• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Novo acordo ortográfico
 

Novo acordo ortográfico

on

  • 2,672 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,672
Views on SlideShare
2,611
Embed Views
61

Actions

Likes
1
Downloads
22
Comments
1

3 Embeds 61

http://becrejoaodedeus.blogspot.com 32
http://becrejoaodedeus.blogspot.pt 27
http://becrejoaodedeus.blogspot.com.br 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel

11 of 1 previous next

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • adorei haeua
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Novo acordo ortográfico Novo acordo ortográfico Presentation Transcript

    • O Novo (des)Acordo Ortográfico
    • Cronologia dos Acordos Ortográficos de Língua Portuguesa
      1911
      Primeiro Grande Acordo – não extensível ao Brasil
      1931
      Primeiro Acordo entre Portugal e Brasil
      1943
      Convenção Ortográfica
      1945
      Convenção Ortográfica Luso-Brasileira
      1971-1973
      Promulgação de leis nos dois Países
      Projeto comum para um Acordo
      1975
      1986
      Novo Acordo que já inclui os países africanos
      1990
      Novo Acordo Ortográfico entre os países lusófonos a ser aplicado oficialmente em 2012
    • O alfabeto
      a A (á)
      b B (bê)
      c C (cê)
      d D (dê)
      e E (é)
      f F (efe)
      g G (gê ou guê)
      h H (agá)
      i I (i)
      j J (jota)
      k K (capa ou cá)
      l L (éle)
      m M (eme)
      n N (ene)
      o O (ó)
      p P (pê)
      q Q (quê)
      r R (erre)
      s S (esse)
      t T (tê)
      u U (u)
      v V (vê)
      w W (dáblio)
      x X (xis)
      y Y (ípsilon)
      z Z (zê)
    • Kant
      Wagner
      Darwin
      Taylor
      Antropónimos
      Washington
      Yorkshire
      Kosovo
      Taiwan
      Topónimos
      Siglas e símbolos
      W (Watt ou Oeste)
      Km
      KW
      Kg
    • O agá (h)
      haver, hélice, homem, humor, hoje
      O agá etimológico, mantém-se ainda que não pronunciado
      hã?, hem?, hum!
      Mantém-se nas interjeições
      Casos de supressão (já em uso)
      Quando já estão consagradas pelo uso
      erva – herbal, herbáceo
      Quando em processos de composição há aglutinação com o elemento precedente
      inábil (in+hábil), lobisomem (lobo+homem), reabilitar (re+habilitar)
    • As sequências consonânticas
      ct, cç, pc, pç, pt
      Conservam-se quando são proferidas na pronúncia culta da língua
      convicção, compacto, convicto, ficção, fricção, pacto, adepto, apto, erupção, rapto
      Eliminam-se quando não são proferidas na pronúncia culta da língua
      ação, acionar, afetivo, ato, diretor, coletivo, direção, exato.
    • aspecto - aspeto
      cacto - cato
      caracteres -carateres, dicção -dição
      facto -fato
      sector - setor
      ceptro - cetro
      concepção - conceção, corrupto - corruto, recepção - receção;
      A conservação é facultativa quando há uma oscilação entre a prolação e o emudecimento das consoantes
    • Outras sequências consonânticas
      mpc, mpç, mpt
      assumpção - assunçãoassumptível -assuntível
      peremptório -perentório
      sumptuoso - suntuoso
      sumptuosidade - suntuosidade
      nc, nç, nt
      bd
      súbdito / súdito
      A conservação é facultativa quando há uma oscilação entre a prolação e o emudecimento das consoantes
      bt
      subtil / sutil
      amnistia, indemnizar
      anistia , indenizar
      mn
      gd
      amígdala / amídala
    • A acentuação
      Agudas
      Não são acentuadas as palavras de uma sílaba, homógrafas, mas heterofónicas. côr - cor
      Exceção: pôr - por
      Esdrúxulas
      Estipula-se que a acentuação das palavras esdrúxulas varia entre o acento agudo e circunflexo. tónico / tônico
    • Não se acentuam graficamente as os ditongos eie oidas palavras graves.
      Graves
      jiboia, paranoia, heroico, boia, tramoia
      É facultativa a acentuaçãográfica das formasverbais do PretéritoPerfeito do Indicativo.
      pode / pôde
      (Pres. Ind.) / (Pret. Perf. Ind.)
      OBR
      dêmos / demos
      (Pres. Conj. / (Pret. Perf. Ind.)
      amamos/amámos, jogamos/jogámos
      FAC
      Não se acentuam graficamente (acento circunflexo) as formas verbais terminadas em –em na 3ª pess. pl. do Pres. Ind.
      leem, veem, creem, preveem, descreem, releem
    • Não se acentuam as palavras homógrafas de palavras proclíticas
      para / pára pêra / pera
      Não se acentuam as palavras (nomes e formas verbais) terminados em oo
      enjoo, voo, povoo
      Verbos como arguir, averiguar, enxaguar, apaziguar, entre outros, perdem a acentuação gráfica na vogal u em algumas formas.
      arguo, argua, averiguo, apazigue, enxagues
    • O hífen
      COMPOSTOS, LOCUÇÕES E ENCADEAMENTOS VOCABULARES
      Emprega-se o hífen em palavras justapostas sem elemento de ligação e que constituem uma unidade sintagmática e semântica, mantendo cada elemento o seu acento próprio.
      ano-luz, arco-íris, amor-perfeito, guarda-noturno, norte-americano, azul-escuro, primeiro-ministro, segunda-feira, rainha-cláudia
      Emprega-se o hífen em topónimos compostos iniciados por grãegrão, por forma verbal ou por elementos que estejam ligados por artigo.
      Grã-Bretanha, Quebra-Costas, Trinca-Fortes, Idanha-a-Nova,
      Trás-os-Montes, Montemor-o-Novo
      Exceção: Guiné-Bissau
    • Emprega-se o hífen nas palavras compostas que designam espécies zoológicas e botânicas.
      couve-flor, erva-doce, ervilha-de-cheiro, bem-me-quer,
      formiga-branca, cobra-d’água, andorinha-do-mar
      Emprega-se o hífen com os advérbios bem e mal quando formam uma unidade sintagmática e semântica e o segundo elemento começa com vogal ou h.
      bem-estar, bem-humorado, mal-amado, mal-humorado
      bem
      mal
      bem-falante
      bem-mandado
      bem-nascido
      malfalante
      malmandado
      malnascido
      Exceções: benfeitor, benfazejo, benquerença
    • Com os elementos além, aquém, recém e sem emprega-se sempre o hífen
      além-mar, além-fronteiras, aquém-Pirinéus, aquém-fronteiras, sem-abrigo, sem-vergonha, recém-nascido, recém-casado
      Em locuções de qualquer tipo nunca se usa hífen
      cão de guarda, fim de semana, sala de jantar, cor de vinho, cor de laranja, quem quer que seja, depois de amanhã,
      Exceções: mais-que-perfeito, cor-de-rosa, pé-de-meia, arco-da-velha, água-de-colónia
      Emprega-se o hífen para ligar duas ou mais palavras que formam um encadeamento vocabular ocasional
      Lisboa-Coimbra-Porto, Angola-Brasil, Aquele-Cujo-Nome-Não-Pode-Ser-Pronunciado, subsídio-dependentes
    • PREFIXOS E PSEUDOPREFIXOS
      Ante-, anti-, circum-, co-, contra-, entre-, extra-, des-, hiper-, in-, infra-, intra-, pós-, pré-, pró-, sobre-, sub-, super-, supra-, ultra-, etc
      Aero-, agro-, auto-, bio-, eletro-, geo-, hidro-, inter-, macro-, maxi-, micro-, mini-, multi-, neo-, pan-, pluri-, proto-, pseudo-, retro-, semi-, tele-, etc
      ELIMINAM-SE OS HÍFENS
      Ante-câmera
      Contra-mão
      Extra-judicial
      Hiper-mercado
      Super-fino
      Ultra-leve
      Aeroespacial
      Autoestrada
      Macroeconomia
      Plurianual
      Pseudointelectual
      Teleobjetiva
      Antecâmera
      Contramão
      Extrajudicial
      Hipermercado
      Superfino
      Ultraleve
      Aero-espacial
      Auto-estrada
      Macro-economia
      Pluri-anual
      Pseudo-intelectual
      Tele-objetiva
    • Caso Especial
      Anti-religioso
      Anti-salazarista
      Contra-senha
      Extra-regular
      Infra-som
      Mini-saia
      Bio-ritmo
      Micro-radiografia
      Antirreligioso
      Antissalazarista
      Contrassenha
      Extrarregular
      Infrassom
      Minissaia
      Biorritmo
      Microrradiografia
      Nas palavras iniciadas por r ou s a junção do prefixo ou pseudoprefixo obriga à duplicação da consoante
    • Quando usamos hífen?
      Anti-higiénico
      Extra-humano
      Super-homem
      Quando o segundo elemento começa por h
      (com os prefixos des-e in- em que o segundo elemento perdeu o h, constitui exceção)
      inábil, desumano, desumificador
      Quando o prefixo termina com a mesma vogal com que se inicia o segundo elemento
      Contra-almirante
      Micro-onda
      Semi-interno
      Auto-observação
      Anti-ibérico
      (com o prefixo co- , há aglutinação, portanto constitui exceção)
      coordenar, cooperar, coobrigação
    • Com os prefixos circum-e pan- quando o segundo elemento começa por vogal, m ou n
      Circum-escolar
      Circum-murado
      Pan-africano
      Pan-mágico
      Ex-namorado
      Vice-rei
      Sota-piloto
      Com os prefixos ex-, soto-, vice-(vize-)
      Com os prefixos terminados em r, quando o segundo elemento começa com r.
      Inter-racial
      Hiper-requintado
      Super-requintado
      Pós-revolução
      Pré-natal
      Pós-graduação
      Com os prefixos pré-, pró- e pós-.
      Não confundir com as formas átonas dos mesmos prefixos: preconceito, pospor, promover
    • O HÍFEN NAS FORMAS PRONOMINAIS COM OS VERBOS (ênclise e tmese) E COM O VERBO HAVER
      Amá-lo
      Deixa-o
      Dar-lhe
      Compra-lo-ei
      Eis-me
      Ei-lo
      No-lo
      Nas formas verbais – e adverbiais - a que se juntam os pronomes, usa-se o hífen
      Nas formas com o verbo HAVER não se usa o hífen para ligação à preposição DE
      Hás de
      Hei de
      Hão de
    • As maiúsculas e minúsculas
      Dias da semana
      Meses do ano
      Estações do ano
      Pontos cardeais
      segunda-feira, sábado
      primavera, inverno
      fevereiro, agosto
      norte, sul
      minúsculas
      Bibliónimos
      Memorial do Convento / Memorial do convento
      Senhor Doutor João / senhor doutor João
      Cardeal Cerejeira / cardeal Cerejeira
      Santa Eulália / santa Eulália
      Formas de tratamento (axiónimos e hagiónimos)
      OPCIONAL
      Matemática / matemática Português / português
      Línguas e Literaturas/ línguas e literaturas
      Áreas de saber, cursos, disciplinas
      Rua da Liberdade / rua da Liberdade
      Largo da Saudade / largo da Saudade
      Palácio da Cultura / palácio da Cultura
      Ruas e lugares
    • Alguns argumentos dos “resistentes”
      A invasão brasileira
      A ortografia é um problema menor na língua
      Outras línguas com maior expansão linguística no mundo não têm acordos
      Não cabe aos políticos decidir sobre a língua
      A língua é um património intocável
      O Acordo será um desastre económico para as editoras
      Acabar com acentos gráficos é desvirtuar a língua e impedir a aprendizagem
    • Se o hse perder, as palavras descaracterizam-se
      desumano, inabil, desarmonia, desonra, coabitar, reaver, amá-lo-á, juntar-se-ão
      ervanário-herbanário história-estória Hespanha- Espanha
      A queda das consoantes mudas descaracteriza a língua
      além, corar, racismo, vadio,
      recepção, acção, afectivo
      Egito, egípcio – noturno, noctívago – apocalítico, apocalipse
      Complicamos mais a língua com a introdução de duplas grafias
      acendido-aceso anões-anãos coimbrão-coimbrense bêbado-bêbedo
      equipa-equipe louça-loiça Virgílio-Vergílio
      A introdução de letras estrangeiras desfigura o alfabeto português
      amygo, cuydado, muyto