<ul><li>REFORMA RELIGIOSA </li></ul>
REFORMA RELIGIOSA <ul><li>Fatores que impulsionaram o movimento da Reforma: </li></ul><ul><li>Condenação da usura (lucro) ...
Precursores da Reforma  <ul><li>John  Wyclif – Oxford / igreja nacional / crítica do sistema eclesiástico </li></ul><ul><l...
A FILOSOFIA NA REFORMA  <ul><li>Reformistas (Lutero e Calvino) – Agostiniano (predestinação) </li></ul><ul><li>Igreja Cató...
REFORMA LUTERANA <ul><li>Martinho Lutero (1483-1546) </li></ul><ul><li>1517 – rompimento com a igreja católica </li></ul><...
DIFUSÃO DO LUTERANISMO <ul><li>Grande parte das terras alemãs eram da igreja </li></ul><ul><li>A burguesia com sede de pod...
DIFUSÃO DO LUTERANISMO <ul><li>4. Com o apoio das classes ricas Lutero conseguiu divulgar sua doutrina. </li></ul><ul><li>...
DOUTRINA LUTERANA <ul><li>1530 – Confissão de Augsburgo (dogmas do Luteranismo): </li></ul><ul><li>A fé é o único caminho ...
DOUTRINA LUTERANA <ul><li>1555 – Paz de Augsburgo (cada príncipe  tinha o direito de escolher a sua religião e a dos seus ...
REFORMA CALVINISTA <ul><li>João Calvino (1509-1564)  </li></ul><ul><li>Perseguido pelo igreja refugiou-se na Suíça. </li><...
FÉ BURGUESA   <ul><li>A prosperidade econômica e a riqueza material foram interpretadas pelos calvinistas como sinal da sa...
REFORMA ANGLICANA <ul><li>Henrique VIII (1509-1547) – reduzir a influência do papa dentro da Inglaterra. </li></ul><ul><li...
Igreja Anglicana: conteúdo protestante, ritual católico <ul><li>1534 – Ato de Supremacia – Henrique VIII se torna chefe su...
 
CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>Um conjunto de medidas foram adotadas pelos líderes...
CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>2. Concílio de Trento (1545-1563) reafirmação dos d...
CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>4. Inquisição revigorada  </li></ul>
CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>5. Index – Índice de livros proibidos </li></ul>
Revolução Comercial <ul><li>A Europa crescia comercialmente até início do século XIV </li></ul><ul><li>Século XIV – Crise ...
MERCANTILISMO – economia da Idade Moderna <ul><li>Mercantilismo – doutrina e práticas econômicas que vigoram na Europa (me...
Princípios Mercantilistas <ul><li>Metalismo – riqueza de um Estado era mensurada pela quantidade de metais preciosos que e...
Princípios Mercantilistas <ul><li>3.   Protecionismo – para que a balança comercial fosse favorável, o Estado deveria ince...
Princípios Mercantilistas <ul><li>5. Industrialismo – produtos manufaturados </li></ul><ul><li>6. Colonialismo – conquista...
Tipos de Mercantilismo <ul><li>Espanha – Bulionismo (metalismo) </li></ul><ul><li>França – Colbertismo (industrialismo) </...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Capítulo 16 reforma religiosa

6,083

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
6,083
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
206
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Capítulo 16 reforma religiosa

  1. 1. <ul><li>REFORMA RELIGIOSA </li></ul>
  2. 2. REFORMA RELIGIOSA <ul><li>Fatores que impulsionaram o movimento da Reforma: </li></ul><ul><li>Condenação da usura (lucro) </li></ul><ul><li>2. Novas interpretações da bíblia (imprensa) </li></ul><ul><li>3. Corrupção do clero – Simonia (venda das relíquias da igreja) – Venda de indulgências (perdão) – clero intermediários entre os homens e Deus </li></ul><ul><li>4. Sentimento nacionalista (devido as monarquias nacionais) </li></ul>
  3. 3. Precursores da Reforma <ul><li>John Wyclif – Oxford / igreja nacional / crítica do sistema eclesiástico </li></ul><ul><li>John Huss – Praga / retomou as pregações de Wyclif </li></ul><ul><li>Humanistas – Thomas Morus / Erasmo de Roterdã </li></ul>
  4. 4. A FILOSOFIA NA REFORMA <ul><li>Reformistas (Lutero e Calvino) – Agostiniano (predestinação) </li></ul><ul><li>Igreja Católica – Tomista (harmonia entre a fé e a razão – livre arbítrio) </li></ul>
  5. 5. REFORMA LUTERANA <ul><li>Martinho Lutero (1483-1546) </li></ul><ul><li>1517 – rompimento com a igreja católica </li></ul><ul><li>Afixou 95 teses contra a venda de indulgências na Catedral de Wittenberg </li></ul><ul><li>1520 – excomungado pela igreja católica </li></ul><ul><li>Lutero apoiou os príncipes no massacre dos anabatistas (movimento camponês contra o batismo de crianças e a favor da Reforma Agrária) </li></ul>
  6. 6. DIFUSÃO DO LUTERANISMO <ul><li>Grande parte das terras alemãs eram da igreja </li></ul><ul><li>A burguesia com sede de poder e riqueza </li></ul><ul><li>Camponeses e artesãos urbanos responsabilizavam a Igreja pela situação de miséria em que viviam </li></ul>
  7. 7. DIFUSÃO DO LUTERANISMO <ul><li>4. Com o apoio das classes ricas Lutero conseguiu divulgar sua doutrina. </li></ul><ul><li>5. 1529, o imperador Carlos V decidiu que a doutrina Luterana passaria a ser tolerada nas regiões convertidas, mas proibida no restante da Alemanha. Os luteranos protestaram, o que deu origem ao termo PROTESTANTE </li></ul>
  8. 8. DOUTRINA LUTERANA <ul><li>1530 – Confissão de Augsburgo (dogmas do Luteranismo): </li></ul><ul><li>A fé é o único caminho para a salvação. </li></ul><ul><li>Sacramentos: Batismo e eucaristia </li></ul><ul><li>A Bíblia é a única fonte para a fé. </li></ul><ul><li>Consubstanciação (presença real de Cristo) </li></ul><ul><li>Sem celibato </li></ul>
  9. 9. DOUTRINA LUTERANA <ul><li>1555 – Paz de Augsburgo (cada príncipe tinha o direito de escolher a sua religião e a dos seus súditos – Cujus regis ejus religio “Tal príncipe tal religião” </li></ul>
  10. 10. REFORMA CALVINISTA <ul><li>João Calvino (1509-1564) </li></ul><ul><li>Perseguido pelo igreja refugiou-se na Suíça. </li></ul><ul><li>1536 – publicou: Instituição da religião cristã (predestinação) </li></ul>
  11. 11. FÉ BURGUESA <ul><li>A prosperidade econômica e a riqueza material foram interpretadas pelos calvinistas como sinal da salvação predestinada. </li></ul><ul><li>França (huguenotes) </li></ul><ul><li>Inglaterra (puritanos) </li></ul><ul><li>Escócia (presbiterianos) </li></ul>
  12. 12. REFORMA ANGLICANA <ul><li>Henrique VIII (1509-1547) – reduzir a influência do papa dentro da Inglaterra. </li></ul><ul><li>A Igreja era dona de grande parte das terras e monopolizava o comércio de relíquias sagradas. </li></ul><ul><li>Negação do divórcio a Henrique VIII </li></ul>
  13. 13. Igreja Anglicana: conteúdo protestante, ritual católico <ul><li>1534 – Ato de Supremacia – Henrique VIII se torna chefe supremo da Igreja da Inglaterra. </li></ul><ul><li>Elisabeth I – Consolida a Igreja Anglicana </li></ul>
  14. 15. CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>Um conjunto de medidas foram adotadas pelos líderes da Contra-Reforma: </li></ul><ul><li>Cia. de Jesus (1534) – Inácio de Loyola (jesuítas soldados da igreja) </li></ul>
  15. 16. CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>2. Concílio de Trento (1545-1563) reafirmação dos dogmas da igreja </li></ul>
  16. 17. CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>4. Inquisição revigorada </li></ul>
  17. 18. CONTRA-REFORMA – a reação católica contra o avanço protestante <ul><li>5. Index – Índice de livros proibidos </li></ul>
  18. 19. Revolução Comercial <ul><li>A Europa crescia comercialmente até início do século XIV </li></ul><ul><li>Século XIV – Crise (Guerra dos Cem Anos / Peste Negra) </li></ul><ul><li>Para retomar o crescimento seria necessário buscar recursos fora da Europa (Navegar é preciso) </li></ul><ul><li>Mercantilismo – Capitalismo Comercial </li></ul>
  19. 20. MERCANTILISMO – economia da Idade Moderna <ul><li>Mercantilismo – doutrina e práticas econômicas que vigoram na Europa (meados do século XV a meados do século XVIII) </li></ul><ul><li>Objetivo: fortalecer o Estado e a burguesia na fase de transição do feudalismo para o capitalismo. </li></ul>
  20. 21. Princípios Mercantilistas <ul><li>Metalismo – riqueza de um Estado era mensurada pela quantidade de metais preciosos que ele possuía dentro de suas fronteiras. </li></ul><ul><li>2. Balança Comercial Favorável – </li></ul><ul><li>Superávit – Exporta + / Importa – </li></ul><ul><li>Déficit – Exporta -- / Importa + </li></ul>
  21. 22. Princípios Mercantilistas <ul><li>3. Protecionismo – para que a balança comercial fosse favorável, o Estado deveria incentivar a produção de artigos; evitar a saída de matérias-primas ; e dificultar a importação de produtos concorrentes. </li></ul><ul><li>4. Intervencionismo Estatal – O Estado deveria intervir na economia. </li></ul>
  22. 23. Princípios Mercantilistas <ul><li>5. Industrialismo – produtos manufaturados </li></ul><ul><li>6. Colonialismo – conquistadores definem o esquema de exploração </li></ul>
  23. 24. Tipos de Mercantilismo <ul><li>Espanha – Bulionismo (metalismo) </li></ul><ul><li>França – Colbertismo (industrialismo) </li></ul><ul><li>Alemanha – Cameralismo (intervenção estatal) </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×