomos de ferramentas estratégicas e pontuais, que juntas podem fornecer informações importantes para a defesa do meio. </li></ul>
    27. 28. Fonte: Marplan 9 Mercados – Janeiro a Dezembro de 2007. Assim como você vê nos gráficos, você pode ver nas ruas - o outdoor tem mais vantagens. Mídia Exterior – Potencial de Alcance e Afinidade:
    28. 29. Novas Tecnologias X Outdoor Para alcançar resultados ainda melhores, as empresas de outdoor vêm desenvolvendo continuamente projetos especiais. Com outdoors que vão além dos modelos convencionais, as campanhas causam impacto e ganham maior visibilidade. As mais diversas idéias podem ser trabalhadas e aplicadas conforme a necessidade do anunciante. Placas triplas, lonadas, com apliques, som, objetos 3D, leds, com movimento, interatividade, são algumas das idéias que já estão no mercado. Projetos Especiais: Um outdoor passa a ser um projeto especial quando recorre a apliques, som, objetos 3D e aplicação de movimentos para agregar diferenciação das demais placas (estáticas). Este formato é muito bem aceito e cada dia que passa vêm sendo mais procurado, pois causam impacto e geram lembrança de marca. Projeto Especial Aquarius Fresh Agência: PlusMedia Produção: Adver Mídia Exterior
    29. 30. Novas Tecnologias O outdoor também permite a adição de tecnologias que proporcionem a interatividade com o consumidor. A tecnologia bluetooth já não é mais novidade, porém a surpresa nos últimos tempos é que também podemos aplicá-la nas tabuletas de outdoor e tornar o anúncio de 9 X 3, interativo, permitindo o download de informações e entretenimento. O exemplo abaixo mostra uma ação da própria Central de Outdoor.
    30. 31. O outdoor permite a liberdade na criação, oferece diferentes formatos e pode transformar a peça em um projeto especial. Projeto Especial Big Bob Agência: NBS Produção: Adver Mídia Exterior Projeto Especial Ferrorama Agência: PlusMedia Produção: Adver Mídia Exterior
    31. 32. O outdoor permite um anúncio teaser , pessoal, comemorativo, promocional, divulgação de outros veículos de comunicação e grandes lançamentos. Exemplo Teaser Este teaser instigou tanto que foi até notícia do Jornal O Globo. Foi veiculado na Radial Oeste e enquanto todos achavam que era uma declaração de paixão explícita, na verdade foi um teaser para o Hotel Capri.
    32. 33. Exemplo Pessoal Quer surpresa maior que ver seu nome estampado em 27 metros de outdoor? É cada vez mais freqüente a escolha pelo outdoor para surpreender namorados, parentes, fazer homenagens, parabenizar conquistas. O Outdoor permite este tipo de venda, para pessoa física, já que não tem a limitação de quantidade ou valor. Pode ser vendido unitariamente.
    33. 34. Exemplo Promocional Com a rapidez do outdoor, existe a possibilidade da renovação constante de campanhas promocionais. Do grande ao pequeno anunciante, o outdoor é uma verdadeira vitrine a céu aberto, informando e vendendo os produtos.
    34. 35. Exemplo Comemorativo É sempre importante estar atento ao calendário para não perder as datas importantes. Com o outdoor existe a possibilidade de divulgar eventos comemorativos e até mesmo simplesmente homenagear datas que marcam nosso calendário, como Dia das Mães, Natal, Dias dos profissionais e etc.
    35. 36. Outros veículos anunciam... A Globo também anuncia. Assim como as demais emissoras de TV aberta, a cabo, mídia impressa, rádio e outros veículos de comunicação. O Outdoor vende. É pura e simples propaganda. Por isso a necessidade dos demais veículos usar esta mídia para também estar presente nas ruas.
    36. 37. Exemplo de lançamento Quer lançar um produto? Seu planejamento de mídia tem que contemplar o OUTDOOR. Assim a campanha tem continuidade nas ruas, através de peças que impactam os consumidores durante o dia-a-dia seja no trânsito, nas ruas com grande fluxo de pessoas.
    37. 38. Este outdoor duplo mostra uma parte emocionante do novo comercial da campanha Happiness Factory. A peça retrata o momento que a garrafa de Coca - Cola viaja pelo trilho até entrar num túnel, que no filme, leva para uma vending machine. A estrutura tem 19 m de comprimento por 4.5 de altura e foi reproduzida nas cidades do Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Salvador, São José do Rio Preto, Manaus e Cuiabá. Idealização PlusMedia, Produção Adver. No youtube: http://www.youtube.com/watch?v=AJ6-2fzKRKc – PlusMedia cria para Coca-Cola O outdoor é comentado...
    38. 39. No youtube: http://br.youtube.com/watch?v=2n791kyCxKc - Loreal - Aline Moraes . Projeto Especial: Outdoor lonado e com aplique. Atrás da Aline Moraes um ventilador gigante foi instalado para causar a sensação de vento.A campanha demonstrava mesmo com o vento o penteado permanecia perfeito Élseve Lóreal. Idealização: Mc Cann, Produção: Adver.
    39. 40. Links úteis: http://www.outdoor.com.br/ http://www.sepexrio.org.br/ http://www.adver.com.br/ http://www.sateliterio.com.br http://www.aba.com.br http://www.ccsp.com.br/ http://www.ccrj.com.br/ http://www.portaldapropaganda.com http://www.meioemensagem.com.br http://lafora.com.br/ http://www.eagora.com.br/ http://www.midiarj.org.br http://www.ipsos.com.br http://www.brainstorm9.com.br/ http://br.youtube.com/
    40. 41. Obrigado! Para maiores informações entrar em contato com: [email_address] www.adver.com.br Produção: Izabella Rodrigues Gerência: Rômulo Igreja Direção: Conceição Cruz.

    ×