Relatorio Auto-Avaliação 2009/2010 - RBE

6,698 views
6,604 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
6,698
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
65
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relatorio Auto-Avaliação 2009/2010 - RBE

  1. 1. Relatório de auto-avaliaçãoContexto e caracterização1. Contexto1.1 Escola/agrupamento808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva1.2 EndereçoEBI Professor Doutor Aníbal Cavaco SilvaFonte de Boliqueime8100-069 Boliqueime1.3 Oferta CurricularCEF tipo 2 - Formação de Operação e Manutenção de Campos de Golfe, CEF tipo 3 - Formação de Cozinha, Formação Modelar no âmbito da Educação eFormação de Adultos em Inglês, Espanhol, Português para estrangeiros, Tecnologia de Informação e Comunicação e Alfabetização.1.4. Dados Escolares1.4.1. Taxa média de transição/conclusão93.40%1.4.2. Taxa de abandono escolar0.50%1.4.3. Nº de alunos com apoios educativos212. Intervenientes no processo de auto-avaliaçãoAno / Ciclo de Ensino N.º de Alunos N.º de % intervenientesPré-Escolar -- -- --1.º Ano -- -- --2.º Ano -- -- --3.º Ano -- -- --4.º Ano 71 14 19.72% Total 1.º Ciclo 71.0 14.05.º Ano 84 14 16.67%6.º Ano 87 14 16.09% Total 2.º Ciclo 171.0 28.07.º Ano 67 14 20.90%8.º Ano 70 14 20.00%9.º Ano 92 14 15.22% Total 3.º Ciclo 229.0 42.010.º Ano -- -- --11.º Ano -- -- --12.º Ano -- -- -- Total Ensino Secundário 0.0 0.0Outros cursos (CEF, EFA, …) -- -- -- Total 471.0 84.0Departamento/ outros intervenientes com funções N.º de Docentes N.º de inquiridos %pedagógicas-- -- -- ---- -- -- --Departamento das Línguas 14 5 35.71%Departamento das Ciências Sociais e Humanas 7 3 42.86%Departamento da Matemática e das Ciências Experimentais 19 4 21.05%Departamento das Expressões 17 3 17.65%Departamento do 1º Ciclo 21 4 19.05%Departamento do Pré-Escolar 7 3 42.86% Total 85.0 22.0Pais/ encarregados de educação N.º N.º de % inquiridosPais/EE de alunos do 1º ciclo da escola sede. 110 11 10.00%Outros a definir N.º N.º de % inquiridos-- -- -- ---- -- -- ---- -- -- -- Total 0.0 0.0 Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 1/45
  2. 2. Secção AB. Leitura e literaciaB.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamentoEvidências (1)-A BE disponibiliza uma colecção variada e adequada aos interesses e necessidades dos utilizadores, uma vez que tem uma média mensal de 1000requisições domiciliárias, num total de 806 alunos, o correspondente a uma média mensal de 1,2 livros por aluno. Nos questionários aos alunos, 29, 4% refererequisitar livros, uma ou duas vezes por semana, 28,2%, muito raramente ou nunca, porque em casa arranja livros de que gosta mais, 18,8% uma ou duasvezes por mês, 9,4% uma ou duas vezes durante cada período, 8,2% diariamente e 5,9% muito raramente ou nunca, porque a BE não tem os livros de quegosta. Ainda 50,0% refere que encontra, às vezes, os livros na BE, quando os procura para ler ou para fazer trabalhos, 47,6%, quase sempre, e apenas 2,4%refere que nunca. Ao invés, 40,9% dos docentes referem que os recursos documentais disponibilizados pela BE são Muito Bons e outros 40,9% consideram-nos Bons. Apenas 9, 1% dos docentes considera a colecção insuficiente. De salientar ainda que 77,3% concordam plenamente e 18,25 concordam que a BEpossui recursos documentais actualizados e adequados ao trabalho, no âmbito da leitura e da literacia.As estatísticas provam que partindo de um universo de 463 alunos (escola sede), 29 % dos alunos (133 alunos de média diária) frequenta a BE, diariamente,durante os intervalos da manhã e da tarde para requisição, consulta, leitura informal e utilização da zona multimédia. A Estatística referente ao contador deentradas na BE, ao longo do ano lectivo, contabiliza um total de 23918 alunos e 2303 professores (e nem sempre foi possível fazer a sua marcação porque omovimento na BE era muito grande e as Assistentes Operacionais para dar resposta a outras solicitações não conseguiam clicar no contador.- Apesar de existir na escola uma turma de CEF de Cozinha não foi feito um investimento ao nível da colecção de acordo com as suas necessidades, dadoque a BE conta apenas com 0,2% de livros desta área. Também é de referir que as requisições feitas por esta turma de CEF foram apenas de 1 livro poraluno, por ano. No entanto, a BE é frequentada diariamente por estes alunos para leitura informal e para a utilização da zona multimédia.- A BE identificou, no início do ano lectivo, alguns problemas no domínio da leitura e procurou promover, ao longo deste, a leitura em todo o agrupamento,desenvolvendo um trabalho sistemático, através dos (as) seguintes Projectos/Actividades e Estratégias:. Planificação/articulação, regularmente, de actividades de leitura envolvendo os diferentes domínios curriculares, os departamentos e os docentes;. Planificação/articulação, regularmente, com os docentes de actividades a desenvolver na BE ou na sala de aula, no âmbito específico do PNL;. Envolvimento da família em actividades na área da leitura;. Organização de um dossier com instrumentos pedagógicos de apoio à exploração de obras do PNL para o Pré-Escolar, 1º,2º e 3º ciclo;. Disponibilização em suporte informático de instrumentos pedagógicos para a exploração de obras PNL, na Plataforma Moodle do Agrupamento, na disciplinadestinada à BE/CRE.. Promoção, semanal, de sessões de Hora do Conto, de Leitura Expressiva ou de Oficinas de Escrita na BE ou nas salas de aula, com todos os alunos do 1ºciclo da escola sede, tendo sido estabelecido um dia por semana e um horário para cada uma delas;. Animação da Leitura e da Escrita, 1x por mês, com cada uma das turmas do 4º ano, do 1º ciclo das escolas pólo e com as crianças dos 4 Jardins de Infânciaque integram o agrupamento, uma vez, que só foi possível, por parte do transporte da CML, proporcionar a vinda destes grupos, à escola sede, com estaregularidade.. Promoção do empréstimo domiciliário envolvendo, de um modo especial, os alunos do 1º ciclo da escola sede e os das escolas pólo, com a actividade “Lerem casa é bom!” e ainda as crianças dos Jardins Infância com a actividade a “Leitura em Vai e Vem” (os livros foram devidamente transportados eacondicionados em caixas compradas e decoradas para o desenvolvimento destas actividades);. Exposição na BE, ao longo do ano lectivo, dos trabalhos de escrita (invenção, reconto e lustração de histórias originais ou a partir de outras de diferentesautores), elaborados pelos alunos;. Divulgação no Sítio Electrónico da DREALG, no Blogue da BE, no Sítio Electrónico e no Jornal Escolar do Agrupamento, ao longo do ano lectivo, dasactividades e dos trabalhos desenvolvidos no domínio da escrita e das literacias, tantos ao nível dos alunos da escola sede como das crianças do Pré-Escolare dos alunos do 1º ciclo das escolas pólo;. Realização do Mês de Comemoração das Bibliotecas Escolares;. Desenvolvimento de diferentes actividades, ao longo do ano lectivo, envolvendo idosos oriundos da Sta. Casa da Misericórdia de Boliqueime e do CentroComunitário de Vale Silves, com o objectivo de divulgar, valorizar e preservar o Património Tradicional Oral Português junto dos alunos;. Realização da Semana da Leitura;. Realização, ao longo do ano lectivo, do Concurso “Uma Mão Cheia de Palavras” com o objectivo de promover o gosto pela leitura e pela escrita a partir deobras do PNL;. Promoção do Concurso de Escrita, “0 Melhor Conto de Natal”;. Promoção do Concurso de leitura oral, expressiva, em diferentes línguas;. Realização de uma Feira do livro;. Encontros com escritores e um ilustrador na BE do Agrupamento e na Biblioteca Municipal de Loulé.-Pegando nos resultados dos questionários aplicados aos docentes, 90,9%, consideram que o nível de trabalho da BE no âmbito da leitura e literacia é MuitoBom e 9,1% dos mesmos classificam-no como Bom. Dos mesmos inquiridos, 86,4% concordam plenamente que a BE desenvolve um trabalho sistemático econtinuado na promoção da leitura e 13,6%, concordam. Relativamente aos alunos 66,7% referem que costumam participar às vezes em actividades de leiturana BE acompanhados pelo professor e pelos colegas, 29,8% quase sempre e 3,6% nunca. Destes inquiridos, 15,5% classificam como Excelentes as suascompetências de leitura, 57,1% Boas, 25,0% Médias e apenas 2,4% fracas. Em resumo, a BE identificou as problemáticas e as dificuldades inerentes aodesenvolvimento do domínio leitura e literacias e delineou acções e programas de melhoria, tendo facultado aos alunos e professores, grelhas para olevantamento de sugestões, no tocante ao aumento e à adequação do fundo documental, consoante as suas diferentes necessidades.- A BE incentivou o empréstimo domiciliário, tal como se pode verificar pelas respostas dos questionários aos alunos, onde 90,4% considera que a BE osajuda a encontrar livros interessantes, 88,0% tem actividades que os fazem gostar de ler, 84,5% informa-os sobre livros e outras publicações ou acerca deoutras novidades ou actividades relacionadas com livros.De acordo com os resultados das estatísticas de requisição domiciliária, ao nível dos de documentos impressos, comparativamente com o ano lectivo anterior,estas passaram de um total de 3249 requisições para um total de 9887. De salientar também, que de um nº total de 345 leitores (alunos, professores efuncionários) se passou este ano para um total de 715 leitores. Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 2/45
  3. 3. - No que se refere à mobilização da BE para o desenvolvimento do PNL e para o apoio das actividades relacionadas, verifica-se, no questionário, que 50%dos docentes concorda plenamente e que 50% concorda com esta afirmação. Destes, 73,3% referem também já ter colaborado com a BE em actividadesrelacionadas com o PNL, sendo de salientar que a amostra integra docentes oriundos de todos os Departamentos Curriculares.Saliente-se a propósito que foram desenvolvidas as seguintes actividades:. Leitura orientada em sala de aula. Actividades de escrita relacionadas com os livros – com preenchimento de fichas de leitura. Actividades de escrita relacionadas com os livros – com registo nos cadernos diários. Actividades de escrita relacionadas com os livros – com outros registos. Actividades de escrita relacionadas com os livros – com uso de instrumentos online. Promoção, semanal, de sessões de Hora do Conto, de Leitura Expressiva ou de Oficinas de Escrita na BE ou nas salas de aula, com todos os alunos do 1ºciclo da escola sede, tendo sido estabelecido um dia por semana e um horário para cada uma delas;. Animação da Leitura e da Escrita, 1x por mês, com cada uma das turmas do 4º ano, do 1º ciclo das escolas pólo e com as crianças dos 4 Jardins de Infânciaque integram o agrupamento, uma vez, que só foi possível, por parte do transporte da CML, proporcionar a vinda destes grupos à escola sede com estaregularidade.. Espectáculos e animações na BE ou no auditório da EBI de Boliqueime (Dramatizações, teatro, fantoches. Visitas de estudo relacionadas com os livros lidos. Recitais de poesia. Concursos / prémios/ jogos. Ilustração / expressão plástica. Exposições. Feira (s) do livro. Encontro (s) com escritores e outros convidados. Voluntariado de leitura. Actividades na biblioteca pública. Integração de trabalhos elaborados pelos alunos, relacionados com obras do PNL, no Jornal escolar do Agrupamento ou no Blogue da BE. Elaboração do “Livro Viajante” - escrita colectiva de uma história e elaboração de um livro, envolvendo o Pré-Escolar e o 1º ciclo do mesmo estabelecimentoeducativo.. “Ler em Casa é Bom!” com todo o 1º ciclo do agrupamento, actividade motivada pela BE mas dinamizada na turma com a ajuda do professor(a), tendocomo recurso os livros da BE/CRE, com o objectivo de promover e de aumentar a leitura dos alunos, no contexto familiar.. “Leitura em Vai e Vem” com Pré-Escolar, no âmbito do PNL mas motivada e apoiada pelos recursos da BE/CRE. “Já sei ler”, no âmbito do PNL com uma turma do 1º ciclo, a qual foi motivada e apoiada também pela BE. Participação de familiares como leitores/contadores de histórias na BE ou na sala de aula.- A professora Bibliotecária participou regularmente, ao longo do ano lectivo, em diferentes reuniões formais e informais que envolveram a Direcção Executiva(cerca de 20 reuniões), os diferentes Departamentos Curriculares (3 reuniões por ano, com cada departamento), os docentes em geral e outros elementos dacomunidade educativa, conforme se poderá constatar a partir das grelhas criadas para o registo das reuniões e em excertos de actas. Nestas reuniões foramplanificados (as) projectos/actividades, veiculadas informações e delineadas acções/estratégias de melhoria, de apoio e de articulação, no âmbitoparticularmente da leitura e literacias. De salientar a propósito que a Professora Bibliotecária também incentivou os outros docentes da Equipa da BE acolaborarem com ela, ao nível da comunicação e da articulação com os Departamentos Curriculares, particularmente junto daqueles onde estavam inseridos,conforme se poderá constatar nas actas das reuniões da Equipa da BE.Denotam-se precisamente nos resultados dos questionários aos docentes quando 57,9% consideram que a BE promove às vezes a discussão dasproblemáticas referentes aos resultados dos alunos, ao nível das competências de leitura e das literacias e 50% consideram que é feito quase sempre. Desalientar ainda, que 50,0% referem que planificam quase sempre projectos e actividades conjuntamente com a BE e 45,5% às vezes. No que toca aos alunos,61,9% referem que quase sempre os professores os incentivam a ler, 36,9% às vezes e 1,2% nunca.- A BE desenvolveu actividades, bastante diversificadas, no âmbito da promoção da leitura:No tocante aos alunos, 16,7% consideram muito interessante, 57,1% interessante, 7,1% pouco interessante e 19,0% nada interessante, a divulgação doescritor do mês.Depois, 33,3% consideram muito interessantes, 52,4% interessante, 9,5% pouco interessantes e 4,8% nada interessantes os guiões de leitura sobre autoresou obras.No que concerne às exposições/actividades temáticas relacionadas com autores ou obras, 34,5% consideram muito interessante, 51,2% interessantes, 7,1%pouco interessantes e 7,1% nada interessantes. Passando para a celebração de datas significativas, os alunos consideram 36,9% muito interessante, 39,3%interessante, 6,7% pouco interessante e 7,1% nada interessante. Quanto à participação em projectos de leitura com o docente e a turma, 33,3% considerammuito interessante, 52,4% interessante, 8,3% pouco interessante e 6,0% nada interessante. E finalmente, no que se refere à realização de sessões de leitura,de apresentação/debate sobre livros ou temáticas relacionadas com livros, 33,3% consideram muito interessantes, 41,7% interessantes, 15,5% poucointeressante e 9,5% nada interessantes.De salientar, igualmente, que de acordo com as estatísticas de registo de actividades de promoção da leitura e da escrita foram desenvolvidas, ao longo doano lectivo, cerca de 160 sessões, as quais integraram, diariamente, a “Hora do Conto” ou de “Animação da Leitura/Escrita”, envolvendo turmas do Pré-Escolar, dos 4º anos das Escolas Pólo e de todo o 1º ciclo da escola sede de Boliqueime. No que concerne aos alunos do 2º e 3º Ciclo, estes tambémintegraram esta estatística, em actividades/projectos específicos, como os Contos do Mago, a Semana da Leitura e o Concurso de Leitura Oral em LínguaPortuguesa, Estrangeira e Português de Língua Não Materna.No que diz respeito aos docentes, 86,3% referem que participam em actividades relacionadas com a leitura organizadas pela BE, 68,1%, que incentivam osalunos para ir à BE, ler e a requisitar livros relacionados com os temas da sua disciplina e 59% e que requisitam materiais para utilizar na sala de aula. Destes,18,2% referem que colaboram sempre com a BE em actividades relacionadas com o Plano Nacional de Leitura, 31,8% quase sempre, 27,3% às vezes e22,7% nunca. Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 3/45
  4. 4. - A maioria dos docentes concorda plenamente (72% concordam plenamente e 22,7% concordam) que a BE trabalha com recursos digitais e ferramentas Web2.0 que permitem a discussão de temas, a produção de conteúdos e o trabalho colaborativo. Mas as suas opiniões dividem-se quanto à sua colaboração coma BE (40,9% nunca, 31,8% quase sempre e 27,3%, às vezes) ao nível da criação/exploração de novos ambientes digitais para desenvolver a leitura, a escritae um conjunto diversificado de competências nos seus alunos.Também a maioria dos alunos (78,5%) refere já ter participado em actividades do Blogue da BE e 76,1% refere, relativamente ao que fazia no início do anolectivo, que se perde menos quando procura informação na internet.No que concerne à Estatística de utilização da internet pelos alunos, seja para a elaboração dos trabalhos, seja para a pesquisa, foram contabilizadas 4834idas, ao longo do ano lectivo, aos computadores da BE.- A maioria dos docentes 68,2% concorda plenamente e 22,7% concorda, que a BE desenvolve actividades diversificadas que motivam para a leitura epromovem a discussão e o trabalho escolar. De salientar também que 85,7% considera que a BE e os seus recursos contribuem Muito e 14,3%Medianamente para o desenvolvimento das competências de leitura e para os resultados escolares dos seus alunos.- A maioria dos alunos refere que quando vai à BE para ler ou requisitar um livro, a equipa dá-lhe sugestões e apoia-os, se estes as pedirem. Também refereque quando procuram livros para ler ou para fazer trabalhos, 50%, encontram-nos, às vezes e 47,6%, quase sempre. No entanto, é de salientar, que quandoquestionados se requisitam livros da BE para ler, apesar de 8,2% dizer diariamente, 29,4%, uma ou duas vezes por semana e de 18,8%, uma ou duas vezespor mês, não deixa de ser significativo o facto de 28,2% referir que requisita muito raramente ou nunca porque em casa arranja os livros de que gosta mais eainda 5,9% referir, muito raramente ou nunca porque a BE não tem livros de que gosta. A partir da análise dos questionários, constatou-se que estas duasopções de resposta surgem em alguns dos alunos pertencentes ao 3º ciclo.Pontos fortes identificados- A BE programou acções com o objectivo de melhorar os níveis de leitura dos alunos.- Os docentes integram a BE e os seus recursos nas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competências relacionadas com a leitura,participam nas suas actividades e incentivam os alunos, no âmbito da sua disciplina, para irem à BE ler ou fazer trabalhos.A maioria dos docentes considera que, no âmbito da leitura e da literacia, os recursos documentais disponibilizados pela BE são Muito Bons e Bons e amaioria também concorda plenamente que a BE possui recursos documentais actualizados e adequados ao trabalho.- A BE desenvolveu actividades na BE, nas salas de aula e incentivou o empréstimo domiciliário junto da comunidade educativa, com o intuito de ajudar adesenvolver as competências na área da leitura. O número de empréstimos domiciliários aumentou consideravelmente este ano lectivo.- A BE seguiu as orientações e as actividades propostas pelo PNL desenvolvendo acções diversificadas em todo o agrupamento.- A professora bibliotecária participou regularmente, ao longo do ano lectivo, em diferentes reuniões formais e informais que envolveram a articulação comtodas as estruturas pedagógicas do Agrupamento no sentido de desenvolver actividades que incentivassem à leitura.- A grande maioria dos alunos considerou muito interessantes ou interessantes as actividades da BE: divulgação do escritor do mês, guiões de leitura sobreautores ou obras, exposições/actividades temáticas relacionadas com autores ou obras, celebração de datas significativas, projectos de leitura com o docentee a turma e realização de sessões de leitura, de apresentação/debate sobre livros ou temáticas relacionadas com livros. De salientar também que a grandemaioria dos docentes (86,4%) concordou plenamente que a BE promove actividades diversificadas de leitura, associando diferentes formas de comunicação ede expressão. A todos estes dados bastante significativos, junta-se o elevado número de actividades de animação da leitura/escrita que foram desenvolvidas,ao longo do ano lectivo, com os JI/Escolas Pólo e a escola sede.-A maioria dos docentes considera que colaboram com a BE quando esta promove encontros com escritores ou outros eventos culturais com o intuito deaproximar os alunos dos livros ou de outros materiais/ambientes e de incentivar o gosto pela leitura.-A BE incentiva a leitura em ambientes digitais explorando as possibilidades facultadas pela WEB 2.0, nomeadamente através do seu Blogue, no qual facultouentre outras ferramentas “O Dossier do Aluno”, o qual proporcionou aos alunos, on-line, diferentes recursos, no âmbito do desenvolvimento das suascompetências de literacia da informação. De salientar, que nos questionários a maioria dos alunos inquiridos, referiu visitar o Blogue da BE.Relativamente aos docentes, foi colocado nos computadores da escola utilizados por estes, no atalho Professores em Server, uma Pasta da BE/CRE para queestes melhor pudessem tomar conhecimento e ter acesso aos seus recursos. Também foram motivados, ao longo do ano lectivo, informalmente e nasreuniões Gerais, de Departamento e do Pedagógico, para os utilizarem, articularem e ou agendarem actividades com a BE nomeadamente, no âmbito dasliteracias da informação.A troca de informações, através do correio electrónico institucional do agrupamento, entre a BE e a Direcção Executiva, os Coordenadores de Departamentose os professores em geral, também foram uma prática constante, ao longo do ano lectivo, conforme se poderá verificar na consulta dos Dossiers deEvidências da BE.- A BE organiza e difunde recursos documentais que, associando-se a diferentes temáticas ou projectos, suportam a acção educativa e garantem atransversalidade e o desenvolvimento de competências associadas à leitura.- A BE apoia os alunos nas suas escolhas quando estes necessitam de ler ou de requisitar um livro e satisfaz a sua maioria quando procuram livros para ler oupara fazer trabalhos.Pontos fracos identificados- A BE necessita de ter uma colecção que dê uma maior resposta aos interesses dos alunos, particularmente ao nível dos do 3º ciclo.- A BE identificou que não tem uma colecção completamente adequada às necessidades do público CEF de Cozinha, uma vez que o fundo documental, nestaárea, é quase inexistente, dado que foi o 1º ano que funcionou neste agrupamento.- A BE necessita de aumentar o seu fundo documental de acordo com as novidades literárias que melhor se adequam aos gostos dos alunos do 3º ciclo, tendopara tal, facultado grelhas para o levantamento de sugestões, de modo a aumentar a sua colecção e a satisfazer os seus interesses, mesmo que estes nãosejam livros sugeridos pelo PNL.- A BE apesar de ter feito, ao longo do ano lectivo, a divulgação e a sensibilização para os Projectos/Actividades do PNL, nomeadamente a participação noConcurso Nacional de Leitura, junto dos docentes, tanto nas reuniões de Departamento como informalmente e através do envio de correio electrónico, nãoobteve a adesão desejada, particularmente ao nível da participação dos alunos nos Concursos de Leitura Regionais e do PNL. Apesar da constantedivulgação e sensibilização, por parte da professora bibliotecária, esta confrontou-se, sistematicamente, com a seguinte justificação para sua falta de adesão:o apelo tanto por parte do PNL, como por parte de outras entidades, para a participação em concursos e/ou em outras actividades, projectos, é excessivo,dado que as exigências inerentes ao cumprimento dos currículos e ao desenvolvimento dos projectos da (do) sua (seu) própria escola/agrupamento, não lhesdeixa muito tempo, pelo que têm que fazer opções.B.2 Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamentoEvidências (1)- Os docentes consideram que participam em projectos da BE decorrentes do PEE, PC e outros, 18,2% sempre, 40,9% quase sempre e 54,5%, às vezes. Desalientar que o PEE refere como necessidade de intervenção, o desenvolvimento de projectos/actividades que possam promover o aumento dos hábitos deleitura e o desenvolvimento de competências, ao nível das literacias da escrita e da leitura. Também 50,0% dos docentes referem que planificam quasesempre projectos e actividades conjuntamente com a BE e 54,5%, às vezes. Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 4/45
  5. 5. - Todos os docentes inquiridos referem integrar a BE e os seus recursos nas suas funções docentes relacionadas com o desenvolvimento de competênciasrelacionadas com a leitura. No âmbito das três situações mais apontadas pelos docentes para integrar a BE e os seus recursos nas suas funções docentes, noque concerne ao desenvolvimento de competências relacionadas com a leitura destaca-se precisamente o facto de, 86,3% referirem como 1ª escolha queparticipam em actividades organizadas pela BE relacionadas com a leitura, como 2º escolha, com 68,1%, o facto de incentivarem os alunos para ir à BE paraler e requisitar livros relacionados com os temas da sua disciplina e como 3ª escolha, com 59,0%, o facto de requisitam materiais para utilizar na sala de aula(59%). Quanto aos alunos, a sua maioria vai regularmente à BE, 57,8%, uma ou duas vezes por semana e 18,1%, todos os dias. De salientar que 75% dosalunos refere requisitar livros, durante o período das aulas.- Os docentes consideram que a BE promove às vezes a discussão das problemáticas referentes aos resultados dos alunos, ao nível das competências deleitura e das literacias, sendo que 57,9% às vezes e 50% consideram quase sempre. Em todas as actividades em que os alunos participam e nas reuniões daequipa da BE é notória a importância da leitura para o desenvolvimento cultural e o sucesso escolar dos alunos como se pode comprovar pela leitura dasactas e pelas actividades desenvolvidas.- A BE articulou activamente com todos os Departamentos Curriculares da EBI de Boliqueime, muito especialmente, com o Departamento das Expressões, aonível do desenvolvimento do PREAA (Projecto Regional de Educação Ambiental pela Arte) da Direcção Regional de Educação do Algarve, ao nível dos“Contos do Mago – O Caso do Oceano Remendado”. Esta articulação implicou actividades de planificação, formação, animação, avaliação e divulgação. ABE foi uma das grandes dinamizadoras deste projecto, o qual envolveu o Pré-Escolar, o 1º, 2º e 3º ciclo do Agrupamento de Escolas de Boliqueime. Tambémdesenvolveu actividades que envolveram o Departamento das Línguas, a Biblioteca Municipal de Loulé e as instituições locais, Sta. Casa da Misericórdia deBoliqueime e Centro Comunitário de Vale Silves. Desde a realização, ao longo do ano lectivo, do concurso “Uma Mão Cheia de Palavras”, envolvendo aleitura e a exploração de livros do PNL, ao Concurso de Leitura Oral Expressiva, em português, inglês, francês, espanhol e português língua não materna, nodia 15 de Junho de 2010, à vinda de idosos à BE, onde conjuntamente com alunos do 1º e 2º ciclo, foram promovidos encontros de partilha, no âmbito dadivulgação e da preservação do Património Oral Tradicional Algarvio. Um, no dia 26 de Outubro de 2009, no âmbito da Comemoração do Mês Internacionaldas BE e o outro em Janeiro, no âmbito da comemoração do dia de Reis, com um Encontro de Janeiras. A planificação, realização e avaliação da Semana daLeitura também integrou todos os Departamentos Curriculares e todas as Escolas e Jardins de Infância do Agrupamento. Ao longo do ano lectivo, estiveramtambém permanentemente em curso, concursos associados aos Departamentos da Matemática e das Ciências Experimentais (A Ciência na BE com OCientista Boli), com o Departamento da Ciências Sociais e Humanas (“Na Rota da História – Investiga e Descobre” e a actividade “Biblioteca de Valores –De Valor em Valor cresce e com e para o Outro”) e com o Departamento das Expressões (“A Música na BE”).As evidências destas actividades estão devidamente documentadas nos Dossiês de Evidências da BE, através de planos de actividade, fotos, actas,mensagens publicadas no Blogue da BE, notícias publicadas no Jornal Escolar do Agrupamento, etc.De salientar ainda, que todos os docentes inquiridos, referem planificar projectos e actividades com a BE, 4,5% sempre, 50,0% sempre e 45,5% às vezes.- A BE articula actividades com os docentes/sala de aula, no âmbito do PNL, dado que 18,2% referem que colaboram sempre, 31,8%, quase sempre, 27,3%às vezes e 22,7% nunca. De salientar também que 86,3% referem também participar em actividades relacionadas com a leitura organizadas pela BE.- De salientar que também foi feita, regularmente, no Blogue da BE, a divulgação de muitas das actividades que foram desenvolvidas, quer no espaço da BE,quer nas salas de aula. O espaço da BE foi também, muitas vezes, solicitado para a exposição de trabalhos elaborados pelos alunos ou solicitada para oestabelecimento de parcerias, ligadas a projectos ou actividades da escola, os quais embora não tenham sido da sua responsabilidade, acabaram porenvolvê-la na mesma, dado que os prémios foram livros e dado que houve a preocupação conjunta de promover o PNL, através da oferta de livros. Destaque-se o caso do Concurso “Construção do Melhor Presépio Ecológico em Família” (neste caso foram oferecidos livros aos pais e aos filhos premiados oriundosdo 1º ciclo), no âmbito do Projecto Eco - Escolas e no âmbito do PREAA, o Concurso “A Melhor Fotografia” (envolvendo alunos do 3º ciclo).- De acordo com os encarregados de educação inquiridos, 54,5% costumam deslocar-se à escola para participar em actividades dinamizadas pela BE e45,5% regularmente. Também 45,5% referem ocasionalmente já terem colaborado ou sido envolvidos no trabalho ou organização de actividades da BE,18,2% regularmente e 36,4% nunca. Todos os pais/encarregados de educação inquiridos, referem conhecer a BE do seu filho/educando e consideram que assuas actividades contribuíram para estimular o interesse do seu filho/educando pela leitura. Quanto à importância da BE no tocante à sua aprendizagem eformação global, 81,8%, consideram Muito Importante e 18,2% Importante. Quanto às suas deslocações a título pessoal ou acompanhados pelo filho/educadoà BE para actividades de leitura/consulta de documentação ou empréstimo domiciliário, verifica-se que a maioria vai, ou seja, 45,5%, regularmente e 27,3%,ocasionalmente. Relativamente ao recebimento de informações sobre as actividades desenvolvidas pela BE, todos os inquiridos referem receber, 63,6%regularmente e 36,4% ocasionalmente.- A BE difunde informação sobre livros e autores, dado que 54,5% concorda plenamente que esta promove a leitura literária e a discussão sobre temas e31,8% concorda. A BE também organiza guiões de leitura de forma autónoma ou a partir da colaboração, partilha dos docentes, tendo disponibilizado umDossier com instrumentos, em suporte escrito, para a exploração de obras do PNL e em suporte informático, inseridos na Disciplina da BE/CRE no âmbito daplataforma MOODLE do Agrupamento. A intenção foi criar uma rede de partilha entre a BE e os docentes de todos os níveis de ensino do agrupamento. Estarede já teve o seu início, este ano lectivo, mas carece ainda de um maior enriquecimento, organização e dinamização. Paralelamente, foram organizados edisponibilizados também, vários dossiers temáticos de apoio aos alunos e professores, com matérias de interesse curricular ou formativo. O Blogue da BEconstituiu, igualmente, um bom veículo de informação a este nível.- Segundo a opinião dos docentes inquiridos, 63,6% concorda plenamente e 36,4% concorda, que a BE desenvolve actividades e projectos conjuntos noâmbito da leitura e da literacia. Saliente-se que ao longo do ano foram desenvolvidos vários projectos, actividades e estratégias, envolvendo docentesoriundos de todos os Departamentos Curriculares, tais como:. Disponibilização no Blogue da BE, do “Dossier do Aluno”, com ferramentas diversas de apoio aos alunos, no âmbito da leitura e literacias.. Disponibilização, on-line, nos computadores da escola, no atalho “Professores em Server,” da Pasta BE/CRE, com os Dossiers: “Dossier do Aluno e“Dossier do Professor”, integrando instrumentos de apoio, no âmbito da leitura e das literacias, e possibilidades de apoio e de articulação, a este nível, com aBE.. Disponibilização aos docentes, em suporte de papel, de um Dossier intitulado: “O Apoio e a Articulação Curricular com a BE/CRE”. Ao longo do ano lectivo, o Concurso “Uma Mão Cheia de Palavras” a partir da leitura de obras do PNL, envolvendo o 2º e o 3º ciclo, em articulação com oDepartamento das Línguas;. Ao longo do ano lectivo, dirigida particularmente ao 1º ciclo, a exposição diária da “História do Dia” (pequenos contos do autor António Torrado),acompanhada de uma folha onde os alunos podiam dar a sua opinião acerca da mesma, numa articulação com o Departamento do 1º Ciclo.. Ao longo do ano lectivo, quinzenalmente, dirigida a toda a comunidade educativa, a actividade “Biblioteca de Valores - De Valor em Valor, Crescemos Com ePara o Outro”, a qual consistiu na exposição de uma pequena história de vida, acompanhada de uma pequena reflexão”, a qual era envida também, pelocorreio electrónico institucional, a todos os docentes. Desta forma, os docentes das escolas pólos também as podiam explorar com os seus alunos.. No 1º e no 2º Período, quinzenalmente, dirigida aos alunos do 2º e 3º ciclo, o Concurso “Na Rota da História – Investiga e Descobre”, o qual pretendeupromover a pesquisa e o conhecimento da História de Portugal, a partir de diferentes suportes informativos.. Ao longo do ano lectivo, quinzenalmente, dirigida aos alunos do 1º, 2º e 3º ciclo, o Concurso “A Ciência na BE, com o Cientista Boli”, o qual pretendeupromover a pesquisa e a valorização da Ciência ao nível particularmente da Matemática e das Ciências Naturais, a partir de diferentes suportes informativos.. No 3º Período o Concurso “A Música na BE”, o qual pretendeu promover a pesquisa e a valorização da Música, a partir da leitura de pequenos textos Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 5/45
  6. 6. informativos e do desafio, semanal, à resposta de uma questão ligada ao currículo da Expressão Musical, ao nível do 2º ciclo.De salientar que os alunos premiados, em todos os concursos, foram sempre presenteados com livros oferecidos pela BE.. Ao longo do ano lectivo, cartaz com a actividade “Sabias que?, no qual, semanalmente, eram colocados pequenos textos informativos, com curiosidades decultura geral.. Em Outubro, “A Lenda da Galantearia de Dom Rodrigo”, apresentada pelos alunos do 3º ciclo, aos alunos do 1º ciclo, através da exposição de trabalhos depesquisa, da apresentação oral do seu enquadramento histórico e do conto da Lenda. Um grupo contou tendo como suporte a criação de um PowerPoint e ooutro grupo, através da apresentação de uma dramatização.. Em Outubro, as “Tradições Orais dos Nossos Avós”, pesquisa, elaboração de trabalhos, exposição na BE e intercâmbio interjeccional, envolvendo alunosdo 2º ciclo e um grupo de idosos provenientes de duas instituições locais;. Em Dezembro, o Concurso “O Melhor Conto de Natal”, dirigido aos alunos do 1º e 2º ciclo, o qual pretendeu motivar/ desenvolver o gosto e ascompetências associadas à escrita, numa 1ª fase. Depois numa segunda fase, proceder à sua publicação, de modo a que toda a comunidade educativapudesse ler, não só os contos premiados, mas todos os que integraram o concurso.. Em Dezembro “As Tradições Natalícias do Algarve”, envolvendo professores de língua portuguesa, alunos do 2º ciclo e idosos de uma instituição local. Estaactividade envolveu pesquisas, exposições de trabalhos e leituras na BE e em Janeiro, no Dia de Reis, foi feita uma segunda actividade, a qual contou com aespecial colaboração da professora de Expressão Musical, tendo envolvido também alunos do 1º ciclo. Foram recitadas quadras natalícias do nossoPatrimónio Oral, Tradicional Natalício, tendo-se passado depois para o canto das Janeiras, incluindo algumas tradicionais do Algarve, tanto pelos alunos eprofessores como pelos idosos.. Em Fevereiro, a actividade “Esta Cena Dava Um Filme”, numa organização conjunta entre a BE, a Associação de Planeamento Familiar de Faro e o Grupode Apoio à Saúde da EBI de Boliqueime, a qual envolveu alunos oriundos das 3 turmas do 9º ano e pretendeu, os quais organizados em pequenos grupos,escreveram e leram um guião para um filme. Esta actividade pretendeu levar os jovens a escrever e a reflectir em tornos de assuntos ligados à educação paraa saúde, para os afectos e para a educação sexual.. Em Março, a Semana da Leitura, não só na escola sede mas em todo o Agrupamento.. De Janeiro a Março as sessões de conto na BE e nas escolas pólo, no âmbito do PREAA, em torno dos Contos do Mago e muito particularmente do Conto“O Caso do Oceano Remendado”. Este conto serviu de tema à apresentação dos alunos da EBI de Boliqueime, no dia 26 de Março, no Sarau Gímnico, cujapreparação/organização envolveu toda a comunidade educativa, mas de um modo especial, o Departamento das Expressões e a BE. Este evento foi aberto atoda a comunidade envolvente e contou também, com a presença de outros grupos de ginástica acrobática e de dança, oriundos de colectividades doconcelho de Loulé.. Ao longo do ano lectivo também foram feitas com algumas turmas, em articulação com os seus professores actividades no âmbito do desenvolvimento dasliteracias da informação, utilizando diferentes suportes de pesquisa, tendo sido trabalhado o Guião de Pesquisa Big Six.. Em articulação com os docentes de TIC foi comemorada na BE, o Dia da Internet Segura, tendo sido desenvolvidas sessões de esclarecimento com alunosdos 3 ciclos e feitas projecções contínuas alusivas à temática.. No dia 15 de Junho, numa organização/articulação conjunta com o Departamento das Línguas, o Concurso de “Leitura Oral em Língua Portuguesa,Estrangeira e em Português, Língua Não Materna”. No dia 24 de Junho, em articação com o Departamento do Pré-Escolar, foi feito o encerramento das actividades da BE, com a apresentação daDramatização da “História do Coelhinho”, a qual envolveu as crianças dos 4 Jardins de Infância do Agrupamento e teve como actrizes a professoraBibliotecária, algumas das Educadoras e duas Assistente Operacionais da escola de Boliqueime.Todas estas actividades estão devidamente documentadas, nos Dossiers de Evidências da BE, no Blogue da BE, no Jornal Escolar do Agrupamento, nasactas das reuniões do Conselho Pedagógico e dos Departamentos Curriculares.- A BE melhorou consideravelmente a imagem e a dinamização do seu Blogue, bem como sua organização e os seus conteúdos. Utilizou, regularmente,algumas das ferramentas da Web 2.0 como o slideshare e o youtube. Investiu na sua divulgação junto de toda a comunidade educativa, tendo entregue, noinício do ano lectivo, a todos os pais/encarregados de educação dos alunos do agrupamento, um documento informativo e convidativo, no sentido delespróprios se tornarem leitores e colaboradores assíduos da BE. Neste documento, também foram pedidas as autorizações para a publicação de imagens dosfilhos/educandos na Internet. De salientar, que no ano lectivo passado, foram publicadas 18 mensagens e que neste, de Setembro de 2009 até Junho de2010, foram publicadas 79 mensagens. Igualmente significativo, foi o facto do contador de visitas, iniciado no final de Outubro de 2009, ter marcado mais de5070 visitas no final Junho de 2010. De salientar que para além da constante publicação de mensagens, particularmente no âmbito da divulgação dasactividades desenvolvidas foram introduzidos muitos conteúdos e hiperligações à internet com fins pedagógicos, seja no âmbito do interesse e dasnecessidades dos alunos como dos docentes e de toda a comunidade educativa.De salientar que a maioria dos docentes, ou seja, 72% concorda plenamente e 22,7% concorda que a BE trabalha com recursos digitais e ferramentas Web2.0 que permitem a discussão de temas, a produção de conteúdos e o trabalho colaborativo.- A BE incentivou a articulação com a DREALG, no âmbito dos Concursos Literários e do PREAA, tendo integrado os parceiros que dinamizaram este projectono Agrupamento. Trabalhou em parceria com o Grupo concelhio das BE de Loulé e com o SABE da Biblioteca Municipal de Loulé, nomeadamente nacomemoração do Dia Internacional das BE e na vinda de escritores.Pontos fortes identificados- A acção da BE procura articular com os docentes dos diferentes departamentos curriculares, de modo a que as suas actividades, projectos no âmbito daleitura e da literacia possam ir ao encontro das problemáticas identificadas no PEE e das consequentes necessidades de intervenção. De salientar, que amaioria dos docentes inquiridos, refere ter planificado projectos e actividades, conjuntamente com a BE.- Segundo os professores a BE favorece a existência de ambientes de leitura ricos e diversificados, fornecendo livros e outros recursos às salas de aula.Quanto aos alunos, a sua maioria vai regularmente à BE, 57,8% uma ou duas vezes por semana e 18,1% todos os dias. De salientar que 75% dos alunosrefere requisitar livros, durante o período das aulas.- A maioria dos docentes considera que a BE promove a discussão das problemáticas referentes aos resultados dos alunos, ao nível das competências deleitura e das literacias.- A BE desenvolveu um conjunto diversificado de actividades e envolveu-se em diferentes projectos da escola ou do agrupamento, no âmbito da leitura eliteracias, conforme se poderá constatar a partir dos muitos planos de actividade e das fotos que os acompanham, os quais estão disponíveis e organizadosnos Dossiês de Evidências, das muitas mensagens que foram publicadas no Blogue da BE e ainda das notícias que foram publicadas no Jornal Escolar doAgrupamento, “Notícias da Malta”, tendo sido escolhidas, a maior parte das vezes, fotos de actividades da BE para ilustrar a sua capa. Destaca-se o papelfulcral que a BE teve no âmbito do PREAA (Projecto Regional de Educação Ambiental pela Arte da DREALG) “Contos do Mago” como parceiro dinamizador,motivador e fulcral, nomeadamente ao nível do envolvimento de todas as turmas do Pré-Escolar, 1º, 2º e 3º ciclos, através das Sessões de Conto, do Contodo Mago “O Caso do Oceano Remendado”, a maioria na BE e algumas nas escolas pólo do agrupamento. A BE, na pessoa da sua professora bibliotecária,participou também como oradora no Encontro de Partilhas e Práticas de Cidadania, organizado pela Direcção Regional de Educação do Algarve, tendo feitouma comunicação subordinada à temática “A Biblioteca na Dimensão do Reconto Oral e Interjeccional – O Prazer de Ouvir e o Prazer de Escutar” . Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 6/45
  7. 7. - A maioria dos docentes inquiridos (77,3%) referem articular actividades relacionadas com o PNL e 86,3% referem participar em actividades relacionadas coma leitura organizadas pela BE, apesar de a amostra integrar professores oriundos dos diferentes Departamentos Curriculares.- Todos os pais/encarregados de educação inquiridos, referem conhecer a BE do seu filho/educando e consideram que as suas actividades contribuíram paraestimular o interesse do seu filho/educando pela leitura. A sua maioria também considera que a BE contribui, de forma bastante positiva, para a aprendizageme a formação global dos seus educandos. Quanto às suas deslocações a título pessoal ou acompanhados pelo filho/educado à BE para actividades deleitura/consulta de documentação ou empréstimo domiciliário, verifica-se que vão todos mas a maioria vai ocasionalmente. Relativamente ao recebimento deinformações sobre as actividades desenvolvidas pela BE, todos os inquiridos referem receber e a maioria refere regularmente.- A maioria dos alunos (88,0%) referem que a BE tem actividades sobre divulgação de livros, autores, concursos que os fazem gostar de ler mais. Também84,5% referem que a BE informa-os sobre livros e outras publicações ou acerca de outras novidades ou actividades relacionadas com a leitura.Para os docentes, a BE disponibilizou um Dossier com diversos instrumentos no âmbito do apoio e da articulação curricular, tanto em suporte de papel, comoon-line nos computadores da sala dos professores, na Pasta dos Professores em Server.A BE disponibilizou também, no seu Blogue, numa mini aplicação, o Dossier do Aluno, no qual os alunos podem ter acesso, on-line, a ferramentas de apoio noâmbito das literacias da informação. No Blogue da BE, os alunos, bem como, toda a comunidade educativa podem ter também acesso, através da entrada emdiferentes hiperligações, a diferentes materiais de apoio relacionados com matérias de interesse curricular ou formativo.- Todos os docentes inquiridos consideram que a BE desenvolve, conjuntamente com eles, actividades e projectos no âmbito da leitura e da literacia. Desalientar, mais uma vez, que 90,9% classifica o trabalho realizado pela BE como Muito Bom e 9,1% como Bom.- A BE melhorou, consideravelmente, a imagem e a dinamização do seu Blogue, bem como sua organização e os seus conteúdos. Investiu também, na suadivulgação junto de toda a comunidade educativa e a sua procura e valorização aumentou consideravelmente. Iniciou a dinamização da disciplina da BE/CREna Plataforma Moodle do seu agrupamento e incentivou a criação de uma rede de partilha entre a BE e os docentes, ao nível particularmente, do uso e dapartilha de instrumentos pedagógicos para a exploração das obras do PNL.- Destaca-se o papel fulcral que a BE teve no âmbito do PREAA (Projecto regional de educação ambiental pela arte) da Direcção Regional de Educação doAlgarve, ao nível dos “Contos do Mago”, como parceiro dinamizador e incentivador de um projecto que envolveu toda uma comunidade educativa. A BE, napessoa da sua professora bibliotecária, foi responsável pelas sessões do Conto do Mago, “O Caso do Oceano Remendado”, as quais envolverampraticamente todas as turmas do agrupamento, desde o Pré-Escolar até ao 1º, 2º e 3º ciclo. As sessões de conto foram promovidas, tanto no espaço da BEcomo nas escolas pólo.Pontos fracos identificados- No que concerne à colaboração dos pais/encarregados de educação no trabalho ou organização de actividades na BE, apesar de 18,2% referir que participaregularmente e 45,5% ocasionalmente, há ainda 36.4% que dizem nunca ter participado.B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literaciaEvidências (1)- De acordo com as estatísticas de utilização da BE, num universo de 463 alunos (escola sede), entraram 23918 alunos na BE, ao longo do ano lectivo, paraler de forma recreativa, para se informar ou para realizar trabalhos escolares.Pegando nos resultados dos questionários aos alunos, a sua grande maioria refere que vai regularmente à BE, 18,15% vai todos os dias e 57,8% vai uma ouduas vezes por semana, o que dá um total de 75,9% de alunos. Também 83,3% referem requisitar livros durante o período de aulas e apenas 10,7% nasférias. Depois, 44,0% dos alunos referem que quando vão à BE requisitar livros, recebem quase sempre sugestões ou são apoiados quando pedem, 48,8%referem às vezes e 7,1% nunca. Quanto ao encontrar os livros que necessitam para ler ou para fazer trabalhos, 47,6% dos alunos referem que encontramquase sempre e 50%, às vezes. Apenas 2,4% diz nunca encontrar.Também 81,8% dos docentes concordam plenamente, 13,6% concordam e 4,5% discordam (corresponde apenas a 1 professor) que a BE promove a leiturainformativa e o desenvolvimento da reflexão e do pensamento crítico.- No que se refere ao que os alunos faziam no início do ano lectivo e agora no final, 88,0% dos inquiridos, referem que lê qualquer tipo de texto e compreendemelhor o que lê, 83,3% lê livros com mais texto e textos mais longos, 76, 1% perde-se menos, quando procura informação na Internet e igualmente com76,1% tem melhores resultados escolares, porque está mais à vontade com a leitura, 72,6% lê mais depressa, 76,6% gosta mais de falar e de escrever sobrelivros ou sobre outros assuntos 69,0% lê mais livros e está mais à vontade para discutir/dialogar sobre preferências de leitura ou outros assuntos.Como avaliação final, 32,1% dos alunos inquiridos consideram que a BE contribuiu muito para as suas competências de leitura e para os seus resultadosescolares, 53,6% contribuiu medianamente, 11,1% pouco e 1,2%, nada.- De acordo com as Estatística de utilização da BE, 4834 alunos, num universo de 463 alunos procuraram a BE, ao longo do ano lectivo, para irem aocomputador fazer trabalhos e/ou pesquisas.Dos alunos inquiridos, 83,3% referem ter participado em projectos de leitura, 78,5% no Blogue, 71,4% nas sessões de leitura e de reconto e 51,1% nosconcursos de leitura.- Os alunos do 9º ano de escolaridade, da EBI de Boliqueime, obtiveram uma taxa de sucesso de 71% nos exames nacionais de Língua Portuguesa.Pontos fortes identificados- A grande maioria dos alunos considera que a BE os ajuda a encontrar livros interessantes, tem actividades que os fazem gostar de ler, informa-os sobrelivros e outras publicações ou acerca de outras novidades ou actividades relacionadas com livros e oferece-lhes formas de exprimir as suas opiniões.- A grande maioria dos alunos considera que melhorou, relativamente ao que fazia no início e depois, no final do ano lectivo, no tocante ao seu interesse pelaleitura e ao aumento das suas competências ao nível da leitura e das literacias. A sua grande maioria também considerou que a BE contribuiu para as suascompetências de leitura e para os seus resultados escolares.- A maioria dos docentes considera que a BE apoia e dá sugestões aos alunos quando estes necessitam de ler ou de requisitar algum livro e ainda quandonecessitam de ser acompanhados no acesso e na selecção de documentação para o uso e produção de informação. Segundo a maioria dos docentes a BEpromove também, acções formativas que ajudam a desenvolver as competências dos alunos na área da leitura, ao nível nomeadamente, de encontros comescritores, de encontros científicos, exposições temáticas, celebração de datas.Pontos fracos identificadosApenas 10,7% dos alunos requisitam livros para ler nas férias.(1) Estas evidências resltam da análise e interpretação dos dados obtidos a partir dos diversos instrumentos de recolha de informação.Quadro SínteseB. Leitura e literacia Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 7/45
  8. 8. Motivo da escolha do domínioA escolha do domínio Leitura e Literacias pretendeu ir ao encontro de um dos objectivos prioritários definidos no Projecto Educativo do Agrupamento Verticalde Escolas de Boliqueime, o qual refere a necessidade de se fomentar nos alunos o gosto pela leitura e pela escrita e a importância de um maior investimentoao nível do desenvolvimento de actividades que possam promover a aquisição de competências no âmbito das literacias a elas inerentes. Sendo esta uma dasprioridades do Agrupamento, pretendeu-se como tal, avaliar, de que forma é que a Biblioteca Escolar tem colaborado na consecução destes objectivos, dandoresposta ao domínio em causa e à avaliação do seu impacto.Com efeito, a Biblioteca Escolar como estrutura de apoio à actividade pedagógica deve contribuir para o desenvolvimento nos alunos competências deaprendizagem que conduzam ao sucesso educativo e à promoção da aprendizagem ao longo da vida. Se considerarmos que a leitura é o coração do currículoescolar e que o caminho para a aquisição de uma competência sólida, como a do domínio da leitura e literacias, é longo e difícil, torna-se importante medir os“ outcomes” deste domínio. Para isso há que avaliar se as actividades e as estratégias desenvolvidas têm sido ou não, as mais adequadas para a promoçãoda leitura e qual o impacto que o trabalho da Biblioteca tem tido nas atitudes e competências dos alunos no âmbito da leitura e das literacias.Observações.Nível obtido3Acções para melhoria- O aumento do fundo documental, de acordo com as sugestões dadas, particularmente, pelos alunos do 3º ciclo, dado que embora as obras sugeridas nãofigurem nas listagens do Plano Nacional de Leitura, são largamente procuradas por este grupo de leitores da BE. Por sugestão da professora bibliotecária jáfoi feito um levantamento de sugestões de aquisição de fundo documental especializado na área da Cozinha Profissional, junto dos docentes responsáveispelo CEF de Cozinha, o qual já foi encomendado.- A BE com o intuito de aumentar a sua colecção, de acordo com as novidades literárias que melhor se adequam aos gostos dos seus alunos, particularmentedos mais velhos, facultou-lhes grelhas para o levantamento de sugestões e vai adquiri-los neste final de ano lectivo, embora alguns dos livros sugeridos, nãofigurem nas listagens do PNL.- Não obstante o esforço desenvolvido pela BE no sentido de incentivar a leitura em ambientes digitais, os docentes necessitam de colaborar ainda mais comBE, ao nível da criação/exploração de novos ambientes digitais, com o objectivo de continuar a desenvolver a leitura, a escrita e um conjunto diversificado decompetências nos alunos.-No final deste ano lectivo, nas reuniões de Departamento do 1º Ciclo e das Línguas, nas quais esteve presente a Professora Bibliotecária, ficou já combinadoe registado em acta que se irá participar, no próximo ano lectivo, no Concurso Nacional de Leitura.- Dar uma maior sustentabilidade à rede de partilha criada, este ano lectivo, entre a BE e os docentes de todos os níveis de ensino do agrupamento, dando-lhe um maior enriquecimento, organização e dinamização, nomeadamente ao nível do Dossier de Instrumentos para trabalhar as obras do PNL e à disciplinada BE/CRE na Plataforma Moodle do agrupamento.- A BE poderá introduzir mais instrumentos de apoio para a exploração das obras do PNL, intensificando a rede de partilha já iniciada, nomeadamente atravésda Plataforma MOODLE.- Apesar dos resultados dos questionários aos pais/encarregados de educação serem significativos no sentido de que a BE procura comunicar e envolver asfamílias em projectos e actividades na área da leitura, chamam também a atenção para o facto de ser ainda possível melhorar o seu desempenho, ao nívelparticularmente, de uma maior e regular colaboração com os pais/encarregados de educação, no trabalho ou organização de actividades da BE.- A BE necessita de promover junto dos alunos, mais estratégias de incentivo para que possam requisitar mais obras para lerem no contexto familiar, duranteos períodos de férias.- Apesar da opinião dos alunos e professores ser, de um modo geral, muito boa, relativamente ao desenvolvimento, na BE, do Domínio Leitura e Literacias,esta considera, no entanto, que apesar disso, e partindo de uma análise mais aprofundada, por anos de escolaridade, que deverá tomar em atenção o factodas respostas menos valorativas aparecerem em alguns dos alunos do 3º ciclo. Esta constatação levanta precisamente a necessidade, de um maiorinvestimento em acções (estratégias, actividades, projectos) que possam envolver e motivar mais, os alunos deste nível de ensino. Também alerta para anecessidade de integração na Equipa da BE, de docentes de Língua Portuguesa, ligados ao 2º e 3º ciclo, que possam ter um nº de horas que lhes permitamajudar a conduzir, articular e a concretizar esta acção de melhoria, de forma continuada e sustentada.ObservaçõesEmbora os resultados da Auto-Avaliação da BE/CRE, no Domínio da Leitura e Literacias, tenham sido largamente valorizados por toda a comunidadeeducativa e a maioria dos seus factores críticos de sucesso, tenham sido atingidos e com percentagens elevadas, pena é, que o modelo permita, apenas, aatribuição de 4 níveis e que para se ter Muito Bom, a BE/CRE tenha que ter um desempenho quase utópico, um nível de excelência, dificilmente atingível, quea ter que existir poderia ser o nível 5, ou seja, o Excelente. É natural, que num processo de auto-avaliação, credível, possam ser detectados aspectos menosfortes ou até mesmo fracos e que os mesmos possam ser o ponto de partida para a execução de acções de melhoria. Tomando esta reflexão emconsideração, só poder atribuir o nível de Bom à BE/CRE do Agrupamento de Escolas de Boliqueime, depois de tanto esforço, empenho, dedicação e trabalhoefectivo, em prol da Leitura e das Literacias, é no mínimo injusta.Fontes de evidênciasNeste item pode transcrever/ incluir excertos de diferentes documentos.Documentos de gestão da Escola/ Agrupamento(Projecto Educativo, Projecto Curricular, Plano de Acção, Regulamento Interno, Plano Anual de Actividades, relatórios de avaliação, currículos profissionais da equipa da BE,outros.)Excerto do Projecto Educativo da Escola/Agrupamento 2007-2010:“ 3.1- Identificação das Situações-Problema e Propostas de intervenção/Metodologias a adoptarA caracterização contextual da comunidade Escolar – nas vertentes económico/social, demográfica, cultural e sócio-familiar feita nos capítulos anteriores, bemcomo da instituição de ensino, a análise aos dados recolhidos nos processos de Avaliação Interna da Escola e a auscultação dos representantes dos diversoselementos da comunidade escolar, permite-nos sintetizar algumas das situações-problema que consideramos passíveis de serem trabalhadas peloAgrupamento de Escola e em cooperação com outros organismos, num sistema adequado de parcerias. Foi elaborado um plano de intervenção que define asprioridades a seguir para colmatar as principais lacunas identificadas:ÁREAS DE INTERVENÇÃO.A - Campo teórico prático1. Hábitos de alimentação2. Actividade física3. Hábitos de leitura e escrita4. Métodos de estudo e hábitos de trabalho Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 8/45
  9. 9. OBJECTIVOS:1- Evidenciar a importância da alimentação para o funcionamento equilibrado do organismo.2-Promover o gosto pela prática regular das actividades físicas e aprofundar a compreensão da sua importância como factor de saúde e qualidade de vida.3- Incentivar os alunos àLeitura e à escrita.Fomentar o gosto pelaLeitura e pela escrita.4- Criar hábitos e métodos de trabalho.Rentabilizar o tempo de estudo, desenvolvendo a autonomia e o sentido de responsabilidade.ESTRATÉGIAS/ACTIVIDADES1- Campanhas para adopção de menus mais saudáveis no bufete.Promoção de visitas ao refeitório e projectos nas ACND para a promoção de uma alimentação mais equilibrada e saudável.2- Diversificar as ofertas desportivas no âmbito do Desporto Escolar.Promover a participação e a criatividade dos alunos na organização de eventos desportivos.Divulgar os resultados desportivos dos alunos nos meios da escola.3- Participar em concursos literários.Dinamizar actividades específicas parafomentar o gosto pela leitura e pelaescrita.Sugerir bibliografia para posteriorleitura e apreciação/comentárioescrito.Preenchimento de fichas deleitura e sua posterior apresentação oral.Diversificar campanhas naBiblioteca da Escola.4- Maior controlo dos trabalhos de casa realizados.Controlar periodicamente os cadernos diários.Elaborar dossiers temáticos/ portfolios.Incentivar a realização de pesquisas individuais/grupo."(...)Documentos pedagógicos da Escola/Agrupamento(Planificações dos departamentos, ACND, AEC, SAE, PTE-TIC, OTE, projectos curriculares das turmas, orientações/ recomendações do CP, trabalhos de alunos, resultadosde avaliação dos alunos, outros)Exemplo de um dos documentos preenchidos pelos Directores de Turma, no âmbito da articulação da BE/CRE com os Projectos Curriculares de Turma:ARTICULAÇÃOProjecto Curricular de Turma com a BE/CREANO LECTIVO 2009/20101ºPERÍODOAno e Turma6ºDDirectora de Turma: Maria de Jesus PiresTema: Mercado de AlmocrevesDisciplina: Área ProjectoCalendarização: 1º, 2º e 3º PeríodosObjectivos:-Divulgar o património cultural da época Medieval;- Promover a interdisciplinaridade;- Desenvolver o trabalho de grupo e a cooperação;- Incutir o espírito crítico, método de trabalho e de pesquisa;- Promover a criatividade e imaginação;- Conhecer os costumes das diferentes épocas.Descrição:Os alunos realizam trabalhos de pesquisa para poderem elaborar trabalhos práticos, para o Dia Medieval na comunidade de Boliqueime sobre os temas:- Jogos medievais- Batalhas, espadas e escudos- Bandeiras, Estandartes e símbolos- Vestuário e objectos de adorno- Objectos usados- Canetas em cana para os "Monges Copistas" usarem no atelier da BE aquando da realização do "Mercado de Almocreves"___________________________________________________________Tema:Biografia de cientistas famososDisciplina:Ciências da NaturezaCalendarização:Dezembro Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 9/45
  10. 10. Objectivos:-Divulgar a cultura científica;- Promover a curiosidade científica;- Desenvolver o trabalho de grupo e a cooperação;- Incutir métodos de trabalho, pesquisa, organização e selecção da informação;- Desenvolver o espírito crítico;- Mobilizar conhecimentos científicos.Descrição:Os alunos realizam trabalhos de pesquisa em diversas fontes de informação (livros, enciclopédias, internet… e/ou outros materiais) na Biblioteca Escolar.Elaboram um trabalho escrito, após terem analisado, organizado e resumido a informação recolhida.Os trabalhos são expostos na sala 14 no âmbito do Dia Mundial da Ciência e Inovação Científica___________________________________________________________Tema:Músicas de Natal AlgarviasDisciplinas:Língua PortuguesaEducação MusicalCalendarização:Dezembro e em Janeiro, no Dia de ReisObjectivos:- Divulgação e valorização do património tradicionaloral e musical algarvio- Partilha intergeracional, envolvendo idosos de instituições sociais locais alunos do 1º e 2º ciclo.Descrição:Encontro de Janeiras na BE, no Dia de Reis, aberto à comunidade escolar____________________________________________________________Tema:Os valores do NatalDisciplina:Língua PortuguesaCalendarização:14 de Dezembro a 8 de JaneiroObjectivos:-Desenvolver o gosto pela escrita lúdica e criativa;-Aplicar conhecimentos estudados na aula sobre a construção de texto, o texto narrativo e o conhecimento explícito da língua;-Valorizar o verdadeiro espírito de Natal e os valores a ele associados.Descrição:Participação no Concurso promovido pela BE “O Melhor Conto de Natal”Assinatura da Directora de Turma:Maria de Jesus G. Pires____________________________________________________________Relatório de Avaliação/Articulação entre a Educação Especial e a BENo âmbito da aplicação da medida e), Currículo Específico Individual, do Decreto-lei 3/2008, foi desenvolvido, ao longo do ano lectivo, um trabalho de parceriae articulação entre a Educação Especial e a Biblioteca Escolar. Neste sentido, e tendo em conta os objectivos definidos nos Programas Educativos Individuaisdos alunos, no âmbito da leitura e da escrita funcionais, da autonomia e do desenvolvimento de competências pessoais e sociais, pretendeu-se que estes:• Fomentassem o prazer da leitura e da escrita, através do contacto com livros e revistas;• Concebessem a escrita como uma forma de arte, meio privilegiado para exprimir emoções, sentimentos e valores;• Aprofundassem a sensibilidade estética, através da exploração de imagens, capas de livros…;• Reconhecessem a biblioteca como um espaço enriquecedor de saberes;• Criassem hábitos de leitura e escrita;• Desenvolvessem competências na área da dramatização, ouvindo ler, de forma expressiva, diversas histórias e contos;• Conhecessem as normas pelas quais se rege a Biblioteca Escolar, cumprindo rigorosamente prazos de entrega de livros emprestados, mantendo silêncio,entre outras;• Desenvolvessem e optimizassem o acesso à informação, recorrendo às novas tecnologias;• Articulassem, de forma interdisciplinar, actividades a realizar;• Adquirissem competências e hábitos de trabalho baseados na consulta, tratamento e produção da informação.As competências acima elencadas foram, efectivamente, desenvolvidas, tendo os alunos, ao longo do ano lectivo, demonstrado grande interesse eentusiasmo por todas as actividades realizadas no espaço da Biblioteca Escolar. Acresce ainda o facto da Professora Bibliotecária representar, actualmente,uma referência para os alunos, porquanto recorrem a ela sempre que carecem de uma palavra de alento, ou de reforço positivo, tendo-se estabelecido entreeles uma forte relação de empatia e confiança, promotora do desenvolvimento do seu potencial biopsicossocial.Coordenadora Sandra Correia____________________________________________________________Excerto do RELATÓRIO DE PLNM - 3º CICLOPortuguês Língua Não Materna - Ano lectivo 2009/10"Portanto, a aluna romena Noemina-Corina Ioan usufruiu de um bloco de 90 minutos semanalmente de PLNM, sempre leccionadas na Biblioteca escolar,devido ao ambiente acolhedor daquele espaço, para que a aluna conviva o mais possível em comunidade, o que não aconteceria se as aulas fossem numasala fechada, por um lado, e pela diversidade de manuais e outros materiais que poderiam ser facilmente consultados e utilizados pela aluna, por outro lado.Nestas aulas, a aluna conseguiu progredir imenso, adquirindo vocabulário português por temáticas como escola, corpo humano, casa, família, animais,cidade, campo, viagens - laser, saúde e desporto, intercalando com frases simples, afirmativas e interrogativas. No final do primeiro momento da avaliaçãosumativa, a aluna já dominava algum vocabulário essencial, reposicionando-se no nível de proficiência A2 em termos de oralidade (compreensão eexpressão), mas no A1 na leitura e na escrita.(...)" Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 10/45
  11. 11. Documentos de Gestão da BE(Plano de Acção, Plano Anual de Actividades, acordos de parceria, Política de Desenvolvimento da Colecção, Manual de Procedimentos, Regimento, horário, relatórios,plantas, inventários, outros)Excerto do Plano de Acção da BE/CRE - Quatriénio 2009/2013" III- IDENTIFICAÇÃO DOS PONTOS FRACOS E DOS PONTOS FORTES3.1 - Identificação dos Pontos Fracos. A inexistência de orçamento próprio;. Insuficiente apetrechamento relativamente ao fundo documental não livro sobretudo multimédia CD áudio;. No 2º e 3º ciclo verifica-se ainda um fraco envolvimento da Comunidade Educativa nas actividades da BE e na articulação e apoio ao desenvolvimentoCurricular, embora este cenário tenha vindo a registar algumas alterações para melhor;. Formação ainda incipiente de alguns utilizadores da BE sobretudo no 2º e 3º ciclo;. A BE ainda não é considerada, por toda a Comunidade educativa, como um serviço que presta um contributo essencial para a aprendizagem e o sucessoeducativo dos alunos;. Inexistência de uma fotocopiadora no Atendimento na BE;. No 1º ciclo, devido ao elevado número de turmas e à dispersão das escolas, a acção da BE não se faz sentir de forma tão notória em todas elas;. Os dossiers temáticos carecem de actualização e de uma nova forma de organização, apresentação e arrumação nas estantes;. O fundo documental carece de um investimento ao nível da literatura juvenil (fora do catálogo do PNL) e da literatura para os adultos.. O fundo documental não livro (CD-ROM, DVD e CDS) está por catalogar;. No domínio da Leitura e Literacias a BE carece de um trabalho mais consistente e sistemático;. O Blogue da BE/CRE carece de uma imagem mais apelativa e de um maior enriquecimento e dinamização;. A plataforma Moodle do Agrupamento não tem uma disciplina para a BE/CRE;. A ligação com a comunidade envolvente ao nível das entidades e instituições locais carece de um maior investimento;. O horário de funcionamento da BE não contempla os cursos nocturnos;. Necessita de uma área de arrecadação de materiais e de mobiliário de uso esporádico3.2- Identificação dos Pontos Fortes da BE. Trabalha em parceria com o SABE e outras Bibliotecas do Grupo Concelhio;. Conta com uma Professora Bibliotecária a tempo inteiro e com uma equipa de professores colaboradores multidisciplinar,. As funcionárias têm experiencia e formação adequada na área das Bibliotecas Escolares e contribuem para um bom ambiente relacional;. O horário diurno funciona de forma ininterrupta das 8.30 às 17.00;. Tem o tratamento documental (registo e catalogação) dos fundos material livro quase a 100%;. O fundo documental está razoavelmente actualizado e equilibrado;. Conta com o apoio do PNL ao nível da atribuição de verbas para aquisição das obras referenciadas e para o acesso regular a recursos e actividades, a partirdo seu site;. Dispõe de espaços bem organizados, cuidados e com equipamentos adequados;. Tem dinamizado actividades ao nível da comemoração de datas e efemérides e a sua qualidade tem tido um elevado grau de aceitação;. Divulga e promove as actividades da BE através de um Blogue próprio e do Jornal Escolar do Agrupamento;. Disponibiliza on-line o catálogo da BE através do seu Blogue;. O Blogue da BE está integrado no site do Agrupamento."(...)Documentos de funcionamento e dinamização da BE(Actas/ registos de reuniões/ contactos, registos de projectos/ actividades realizados, estatísticas da BE, materiais de apoio produzidos e editados, catálogo e outrasferramentas utilizadas, resultados de avaliação da colecção, outros)Excerto da Acta do Conselho Pedagógico do dia 3 de Dezembro de 2009:" Em relação ao ponto oito da ordem de trabalhos, a Coordenadora da Biblioteca, Ana Maria Palma, deu a conhecer aos colegas o Modelo de Auto - Avaliaçãoda Biblioteca/Centro de Recursos. A implementação deste modelo necessita da articulação de todos os sectores do Agrupamento. A Coordenadora daBiblioteca manifestou o seu agrado pela forte participação, dos diferentes Departamentos, nas actividades da Biblioteca Escolar. O Director da escolacongratolou a Professora Bibliotecária pela dinâmica que a Biblioteca apresenta, atraindo muitos alunos, que a visitam mesmo nos intervalos." (...)____________________________________________________________Excerto da Acta da Reunião do Departamento de Línguas do dia 1 de Fevereiro de 2010:“A professora bibliotecária informou os docentes que está disponível na Plataforma Moodle do Agrupamento de Escolas de Boliqueime, uma disciplina para aBiblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos “Lídia Jorge”, na qual poderão entrar como visitantes. A disciplina integra uma lista de tópicos comdiversos documentos ligados à Biblioteca Escolar / Centro de Recursos, nomeadamente um para o Plano Nacional de Leitura. Neste tópico estarãodisponíveis em formato Word, um conjunto de fichas de leitura e de recursos pedagógicos para os docentes poderem usar na exploração das obras do PlanoNacional de Leitura, se assim o entenderem. Sensibilizou também, para a criação, entre os docentes, de uma rede de partilha, ou seja, sempre que umdocente elaborar ou recriar algum material já existente poderá disponibilizá-lo, preferencialmente, em suporte informático, à professora bibliotecária, para queesta possa enriquecer o “Dossier do PNL” e o Dossier, em suporte escrito, que se encontra na BE/CRE junto às obras do Plano Nacional de Leitura. Estainiciativa pretende facilitar, acima de tudo, o trabalho dos docentes, privilegiando a divulgação e a rentabilização de recursos pedagógicos ao nível do Plano Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 11/45
  12. 12. Nacional de Leitura. (…) Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 12/45
  13. 13. Secção BDomínio A. Apoio ao desenvolvimento curricularA.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentesRelatório de avaliação- A BE desenvolveu um trabalho sistemático de cooperação com a maioria das estruturas de coordenação educativa e de supervisão pedagógica daescola/agrupamento: conselho pedagógico, departamentos curriculares, áreas disciplinares e coordenadores de estabelecimento.- A BE colaborou activamente com os docentes responsáveis pelas Áreas Curriculares Não Disciplinares: áreas de projecto; estudo acompanhado/apoio aoestudo e formação cívica.- A BE articulou activamente com a Educação Especial, tendo envolvido nas suas actividades, semanalmente, 5 alunos com necessidades educativasespeciais.- A BE participou no PTE e no desenvolvimento de alguns dos programas e projectos existentes na escola/agrupamento.- A BE esteve plenamente integrada, através da disponibilização de espaço, recursos e actividades, no plano de OTE da escola/agrupamento.- Os recursos da BE foram fortemente rentabilizados pelos docentes e pelos alunos no âmbito da actividade lectiva.- A BE produziu e difundiu um conjunto diversificado de materiais de apoio para as diferentes actividades.Evidências que fundamentam o relatório- A professora bibliotecária participou em todas as reuniões do Conselho Pedagógico, de forma interventiva e colaborativa, tendo dado o seu contributo narevisão da redacção do Regulamento Interno do Agrupamento, no tocante aos pontos relativos à BE, no que concerne nomeadamente, à sua missão,objectivos e serviços. A BE integrou também, o PAA da escola/agrupamento, sendo de salientar que se destacou por ser o espaço/serviço daescola/agrupamento com o maior número de actividades planificadas. No balanço final, do ano lectivo, verificou-se que estas foram, na sua maioria cumpridas,e que ainda foram desenvolvidas outras, inicialmente não previstas. A BE também reforçou a importância da rentabilização do espaço BE para as actividadesde apoio e de articulação curricular, tendo sensibilizado os docentes, facultado informação e disponibilizado materiais e recursos humanos e pedagógicos.- A BE colaborou com todos os Departamentos Curriculares (em média 3 reuniões por ano, com cada departamento). Nestas reuniões foram planificados (as)projectos/actividades, veiculadas informações e delineadas acções/estratégias de melhoria, no âmbito particularmente do apoio e da articulação curricular e dodesenvolvimento da leitura e literacias. De salientar a propósito, que a professora bibliotecária também incentivou os outros docentes da equipa da BE acolaborarem com ela, ao nível da comunicação e da articulação com os departamentos curriculares, particularmente junto daqueles onde estavam inseridos,conforme se poderá constatar nas actas das reuniões da equipa da BE. A BE também disponibilizou, no início do ano lectivo, em suporte de papel e digitaldiferentes instrumentos pedagógicos aos docentes, visando o apoio e a articulação curricular. Todos eles estiveram disponíveis num dossier, na sala dosDirectores de Turma e on-line, nos computadores da sala dos professores, num atalho de entrada para a BE/CRE “Lídia Jorge”.- A BE colaborou com todos os coordenadores de estabelecimento e docentes das escolas pólo, bem como, com a maioria dos docentes da escola sede,tendo definido com muitos deles, projectos e actividades curriculares, bem como estratégias de desenvolvimento e de utilização dos recursos materiais ehumanos da BE.- A utilização da BE foi regularmente procurada pelos docentes, no âmbito das suas funções lectivas, as quais foram desenvolvidas em parceria com a BE oude forma autónoma, conforme se poderá constatar nas planificações de articulação curricular entregues pelos Directores de Turma, nas grelhas de reuniões enos registos de actividades/projectos, disponíveis no Dossier de Evidências da BE organizado para efeito. No âmbito das Áreas de Projecto foram promovidasna BE diferentes tipos de actividades (pesquisas, apresentações dos trabalhos oralmente pelos alunos e exposições) associadas à realidade escolar e aprojectos desta escola/agrupamento, como foi o caso da exploração da temática, “A Cultura de vários Países e a Etnia Cigana” e ainda realização do SarauGímnico, no âmbito do PREAA e a realização do “ Mercado de Almocreves” na Comunidade de Boliqueime, o qual contou com o especial apoio da CâmaraMunicipal de Loulé, da Junta de Freguesia de Boliqueime e da Paróquia de Boliqueime.De salientar, que de acordo com os registos efectuados, todas as turmas do 2º ciclo foram, ao longo do ano lectivo, à BE/CRE, acompanhadas porprofessores, o que correspondente a um total numérico de 126 vindas e a um total de 1768 alunos. No que concerne ao 3º ciclo também vieram todas asturmas, o correspondente a 138 turmas e a 2013 alunos, igualmente acompanhados por professores.- A BE colaborou com os docentes das turmas e/ou com o director de turma na concepção e realização de actividades, no âmbito da formação Cívica como foio caso, no início do ano lectivo, ao nível das actividades desenvolvidas com vista à prevenção da Gripe A.- A BE contribuiu para o enriquecimento do trabalho de estudo acompanhado/apoio ao estudo, disponibilizando os seus recursos e dando um apoioindividualizado aos alunos sempre que possível. Tomando como referência os resultados dos questionários aos docentes (QD2 do Domínio B), 95,5%consideram que a BE acompanha os alunos durante o acesso e apoia-os na selecção de documentação e no uso e produção de informação (50% concordamplenamente e 45,5% concordam).- A BE colaborou com alguns dos professores, principalmente com os directores de turma na planificação, concepção e realização de algumas actividades noâmbito da área curricular não disciplinar de Formação Cívica.- A BE trabalhou com os serviços especializados de apoio educativo, com o intuito de apoiar os planos de trabalho dos docentes de educação especial, tendointegrado nas suas actividades 5 alunos, oriundos do 1º, 2º e 3º ciclo. A BE articulou com todos os professores responsáveis por actividades de apoioeducativo, colaborando no desenvolvimento de actividades procurando as estratégias mais adequadas com vista à recuperação acompanhamento edesenvolvimento definidas para os alunos. Acompanhou as actividades e apoiou quer professores, quer os alunos na consecução dos objectivos e estratégiasdelineados para um apoio mais adequado aos mesmos.- A BE participou no PTE e no plano TIC no sentido de promover a utilização das TIC no contexto das actividades curriculares. Promoveu conjuntamente comos professores de TIC a comemoração do Dia Europeu da Internet Segura, conforme se poderá verificar através da evidência disponível no Blogue da BE(http://beboliqueime.blogspot.com/2010/02/9-de-fevereiro-dia-europeu-da-internet.html). A Estatística referente à utilização dos computadores da BE pelosalunos também salienta que, no final do ano lectivo, se registaram num universo de 463 alunos (escola sede), 4834 utilizações da Internet para a realização depesquisas, trabalhos. A BE também disponibilizou no seu Blogue, na mini-aplicação, “O Dossier do Aluno” alguns documentos associados ao bom uso daInternet.- A BE apoiou os docentes no desenvolvimento de programas e projectos particularmente no que diz respeito ao Plano Nacional de Leitura como já foilargamente explicado no Domínio B, no Plano Nacional do Ensino do Português, na Educação para Saúde, Educação para a Cidadania, Formação em EnsinoExperimental das Ciências, entre outros.- Os recursos da BE foram bastante solicitados para actividades de apoio ao estudo, leitura, pesquisa orientada nos diversos formatos disponíveis no seuespaço, aulas de substituição, uso das TIC e OTE. Os alunos recorreram, de forma constante, à BE para utilização dos seus recursos, quer por sugestão dosdocentes, quer de forma autónoma, para investigação, organização e execução de trabalhos solicitando, quando necessário, o apoio da equipa da BE.- O Plano de Actividades da BE incluiu exposições de trabalhos dos alunos, a realização de concursos associados a diferentes áreas curriculares, tais como: ACiência na BE com o Cientista Boli, Na Rota da História – Investiga e Descobre, Descobre uma Mão Cheia de Palavras (PNL). Também incluiucomemorações de datas e efemérides, a vinda de escritores, a hora do conto, oficinas de escrita e de leitura expressiva, apresentação/exposição de livros Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 13/45
  14. 14. elaborados pelos alunos, apoio individual ou em pequeno grupo na área das TIC, exposições temáticas e concursos de escrita e de leitura oral em línguaportuguesa, estrangeira e de português língua não materna. Todas estas actividades procuram ir ao encontro das necessidades e dos interesses dos alunos edos docentes, no âmbito do desenvolvimento do apoio e da articulação curricular.- A equipa da BE apoiou o acompanhamento os grupos/turmas/alunos em trabalho solicitado pelos docentes e orientado pela BE. O espaço da BE, bem comoos recursos disponíveis, foram aproveitados pelos alunos que o solicitaram. Sempre que necessário, solicitaram a equipa para esclarecimentos e apoio napesquisa para concretização dos trabalhos a realizar no âmbito do currículo. De acordo com os registos, houve ao longo do ano lectivo, 80 vindas de alunosdo 2º ciclo para a BE, enviados pelos professores, durante o tempo de aulas, o correspondente a um total de 321 alunos e no que concerne ao 3º ciclo, houve228 vindas, o correspondente a 585 alunos.- A BE participou em algumas actividades desenvolvidas na sala de aula, as quais foram solicitadas pelos docentes ou sugeridas pela Professora Bibliotecáriaou outros elementos da Equipa. As actividades foram ao nível particularmente, da formação de utilizadores, da animação da leitura e da escrita e da entregade prémios no âmbito dos Concursos promovidos pela BE. No entanto, os docentes também utilizaram bastante o espaço da BE, conforme já foi referidoanteriormente, tanto em actividades organizadas pela BE, particularmente no Domínio B e C, como em actividades por eles solicitadas.- A BE colaborou na elaboração de notícias para a página Web do agrupamento e para o Jornal Escolar do Agrupamento. Produziu materiais formativos e deapoio didácticos às diferentes actividades, guiões de pesquisa, dossiers temáticos, e orientadores de leitura.- A BE incentivou a leitura em ambientes digitais explorando as possibilidades facultadas pela WEB 2.0, nomeadamente através do seu Blogue, no qualfacultou entre outras ferramentas “O Dossier do Aluno”, o qual proporcionou aos alunos, on-line, diferentes recursos, no âmbito do desenvolvimento das suascompetências de literacia da informação. De salientar, que nos questionários (QA2) a maioria dos alunos inquiridos, referiu visitar o Blogue da BE. Nosquestionários (QD2) a maioria dos docentes concordou plenamente (72% concordaram plenamente e 22,7% concordaram) que a BE trabalha com recursosdigitais e ferramentas Web 2.0. Relativamente ainda aos docentes, foi colocado nos computadores da escola utilizados por estes, no atalho Professores emServer, uma Pasta da BE/CRE para que estes melhor pudessem tomar conhecimento e ter acesso aos seus recursos. Também organizou e disponibilizou emdiferentes áreas curriculares, dossiers temáticos para os alunos.- A BE melhorou consideravelmente a imagem e a dinamização do seu Blogue, bem como sua organização e os seus conteúdos. Utilizou, regularmente,algumas das ferramentas da Web 2.0 como o slideshare e o youtube. Investiu na sua divulgação junto de toda a comunidade educativa, tendo entregue, noinício do ano lectivo, a todos os pais/encarregados de educação dos alunos do agrupamento, um documento informativo e convidativo, no sentido delespróprios se tornarem leitores e colaboradores assíduos da BE. De salientar que para além da constante publicação de mensagens, particularmente no âmbitoda divulgação das actividades desenvolvidas, foram introduzidos muitos conteúdos e hiperligações à internet com fins pedagógicos, seja no âmbito dointeresse e das necessidades dos alunos como dos docentes e de toda a comunidade educativa.Acções para melhoria- Continuar a chamar a atenção dos docentes, na reunião Geral de Professores, no início do ano lectivo e nas reuniões do Conselho Pedagógico e deDepartamentos, para o potencial da BE, enquanto Centro de Recursos Educativos, nomeadamente para a necessidade da existência de uma prática e de umaexigência comum, no tocante ao desenvolvimento das competências dos alunos, a atingir no final de cada um dos níveis de ensino, no âmbitonomeadamente, das literacias da informação.- Organizar mais acções de formação dirigidas aos docentes, de modo a que os docentes melhor possam articular actividades conjuntas com a BE bem como,conhecer e rentabilizar os seus recursos.- Aumentar o nível de articulação com os docentes responsáveis pelas ACND aprofundando a cooperação entre professor bibliotecário e estes docentes;Melhorar o controlo, bem como, o sistema de registo da participação/cooperação da BE com as ACNC; Promover reuniões formais, de grupo e individuais,com os docentes das ACNC, no sentido de facilitar mais a actualização dos recursos às suas necessidades.A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digitalRelatório de avaliação- A BE organizou no início do ano lectivo actividades na BE e nas salas de aula, através da apresentação de um PowerPoint, nas quais envolveu as turmas deinício de ano/ciclo, no sentido de as sensibilizar para a sua correcta utilização e para os variados recursos que disponibilizava. Também organizou no início doano lectivo uma sessão de formação de utilizadores, a qual envolveu, em horários diferentes, todos os professores dos diferentes departamentos curriculares.- A BE articula com os docentes responsáveis pelas áreas de projecto e/ou de apoio ao estudo/estudo acompanhado, a integração do ensino de competênciasde informação nestes domínios e apoia o trabalho escolar em algumas áreas disciplinares em que é solicitada ou por sua sugestão.- A BE apoia algumas acções promotoras do uso das TIC e da Internet, quer como ferramentas de acesso à informação e recurso para a aprendizagem, quercomo instrumentos de produção e comunicação de informação trabalhada.- A BE colabora, de forma bastante positiva, para o desenvolvimento das competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos, inclusive, dosfuncionários da escola que estudam nos cursos nocturnos e procuram a BE durante o dia para realizar ou pedir apoio para a realização de trabalhos depesquisa.- A BE procura favorecer com o seu trabalho, o desenvolvimento de valores e de atitudes nos alunos, indispensáveis à formação da cidadania e à suaaprendizagem ao longo da vida.Evidências que fundamentam o relatório- Os Planos de Actividade e as fotos disponíveis no Dossier de Evidências mostram as evidências inerentes ao facto da BE ter organizado actividades deformação de utilizadores, tanto para alunos, como para docentes.- A BE disponibilizou no seu espaço um computador só para a consulta do catálogo existente na mesma e incentivou também a sua consulta no seu Blogue.- A BE produziu materiais informativos e ou lúdicos de apoio à formação dos utilizadores particularmente o Guião do Utilizador, PowerPoints, cartazes eBrochuras.- A BE ainda não procedeu ao levantamento nos currículos das competências de informação inerentes a todos os departamentos curriculares / áreasdisciplinares com vista a uma definição de um currículo de competências transversais adequado a cada ano / ciclo.- A BE promoveu a integração de um plano para a literacia da informação com alguns dos departamentos.- A BE tem de estabelecer um plano articulado e progressivo, ao longo dos vários anos / ciclos, para o desenvolvimento das competências de informação nosalunos.Acções para melhoria- Apesar de se ter verificado que houve uma evolução ao nível da utilização, de forma autónoma, do espaço da BE, ao nível da procura dos recursosdocumentais nomeadamente, tendo sido disponibilizado um computador só para a consulta do catálogo, muitos ainda procuram a ajuda das AssistentesOperacionais da BE.- Organizar mais de sessões de formação de utilizadores dirigidas a todos os alunos particularmente, aos do 2º e 3º ciclo, bem como aos docentes em geral. Relatório de auto-avaliação 808125 Escola Básica Integrada Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva 2010/07/29 12:33:20 14/45

×