Forum sc rosaly

527 views
469 views

Published on

Slides apresentados por Rosaly Favero no Forum de debates "As bibliotecas da USP e o ensino e a pesquisa", realizado em Sao Carlos em 24/10/2011

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
527
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Forum sc rosaly

  1. 1. Fórum de Debates SIBi/USP 30 Anos As Bibliotecas da USP e o Ensino e a Pesquisa Organização: CDCC, EESC, ICMC, IFSC, IQSC, CCSC FOB/Bauru Bibliotecas eletrônicas/ digitais/virtuais e portais de conteúdos científicos: recursos para ampliar e facilitar o acesso à informação na WEB Rosaly Favero Krzyzanowski São Carlos 24 de outubro 2011
  2. 2. EVOLUÇÃO DA BIBLIOTECA Fonte: CUNHA, M. B. Construindo o futuro: a biblioteca universitária brasileira em 2010. Ci. Inf., Brasília, v.29, n.1. p.71-89, jan./abr. 2000
  3. 3. Em 2000, Cunha prevê que “o rápido crescimento do ciberespaço e da Universidade Virtual provocará a criação de instituições sem “campus” e a educação será provida cada vez mais a distância. As tecnologias de informação e comunicação aplicadas ao processo de ensino-aprendizagem vêm mudando significativamente o perfil da educação no mundo contemporâneo”. Fonte: CUNHA, Murilo Bastos. Construindo o futuro: a biblioteca universitária brasileira em 2010. Ciência da Informação , v. 29,n. 71-89, jan./abr. 2000 . <ul><li>Universidade Aberta do Brasil </li></ul><ul><li>http://www.uab.capes.gov.br </li></ul><ul><li>Universidade Virtual do Estado de São Paulo </li></ul><ul><li>http://www.univesp.ensinosuperior.sp.gov.br/ </li></ul>Previsão em 2000 Realidade em 2011
  4. 4. <ul><li>Para os educadores e professores que sempre tiveram uma relação de colaboração quase que simbiótica com as bibliotecas tradicionais, as bibliotecas digitais/ eletrônicas / virtuais: </li></ul><ul><li>podem ser um meio de ampliar essa relação clássica; </li></ul><ul><li>constituem um novo recurso de aprendizado, apoiados por conteúdos multimídia, interatividade e integração de informações heterogêneas que o ensino e, particularmente, o ensino a distância não pode prescindir; </li></ul><ul><li>abrem possibilidades extraordinárias para a educação e o ensino, mudando paradigmas e estabelecendo novas metodologias pedagógicas. </li></ul><ul><li>Fonte: SAYÃO, Luiz Fernando. Bibliotecas digitais e suas utopias. PontodeAcesso , Salvador, v. 2, n. 2, p. 2-36, ago. /set. 2008. </li></ul><ul><li>  </li></ul>Novo Paradigma
  5. 5. <ul><li>Devem contar com uma administração precisa e constante, oferecendo vários produtos e serviços, como busca integrada, recuperação, arquivamento e preservação de conteúdos e informações, que atendam satisfatoriamente às atuais demandas da sociedade acadêmica. </li></ul><ul><li>Para que essas ações possam se concretizar é necessário todo um planejamento cuidadoso, seguindo normas e procedimentos internacionais de descrição das informações a serem processadas. Isto permitirá que o acesso a distância e em tempo integral a conteúdos eletrônicos/ digitais/virtuais de outras bibliotecas, assim como a portais e repositórios institucionais, seja preciso, ágil e facilitado na Web. </li></ul>Bibliotecas Eletrônicas, Digitais, Virtuais (Portais e Repositórios)
  6. 6. <ul><li>Biblioteca Europeana: pensar cultura. </li></ul><ul><li>http://www.europeana.eu/portal/ </li></ul><ul><li>Networked Digital Library of Theses and Dissertations ( NDLTD). </li></ul><ul><li>http://www.ndltd.org </li></ul>Alguns modelos no exterior
  7. 7. Para Edward Fox (2002), a NDLTD é considerada um dos projetos mais ambiciosos de digitalização e upload de documentos em nível mundial. Observa, ainda, que “um dos elementos de maior importância dessa iniciativa é o de enriquecer o trabalho dos alunos e transmitir aos estudantes a habilidade de uso e acesso à tecnologia de multimídia e hipermídia, que permitam criar e tornar compartilháveis documentos eletrônicos em formato mais permanente, compreensíveis cem anos à frente [...] A universidade deve apoiar o projeto mantendo em sua biblioteca não apenas o material que vem de fora, como também o que é produzido dentro da instituição”. Fonte: FOX, Edward. O processo de digitalização está em todo lugar . Entrevista a André Machado. O Globo Informática, Rio de Janeiro, 2 set. 2002. p. 4. Disponível em: < http://globonews.globo.com/GloboNews/article/0,6993,A381675-19,00.html >. Acesso em: 02 out. 2002. Alguns modelos no exterior ( cont.)
  8. 8. No Brasil ações inovadoras despontam na construção de Bibliotecas Eletrônicas/Digitais/Virtuais e atendem às expectativas dos profissionais de biblioteca, estudantes e pesquisadores, no sentido do acesso à informação para todos e vão de encontro a: 1. “ IFLA Statement on Libraries and Intellectual Freedom” que, em seu primeiro item, expressa “ suportar, defender e promover a liberdade intelectual, tal como é definido na Declaração de Direitos Humanos das Nações Unidas”. Fonte: IFLA. International Federation of Library Associations and Institutions. IFLA Statement on Library and Intellectual Freedom . 2005. Disponível em: < http://www.ifla.org/faife/policy/iflastat/iflastat.htm >. Acesso em: 10 out. 2011.   Alguns modelos no Brasil
  9. 9. 2. Declaração de Princípios apresentada pela Cúpula Mundial das Nações Unidas sobre a Sociedade da Informação , reunida em Genebra, em dezembro de 2003. Nesse documento a parte referente ao Acesso à Informação e ao Conhecimento destaca: “ ... Há que se fortalecer as entidades públicas tais como bibliotecas e arquivos, museus, coleções culturais e outros pontos de acesso comunitário, para promover a preservação dos registros de documentos e o acesso livre e eqüitativo à informação ” Fonte : STERNSTEIN, A. CÚPULA Mundial das Nações Unidas sobre a Sociedade da Informação: um tema de tod@s, Rio de Janeiro: RITS [2004]), p. 48. Alguns modelos no Brasil
  10. 10. <ul><li>1. Biblioteca Eletrônica/Portal de revistas cientificas </li></ul><ul><li>Scientific Eletronic Library Online – SciELO </li></ul><ul><li>< http://www.scielo.br/?lng=pt > </li></ul><ul><li>2. Biblioteca Digital </li></ul><ul><li>Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP </li></ul><ul><li>< http://www.teses.usp.br > </li></ul><ul><li>  Biblioteca Digital da Unicamp </li></ul><ul><li>< http://www.sbu.unicamp.br/bibdig/apresentacao.htm > </li></ul><ul><li>Biblioteca Digital da UNESP </li></ul><ul><li>< http://unesp.br/cgb/conteudo.php?conteudo=562 > </li></ul><ul><li>BDTD – Biblioteca Digital (Portal) de Teses e Dissertações </li></ul><ul><li>< http://bdtd2.ibict.br/ > </li></ul>Alguns modelos no Brasil (cont.)
  11. 11. <ul><li>3. Biblioteca Virtual </li></ul><ul><li>Biblioteca Virtual (Portal) em Saúde (BVS) </li></ul><ul><li>< http://www.bvs.br/php/index.php > </li></ul><ul><li>Biblioteca Virtual da FAPESP (BV/FAPESP) </li></ul><ul><li>< http://www.bv.fapesp.br/php/index.php > </li></ul><ul><li>4. Portais </li></ul><ul><li>Portal de Periódicos da CAPES/MEC </li></ul><ul><li>< http://www.periodicos.capes.gov.br/ > </li></ul><ul><li>Portal de Domínio Público , do Ministério de Educação e Cultura </li></ul><ul><li>< http://www.dominiopublico.gov.br/ > </li></ul><ul><li>Banco (referencial) de Teses da CAPES </li></ul><ul><li>< http://capesdw.capes.gov.br/capesdw/ > </li></ul><ul><li>Portal de serviços do SIBI/USP < http://www.usp.br/sibi/ > </li></ul>Alguns modelos no Brasil (cont.)
  12. 12. <ul><li>Cada vez mais será difícil delimitar o conceito das bibliotecas eletrônicas, virtuais, digitais e portais de conteúdos científicos tecnológicos e culturais ; </li></ul><ul><li>Os repositórios institucionais estão cada vez mais sendo adotados, especialmente nas instituições acadêmicas, interessadas em armazenar, divulgar (dar acesso gratuito à sociedade em geral) e preservar o conhecimento produzido pelas suas comunidades; </li></ul><ul><li>Os resultados positivos desses sistemas de informação vêm: </li></ul><ul><li>estimulando o compartilhamento e a cooperação entre instituições no sentido da adoção de interfaces e motores de busca abertos , compatíveis , que facilitem e tornem mais ágil a pesquisa e a obtenção de qualquer documento ou informação na Web; </li></ul><ul><li>oferecendo grandes benefícios ao ensino e a pesquisa, especialmente aos docentes e alunos vinculados aos cursos a distância , por facilitar e ampliar o o acesso remoto a conteúdos didáticos e científicos ; </li></ul><ul><li>As ações de órgãos do governo federal e estadual - a exemplo das agências de fomento FAPESP, CAPES e CNPq -, consistem em extraordinário suporte à comunidade acadêmica, científica e a sociedade em geral , contribuindo para o acesso e a transmissão do conhecimento gerado no país e no exterior. </li></ul>Considerações finais
  13. 13. http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=5q8dufkVj_c# Obrigado! Rosaly (rosalyfk@fapesp.br )

×