Your SlideShare is downloading. ×

5 risco quimico

8,964

Published on

Published in: Automotive, Business, Technology
1 Comment
3 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
8,964
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
124
Comments
1
Likes
3
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Riscos devido à substâncias químicas AUTOR Nilton Benedito Branco Freitas Engenheiro de Segurança do Trabalho e Mestre em Saúde Pública. Assessor do Sindicato dos Químicos do ABC e daConfederação Nacional dos Químicos da CUT. Consultor do INST/CUT. COLABORAÇÃO Arline Sydnéia Abel Arcuri Doutora em Físico-Química e pesquisadora da Fundacentro na área de higiene do trabalho e prevenção da exposição ocupacional a agentes químicos.
  • 2. Riscos devido à substâncias químicas Índice INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .5 O QUE AS SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS PODEM CAUSAR . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .6 FATORES AMBIENTAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .8 FATORES EXTRÍNSECOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .11 FATORES INTRÍNSECOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .11 FATORES RELACIONADOS COM A EMPRESA . . . . . . . . . . . . . . . .12 COMO CONTROLAR O RISCO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .15 ROTEIRO DE INSPEÇÃO SOBRE O USO SEGURO DE SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS NOS AMBIENTES DE TRABALHO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .20 PROVIDÊNCIAS APÓS A INSPEÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .36 BIBLIOGRAFIA . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .37 -4 -
  • 3. INTRODUÇÃO cias consideradas úteis para uma determinada atividade e que se descartadas de forma não Esta publicação procura apresentar aos tra- apropriada podem provocar graves danosbalhadores que utilizam substâncias químicas, ambientais ou à saúde. O detergente caseiro éos efeitos que elas podem provocar, se utiliza- um exemplo. É muito útil para a lavagem dedas sem segurança, e como verificar se no seu roupas e na cozinha, porém, se descartado deambiente de trabalho estão sendo tomadas forma descontrolada nos rios, pode provocar amedidas para evitar o aparecimento dos danos mortandade de peixes. Outro exemplo são asque elas podem produzir. pilhas que usamos em nossos radinhos e Existem mais de 23 milhões de substâncias outros aparelhos portáteis. São muito úteis paraquímicas conhecidas, das quais cerca de 200 que estes aparelhos funcionem, mas quandomil são usadas mundialmente. Estas substân- descartadas no lixo comum, podem provocarcias são principalmente encontradas como mis- sérias contaminações ambientais, devido aosturas em produtos comerciais. Existem cerca metais tóxicos usados na sua fabricação.de 1 a 2 milhões de produtos comerciais. O Estes exemplos nos mostram que o danofaturamento estimado da Industria Química que uma substância química pode provocarMundial, para 1998 foi de cerca de 1 trilhão e vai depender de uma série de fatores. A sim-500 bilhões de dólares. No Brasil, estima-se ples presença da substância não representaque neste mesmo ano o faturamento bruto do um risco para nós. A substância em si é umsetor foi de 53 bilhões de dólares (ABI- fator de risco e não necessariamente, umQUIM,1999) risco. O risco que ela pode vir a apresentar vai Estas substâncias estão presentes em depender de existirem outras condições. Porvárias de nossas atividades diárias, no traba- isso é que entendemos como risco a possibili-lho e em casa, são usadas para prevenir e con- dade de uma substância vir a provocar umtrolar doenças, na constru- dano. Por exemplo: se emção dos objetos, nos ali- vez de jogarmos as pilhasmentos, no ar enfim, em usadas no lixo comum, nósinúmeras coisas que facili- as enviarmos para o fabri-tam e até permitem a vida. cante para que ele reapro-Ao lado porém, dos benefí- veite os metais, não deveriacios que elas podem trazer, haver risco de contaminaçãoelas podem também provo- do meio ambiente. Mesmocar danos a saúde, ao jogando no lixo comum, semeio ambiente, e até este lixo for parar em umincêndios e explosões. lixão ao céu aberto, em quePara avaliar os benefícios as pilhas vão ficar expostasou os danos que elas ao sol e a chuva, o risco depodem provocar, é neces- contaminação é maior do quesário considerar todo o se ela for levada para umciclo de vida da substância, depósito de lixo industrial,desde que ela foi produ- onde o solo é impermeabili-zida até o seu destino final. zado e a água da chuva São muitas as substân- não penetra. -5-
  • 4. Riscos devido à substâncias químicas O QUE AS SUBSTÂNCIAS por exemplo. Quando nós respiramos benzeno, QUÍMICAS PODEM CAUSAR ele chega até o pulmão, passa para o sangue que carrega este produto químico até a nossa Danos à saúde medula óssea, que é o lugar onde nosso sangue é produzido. Aí pode provocar vários As substâncias químicas podem provocar tipos de danos.vários tipos de danos à saúde, mas a primeira Na pele, o produto também pode dar proble-condição para que elas provoquem algum mas. Aí ele pode agir de duas formas: direto nadano é que entrem em contato ou penetrem pele ou penetrando nela. Se a substância forno nosso corpo. corrosiva ela pode provocar queimadura direto na pele. Algumas substâncias também podem Como as substâncias provocar reação alérgica e a pele fica cheia de podem penetrar no corpo ferimento ou pode inchar. Outras substâncias tem a capacidade de penetrar na pele, Neste No trabalho, a forma com que mais freqüente- caso ele entra na corrente sangüínea e omente a substância penetra no corpo é pela res- sangue a leva para outras partes do corpo dopiração. Durante a respiração o ar entra pelo mesmo jeito que na respiração. Neste caso, o nosso nariz e junto dano vai depender do tipo de substância. Algu- com ele podem vir as mas, como o benzeno, provocam dano na pro- várias substâncias dução do sangue. Outras provocam problemas químicas que estive- nos rins, ou fígado, ou coração, ou outra parte rem no ambiente. do corpo. Como nossa Os danos que as pele é razoavelmente substâncias pode- resistente, a quantidade rão causar vão de substância que pene- depender do tipo de tra pela pele é menor, substância que em geral do que a que estamos respirando. penetra pela respiração. Algumas poderão provocar irritação contato diretologo no nariz e na garganta, outros provocamdor e pressão no peito e outras podem ir até opulmão. As substâncias que chegam nopulmão podem causar problemas no localonde elas ficam como é o caso da sílica e doamianto que provocam a silicose e a asbes- Absorçãotose que são doenças pulmonares graves. pela peleEstas substâncias são normalmente duras enão se dissolvem em água. Outras substân-cias que vão até o pulmão, podem ou não pro-vocar algum problema aí, mas também podempassam para o sangue e são levadas para Algumas substâncias exercem ação irritanteoutras partes do corpo. É o caso do benzeno, ou corrosiva direta nos olhos e outras como o - 6-
  • 5. álcool metílico ou metanol, quando parte do corpo, ou queimaduras nocaem no olho podem provocar nosso nariz, até na garganta, se nóscegueira. respirarmos o gás que sai do frasco. A substância também pode Quando nós usamos uma tintapenetrar no nosso corpo pela com solvente que tem um cheiroforma digestiva isto é, pela boca. forte, se nós respirarmos esteEm geral isto ocorre acidental- vapor que sai da tinta, nós podere-mente, por contaminação quando se tem o mos ter dor de cabeça, tontura, enjôo, podere-hábito de comer, beber ou fumar no ambiente mos sentir dificuldade para dormir, fraqueza, ede trabalho, ou devido a formas inadequadas com o tempo poderemos ter perda de memó-de trabalho, como a prática que ainda se vê ria e outros sintomas que podem ser devido aoem alguns laboratórios onde o trabalhador faz solvente.transferência de líqüidos sifonando-os (chu- Existem algumas doenças devido ao tra-pando-os) com a boca. É o que ocorre balho sem cuidado com produto químico,também, quando se chupa gasolina do carro que às vezes só aparecem depois de muitoscom um tubinho de plástico. Neste caso a anos de trabalho. Nestes casos podem apa-substância pode provocar quei- recer problemas na pele, no estô-madura ou irritação já na boca, ou mago, rins, fígado, no sangue.no caminho entre a boca e o estô- Alguns destes problemas,mago. Algumas não provocam quando descobertos pelosestes tipos de problemas neste médico em tempo, podem serlocais, mas vão ser levadas, pelo curados, às vezes, com medica-sangue, para outras partes do mentos, e outras com simplescorpo. Por isso que depois que afastamento do trabalhador dotomamos alguma bebida alcoó- contato com a substância. Maslica, depois de algum tempo, ela é mesmo no caso das doenças queabsorvida, o sangue carrega o podem ser curadas com medica-álcool até o nosso sistema ner- mento, é necessário que o traba-voso e ficamos com os sintomas lhador não fique mais emde bebedeira: tontura, euforia, mudança de ambiente contaminado porque senão, elepersonalidade e muitas vezes uma grande dor ficará novamente doente, normalmente maisde cabeça. rapidamente do que na primeira vez. A s vezes, podem aparecer doenças graves Como podem afetar como o câncer, que nem sempre tem cura. Nem sempre é fácil para o médico, descobrir A ação da substância no corpo, então vai que uma doença é devido ao trabalho com umdepender muito das suas características quí- produto químico. Isto porque o que o trabalha-micas. dor sente são dores e queixas que podem ter Se a substância for, por exemplo, um ácido outras causas e que podem atrapalhar oforte, como o ácido muriático usado para limpar médico. Por exemplo, se um trabalhador vai aorestos de cimento quando se faz uma aplicação médico se queixando de dor de cabeça, tontura,de cerâmica no chão, podem ocorrer queima- que não consegue dormir a noite, que andaduras na pele, se o ácido cair na mão ou outra muito irritado, o médico pode achar que ele -7 -
  • 6. Riscos devido à substâncias químicasanda muito cansado, ou com algum problema FATORES AMBIENTAISpsicológico e às vezes, o que está acontecendoé que o trabalhador é pintor e fica cheirando Os fatores ambientais são aquelestinta o dia todo. O cheiro da tinta é que provocou que estão presentes no ambiente de trabalho,as queixas. Aí não adianta tomar remédio. O incluindo aqui os produtos químicos.que precisa fazer é parar de cheirar tinta. Exis-tem formas de trabalhar sem sentir o cheiro. Produto químico Que fatores contribuem Como já vimos, o tipo de dano que para o risco pode ocorrer depende em primeiro lugar do tipo de substância com a qual estamos lidando. Muitas vezes , porém, no lugar que se tra- Algumas poderão provocar queimaduras,balha com um tipo de substância química exis- outras irritações, asfixias (quando a pessoa ficatem muitos trabalhadores doentes ou pelo sem poder respirar), problemas na pele, tontu-menos com queixas devido ao ambiente de tra- ras, problemas em várias outras partes dobalho enquanto que em outra empresa que usa corpo, que poderão provocar doenças facil-o mesmo produto, todos os trabalhadores estão mente curáveis até outras mais graves como osaudáveis e em outras ainda existem poucos câncer, silicose, asbestose e que podem levar àdeles com alguma reclamação. Isto ocorre por morte. Outras substâncias podem até provocarque o risco de se ter um dano trabalhando com algum dano à saúde como estes e além dissoproduto químico, depende de vários fatores, causar incêndios ou explosões.chamados de fatores de risco. Algumas provocam efeitos a curto prazo, A figura 1 representa alguns dos diferentes isto é, logo que elas penetram o nosso corpo outipos de fatores que atuam sobre o trabalhador, caem sobre nossa pele elas já provocame que podem produzir desde dano leve ou que danos. Ë o caso de um ácido forte que queimanão podemos perceber até a morte. a pele logo após ter caído sobre ela. Outras FIGURA 1 fatores intrínsecos nula fatores leve TRABALHADOR efeito resposta ambientais moderada severa morte fatores extrínsecos Fatores relacionados com a empresaFigura 1 - Resposta do trabalhador aos fatores que afetam a sua saúde (Adaptado INSHT/1989) -8-
  • 7. apresentam efeitos retardados, isto é , os que vão piorando com o tempo, podendo até sedanos só começam a aparecer após alguns tornar muito graves, se o trabalhador não éanos de trabalho, ou mesmo após a aposenta- diagnosticado, isto é se o médico não descobrirdoria. É o caso de grande parte dos casos de a causa da doença e o trabalhador não for afas-câncer. O câncer que é provocado pelo tado do trabalho. Pode chegar a provocaramianto, por exemplo pode aparecer de 15 até danos que deixam o trabalhador sem possibili-40 anos após a exposição. dade de cura. Algumas tem efeitos locais, são as que pro- O esforço físico exercido durante o trabalhovocam problemas na pele ou no pulmão, por também pode aumentar a probabilidade do tra-exemplo. Outras vão provocar problemas em balhador apresentar algum dano. Isto porquealguma parte dentro de nosso corpo. São cha- quando fazemos um trabalho leve nós respira-mados efeitos sistêmicos, isto é, efeitos que mos muito mais devagar do que quando o tra-vão aparecer em algum sistema do organismo: balho é pesado. Neste caso se houver algumasistema respiratório, sistema digestivo ou outro. contaminação no ar, estaremos respirando Algumas causam intoxicação aguda, isto é, muito mais dela quando o trabalho é pesado donós começamos a sentir os danos assim que o que quando ele é leve.produto penetra no corpo. Este tipo de intoxica-ção ocorre por exemplo, quando entramos em Outros a gentes presentesum local fechado, como uma garagem, onde no ambienteum carro ficou funcionando algum tempo. Nestasituação sai do escapamento um gás chamado Se no ambiente houver muito ruído, isto émonóxido de carbono, que barulho, podemos perderé muito tóxico. Alguns parte ou toda a capacidadepoucos minutos neste de ouvir. Algumas substân-ambiente pode provocar cias químicas também temdesmaio e até a morte. a capacidade de provocar Outras intoxicações problemas com a nossasão chamadas de intoxica- audição. Se elas estiveremção crônica, isto é, os sin- no mesmo ambiente com otomas não aparecem rapi- ruído poderemos ficardamente, podem demorar surdos mais facilmente.até anos para aparecer. Este tipo de situação ocorreNormalmente começam em várias empresas gráfi-com sintomas leves, e que cas, onde as máquinas sãopodem ir aumentando com muito barulhentas e alémo tempo. É o caso dos tra- disso usam algumas tintasbalhadores que trabalham na impressão, que são aem fábricas de recupera- base de solvente, como oção de baterias de tolueno. Vários pesquisado-chumbo. Os danos do res já descobriram que oschumbo vão aparecendo trabalhadores destasapós algum tempo, e em geral são queixas de empresas apresentam perda de audição maiorleves dores no estômago ou outras queixas e do que os que trabalham em empresas com o -9 -
  • 8. Riscos devido à substâncias químicasmesmo barulho, mas que não usam produtos madas, se existem formas seguras para des-contendo solvente. cartar os resíduos, etc. Ambientes quentes em geral, atividades Situações em que possam ocorrer derra-com aparelhos que provocam vibração, pre- mes, vazamentos, acidente de transporte comosença de fontes de raios X ou radioativas sem o tombamento de caminhão com produto quí-proteção adequadas também podem facilitar mico, locais com gases devido decomposiçãoo aparecimento dos danos devido a produtos como silos de armazenamento de grãos,químicos. ambientes confinados (fechados) como buei- Com relação a temperatura elevada, em ros, poços, silos de grãos, manuseio inade-ambientes quentes, a primeira influência é quado, armazenagem inadequada, descartedevido ao fato que esta situação favorece a não apropriado de substâncias, são alguns dosmaior volatilização de muitas substâncias, o que fatores que aumentam a possibilidade de apa-facilita a exposição do trabalhador a maiores recer um dano à saúde.quantidades de produto. Algumas pesquisastambém mostraram que ocorre maior número Característicasde casos de doenças nos pulmões entre minei- da exposiçãoros de carvão que trabalhavam em minas maisprofundas, com temperaturas mais elevadas, do O risco do trabalhador apresentar um danoque no conjunto da mineração de carvão. também vai depender da intensidade da expo- Exposição combinada de vibração e pro- sição ao produto, isto é, da quantidade do pro-dutos químicos podem ocorrer em diversas duto que está contaminando o ar que ele res-atividades, como no caso de trabalhadores pira, ou a quantidade que cai na pele ou aindaque operam compressores em minas subterrâ- quanto ele chega a tomar pela boca.neas de chumbo e mercúrio. Alguns estudos Depende também do tempo que o trabalha-realizados com estes trabalhadores mostra- dor fica exposto. Quanto maior o tempo deram que houve casos de polineurite (inflama- exposição, maior a possibilidade de ocorrênciação nos nervos) em situações onde a quanti- de dano.dade destes metias, no ar, não deveriam pro- Depende ainda da freqüência com que elevocar este tipo de dano. trabalha com o produto. Quanto mais vezes ele trabalhar, maior a chance dele vir a ficar doente. Outros fatores que afetam a possibilidade dos a gentes químicos Organização virem a pr ovocar um dano do trabalho Condições da exposição A forma como o trabalho está organizado no local de trabalho vai influenciar o jeito como os trabalhadores se relacionam entre si e com as chefias. Vai Entre estes fatores se incluem todas as também afetar a relação do trabalhador comcondições do ambiente de trabalho: a condi- o seu trabalho, isto é, vai fazer com o trabalhoção dos equipamentos onde estão os produ- seja feito com prazer ou não. O resultado detos, sua manutenção, se são usados abertos tudo isto é que o trabalho poderá ser estres-ou fechados, se possuem sistemas de exaus- sante, repetitivo, executado sob pressão, semtão para gases ou poeiras eventualmente for- prazer, o que pode facilitar o aparecimento de - 10-
  • 9. doenças, até de intoxicações por produtos um inseticida fosforado, por exemplo, aumenta aquímicos. toxicidade do malation que é outro inseticida. Trabalho em turno Potencializador- ocorre quando um agente tem seu efeito tóxico aumentado por agir simul- Existem já vários estudos que mostram que taneamente com um agente que não apresentao trabalho em turno pode influenciar no apareci- este mesmo efeito. O propanol, por exemplo,mento de danos a saúde. que é uma substância química que não provoca danos ao fígado, aumenta significativamente a Exposição combinada a diferentes toxicidade do tetracloreto de carbono a este ag entes químicos ou outros órgão do nosso corpo. Antagônico - quando o efeito produzido Os efeitos que podem resultar de exposi- por um agente tóxico diminui o efeito do outro.ção a dois ou mais agentes químicos ou Exemplo: exposição conjunta a tolueno e n-outros (fatores de risco) ao mesmo tempo hexano. Estas duas substâncias são muitopodem ser bastante variados. Esses tipos de usadas como solventes e estão presentes emefeitos podem ser classificados, de forma sim- várias tintas e colas de sapateiro. O n-hexanoplificada, em: pode fazer com que a pessoa exposta perca a Independente - quando os agentes tóxicos força nas pernas, entre outras coisas. O toluenotem distintas formas de ação e portanto vão diminui esta ação danosa.produzir efeitos distintos. Por exemplo, quandoa exposição é conjuntamente a solventes e a FATORES EXTRÍNSECOSsílica. O trabalhador poderá ter danos a saúdedevido a cada um destes produtos, que provo- Estes fatores são a alimentação que o traba-cam problemas bem diferentes. lhador recebe, seu estado de nutrição, isto é, se Aditivo - quando o efeito produzido é pratica- ele recebe nutrição em qualidade e quantidademente igual à soma dos efeitos produzidos por suficientes, do hábito de fumar ( o fumo jáagente. O chumbo e o arsênio por exemplo, exer- contém uma enorme quantidade de substânciascem uma ação na produção da célula vermelha tóxicas, inclusive cancerígenas), do consumo dedo sangue. O dano a saúde que o trabalhador álcool, do consumo de medicamentos e dospoderá apresentar vai ser devido a soma das hábitos de higiene pessoal como lavar as mãosações de cada metal. Outro exemplo pode ocor- que podem estar contaminadas com produtosrer com trabalhadores que fazem pintura, com químicos antes das refeições, trocar as roupastinta a base de solventes. Todos os solventes contaminadas antes de sair do trabalho. A capa-possuem ação narcótica, isto é, provocam ton- citação do trabalhador para exercer sua ativi-tura, sonolência, sensação de embriagues entre dade também pode ser considerado um fatoroutros sintomas. Nesse caso, não importa muito extrínseco. Estes fatores podem ser modifica-que tipo de solvente tem na tinta. Como todos os dos ou através de educação ou capacitação.solventes tem este efeito (além de outros especí-ficos que vão depender do tipo de cada um), os FATORES INTRÍNSECOSsintomas que o trabalhador vai sentir são devidoa soma da ação de cada solvente. Estes são fatores diretamente ligados com Sinergético - quando o efeito é maior do que a pessoa: idade, sexo, obesidade (o fato dao aditivo, e ocorre de forma combinada. O EPN, pessoa ser gorda), fatores genéticos (fatores -11 -
  • 10. Riscos devido à substâncias químicasque foram herdados da família), susceptibili- balho a seus empregados e portanto elesdade individual (sensibilidade e resistência de sofrem menor risco de ficarem doentes.cada um com relação ao produto químico) eexposição prévia (se o trabalhador já teve ou Incêndiosnão, anteriormente, intoxicação com o pro- e explosõesduto). Todos também estão relacionados coma possibilidade do aparecimento ou não de Existem muitas substâncias químicas quedanos à saúde. São fatores que não podem podem provocar explosões e incêndio. Muitasser alterados. delas são nossas conhecidas como a gasolina, o álcool, vários solventes. Nestas situações que são caracterizadas como acidentes, podem FATORES também ocorrer danos á saúde, provocando RELACIONADOS queimaduras, ferimentos diversos e até a COM A EMPRESA morte. Estes acidentes podem causar ainda graves danos materiais, como destruição de Estes fatores são: equipamentos, imóveis, e outros. São ainda O conhecimento da política da empresa. responsáveis pela maioria dos chamados aci-Qual a sua preocupação com a segurança e a dentes ampliados, que são acidentes cujassaúde dos seus trabalhadores. conseqüências ultrapassam os muros do local PPRA1, PCMSO1, PPEOB1, PCMAT1, e de trabalho, causando danos à população queoutros programas relacionados com a saúde, vive em torno da empresa e o meio ambiente.segurança e meio ambiente. Os incêndios ainda podem ser responsáveis As fiscalizações e multas recebidas pela por danos à saúde provocados pelos produtos deempresa. decomposição das substâncias que se queima- Como é a CIPA. Se os trabalhadores têm ram. Alguns plásticos liberam gases altamentetempo para se dedicar as suas funções nesta tóxicos na queima como o gás cianídrico, que eracomissão. utilizado nas câmaras de gás da segunda guerra Qual a preocupação com a capacitação dos mundial, o monóxido de carbono e outros. Ostrabalhadores. plásticos e alguns outros produtos como os sol- Como funciona o SESMT2 da empresa. ventes clorados, isto é, que contém cloro na com- posição química, como o percloroetileno, formam O conhecimento destes fatores nos permite um gás muito tóxico chamado fosgênio. Estesavaliar o interesse e o comprometimento real produtos clorados podem também formar outrasda empresa com a saúde dos trabalhadores. substâncias muito tóxicas, que são chamadas deConhecendo todos estes itens poderemos dioxinas e que ficam no ambiente por muitosaber melhor qual a chance do trabalhador vir a tempo. Elas são formadas nos incêndios envol-ficar doente. Isto porque uma empresa respon- vendo estes produtos, mas também podem sersável, procurará dar melhores condições de tra- formadas nos incineradores. 1 PPRAsignifica Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e é obrigatório para todas as empresas, pela NR9 PCMSOsignifica Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional e é obrigatório para todas as empresas pela NR7; PPEOB signi-fica Programa de Prevenção da Exposição Ocupacional ao Benzeno, e é obrigatório para as empresas que produzem, transpor-tam, armazenam, utilizam ou manipulam benzeno, autorizadas pelo Anexo 13 A, da NR13; PCMAT significa Programa de Condi-ções e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção. 2 SESMTsignifica Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho, previsto na NR4. -12 -
  • 11. O que temos que saber é que para que Algumas substâncias sólidas tambémaconteça um incêndio é preciso que além da pegam fogo. O exemplo mais comum é asubstância química que pode pegar fogo, no madeira, que na verdade é uma mistura muitolugar também deve existir ar (oxigênio) e grande de substâncias químicas. Para queimá-alguma fonte de calor. la, porém, é preciso esquentá-la. No caso de substâncias sólidas é muito mais fácil fazê-las Substâncias química pegar fogo se elas estão na forma de pó ou como serragem, no caso da madeira. É neces- Amaior parte das substâncias químicas que sário tomar muito mais cuidado para evitar umpodem explodir ou pegar fogo são chamadas incêndio, quando lidamos com serragem dode inflamáveis ou explosivas. que com pedaços de madeira. Já aconteceram Algumas destas substâncias são gases vários acidentes com explosões em armazénscomo os usados em fogões (gás liqüefeito de onde são guardados café em pó, açúcar em pó,petróleo, também chamado de GLP), o farinhas de vários tipos, bagaço deacetileno usado na solda oxi-ace- cana seco e em pedacinhos finos,tilênica, o gás hidrogênio usado e outros. Até alguns metaispara encher balões de borracha podem pegar fogo quando napara que fiquem mais leve do forma de pó ou em fiozinhosque o ar, e outros. fininhos. Por exemplo: não se Outras são líquidas e neste consegue por fogo em umacaso a maioria é volátil, isto é, se barra de aço, mas se nósnós deixarmos um frasco delas colocamos sobre o fogo, aaberto, com o tempo ele vai palhinha de aço usada emficando vazio porque a subs- nossa casa, ela vai pegar fogotância evaporou. É o caso com facilidade.da gasolina, álcool, diver-sos tipos de solventes Fonte de calorusados para misturar comtintas, ou usado na prepara- A fonte de calor é que daráção da cola de sapateiro, na a energia necessária para apreparação de verniz, etc. substância química pegar fogo.Estas substâncias são as Ela pode ser muito variada comomais perigosas entre as líqui- uma chama de fósforo, maça-das, por que podem pegar rico, um cigarro acesso, umfogo e até provocar explo- aquecedor elétrico, uma faiscasões em temperaturas devido a um curto circuito ou atébaixas. Algumas substâncias a queda de uma ferramentalíquidas mais grossas (vis- metálica em um chão duro pro-cosas) como por exemplo vocando faísca, o calor do sol,os óleos combustíveis e os superfícies aquecidas, atrito, eóleos lubrificantes também outros Outra importantepegam fogo, mas para isto fonte de calor pode ser aé preciso aquecê-los . faisca provocada devido a eletri- -13 -
  • 12. Riscos devido à substâncias químicascidade estática. Esta é um tipo de eletricidade Mas lembre-se, um pedaço de pano pequenoque se forma pelo atrito de dois pedaços de pode também pegar fogo!tecido de fio sintético com nylon, poliester, porexemplo. Ela pode ser percebida quando uma Por que os extintores de incêndiopessoa usa um agasalho deste tipo de pano apagam o fogo.sobre uma camisa, durante algum tempo.Quando ela vai tirar o agasalho, se prestar A água tem a função de resfriar o local eatenção, irá perceber a formação de pequenas portanto diminui o calor que mantém o fogo.faíscas. Este tipo de faísca já foi responsável Além disso, como ela é jogada na forma depor explosão em indústria de solvente. Por isso chuva fina (névoa) sobre o fogo, ela ajudaem muitas delas só e permitido o uso de roupas também a abafar o lugar.de algodão, que é um tecido natural. O extintor a base de gás carbônico faz com Uma das coisas mais importantes para se que diminua o oxigênio no lugar que está quei-evitar incêndios e explosões é o controle destas mando e por isso o fogo apaga.fontes de calor. É preciso sempre verificar se O extintor de pó químico e de espumaexiste alguma dessas fontes por perto quando também abafam o fogo.nós vamos fazer algum trabalho com substân- Aescolha do extintor vai depender da mate-cia que pode pegar fogo ou explodir. rial que está queimando Em algumas situações, alguns tipos de pro-duto químico podem pegar fogo espontanea- Danos ao meio ambientemente. Isto pode ocorrer quando estão secos eficam expostos ao ar, como alguns tipos de Quando nós nos preocupamos em evitar osóleos, pois eles vão reagindo com o ar. Esta danos provocados pelos produtos químicos,reação libera calor que pode ser suficiente para esta preocupação deve levar em conta tambéma substância pegar espontaneamente fogo. o meio ambiente, isto é, todos os lugares queSituação semelhante pode ocorrer na agricul- ficam em torno do local onde o produto é utili-tura quando fardos de fenos são estocados. zado, assim como os locais para onde serão levados os resíduos do uso do produto. Ar (oxigênio) Há necessidade de se evitar que haja con- taminação do ar, do solo e da água. O oxigênio, que também é uma substância Se o produto químico vai para o ar pode serquímica, é fundamental para que ocorra fogo respirado pelos trabalhadores mas tambémou explosão. Ele está no ar que nós respiramos pela população vizinha, e os animais e plantase pode ser formado na decomposição de algu- também poderão sofrer danos.mas outras substâncias também. É por isso Se é jogado no solo, com o tempo e pelaque muitas vezes conseguimos apagar o fogo ação do sol, e do tempo pode ir se estragando.abafando o lugar que está queimando. As Quando chove, uma parte dele pode penetrarvezes um pequeno incêndio pode ser apagado na terra e ir até o lençol de água subterrâneoquando jogamos um pedaço de pano sobre o que abastece a população de água e é usadofogo, que seja suficiente para abafá-lo. Isso por diversas plantas. O vento pode levar parteocorre porque o pano “expulsou” o oxigênio da para outros locais e contaminar outros lugares.área, fazendo com que a chama se acabe, Se jogado no esgoto normal, ela acabarámesmo que o local ainda esteja bem quente. por ser jogado em algum rio e acabar matando -14-
  • 13. peixes, plantas, provocando mal cheiro e até Para os produtos que já estão prontos econtaminando pessoas que utilizam a água embalados, estas informações nós consegui-deste rio. A contaminação pode chegar até o mos lendo primeiro o rótulo do produto. Isto semar, que vai levar a contaminação até lugares for um rótulo bem feito. Podemos também con-bastante distantes. Já foram encontradas con- seguir mais informações nas fichas de informa-taminações nos pingüins do Polo Sul, onde não ções de segurança de produto químico (FISP),se usa praticamente produtos químicos! que devem acompanhar os materiais. Porém, nem sempre conseguimos isto, pois muitas COMO CONTROLAR vezes o produto tem um nome dado pelo fabri - O RISCO cante, que não tem nada a ver com a composi- ção química, e ele é vendido sem a FISP. Então Controlar o risco significa diminuir e se pos- precisamos procurar saber a composição desível eliminar a possibilidade do produto quí- outras formas: ligando para o fabricante, ligandomico vir a provocar um dano. para alguma associação de fabricantes, consul- Só conseguimos controlar alguma coisa tando alguma instituição pública como a FUN-que conhecemos, então a primeira coisa a DACENTRO, ou algum Centro de Atendimentofazer é o reconhecimento dos riscos presentes de Intoxicações, ou de Saúde do Trabalhador.no ambiente de trabalho. Este trabalho pode ser ajudado pelo sindicato. Quando o produto é fabricado na empresa Reconhecimento do risco para seu próprio uso, ou quando se forma algum resíduo para ser descartado, as informa- Precisamos conhecer quais os produtos ções sobre a substância devem ser procuradasquímicos que chegam na empresa, se eles são em livros, banco de dados, que podem serusados da forma como chegam ou se são encontrados em algumas bibliotecas, como amodificados. Quando são modificados, que da FUNDACENTRO.outros produtos se formam. Precisamostambém saber se sobra algum resíduo, e que A valiação do riscoproduto forma este resíduo. Se o produto émodificado, precisamos saber quais ficam na Depois de saber o que existe, e o que asprópria empresa para uso e quais são vendi- substâncias podem causar é necessário ava-dos. liar, isto é, saber que risco estão correndo os Este trabalho vai permitir que nós fiquemos trabalhadores com estes produtos. Se ele corresabendo o que existe, mas a simples presença um risco pequeno, médio ou grande. O risco,do produto químico, como já foi visto, não signi- como vimos, vai depender de uma série defica risco, isto é, possibilidade de acontecer fatores. Nem todos vamos conseguir conheceralgum dano à saúde, ao meio ambiente ou bem, mas além do tipo de produto, pelo menosalgum acidente. precisamos conhecer como eles são recebidos Sabendo o que existe, é preciso conhecer na empresa, onde e como eles são guardados,que tipo de problemas os produtos poderão como são usados, como os restos são jogadocausar. Que tipo de ação ele poderá provocar fora, e se são vendidos, como são guardadosna pele, ou se ele penetrar no corpo, que dano até a venda, e como são transportados tantopoderá causar se for jogado no meio ambiente, dentro da empresa como até a entrega ao com-ou ainda se ele pode explodir ou pegar fogo. prador. Precisamos também saber as queixas e -15-
  • 14. Riscos devido à substâncias químicassintomas que os trabalhadores podem estar condições de interferir nos chamados fatorestendo, como são suas atividades, qual a dura- intrínsecos que dependem diretamente do tra-ção de sua jornada de trabalho, e se ele traba- balhador, podemos interferir nos fatores extrín-lha em turnos, qual é sua atividade física, seus secos, naqueles que estão relacionados com ohábitos de higiene, se há revezamento no tra- ambiente e com a empresa.balho, se ele usa algum equipamento de prote- Para que o controle do risco seja eficiente,ção coletiva (EPC) ou individual (EPI), se existe isto é , para que nós possamos conseguir ainformação de algum trabalhador doente ou maior redução possível do risco, precisamosafastado por acidente com produto químico primeiro fazer o possível para que o produtonaquele local. químico não saia do lugar onde está sendo O conhecimento dos fatores relacionados usado, ou guardado, isto é não se espalhe pelocom a empresa, também vão ajudar a saber se ambiente (medidas de controle na fonte). Seo trabalhador corre algum risco, e estes dados isto não for possível, precisamos evitar que eletambém devem ser levados em consideração. entre em contato com o trabalhador (medidas As vezes, precisamos fazer alguma medida de controle na propagação do produto nocom aparelhos especiais para saber quanto é a ambiente) e finalmente, se isto não for possível,quantidade de substância presente no ar que o precisamos proteger o trabalhador diretamentetrabalhador está respirando. É a chamada ava- (medidas no trabalhador).liação quantitativa e que deve ser feita por pes-soal especializado. Ela porém, é uma avaliação Medidas de controlecara, e que deve ser realizada, quando neces- na fontesária, pela empresa. A avaliação quantitativapode fornecer uma informação importante sobre A medida mais eficiente de controle é aos sistemas de controle instalados para evitar a substituição do produto perigoso por outropoluição no ambiente, como exaustores, cabi- menos perigoso. Sempre que possível deve-nes fechadas etc. Permite saber se eles estão mos procurar substituir o produto. Por exemplo:funcionando bem ou não. em vez de lavar as mãos cheias de Se o trabalhador tiver os graxa com gasolina, lavar comdados citados acima, ele água e sabão. Graxa epoderá também, saber o mesmo sujeira de tintaquanto ele está exposto ao também podem ser tiradasproduto, e isto ajuda a com pano ou algodãosaber se corre risco de embebido em óleo desofrer algum acidente ou cozinha, e depois lavar asdano à sua saúde. áreas com água e sabão. Feita a avaliação de Esta é uma forma semrisco, precisamos saber risco do trabalhador secomo controlá-lo. limpar, sem se intoxicar com gasolina. Controle do risco Quando não dá para substituir o produto pode- Daqueles todos fatores remos fazer a substituiçãoque vimos, nós não temos ou a modificação de pro- -16-
  • 15. cessos e de equipamentos. Por exemplo: feita colocando um exaustor em cima da fonte,quando é necessário o uso de uma empilha- isto é no lugar de onde o produto químico podedeira, em ambientes fechados, é preferível que sair. Este processo é chamado de ventilaçãoela seja elétrica do que com motor à combus- local exaustora.tão. Quando ocorre a queima do combustível Podemos também fazer um isolamento.para a empilhadeira funcionar, gases tóxicos Podemos isolar a fonte de produto químico colo-são soltos no ar, e vão ser respirados pelos tra- cando em um lugar fechado, ou isolar o trabalha-balhadores. Claro que neste caso é preciso dor, fazendo com que ele fique dentro de umaverificar que a eletricidade não irá causar um cabine de operação. Afonte também fica isoladaoutro risco, como no caso de ambientes com se ela ficar longe do trabalhador. Também pode-vapores de solventes. mos programar o trabalho com produtos perigo- Outra forma importante de diminuição do sos em momentos e locais onde houver o menorrisco na fonte é fazer o controle e manutenção número possível de trabalhadores.de processos e equipamentos. O controle de O espalhamento da substância tambémequipamentos, como por exemplo, o ajuste de pode ser controlada através de várias medidasmotores que funcionam com gasolina ou óleo no ambiente de trabalho como:diesel, permite que se libere menos substância Organizar a planta do local (lay-out) de formapoluente para o ambiente. A manutenção não que o trabalhador não precise andar muito car-deve ser feita só quando o equipamento estiver regando o produto, de forma a evitar que pes-vazando ou quebrar. É preciso fazer sempre soas que não estão trabalhando naquele lugarmanutenção preventiva, isto é, de tempos em passem por onde houver substância perigosa.tempos, mesmo que o aparelho ainda não Além disso, posição adequada dos equipamen-esteja apresentando problemas. tos pode facilitar a circulação e a fuga em caso Quando o trabalho pode liberar poeira, por de acidente, assim como a ventilação doexemplo, quando se perfura uma rocha, pode- ambiente. Procedimentos de trabalho executa-mos diminuir a quantidade de poeira que se dos em seqüência, também são facilitados seespalha pelo ambiente, molhando o lugar onde os equipamentos são também colocados dese faz a perfuração. Isto se chama método forma apropriada;úmido para controle do risco e pode ser utili- Manter a limpeza. Poeiras acumuladas nozado em uma porção de processos. chão ou sobre móveis e equipamentos podem ser levantadas e se espalhar pelo ambiente nova- Controle na propagação mente. É necessário existir procedimentos ade- do agente quados de controle de derramamento e descarte; O transporte deve ser feito com segurança. Para evitar que a substância se esparrame Devemos ter carrinhos ou outro sistema ade-pelo ambiente podemos trabalhar de várias quado para transporte de materiais perigosos,formas. Uma delas é colocando algum tipo de que devem estar em frascos bem fechados. Paraventilação no local. Esta ventilação pode ser o transporte fora da empresa existe uma legisla-feita trabalhando em local bem aberto, sem ção sobre “Transporte de produtos perigosos”.paredes como um galpão, ou com portas e A armazenagem das substâncias químicasjanelas abertas, ou com ajuda de ventilador. precisa ser cuidadosa. Não podem ser guarda-Este processo é chamado de ventilação geral das de qualquer jeito e em qualquer lugar. Pre-ou diluidora. A ventilação também pode ser cisa haver local próprio e seguro. As pessoas - 17-
  • 16. Riscos devido à substâncias químicasque lidam com substâncias nos armazéns Remover resíduos de produto, assim quedevem ser capacitadas. Todos os produtos termine uma operação;devem estar guardados em embalagens resis- Evitar formação acidental de subprodutos outentes, sem rachaduras, defeitos e que fechem produtos secundários;muito bem. Precisamos conhecer os produtos Fechar cuidadosamente equipamentos;que vão ser armazenados porque alguns Manusear adequadamente produtos perigosos;podem reagir com outros e provocar reações Transferir com cuidado produtos perigosos.perigosas. Por isso nunca podemos armazenar Existem alguns equipamentos mínimosjuntos materiais incompatíveis. para evitar agravamento de danos após um aci- Todos os produtos devem ter rótulo escrito dente com produto químico:em linguagem clara, idioma compreendido Chuveiro de emergência, onde o trabalhadorpelos trabalhadores, e com símbolos indicati- possa lavar rapidamente o corpo todo, casovos dos danos principais que eles podem pro- caia produto químico sobre ele;vocar. Os rótulos devem estar sempre limpos, e Lava olhos, que é um equipamento própriodevemos procurar manter os rótulos originais, para lavagem dos olhos em caso de cair subs-sempre que possível tância sobre eles; Em todos os locais onde houver produto quí- C obertas para abafamento de fogo, casomico perigoso devem ser colocados sinais e comece a pegar fogo na roupa do trabalhador.avisos que indiquem a sua presença. Estessinais e avisos devem estar bem localizados, Medidas de controlevisíveis, e serem compreensíveis. Deve haver relativas ao trabalhadortroca periódica para os trabalhadores não seacostumarem com eles, por que caso contrário, As medidas de controle no trabalhadoreles perdem a função. geralmente complementam às medidas Devemos estar sempre fazendo uma vigilân- ambientais. Os trabalhadores não podem sercia do ambiente, isto é, precisamos estar aten- visto como os principais responsáveis na pre-tos principalmente para assegurar que as medi- venção dos acidentes e doenças. Raramentedas de controle já instaladas, estejam funcio- estes tipos de medidas substituem as medidasnando bem. Existem alarmes e outros sinais relativas ao ambiente de trabalho.que podem ser instalados, que indicam quando Estas medidas são:ocorre vazamento ou outro problema com algu- Limitação no tempo de exposição;mas substâncias, quando a quantidade delas Educação;no ar pode causar um efeito agudo. Por exem- Capacitação;plo alarme para monóxido de carbono, em Vigilância médica;fornos para produção de ferro e aço. Último recurso ² equipamento de proteção Os riscos também podem ser diminuídos individualatravés de implantação de práticas de trabalho Limitação do tempo de exposição significaadequadas para: fazer com que o trabalhador fique menos tempo Diminuir o tempo de uma atividade, quando exposto ao produto perigoso. Isto pode ocorrerhouver possibilidade de emanação de produtos através da diminuição da jornada ou da rotaçãopara o ambiente, por exemplo, quando é dos trabalhadores no trabalho com o produto.necessário abrir um reator contendo substân- Esta medida pode em alguns casos diminuir ocia perigosa; risco de aparecimento de danos, mas não é - 18-
  • 17. muito eficiente para alguns tipos de substâncias lhador para lidar com o produto perigoso. Todocomo as que provocam câncer ou reações alér- trabalhador tem o direito de conhecer os riscosgicas. Uma substância cancerígena pode pro- a que esta exposto no ambiente de trabalho, evocar o desenvolvimento de câncer mesmo que ser capacitado adequadamente para evitar ao trabalhador fique exposto a pequenas quanti- exposição, ou pelo menos minimizá-la, quandodades da substância. Com relação as substân- isso dele depender.cias que provocam alergia, depois que o traba- O trabalhador deve receber orientação sobre:lhador já ficou alérgico, qualquer quantidade de Práticas adequadas de trabalho para arma-substância vai fazer com que ele sinta os sinto- zenamento, transporte, manuseio, descarte oumas da alergia. derrame acidental de produtos químicos; Os trabalhadores devem receber educação Procedimentos que assegurem a eficiênciasobre como evitar se intoxicar com o produto. das medidas de controle e sobre as eventuaisEle precisa ser orientado sobre: limitações da proteção que ofereçam; Medidas de higiene pessoal e das roupas; Leitura e compreensão dos rótulos dos produtos; Lavagem das mãos antes de se alimentar; Uso de fichas de segurança que devem ser Banho e troca de roupa após a jornada de de leitura fácil e compreensível e mantidas àtrabalho (às vezes necessário mesmo antes sua disposição;das refeições); Primeiros socorros; Nunca comer, fumar ou beber no ambiente Uso adequado de equipamento de proteçãode trabalho; individual; Nunca levar roupas ou outros materiais con- Combate a incêndio.taminados para casa. Os trabalhadores precisam também ser A empresa deve fornecer instalações ade- submetidos a vigilância médica, isto é, devemquadas para as refeições e os banheiros, senão passar por exame médico admissional, perió-de nada vale orientar sobre a necessidade de dico e demissional. Estes exames devem serhigiene se os trabalhadores são obrigados a feitos de forma apropriada para possibilitar quecomer em locais sujos e se não tem banheiros qualquer alteração de saúde possa ser perce-limpos para usar. Ela precisa também providen- bida o mais cedo possível. Devem tambémciar a lavagem e troca cons- ajudar a identificar possíveistante de roupas contamina- trabalhadores mais sensíveisdas. Os trabalhadores ao produto que está sendonão devem levar para usado, além de ajudar acasa roupa contami- descobrir mudanças nanada, pois a contami- saúde, mesmo que nãonação poderá atingir sejam devido ao trabalho.toda sua família. Os exames que o trabalha- Outro fator impor- dor deve fazer dependemtante que devemos dar dos materiais com quemuita atenção, e que é ele trabalha, e dos outrosum dos fatores que fatores de risco quenunca deve ser dei- podem estar noxado para trás, é a ambiente de trabalho. Porcapacitação do traba- isso, o médico da empresa -19-
  • 18. Riscos devido à substâncias químicasdeve fazer o PCMSO, que é o Programa de ROTEIRO DE INSPEÇÃO SOBREControle Médico de Saúde Ocupacional, O USO SEGURO DElevando em conta os fatores realmente exis- SUBSTÂNCIAS QUÍMICAS NOStentes. Estes fatores deveriam estar relaciona- AMBIENTES DE TRABALHOdos no PPRA (Programa de Prevenção deRiscos Ambientais). Este roteiro tem o objetivo de auxiliar no O equipamento de proteção individual (EPI) reconhecimento das substâncias no ambientesó deve ser usado como último recurso, quando de trabalho e na avaliação dos riscos que elastodas as outras medidas não puderem ser podem apresentar. As informações colhidasfeitas. Por isso ele só deve ser indicado para deverão indicar os locais ou atividades queoperações esporádicas, isto é, feita uma vez ou necessitam de medidas de controle para dimi-outra, por exemplo: para trabalhos de manuten- nuir o risco.ção; quando apenas um ou poucos trabalhado- Este trabalho deve ser realizado emres estão expostos ou ainda como solução tem- todas as etapas pelas quais o produto passaporária, para casos de emergência. Mas quando na empresa, desde que ele chega até sero EPI for necessário é preciso que ele seja de utilizado, despachado ou descartadomuito boa qualidade, seja próprio para o agente (jogado fora).químico presente no ambiente e que os traba- A CIPA pode utilizar este roteiro para aslhadores saibam usá-lo de forma certa. Eles diversas situações encontradas na empresa.devem estar sempre limpos. E como são equi- São dadas algumas sugestões de encaminha-pamentos de proteção individual é preciso que mento e é deixado um espaço para propostascada trabalhador tenha o seu próprio EPI. sugeridas pela CIPA. Antes da compra do produto: Quem pediu o produto? Ele é realmente necessário? SIM u NÃO u Sugestão: não comprar Outra solução: É necessário na quantidade que foi comprada? SIM u NÃO u Sugestão: diminuir a quantidade solicitada Outra solução: Poderia ser substituído por outro menos tóxico? SIM u Sugestão: substituir NÃO u Outra solução: Na chegada do produto: Quem recebe o produto tem conhecimento sobre a forma segura de manuseio? SIM u NÃO u Sugestão: deve receber instruções Outra solução: O produto está convenientemente rotulado? SIM u NÃO u Sugestão: Devolver ao fabricante -20-
  • 19. Outra solução: O produto veio acompanhado de uma ficha com informações de segurança (FISP)? SIM u NÃO uSugestão: Solicitar ao fabricante Outra solução: O fabricante não quer fornecer a FISP? SIM u NÃO uSugestão: Procurar convencer o fabricante que ele é obrigado a fornecer a FISP, caso contrário ele poderá sofrer alguma punição dos órgãos públicos. Ou então, trocar de fornecedor. Outra solução: Os próximos passos para a verificação do No armazenamentouso seguro dos produtos dependem do tipo dedano que ele poderá provocar: danos á saúde, A empresa poderá utilizar produtos emincêndio ou explosão e/ou dano ao meio quantidades relativamente reduzidas, e nesteambiente. Estas informações podem ser obti- caso eles são armazenados em almoxarifados,das no rótulo e nas FISP. Se as informações ou podem utilizar ou produzir grandes quantida-não forem satisfatórias, devemos procurar mais des como nas refinarias, indústrias petroquími-dados em livros, com alguma instituição cas, usinas produtoras de álcool, ou aindapública, com ajuda do SESMT, da CIPA ou do aquelas que manuseiam produtos sólidos, emSindicato. Fica muito difícil prevenir com efi- pó ou granulados, e neste caso o produto éciência os danos que as substâncias podem armazenado em tanques, grandes reservató-provocar, sem saber o que elas são. rios ou silos. Se o produto é armazenado em almoxarifados: Existe controle de todas as substâncias armazenadas? SIM u NÃO u Sugestão: providenciar inventário Outra solução: Existe controle da entrada e saqda de substâncias? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar controle Outra solução: As substâncias são armazenadas em locais destinados exclusivamente a produtos químicos, isto é, não são armazenados juntos alimentos, equipamentos, roupas e outros tipos de objetos? SIM u NÃO u Sugestão: Transferí-los para local adequado Outra solução: ......................................................................................... O responsável pelo almoxarifado recebeu capacitação para esta atividade? SIM u NÃO u Sugestão: capacitá-lo Outra solução: O local está sinalizado, isto é, existe uma indicação de que lá estão armazenadas substâncias quí- micas? -21-
  • 20. Riscos devido à substâncias químicas SIM u NÃO u Sugestão: Fixar placas sinalizadoras Outra solução: O local possui pelo menos duas saídas? SIM u NÃO u Sugestão: Construir mais uma saída Outra solução: Existe espaço entre as prateleiras de forma que quando for necessário pegar um frasco de pro- duto, isto possa ser feito com segurança? SIM u NÃO u Sugestão: Afastá-las ou diminuir a quantidade Outra solução: Existe uma caixa com Equipamento de proteção individual (EPI) próximo ao almoxarifado para casos de emergência? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: Existe extintor de incêndio em local de fácil acesso? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar instalação Outra solução: Existem números de telefones de emergência afixados em local visível, próximo ao telefone do local de trabalho? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: O local é protegido quanto a exposição à luz solar ou fontes de calor? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar proteção Outra solução: Os produtos que podem reagir violentamente entre si, isto é são incompatíveis, estão armazena- dos separadamente? (Para saber com quais produtos uma determinada substância pode reagir violentamente, e portanto não deve ser guardada junto, consultar a FISP) SIM u NÃO u Sugestão: Separá-los Outra solução: ......................................................................................... Os líquidos estão armazenados nas prateleiras inferiores? SIM u NÃO u Sugestão: Transferí-los para estas prateleiras Outra solução: ......................................................................................... Nas prateleiras existe espaço suficiente para que os produtos não fiquem amontoados? SIM u NÃO u Sugestão: Diminuir a quantidade Outra solução: . As prateleiras estão livres de frascos vazios? SIM u NÃO u Sugestão: Retirá-los Outra solução: ......................................................................................... As prateleiras do armazém são firmes? SIM u NÃO u Sugestão: Fixá-las melhor Outra solução: As prateleiras são resistentes o suficiente para suportar o peso dos produtos? SIM u NÃO u Sugestão: Diminuir o peso ou substituí-las -22 -
  • 21. Outra solução:São resistentes também ao ataque do próprio produto?SIM u NÃO u Sugestão: Substituí-lasOutra solução:A altura da prateleira permite que os produtos sejam pegos sem precisar subir em alguma escadaou cadeira?SIM u NÃO u Sugestão: Diminuir a altura das prateleirasOutra solução:O local está limpo e sem frascos ou embalagens vazias?SIM u NÃO u Sugestão: Limpar o chão e retirar os frascos ou as embala-gens vaziasOutra solução:Os frascos ou recipientes estão em bom estado de conservação, sem danificações, ferrugens ourótulos sujos ou rasgados?SIM u NÃO u Sugestão: Frascos danificados podem ser substituídos. Fras-cos sem identificação devem ser descartados.Outra solução:Todos os frascos ou recipientes estão bem fechados/SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar fechamentoOutra solução:Existem datas de fabricação e validade nos rótulos?SIM u NÃO u Sugestão: Se possível, providenciar. Caso contrário, descartar.Outra solução:Todos os rótulos estão limpos, legíveis e isentos de poeira ou contaminação?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar limpeza ou substituição. Frascos semidentificação devem ser descartados.Outra solução:Se são substâncias inflamáveis ou explosivas:Observação: as condições de armazenamento de substâncias explosivas ou líquido combustívelou inflamável devem estar de acordo com as NR 19 e20O local está sinalizado, isto é, existe uma indicação de que lá estão armazenadas substânciasinflamáveis ou explosivas?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar sinalizaçãoOutra solução:No local existe sinalização indicando que “É proibido fumar”SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar instalaçãoOutra solução:O local tem instalação elétrica a prova de explosão?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar adequação -23 -
  • 22. Riscos devido à substâncias químicas Outra solução: O local é isento de qualquer fonte de calor ou faisca, tais como chapas elétricas instaladas, a pre- sença de algum equipamento que tenha possibilidade de provocar faísca ou acender uma chama? SIM u NÃO u Sugestão: Retirar a fonte Outra solução: O local é isento de material facilmente combustível como papel, óleos, madeira, panos, etc? SIM u NÃO u Sugestão: Retirá-los Outra solução: As prateleiras são de difícil combustão? SIM u NÃO u Sugestão: Substituí-las Outra solução: Se as prateleiras forem metálicas, elas são aterradas? SIM u NÃO u Sugestão: Aterrá-las Outra solução: As paredes, pisos e tetos são resistentes por pelo menos duas horas, ao fogo? SIM u NÃO u Sugestão: Procurar adequá-las. Em caso de dúvida sobre este item, procurar auxílio de especialista. Outra solução: O local é ventilado de forma a evitar acúmulo de gases e vapores? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar ventilação. Para encontrar uma solu- ção adequada para esta questão, procurar auxílio de especialista. Outra solução: O local permite fácil acesso de bombeiros para o caso de incêndio? SIM u NÃO u Sugestão: Estudar e viabilizar acesso Outra solução: Se são substâncias corrosivas: Os frascos estão armazenados nas prateleiras inferiores? SIM u NÃO u Sugestão: Transferí-los para baixo Outra solução: Os frascos estão colocados em bandejas resistentes à corrosão, para conter possíveis vazamen- tos? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: Os locais são ventilados o suficiente, de forma que não se acumule gases ou vapores tóxicos? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar ventilação. Para encontrar uma solu- ção adequada para esta questão, procurar auxílio de especialista. Outra solução: O almoxarifado é construído com material resistente à gases e vapores corrosivos? SIM u NÃO u Sugestão: Inspecionar periodicamente. Aplicar revestimento protetor (pode ser pintura com tinta resistente à ação de gases e vapores corrosivos). Outra solução: -24 -
  • 23. Se o produto é armazenado em geladeira:A geladeira para armazenagem é um geladeira especial, com toda a instalação elétrica fora dolocal de armazenagem?SIM u NÃO u Sugestão: Substituí-la ou providenciar reforma na geladeira,de forma a retirar a instalação elétrica do seu interior. Enquanto isto está sendo providenciado,transferir os produtos para local seguro.Outra solução:Os frascos estão devidamente tampados, de forma a evitar a evaporação do produto?SIM u NÃO u Sugestão: Tampá-los ou retirá-los.Outra solução:Ageladeira é destinada apenas a guardar produtos químicos e é proibido colocar comidas ou bebidas?SIM u NÃO u Sugestão: Proibir e sinalizar a respeitoOutra solução:Quando for necessário guardar produto muito tóxico ou corrosivo, ela tem um aviso fixado naporta?SIM u NÃO u Sugestão: Adotar este procedimentoOutra solução:Ela é descongelada regularmente?SIM u NÃO u Sugestão: Estabelecer freqüência para este procedimentoOutra solução:Os fios elétricos são resistentes ao calor e a corrosão?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar fiação adequadaOutra solução:Se o produto é armazenado a granel, em tanques, silos, reservatórios.Se for explosivo ou líquido combustível ou inflamável, as condições de armazenamento devemestar de acordo com as NR 19 e 20 e com a norma técnica da Associação Brasileira de NormasTécnicas (ABNT) n.º P-NB-98 sobre o “Armazenamento e manuseio de líquidos inflamáveis e com-bustíveis”.Se for armazém de material sólido em pó ou granulado, passível de pegar fogo ou explodir, devemestar previstas instalações de forma a minimizar o risco destes eventos. Deve-se observar nomínimo, se:As instalações elétricas são à prova de explosão?SIM u NÃO u Sugestão: ProvidenciarOutra solução:O local é freqüentemente limpo, de forma a evitar o acúmulo de poeira?SIM u NÃO u Sugestão: Limpar o local, de preferência com um sistema desucção, como um aspirador de pó, para evitar levantar a poeira.Outra solução: -25 -
  • 24. Riscos devido à substâncias químicas Existe um programa de manutenção periódica das instalações elétricas, para evitar curto circuito ou formação de faíscas em fios mal encapados ou mal ligados entre si? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: OBSERVAÇÃO: Consultar as FISPs dos produtos armazenados para verificar se ainda é neces- sário mais algum cuidado especial na armazenagem. Existem por exemplo, substâncias que podem se tornar explosivas durante a armazenagem, chamadas peroxidáveis ou ainda que podem facilmente reagir com água, ou são muito sensíveis ao choque ou atrito. Nestes casos vão neces- sitar de mais alguns cuidados no armazenamento, e mesmo nas outras etapas de sua vida dentro da empresa. No manuseio O trabalhador que está utilizando a substância recebeu instruções sobre o perigo que elas repre- sentam? SIM u NÃO u Sugestão: Informá-lo Outra solução: As substâncias inflamáveis ou explosivas são usadas longe de fontes de calor (chapas quentes, fogões, instalações elétricas sobrecarregadas, etc.) ou ignição (faíscas, maçaricos, bicos de gás, etc.)? SIM u NÃO u Sugestão: Afastar fontes de calor ou ignição do local Outra solução: Os cilindros dos gases utilizados, como por exemplo GLP, Hidrogênio ou outros, ficam fora do ambiente? SIM u NÃO u Sugestão: Instalar estes cilindros fora do local de trabalho Outra solução: Existe procedimento para inspeção diária de vazamento nas linhas de gases? SIM u NÃO u Sugestão: Adotar procedimento Outra solução: Os cilindros que ficam fora do ambiente, estão em local protegido da luz solar? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar proteção Outra solução: Estão em local onde a circulação de pessoas é proibida? SIM u NÃO u Sugestão: Proibir circulação Outra solução: Estão firmemente fixos com correntes ou sobre suportes pesados para evitar que caiam? SIM u NÃO u Sugestão: Fixá-los Outra solução: Os cilindros contendo gases que são incompatíveis entre si, estão armazenados com pelo menos um metro de distância ou de preferência em locais separados? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar armazenagem adequada -26 -
  • 25. Outra solução:Os cilindros ainda não em uso, estão com os cabeçotes colocados?SIM u NÃO u Sugestão: Colocar os cabeçotesOutra solução:As quantidades de substâncias utilizadas são as mínimas possíveis de forma a diminuir o desper-dício e a sobra de resíduos?SIM u NÃO u Sugestão: Modificar os procedimentos de forma a utilizar omínimo de substânciaOutra solução:Toda vez que uma substância é reembalada em outros frascos, ela é novamente rotulada?SIM u NÃO u Sugestão: Instalar procedimento para que a rotulagem sejafeitaOutra solução: O trabalho está sendo realizado de forma que não há possibilidade do produto ser res -pirado pelo trabalhador? Para verificar este item, é necessário observar se o processo utilizado ou a atividade execu-tada pode emitir poeira, fumos, gases, vapores, neblinas ou névoas. Verificar: Existem frascos, recipientes, reatores ou outros locais contendo produtos químicos abertos? SIM u NÃO u Existem válvulas, bombas, gaxetas, vents, frascos ou recipientes com vazamento? SIM u NÃO u Existem atividades de drenagem, limpeza ou válvulas de escape de pressão que permitem aemissão de produto para o meio ambiente? SIM u NÃO u Resposta SIM a qualquer um destes três últimos itens, indica a possibilidade do traba -lhador respirar o produto. Neste caso verificar: O trabalho é realizado sob exaustão?. (Sistema de exaustão é necessário quando se trata desubstâncias que causem danos a saúde de forma preocupante). SIM u NÃO u O sistema de exaustão está funcionando bem? SIM u NÃO u O sistema de exaustão possui sistema de tratamento dos efluentes de forma a não contaminaras áreas vizinhas? SIM u NÃO u O local é bem ventilado? (quando a substância não é muito perigosa, o trabalho pode ser rea-lizado em local bem ventilado, sem necessidade de exaustão) SIM u NÃO u -27-
  • 26. Riscos devido à substâncias químicas Se o local não for bem ventilado ou não possuir sistema de exaustão, o trabalhador está usando equipamento de proteção individual (EPI), neste caso algum tipo de proteção respiratória, adequada ao tipo de substância que pode estar no ar? SIM u NÃO u Esta proteção respiratória está recomendada e sendo acompanhada, por um Programa de Proteção Respiratória, feito pela empresa? SIM u NÃO u Resposta NÃO a qualquer um destes três últimos itens, indica a possibilidade do trabalha - dor respirar o produto, e portanto é necessário fazer recomendação para evitar esta exposição. VERIFICAR AINDA: Mesmo que o trabalhador não esteja fazendo nenhuma atividade com produto químico peri- goso, o local do trabalho pode estar sendo contaminado com produto que vem de outros setores ou mesmo de empresas vizinhas? SIM u NÃO u Se a resposta for SIM, primeiro verificar de onde vem a contaminação e procurar evitá-la. O trabalho está sendo realizado de forma que há possibilidade do produto ser ingerido (engolido) pelo trabalhador? Para verificar este item é necessário observar se a atividade executada ou as condições do tra- balho, ou após o trabalho possibilitam que o produto seja levado até a boca do trabalhador. Verifi- car: O trabalhador leva algum objeto de trabalho até a boca? SIM u NÃO u O trabalhador chupa o produto químico com a boca, através de algum tubo ou pipeta como a usada em laboratório? SIM u NÃO u O trabalhador se alimenta, bebe ou fuma no local de trabalho? SIM u NÃO u Existe muita poeira, fumos ou névoas de soluções que possam entrar na boca, no local? SIM u NÃO u O trabalhador vai comer sem ter lavado as mãos? SIM u NÃO u Resposta SIM a qualquer um destes três últimos itens, indica a possibilidade do traba - lhador ingerir o produto. -28 -
  • 27. O trabalho está sendo realizado de forma que há possibilidade do produto entrar emcontato com a pele do trabalhador? Para verificar este item é necessário observar a atividade executada e as condições do traba-lho, ou após o trabalho. Verificar O trabalhador pega o produto químico diretamente com as mãos? SIM u NÃO u A atividade que está sendo executada faz com que o produto espirre até o corpo do trabalha-dor? SIM u NÃO u O trabalhador lida com máquinas ou equipamentos sujos de graxa ou outro produto, semluvas? SIM u NÃO u O trabalhador vai com a roupa suja para casa? SIM u NÃO u O trabalhador leva roupa suja para lavar em casa? SIM u NÃO u O trabalhador limpa as mãos com algum produto químico? SIM u NÃO u Resposta SIM a qualquer um destes três últimos itens, indica a possibilidade dealgum produto entrar em contato com a pele do trabalhador. O trabalho está sendo realizado de forma que há possibilidade do produto espirrar noolho do trabalhador? Para verificar este item é necessário observar a atividade executada e as condições do traba-lho, ou após o trabalho. Verificar Existe possibilidade de vazamento de algum equipamento ou máquina em forma de jato quepossa atingir o trabalhador? SIM u NÃO u O trabalhador ou algum outro colega ao lado está fazendo alguma atividade de transferênciade líquido, que possibilite o líquido espirrar? SIM u NÃO u Existe algum equipamento sob pressão, no local de trabalho, que possa vazar? SIM u NÃO u Resposta SIM a qualquer um destes três últimos itens, indica a possibilidade do produtoatingir o olho do trabalhador. -29 -
  • 28. Riscos devido à substâncias químicas No transporte: Se o produto for transportado em frascos pequenos, até 1 litro: O frasco está fechado? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar fechamento Outra solução: Se o transporte é manual, esta sendo transportado um frasco de cada vez? SIM u NÃO u Sugestão: Orientar neste sentido Outra solução: Se houver necessidade de transportar de uma só vez mais de um frasco, deve-se fazer uso de um carrinho para transporte. Se estiver sendo utilizado carrinho para transporte, ele está em boas condições, firme, sem vibra- ção, e com os frascos presos? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar carrinho que satisfaça estas exigências Outra solução: Se o frasco é de material que pode quebrar, ele está sendo transportado dentro de embalagem protetora de plástico ou outro material, que evite o espalhamento do produto em caso de queda? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: Se o produto for transportado em frascos ou bombonas de até 50 litros: O transporte está sendo feito com carrinho? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar carrinho para transporte Outra solução: Se estiver sendo utilizado carrinho para transporte, ele está em boas condições, firme, sem vibra- ção, e com os frascos ou bombonas presos? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar carrinho que satisfaça estas exigências Outra solução: Se o transporte for em tambores: O transporte está sendo feito em veículo apropriado, adequado ao tamanho do tambor? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar veículo que satisfaça estas exigências Outra solução: Se o produto transportado for inflamável, o veículo transportador é do tipo que não provoca libera- ção de faisca? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar veículo que satisfaça esta exigência Outra solução: No derramamento acidental: Se cair produto químico no chão, o pessoal está avisado de que é necessário fazer rapidamente a limpeza do local? SIM u NÃO u Sugestão: Orientar o pessoal quanto a esta necessidade Outra solução: O pessoal está devidamente capacitado para limpar o local de forma compatível com o produto derramado? SIM u NÃO u Sugestão: Capacitá-los Outra solução: O pessoal dispõe e utiliza de equipamentos de proteção individual para esta tarefa? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar Outra solução: - 30-
  • 29. A forma apropriada de limpeza vai depen- inflamável, caso alguém jogue no lixo umader do tipo de substância. Verificar na FISP ponta de cigarro ou palito de fósforos.qual a melhor maneira de fazer a limpeza da Aforma de descarte apropriado também vaisubstância que está sendo acompanhada/ins- depender do tipo de substância. É necessário,pecionada, assim como o EPI indicado para a em primeiro lugar, verificar na FISP qual aatividade. forma indicada para o tipo de produto que está sendo inspecionado. A grande maioria dos No descarte resíduos de substâncias tem que ser levadas para fora da empresa para o seu destino final Deve existir um procedimento adequado Alguns poderão ser reciclados na própriapara o descarte de substâncias químicas. Se empresa. Em algumas empresas determina-ela for jogada no esgoto, poderá provocar uma dos tipos de resíduos são descartados noexplosão na canalização, caso seja inflamável, esgoto próprio, que é encaminhado para oou vir a contaminar o meio ambiente dentro da setor de tratamento de efluente da empresa.empresa ou no qual o esgoto é jogado. Se for Outros poderão ser vendidos para serem reci-jogada em lixo comum ou deixada em um canto clados, reaproveitados usados como matériaqualquer sem controle, poderá ficar evapo- prima por outras empresas, ou ainda enviadosrando, se for volátil e contaminando o ambiente, para aterro industrial. De forma geral cabemalém de poder provocar um incêndio, se for algumas perguntas: O trabalhador que está descartando o produto, foi instruído sobre a melhor forma de fazê-lo? SIM u NÃO u Sugestão: Instruí-lo Outra solução: Para os resíduos que deverão ter levados embora da empresa, existe local específico e identifi- cado, onde ele deve ser deixado? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar local para este fim Outra solução: Este local é preparado de forma que o produto fique armazenado até ser levado embora, sem vazar ou sem possibilidade de ser espalhado pelo vento ou por outra forma, para as regiões vizi- nhas do depósito? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que o local tenha estas caracte- rísticas Outra solução: Se o produto descartado for inflamável, o local está protegido da luz solar direta e longe de fontes de ignição (chamas, instalações e equipamentos elétricos, fontes de faísca, etc.)? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que o local tenha estas caracte- rísticas Outra solução: Existe programação para que não se acumule quantidades excessivas de lixo no local? SIM u NÃO u Sugestão: Estabelecer procedimento para retirada do lixo, antes que se acumule quantidades consideradas excessivas Outra solução: -31 -
  • 30. Riscos devido à substâncias químicas Na expedição do produto final ser vendido em quantidades grandes e neste caso o produto é colocado em caminhões, ou Se a empresa produz determinado material outro tipo de transporte, diretamente. Para cadapara ser vendido, ele poderá ser expedido procedimento cabem perguntas específicas,embalado em caixas, frascos, tambores, etc. ou mas algumas são gerais: Foi preparada uma FISP para acompanhar o produto? SIM u NÃO u Sugestão: Preparar FISP Outra solução: Se ele está sendo vendido embalado, esta embalagem está devidamente rotulada? SIM u NÃO u Sugestão: Preparar rotulagem Outra solução: Se está sendo vendido a granel, as condições para o transporte estão de acordo com a legislação sobre o transporte de produtos perigosos? SIM u NÃO u Sugestão: Provi- denciar o cumprimento da legislação Outra solução: Se o produto é líquido inflamável e tóxico, e esta sendo carregado para um caminhão, o carrega- mento está sendo feito de forma a evitar que o produto vaze ou evapore para o ambiente? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar o carregamento do caminhão de forma a não haver emissão de produto para o meio ambiente Outra solução: Questões de ordem geral Além das questões específicas que devem ser feitas em cada etapa da vida do produto na empresa, existem outras de ordem geral: As FISP estão facilmente disponíveis? SIM u NÃO u Sugestão: Disponibilizá-las Outra solução: As FISP são redigidas em linguagem compreensível aos trabalhadores? SIM u NÃO u Sugestão: Reescrevê-las Outra solução: Todas as substâncias estão rotuladas com informações suficientes para orientar o uso de forma a prevenir acidentes e doenças? SIM u NÃO u Sugestão: Rotular adequadamente Outra solução: A planta do local é organizada de forma que o trabalhador precise andar o mínimo possível carre- gando produto? SIM u NÃO u Sugestão: Mudar as planta do local Outra solução: Os locais onde existem produtos perigosos estão devidamente sinalizados? - 32-
  • 31. SIM u NÃO u Sugestão: SinalizarOutra solução:A sinalização do local esta sendo eficiente para comunicar a informação (está em local visível, emboas condições de leitura, é trocada periodicamente para chamar a atenção)?SIM u NÃO u Sugestão: Preparar um programa de alteração periódica dasinalização, de forma a estar sempre chamando a atenção do trabalhador sobre o riscoOutra solução:Os locais onde estão presentes produtos químicos perigosos, estão suficientemente isolados deforma que pessoas não envolvidas no trabalho, não passem por eles?SIM u NÃO u Sugestão: Proibir a passagem de pessoas não envolvidas notrabalho, por locais onde estão presentes produtos perigososOutra solução:Os corredores, as saídas e outras passagens estão desobstruídas de modo a facilitar a fuga ou aentrada de equipes de socorro, em caso de acidente?SIM u NÃO u Sugestão: Desobstruir passagensOutra solução:O piso da empresa é de material antiderrapante?SIM u NÃO u Sugestão: Instalar piso antiderrapanteOutra solução:O piso é livre de desníveis, que possam provocar quedas?SIM u NÃO u Sugestão: Nivelar o pisoOutra solução:Se houver desnível ou escadas, estão sinalizadas de forma a alertar o trabalhador?SIM u NÃO u Sugestão: Sinalizar desníveis e escadasOutra solução:As tubulações contendo produtos químicos estão sinalizadas de acordo com a NR26, item 26.1?SIM u NÃO u Sugestão: Sinalizar as tubulaçõesOutra solução:Se na empresa existe a presença de substâncias capazes de pegar fogo ou explodir, estão sendoobedecidos os quesitos propostos na NR23 sobre proteção contra incêndios?SIM u NÃO u Sugestão: ProvidenciarOutra solução:Existe instalação de chuveiro de emergência?SIM u NÃO u Sugestão: Instalar chuveirosOutra solução:Existe instalação de sistema lavador de olhos?SIM u NÃO u Sugestão: Instalar lavador de olhos Outra solução:Existe programação para testar e abrir estes sistemas, pelo menos uma vez por semana, paraevitar que fiquem enferrujados e verificar se estão funcionando bem?SIM u NÃO u Sugestão: Fazer programaçãoOutra solução:Existem cobertas ou mantas para abafamento de fogo, caso comece a pegar fogo na roupa do trabalhador?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar mantas ou cobertas - 33-
  • 32. Riscos devido à substâncias químicas Outra solução: Estes dispositivos estão disponíveis a uma distância não maior do que 10 metros do local onde se manipula o produto químico? SIM u NÃO u Sugestão: Adequar Outra solução: O ambiente é limpo freqüentemente? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar programação de limpeza, e acompa- nhamento de sua execução Outra solução: Questões relacionadas aos trabalhadores Os trabalhadores foram capacitados a trabalhar com os produtos químicos que estão sendo manu- seados? SIM u NÃO u Sugestão: Capacitá-los Outra solução: Foram capacitados para realizar os procedimentos de emergência em caso de acidente? SIM u NÃO u Sugestão: Capacitá-los Outra solução: Se são feitas avaliações quantitativas, isto é medições com aparelhos, das quantidades de subs- tâncias no ar, os trabalhadores são informados dos resultados obtidos? SIM u NÃO u Sugestão: Informá-los Outra solução: Eles são capacitados a entender estes resultados? SIM u NÃO u Sugestão: Capacitá-los Outra solução: Existem instalações para troca de roupa antes e após o trabalho (as roupas de chegada devem ser guardadas separadamente das roupas de trabalho. Devem ser usados armários duplos)? SIM u NÃO u Sugestão: Instalar armários duplos Outra solução: Existem locais para a higiene pessoal do trabalhador em boas condições de funcionamento e limpos (pias para lavagem das mãos, chuveiros para banho, instalações sanitárias)? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar instalação Outra solução: As roupas de trabalho são trocadas com freqüência suficiente para não possibilitar contaminação do trabalhador? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar troca Outra solução: A empresa providencia a lavagem da roupa? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar lavagem de roupa Outra solução: Existem instalações para que o trabalhador coma, beba ou fume fora do local de trabalho? -34-
  • 33. SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar instalaçõesOutra solução:Os trabalhadores foram submetidos a exame médico admissional?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que passem a ser submetidosOutra solução:E periódico?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que passem a ser submetidosOutra solução:Os exames médicos a que os trabalhadores são periodicamente submetidos, estão apropriadosaos riscos que eles podem estar submetidos no ambiente de trabalho?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que sejamOutra solução:Observação: para verificar a adequação deste item, os trabalhadores podem requisitar daempresa a lista de exames solicitados e submeter esta lista a médico indicado pelo sindicato.Os trabalhadores recebem esclarecimento sobre o significado dos exames que fazem?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que sejam esclarecidosOutra solução:Eles recebem cópias dos exames?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que recebam cópiasOutra solução:Se o trabalhador usa EPI, ele foi capacitado para usá-lo?SIM u NÃO u Sugestão: Capacitá-losOutra solução:Cada trabalhador tem o seu próprio EPI?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que cada trabalhador tenha o seupróprio EPIOutra solução:Este EPI é freqüentemente limpo ou trocado de acordo com a necessidade (este item deve serorientado por algum técnico que conheça as condições do trabalho)?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que sejamOutra solução:Se o EPI for indicado para a proteção respiratória, a empresa possui um Programa de ProteçãoRespiratória de acordo com a Instrução Normativa nº1, de 11/04/94 do Ministério do Trabalho?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar para que este Programa seja elabo-rado e executado.Outra solução:Se no ambiente existem substâncias inflamáveis e explosivas, as roupas dos trabalhadores, prin-cipalmente os aventais (guarda-pós) usados sobre as roupas comuns, são de algodão, para evitaro acúmulo de cargas eletrostáticas?SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar roupas ou aventais de algodãoOutra solução:Os calçados são fechados, resistentes aos produtos que estão sendo usados e antiderrapantes? -35 -
  • 34. Riscos devido à substâncias químicas SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar calçados adequados Outra solução: Se o trabalhador necessita usar luvas, elas são resistentes ao material que vai ser manuseado? SIM u NÃO u Sugestão: Providenciar luvas adequadas Outra solução: Antes de usar, os trabalhadores testam para saber se elas estão em bom estado, isto é, se não estão rasgadas ou com furos? SIM u NÃO u Sugestão: Estabelecer procedimento para testar as luvas Outra solução: PROVIDÊNCIAS APÓS requerem investimentos e é necessário que A INSPEÇÃO as empresas estudem a melhor forma de implantá-los. Para determinados itens exis- Após a inspeção realizada com auxílio do tem várias soluções possíveis, e neste caso aroteiro, para cada item que estiver em desa- recomendada, também acaba sendo resul-cordo, deve ser encaminhado uma recomenda- tado de acordo.ção de solução para o problema encontrado. É importante que para cada recomendaçãoCada trabalhador, poderá adaptar o roteiro seja estabelecido um prazo de cumprimento.acima às condições específicas do seu local de Este prazo deverá ser a aplicação imediata datrabalho, e já deixar um espaço para recomen- recomendação, em caso de risco grave e emi-dações, abaixo de cada item. nente. Poderá ser acordado um prazo maior, Esta recomendação poderá ser feita após para situações onde os controles não sejam tãoacordo com a empresa. Algumas soluções urgentes. -36 -
  • 35. BibliografiaPara maiores informações, podem ser consultadas as seguintes publicações:ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química, 1999, Anuário da Indústria QuímicaBrasileira, ABIQUIM, São Paulo, 262pgABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas 1966, P-NB-98 - Armazenamento emanuseio de líquidos inflamáveis e combustíveis, Rio de Janeiro, 38 pgsArcuri, A. S. A. e Cardoso, L. M. N. “Limite de Tolerância ?” Rev. Bras. S. Occup. 74(19), 99-106, 1991.Arcuri, A. A. ; Santos, A. M. ; Pereira, A. A. ; Tibiriça, A. M. ; Gronchi, C. C. ; Maçaira, E. F. ; Tri-velato, G. C. ; Fagá, I. ; Cardoso, L. M. N. ; Pereira, M. L. R. ; Kato, M. ; Honrado, N. Amaral,N. C. 1999, “Substâncias Peroxidáveis”, FUNDACENTRO, São PauloFUNDACENTRO, 1996, Acordo e Legislação sobre Benzeno”, FUNDACENTRO, SãoPaulo, 60p..Goelzer, B. 1981, Avaliação de Gases e Vapores no Ambiente de Trabalho, Saúde Ocupa-cional e Segurança, 16 (5), 210-216.MAPFRE -Fundación MAPFRE “Manual de Higiene Industrial”, Madrid, 1991, 854 pgsMAPFRE -, Curso de Higiene Industrial, Madrid, 1983, 685 pgsOIT- Oficina Internacional del Trabajo, Enciclopedia de Salud y Seguridad em el Trabajo, ,Ministerio de Trabajo y Seguridade Social, Madrid, 1989Rebouças, A. J. A. e cols. Insalubridade - Morte Lenta no Trabalho, São Paulo,OBORÉ/DIESAT, 1989, 223p.Ribeiro, H. P. Lacaz, F. A. C. De que Adoecem e Morrem os Trabalhadores, São Paulo,IMESP/DIESAT, 1985, 236 p.Rugai, C. A, 1996, “Duplo sentido”, Proteção, 51,73, março ,“Segurança e Medicina do Trabalho” Manuais de Legislação Atlas (16), Editora Atlas S.A.,São Paulo (Todo ano sai uma publicação atualizada) -37-
  • 36. Riscos devido à substâncias químicas -38-
  • 37. Rua Caetano Pinto, 575 - Brás São Paulo - CEP03041-000 Tel.: (0XX11) 3272 9411 ramais: 153 e 291 Fax: (0XX11) 3272 9610Homepage: www.instcut.org.br E-mail: inst@instcut.org.br Diretor responsável Remigio Todeschini EQUIPE TÉCNICA Coordenador executivo Domingos Lino Consultor técnico Nilton Freitas Assessores técnicos Fátima Pianta Luiz Humberto Sivieri EQUIPE DE FORMAÇÃO Escola São Paulo São Paulo/SP Escola Sul Florianópolis/SC Escola Sete de Outubro Belo Horizonte/MG Escola Centro Oeste CENTRALÚNICADOS TRABALHADORES Goiânia/GO Rua Caetano Pinto, 575 - Brás - CEP03041-000 - São Paulo - SP- BRASILEscola Marise Paiva de Moraes Tel.: (0XX11) 3272 9411 - Fax: 3272 9610 Recife/PE Homepage: www.cut.org.br - E-mail: executiva@cut.org.br Escola Amazonas Belém/PA EXECUTIVA NACIONAL DACUT - 1997/2000 Escola Chico Mendes Presidente: Vicente Paulo da Silva. Vice-presidente: João Vaccari Neto. Porto Velho/RO Secretário Geral: João Antonio Felicio. 1º Secretário: José Jairo Cabral. Capa Tesoureiro: Remigio Todeschini. 1º Tesoureiro: Antonio Carlos Spis. Marco Godoy Secretário de Relações Internacionais: Kjeld Jakobsen. Secretário deProjeto gráfico e diagramação Política Sindica: Jorge Luiz Martins. Secretário de Formação: AltemirPIXEL Comunicação e Design Tortelli. Secretária de Comunicação: Sandra Cabral. Secretário de Políticas Sociais:Pascoal Carneiro. Secretário de organização: Fotolito Marcelo Sereno.Diretoria Executiva: Gilda Almeida, José Maria de Kingpress Almeida, Júlio Turra, Júnia Gouvea, Lujan Miranda, Luzia Fati, Mônica Impressão Valente, Paulo Coutinho, Pedro Ivo Batista, Rafael Freire Neto, Rita de Kingraf - gráfica e editora Cássia Evaristo, Silvana Klein, Wagner Gomes. Suplentes: David Zaia, Maria Ednalva B. de Lima, Francisco Alano, Zenóbio José da Silva, JUNHO 2000 Sebastião Gazito, Sebastião Lopes Neto, Aloísio Sérgio Barroso.

×