120329 12-wbeef-gerenciamento-ricardo-oiagen

390 views
284 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
390
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
34
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

120329 12-wbeef-gerenciamento-ricardo-oiagen

  1. 1. WORKSHOP BEEF POINT - 28-29 MARÇO/2012GERENCIAMENTO E MEDIÇÃO DE RESULTADOS NA PECUÁRIA DE CORTE INDICADORES DE RESULTADOS NA PECUÁRIA DE CORTE Prof. Ricardo Pedroso Oaigen Médico Veterinário / Doutor em Zootecnia
  2. 2. Para Pensar...  Parabéns pela iniciativa do evento  Interiorização do conhecimento  Caminho é este...GERENCIAR!  Faltam tecnologias ???  Formação de técnicos nesta área
  3. 3. INDICADOR – Conceitos Genéricos  Medida, geralmente quantitativa, que pode ser usada para ilustrar e comunicar um conjunto de fenômenos complexos de uma forma simples, incluindo tendências e progressos ao longo do tempo. (European Environment Agency) O SEGREDO são as pessoas: Conscientização Capacitação
  4. 4. INDICADOR - Conceitos  O uso de indicadores na análise de uma empresa rural propricia meios para se avaliarem as ações de manejo desenvolvidas junto ao rebanho ou estratégias relacionadas as atividades desenvolvidas, detectando desvios dos padrões existentes, e servindo de referência para os gestores na adoção de medidas corretivas.
  5. 5. USO DE INDICADORES - Objetivos Medir o Desempenho • Zootécnico • Econômico Possibilita Comparações • Valores Médios / Padrões • Outros Produtores Padronização de indicadores / métodos ??
  6. 6. CICLO PDCA (Plan, Do, Check , Act) INDICADOR
  7. 7. MÉTODO DE COLETA DE DADOS • Proprietário / Gestor / Funcionários Reunindo • Notas fiscais informações • Cadernos, Livro caixa, anotações • REQUER DISCIPLINA • Pessoa treinada Processando • Planilha de excel informações • Software específico • REQUER ORGANIZAÇÃO Gerando • Consultor técnico relatórios • Resultados por escrito • Fase da documentação • Proprietário / Consultor técnico Analisando • Interpretação resultados • Tomada de decisões • REQUER CONHECIMENTO
  8. 8. Níveis de Controles SISTEMAS DE APOIO A Estratégico • Avalia o desempenho global da empresa TOMADA DE Gerencial DECISÃO • Avalia o resultado das atividades Operacional • Eficiência dos processos e tarefas
  9. 9. INDICADORES NA PECUÁRIA DE CORTE Zootécnicos Econômicos Bioeconômicos
  10. 10. INDICADORES NA PECUÁRIA DE CORTE Padrões AceitáveisDescrição Unidade ValorFertilidade Novilhas % 85,00Fertilidade Primíparas % 78,00Fertilidade Multíparas % 83,00Perdas Pré-Parto % 4%Mortalidade de Bezerros % 2,3%Taxa de Desmame % 77%Mortalidade de Animais Jovens % 1,2%Mortalidade de Animais Adultos % 0,8%Produção de PV/ha Kg/ha 350,00Taxa de Desfrute Ciclo Completo % 43,00Taxa de Desfrute Cria % 35,00Taxa de Desfrute Recria/Engorda % 55,00 EL –MEMARI NETO (2006)
  11. 11. INDICADORES ZOOTÉCNICOSReprodutivos Reprodutivos Sanitários Taxa de Relação Touro/Vaca Taxa de Prenhez (%) (%) Mortalidade (%) - Bezerros - Animais Jovens (2A) - Adultos Taxa de Taxa de Reposição Natalidade de Fêmeas (%) (%) Taxa de Abortos Taxa de (%) Desmame (%) - Vacas - Novilhas - SISTEMAS DE Taxa de CICLO COMPLETO Descartes (%) -SISTEMAS DE CRIA
  12. 12. INDICADORES ZOOTÉCNICOSProdutivos Produtivos Sistêmicos Sistêmicos Peso ao Relação de Idade ao 1ª Produção Anual Nascimento Desmama Parto de Carne (kg) (kg) (%) (Anos) Peso ao Produtividade e Intervalo Produtividade Desmame Eficiência da entre (kg/ha) (kg) Vaca partos (kg) (Meses) Taxa de Desfrute Peso ao (%) Sobreano (kg) Carga Animal Peso ao 1º (kg/ha) Acasalamento Taxa de Crescimento ou (kg) Crescimento Vegetativo do Rebanho (%) - SISTEMAS DE CICLO COMPLETO - SISTEMAS DE CRIA
  13. 13. INDICADORES ZOOTÉCNICOS Produtivos Sistêmicos Ganho Médio Diário Peso de Abate (kg) (kg) Ganho no Período Rendimento de Carcaça (kg) (%) - SISTEMAS DE Conversão e Eficiência ENGORDA Alimentar Idade de Abate (kg) (Anos/Meses)
  14. 14. INDICADORES ECONÔMICOS Custos de Produção - Custos Fixos e - Custo Unitário / kg Variáveis - Custo Desembolsado - Custo / @ - Custos Diretos e Indiretos - Custo / bezerro - Custo Operacional - Depreciação - Custo / ha - Custo Total - Remuneração da terra e do capital - Custo / cabeça
  15. 15. INDICADORES ECONÔMICOS Indicadores Indicadores deMargens Resultados de Projetos - Margem Bruta - Receita (ha/cab/kg) - Valor Presente Líquido (R-CD) - Preço recebido (@ ou Kg) - Taxa Interna de - Margem Retorno Operacional - Lucratividade (%) (R-CD-Dep) - Payback - Rentabilidade (%) - Ponto de Equilíbrio- Margem Liquida - Relação Custo (físico e financeiro) Beneficio (R-CD-Dep-Rem)
  16. 16. CASE 1 – Sistema de Ciclo Completo (Paragominas/PA) Custos de Produção INDICADORES ECONÔMICOS 2009 2010 Custo fixo 522.622,80 541.315,59 Custo variável 1.084.111,80 2.103.823,37 Custo desembolso 1.533.683,93 2.569.178,29 Custo operacional 1.606.734,60 2.645.138,96 Custo total 1.739.255,64 2.839.789,66 Depreciação 73.050,67 75.960,67 Custo oportunidade terra 40.500,00 40.500,00 Custo oportunidade capital 92.021,04 154.150,70 Custo por quilo produzido (R$/kg) 2,10 2,98 Custo unitário (R$/cab) 1.020,69 1.360,05 Custo variável unitário (R$/cab) 636,22 1.007,58
  17. 17. CASE 1 – Sistema de Ciclo Completo (Paragominas/PA) Indicadores de Resultados INDICADORES ECONÔMICOS 2009 2010 Receita 1.989.616,88 2.754.838,64 Margem Bruta 455.932,95 185.660,35 Margem Operacional 382.882,28 109.699,68 Margem Líquida 250.361,24 - 84.951,02 Patrimônio Líquido 4.741.167,00 4.774.177,63 Ponto de equilíbrio (cab) 991,52 2.244,93 Lucratividade 0,13 - 0,03 Lucratividade operacional 0,19 0,04 Rentabilidade liquida 0,05 - 0,02 Rentabilidade operacional 0,08 0,02
  18. 18. CASE 2 – Sistema de Ciclo Completo (Cachoeira do Sul/RS) DADOS DO AUTOR
  19. 19. CASE 2 – Sistema de Ciclo Completo (Cachoeira do Sul/RS) DADOS DO AUTOR
  20. 20. CASE 3 – Sistema de Engorda (Pivot de Irrigação) Sistema de Produção Unidade S1 S2 S3 Área Pastagem (Pivô) ha 99 99 99 Média Animais cab/mês 142,6 222,8 285,3 Lotação Média UA/ha/mês 1,4 2,1 1,9 Carga Média kgPV/ha/mês 619,3 934,1 864,6 Produção KgPV 36.513 76.428 63.101 Produtividade kgPV/ha 369 772 637 Ganho Médio Diário kg 0,789 0,831 0,671 SOARES et al. , 2012
  21. 21. CASE 3 – Sistema de Engorda (Pivot de Irrigação) Parâmetros UNIDADE S1 S2 S3Receita Total R$/ha 1.069,57 2.393,20 1.975,87Margem Bruta R$/ha 33,46 1.162,55 701,01Margem Operacional R$/ha -63,51 955,40 541,05Margem Líquida R$/ha -583,18 291,61 -28,99Capital total investido R$/ha 13.540,17 21.838,77 17.946,83Ponto Equilíbrio Monetário R$/ha 1.227,82 1.168,50 1.134,51Receita Total R$/kg 2,90 3,10 3,10Margem Bruta R$/kg 0,09 1,51 1,10Margem Operacional R$/kg -0,17 1,24 0,85Margem Líquida R$/kg -1,58 0,38 -0,05Rentabilidade no período % -0,47 4,37 3,01Lucratividade no período % -5,94 39,92 27,38Ponto Equilíbrio Físico Kg /ha 423 377 366Payback Anos 4,21 6,99 SOARES et al. , 2012
  22. 22. Considerações Finais A mensuração e análise de indicadores que retratam o funcionamento deuma propriedade rural são fundamentais para a TOMADA DE DECISÃO. Somente com informações gerenciais (zootécnicas e/ou econômicas) ogestor terá subsídios concretos e precisos para avaliar quais os processosinternos estão sendo eficientes, portanto seria uma forma de aperfeiçoar aCOMPETITIVIDADE INTERNA da empresa rural. A RENTABILIDADE é o elemento mais importante na avaliação da atividadeeconômica praticada em moldes capitalistas, devendo situar-se em um níveladequado para que o investimento se justifique.
  23. 23. “...quem não mede não controla, quem não controla não gerencia...” GRATO PELA ATENÇÃO! Contatos: oaigen@ufpa. br (91) 9192.0827

×