Autoavaliação da BE 2011/2012

720 views
643 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
720
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Autoavaliação da BE 2011/2012

  1. 1. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 1/38 Relatório de avaliação Contexto e caracterização 1. Contexto 1.1 Escola/agrupamento 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 1.2 Endereço Escola Básica Integrada Professor Doutor Aníbal Cavaco Silva 8100-069 Boliqueime 1.3 Oferta Curricular CEF - Serviço de Bar EFA Secundário 1.4. Dados Escolares 1.4.1. Taxa média de transição/conclusão 89.00% 1.4.2. Taxa de abandono escolar 0.00% 1.4.3. Nº de alunos com apoios educativos 66 2. Intervenientes no processo de avaliação Ano / Ciclo de Ensino N.º de Alunos N.º de intervenientes % Pré-Escolar 100 0 0.00% 1.º Ano 71 0 0.00% 2.º Ano 79 0 0.00% 3.º Ano 75 0 0.00% 4.º Ano 83 14 16.87% Total 1.º Ciclo 408.0 14.0 5.º Ano 73 14 19.18% 6.º Ano 70 14 20.00% Total 2.º Ciclo 143.0 28.0 7.º Ano 84 13 15.48% 8.º Ano 78 14 17.95% 9.º Ano 65 14 21.54% Total 3.º Ciclo 227.0 41.0 10.º Ano 0 0 -- 11.º Ano 0 0 -- 12.º Ano 0 0 -- Total Ensino Secundário 0.0 0.0 Outros cursos (CEF, EFA, …) 32 0 0.00% Total 810.0 83.0 Departamento/ outros intervenientes com funções pedagógicas N.º de Docentes N.º de inquiridos % -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- --
  2. 2. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 2/38 -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- -- Total 0.0 0.0 Pais/ encarregados de educação N.º N.º de inquiridos % Pais/EE 494 27 5.47% Outros a definir N.º N.º de inquiridos % -- 0 0 -- -- 0 0 -- -- 0 0 -- Total 0.0 0.0
  3. 3. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 3/38 Secção A C. Projetos, parcerias e atividades livres e de abertura à comunidade C.1 Apoio a atividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular. C.1.1 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos Evidências A BE apoiou os alunos nas suas atividades livres de leitura, pesquisa, estudo e execução de trabalhos escolares fora do seu horário letivo e dos contextos formais de aprendizagem. Nos questionários efetuados aos alunos, num universo de 83 inquiridos, 90,2% considerou que a BE os apoiou nas suas atividades livres e de estudo. As 3 situações mais frequentes de utilização da BE, fora do período de aulas, foram com 23.0%, o estudar ou realizar trabalhos de casa, com 17.5% a utilização da internet e com 15.9%, a requisição de livros ou outros materiais para casa. Apesar de muitos dos alunos terem referido que procuram a BE para a utilização da internet, no final do QA3 alguns deles referiram nas questões 9.1 e 9.2 que esta seria melhor se tivesse mais computadores atualizados e se todos eles tivessem acesso à internet e que usariam mais a BE se pudessem ir mais vezes ao computador e se houvesse mais computadores em bom estado. Crítica feita com toda a legitimidade, dado que a partir do 2º período, 8 dos computadores da BE, por serem obsoletos, ficaram sem acesso à Internet, na continuidade da implementação do PTE, o qual não lhes atribui-o um ponto de rede. Perante esta problemática, a prof. bibliotecária apelou junto da Direção a sua rápida solução, no entanto, e apesar do Diretor se ter mostrado sensível e empenhado na mesma, até ao final do ano letivo, a mesma não se resolveu, por razões que ultrapassaram a boa vontade da administração da escola. Todavia, nos métodos de trabalho e de estudo autónomo a BE contribui-o, significativamente, para o mesmo, através do “Dossiê do Aluno” no seu Blogue e da disciplina da BE no Modlle. Também foram desenvolvidas sessões de promoção da Literacia da Informação com todas as turmas dos 4ºs anos do 1º ciclo e do 2º e com algumas 3º ciclo. A BE disponibilizou em suporte digital e impresso 95 recursos educativos, nas áreas da literacia tecnológica, da informação e dos média e da leitura e literacia. A BE incentivou a autonomia na pesquisa documental através das iniciativas: catálogo da BE online; formação de utilizadores (os 4º anos das escolas polo, 1º ciclo da escola sede e a maioria das turmas do 2º e 3º ciclo; guião de utilizador; sinalética apelativa nas paredes da BE com as cores da CDU, junto às respetivas estantes; disponibilização no Blogue de uma vasta e organizada lista de recursos didáticos/pedagógicos. No QA3 90.4% dos alunos consideram que é fácil encontrar na BE os documentos de que precisam. Pontos fortes identificados • A BE funciona, de forma contínua, entre as 8:30 e as 17:00, podendo abrir, inclusive, para os alunos da noite, quando solicitada, previamente, pelos seus docentes; • A BE registou grande procura, por parte dos alunos, para o apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e estudo autónomos; • A BE dispôs de uma equipa constituída por 14 docentes, oriundos das diferentes áreas curriculares, com um horário global de 38h semanais, distribuídas ao longo da semana e em diferentes tempos, o que permitiu assegurar, de forma satisfatória, a presença diária de um ou mais elementos neste espaço da escola. Pontos fracos identificados • Subaproveitamento da área/consulta produção multimédia em contexto letivo devido a problemas de equipamento informático; • Um número insuficiente de computadores com acesso à Internet (a partir do 2º período ficaram apenas dois computadores com acesso a este serviço, os dois mais recentes dos 10 até ai disponibilizados). C.1.2 Dinamização de atividades livres, de caráter lúdico e cultural na escola/agrupamento Evidências A BE proporcionou aos seus alunos um conjunto diversificado de propostas de atividades com vista à utilização criativa dos seus tempos livres, que lhes permitiram desenvolver a sensibilidade estética e o gosto e interesse pelas artes, ciências e humanidades, conforme se poderá constatar a partir da avaliação do PAA http://www.slideshare.net/BELidiaJorge/avaliao-do-plano anual%20deactividades20112012 e nos resultados do questionário QA3. Na questão 5, a sua opinião geral, acerca das atividades culturais dinamizadas pela é a seguinte: 78.3% considera que são numerosas, 88.0% que são diversificadas e 97.6% interessantes. No âmbito dos questionários (QEE3) realizados aos pais/EE, 96.3% consideram que a BE contribui para
  4. 4. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 4/38 estimular o interesse do seu filho/educando pela leitura. As atividades desenvolvidas foram divulgadas, semanalmente e às vezes até, diariamente, no blogue http://beboliqueime.blogspot.pt/ e no facebook da BE, na Plataforma Virtual RIATIC e no site do agrupamento. http://www.ebi-boliqueime.edu.pt/. A BE proporcionou assim, de forma regular e consistente, como se poderá verificar nas fontes de evidências atrás referidas, atividades de animação cultural, as quais foram desenvolvidas na escola e na comunidade local. Estas traduziram-se em exposições, espetáculos musicais e de teatro, palestras, nomeadamente, sobre a importância do Voluntariado, sessões de leitura, concursos e a comemoração de efemérides. De entre elas destacam-se: o MIBE, Um Natal Ecológico, as Janeiras na escola e na comunidade, a Semana dos Afetos, o Mês/Semana da Leitura, a comemoração do Dia da Poesia, dos Dias Europeus do Sol, os concursos “Ás da Leitura”, “Música na BE”, “O Novo Acordo Ortográfico…”, Leitura Oral expressiva em diferentes línguas e em PLNM”, o teatro de marionetas, “Como se faz o cor de laranja?”, a dramatização da Lenda de Boliqueime e da história, “A Galinha Ruiva” e o Mercado de Almocreves de Boliqueime. No âmbito do preenchimento do QEE1, relativamente ao facto de já terem colaborado ou sido envolvidos no trabalho ou organização de atividades da BE, embora uma maioria dos pais/EE, 81.5%, refira que o faz frequentemente e uma minoria, 18.5%, ocasionalmente, no entanto, na especificação das mesmas, só uma minoria é que o faz, deixando em aberto quais foram as outras colaborações. Na verdade, e apesar dos esforços já implementados em prol do envolvimento dos pais nas atividades da BE, esta é uma ação de melhoria que tem de continuar a ser desenvolvida. Pontos fortes identificados • A BE dinamizou, de forma regular e consistente, atividades lúdicas e culturais na escola, no agrupamento e na comunidade envolvente de Boliqueime, as quais foram consideradas, pela maioria dos alunos, numerosas, diversificadas e interessantes. • A BE desenvolveu estratégias diversificadas de marketing com vista à sua promoção e à divulgação das suas atividades de animação cultural junto da comunidade escolar, educativa e local. Pontos fracos identificados • Os pais/EE colaboram pouco, no âmbito da organização e financiamento de eventos. C.1.3 Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de lazer e livre fruição dos recursos Evidências A BE constitui na escola/agrupamento um importante espaço de utilização autónoma e voluntária, para o lazer e livre fruição dos recursos. No questionário QA3 é significativa a procura dos alunos, dado que 48,2% refere que a utiliza todos os dias e 43,4%, uma ou duas vezes por semana. Relativamente ao espaço, a opinião dos alunos é bastante significativa, dado que 97,6% referem que este é atrativo e 92,8% que tem um ambiente calmo e favorável à utilização ao mesmo tempo por vários alunos em atividades diferentes. Tomando em consideração que a escola de Boliqueime tem 509 alunos, o contador de entradas na BE registou a entrada, de forma autónoma, de 19.399 alunos, ao longo do ano letivo. No que diz respeito ao horário da BE, a maioria dos alunos, 94,0%, refere que a BE tem um horário adequado aos seus interesses e necessidades. http://beboliqueime.blogspot.pt/p/horario-da-be-lidia-jorge.html. Relativamente ao fundo documental na área da literatura, 92.8% dos alunos considera que os livros são atuais e de acordo com os seus interesses. No que concerne aos CD, DVD e jogos de que a BE dispõe, 88.0%. dos alunos considera que estes são do seu agrado. Tomando como referência a BD da BE, neste ano letivo, é de salientar que num universo de 6.594 documentos disponíveis para empréstimo domiciliário, a taxa de empréstimo presencial foi de 161.97%, o correspondente a 10.680 documentos e de empréstimo domiciliário de 96.42%, o correspondente a 6.358 documentos. No seu todo, a taxa de utilização da coleção foi de 312.44%, uma média de 40 documentos emprestados por aluno. Foram implementadas estratégias de incentivo à leitura presencial, nomeadamente, a assinatura de revistas do interesse dos alunos, conjuntamente, com dois jornais diários nacionais, um de notícias generalistas e outro desportivo, alguns jornais regionais e o Jornal Escolar do agrup. A opinião dos alunos, no que diz respeito à contribuição da BE para o desenvolvimento da boa convivência, espírito de iniciativa , entreajuda e autoconfiança, foi bastante significativa, tendo 96.4% considerado que sim. A opinião geral dos alunos da BE aparece expressa, de forma bastante positiva, na pergunta 9.3, do Q05, ao considerarem que a melhor coisa da BE é: “ter tudo, é poder trabalhar e estudar em silêncio e com concentração, ter um ambiente tranquilo, silêncio, muitos e diversificados livros, jornais, filmes, um LCD, coisas e atividades interessantes, pessoas que ajudam, o Blogue e a organização.” Pontos fortes identificados • A BE promove a utilização autónoma e voluntária da biblioteca como espaço de lazer e livre fruição dos recursos, praticando um horário contínuo e alargado e a abertura na hora do almoço e no período das
  5. 5. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 5/38 interrupções letivas. • A BE dispõe de uma diversificada e atual coleção recreativa, na área da literatura e da multimédia. • A BE dispõe de um bom televisor LCD para a visualização dos filmes • A BE dispõe de zonas de leitura informal e de multimédia funcionais, agradáveis e apelativas para os alunos. Pontos fracos identificados Subaproveitamento da área/consulta produção multimédia em contexto de lazer devido a problemas de equipamento informático; C.1.4 Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e intervenção livre dos alunos Evidências Neste campo a BE dispõe de alguns fatores críticos de sucesso mas carece, contudo, de um maior desenvolvimento. Saliente-se assim, que diretamente ligadas à BE funcionaram as atividades: Monitores da BE e Blogue Leituras e Aventuras, http://leiturasaventuras.blogspot.pt/2012/05/leitura-autonoma.html, o qual publicou, entre outras mensagens, atividades curriculares e extra curriculares dos alunos. Este recurso funcionou como um Clube de Leitura online, cuja orientação/dinamização esteve a cargo particularmente a cargo de duas docentes de Língua Portuguesa da equipa da BE e da docente de Língua Portuguesa do 2º ciclo. A formação de monitores da BE foi incentivada bem como, a produção de materiais específicos de apoio, embora, comparativamente com o ano letivo passado tivesse diminuído o número efetivo de alunos colaboradores. Esta descida deveu-se ao facto de este ano a professora bibliotecária estar menos disponível para acompanhar o processo de angariação e de manutenção dos monitores, na medida em que estava dividida entre a coordenação/dinamização das duas bibliotecas do agrupamento e as 9 horas de apoio educativo. Na verdade, a BE contou apenas, diariamente, com 4 alunos incansáveis, embora ao longo do ano também tivesse tido outros alunos que de forma voluntária ou a pedido da equipa da BE colaboraram na organização ou dinamização de determinadas atividades da BE. De salientar, no entanto, que 96.4% dos alunos inquiridos consideraram que a BE contribui para o desenvolvimento da boa convivência, do espírito de iniciativa e de entreajuda e da autoconfiança. Com o intuito de promover a interatividade da BE com os alunos, docentes e pais/EE a BE integrou a Comunidade virtual do Agrupamento de Escolas de Boliqueime – RIATIC http://riatic20.ning.com/group/biblioteca-escolar-lidia-jorgee e criou o Facebook da BE http://www.facebook.com/belidiajorge.boliqueime?sk=Wall Pontos fortes identificados • A BE proporciona as condições necessárias para a valorização e a divulgação do trabalho organizado e realizado autonomamente pelos alunos Pontos fracos identificados • Redução do nº de Monitores da BE C.1.5 Apoio às atividades de enriquecimento curricular, conciliando-as com a utilização livre da BE. (só para o 1º CEB) Evidências A BE planeia com os responsáveis a realização de AEC/AAAF, sempre que estas têm lugar no espaço da BE ou têm por base a utilização dos seus recursos. De salientar, no entanto, que o esforço de articulação/desenvolvimento de atividades conjuntas tem partido, sobretudo, por parte da BE. Os docentes da AEC têm preferido optar pelo desenvolvimento das suas atividades em contexto de sala de aula. No que concerne às famílias, algumas delas, procuram os recursos com a BE e participam em algumas atividades de animação, sobretudo as que têm os seus educandos no 1º ciclo de Boliqueime, as outras menos, na medida em que as demais escolas polo e jardins-de-infância ficam afastadas, fisicamente da escola sede. No âmbito dos questionários (QEE3) realizados aos pais/EE, 77.8%, dizem conhecer a biblioteca que serve a escola do seu filho/educando. No que diz respeito, no entanto, às suas deslocações a título pessoal à BE ou para acompanhar o seu filho/educando à biblioteca para atividades de leitura/consulta de documentos ou empréstimos uma minoria, 11.1%, refere que o faz frequentemente, ocasionalmente 37.0% e nunca 51.9%. Pontos fortes identificados • A BE facilita a sua utilização autónoma e voluntária como espaço de lazer e livre fruição dos recursos, permitindo o acesso durante a hora do almoço e a maioria do tempo de permanência dos alunos na escola.
  6. 6. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 6/38 • A BE dispõe de um espaço e de recursos humanos/materiais favoráveis ao apoio e à articulação de atividades de enriquecimento curricular com os docentes das AEC e de apoio/ animação com as famílias, no âmbito da sua utilização livre. Pontos fracos identificados • Reduzida procura, por parte dos docentes das AEC, da BE e dos seus recursos. C.2 Projetos e parcerias C.2.1 Envolvimento da BE em projetos da respetiva escola/agrupamento ou desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo Evidências A BE esteve envolvida em muitos projetos/atividades na comunidade escolar, educativa e local, conforme se poderá constatar no seu PAA/Blogue, umas por sua iniciativa, outras em parceria com docentes/depart. curriculares e outras com entidades/instituições. Foram desenvolvidas atividades tais como: Dia Internacional da BE - a BE convidou os idosos do Lar da Sta. Casa da Misericórdia de Boliqueime para uma atividade de divulgação/valorização do património de tradição oral. Alunos do 2º ciclo pesquisaram, prepararam trabalhos para expor na BE e apresentaram aos convidados uma dramatização/ teatro de fantoches inspirados em Contos Populares Portugueses. http://beboliqueime.blogspot.pt/2011/11/mes-internacional-da-be2011.html; Cantares de Janeiras - a BE convidou o grupo, Os Janeireiros de Boliqueime, para cantar Janeiras tradicionais algarvias, tendo o mesmo cantado para toda a comunidade escolar, no átrio de entrada da escola. http://beboliqueime.blogspot.pt/2012/01/janeireiros-de-boliqueime.html; Janeiras e Afetos - a BE foi ao Lar de Boliqueime com prof. e alunos do 2º ciclo cantar e declamar poesias natalícias. http://beboliqueime.blogspot.pt/2012/01/janeiras-lar-2012wmv.html; Semana dos Afetos– envolveu a comunidade escolar/educativa da escola/agrupamento. http://www.youtube.com/watch?v=esJBW2BL8QI&feature=player_embedded; Semana da Leitura - envolveu a escola/agrupamento e que contou com os seguintes apoios: BML, DREALG e LEYA. http://beboliqueime.blogspot.pt/2012/03/semana-da-leitura-2012wmv.html; Mercado de Almocreves de Boliqueime - uma iniciativa da escola/agrupamento, de ligação com a comunidade local, na qual a BE recriou uma biblioteca medieval e o papel dos Monges Copistas. Contou com o apoio da Paróquia de Boliqueime, através da disponibilização de recursos/materiais http://beboliqueime.blogspot.pt/search/label/Mercado%20de%20Almocreves; Projeto Eco-Escolas- a BE forneceu recursos humanos/materiais e implementou atividades; Projeto RIATIC – a BE criou um grupo nesta plataforma virtual do agrupamento onde partilhou informações e interagiu, regularmente, com a comunidade escolar e educativa. No que se refere à participação pais/EE em atividades dinamizadas pela BE, 33.3% colaboraram frequentemente, 44.4% ocasionalmente e 22,2% nunca. Saliente-se, que a maioria dos pais/EE que vão regularmente à BE e que colaboram nas suas atividades têm filhos/educandos no 1º ciclo. Pontos fortes identificados • A BE estabeleceu parcerias com entidades como a Direção Regional de Educação do Algarve, a Biblioteca Municipal de Loulé, a Sta. Casa da Misericórdia de Boliqueime e a Paróquia de Boliqueime e envolve-se em alguns dos projetos da escola/agrupamento, nomeadamente, no Projeto Eco-Escolas, no Mercado de Almocreves e no RIATIC. • A BE está aberta ao exterior, sendo os seus recursos utilizados pela comunidade educativa, particularmente pelos pais/EE num horário e períodos extralectivos. • A BE conta com a participação dos pais/EE em algumas das atividades, particularmente nas de animação da leitura. • A BE realiza um trabalho colaborativo e permanente com outras escolas, agrupamentos e bibliotecas escolares do concelho de Loulé. • A BE participa regularmente com outras escolas/agrupamentos, com o Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE), na Rede de bibliotecas do concelho de Loulé (RBCL). Pontos fracos identificados • A informação acerca das atividades e projetos em curso da BE, apesar dos seus diferentes recursos de divulgação, nem sempre chega com e eficácia desejada junto da comunidade. C.2.2 Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras escolas, agrupamentos e BE Evidências
  7. 7. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 7/38 A BE, independentemente do trabalho de articulação que desenvolve com as escolas e jardins-de-infância do agrupamento de escolas de Boliqueime, desenvolve outras atividades e projetos com outras escolas/agrupamentos do conselho de Loulé, no âmbito da sua integração na Rede de Bibliotecas do Conselho de Loulé (RBCL). No início do ano letivo os professores bibliotecários e os representantes do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) da CML elaboram um PAA, no qual são planificadas atividades, conjuntas, como a comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares e a Semana da Leitura. Esta RBCL também procura fomentar e divulgação e a partilha dos seus recursos/atividades através do Portal da Rede, de um wikispace http://grupobeloule.wikispaces.com/próprio e dos seus respetivos blogues. Paralelamente promove a circulação do seu fundo documental, particularmente dos conjuntos PNL, de 12 livros para leitura orientada, promovendo os empréstimos inter-bibliotecas. O seu catálogo, bem como, os das outras bibliotecas do concelho de Loulé estão disponíveis online a partir da Base de Dados http://biblio.cm-loule.pt/da Câmara Municipal de Loulé (CML). Pontos fortes identificados • A BE conta com o apoio da Câmara Municipal de Loulé, semanalmente, ao nível do transporte dos alunos do 4º ano das escolas polo e das crianças dos Jardins de Infância para a escola de Boliqueime. • A BE articula e disponibiliza, regularmente, recursos materiais e humanos às escolas polo através nomeadamente, do empréstimo de livros para a leitura domiciliária e para a exploração em contexto de sala de aula; do apoio técnico dos elementos da equipa da BE; e do acesso ao espaço e às atividades promovidas, no âmbito do apoio ao currículo, da leitura, das literacias e da cultura. • A BE realiza um trabalho colaborativo e permanente com outras escolas, agrupamentos e bibliotecas escolares do concelho de Loulé, no âmbito da Rede de Bibliotecas do Concelho de Loulé. Pontos fracos identificados • A não existência de uma política concelhia de gestão de recursos documentais. C.2.3 Participação com outras escolas/agrupamentos e, eventualmente, com outras entidades (RBE, DRE, CFAE) em reuniões da BM/SABE ou outro grupo de trabalho a nível concelhio ou interconcelhio Evidências A BE participa mensalmente, na pessoa da sua professora bibliotecária, nas reuniões de trabalho da RBCL, sendo esta docente, inclusive, a sua coordenadora. Estas reuniões integram sempre um representante ou mais do SABE da CML. http://beboliqueime.blogspot.pt/p/blogues-da-rede-de-be.html Para além da planificação de atividades conjuntas, no âmbito comemoração do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares e da Semana da Leitura, este grupo concelhio faz o levantamento das necessidades/propostas de formação dos professores bibliotecários e das Assistentes Operacionais junto das direções das escolas/agrupamentos e do Centro de Formação de Associações de Escolas do Litoral à Serra; reflete sobre planos de atividades e atividades realizadas; partilha estratégias e documentos; define estratégias de desenvolvimento, no âmbito da leitura e literacias, do apoio ao currículo, dos projetos e parcerias e da gestão da biblioteca escolar; e elabora documentos orientadores comuns a todas as bibliotecas do concelho, nomeadamente o Manual de Procedimentos para as bibliotecas escolares do Concelho de Loulé. Pontos fortes identificados • A BE reúne mensalmente com outras escolas/agrupamentos, com o Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares da CML (SABE), integrando a Rede de Bibliotecas do concelho de Loulé (RBCL. • A existência deste grupo de trabalho concelhio acrescenta uma mais-valia às práticas da BE em diferentes domínios: reforço e rentabilização de recursos e desenvolvimento cooperativo de coleções; disponibilização de infraestruturas, apoio técnico documental e serviços em rede; organização conjunta de projetos e atividades de autoformação e de promoção da leitura e das literacias, outros. Pontos fracos identificados • A não existência de um catálogo coletivo da CML, dado que o que existe corresponde a um catálogo multibase. C.2.4 Estímulo à participação e mobilização dos pais/encarregados de educação no domínio da promoção da leitura e do desenvolvimento de competências das crianças e jovens que frequentam a escola/agrupamento. (Só para o Ensino Básico) Evidências A BE implementou estratégias visando a sensibilização/informação dos pais/EE, independentemente do nível de escolaridade do seu filho/educando, para que melhor a pudessem sentir como um espaço de acolhimento. No início do ano letivo, em articulação com os DT/prof. das turmas, no caso do 1º ciclo, enviou
  8. 8. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 8/38 uma informação escrita, através da caderneta escolar convidando-os para virem à BE, se tornarem seus leitores, colaborarem nas suas atividades, disponibilizando, inclusive, um espaço para registarem os seus interesses e disponibilidades e se tornarem seguidores do seu Blogue. O retorno das suas respostas, relativamente à disponibilidade para participar em atividades da BE foi reduzido e proveniente apenas de pais/EE com filhos/educandos no 1º ciclo. Paralelamente, a BE publicou no Blogue uma mensagem convidativa dirigida aos pais/EE. http://beboliqueime.blogspot.pt/2011/09/bem-vindos-becre-lidi-jorge.html No QEE1, na questão costuma receber informações sobre as atividades desenvolvidas pela BE, 44.4% dos pais/EE dizem receber frequentemente, 37.0% ocasionalmente e 18.5% nunca. Relativamente ao facto de já terem colaborado ou sido envolvidos no trabalho ou organização de atividades da BE, embora uma maioria bastante significativa, 81.5%, refira que o faz frequentemente e uma minoria, 18.5%, ocasionalmente, no entanto, na especificação das mesmas, na questão 6.1, só uma minoria é que refere ter sido enquanto orador ou interveniente, leitor/animador da leitura ou como apoiante ao nível da contribuição de recursos materiais ou financeiros, deixando em aberto quais foram as outras colaborações. Também no que se refere às suas deslocações à BE para participar em atividades dinamizadas pela biblioteca, a maioria diz colaborar, frequentemente, 33.3%, ocasionalmente, 44.4% e nunca, 22,2%. Na realidade o que se verificou é que a maioria dos pais/EE que foram regularmente à BE e que colaboraram nas suas atividades foram os que tinham filhos/educandos no 1º ciclo de Boliqueime. Há medida que os educandos vão para os níveis de escolaridade seguintes começa a haver um maior distanciamento e uma maior dificuldade em envolvê-los nas atividades da BE, aspeto patente na amostra desta autoavaliação, na medida em que apesar de terem sido entregues 51 questionários, só 27 pais/EE é que os devolveram preenchidos, a sua maioria com filhos/educandos no 1º ciclo. Pontos fortes identificados • A BE constitui um espaço de acolhimento de pais/EE. • A BE conta com a participação de alguns pais/EE em algumas atividades conjuntas. • A BE desenvolve estratégias de sensibilização e de envolvimento dos pais/EE. Pontos fracos identificados • Reduzido envolvimento dos pais/EE dos alunos do 2º e 3º ciclo nas atividades da BE. C.2.5 Abertura da BE à comunidade local. Evidências A BE e a direção da escola/agrupamento asseguraram a sua abertura à comunidade local, ou seja, entre as 8:30h e as 17:00h, inclusive, nos períodos de interrupção letiva. No período noturno foram criadas as condições para a sua abertura, mas apenas, para os alunos dos cursos da noite e desde que acompanhados pelos seus professores, em virtude de não ser possível dispor na BE, neste horário, de uma Assistente Operacional da escola. http://beboliqueime.blogspot.pt/p/horario-da-be-lidia-jorge.html A procura dos seus recursos documentais, em termos de empréstimo domiciliário não foi muito significativa, apesar da divulgação e incentivo que tem sido feita junto da comunidade educativa e local, tendo sido sobretudo os pais/EE e outros familiares aqueles quem mais requisitou livros e/ou filmes. Saliente-se a propósito que a BE investiu, nos últimos anos, no âmbito do aumento do seu fundo documental, também em documentos direcionados para o público adulto. Apesar do esforço e das estratégias implementadas, já anteriormente mencionadas neste relatório, o aumento da procura deste público continua a ser uma das ações de melhoria da biblioteca que embora sirva, sobretudo, a população escolar também tem recursos que devem ser mais rentabilizados pela comunidade educativa e local. A estatística do módulo de circulação permite contabilizar a entrada, ao longo do ano letivo, de 1235 utilizadores da BE, para além dos alunos e professores. A BE e respetiva escola não têm formalizado um acordo com a Junta de Freguesia ou CM/BM, de modo a viabilizar a utilização da BE pela comunidade local. A BM dispõe no concelho de Loulé, apenas de dois polos, o de Salir e o de Quarteira. A valorização e a exploração dos recursos culturais e humanos da comunidade rural onde está inserida, através do desenvolvimento de projetos/atividades e do estabelecimento de parcerias socioculturais e educativas, não apenas ao nível deste ano letivo, mas também, dos dois anteriores a este, têm sido, sem dúvida, uma mais-valia para a qualidade e para o enriquecimento da ação educativa da BE, bem como para a promoção do seu plano de marketing dentro e fora da escola/agrupamento. Pontos fortes identificados • A BE valoriza e explora os recursos culturais e humanos da comunidade rural onde está inserida, promovendo em diferentes momentos, do ano letivo, atividades no seu espaço, na escola e na comunidade local.
  9. 9. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 9/38 • A BE facilita e incentiva a utilização dos seus recursos pela comunidade educativa. Pontos fracos identificados • Reduzido número de empréstimos domiciliários por parte de elementos da comunidade local. Quadro Síntese C. Projetos, parcerias e atividades livres e de abertura à comunidade Motivo da escolha do domínio Depois da avaliação do domínio B, Leitura e Literacia no ano letivo de 2009/2010, do domínio A, Apoio ao Desenvolvimento Curricular no ano letivo 2010/2011 considerou-se que seria importante passar para o domínio C, Projetos, parcerias e atividades livres e de abertura à comunidade, na medida em que ao longo destes dois últimos anos letivos, a BE foi desenvolvendo um conjunto de atividades/projetos/estratégias de marketing junto da sua comunidade escolar, educativa e local, ao mesmo tempo, que foi valorizando e explorando os recursos culturais e humanos da comunidade rural onde está inserida. A autoavaliação do trabalho desenvolvido tornou-se assim, pertinente, pois a partir dele poder-se-ia determinar os pontos fracos e fortes da ação desenvolvida e as ações de melhoria que ainda deverião ser implementadas. Nível obtido 3.20 Ações para melhoria • Aquisição de computadores novos para a BE • Acesso à Internet em todos os computadores da BE • Procurar implementar novas estratégias de motivação e de envolvimento dos pais/EE, no âmbito da organização e financiamento de eventos. • Desenvolver mais estratégias, que possam aproximar e envolver mais pais/EE nas atividades da BE, em articulação com os docentes e a direção da escola/agrupamento • Incentivar a formação de novos Monitores da BE • Incentivar a planificação de mais atividades na BE com os docentes das AEC Observações Apesar de tudo, foi bastante gratificante constatar, no final do ano letivo, que os resultados das provas de aferição dos alunos do 4º ano do agrupamento ultrapassaram, na Língua Portuguesa, a média nacional de 66.7%, tendo obtido 76,0% de taxa de sucesso. Posteriormente, no Conselho Pedagógico, o Diretor elogiou a propósito, o importante contributo dado pela biblioteca escolar, em prol do desenvolvimento das competências de leitura e de literacia dos alunos. Igualmente relevantes foram os resultados dos exames nacionais do 9º ano, na medida em que estes posicionaram a EBI de Boliqueime como a melhor escola do concelho de Loulé, tendo obtido nos exames nacionais de LP a taxa de sucesso de 70.6 % (Média Nacional 59%) e 58% de taxa de sucesso na Matemática (a média nacional é de 53%). Nível obtido 3.40 Ações para melhoria • Melhorar a comunicação entre a BE e a comunidade educativa sobre os projetos em curso ou em que possam vir a participar, introduzindo o envio por correio eletrónico de uma Newsletter. • Desenvolver mais estratégias de envolvimento no tocante aos pais/EE dos alunos do 2º e 3º ciclo nas atividades da BE. • Aumentar o número de leitores da comunidade educativa e local. Observações A amostra dos pais/EE inquiridos não corresponde aos 10% dos 494 (nº de alunos da escola sede retirando os alunos do EFA), dado que apesar de terem sido entregues 51 questionários só foram devolvidos 27.A amostra deveria ser constituida por 49 questionários. Fontes de evidências Neste item pode transcrever/ incluir excertos de diferentes documentos. Limite máximo de 2500 caracteres. Documentos de gestão da Escola/ Agrupamento
  10. 10. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 10/38 (Projeto Educativo, Projeto Curricular, Plano de Ação, Regulamento Interno, Plano Anual de Atividades, relatórios de avaliação, currículos profissionais da equipa da BE, outros.) -- Documentos pedagógicos da Escola/Agrupamento (Planificações dos departamentos, ACND, AEC, SAE, PTE-TIC, OTE, projetos curriculares das turmas, orientações/ recomendações do CP, trabalhos de alunos, resultados de avaliação dos alunos, outros) Excerto da ata do Conselho Pedagógico realizado no dia 28 de junho de 2012: "O Diretor analisando os resultados obtidos, constatou que os mesmos demonstram uma tendência de melhoria dos resultados dos alunos do primeiro ciclo em avaliação aferida externa. Há uma inversão do comportamento até agora registado neste nível de ensino, verificando-se que os alunos obtêm resultados menos satisfatórios na disciplina de Matemática comparativamente à disciplina de Língua Portuguesa. Na disciplina de Língua Portuguesa verificaram-se resultados satisfatórios nas áreas da leitura, expressão escrita e conhecimento explícito da língua. Estes resultados refletem o excelente trabalho que a biblioteca escolar tem vindo a desenvolver e revestem este trabalho de uma grande importância." Documentos de Gestão da BE (Plano de Ação, Plano Anual de Atividades, acordos de parceria, Política de Desenvolvimento da Coleção, Manual de Procedimentos, Regimento, horário, relatórios, plantas, inventários, outros) -- Documentos de funcionamento e dinamização da BE (Atas/ registos de reuniões/ contactos, registos de projetos/ atividades realizados, estatísticas da BE, materiais de apoio produzidos e editados, catálogo e outras ferramentas utilizadas, resultados de avaliação da coleção, outros) --
  11. 11. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 11/38 Perfis de desempenho C.1 Apoio a atividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular. C1.1 A BE fomenta e apoia a aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos pelos alunos (ver C.1.1. sobre condições de aplicação): 3. 60 a 79% dos alunos avalia positivamente as condições e apoio oferecidos pela biblioteca. C1.2 A BE dinamiza: 4. Um amplo conjunto de atividades livres, de caráter lúdico e cultural, que correspondem aos interesses e necessidades dos alunos. C1.3 Utilização autónoma e voluntária da biblioteca como espaço de lazer e livre fruição dos recursos: 4. A BE promove esta utilização, praticando um horário contínuo e alargado e a abertura nos períodos de interrupção letiva. C1.4 A BE: 3. Proporciona as condições necessárias para a iniciativa e intervenção livre dos alunos. C1.5 A BE (ver C.1.5. sobre condições de aplicação): 2. Dá algum apoio, quando solicitado, às AEC/ AAAF. C.2 Projetos e parcerias C2.1 A BE: 3. Tem algumas parcerias pontuais e é envolvida nos projetos da escola. C2.2 A BE: 4. Desenvolve um trabalho colaborativo permanente com outras escolas, agrupamentos e BE. C2.3 A BE: 4. Participa regularmente com outras escolas/ agrupamentos, com a BM/ SABE e outras entidades num grupo de trabalho concelhio. C2.4 A BE (ver C.2.4. sobre condições de aplicação): 3. Conta com a participação dos pais e EE em algumas atividades conjuntas. C2.5 A BE: 3. Viabiliza a utilização dos seus recursos pela comunidade educativa, sobretudo antigos alunos.
  12. 12. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 12/38 Secção B Domínio A. Apoio ao desenvolvimento curricular A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentes. Relatório de avaliação A BE articulou com as estruturas de coordenação educativa e de supervisão pedagógica. A prof. bibliotecária participou em todas as reuniões do CP e investiu bastante nos contatos informais e no correio eletrónico. A sua presença nas reuniões dos DC ocorreu, sobretudo, no início do ano letivo, à exceção do Pré-Escolar, do 1º Ciclo e da EE com quem reuniu 1 ou 2 vezes, em cada um dos períodos. A BE integrou o POPTE da escola/agrupamento, tendo articulado com a Direção a dinamização das atividades de substituição. Para tal, criou em articulação com a equipa e os DC, recursos pedagógicos para a dinamização das mesmas. A BE foi rentabilizada pelos docentes nas suas atividades letivas. Tomando em consideração o nº total de 810 alunos do agrupamento, o contador de entradas na BE registou a entrada total de 8531 alunos (pré- escolar, 1º,2º, 3º ciclos e CEF), sendo que 4886 entraram acompanhados do professor, 610 enviados pelo professor em contexto de sala de aula e 3035 nas atividades de substituição (alunos do 2º e 3º ciclo). A BE colaborou com os serviços especializados de apoio educativo, tendo definido estratégias conjuntas de acompanhamento/desenvolvimento. Semanalmente foram enquadrados 4 alunos com NEE, do 3º ciclo. As atividades desenvolvidas foram tidas em conta na avaliação final destes alunos. A ligação da BE com PTE e com o plano TIC da escola/agrupamento ficou este ano seriamente prejudicada com a diminuição de computadores operacionais. Os registos de utilização dos alunos, comparativamente com os anos anteriores, diminuíram significativamente. Partindo do universo de 810 alunos do agrupamento, registaram-se 1829 (53.89%) utilizações no âmbito do lazer e 1565 (46.11%) para a realização de trabalhos escolares. (BD da BE 2011/2012). No que concerne às ações de melhoria do ano letivo passado, no que diz respeito a um maior investimento em ações de formação, que pudessem ir ao encontro das necessidades formativas dos docentes na Web 2.0, que estas não se realizaram porque a equipa da BE e o corpo docente da escola perderam o professor de TIC que poderia prestar este tipo de apoio. A prof. bibliotecária fê-lo de forma informal, junto dos colegas que manifestaram necessidades de ajuda. Outra ação de melhoria foi a inclusão na equipa de um docente do 3º ciclo, proveniente da área disciplinar de LP, tendo a mesma sido atendida o que garantiu, de forma profícua, uma maior articulação com esta área, ao nível de todos os níveis de ensino. Evidências que fundamentam o relatório - Atas do Conselho Pedagógico; - Registos de reuniões/contatos; - Registos de projetos/atividades; - Materiais de apoio produzidos e editados; - PAA da BE; - Base de Dados- RBE - Disciplina Moodle da BE - Comunidade Virtual RIATIC - Blogues da BE. Ações para melhoria Apesar dos esforços e das estratégias/ações desenvolvidas nestes dois últimos anos, continua a ser necessário o investimento no trabalho de articulação da BE com a sala de aula, no que se refere à aplicação do modelo de pesquisa de informação, adotado pela escola/agrupamento, por todos os docentes com o mesmo rigor e exigência. A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital. Relatório de avaliação Uma das ações de melhoria apontada no ano letivo passado no Domínio A.2 foi o aumento das atividades de formação dirigidas aos docentes, para que pudessem usar mais o Guião de Pesquisa BIG SIX e colaborar no desenvolvimento do Programa Concelhio de Desenvolvimento das Competências de Literacia da Informação, Tecnológica e Digital. Nesse sentido a professora bibliotecária começou por sensibilizar, logo no início do ano letivo, os elementos do Conselho Pedagógico para a importância da continuidade das ações já
  13. 13. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 13/38 iniciadas nesse sentido, não só ao nível dos alunos como também dos professores e por recordar a existência dos recursos disponibilizados pela BE, nomeadamente através do Blogue e do Moodle. Solicitou também, aos coordenadores de departamento a sua colaboração, no sentido sensibilizarem os respetivos docentes do seu departamento, particularmente os recém-chegados ao corpo docente da escola, para a importância da utilização do guião de pesquisa de informação adotado. Posteriormente no âmbito do levantamento de necessidades de formação dos elementos do CP, a professora bibliotecária predispôs-se a fazer uma ação de formação sobre a literacia da informação e o uso específico do guião de pesquisa BIG SIX, tendo a mesma ficado agendada, no entanto, no dia, por razões associadas ao cumprimento de outros pontos da ordem de trabalhos foi adiada, tendo acabado por não se realizar. Falhada esta iniciativa a BE procurou colmatá-la, através de das atividades que desenvolveu, logo no início ano letivo, dinamizadas pela professora bibliotecária. Foram envolvidos todos os alunos do 4º ano do 1ºciclo e do 2º e algumas turmas do 3º ciclo. Não foram abrangidas todas as turmas porque não foi fácil conciliar a menor disponibilidade da professora bibliotecária (2 dias na BE, por semana) com as prioridades dos professores e os horários dos alunos. No entanto, um dos elementos da equipa com maior atribuição de horas na BE procurou, no âmbito do apoio ao estudo e das atividades de substituição minimizar esta situação. Evidências que fundamentam o relatório Referências à BE: - no projeto educativo e curricular da escola/agrupamento; - nas planificações de formação cívica/apoio ao estudo; - registos de projetos/atividades, - materiais de apoio produzidos e editados. Ações para melhoria Continuar a investir, ainda mais, no planeamento antecipado com os docentes do trabalho de pesquisa a realizar com os alunos na BE, tendo como orientação o modelo de pesquisa de informação BIG SIX. Domínio B. Leitura e literacia B.1. Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura na escola/agrupamento. Relatório de avaliação A BE estimulou e apoiou os alunos e professores no âmbito do PNL, através da participação no CNL (3 alunos do 3º ciclo), no Concurso de Leitura Oral Expressiva, “Ás da Leitura”, 1ºnuma fase de escola e depois numa fase concelhia, na BML (alunos do 1º e 2º ciclo da EBI de Boliqueime), no “Concurso de Leitura Oral Expressiva em Língua Portuguesa, Estrangeira e PLNM (alunos do 2º e 3º ciclo da EBI de Boliqueime) e no Mês/ Semana da Leitura”. A taxa de empréstimos domiciliários foi elevada, conforme já foi referido no Domínio C, para a qual muito contribuíram as atividades “Leitura em Vai e Vem” dirigidas ao Pré-Escolar e “Ler em Casa é Bom!” dirigida ao 1º ciclo. Igualmente relevante foi o contributo semanal, das sessões de Animação da Leitura e da Escrita Criativa, com todos os alunos do 1ºciclo da escola sede e os 4ºanos das escolas polo, dinamizadas pela prof. bibliotecária, tendo sido estabelecida uma calendarização e um horário para cada uma delas. Recorde-se os ótimos resultados destes alunos, no final do ano letivo, nas provas de aferição de LP. A BE diligenciou esforços junto das entidades já referidas no Domínio C, tendo contado com a presença dos escritores Isabel Alçada, João Manuel Ribeiro e Jorge Serafim, também ele contador de histórias e humorista. Uma das ações de melhoria do domínio B.1, no ano letivo passado, foi o desenvolvimento do P. “Leitura e Ciência na BE”, dirigido aos alunos do 3º e 4º ano, baseado no P.“Newton gostava de Ler” da RBE. Foram feitos contatos junto da coordenadora do DC de Matemática e Ciências Experimentais e foram adquiridos os livros propostos, no entanto, a realização deste P. acabou se desenvolver noutros moldes porque surgiram constrangimentos humanos e materiais, tendo-se optado por um outro a que se chamou “BE Bué D`Experimental”, dinamizado por uma docente de F-Q integrada na equipa. http://beboliqueime.blogspot.pt/search/label/Matem%C3%A1tica%20e%20Ci%C3%AAncias%20Experimentais. O balanço final foi muito positivo, pois os alunos mostraram-se sempre muito interessados e ativos, tendo a BE contribuído para o desenvolvimento do seu espírito científico. Foi também implementado o Projeto “Da Leitura à Ciência”, dinamizado por outro elemento da equipa, uma professora de CN, a qual a partir da leitura de pequenas histórias/poesias desenvolveu, de forma interativa, atividades experimentais, dirigidas ao
  14. 14. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 14/38 pré-escolar, as quais tiveram uma grande adesão. http://beboliqueime.blogspot.pt/2012/02/ciencia-na-be.html Evidências que fundamentam o relatório - PAA - Estatísticas de requisição, circulação no agrupamento e uso de recursos relacionados com a leitura. - Estatísticas de utilização informal da BE - Estatística de utilização da BE para actividades de leitura programada/articulada com outros docentes. - Blogue da BE Ações para melhoria Consolidar o trabalho articulado com os departamentos curriculares, docentes e a abertura a projetos externos. B.2. Integração da BE nas estratégias e programas de leitura ao nível da escola/agrupamento. Relatório de avaliação - A BE difundiu informação sobre livros e autores através da sua divulgação em cartazes, nos expositores da BE, no Blogue/ Facebook da BE e no Blogue “Leituras e Aventuras”. -A BE deu continuidade à organização de guiões de leitura de forma autónoma ou a partir da colaboração, partilha dos docentes, tendo continuado a enriquecer o Dossier PNL com instrumentos, em suporte escrito, para a exploração de obras do PNL e em suporte informático, inseridos na Disciplina da BE da plataforma Moodle. - A BE desenvolveu atividades e projetos conjuntos no âmbito da leitura e da literacia, envolvendo docentes oriundos de todos os Departamentos Curriculares e níveis de ensino, os quais já foram referidos anteriormente neste relatório, nomeadamente, a participação no PNL. - A BE utilizou, regularmente, os seus blogues, o facebook e a plataforma virtual RIATIC para o desenvolvimento de estratégias de promoção da leitura, ao nível da escola/agrupamento. - A BE utilizou, regularmente, algumas das ferramentas da Web 2.0 como o Diigo, o slideshare, o picturetrail, o calaméo e o youtube. - A BE trabalhou em parceria com o Grupo concelhio das BE de Loulé e com o SABE da Biblioteca Municipal de Loulé, no âmbito da promoção de atividades conjuntas de promoção da leitura, tais como a vinda do escritor João Manuel Ribeiro, o Mês Internacional da BE e a Semana da Leitura. A ação de melhoria apontada neste domínio B.2 no ano letivo passado apontou para a necessidade de direcionar projetos e atividades para os novos públicos que pudessem emergir a partir da reestruturação curricular ou das mudanças do sistema educativo. Neste sentido e em articulação com o docente de matemática do CEF, a BE promoveu, semanalmente, a leitura e a experimentação de conteúdos matemáticos em ambiente digital. Enquanto decorreu suscitou nos alunos um grande interesse e nível de participação mas foi, infelizmente, interrompida a partir da altura em que a BE deixou de ter operacionais 8 dos seus computadores. Evidências que fundamentam o relatório - Registos de Projectos e actividades realizadas neste âmbito. - Materiais de apoio ou de divulgação produzidos. - Blogues da BE - Disciplina da BE no Moodle da escola/agrupamento Ações para melhoria - Desenvolver mais estratégias/projetos/atividades na área da leitura que possam envolver os pais/EE e trazê-los à BE; implementar, nomeadamente, a atividade "Famílias a LER +" B.3. Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito da leitura e da literacia. Relatório de avaliação - A BE promoveu acções formativas com o intuito de desenvolver as competências dos alunos nas áreas da leitura e da escrita, ao nível nomeadamente, das “Horas do conto”, das “Oficinas de Escrita Criativa”, de Encontros com Escritores, de Exposições Temáticas, de Celebração de Datas e Efemérides, etc. De salientar que, os registos de avaliação da utilização da BE e o feedback formal e informal dos professores, no tocante ao interesse e impacto das actividades de leitura, realizadas na BE ou em articulação com os docentes, em sala de aula, apontam para o registo de progressos assinaláveis no aumento das competências de leitura e de escrita dos alunos e por consequência dos seus resultados escolares. Os resultados muito bons das provas de aferição no 4ºano e dos exames nacionais do 9º ano, neste final de ano letivo, conforme já foi apontado anteriormente, são evidências bastante significativas desta melhoria de
  15. 15. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 15/38 competências. Uma das ações de melhoria deste domínio B.3, do ano letivo passado, centrou-se, precisamente, no aumento de estratégias/atividades apelativas para os alunos do 3º ciclo. Para tal, tornava- se imprescindível a integração na equipa da BE, de um professor de LP, deste nível de ensino, o que veio a acontecer com resultados profícuos para os alunos. - A BE promoveu junto dos alunos, diferentes estratégias de divulgação e de incentivo, com o objectivo de os levar a requisitar mais obras para a leitura no contexto familiar, inclusive, durante os períodos de férias. Refira-se a título de curiosidade que o TOP dos 25 melhores leitores, deste ano letivo, registou em 1º lugar um aluno com 67 livros requisitados e em 25º com 19 livros. http://beboliqueime.blogspot.pt/2012/06/top-25- leitores-da-be.html Evidências que fundamentam o relatório - Mensagens publicadas no Blogue - Plano Anual de Atividades - Planos de Atividades/Projetos - Resultados das Provas de Aferição e dos Exames Nacionais do 9º ano Ações para melhoria - Promover a sensibilização dos docentes dos diferentes departamentos curriculares, no sentido de garantir um esforço conjunto para a continuação do desenvolvimento de competências de leitura e de literacia, através, nomeadamente, de um maior e melhor aproveitamento dos conjuntos de 12 livros do PNL, para a leitura orientada, disponíveis na BE e nas outras BE do concelho de Loulé; implementar, nomeadamente, a atividade "Salas de Aula a LER+" Domínio D. Gestão da biblioteca escolar D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. Relatório de avaliação - A professora bibliotecário integrou o conselho pedagógico e articulou a sua prática com os vários departamentos curriculares e as demais estruturas de coordenação educativa e de supervisão pedagógica. - Mais uma vez, neste ano letivo, os órgãos de direção, administração e gestão reconheceram o valor e a missão da BE. - A professora bibliotecária manteve um excelente diálogo e um relacionamento muito positivo, com o Diretor e os demais elementos da Direção Executiva, partilhando as dificuldades e os sucessos da BE. - A BE esteve aberta em horário contínuo e diurno e em horário noturno sempre que os docentes solicitaram a sua abertura. - A BE promoveu a formação e o acompanhamento dos seus utilizadores, apoiando-os no acesso à coleção, aos equipamentos, à leitura, à pesquisa e ao uso da informação. - A BE deu continuidade à implementação do sistema de autoavaliação, baseado no modelo de autoavaliação da RBE, identificando os pontos fortes e fracos e fomentando a melhoria da qualidade dos seus serviços. - A BE criou dinâmicas de promoção cultural e difundiu essas práticas formando públicos, promovendo a escola e a BE como polo cultural. Evidências que fundamentam o relatório - Plano Anual de Atividades - Atas do Conselho Pedagógico - Horário da BE - Estatísticas de utilização da BE - Planos de Atividades/Projetos Ações para melhoria No âmbito do seu Plano de Marketing renovar a imagem da BE, através da criação de um novo logotipo para BE, associado a um slogan, que melhor possa espelhar a biblioteca do século XXI. D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. Relatório de avaliação No âmbito das ações de melhoria apontadas, no ano letivo passado, foi salientada a necessidade de uma equipa multidisciplinar, de modo a melhor poder fazer face às necessidades da escola/agrupamento, particularmente, as associadas à articulação curricular. Efetivamente, as condições humanas do ponto de vista da composição da equipa foi muito boa, por ter sido multidisciplinar e por ter contado com 14
  16. 16. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 16/38 elementos, cujos horários perfizeram no seu todo, 38 horas semanais. No entanto, foram menos boas, no que diz respeito à diminuição do tempo da prof. bibliotecária, em virtude desta ter passado a coordenar/dinamizar mais uma BE do agrupamento, conjuntamente, com a prestação de 9 h. de apoio educativo, numa das escolas polo. Menos positivo foi também, o facto de a equipa não ter tido um elemento das TIC. No cômputo geral, a equipa fez um excelente trabalho colaborativo e procurou fazer face às necessidades da escola/agrupamento, particularmente, ao nível do apoio ao desenvolvimento curricular, da leitura e literacias e das expressões artísticas. Saliente-se também que: -A prof. bibliotecária e as Assist. Operacionais fizeram, através do Centro de Formação de Loulé, as formações: “A Gestão Estratégica da Informação nas Bibliotecas Escolares” e "O atendimento ao público e as relações interpessoais". - A prof. bibliotecária exerceu uma boa gestão dos recursos humanos, criando boas relações interpessoais com a equipa e com todos os docentes que colaboraram na e com a BE. - A prof. bibliotecária mobilizou os elementos da equipa definindo e distribuindo funções, consoante as suas áreas disciplinares; recorreu à planificação estratégica e operacional, tomando em consideração o seu horário na BE; e esteve atenta às suas sugestões de modo a criar um ambiente de trabalho favorável ao bom funcionamento da BE e às boas relações interpessoais. -A prof. bibliotecária incentivou na equipa a autoformação partilhada, em torno da ação e funcionamento BE e do MABE; fez o balanço das atividades/projetos do PAA e o levantamento de ações de melhoria. - A prof. bibliotecária mobilizou a comunidade educativa e escolar para o valor e para o trabalho da BE, ao nível particularmente da sua missão, objetivos, serviços e recursos materiais e humanos. - A BE constituiu um espaço agradável, com boas condições de mobiliário e de equipamentos, à exceção dos computadores; foi diariamente bastante frequentada e satisfez em termos globais as necessidades dos utilizadores. Evidências que fundamentam o relatório - Atas das Reuniões de Equipa da BE - Estatísticas do Módulo de Circulação - Certificados das ações de formação Ações para melhoria Apetrechar a BE com 8 computadores novos, cujo hardware e um sofware possam satisfazer as atuais necessidades informáticas. D.3. Gestão da coleção/da informação. Relatório de avaliação - A coleção da BE é, no geral, equilibrada em quantidade e adequada nos diferentes suportes (impresso e não impresso) e nas diferentes áreas (recreativa e relacionada com o currículo). Foram adquiridos livros das listagens do PNL e outros fora dela, sugeridos pelos docentes e pelos alunos. A Literatura infanto-juvenil necessita de ser renovada e aumentada, na medida em que é a que tem uma maior procura e a que sofre um maior desgaste. Conforme ação de melhoria apontada no ano letivo anterior foram adquiridos dicionários com o novo acordo ortográfico, em quantidade suficiente, de modo a poderem ser consultados por vários alunos, ao mesmo tempo, em contexto também, de sala de aula. Também foram feitas no final do ano letivo encomendas de livros e DVDs com verba proveniente do orçamento da escola. - A colecção é muito usada pelos alunos/docentes, e as estatísticas de empréstimo domiciliário são elevadas, sobretudo no período de aulas. A taxa de utilização da coleção é de 312.44%, uma média de 40 documentos por aluno (Base de Dados da BE 2011/2012). - Foram criados, instrumentos de promoção e de divulgação dos livros novos que integraram a colecção da BE, através da criação de um cartaz convidativo à sua leitura e da elaboração de destaques, o qual foi exposto na BE e publicado no Blogue da BE. - O tratamento técnico documental está 100% registado e classificado e a catalogação automatizada também. Continua por fazer a indexação, dado que as Assistentes Operacionais necessitam de formação a esse nível. - O catálogo da BE e o Catálogo Concelhio é pesquisável online, tanto através do Blogue da BE. Evidências que fundamentam o relatório - Base de Dados da BE 2011/2012 - Grelhas com os levantamentos de necessidades de aumento de fundo documental preenchidas pelos alunos e docentes/departamentos - Consulta do catálogo no Blogue: http://beboliqueime.blogspot.com/ Ações para melhoria
  17. 17. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 17/38 - As Assistentes Operacionais necessitam de fazer formação na área da Indexação da coleção. - Aumentar o empréstimo inter-bibliotecas escolares do concelho de Loulé, com vista ao desenvolvimento cooperativo da coleção (digital e impressa). Fontes de evidências Neste item pode transcrever/ incluir excertos de diferentes documentos. Limite máximo de 2500 caracteres. Documentos de gestão da Escola/ Agrupamento (Projeto Educativo, Projeto Curricular, Plano de Ação, Regulamento Interno, Plano Anual de Atividades, relatórios de avaliação, currículos profissionais da equipa da BE, outros.) -- Documentos pedagógicos da Escola/Agrupamento (Planificações dos departamentos, ACND, AEC, SAE, PTE-TIC, OTE, projetos curriculares das turmas, orientações/ recomendações do CP, trabalhos de alunos, resultados de avaliação dos alunos, outros) -- Documentos de Gestão da BE (Plano de Ação, Plano Anual de Atividades, acordos de parceria, Política de Desenvolvimento da Coleção, Manual de Procedimentos, Regimento, horário, relatórios, plantas, inventários, outros) -- Documentos de funcionamento e dinamização da BE (Atas/ registos de reuniões/ contactos, registos de projetos/ atividades realizados, estatísticas da BE, materiais de apoio produzidos e editados, catálogo e outras ferramentas utilizadas, resultados de avaliação da coleção, outros) -- Síntese geral da avaliação das BE do agrupamento O preenchimento deste quadro só se aplica aos Agrupamentos. Apesar de feito no espaço da aplicação da escola sede, pretende ser uma síntese breve e geral da avaliação realizada ao nível das bibliotecas do Agrupamento, de modo a facilitar uma visão global do seu desempenho e a adopção de uma política de gestão integrada que promova o seu desenvolvimento harmonioso e articulado. Identificar domínio/ subdomínios avaliados e níveis obtidos em cada BE -- Pontos fortes -- Pontos fracos -- Ações para melhoria --
  18. 18. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 18/38 Secção C Domínio A. Apoio ao desenvolvimento curricular Ano de incidência da avaliação. 2011 Data de apresentação ao Conselho Pedagógico. 2011/07/21 A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e os docentes. Nível obtido 3 Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. Já foi referido ao longo do preenchimento da seção B. Recomendações do Conselho Pedagógico A senda dos bons resultados alcançados pela Biblioteca Escolar Dra. Lídia Jorge ao longo dos dois últimos anos lectivos e a preponderância do trabalho pedagógico que aí se desenvolve, tão necessário ao desenvolvimento das literacias e ao acesso a mais altos níveis de conhecimento, interpelam-nos a continuar e, consequentemente, consolidar o processo de desenvolvimento de competências. Desse ponto de vista, o hercúleo trabalho que espera à Biblioteca Escolar Dra. Lídia Jorge e à recém-criada BE da EB do 1.º Ciclo/JI de Vale Judeu é o de apoiar as escolas do agrupamento na consecução dos objectivos do seu projecto educativo. A escola sede tem apostado numa organização pedagógica assente em ciclos de aprendizagem plurianuais. Estes ciclos visam uma individualização mil vezes mais ambiciosa, que não incide sobre projectos de formação nem sobre domínios finalmente visados, mas unicamente sobre os caminhos que levam a isso. Se bem que, como se diz muitas vezes, “todos os caminhos vão dar a Roma”, num ciclo de aprendizagem plurianual todos os alunos vão a Roma, chegando mais ao menos ao mesmo tempo, mas não fazem os mesmos trajectos. É neste novo contexto que se projecta o trabalho futuro das Bibliotecas Escolares deste agrupamento. A metáfora trajecto é aqui mobilizada para enfatizar os percursos de formação, ou seja a sequência de experiências de aprendizagens formadoras vividas pelos alunos. É aqui que as nossas Bibliotecas têm um longo e grande trabalho a realizar. De facto, a referência aos mesmos objectivos durante vários anos permite uma distinção mais clara entre objectivos, conteúdos e dispositivos. É nesta verdadeira responsabilidade colectiva pela efectiva consecução dos percursos de aprendizagem dos alunos num determinado ciclo que projectamos o contributo das Bibliotecas do agrupamento na transição da cultura escolar do implícito (“Eu compreendo”) e do oral a uma cultura do explícito, do documento de trabalho, da discussão e da negociação de um acordo sobre os pontos de divergência. O Plano de Melhoria da “Qualidade das Aprendizagens Escolares” que o Conselho Pedagógico aprovou no passado dia 21 de Julho, vem justamente reconhecer que a qualidade dessas aprendizagens tem a ver com aquilo que os alunos aprendem e como aprendem e de como isso depende, em parte, do tempo que têm para aprender, na sala de aula, na escola e em casa. O tempo enquanto recurso crítico da aprendizagem, projectado agora num ciclo mais longo de tempo. A.2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital. Nível obtido 3 Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. Já foi referido neste relatório, ao longo do preenchimento da seção B. Recomendações do Conselho Pedagógico -- Domínio B. Leitura e literacia Ano de incidência da avaliação. 2010
  19. 19. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 19/38 Data de apresentação ao Conselho Pedagógico. -- Nível obtido 3 Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. Já foi referido neste relatório, ao longo do preenchimento da seção B. Recomendações do Conselho Pedagógico Tendo em conta os muito bons resultados alcançados pela Biblioteca Escolar no presente ano lectivo e a necessidade de dar sequência ao bom trabalho aí desenvolvido, recomenda o conselho pedagógico que, no próximo ano escolar, o trabalho a implementar na Biblioteca Escolar se oriente pelos seguintes princípios: - Consolidar o trabalho iniciado no presente ano escolar, designadamente, no Domínio A - Apoio ao Desenvolvimento Curricular, não só porque este será o principal domínio a ser objecto de avaliação da Biblioteca Escolar, no próximo ano lectivo, mas também pelo potencial formativo da ligação do trabalho da Biblioteca à sala de aula no desenvolvimento das diferentes literacias e na sustentabilidade das aprendizagens curriculares; - Conceptualizar o plano anual de actividades associando-o ao projecto educativo de agrupamento onde a opção clara de gestão curricular, traduzida numa atenção crescente, na prática escolar, ao apetrechamento dos alunos com instrumentos cognitivos de análise, reflexão, pesquisa e produção do conhecimento, requer, por parte da Biblioteca, uma estratégia concertada com todos os docentes dos diferentes departamentos curriculares; - Promover a aprendizagem dos processos de acesso e organização do conhecimento com as diferentes áreas curriculares; - Sustentar o próximo Plano Anual de Actividades da Biblioteca Escolar no Plano de Acção de Melhoria da Biblioteca Escolar e nas orientações do Projecto Educativo em vigor, uma vez que, em grande medida, se encontram aí especificadas as orientações emergentes a implementar no próximo ano lectivo. Domínio C. Projetos, parcerias e atividades livres e de abertura à comunidade Ano de incidência da avaliação. 2012 Data de apresentação ao Conselho Pedagógico. 2012/07/12 C.1. Apoio a atividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular. Nível obtido 3 Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. -- Recomendações do Conselho Pedagógico -- C.2. Projetos e parcerias Nível obtido 3 Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. -- Recomendações do Conselho Pedagógico -- Domínio D. Gestão da biblioteca escolar Ano de incidência da avaliação. -- Data de apresentação ao Conselho Pedagógico.
  20. 20. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 20/38 -- D.1. Articulação da BE com a escola/agrupamento. Acesso e serviços prestados pela BE. Nível obtido -- Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. -- Recomendações do Conselho Pedagógico -- D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços. Nível obtido -- Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. -- Recomendações do Conselho Pedagógico -- D.3. Gestão da coleção/da informação. Nível obtido -- Resultados das ações de melhoria implementadas, após avaliação, para o subdomínio. -- Recomendações do Conselho Pedagógico -- Observações --
  21. 21. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 21/38 QA3. Questionário aos alunos 1. Identificação Masculino 39 47.0% Feminino 44 53.0% 2. Frequento: 2.1 Ensino Básico: 4.º 14 16.9% 5.º 14 16.9% 6.º 14 16.9% 7.º 13 15.7% 8.º 14 16.9% 9.º 14 16.9% 2.1.1 Tipo de ensino Regular 83 100.0% 2.2 Ensino Secundário: 2.2.1 Curso 3. Com que frequência costumas usar a biblioteca escolar (BE) para além das atividades letivas? Todos os dias. 40 48.2%
  22. 22. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 22/38 Uma ou duas vezes por semana. 36 43.4% Uma ou duas vezes por mês. 3 3.6% Uma ou duas vezes por período. 2 2.4% Muito raramente e de forma irregular. 2 2.4% 4. Com que objetivos mais utilizas a biblioteca fora do período de aulas? Indica as três situações mais frequentes. 4.1 Situação 1 Requisitar livros ou outros materiais para casa. 40 15.9% Ler o que me apetece. 30 11.9% Jogar. 2 0.8% Ver um filme. 18 7.1% Ouvir música. 7 2.8% Utilizar a Internet. 44 17.5% Conviver/ conversar com outros colegas. 12 4.8% Estudar ou realizar trabalhos. 58 23.0% Fazer os trabalhos de casa. 26 10.3% Participar em Atividades Extra Curriculares: clubes, projetos, outros. 12 4.8% Ter as Atividades de Enriquecimento Curricular (1º CEB): Apoio ao Estudo, Música, Inglês, Expressões, outros. 3 1.2% 4.2 Situação 2 sem respostas 4.3 Situação 3
  23. 23. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 23/38 sem respostas 5. Qual a tua opinião geral sobre as atividades culturais dinamizadas pela BE? Exposições, espetáculos, palestras, debates, sessões de poesia, teatro, concursos, celebração de efemérides, ciclos de cinema, outros. 5.1 São numerosas? Sim 65 78.3% Não 18 21.7% 5.2 São diversificadas? Sim 73 88.0% Não 10 12.0% 5.3 São interessantes? Sim 81 97.6% Não 2 2.4%
  24. 24. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 24/38 6. Qual a tua opinião sobre a BE? 6.1 O horário é adequado aos teus interesses e necessidades? Sim 78 94.0% Não 5 6.0% 6.2 O espaço é agradável e atrativo para os alunos? Sim 81 97.6% Não 2 2.4% 6.3 O ambiente é calmo e favorável à utilização ao mesmo tempo por vários alunos e grupos em atividades
  25. 25. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 25/38 diferentes? Sim 77 92.8% Não 6 7.2% 6.4 É fácil encontrar os documentos de que precisas? Sim 75 90.4% Não 8 9.6% 6.5 Os livros são atuais e de acordo com os teus interesses? Sim 77 92.8% Não 6 7.2%
  26. 26. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 26/38 6.6 Os CD, DVD e jogos que a BE põe ao teu dispor para ocupares os teus tempos livres ou requisitares para casa são do teu agrado? Sim 73 88.0% Não 10 12.0% 6.7 Os computadores são em número suficiente? Sim 54 65.1% Não 29 34.9% 6.8 A BE apoia-te nas tuas atividades livres e de estudo?
  27. 27. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 27/38 Sim 74 90.2% Não 8 9.8% 7. Participas em algum clube, projeto ou Atividade Extra Curricular relacionada com a BE? Clube de leitura. 2 16.7% Núcleo de “Amigos da Biblioteca”/ monitores. 10 83.3% 8. Consideras que a BE contribui para desenvolver a boa convivência, o espírito de iniciativa e de entreajuda e a autoconfiança dos alunos? Sim 80 96.4% Não 3 3.6%
  28. 28. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 28/38 9. Completa as frases:
  29. 29. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 29/38 QEE3. Questionário aos pais e encarregados de educação Ano de escolaridade do educando 3.º 9 33.3% 4.º 7 25.9% 5.º 2 7.4% 6.º 2 7.4% 7.º 3 11.1% 8.º 2 7.4% 9.º 2 7.4% 1. Conhece a biblioteca escolar que serve a escola do seu filho/ educando? Sim 21 77.8% Não 6 22.2% 2. Costuma acompanhar as leituras do seu filho em casa, apoiando-o ou sugerindo-lhe leituras? Frequentemente 21 77.8% Ocasionalmente 5 18.5% Nunca 1 3.7%
  30. 30. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 30/38 3. Desloca-se a título pessoal à biblioteca escolar ou acompanha o seu filho/ educando à biblioteca para atividades de leitura/ consulta de documentação ou de empréstimo? Frequentemente 3 11.1% Ocasionalmente 10 37.0% Nunca 14 51.9% 4. Costuma deslocar-se à escola para participar em atividades dinamizadas pela biblioteca escolar? (Feira do livro, sessões de contos, festa de Natal, Semana da Leitura, colóquios, exposições, outros.) Frequentemente 9 33.3% Ocasionalmente 12 44.4% Nunca 6 22.2%
  31. 31. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 31/38 5. Costuma receber informações sobre atividades desenvolvidas pela biblioteca escolar? Frequentemente 12 44.4% Ocasionalmente 10 37.0% Nunca 5 18.5% 6. Já tem colaborado ou sido envolvido no trabalho ou organização de atividades da biblioteca escolar? Frequentemente 22 81.5% Ocasionalmente 5 18.5% 6.1 Em caso afirmativo, indique em que situações – pode assinalar uma ou várias hipóteses:
  32. 32. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 32/38 Como orador ou interveniente. 1 20.0% Como leitor/ animador de leitura. 3 60.0% Como apoiante, contribuindo com recursos materiais ou financeiros. 1 20.0% 7. Considera que as atividades realizadas pela biblioteca escolar contribuem para estimular o interesse do seu filho/educando pela leitura? Sim 26 96.3% Não 1 3.7% 8. Que importância atribui à biblioteca escolar para a aprendizagem e formação global do seu filho/ educando? Muito importante 20 74.1% Importante 7 25.9%
  33. 33. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 33/38
  34. 34. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 34/38 GO5. Grelha de observação da utilização da biblioteca pelos alunos em contexto livre 1. Desenvolve atividades lúdicas de leitura, visionamento de filmes, jogos, … 2 2 25.0% 4 6 75.0% 2. Realiza atividades livres de pesquisa e de estudo. 2 1 14.3% 4 6 85.7% 3. Sabe organizar a sua própria aprendizagem, revelando autonomia na execução independente das suas tarefas escolares, incluindo TPC. 2 1 14.3% 3 1 14.3% 4 5 71.4%
  35. 35. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 35/38 4. Explora informação de diferentes tipos de documentos (livros, dossiês temáticos, Internet, outros). 2 1 12.5% 3 3 37.5% 4 4 50.0% 5. Utiliza estratégias diversificadas de leitura e registo de informação (toma notas, elabora fichas de leitura, faz resumos, executa esquemas, outros). 1 1 12.5% 3 2 25.0% 4 5 62.5%
  36. 36. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 36/38 6. Produz e edita trabalhos escritos recorrendo sempre que necessário ao uso do computador. 2 2 28.6% 3 2 28.6% 4 3 42.9% 7. Cultiva um clima de liberdade e de responsabilidade quando utiliza a BE de forma livre e por sua iniciativa. 2 1 12.5% 3 1 12.5% 4 6 75.0%
  37. 37. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 37/38 8. Desenvolve um clima de boa convivência e entreajuda quando utiliza a BE de forma livre e por sua iniciativa. 3 1 14.3% 4 6 85.7% 9. Mostra iniciativa e capacidade de concretização nas atividades e projetos da sua responsabilidade. 2 1 14.3% 4 6 85.7% 10. Demonstra interesse e revela empenho quando participa em atividades propostas pela BE.
  38. 38. Relatório de avaliação 808125 Escola Básica Prof. Dr. Aníbal Cavaco Silva, Boliqueime, Loulé 2012/08/22 16:29:34 38/38 2 1 12.5% 3 1 12.5% 4 6 75.0% Nota A grelha pode ser utilizada para registo individual ou relativo às competências globalmente demonstradas por um determinado grupo. Devem ser selecionadas as competências (em função do ano/ciclo de escolaridade) mais significativas para a observação a realizar. A grelha pode também ser utilizada para obter uma perspetiva diacrónica sobre um determinado aluno ou grupo de alunos. Neste caso, no cabeçalho identifica-se o aluno/os alunos e nas colunas indica-se a data em que é realizada a observação/registo, possibilitando ficar com o panorama ao longo de um ano letivo, por exemplo. Assim, a primeira observação corresponderá à situação inicial do aluno ou grupo de alunos, servindo de referência e de elemento de comparação na análise evolutiva.

×