Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009

5,408 views
5,308 views

Published on

aula sobre artigo científico para a disciplina SET5913- dia 24 de setembro de 2009 das 14h as 16h

Published in: Education
2 Comments
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
5,408
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
253
Comments
2
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Artigo Cientifico Aula_ESTRUTURAS_Setembro 2009

  1. 1. Artigo Científico Elenise Maria de Araujo Notas sobre a ABNT NBR 6022:2003
  2. 2. Artigo de periódico: conceito <ul><li>A rtigo científico : parte de uma publicação com autoria declarada, que apresenta e discute idéias, métodos, técnicas, processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento; </li></ul><ul><li>Tipos de artigos: </li></ul><ul><li>Artigos de revisão de literatura </li></ul><ul><li>Relatórios de estudos empíricos </li></ul><ul><li>Artigos sobre Métodos </li></ul>Adaptado:APA. Manual de publicação. 4.ed. Porto Alegre: ArtMed, 2001. p.34.
  3. 3. Artigo de revisão de literatura <ul><li>Identifica relações,contradições, lacunas na literatura </li></ul><ul><li>Avalia criticamente o material já publicado </li></ul><ul><li>Resume pesquisas anteriores e informa o estado da pesquisa </li></ul><ul><li>Sugere o próximo passo na resolução de problemas </li></ul><ul><li>Organizados por relacionamento e não por cronologia </li></ul>
  4. 4. Relatórios de estudos empíricos <ul><li>Respeita as etapas do processo de pesquisa: (introdução,método,resultados,discussão) </li></ul><ul><li>Devem contar uma história informativa e como ela se reflete em situações mais gerais </li></ul><ul><li>Não entra em detalhes irrelevantes sobre o experimento </li></ul><ul><li>Concentra nas idéias e não no experimento em si </li></ul>
  5. 5. Artigos sobre métodos <ul><li>Deve ter objetivos claros, estar focado e relacionar vantagens sobre trabalhos anteriores </li></ul><ul><li>Permite a aplicação da notação ou processo descritos no artigo em um projeto real </li></ul><ul><li>Permite a comparação das idéias apresentadas com trabalhos anteriores </li></ul><ul><li>Permite a compreensão sobre o propósito, atividades, medidas e avaliação do processo </li></ul>
  6. 6. Estrutura de um artigo científico
  7. 7. Elementos pré-textuais <ul><li>Título e subtítulo </li></ul><ul><li>Autoria </li></ul><ul><ul><li>Indicar um breve currículo que qualifique na área </li></ul></ul><ul><li>Resumo na língua do texto </li></ul><ul><ul><li>Não deve ultrapassar 250 palavras. </li></ul></ul><ul><ul><li>Consulte a NBR 6028. </li></ul></ul><ul><li>Palavras-chave na língua do texto </li></ul><ul><ul><li>Indicar: Palavras-chave: Integridade.Documentação </li></ul></ul>
  8. 8. Anatomia do resumo Elaborado por Rosana A Paschoalino
  9. 9. Elementos textuais <ul><li>Introdução </li></ul><ul><ul><li>Anunciar o assunto </li></ul></ul><ul><ul><li>Delimitá-lo e indicar o ponto de vista sob o qual está focalizado </li></ul></ul><ul><ul><li>Situar o assunto no conjunto de conhecimentos (contexto teórico, tempo e espaço) </li></ul></ul><ul><li>Revisão de literatura </li></ul><ul><ul><li>Definir termos a serem adotados </li></ul></ul><ul><ul><li>Indicar documentação utilizada </li></ul></ul><ul><ul><li>Deduções mais importantes e resultados significativos </li></ul></ul><ul><ul><li>Justicativa (mostrar a importância do assunto) </li></ul></ul>
  10. 10. Elementos textuais: sugestão <ul><li>Questão de Pesquisa </li></ul><ul><ul><ul><li>Formular o problema ou perguntas (que possam ser respondidas através da pesquisa) </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>levantar hipóteses para demonstração posterior </li></ul></ul></ul><ul><li>Objetivo Geral e específicos </li></ul><ul><li>Metodologia </li></ul><ul><ul><ul><li>Indicar metodologia para aquisição de dados e interpretação </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Cronograma </li></ul></ul><ul><li>Resultados </li></ul><ul><ul><ul><li>Deduções mais importantes </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>resultados significativos </li></ul></ul></ul><ul><li>(Adaptado de CERVO, A L.; BERVIAN, P.A Metodologia científica. </li></ul><ul><li>4.ed. São Paulo: MAKRON Books, 1996.) </li></ul>
  11. 12. Elementos pós-textuais <ul><li>Título e subtítulo em língua estrangeira </li></ul><ul><li>Resumo em língua estrangeira- Abstract </li></ul><ul><li>Palavras-chave em língua estrangeira – Keywords </li></ul><ul><li>Notas explicativas </li></ul><ul><li>Referências (obrigatório) </li></ul><ul><ul><li>ver ABNT NBR 6023 </li></ul></ul><ul><li>Glossário (opcional) </li></ul><ul><ul><li>elaborado em ordem alfabética </li></ul></ul><ul><li>Apêndice (opcional) </li></ul><ul><ul><li>Indicar: APÊNDICE A – Avaliação de redimento </li></ul></ul><ul><li>Anexo (opcional) </li></ul><ul><ul><li>Indicar: ANEXO A – Constituição Federal </li></ul></ul>
  12. 13. Regras gerais <ul><li>Indicativo de seção </li></ul><ul><li>Numeração progressiva – ver NBR 6024 </li></ul><ul><li>Citações – ver NBR 10520 </li></ul><ul><li>Abreviaturas e siglas – primeira ocorrência no texto indicar forma completa seguido de sigla. </li></ul><ul><ul><li>Indicar: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS (ABNT) </li></ul></ul><ul><li>Equações e fórmulas – destacar no texto </li></ul><ul><li>Ilustrações – desenhos,esquemas,gráficos,mapas,quadros </li></ul><ul><li>Tabelas – ver IBGE 1993 </li></ul>
  13. 14. Referências Normativas: NBR 6022
  14. 15. Ferramentas de escrita – inglês http://www.nilc.icmc.usp.br/calese/resumos_redacao_estr.php
  15. 16. Ferramentas de escrita - português http://www.nilc.icmc.usp.br/~scipo/
  16. 17. Redação em português
  17. 18. Instructions
  18. 19. Instruções gerais <ul><li>ACI Structural Journal and ACI Materials Journal </li></ul><ul><li>http://mc.manuscriptcentral.com/societyimages/aci/AuthorGuidelines%202008.doc </li></ul>
  19. 20. Instruções – citações e referências Exemplo (numerical references): 1. Mejia, C.; Brown, T.; and Flores, P., &quot;Studies of Shear Reinforcement,&quot; Principles of Concrete, 2000, pp. 36-43. 2. DiAmato, S., and Jenner, W., &quot;Mechanisms of Shear Resistance,&quot; ACI Structural Journal, V. 103, No. 1, Jan.-Feb. 2006, pp. 67-74. Exemplo (alphabetical order): Carr, H. R., 2000, &quot;Evaluation of T-Joints Using CFRP Composites,&quot; Advances in Engineering, University of Canterbury, Christchurch, New Zealand, 234 pp.
  20. 21. Revista Portuguesa de Estruturas
  21. 22. Revista Portuguesa de Estruturas
  22. 23. Momento de reflexão 1 <ul><li>Onde publicar seus artigos? </li></ul><ul><li>Baseado em quais critérios? </li></ul><ul><li>A quem interessa? </li></ul><ul><li>Por que optar por títulos mais importantes ? </li></ul>
  23. 24. JCR – Journal Citation Reports <ul><li>publicação ISI – Institute for Scientific Information </li></ul><ul><li>recursos para avaliação de títulos de periódicos (fator de impacto, entre outros) </li></ul><ul><li>ferramenta para o pesquisador determinar onde publicar seus trabalhos </li></ul>http://www.usp.br/sibi/
  24. 25. JCR – Journal Citation Reports Base Multidisciplinar
  25. 26. Ranking
  26. 27. Pesquisa na Web of Science Pesquisa de referências citadas
  27. 28. Citação do artigo indexado
  28. 29. No Brasil: Qualis <ul><li>Classificação dos periódicos utilizados pelos programas de pós-graduação </li></ul><ul><li>Processo anual de atualização </li></ul><ul><li>Nove categorias baseadas na qualidade (A, B ou C) e âmbito de circulação (local, nacional ou internacional) </li></ul><ul><li>Não define a qualidade de periódicos de forma absoluta. </li></ul>
  29. 30. Ranking Qualis http://qualis.capes.gov.br/ http://qualis.capes.gov.br/webqualis/
  30. 31. Detalhes da Qualis <ul><li>Atende aos objetivos específicos e exclusivos do processo de avaliação da pós graduação da Capes </li></ul><ul><li>Atualização anual com a inclusão de novos veículos e a reclassificação dos veículos anteriormente classificados; </li></ul><ul><li>A classificação é feita por Área de Avaliação podendo assim um mesmo veículo ter,para diferentes áreas, diferentes classificações </li></ul>
  31. 32. Avaliação de artigos <ul><li>Editor : (gatekeeper)- responsável pela recusa ou aceite do artigo; avalia a qualidade dos originais e conforme necessidade convida avaliadores especialistas externos ao corpo editorial. Atualmente com a especialização das áreas isso ocorre com frequencia; </li></ul><ul><li>Avaliador : (referees) escolhido por sua especialização, competência atualização e imparcialidade. Para emitir seus comentários positivos ou negativos sobre o manuscrito utiliza instrumentos de análise fornecidos pelo periódico. É uma atividade não remunerada mas gratificante pelo reconhecimento na área. </li></ul>MEADOWS, A.J. A comunicação científica . Brasília: Briquet de Lemos, 1999. p.181.
  32. 33. Critérios de avaliação de manuscritos Relevância
  33. 34. Problemas em manuscritos
  34. 35. Instruções do periódico para avaliadores <ul><li>Quanto ao estilo e apresentação </li></ul><ul><ul><li>originalidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Correção </li></ul></ul><ul><ul><li>Importância da pesquisa relatada </li></ul></ul><ul><li>Quanto a conduta ética </li></ul><ul><ul><li>ocultar o nome do autor e da instituição </li></ul></ul><ul><ul><li>Anonimato do avaliador (não causa conflito posterior) </li></ul></ul><ul><ul><li>Avaliadores percebem o plágio na pesquisa, pois são especialistas da área; </li></ul></ul>
  35. 36. Dicas - 1 <ul><ul><li>Pesquisa: quanto mais uniformes os alicerces da pesquisa, menores serão os problemas de concordância entre os avaliadores; </li></ul></ul><ul><ul><li>Autoria: quando múltipla as chances são maiores de aceitação no sistema de avaliação pelos pares; </li></ul></ul><ul><ul><li>Recusa: quando recusado o artigo deve ser reapresentado à outra revista;consulte o valor de impacto da revista na área (JCR ou Qualis) </li></ul></ul>
  36. 37. Dicas - 2 <ul><li>Enfatize: </li></ul><ul><ul><li>O resultado concreto obtido </li></ul></ul><ul><ul><li>Como você chegou neste resultado </li></ul></ul><ul><ul><li>O problema que este resultado resolve </li></ul></ul><ul><li>Apresente: </li></ul><ul><ul><li>Os conceitos imprescindíveis para entender seu resultado </li></ul></ul><ul><ul><li>Outros trabalhos que abordaram o mesmo problema (comparação) </li></ul></ul><ul><li>Explique a contribuição do seu artigo </li></ul><ul><li>Convença o comitê de avaliação do evento/periódico que seu trabalho está correto </li></ul>
  37. 38. Dicas - 3 <ul><ul><li>San Francisco Edit –Scientific, Medical and Technical Proofreading and Editing </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>1- garanta todas as informações, referências,tabelas,etc. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>2- escolha a revista ou journal </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>3- comece a escrever, documente suas idéias </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>4- escreva rapidamente, para não barrar o fluxo da idéias </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>5- escreva de forma direta na voz ativa </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>6- escreva sem editar, corrigir ou </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>7- siga o esboço proposto no início </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>8- escreva o trabalho em partes </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>9- coloque o primeiro esboço de lado, passe para alguém ler </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>10- revise o trabalho, seja critico e severo </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>11- revise para obter maior clareza e seja breve em frases e parágrafos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>12- seja consistente e faça todas as alterações necessárias </li></ul></ul></ul>
  38. 39. HENZ,G.P. Como aprimorar o formato de um artigo científico. Hort.bras . v.21, n.2, abr.-jun. 2003, p.147
  39. 40. Obrigada [email_address]

×