A Vida De Elvis Presley
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A Vida De Elvis Presley

on

  • 28,590 views

 

Statistics

Views

Total Views
28,590
Slideshare-icon Views on SlideShare
28,558
Embed Views
32

Actions

Likes
1
Downloads
175
Comments
4

1 Embed 32

http://www.slideshare.net 32

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

14 of 4 Post a comment

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A Vida De Elvis Presley A Vida De Elvis Presley Presentation Transcript

    • Elvis Aaron Presley East Tupelo, Mississippi – 8 de Janeiro de 1935 Memphis, Tennessee – 16 de agosto de 1977 Always on our minds... and hearts ......................... (Os slides mudarão automaticamente)
    • ( The King – Elvis Week ) Para você, Marli, pedindo-lhe desculpas pelo amadorismo na edição deste pps. A qualidade do som é muito baixa. Tive que reduzi-la bastante para que ficasse viável enviar o arquivo por e-mail. Espero apenas que você o receba como um pequeno gesto de carinho e afeto. Seu primo, Alfredinho – Santos, agosto de 2006.
    • Como tudo começou: Uma pequena biografia ( 1935 / 1955 )
    • Elvis Aaron Presley nasceu na cidade de East Tupelo, no Estado do Mississippi, no dia 8 de ja- neiro de 1935. Na pequena cidade do interior dos Estados Unidos, ele aprendeu com a mãe e o pai a ser respeitoso com as pessoas, independentemente de aspectos de qualquer ordem, quer étnicos, sexuais ou econômico-financeiros.
    • Em seus primeiros anos de vida, cresceu em meio aos destroços de um furacão que devastou sua cidade em 1936. Durante parte de sua primeira infância, esteve privado da figura de seu pai, preso em 1937 por estelionato. Vernon seria libertado em 1941. Em 1945, com apenas 10 anos de idade, Elvis participou de um concurso de novos talentos na "Feira Mississippi-Alabama", onde con-quistou o segundo lugar e um prêmio de 5 dólares, além de ingressos para todas as diversões. Elvis, na ocasião, cantou "Old Shep", canção que retrata o desespero de um menino pela perda de seu cão. No mesmo ano, seu pai o presenteou com um violão, que passou a ser sua compa- nhia constante, inclusive na escola.
    • Elvis e a família mudaram-se para a ci-dade de Memphis, no Tennessee, no dia 12 de setembro de 1948. No perío- do de 1948 até 1954, Elvis trabalhou em várias atividades para ajudar a família. Dentre vários outros empregos, foi lanterninha de cinema e mais tarde, motorista de caminhão. Concluiu seus estudos em 1953. Nas horas vagas, cantava e tocava seu violão e even- tualmente, onde possível; arriscava alguns acordes ao piano. Dizem que Elvis apreciava cantar na penumbra e até em escuridão total. Suas influên- cias musicais foram o pop da época, particularmente Dean Martin; o country; a música gospel ouvida nas igrejas; o Rhythm and Blues, capturado na histó-rica "Beale Street“; em Memphis; além de adorar música clássica, particular- mente óperas. Um de seus maiores ídolos era o tenor Mario Lanza e, na-turalmente cantores gospel, como J. D. Sumner, seu preferido.
    • Em 1953, Elvis pagou para gravar um disco num estúdio semi-amador para presentear sua mãe. A gravação chegou às mãos do produtor Sam Philips, dono da ‘Memphis Recording Service’, um estúdio que gravava, além de músicas com o selo “Sun Records”, eventos como funerais, festas e casamentos. Sam ficou impressionado com a potência vocal e o talento do rapaz e decidiu contratá-lo.
    • No dia 5 de julho de 1954 , considerado o marco zero do rock , Elvis ensaiava algumas músicas até que, em um momento de descontração e de forma improvisada, começou a cantar “That’s All Right, Mama”. Sam entusiasmou-se e resolveu fazer um ‘take’ dessa música. Em seguida, foi gravada outra canção, do gênero ‘country-blues’, chamada “Blue Moon of Kentucky”. Philips, sem ter a mínima idéia de que sua decisão em gravá-las mudaria a história da música para sempre; lançou o primeiro disco de Elvis, um compacto simples. Participaram dessas gravações, além de Elvis e Sam, o guitarrista Scotty Moore e o baixista Bill Black. Em novembro de 1955, após expressiva repercussão de seu primeiro disco, seu contrato foi vendido para a RCA Victor, que vislumbrou naquele rapaz ‘branco’ com voz de ‘negro’, um futuro fenômeno.
    • Em 1955, deu-se a gênese do sucesso nacional de Elvis. Foi nesse ano também que Elvis conhe- ceu seu futuro empresário, o Coronel Tom Parker, que agenciaria sua carreira ao longo de sua vi- da. Apesar dos múltiplos rumores, dos quais o próprio Elvis fora sabedor, apenas nos anos 80 re- velou-se, publicamente, seu verdadeiro nome e nacionalidade: Parker recebera o título-honorário de ‘coronel’ e seu verdadeiro nome era Andreas Cornelius van Kuijk , holandês e nascido em 1909. A biografia de Parker é extremamente polêmica, controvertida e ambivalente, assim como sua função empresarial.
    • Em 1956, Elvis tornou-se uma sensação internacional. Com um som e estilo que, uníssonos, sinte-tizavam suas diversas influências, ameaçavam a sociedade conservadora e repressiva da época e desafiavam os preconceitos múltiplos daqueles tempos. Elvis fundou um novo conceito de estética na música e cultura populares, considerado e reconhecido mundialmente. Hoje, por qualquer cor- rente sociológica ou cultural, a participação de Elvis nesse novo conceito é considerada fundamen-tal. Suas músicas e discos transformaram-se em enormes sucessos e alavancaram vendas recor-des em todo o mundo, jamais atingidas por nenhum outro cantor ou grupo musical. Elvis tornou-se o primeiro grande astro da música popular, inclusive em termos de marketing.
    • Muitos postulam que essa revolução chamada rock and roll, da qual Elvis foi emblemático, teria si-do a última grande revolução cultural do século XX; já que todas as bandas, cantores e composito- res que surgiram nas décadas seguintes - e que fizeram muito sucesso, foram influenciados, de alguma maneira, direta ou indiretamente por Elvis Presley. Dessa forma, pode-se concluir que, realmente, seus milhões de fãs do mundo todo têm razão ao dizer que ele não morreu. De fato, Elvis Aaron Presley tornou-se imortal. Seu legado para a história da música será eterno...
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    •  
    • Programas utilizados na edição: Microsoft Office Power Point 2003 Adobe Photoshop 6.0 Encoder 2002 Mp3 Trim Mp3 to All Converter Creative Audio Stream Recorder 2 Creative Wave Studio Sonic Foundry Sound Forge 6.0 Santos, 14 de agosto de 2006. ...................... Alfredo Costa Junior