Your SlideShare is downloading. ×

1ª edição do Boletim da Pecuária

179

Published on

O Boletim da Pecuária é um projeto de extensão rural desenvolvido por acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da UNIPAMPA, Campus de Uruguaiana, vinculados ao Grupo PET (Programa de Educação …

O Boletim da Pecuária é um projeto de extensão rural desenvolvido por acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da UNIPAMPA, Campus de Uruguaiana, vinculados ao Grupo PET (Programa de Educação Tutorial), com supervisão de docentes e com apoio institucional da Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
179
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. BOLETIM DA PECUÁRIA Nesta edição: Indicadores Rurais: Bovinos de corte 1 Relações de troca 1 Outras categorias 2 Custos insumos pecuários 3 Noite da Pecuária 4 O Boletim da Pecuária é um projeto de extensão rural desenvolvido por acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da UNIPAMPA, Campus de Uruguaiana, vinculados ao Grupo PET (Programa de Educação Tutorial), com supervisão de docentes e com apoio institucional da Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana. Para críticas e/ou sugestões, entre em contato: Telefone (55) 9693-2785 E-mail noitedapecuaria@gmail.com Contamos com a sua colaboração ! O Boletim da Pecuária tem por objetivo proporcionar aos produtores rurais de Uruguaiana (RS) e região um informativo mensal com dados de mercado e informações para orientá-los no suporte à tomada de decisão. INFORMAÇÃO DE QUALIDADE PARA O PRODUTOR RURAL DA FRONTEIRA OESTE DO RIO GRANDE DO SUL Indicadores rurais – Bovinocultura de Corte (*) Unidade Preço 30 dias (R$) Dólar1 (USS) Boi Gordo Kg Vivo 3,90 – 4,20 1,67 – 1,80 Carcaça 8,10 – 8,40 - Terneiro Kg Vivo 4,40 – 5,00 1,88 – 2,13 Novilho(a) sobreano Kg Vivo 4,00 – 4,20 1,71 – 1,80 Vaca Gorda Kg Vivo 3,50 – 3,70 1,50 – 1,58 Carcaça 7,60 – 8,10 - Vaca de Invernar Kg Vivo 3,00 – 3,30 1,28 – 1,41 (*) Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014 diretamente com corretores e pecuaristas. 1 Dólar americano = 2,338 Real (fonte Banco Central do Brasil – 07/03/2014). Relações de Troca Boi Gordo2 x Terneiro3 2,3 Boi Gordo2 x Kg Sal Mineral (65 P) 1.183 Boi Gordo2 x Ml Antibiótico (Oxitetraciclina) 10.125 Boi Gordo2 x Ton Uréia 1,3 Boi Gordo2 x Salário Mínimo Nacional 2,5 Boi Gordo2 x Kg Ração (18% PB) 1.191 2 Boi de 450 Kg de Peso Vivo, equivalente a 15 arrobas = R$ 1.822,50 (R$ 4,05/kg); 3 Terneiro desmamado, com cerca de 7-8 meses, 170 kg, por cabeça = R$ 782,00 3 R$4,60/kg); 1ª Edição – Março de 2014 BONIFICAÇÕES - Frigoríficos - Entre 1 a 10% sobre o preço negociado; - Pagamento por cabeça; - Variáveis: (*) Idade (dentição) e sexo; (*) peso de carcaça; (*) padrão racial; (*) rastreabilidade (trace list); (*) grau de acabamento.
  • 2. Boletim da Pecuária Página 2 de 4 OVINOCULTURA UNIDADE PREÇO (R$) Dólar (USS) Cordeiro Kg Vivo 3,30 – 4,00 1,41 – 1,71 Carcaça 8,50 – 9,00 3,63 – 3,85 Ovelha Kg Vivo - - Carcaça 7,00 2,99 Lã Merino Kg 12,00 5,13 Lã Amerinada Kg 11,50 4,92 Lã Prima A Kg 10,50 4,49 Lã Prima B Kg 9,00 3,85 Lã Cruza 1 Kg 7,50 3,21 Lã Cruza 2 Kg 7,00 2,99 Lã Cruza Branco Kg 4,00 1,71 Lã Cruza Preto Kg 3,00 1,28 BOVINOCULTURA DE LEITE Leite Litro 0,85 – 0,89 0,36 – 0,38 (*) Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014 diretamente com corretores e pecuaristas. Salário Mínimo 2014 Nacional R$ 724,00 Regional (Rio Grande do Sul)* R$ 868,00 a R$ 1,100.00 *Variação entre Faixa 1 e Faixa 5 Indicadores Rurais – Outras categorias EFETIVO DOS REBANHOS, POR TIPO DE REBANHO Tipo de Rebanho ANO 2010 2011 2012 2013 Brasil Bovino 209.541.109 212.815.311 ↑ 211.279.082 ↓ Equino 5.514.253 5.510.601 ↓ 5.363.185 ↓ Ovino 17.380.581 17.668.063 ↑ 16.789.492 ↓ Rio Grande do Sul Bovino 14.469.307 14.478.312 ↑ 14.140.654 ↓ Equino 470.199 472.778 ↑ 468.691 ↓ Ovino 3.979.258 4.000.297 ↑ 4.095.648 ↑ Uruguaiana (RS) Bovino 349.452 345.713 ↓ 351.276 ↑ 361.280 ↑ Equino 16.351 22.758 ↑ 21.538 ↓ 19.900 ↓ Ovino 179.582 185.057 ↑ 192.180 ↑ 191.434 ↓ Fonte: IBGE – Pesquisa da Pecuária Municipal e Inspetoria Veterinária de Uruguaiana-RS
  • 3. Boletim da PecuáriaPágina 3 de 4 PRODUTO UNIDADE PREÇO (R$) Sal Mineral – 40 P Kg 1,27 Sal Mineral – 65 P Kg 1,54 Sal Mineral – 80 P Kg 1,85 Sal Proteinado – 35 PB Kg 1,62 Sal Proteinado – 45 PB Kg 1,72 Adubo NPK – 8:20:20 Ton 1.300,00 Uréia – 45:0:0 Ton 1.400,00 Brincos de Identificação – Bovinos Unidade 1,13 Brincos de Identificação – Ovinos Unidade 0,85 Ração Desmame de terneiros – 18% PB Kg 1,53 Ração Manutenção – 12% PB Kg 0,84 Ração Terminação – 14% PB Kg 0,90 Antibiótico - Oxitetraciclina Ml 0,18 Vermífugo Albendazole 15% (injetável) Ml 0,08 Vermífugo Doramectina (injetável) Ml 0,28 Vermífugo Ivermectina (injetável) Ml 0,05 Vermífugo Equinos - Ivermectina Seringa (Pasta) 7,84 Mata-Bicheira Spray Prata 500 ml – Ectoparasitário Frasco 16,56 Mata-Bicheira Líquido - Ectoparasitário Frasco 6,34 Semente Aveia Kg 1,31 Semente Azevém – Ciclo Longo Kg 4,25 Semente Azevém – Ciclo Curto Kg 3,20 Isolador (Cerca Elétrica) – Tipo W Unidade 0,80 Arame Liso Metro 0,26 Óleo Diesel Litro 2,27 *Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014. Média dos preços de estabelecimentos comerciais localizados no município de Uruguaiana/RS. Custos insumos pecuários (*)
  • 4. Boletim da Pecuária Página 4 de 4 EVENTO DE LANÇAMENTO A Universidade Federal do Pampa em conjunto com a Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana-RS, promoveram no dia 25 de novembro de 2013 a 1ª edição da Noite da Pecuária para um público de cerca de 200 pessoas. O evento ocorreu no Salão Nobre do Parque de Exposições do Sindicato Rural de Uruguaiana e teve por objetivo proporcionar à sociedade rural de Uruguaiana e Fronteira Oeste um ambiente de discussão técnica de excelência. Para o ano de 2014 estão programadas 10 edições entre os meses de março e dezembro, trazendo temáticas relevantes e atuais relacionadas à bovinocultura, ovinocultura e equinocultura. PALESTRA 1 O Médico Veterinário Fernando Furtado Velloso palestrou sobre “A importância de informações de rebanho e mercado para a pecuária gaúcha”. Na ocasião foi questionada a falta de informações estatísticas confiáveis e organizadas da cadeia produtiva da carne bovina no RS. Exemplos de outras regiões foram apresentadas como cases de sucesso: Modelo Liniers (Argentina), INAC/ACG (Uruguai) e o IMEA/FAMATO (Mato Grosso). Como considerações finais da apresentação destacam-se: 1) O setor não tem se dedicado a produzir e disponibilizar informações de qualidade e confiáveis; 2) Tomamos posições, opiniões e decisões sem informação ou com premissas nem sempre verdadeiras (ex: Identificação Rebanho); 3) Sem informações não é possível discutir ações setoriais, programas de governo; 4) A indústria produz ou compra a informação que necessita; 5) A informação tem poder Noite da Pecuária – 1ª edição de 25/11/2013 transformador a todos os agentes. PALESTRA 2 Dando seqüência ao evento, o Médico Veterinário Eduardo Soares palestrou sobre “Desmame precoce: intensificando um sistema de cria”. Esta tecnologia visa incrementar a eficiência reprodutiva de rebanhos de cria por meio do desmame antecipado dos terneiros, atenuando a dupla função de uma vaca de cria que é gestar alimentos e alimentar seu produto. Entre os principais efeitos desta técnica sobre o sistema de produção destacam-se: solucionar problemas pontuais de prenhez; engordar vacas CUT antes do inverno; aumentar prenhez em vacas cola de parição ou magras; intensificar o sistema; maior eficiência dos ventres; eliminar anos bons e maus; aumentar carga com altas produções, entre outros. No entanto cuidados relacionados a idade (mínimo 60 dias) e peso dos terneiros (mínimo de 80 kg) aliados a um adequando manejo nutricional (ração com no mínimo 18%PB e volumoso de qualidade) e sanitário (prevenção de verminoses e clostridioses) devem existir, para que prejuízos econômicos não ocorram. PRÓXIMAS EDIÇÕES O desafio da Comissão Organizadora da Noite da Pecuária para este ano é manter a alta qualidade das palestras, discussão de temáticas relevantes ao setor, grande presença de público, excelente nível dos debates e criar um ambiente de INTEGRAÇÃO dos atores envolvidos com as cadeias produtivas do setor pecuário. “NOITE DA PECUÁRIA: INTEGRANDO A UNIVERSIDADE E O CAMPO!” Próxima Edição: 07/04/2014 às 19:00h. na Pastoril em Uruguaiana-RS

×