Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Dia mundial da luta contra a sida
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Dia mundial da luta contra a sida

  • 250 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
250
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Dia Mundial da Luta Contra a SIDA 1 dezembro
  • 2. Imagens do Vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana)
  • 3. O que é a SIDA? A SIDA – Síndrome da Imunodeficiência Adquirida - é uma doença não hereditária provocada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana, o VIH, que penetra no organismo por contacto com uma pessoa infetada e que enfraquece o sistema imunitário do nosso organismo, destruindo a capacidade de defesa em relação a muitas doenças.
  • 4. O que é o HIV?  O VIH (Vírus da Imunodeficiência Humana) é o agente causador da SIDA. Este agente pode ficar incubado no corpo humano por tempo indeterminado, sem que manifeste quaisquer sintomas. Quando uma pessoa está infetada com o VIH diz-se que é seropositiva.
  • 5. O que significa ser Seropositivo? Uma pessoa seropositiva ou VIH-positiva é uma pessoa que está infetada porque o vírus está presente no seu organismo. No entanto, pode não ter sinais da doença, aparentando mesmo um estado saudável durante vários anos. A pessoa infetada pode, durante todo esse tempo, transmitir o vírus VIH a outras pessoas.
  • 6. Quais são as formas de transmissão do VIH?  A transmissão sexual é a principal via de transmissão da infeção VIH em todo o mundo.  As secreções sexuais de uma pessoa infetada podem, com grande probabilidade, transmitir o VIH sempre que exista uma relação sexual com penetração – anal, vaginal ou oral – sem preservativo.  O risco associado ao sexo oral aumenta quando se verificam algumas infeções, nomeadamente úlceras bocais, gengivas inflamadas, garganta irritada ou gengivas a sangrar após escovagem ou utilização do fio dentário.
  • 7.  O contacto com sangue infetado, pelo que:  a partilha de seringas, agulhas, escova de dentes, lâminas de barbear e/ou material cortante com a pessoa infetada pelo VIH constitui risco de transmissão.  Os utensílios e objetos mencionados, depois de utilizados, devem ser colocados em contentores rígidos com abertura e tampa.  Embora represente um risco menor, não devem ser partilhados objetos cortantes onde exista sangue de uma pessoa infetada. É o caso, por exemplo, dos piercings, instrumentos de tatuagem e de furar as orelhas e alguns utensílios de manicura.
  • 8. Da mãe para o filho durante a gravidez, parto e/ou amamentação. Se a mãe estiver infetada pode transmitir a infeção ao bebé durante a gravidez, através do seu próprio sangue, ou durante o parto, através do sangue ou secreções vaginais. Há ainda o risco de contágio durante o período de aleitamento. Quando a mãe é seropositiva, as terapêuticas anti retrovíricas, ministradas durante a gravidez, permitem a redução do risco do seu bebé nascer infetado.
  • 9. Como NÃO se transmite o VIH? Através do ar, alimentos, água, picadas de insetos e outros animais, louça, talheres, sanitas; Através da urina, suor, lágrimas, fezes, saliva, secreções nasais ou vómitos, desde que estes não tenham sangue misturado; Através de contactos sociais, como o beijo na face, um abraço ou um aperto de mão.
  • 10. A SIDA tem cura? A SIDA caracteriza-se por uma quebra do sistema imunitário do organismo e, por este motivo, as infeções de ordem geral não podem ser combatidas eficazmente. Atualmente, a cura não é possível. A única medida eficaz para combatê-la, presentemente, é a prevenção.
  • 11. Quais são as pessoas potencialmente mais vulneráveis?  Todas as pessoas sexualmente ativas que têm relações sexuais não protegidas.  Os jovens, por terem relações espontâneas e apreciarem as frequentes mudanças de parceiros, são o grupo mais vulnerável, exceto se procurarem manter relações sexuais protegidas (preservativo) desde o início da relação.  Os utilizadores de drogas injetáveis. As drogas injetáveis são utilizadas sobretudo pela faixa etária mais jovem e, no trocar de seringas e agulhas, pode estar também o perigo de transmissão.
  • 12.  A propagação do VIH junto das pessoas que se prostituem e indivíduos que recorrem ao sexo pago também é preocupante. Trata-se de uma população com grande mobilidade, sobretudo imigrante e, muitas vezes, em situação irregular no país.  As populações móveis, por exemplo, camionistas de longo curso, trabalhadores sazonais, operários da construção civil e militares, podem adotar comportamentos de risco, fruto da vulnerabilidade psíquica e económica provocada por prolongadas e frequentes ausências do seu meio.
  • 13. Dados relativos à infeção VIH em Portugal no ano 2012 Estadio clínico Categoria de transmissão Portador Assintomático (PA) Heterossexual Total Sintomático não - SIDA SIDA 238 89 163 490 Toxicodependente 23 18 37 78 Homo ou bissexual 118 30 39 187 1 0 0 1 *1 0 0 *1 Mãe/filho 3 1 1 5 Não referida 7 0 7 14 391 138 247 776 Homo/toxicodependente Transfusionado Total Nota: * Transfusão ocorrida fora de Portugal.
  • 14. Podemos concluir que:  Durante o ano de 2012 foram notificados 776 casos cujos diagnósticos ocorreram no próprio ano. Destes, 319 (41,1%) referem residência no distrito de Lisboa. A análise da distribuição por sexo revela que 549 (70,7%) foram registados em indivíduos do sexo masculino  Verifica-se assim que, nos casos diagnosticados em 2012 e em que existe informação para esta variável (762), o contacto sexual foi a forma mais frequente de transmissão da infeção (88,8%). Os casos incluídos na categoria de transmissão homo/bissexual correspondem a 34,1% dos casos diagnosticados em homens.
  • 15. Casos de infeção VIH em Portugal de 2003 a 2012
  • 16. Casos de SIDA diagnosticados em 2012  Em 2012 foram notificados 496 novos casos de SIDA, dos quais 247 diagnosticados no próprio ano, maioritariamente no distrito de Lisboa (39,3%). 183 casos registaram-se em homens (74,1%).  A patologia indicadora de SIDA mais frequentemente diagnosticada nestes casos foi a pneumonia por Pneumocystis jiroveci (54; 21,9%), contudo, a tuberculose, se consideradas todas as suas formas de apresentação clínica, é referida em 23,5% dos casos (58).
  • 17. A epidemia da sida já mostrou que todos têm de se prevenir: homens, mulheres, casados ou solteiros, jovens e idosos.  Todos, independentemente da cor, raça, situação económica ou orientação sexual.
  • 18. Quem deve fazer o teste diagnóstico do VIH?  Todos devem fazer o teste.  É importante fazer o teste de diagnóstico sempre que se tem dúvidas sobre a possibilidade de estar infetado pelo VIH ou se pensa engravidar e se:  Teve relações sexuais sem preservativo;  Houve partilha de seringas, agulhas ou outro material na injeção de drogas;  Fez uma tatuagem ou um piercing e o material não estava devidamente desinfetado;  Teve contato direto com o sangue de outra pessoa;  Pensa engravidar ou se está grávida.
  • 19. Porquê fazer o teste? Se o resultado for positivo, pode ter acesso aos cuidados de saúde apropriados e iniciar o tratamento o mais cedo possível. Deste modo, a evolução da doença é retardada.
  • 20. Por outro lado, saber que está infetado é razão para evitar a transmissão a outras pessoas, adotando comportamentos preventivos. Protege-se a si próprio, de forma mais eficaz, das chamadas doenças oportunistas. Em caso de gravidez, pode-se diminuir muitíssimo o risco de transmissão do vírus da mãe para o filho.
  • 21. Onde pode fazer o teste do VIH? Para fazer o teste do VIH, consulte o seu médico ou dirija-se aos Centros de Aconselhamento e Deteção Precoce VIH (CAD). Para consultar os contactos e horários de funcionamento dos CAD, aceda a http://sida.dgs.pt/
  • 22. O preservativo é o método mais eficaz de prevenção contra o HIV e outras IST (Infeções Sexualmente Transmissíveis).