III Miologia A

1,691 views
1,562 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,691
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

III Miologia A

  1. 1. IV. MIOLOGIA É a parte da anatomia que trata dos músculos. O movimento voluntário nas várias partes do corpo é produzido pela contração dos músculos. Músculos são órgãos que possuem a capacidade de contraírem-se, ou seja, diminuir seu comprimento sob a influência de um estímulo, proveniente do SNC. CLASSIFICAÇÃO DOS MÚSCULOS * Quanto à forma: - Longos: predomina o comprimento. Exs.: bíceps braquial (braço), sartório e semitendinoso (coxa) - Planos ou chatos: comprimento e largura se equivalem, e predominam sobre a espessura. Exs.: transverso do abdome, oblíquos externo e interno do abdome. - Curtos: as três dimensões se equivalem. Ex.: quadrado da coxa (quadril) * Quanto à situação: - Esqueléticos: são profundos, se inserem nos ossos. - Cutâneos: são superficiais, estão por fora da fáscia. Observados apenas na cabeça e no pescoço. * Quanto à estrutura: os músculos são constituídos por fibras musculares que podem ser: - Estriadas: possuem estriações transversais, entram na constituição dos músculos que se movimentam de acordo com a nossa vontade. São por isso voluntárias. Possuem contração rápida. - Cardíacas: fibras musculares estriadas, porém com contração involuntária. - Lisas: contraem-se lentamente e funcionam independente da nossa vontade, são involuntárias. São encontradas nas paredes dos vasos e órgãos. * De acordo com o número de inserções podem ser: - Bíceps: apresenta duas inserções proximais - Tríceps: apresentam três inserções proximais - Quadríceps: apresentam 4 inserções proximais. * Quanto ao número de ventres: - Digástico: músculo que apresentam 2 ventres - Polígástrico: 3 ou mais ventres. COMPONENTES DOS MÚSCULOS * Ventre: parte carnosa, constituída pelas fibras musculares.
  2. 2. * Tendão: parte não contrátil, esbranquiçada, que faz continuação às extremidades do ventre. * Aponeurose: quando o músculo é plano (chato), este insere-se por intermédio de ampla lâmina de tecido conjuntivo, bastante resistente, que substitui o tendão. * Fáscia: lâmina conjuntiva, que envolve o músculo e dispõe de artérias, nervos e vasos linfáticos. ORIGEM E INSERÇÃO MUSCULARES Todos os músculo apresentam uma origem e uma inserção, ou seja, apresenta uma porção proximal que tem o nome de cabeça (inserção de origem) e a porção distal, o ponto de inserção (inserção terminal) MÚSCULOS DA CABEÇA MÚSCULOS CUTÂNEOS DA CABEÇA Nome Origem Inserção Inervação Função M. Epicrânio Ventre frontal M. Epicrânio Ventre occipital M. temporoparietal (este músculo divide- se nos músculos extrínsecos da orelha) - Auricular anterior - Auricular superior - Auricular posterior Margem supra-orbital Linha nucal suprema Fáscia temporal, Lâmina superficial Fáscia temporal Lâmina superficial Gálea aponeurótica Processo mastoídeo, tendão do músculo esternocleidomastoídeo Gálea aponeurótica Gálea aponeurótica Pele ou fáscia temporal acima e na frente da orelha Espinha da hélice Raiz da orelha Raiz da orelha N. facial (VII) Move o couro cabeludo Move a orelha (pavilhão) MÚSCULOS CUTÂNEOS DA FACE Nome Origem Inserção Inervação Função M. orbicular do olho Parte orbital Parte palpebral Parte lacrimal Maxila, processo frontal, ângulo medial do olho, Ligamento palpebral medial Ligamento palpebral medial Crista lacrimal posterior Circunda a entrada da órbita como um esfíncter Rafe palpebral lateral Ângulo medial da rima palpebral N. facial (VII) Ramos temporais e zigomáticos Fecha as pálpebras, comprime o saco lacrimal e move os supercílios
  3. 3. M. prócero Dorso do nariz e cartilagem lateral do nariz Pele da fronte entre os supercílios N. facial (VII) Ramos temporais Abaixa a região intersuperciliar MÚSCULOS DO NARIZ Nome Origem Inserção Inervação Função M. nasal Parte transversa Parte alar M. depressor do septo Maxila, acima dos dentes caninos Maxila, acima dos incisivos laterais Maxila, acima dos incisivos mediais Dorso do nariz Cartilagem alar perto da narina Septo do nariz, parte cartilagínea N. facial (VII) Dilata e contrai as narinas MÚSCULOS DA BOCA Nome Origem Inserção Inervação Função M. orbicular da boca Parte marginal Parte labial M. Risório M. Bucinador Apresentam a forma elíptica se colocando ao redor da boca Fáscia massetérica Corpo da mandíbula, processo alveolar Lábios superior e inferior Ângulo da boca Ângulo da boca e lábios N. facial (VII) Projeta os lábios para frente e cerra os lábios Cerra os lábios, enruga os lábios no sentido medial Repuxa lateralmente o ângulo da boca Alarga a fenda bucal MÚSCULOS DO PESCOÇO Nome Origem Inserção Inervação Função M. esternocleido Mastoídeo Cabeça esternal Cabeça clavicular M. Platisma Face ventral do manúbrio do esterno Terço medial da clavícula Borda inferior do corpo da mandíbula Face lateral do processo mastóideo; occipital (linha nucal superior) Clavícula N. acessório (XI) Plexo cervical Fletem a cabeça (contração de ambos). Inclinam a cabeça (isolado) elevam o esterno e clavícula, auxiliando na inspiração forçada Repuxa para cima e para frente a pele do pescoço ou abaixa a pele da região do mento
  4. 4. M. Escalenos Anterior Médio Posterior Processos transversos das vértebras C3-C6 Processos transversos das vértebras C2-C7 Processos transversos das vértebras C4-C6 Tubérculo do m. escaleno anterior, na 1 ª costela Primeira costela Segunda costela Plexo cervical e plexo braquial Elevam s 1 ª e 2 ª costelas, fletem e rodam lateralmente a coluna vertebral MÚSCULOS DO DORSO Nome Origem Inserção Inervação Função M. Grande dorsal M. Trapézio Linha mediana desde a 6 ª vértebra torácica até o cóccix Desde o occipital, linha nucal superior e protuberância occipital externa até as últimas vértebras torácicas Crista ilíaca, últimas três costelas e sulco intertubercular (úmero). Clavícula (terço acromial), acrômio e espinha da escápula N. tóracodorsal, plexo braquial N.acessório (XI) Estende, aduz e roda o úmero medialmente Fibras superiores: levantam a escápula, as inferiores abaixam a, as médias aduzem a escápula MÚSCULOS DO TÓRAX Nome Origem Inserção Inervação Função M. Peitoral maior M. peitoral menor M. serrátil anterior M. diafragma Parte esternal Parte costal Parte lombar Clavícula, esterno e 6 primeiras cartilagens costais 3 ª , 4 ª e 5 ª costelas Oito ou nove primeiras costelas Superfície interna do processo xifóide Superfície interna das 6 últimas cartilagens costais Vértebras lombares Tubérculo maior do úmero Processo coracóide da escápula Borda medial da escápula Centro tendíneo Nn. peitorais mediais e laterais (plexo braquial) Nn. peitorais mediais e laterais (plexo braquial) N. torácico longo (plexo braquial) N. frênico do plexo cervical Flexiona, aduz e roda medialmente o braço. Auxilia na inspiração forçada. Abaixa o ombro ou eleva as costelas em que se insere, contribui para inspiração. Abdução da escápula Músculo respiratório, ativo na inspiração.
  5. 5. MÚSCULOS DO ABDÔME Nome Origem Inserção Inervação Função M. reto abdominal M. oblíquo externo M. oblíquo interno M. transverso do abdome Processo xifóide e 5 ª a 7 ª costelas Face externa das 8 últimas costelas Crista ilíaca, fáscia toracolombar e ligamento inguinal 6 últimas costelas, vértebras lombares e crista ilíaca Sínfise púbica Crista ilíaca 3 ou 4 últimas costelas Linha alba Ramos ventrais do 7 º ao 12 º nervos intercostais Ramos ventrais do 7 º ao 12 º nervos intercostais e n. ílio-hipogástrico Ramos ventrais do 7 º ao 12 º nervos intercostais, n. ílio- hipogástrico e n. ílio-inguinal Ramos ventrais do 7 º ao 12 º nervos intercostais, n. ílio- hipogástrico e n. genitofemural Flete o tronco,. puxando o externo em direção ao pube Comprime o conteúdo abdominal, auxilia a defecação, micção e parto Comprime o conteúdo abdominal, auxilia a defecação, micção e parto Contrai e tensiona a parede abdominal, constringe o abdome, comprime seu conteúdo MÚSCULOS DO OMBRO Nome Origem Inserção Inervação Função M. deltóide Manguito rotador - M. Infraespinhal - M. Subescapular - M. redondo menor - M. Supraespinhal M. redondo maior Terço acromial da clavícula, acrômio e espinha da escápula Espinha da escápula (fossa infraespinhal) Fossa subescapular Fossa infra-espinhal e margem lateral da escápula Fossa supra- espinhal Margem lateral da escápula e ângulo inferior Tuberosidade do deltóide (úmero) e tubérculo maior Tubérculo maior Tubérculo menor Tubérculo maior Tubérculo maior Tubérculo menor N. axilar N. supra- escapular do plexo braquial N. supra- escapular N. axilar N. Supra- escapular do plexo braquial N. Supra- escapular do plexo braquial ou n. toraco- dorsal Abdução do braço e acessoriamente faz a flexão e extensão. Roda lateralmente o braço Adutor e roda medialmente o braço Roda lateralmente o braço Abdutor e rotador lateral do úmero Adutor, extensor e roda medialmente o braço
  6. 6. MÚSCULOS DO BRAÇO Nome Origem Inserção Inervação Função M. coracobraquial M. braquial M. bíceps Cabeça longa Cabeça curta M. tríceps braquial Cabeça longa Cabeça lateral Cabeça curta Processo coracóide Metade distal da face anterior do úmero Tubérculo supraglenoidal Processo coracóide Tubérculo infraglenoidal Faces lateral e posterior do corpo do úmero Face dorsal do corpo do úmero Faces ventral e medial do úmero Tuberosidade da ulna e processo coronóide Tuberosidade do rádio (tendão único) As fibras unem- se a um tendão comum de inserção no olécrano N. músculocutâneo N. radial Flexor e adutor do braço Flexor do antebraço Flexor e supinador do antebraço, ajuda na abdução do braço Estende o antebraço MÚSCULOS DO QUADRIL Nome Origem Inserção Inervação Função M. glúteo máximo M. glúteo médio M. glúteo mínimo Linha glútea posterior, osso sacro, ligamento sacrotuberal Asa do osso ilíaco Asa do osso ilíaco Tuberosidade glútea do fêmur Face lateral do trocânter maior Tendão da borda anterior do trocânter maior e cápsula N. glúteo inferior N. glúteo superior N. glúteo superior Estende e roda lateralmente a coxa, estende o tronco no membro inferior Abduz e roda a coxa medialmente Abduz e roda medialmente a coxa MÚSCULOS DA COXA Nome Origem Inserção Inervação Função Anteriores M. Sartório M. Quadríceps femural Reto femoral Vasto medial Espinha ilíaca ântero- superior Espinha ilíaca ântero- inferior e margem do acetábulo Linha intertrocantérica, lábio medial da linha áspera, linha Face medial da tuberosidade da tíbia O tendão comum deste músculo, o mais poderoso do corpo, prende-se às margens laterais da patela e retináculos medial N. femoral Flete, roda lateralmente, abduz a coxa, flete a perna, gira a perna medialmente Estende a perna na articulação do joelho; o músculo reto da coxa auxilia na flexão da articulação do
  7. 7. Vasto lateral Vasto intermédio Adutores M. pectíneo M. adutor longo M. adutor curto M. adutor magno M. grácil Posteriores Semitendinoso semimembrano so bíceps femural Cabeça longa e cabeça curta supracondilar medial, tendões do adutor magno e longo e septo intermuscular medial Linha intertrocantérica, borda anterior e inferior do trocânter maior, lábio lateral da tuberosidade glútea, lábio da linha áspera Faces anterior e lateral do fêmur, septo intermuscular lateral da coxa Linha pectínea do osso pube Face anterior do osso pube, ângulo da crista púbica com a sínfise púbica Ramo inferior do pube Ramo inferior do ísquio e ramo inferior do pube, túber isquiádico Fina aponeurose do pube próximo à sínfise púbica e ramo inferior do pube Túber isquiádico Túber isquiádico Túber isquiádico, metade distal da linha áspera, lábio medial e lateral da patela para se inserir na tíbia Linha pectínea do fêmur Terço médio da linha áspera, lábio medial Terço médio da linha áspera, lábio medial Tubérculo adutor do fêmur, linha áspera, epicôndilo medial do fêmur Face medial do corpo da tíbia, abaixo do côndilo da tíbia Tendão curto e espesso no côndilo medial da tíbia e ligamento poplíteo oblíquo Tendão longo para face medial do corpo da tíbia e borda medial da tuberosidade da tíbia Cabeça da fíbula, côndilo lateral da tíbia N. femoral e n. obturatório N. obturatório N. obturatório N. obturatório e n. isquiádico N. obturatório N. tibial N. tibial N. tibial (longa) e n. fibular (curta) quadril Aduz a coxa, flete e roda a coxa medialmente Aduz a coxa, flete e roda a coxa medialmente Aduz a coxa, flete e roda a coxa lateralmente Adutor da coxa, flete e roda medialmente a coxa Aduz a coxa, flete e roda a perna lateralmente Flete a perna e quando fletida roda medialmente, estende o fêmur Flete a perna e, quando fletida, roda medialmente, estende o fêmur Flete a perna e, quando fletida, roda lateralmente a tíbia sob o fêmur
  8. 8. MÚSCULOS DA PERNA Nome Origem Inserção Inervação Função M. tibial anterior M. Tríceps Sural Gastrocnêmio Cabeça Medial Cabeça Lateral Sóleo M. fibular longo M. fibular curto Epicôndilo lateral e tíbia, face lateral Epicôndilo medial do fêmur Epicôndilo lateral do fêmur Cabeça, face e margem posterior da fíbula, linha do sóleo, arco tendíneo do sóleo, entre as duas origens Cabeça e 2/3 superiores da face posterior e margem posterior da fíbula 2/3 distais da face lateral e margem posterior d fíbula Base do I metatarso e cuneiforme medial Aponeurose dos m. gastrocnêmio e sóleo, formando o tendão calcâneo para inserir-se na tuberosidade do calcâneo Longo tendão na planta do pé e ao longo do sulco do tendão do músculo fibular longo para o I metatarso e cuneiforme medial Tuberosidade do V metatarso, para o V metatarso N. fibular profundo N. tibial N. tibial N. fibular superficial N. fibular superficial Flete o pé e aduz o pé Faz a flexão plantar do pé e supina o pé Flexão plantar do pé Ambos os fibulares evertem e abduzem o pé, auxiliam na flexão plantar do pé

×