Folha Rural Nº 20

1,190 views
1,049 views

Published on

Folha Rural de Março de 1999

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,190
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Folha Rural Nº 20

  1. 1. FOLHA RURAL O INFORMATIVO AMBIENTAL http//members.spree.com/SIP1/folharural N o 20 Ano IV - Março -1999 - R$ 0,50 centavos centav "Pregar a verdade, é propor uma coisa útil para a humanidade" 89 FM, 103.9 - RÁDIO RURAL FM, 101.9 - DELTA FM, 94.3 Voltaire. Circulação: Piedade, Ibiúna, Tapiraí e Salto de Pirapora Meio Ambiente Represa de Itupararanga Periodicidade: Quinzenal é alternativa de turismo Represa para abastecimento e energia elétrica, serve como “praia”para moradores de Ibiúna, Votorantim e Piedade Foto: NEAS A Represa local. Neste verão, os locais de Itupararanga é acesso, estão fervilhando de Entrevistas Entre conhecida por Light. Porque turistas. Para pessoas que gos- tam de “curtir” a natureza, e lusiv exclusivas pertencia a Com- refrescar em águas calmas, Músico piedadense panhia de mesmo Itupararanga é uma opção ide- toca diariamente nonome, que abastecia energia al, desde que os seus Jô Onze e meiapara toda a região. Hoje, boa frequentadores se preocupem O músico Chico Oliveiraparte da Represa pertence a em preservar a área, evitando é o novo integrante doAntônio Ermírio de Moraes do de jogar lixo no local. “sexteto Onze e meia” ban-grupo Votorantim. Os moradores podem também da do programa “Jô Soares Hoje a “Light” tem uma APA se interessar em investir no local Onze e Meia” no SBT.(Área de Proteção Ambiental), para melhorar a infra-estrutura. Pág. 03que foi conquistada pelo Comi- Nesta edição estamos pu- Universitário conta suatê de Bacias Hidrográficas. blicando uma foto de satélite experiência na Amazônia Existe a preocupação de pre- da represa. Mostrando todaservar as águas da Itupararanga, sua extensão. O universitário Fernandoaí você poderá desfrutar de um Schneider, participou da Uni-ambiente saudável. versidade Solidária na Ama- Muitas pessoas frequentam o Leia Mais, Pág 04 zônia, onde encontrou o ir- Vista aérea da Represa Itupararanga, que pertencia à empresa de energia Light. mão de Chico Mendes Tapiraí Pág. 04 Salto de Pirapora Veja também Museu Histórico Sorocabano Fotos Inéditas O ator Ewerton de Castro Folha Rural no Cafundó Rur ural Internet na Inter net da História traz peça de teatro para Ibiúna Bairro mantém as tradições e dialeto baseado na lingua africana. A FOLHA RURAL na Historiador busca material Localizado a 12 bastante parecida com uma al- Internet, esta cada dia sendo O ator participará das nunca publicado Km da cidade de Sal- deia angolana. mais visitada. Conheça você festividades do Município também o nosso jornal que está O Historiador Antônio Lei- to de Pirapora, o Mas, Apesar do tombamen- te Netto, resgata material iné- Pág. 05 Cafundó mantém a to em 1990, o bairro está per- sendo visto por pessoas de vá- rias localidades. dito da História de Tapiraí. Sérgio Jimenez comenta tradição e cultura africana. dendo suas raízes, após da des- São fotos, indicando a pri- Existe um dialeto no bair- coberta da imprensa, o Cafundó É fundamental que você lei- sobre o mundial na França tor mande-nos um e-mail, para meira casa, construção da es- ro, o cupópia, que é derivado teve muito contato com a ur- trada e a Avenida Natan Cha- Preparando para o cam- de línguas africanas. banização. Iniciando um pro- que possamos conhecer o seu perfil e suas necessidades. ves no passado. É muito inte- peonato em julho, Serginho A organização econômica cesso de descaracterização. ressante. Confira. comenta sobre sua carreira. Bairro Cafundó: Tradição e cultura africana, e a estrutura social do bairro é Pág 06 http//members.spree.com/ Pág. 06 SIP1/folharural Pág. 07 Box p/ banheiro (vidro/acrílico) Persianas Inglês e Inglês e Espanhol Espanhol Puaa osd C c o i ad C á aher o h DISIN AGROPECUÁRIA Tela Mosquiteira Porta Sanfonada MATRÍCULAS ABERTAS DISIN-Distribuidora de Divisórias Eucatex Carpetes Insumos Agropecuários Ltda. Manutenção de Tela e Box R. Mal. Floriano Peixoto,351 -Piedade-SP Garcia, R. Vicente Garcia, n o5 Defensivos Fone/Fax: (015) 244-2929 Fone: 2442026 TRILHAS PARA Adubo Serrana CAMINHADA, Fertilizante Orgânico LAGO PARA PESCAR, CIDADE IBIUNA VIAÇÃO CIDADE DE IBIUNA Micronutrientes Microforte PASSEIOS À CAVALO, SUÍTES, Transportes em geral ÁREA DE CAMPING ORGANIZAMOS SHOWS E EVENTOS Trabalhamos c/ injeção eletrônica e carburadores. Atendemos no Sábado, durante o dia todo Muita energia positiva R. Benjamim da Silveira Baldy , Marecechal Floriano Peixoto, eixoto R. Marechal Floriano Peixoto, 363 Via Bandeirantes Km 73.5 -Ibiúna-SP em Tapiraí -SP- Fone no 213 - Centro - Piedade- SP- Fone: (015) 244-1470 - 244-4063 Fone: (015) 244-2206 Fones: (015) 979-9389 / 241-1664 (015) 981-9413 Jimenez Motores e Irrigação Ltda. Fábrica e Loja: Via Antônio Leite de Oliveira, 215 - Piedade JIMENEZ (015) 244-1103 MOTORES E IRRIGAÇÃO Sistemas de Irrigação √ Pivot Central, Rebocável e Linear √ Carretel Enrolador √ Moto-Bombas Diesel e Elétricas √ Projetos e Assistência Técnica “Largando na frente com o melhor √ Tubos e Conexões: Aço Zincado, √ Irrigação Localizada: Microaspersão e preço para você e uma nova opção Alumínio e PVC Gotejamento-Produtos NAAN de Auto Peças para o seu carro ” Distribuidor Preços promocionais R. Gal. Waldomiro de Lima, 218 aldomiro Piedade- Ao lado da Califórnia Vídeo ASPERSORES DE BAIXA PRESSÃO E BAIXA VAZÃO Fone: 981 3866 MINI ASPERSÃO - LANÇAMENTOS
  2. 2. FOLHA RURAL MARÇO 99 Página 2 08 de março Comemorando das Mulheres. Tudoda Mulher Comemorando o Dia começou em 1910. O 8 de março é o dia Internacional fogo no galpão onde elas esta- O dia 08 de março éV iajando e ampliando lembrado em todo vam. o mundo como o Lembrança horizontes horizontes Dia Internacional da Mulher. Mas não é uma comemoração Para lembrar a resistência dessas trabalhadoras e para queO seu Folha Rural está praticamente, une quatro que se dá a toa. isso nunca mais aconteça, emampliando horizontes. Está municípios. Ibiúna, Piedade, Nos Estados Unidos, Em 1910, foi decretado o Dia In-chegando cada vez mais forte Votorantim e Sorocaba. 1857, houve a primeira greve ternacional da Mulher. A pro-em Ibiúna, Tapiraí e Salto de A represa é uma riqueza. Traz de mulheres que trabalhavam posta foi feita pela operáriaPirapora. Agradecemos desde lazer através da pesca e outros em fábricas de tecido. Eram Clara Zetkin, da Dinamarca, najá a enorme receptividade esportes náuticos. Auxilia na 129 mulheres que reivindica- II Conferência Internacional dedessas cidades ao Folha Rural. irrigação das produções que vam melhores condições de tra- Mulheres.Nesta edição fazemos uma ficam próximas de suas balho e redução da jornada Agora, no mundo todo essaviagem ao passado. Fomos até margens. Serve também de para 10 horas. Naquela época, data é comemorada. Depoiso Cafundó. Mas não é aquele captação de água. Ela merece a jornada era de 17 horas diá- disso, muitas outras conferên-cafundó que todo mundo respeito. rias. cias de mulheres aconteceram.pensa ser o fim do mundo. Outra viagem é pela história Além disso, elas enfrenta- Muitas conquistas foramCafundó é o nome de uma de Tapiraí que pouca gente vam espancamentos e ameaças alcançadas pelas mulheres.comunidade de descendentes conhece. Recuperamos fotos de abuso sexual dos donos das Muitas outras conquistas estão lham fora e são obrigadas a cui- O Dia 08 de Março ser-de Africanos que fica na nossa inéditas das primeiras casas da fábricas. Os seus salários che- por vir. dar da casa. É a chamada se- ve para a sociedade refle-região; na cidade de Salto de cidade. É uma verdadeira gavam a ser 60% menores que gunda jornada. A mulher é dis- tir. Para pensar que aindaPirapora. Seus moradores relíquia. os salários dos homens. Desigualdade criminada no mercado de tra- falta muito para as mulhe-ainda cultivam costumes e a Depois de tantas viagens está Para essas 129 mulheres, o Ainda existem no mundo balho. Elas continuam ganhan- res desfrutarem do espaçolíngua africana. É muito na hora de, você nosso leitor, resultado da greve não pode- muitos preconceitos, muitos ta- do menos que os homens nas que merecem. Mesmo as-interessante. viajar pelas páginas do Folha ria ter sido pior. Elas morreram bus a serem quebrados. Ainda mesmas funções. sim, comemoramos o DiaFomos viajar também pelas Rural para descobrir riquezas queimadas dentro da fábrica. hoje mulheres são violentadas. Na política, as mulheres são das Mulheres. Façam valeráguas calmas da represa de e ampliar seus horizontes. Os próprios donos colocaram Existem mulheres que traba- minoria. seus direitos.Itupararanga. A nossa querida Juntos iremos longe.Light. Exploramos a Cultura busca dos Rudimentos Cultur Rudimentos Culturais Em buscapela própria cultura aumenta a audiência da novela das oito aisimportância sócio-econômica Mário Camargodessa represa que, Editor Ombudsman O desinteresse Imparcialidade Imparcialidade A curiosidade ilimitada por tidade precisa ser acumulada qualquer arte. Não tem como criar para si uma base cultural tudo que existe, cresce em fun- para que sobrevenha o interes- você estimular saindo caçando relativamente sólida, capaz de ção de interesses previamente se natural que levará à novas talento. É necessário dar opor- manter uma abertura para no- A Folha Rural, com o in- mente reportagens, o informa- adquiridos. Se estes interesses conquistas. Portanto o que pre- tunidade através de movimen- vos conhecimentos. Não se tra-tuito de valorizar a economia tivo poderia contextualizar forem mínimos, não exercem cisa ser criado inicialmente - tos simples e básicos: pois se o ta aqui de nenhuma acepção dee a cultura da região, sempre mais suas materias, procurar atração nem pedem conheci- pensado, subvencionado, pro- usuário nunca viu, por exem- pessoas capazes culturalmentetraz uma matéria que mostra outros produtores do mesmo mentos novos. movido - é o rudimento cultu- plo um violino, nunca pegou ou não. É apenas umao trabalho de algum produtor artigo na região, saber a opi- Desse modo, nos dias de ral, a base sem a qual a mente um na mão e sentiu como ele constatação, óbvia por sinal, doou criador. Com isso obvia- nião do consumidor, etc. Agin- hoje, a difusão cultural é um permanece morta e imprópria é; nunca vai tocá-lo. que vemos em nosso dia a dia. Amente toda a comunidade sai do dessa forma, textos como objetivo mais difícil de ser atin- para semeadura de nossos co- A cultura deve começar, e “cultura de elite” distribuída en-ganhando. O problema é que o que foi capa da última edi- gido do que muitos podem su- nhecimentos. recomeçar sempre, no elemen- tre o grande público, só conse-o veículo em questão é um jor- ção (licores e compotas) não por. O bom começo seria, talvez, tar, nos fundamentos, nas ba- gue interessar uns poucos: Aque-nal, e como tal tem algumas ficariam com cara de mensa- A cultura é cumulativa, isto promover o encontro do gran- ses do conhecimento. Sem isso, les mesmos que sempre se apre-responsabilidades: Uma delas gem publicitária. Piedade pre- é, atende unicamente aqueles de público com as forma bási- o impasse permanecerá. Os ri- sentam a ela, “os de sempre”.é a busca de todas as dimen- cisa de incentivos, mas um jor- que já possuem lastro cultural. cas da arte - os instrumentos, cos (culturalmente) serão cada Um projeto cultural de elitesões de um fato, ou seja, se nal é um jornal e deve sempre A inatividade mental produz e as cores, a linguagem - através vez mais ricos e os pobres (cul- que reforça o cumulativo agra-trabalhasse com noticias buscar a imparcialidade. mantém o desinteresse, redu- de recursos apelativos, seduto- turalmente) serão cada vez va o desnível cultural e faz au-“quentes” a F.R. procuraria zindo a curiosidade a um cír- res, que não imponham dificul- mais pobres. mentar o desinteresse geralouvir todas as pessoas envol- Felipe Moran Escanhoela culo restrito de dados que sa- dades para ele e que, ainda, o Essa não é uma boa razão, pela sua própria cultura. Nestevidas no ocorrido, e traria o Ombudsman tisfaz plenamente seu pobre gratifiquem espiritualmente. Os naturalmente, para que os pou- caso, a audiência da novela dasmaximo de informação para o Tel: (014) 223 3038 usuário em suas necessidades rudimentos de cultura são tudo cos programas de divulgação 8 aumenta, infelizmente.leitor. Como publica basica- felipemoran@hotmail.com mínimas de seu dia a dia o que ele precisa para iniciar- cultural sejam abandonados Considerando que conheci- se na aventura do conhecer e como inúteis. Na pior das hi- mento atrai conhecimento, é se deleitar com as emoções póteses eles estão benefician- Roberto Ramos FOLHA RURAL claro que uma primeira quan- transmitidas através da arte, do aqueles que conseguiram Publicitário e Produtor Cultural. Exposição Diretor de Arte/ Criação: Rodrigo Ayres de Araújo Diretor Administrativo: Rogério Augusto Ayres de Araújo Ar tistas inter nacionais Artistas internacionais Contato Publicitário:Célio Gonzaga, Paulo Gomes, Alisson Wincler Diagramação: Rodrigo Araújo Editor: Mário Camargo-MTB 24.120 Ilustrações dos artistas na Casa da Cultura Ombudsman: Felipe Moran Escanhoela neira eficaz o visual proposto, Equipe de Arte: Rodrigo Araújo, Érico Onodera, Adams Carvalho, A ilustração através da his- Toulouse - Lautrec, por dator, o diretor de arte, bem Fernando Mena, Fernando Dizing, Gerson Antônio, Rogério S.Val tória nos proporciona efeitos exemplo, é o marco mais conhe- como o artista em si, sempre enriquecendo-nos o espírito de Verde e Sidinei (Sidão). mágicos, enlevando-nos em so- cido da participação no chama- se identificaram nos objetivos experiências positivas ou não. Informática: Ronam Watermann, Mauro Xavier, Waldir nhos e mostrando-nos os cami- pré - estabelecidos. Agora per- Vale a pena ver a exposi- Prestes Jr, Arthur S.Tacache e P.S. Informática do “consumismo utilitário”. Foi Colaboradores: José Araújo, Ruth Rodrigues, Arthur da Silveira nhos de uma nova realidade. um artista referencial para os gunto: Será que existe alguma ção de trabalhos destes artistas in- Tacache, Felipe de Paula Santos, Regiana Caetano, Paulo de O artista comunica a in- dois lados: arte - comunicação. coisa mais empolgante que um ternacionais. Verdadeiras “obras Andrade, J.Henrique R.de Campos, J.Gomes”Linense”, Júlio formação do acontecido como As características indivi- aparato comunicativo mostra- primas” de inegável valor. Schneider, Antônio Leite Netto, Joel Gabriel, Wilson Muscari, R.J.Menezes, Assessoria de Imprensa de Piedade , Ibiúna e Tapiraí. também dá uma postura para o duais e técnicas, mais o traba- do sobre projetos gráficos, pu- Esta exposição estará aber- As matérias assinadas são de responsabilidades de seus futuro. lho em conjunto destes artistas blicitários, editoriais, e que se- ta para visitação até o dia 13 de autores e não necessariamente refletem a opnião deste jornal O relacionamento profis- que hoje estamos mostrando jam, por sua vez testemunhas março em horário comercial, na Tiragem 2.000 exemplares - Impressão: sional entre artes gráficas/ilus- como acervo da Casa da Cul- de indubitáveis qualidades no sala Caio Fábio, da Casa da Cul- R: Padre Palma, 46 - tel (015) 2442027 tração, neste campo da comu- tura, tornaram-se rotineiras até resultado estético? tura, Praça da Bandeira, nº 133. Piedade - SP CEP 18170.000 nicação visual moderna e as ar- bem pouco tempo. E baseado A ilustração é a propos- Paulo de Andrade acmestudio@yahoo.com Reciclável tes “livres ou puras” é muito nesta colocação veremos que ta bem assentada para esta per- Artista plástico e Presidente http://members.spree.com/SIP1/folharural/ estreito. tanto as partes criativas, o re- gunta. Ela resolve de uma ma- da Casa da Cultura de Piedade Auto Vidros Zito Car Rua Guanabara, 33 249-5295 Trabalhamos com toda linha de vidros, CX Postal, 214 Tel: (015) 249-5126 maçanetas e fechaduras para autos Disk-Carnes: (015) 244-1082 Bairro Ressaca 249-5296 Rua José Juni, 151 - Ibiúna - SP José Juni, R. Araújo Leite, 130 - Centro de Piedade Ibiúna-SP TELEFAX: (015) 241-1363 CASA PRIMAVERA Materiais Madeira Cimento LTDA. PABX (015) 292-1451 R. SILVINO DIAS BATISTA, 278 - CENTRO- SALTO DE PIRAPORA-SP
  3. 3. FOLHA RURAL MARÇO 99 Página 3 Música Fama Que música Músico Piedadense faz par te do faz parte você ouve? ouve? sexteto no “Jô Soares Onze e meia” sexteto Soares Onze Ao perguntarmos, hoje em não pode se limitar a apenas Chiquinho é agora parte indispensável do grupo músical que embala o programa do Jô no SBTdia, sobre a preferência musical conhecer as músicas que es- A carreira do músico piedadense, que co- pela música, “Chico sempre foi um CHICO: Eu já conhecia odas pessoas, principalmente os jo- tão na moda. Ë necessário co- meçou aos 8 anos de idade na Lira S.João, nun- filho muito bom e carinhoso, liga Derico e o Tomate há algum tem-vens, a resposta é imediata: Al- nhecer todo e qualquer tipo de ca foi tão promissora. para mim todos os dias”. Nos con- po, então, fui ao show do Jô, cor-guns dirão Rock, outros Axé, música, inclusive as de outras Todas as noites no programa Jô Soares ta realizada. rendo atrás da Elba e daí foi umDancing Music, Sertanejo ou épocas, e só então poderemos Onze e Meia no SBT, podemos ver Chico pulo.qualquer outro ritmo que habitu- opinar a respeito. Oliveira tocando trompete em par- “Nova rotina” FOLHA RURAL: Como éalmente é tocado e reproduzido Portanto, só há uma maneira ceria com o Maestro Osmar, Bira, tocar no “Sexteto onze e meia”? Chico, 45 a. Divide seu tempode maneira exaustiva e repetitiva de resolver esse problema: ou- Miltinho, Derico e CHICO: É muito bom, o gru- entre sua 2a esposa e uma filha de 1nos meios de comunicação. vindo todo e qualquer tipo de Tomate e receben- po é muito unido, profissional e o ano e 4 meses, tem também um fi- música, inclusive a música do com o grupo sin- pessoal é “10”. lho de 17 do primeiro casamento. E a Música Clássica? clássica. Tente realizar esta ceros elogios do Apresentador do “Talk Ele acompanha a cantora Elba FOLHA RURAL:O que experiência: Adquira um dis- Show” (programa de entrevistas) brasi- você mais gosta em Piedade? Ramalho e agora se diz atarefado Ao indagarmos sobre o que co de música clássica (com leiro, Jô Soares. CHICO: Posso dizer o que eu com a nova rotina na gravação doesses jovens pensam sobre certeza numa banca de jornal A responsabilidade de Chico é ainda não gosto? - A cebola, eu detes- programa às 2as 3as e 4as, das 14 àsmúsica clássica, a resposta tor- você irá encontrar), ponha maior porque o grupo (que era um quin- to cebola...(risos) 20hs. A rotina é uma coisa inéditana-se taxativa e até mesmo para tocar e concentre-se ape- teto) foi transformado num sexteto por FOLHA RURAL: E tem pois os shows sempre atrasam.preconceituosa: “Música clás- nas na música, sem preconcei- causa de seu talento. algo que você gosta mais? “Na TV tudo é programado esica? É muito chata; Parece to e totalmente aberto a esse Em contato com sua familia, que é CHICO: Sim, da cebola, afi- os horários devem ser cumpridos amúsica de velho!” etc... novo desafio. Deixe-se levar formada de músicos, tivemos acesso à his- nal é o que faz Piedade caminhar, risca...” Afirma Chico, que teveTudo bem! Gosto não se dis- pelo seu “sentir” (este nunca não é? (mais risos)... tória de sua carreira e o emociona- como rotina também, 13 anos ope-cute. O problema é quanto a se engana ) e você saberá di- do depoimento de sua mãe, D. rando computadores no INPE (Ins-questão do preconceito. O zer se gosta ou não da tão “te- tituto de Pesquisas Espaciais) em Veja o Chico mida” música clássica. Maria Ferraz, que às lágrimas de E veja o gordo no progra-próprio nome já diz PRÉ- S. José dos Campos onde mora atu- felicidade, conta que mudou seus ma Jô Soares onze e meia, queCONCEITO, conceituar previ- almente. hábitos noturnos para assistir diari- vai ao ar de segunda a sexta noamente, ou seja, opinar sobre José Henrique Rosa de Campos, amente o programa do Jô. D. Ma- Uma rápida entrevista SBT, geralmente além dasalgum assunto antes de saber cursa o 4º ano de música na USP, O Trompetista Chico Oliveira, da Lira ria lembra com orgulho de sua in- FOLHA RURAL: Como 23:30 como diz o próprio Jô.realmente do que se trata. e é professor de violão do Conser- São João para o Jô Onze e Meia fância em Piedade e a dedicação você conheceu o quinteto?Nosso conhecimento musical vatório Musical de Piedade. Para toda a região Campanha Em alta Folha Rur al Rur ural Classificados Curso gratuito de cadeira Uma cadeira de rodas especial Internet na Inter net Alugo Sorocaba. Apto. novo 2 dorm. 2 vagas cobertas - vista Di Larouffe, o Cosmético essencial precisa de consultoras de belezafotografia jornalística panorâmica - Jd São Paulo. R$ para trabalhar como autônomas 450,00. sem cond. 66% de lucro e treinamento grátis. Apesar do sucesso das ven- Não podemos deixar de agrade- Tel: 244 - 4081 Tel: 224 -2355 das nas bancas de jornal, a cam- cer os vários e-mails e telefonemas Para os Interessados em todas as idades. Quem quiser Alugo Sala Comercial em Sorocaba Vende-se bar em frente a panha arrecadou um valor ainda elogiando o nosso jornal, vindos de Const. nova de 2 pav., s/mov. prox. Oficina Pedagógicaaprender Fotografia jornalística participar deste curso basta te- pequeno para a causa, o valor várias partes do Estado, reconhecen- Terminal Sto Antônio-R$ 250,00. Tratar c/ o proprietário na Pça dapara no futuro, trabalhar como lefonar e levar sua câmera. A será divulgado na próxima edi- do o esforço de nossa equipe. A par- Tratar com Xará- Tel: 244.2548 Bandeira-Excelente negóciofotógrafo, o Comac, Conselho FOLHA RURAL irá divulgar a ção da Folha Rural, “Titão” pede ticipação de todos, para nós é muito Vende-se/Arrenda-seMunicipal de Ação Cultural em foto mais interessante dos inte- aos amigos que se solidarizem e importante para que possamos traba- Fazendinha de 40 alqueires. própria p/ piscicultura, plantio de maracujá,Piedade estárá oferecendo um grantes deste curso façam a sua contribuição telefo- banana, etc c/6 tanques p/engorda, diversas casas de colono, casa sede c/ lhar com a certeza de que estamos tra-curso de fotografia “gratuito” piscina; 3.000 pés de mexirica. Divisa no asfalto, a 2Km de Sete Barras. Só Maiores informações nando 2441382 ou 2443726 zendobenefíciosparaascomunidades. 5 mil o alqueire. Tratar c/ proprietário-Fone: (019) 875-4761/ 834-4782para iniciantes e interessados de Fone:2443090 CASA Kk Ifráia ii nomtc Advogado Cirurgiã dentista 1,99 José Nelson de Campos Júnior Dra. Kiyoka Azuma Manutenção de computadores CROSP 22.865 Instalação de programas 2o a 6o feira- 8:00 as 12:00h. 13:00 às 17:00 h Vendas de equipamentos OAB/SP no 129.565 Tudo por R$ 1,99 Pça Elpídio Marcelo, 360 Rua Capitão Antônio Loureiro, 115- Sala 01 - Centro AV. Gal. Waldomiro de Lima, 75 aldomiro Fone: (015) 292 4043 Fone/ Fax: (015) 244-2831 -Cel: 981-1650 Centro Centro - Piedade-SP-(015) 244-1350 Salto de Pirapora Piedade-SP CONVENIÊNCIA SILVEIRA SUPERMERCADO ofer erta Super ofer ta Amplo estacionamento Entrega à domicílio Venha Conhecer! ESTUFAS AGRÍCOLAS Aceitamos cartões-VISA, Sorocred e Produção de Mudas/ Flores/ Hortaliças Cheque pré (c/ consulta) Hidroponia, Ranicultura, Cogumelos Papelaria Abrigo para secagem de blocos/ tijolos Materiais de Escritório e Escolares Antiga CODAP, Rua Ten. Procópio Tenório, 112. Abrigo para insumos e equipamentos agrícolas U/ perto da Rua do Bradesco. Pincéis p/ PD s Formulários nas ra Fone: (015) 244 2827- Piedade-SP e ainda: Bobi culado Cal Viveiro de mudas s Fita as Cadernos Panificadora Irrigação-Microaspersão siv Livros Colas Ade Gotejamento-Convencional Impressos Sulfite Tintas Bandejas-Substrato Lanches, doces e Lanches hes, hora Pão quentinho a toda hora ! Telefax: (015) 221-2557 Pça. Cel. João Rosa,137 Centro-Piedade ATLANTA BOMBAS & EQUIPAMENTOS LTDA Atendimento Personalizado Tel: (015) 244-1290 R. Donato Moreira de Freitas, 210. Parque Santa Isabel. Sorocaba-SP Entrega a Domicílio Condições especiais p/ empresas. Consulte-nos Simplesmente o Melhor e o Mais Barato R. Araújo Leite, 257 -Piedade MAN AB U TAKAFUJI MANAB ABU Fone: (015) 241-1812 / 241-2082 - Fax: (015) 241-1877 Fone: (015) 244-2984 R. 24 de março, 87 - Bairro Zelão-Ibiúna-SP Praça Cel João Rosa, 249 - Centro-Piedade Praça João Rosa, Centro-Piedade
  4. 4. FOLHA RURAL MARÇO 99 Página 4 Meio Ambiente Represa de Itupararanga, nossa Light, presa Itupararanga, arang alternativ nati para re é alter nativa de turismo para região A maior e mais famosa represa da região, possui uma APA, para o controle de sua qualidade Sua área forma um que mantê -la limpa . Foto: INPE ecossistema muito Através da APA o produtor rico. Servindo de controlará melhor os seus méto- habitat para vários se- dos agrícolas, melhorando a qua- res vivos. A represa Itupararanga lidade de seus produtos. conhecida também como LIGHT , Graças aos esforços dos en- é muito profunda e ocupa parte volvidos na defesa do bem co- do município de Ibiuna, mum e no meio ambiente a cons- Piedade,Votorantim, Mairinque, ciência da população foi desper- Alumínio, Vargem Grande tada. Paulista e até Cotia. No entanto O Turismo na represa consiste numa área de 900 a l000 A idéia de Turismo às mar- Mulher e a ecologia Km 2 de área de drenagem da re- gens da represa, já existe. Em Pi-Pele dos animais presa. O seu canal principal tem edade temos a ACM que tem 26 Km2 em torno de l60 Km de uma estrutura para o turista e só margens. pode entrar com guias turísticos não faz moda faz Represa Itupararanga vista a partir de imagem obtida através de satélite Comitê de Bacias e tem critérios para utilizar a pou- Hidrográficas sada. Nas águas de Ibiuna há um Os gregos conheceram tan-to os modelos “tubinhos”( peplo) ficasse. São caríssimos e os animais estão em extinção.É Hoje uma realidade que deu certo. O CBH - SMT .Comitê de espaço , onde o povo chama de “prainha” que é visitada por mui- Itupararanga Itupararanga arang do céu!quanto a mini- saia ( quiton cur- mais um meio de dominação Bacias Hidrográficas do Rio tas pessoas da região. Passamosto) e já reclamavam do excesso do homem sobre a mulher Sorocaba e Médio Tietê, que uma sugestão, até no sentido deda maquilagem usadas pelas passando essa idéia de frivo- depois de muito trabalho com preservar e conservar a represamulheres, os homens preferi- lidade .Algumas mulheres e todo segmento que participam do Itupararanga, que um barco tu-am barba e cabelos compri- artistas não percebiam que Comitê e parlamentares, nossa re- rístico percorressem suas águas Olhando para a imagem sentimentos não lhe cabe, algodos. Procuravam realçar pelo estavam contribuindo para o presa hoje tem um APA , Área de oferecendo lazer, alimento para os obtida através de sensores em que somente cabe a nós quevestuário a beleza das formas exterminio das espécies dos Proteção Ambiental, criando um turistas que aproveitariam da be- um longínquo satélite, um agora podemos apreciá-la, ouhumanas. Em razão do clima chinchilideos’pois quanto zoneamento de território, prote- leza e abundância de suas águas. imenso espelho dágua melhor, àqueles que ainda seEuropeu que requeria mais caras as peles mais de- gendo tudo, transformando num O barco seria fiscalizado pelos avisinha-se a nós. Tanta vida aventuram a voar com os pésvestimentas quentes o uso de monstração de riqueza e patrimônio ambiental. municípios de Votorantim , Pie- e energia gerada por tamanha no chão. Viva Itupararanga !peles de animais foi muito uti- poder.Graças aos defensores Quando a represa não perten- dade e Ibiuna . E assim com cons- dádiva da natureza mostra-selizado, o que não aconteceu do meio ambiente, cia mais a Companhia Light, ela ciência desfrutaremos melhor. fria e calma frente à tecnologia Renato Jordan Leiteno Brasil, por ser um país tro- ecologistas,naturalistas que continuou sendo responsável pelo Descobrindo que a natureza é de um corpúsculo lançado Geólogo, é doutorando pelopical. Tomar pelo dos animais chegaram a extremos e quei- abastecimento de água em vida e o mais importante foi que o pelo homem ao espaço. Só Instituto de Geociências da USPé atividade a que o homem se maram toneladas de peles Sorocaba e região por isso temos projeto não foi por água abaixo.dedica desde a Pré- História. para que não representassemAperfeiçoaram-se técnicas poder e riqueza, mas destrui- Ecologiapara curtir peles a fim de du-rar bastante e não perder a ção da natureza. Hoje as mu- lheres sentem vergonha de Ecologista busca alter nativas Ecologista busca alternativ nati para re para a região na Amazôniabeleza, Para um casaco de usar peles e artistas passaramVison são necessário cerca de a defender pequenos animais.80 peles. Hoje para conseguir Agora, temos peles sinté-pele de modo mais econômi- ticas que ficam perfeitas e até O Universitário Fernando Schneider, participou da Universidade Solidária na Amazônia.co é criar os pequenos animais mais bonitas, coloridas e bri- Selecionado pelos seus pro- Também é realizado um curso alternativas para a nossa re- A Amazônia eem cativeiro. Calcula-se que 09 lhantes. Através das lutas pela fessores da Universidade de de capacitação de 160 h. gião. Com o irmão do Chicomilhões de visons nascem em ca- natureza,ongs, muitas delas nossa região Piracicaba, para a Universidade Schneider teve que tomar Mendes, Fernando conheceu astiveiro, o qual aliás se adaptam defendidas por mulheres que “Toda essa situação existe em Solidária.Graduando em Biolo- injeções anti-malária, febre ama- injustiças realizadas com osbem. Alguns chinchilideos: abraçaram a causa, mostrou nossa região. Essa ajuda ao povo da gia, Fernando Schneider foi le- rela, tétano e hepatite B. seringueiros.Vison americano,Marta euro- que a mulher está acima des- Amazônia poderia ser feita por var informação de saúde básica “A Amazônia é um lugar Os seringueirospéia, arminho, lontra, raposa se poder consumista e aqui.Os universitários podem ajudar e higiene ao povo da Amazônia. muito místico”. Comentaeuropéia, doninha , “glamour “ que os homens Seringueirossãotrabalhadoresque esclarecendo assuntos de EducaçãoLeopardo,gato,coelho, nútria Fernando. “45 dias foi muito extraem o látex das árvores seringuei- quiseram impor durante sécu- Ambiental para lavradores, caseiroschinchila, carneiro. Universidade Solidária pouco tempo para julgar, mas é ras, deste material são feitos os pre- los. Foi mais uma maneira de propriedades e produtores. Aju- Por muito tempo, para Universitários participam do muito rico no âmbito cultural, servativos (camisinhas). frustrada de domínio sobre o dando resolver problemasagradar a uma mulher , projeto “Universidade Solidá- antropológico e biológico, mas As injustiças continuam por par- chamado sexo frágil.Assim foi ambientais, infra-estrutura para oconvenciounou- se que teria ria”, que é de âmbito nacional, muito pobre no social. Existe te da sociedade, os grandes latifun- provado que a mulher para eco-turismo, , cursos, esclarecimen-que contemplá- la com peles para que seja constatado pro- grande diferença de classes”. diários, exploram muito os trabalha- brilhar não precisa de peles, tos e resgate da cultura. Dessa for-e jóias , isso para justificar a jóias caríssimas. Mas de per- blemas socio-políticos do Bra- dores, que são pessoas muito sofri- ma, não precisa tirar o homem docaça indiscriminada desses sonalidade forte, feminilidade sil. E levar informações as pes- Encontro com o irmão das mas com grande conhecimento campo de seu ambiente, nempequenos animais , que ti- e inteligência. soas leigas. de Chico Mendes ambiental. Dessa forma ajudam no descaracerizá-lo. Mas sim, criar al-nham que ser capturados vi- Ruth Rodrigues Cada universitário desenvol- A experiência em Xapuri, ecossistema. Contribuindo para o ternativas no ambiente de trabalho”.vos para que a pele não dani- Bióloga e professora ve trabalho específico na área. levou o universitário pensar em desenvolvimento da floresta. Comenta Schneider. Dapsa Polo Classic Piedade-SP (015)244-1121 A Inspeção de veículos vem aí! Gol GLS 4 portas Você já fez a sua? BancosAir Bag motorista. opcional esportivos CONSULTE-NOS BAR E LANCHONETE DO AQUARELA BAZAR ESTEVÃO Promoção Material Escolar lanches a Aceitamos mochilas Venha tomar uma 1,30 Tudo em 4 Cartões de Crédito cer veja gelada! R$ cerv gelada! pagamentos Visa e Sorocred sem juros ! R. Comendador Parada, 115/119 - Piedade-SP Pça. Cel. João Rosa, Centro -Piedade Em frente a Casas Pernambucanas

×