Rostos despidos de Esperança,
Ventres dilatados cheios de nada…
Gritos frenéticamente silenciosos
Esculpindo a Dor de não ...
Filho deficiente “fica sozinho”
“Maria da Conceição Oliveira viajou com um grupo de amigas
e com o filho Vasco, de 44 anos...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Hugo e o lavo

143

Published on

Published in: Education, Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
143
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Hugo e o lavo

  1. 1. Rostos despidos de Esperança, Ventres dilatados cheios de nada… Gritos frenéticamente silenciosos Esculpindo a Dor de não SER! Num Presente dilacerado Desvaneceram os sonhos… Extinguiram-se as batucadas. O caminhoé longo… Faz-se de Migalhas Universais De Direitos Convencionais Que escudam almas de tormentos MORAIS… O caminhoé longo… Faz-se em solo Estéril TRINTA VEZES ASSASSINADO!!! Olavo Andrade Simões. Existem casosem que umaimagem nos transmite um número infindável de sensações… Esta imagem foi recolhida na internet, Google, quando pesquisava notícias sobre o incumprimento e violação de direitos consagrados na Declaração Universal dos Direitos do Homem.
  2. 2. Filho deficiente “fica sozinho” “Maria da Conceição Oliveira viajou com um grupo de amigas e com o filho Vasco, de 44 anos, que sofre de trissomia 21. “No meio da confusão ele não viu que a mãemorreu. Só ontem em Lisboa é que as amigas lhe contaram. Ele não tem mais família, está sozinho no mundo”, disse Manuel Faria, amigo da família.” (Notícia retirada no Correio da Manhã no dia 10 de Setembro). Neste excerto de notícia o Direito à Igualdade “Artigo 1” da Declaração Universal dos Direitos Humanos, (Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade), neste caso não existe. Quando uma pessoa, dita, “diferente” se encontra sozinha neste Mundo é posta de lado por parte da Sociedade e é deixada ao abandono. Qualquer ser Humano tem o Direito à Igualdade, sem restrições à sua condição física. Ser diferente de alguém não quer dizer que não se seja capaz. Ser diferente não é ser melhor, nem sequer pior… é simplesmente ser-se diferente. É na diferença que a Humanidade ganha Brilho… Este Trabalho foi realizado pelos colegas Hugo e Olavo.

×