Apresentacao OST-Jan2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentacao OST-Jan2010

on

  • 553 views

Apresentação que visa mostrar que fazer "mais do mesmo" não resulta. O recurso à Metodologia de Reunião em Espaço Aberto (OST) pode ser uma das soluções e pode abrir novas perspectivas.

Apresentação que visa mostrar que fazer "mais do mesmo" não resulta. O recurso à Metodologia de Reunião em Espaço Aberto (OST) pode ser uma das soluções e pode abrir novas perspectivas.

Statistics

Views

Total Views
553
Views on SlideShare
553
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
7
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentacao OST-Jan2010 Apresentacao OST-Jan2010 Presentation Transcript

  • OPEN SPACE TECHNOLOGY Artur Ferreira da Silva artur.silva@ist.utl.pt artur.silva@instituto-ost.pt
  • Algumas Considerações Preliminares Sobre este Seminário ◦ Integração dos temas “Aprendizagem Organizacional”, “Inovação” e “OST” ◦ Dúvidas em ser “orador” (versus participar apenas no debate) ◦ Dúvidas em falar de OST (versus “aplicar”OST) AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares  Vivemos, diz-se, numa Sociedade da Informação e do Conhecimento  Vivemos, sabe-se, numa sociedade com rápidas mutações  Os conhecimentos atingem a obsolescência em 3 a 5 anos  O passado já não serve para prever o futuro – não sabemos como será, mas sabemos que será muito diferente!  E temos novos instrumentos de comunicação e trabalho colaborativo AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares Mas ◦ Os modelos de Ensino/Aprendizagem ◦ Os modelos de realização de Seminários, Colóquios e Conferências culturais ou científicas assentam todos nos modelos herdados da Sociedade Industrial. De facto…. AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares ◦ Salas dispostas em filas, anti- convivenciais e que impedem o diálogo ◦ Explora-se o conhecimento explícito, mas raramente o tácito ◦ Uns (sabem e) falam e outros (ignoram e) ouvem, tomam notas e fazem “perguntas de esclarecimento” ◦ Ignora-se que quem está na sala pode saber tanto, ou mais, que quem está no palco AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares Por outro lado ◦ Os modelos das Organizações e Empresas, incluindo os modelos de Planeamento Estratégico ◦ Os modelos de governação dos países e do Mundo assentam todos nos modelos herdados da Sociedade Industrial. De Facto… AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares ◦ As Organizações são baseadas no Planeamento e Controlo autoritários ou burocráticos e no Modelo I (Argyris e Schon) ◦ Envolvem-se no planeamento estratégico os gestores de topo, mas não os gestores intermédios, os colaboradores que fazem (e sabem como se faz), os clientes e outros stakeholders ◦ Planeia-se com base em extrapolações do passado e não com base no Presencing (Scharmer) do que está emergir e a “querer nascer”, nem na auto-organização dos sistemas complexos e/ou caóticos AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares  O conúbio entre o poder político e os accionistas e gestores de algumas grandes empresas (em particular bancárias)  O aumento absurdo das diferenças de rendimentos entre os muitos ricos e uma empobrecida classe média e um número crescente de novos pobres e excluídos  PME’s estranguladas  As mordomias e corrupção generalizada no mundo desenvolvido e nos países pobres (com dirigentes ricos) AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares ◦ geraram a actual crise económico-financeira ◦ geraram e mantém a crise ecológica ◦ pode não haver terra habitável para os nossos filhos ou netos! AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares  Temos hoje conhecimentos teóricos, metodologias e instrumentos de suporte computacional em rede, para fazer face a essas situações e criar padrões justos e participativos de governação, a nível micro e macro Mas…  Temos mecanismos estabelecidos que nos governam (a todos os níveis), incluindo “modelos mentais”, inculcados nas nossas cabeças, que nos impedem de os usar adequadamente AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Algumas Considerações Preliminares  Não há soluções milagrosas  Exige-se pesquisa e prática (Action Research) de vários tipos de soluções, a vários níveis, e uma complementaridade de esforços  Mas sabemos que “mais do mesmo” não funciona!  E que há caminhos provados que podem ser tentados para ultrapassar alguns dos vícios anteriores  Entre outros…Open Space… AFS, ESCE - 16/01/2010
  • OPEN SPACE  OPEN SPACE TECHNOLOGY – uma metodologia de reunião e a base do que segue, assente nos trabalhos de Harrison Owen  OPEN SPACE LEARNING (Classes)  OPEN SPACE ORGANIZATIONS  OPEN SPACE GOVERNANCE  OPEN SPACE SOCIETY AFS, ESCE - 16/01/2010
  • OPEN SPACE  Meter fotografia da CP (Aberta no NING) AFS, ESCE - 16/01/2010
  • OPEN SPACE AFS, ESCE - 16/01/2010
  • OPEN SPACE AFS, ESCE - 16/01/2010
  • ESPAÇO ABERTO: Fundamentos (1)  BASEIA-SE NA “AUTO-ORGANIZAÇÃO DOS SISTEMAS COMPLEXOS” E NA “PAIXÃO E RESPONSABILIDADE”  TODAS AS REUNIÕES SE REALIZAM EM CÍRCULO  AS REUNIÕES TÊM UM TEMA, MAS NÃO TÊM ORDEM DE TRABALHOS PRÉ-DEFINIDA – ESTA É CRIADA PELA TOTALIDADE DOS PARTICIPANTES  HÁ DURAÇÃO, SALAS E CALENDÁRIO DE SESSÕES DE GRUPOS PRÉ-DEFINIDOS AFS, ESCE - 16/01/2010
  • ESPAÇO ABERTO: Fundamentos (2)  CÍRCULO INICIAL  ABERTURA DO ESPAÇO  BREVE EXPLICAÇÃO DA METODOLOGIA  CRIAÇÃO DAS SESSÕES NO JORNAL DE PAREDE  INSCRIÇÃO NAS SESSÕES NUM “MERCADO TRADICIONAL”  VÁRIAS REUNIÕES EM SIMULTÂNEO (EM CÍRCULOS MENORES) AFS, ESCE - 16/01/2010
  • ESPAÇO ABERTO: Fundamentos (3) SESSÕES EM SIMULTÂNEO  DE CADA SESSÃO FAZ-SE UM RESUMO / ACTA QUE É AFIXADO NO JORNAL DE PAREDE  LEI DOS 2 PÉS ◦ SE, NUM GRUPO, SENTIR QUE NÃO ESTÁ A CONTRIBUIR, NEM A APRENDER, USE OS SEUS DOIS PÉS, E MUDE PARA OUTRO GRUPO  ABELHAS E BORBOLETAS  POSSÍVEIS REUNIÕES “EM VOO” AFS, ESCE - 16/01/2010
  • ESPAÇO ABERTO: Fundamentos (4) NO FINAL  LIVRO DE ACTAS (SEMPRE)  PRIORITIZAÇÃO E PLANO DE ACÇÕES (SE CONVENIENTE E SE HOUVER TEMPO SUFICIENTE)  CÍRCULO FINAL (SEMPRE) AFS, ESCE - 16/01/2010
  • ESPAÇO ABERTO: Fundamentos (5) 4 PRINCÍPIOS (“O QUE SEMPRE ACONTECE” SEGUNDO HARRISON OWEN) ◦ QUANDO AS COISAS COMEÇAM, É A ALTURA CERTA ◦ QUANDO AS COISAS ACABAM, ACABAM ◦ QUEM VIER, SÃO AS PESSOAS CERTAS ◦ O QUE QUER QUE ACONTEÇA, É A ÚNICA COISA QUE PODIA ACONTECER AFS, ESCE - 16/01/2010
  • FACILITAÇÃO (1) Fase de Preparação  QUAL É O PROBLEMA?  OST É MESMO O MÉTODO CONVENIENTE?  ESCOLHA DOS PARTICIPANTES, ENGLOBANDO TODOS OS STAKEHOLDERS E MAXIMIZANDO A DIVERSIDADE  SELECÇÃO DO TEMA  ESCRITA DO CONVITE AFS, ESCE - 16/01/2010
  • FACILITAÇÃO (2) Durante a Sessão  ABERTURA DO ESPAÇO  EXPLICAÇÃO DAS REGRAS E FACILITAÇÃO DA CRIAÇÃO DA AGENDA DAS SESSÕES  HOLD THE SPACE OPEN (DURANTE AS SESSÕES)  “BE FULLY PRESENT AND ABSOLUTELY INVISIBLE” AFS, ESCE - 16/01/2010
  • Open Space Technology World Community A space for OST language, region or thematic Based Communities Tem 237 membros e 23 grupos, um dos quais é Espaço Aberto - OST em língua portuguesa AFS, ESCE - 16/01/2010
  • INSTITUTO DA METODOLOGIA OST Brevemente em http://www.instituto-ost.pt/ AFS, ESCE - 16/01/2010