Reino plantae (metaphyta)

4,363 views
4,160 views

Published on

breve resumo sobre reino plantae

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
4,363
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
51
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Reino plantae (metaphyta)

  1. 1. Reino Plantae (Metaphyta)<br />
  2. 2. Introdução/Conceitos gerais<br />Pluricelulares<br />Organismos autotróficos<br />Eucariontes<br />Produtores<br />
  3. 3. Célula vegetal<br />Cloroplastos<br />Parede celular<br />
  4. 4. Equação da fotossíntese<br />
  5. 5. Algas multicelulares<br />As talófitas são plantas cujo corpo é um talo, estrutura não diferenciada em raiz, caule e folha. <br />Um dos critérios de classificação das algas é a cor. As algas segundo esse critério são divididas em: <br />Chrorophyta(clorofíceas): as algas verdes;<br />Phaeophyta(feofíceas): as algas pardas;<br />Rhodophyta(rodofíceas): as algas vermelhas.<br />
  6. 6.
  7. 7. Importância das algas<br />Produtoras de O2<br />Maiores produtoras de alimento e energia<br />Algas vermelhas - ricas em Iodo - ágar-ágar (meio de cultura para bactérias)<br />
  8. 8. Critérios para classificação<br />Vascularidade: Presença ou não de vasos condutores, que são o xilema (condutor de seiva bruta) e o floema (seiva elaborada)<br />Presença de estruturas reprodutoras<br />Criptógamas (não possuem sementes) e fanerógamas(possuem sementes).<br />
  9. 9. Briófitas<br />Pequeno porte<br />Musgos e hepáticas<br />Dependentes da água por dois fatores: difusão e gametas flagelados<br />Caulóide, rizóide e filóide. <br />
  10. 10.
  11. 11. Estrutura de uma briófita<br />
  12. 12. Reprodução nas briófitas<br />O gametófito possui um órgão produtor de gametas, chamado gametângio. Em plantas masculinas, produz gametas móveis, com flagelos, chamados de anterozóides. Em plantas femininas produz gametas imóveis, chamados de oosferas.<br /> São levados pela água da chuva e se encontram formando um zigoto, que, sobre a planta feminina cresce e forma um embrião, que se desenvolve originando a fase assexuada chamada de esporófito, isto é, fase produtora de esporos.<br />
  13. 13. Quando maduros, os esporos são liberados e podem germinar no solo úmido. Cada esporo, então, pode formar uma espécie de “broto” chamado de protonema. Cada protonema, por sua vez, desenvolve-se e origina um novo musgo verde (gametófito).<br />
  14. 14.
  15. 15. Criptógamas<br />Pteridófitas<br /> vasculares ou traqueófitas,facilitam o transporte de seiva bruta (água e sais minerais) e seiva elaborada (glicose)<br />Conquistaram ambiente terrestre<br />Tecidos de sustentação para uma postura mais ereta<br />Rizoma<br />
  16. 16.
  17. 17. Reprodução nas Pteridófitas<br />O esporófilo é a planta propriamente dita. As folhas, se reúnem em estruturas chamadas soros, espalhadas na face inferior.<br />
  18. 18. Quando os esporos amadurecem, os soros abrem-se, deixando cair no solo úmido ao esporângios; cada esporo, então, pode germinar e originar um prótalo, uma plantinha bem pequena em forma de coração. O prótalo é uma planta sexuada, monoica, produtora de gametas; por isso, ele representa a fase chamada de gametófito.<br />
  19. 19. No prótalo, existem dois órgãos chamados anterídeo e arquegônio, onde formam-se os anterozóides e as oosferas, respectivamente. Os anterozóides, deslocando-se em água, nadam em direção à oosfera, fecundando-a. Surge, então, o zigoto, que se desenvolve, transformando-se em uma nova samambaia. Quando adulta, esta planta forma soros, iniciando novo ciclo de reprodução.<br />
  20. 20.
  21. 21. Comparação<br />Tanto as briófitas como as pteridófitas dependem da água para a fecundação. Mas nas briófitas, o gametófito é a fase duradoura e os esporófitos, a fase passageira. Nas pteridófitas ocorre o contrário: o gametófito é passageiro - morre após a produção de gametas e a ocorrência da fecundação - e o esporófito é duradouro, pois se mantém vivo após a produção de esporos.<br />
  22. 22. A principal diferença entre ambas, é que as pteridófitas diminuíram a sua dependência da água através da presença de vasos condutores, que proporcionaram menores possibilidades de perda de água vivendo em um ambiente terrestre, ao contrário das briófitas que necessitam do ambiente úmido para evitarem as perdas de água, por não possuírem vasos condutores.<br />

×