I=l união das terapias                                                                                                comp...
"Somos capazes de participar ativamente do nosso processode cura, apesar de não sermos educados para saber disso."        ...
ração (Incor) e a Santa Casa de Mise-      ricórdia, entre outros, beneficiando     pacientes, acompanhantes, profissio-  ...
"Pacientes conscientes, médicos humanizados e profissionaisda saúde bem formados. Eis o caminho para uma nova medicina."  ...
organismo. E, nessa caminhada, ca-       diana ayurvédica. Em comum, esses        BOM HUMOR Eda fator relacionado ao auto ...
Revista Bons Fluídos - Dezembro de 2012
Revista Bons Fluídos - Dezembro de 2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Revista Bons Fluídos - Dezembro de 2012

1,434

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
1,434
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
22
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista Bons Fluídos - Dezembro de 2012

  1. 1. I=l união das terapias complementares com o tratamento médico convencional percebe o ser humano em sua totalidade: corpo, mente Med C na da e espírito. I=l pessoa -I -I é alvo dos cuidados, não a doença em si.SENSIBILIDRDE Medicação, exames, cirurgias, repouso esseterreno, a medicina integrativavem e, entre uma coisa e outra, sessões de florescendo. Essa corrente compreen- massoterapia, ioga, meditação, reiki, de o ser humano em sua totalidade - acupuntura, cromoterapia. A rotina corpo, mente e espírito -, além de levar hospitalar não é mais a mesma. Duran- em conta a influência do hábitat. E não te séculos, a medicina ocidental valeu- se preocupa apenas em conduzir, com se da excelência técnica para extirpar mão mais tema, o tratamento dos enfer- doenças. Funcionou. Os índices de mos, focando, sobretudo, o alívio de mortalidade despencaram em resposta sintomas e a oferta de conforto ao longo aos avanços médicos e científicos. A ex- da internação. O zelo se estende à famí- pectativa de vida aumenta ano após lia, aos cuidadores e profissionaisda saú- ano. Entretanto, algo fundamental fi- de. Todos, sem exceção, sujeitos aos cou de fora da brigada médica conven- desgastes físicose emocionais impostos cional: as dimensões psíquica, espiritu- pela travessiado adoecer à cura. "Essas al e social dos indivíduos, instâncias tão práticas estavam nos hospitais, infor- importantes quanto a realidade orgâni- malmente, havia décadas, por uma de- ca. A ampliação do conceito de saúde é manda dos pacientes. Agora, elas estão uma batalha antiga. No início da déca- sendo oficializadas pelos hospitais, o da de 80, a Organização Mundial da que significa maior rigor na aplicação Saúde (OMS) postulou que "saúde é desse atendimento", afirma Plínio um estado de completo bem-estar físi- Cutait, mestre de reiki e coordenador co, mental, espiritual e social, e não do Núcleo de Cuidados Integrativos do.apenas a ausência de doença". Sobre Hospital Sfrio-Libanês, em São Paulo.
  2. 2. "Somos capazes de participar ativamente do nosso processode cura, apesar de não sermos educados para saber disso." Dr. Paulo de Tarso Lima, médico e cirurgião o leque de terapias ministradas pelo integrativa do Brasil. Já o Hospital São núcleo compreende reiki, kundalini Paulo, vinculado à Universidade Fe- ioga, meditação, acupuntura, musi- deral de São Paulo (Unifesp), irá coterapia, técnicas corporais e de re- abrir, também no próximo ano, um laxamento. "A medicina está resga- ambulatório especializado em práti- tando seu papel original, que é o de cas complementares. O Hospital e cuidar", opina o dr. Paulo de Tarso Maternidade São Luiz, na capital Lima, médico e cirurgião, especialis- paulista, também tem novidades. A ta em medicina integrativa pela Uni- instituição instalou luzes de cromote- versidade do Arizona, nos Estados rapia em suas unidades de terapia in- Unidos, e responsável por essa área tensiva. "Em nome da humanização no Programa Saúde Além da Cura, do tratamento, ampliamos o acesso do Hospital Israelita Albert Einstein, de familiares e inserimos janelas para em São Paulo, que atualmente ofere- que o paciente perceba a luz natural e ce no setor onco-hematológico acu- não perca a noção de tempo", conta a puntura, meditação da atenção ple- dra. Márcia Maria da Costa, coorde- na, ioga e toque terapêutico. Segun- nadora médica da Maternidade do do Lima, autor de Medicina Integra- Hospital São Luiz. tiva - A Cura pelo Equilíbrio (MG Editores), essa abordagem reconhe- EXPRNDINDO FRONTEIRRS ce o incontestável valor de cada pro- A boa notícia é que essa nova com- fissional atuante, seja cirurgião, mé- preensão da saúde não se restringe ao dico, enfermeiro, nutricionista, fisio- universo da medicina particular. Em terapeuta, terapeuta complementar, maio de 2006, o Ministério da Saúde além do próprio paciente, visto como regulamentou a Política Nacional de corresponsável pelo processo de cura. Práticas Integrativas e Complemen- " ão há técnica melhor que outra. A tares (PNPIC), que autoriza a adoção equipe multidisciplinar se reúne, pelo Sistema Único de Saúde (SUS) avalia cada caso e, junto com o pa- de terapias como a acupuntura, a ho- ciente, decide quais recursos fazem meopatia, a fitoterapia, a termalismo- sentido para ele, que está em primei- crenoterapia (uso de águas minerais ro lugar." O tema está na roda. Só este corn finalidade terapêutica), além da ano, foram realizados, em São Paulo, medicina antroposófica. Outras mo- três simpósios voltados para o enlace dalidades terapêuticas atuam em pa- da saúde com as terapias comple- ralelo, como é o caso de artes plásti- mentares e com a espiritualidade. O cas, contação de história e musicote- Instituto Israelita de Ensino e Pesqui- rapia, tripé da Associação Arte Des- sa Albert Einstein, por sua vez, irá pertar, de São Paulo, que há 15 anos inaugurar, em 2013, o primeiro cur- oferece essas práticas em hospitais so de pós-graduação sobre medicina paulistanos como o Instituto do Co-
  3. 3. ração (Incor) e a Santa Casa de Mise- ricórdia, entre outros, beneficiando pacientes, acompanhantes, profissio- nais da saúde e funcionários. "Por meio da arte, o indivíduo se sensibili- za, lembra dos seus potenciais, ganha confiança. Com isso, resgata sua identidade, além de se desligar do medo e das tensões", afirma Regina Vidigal Cuarita, diretora-presidente da entidade. Se, por um lado, a ver- tente integrativa vem conquistando terreno, por outro, tem à frente o de- safio de zelar pela seriedade e quali- dade desse cuidado. "O preparo ade- quado dos terapeutas é fundamental. O profissional tem que conhecer pro- fundamente a dinâmica hospitalar, sobretudo, os desafios e as limitações desse campo", enfatiza Cutait. Os médicos mais tradicionais também precisam se abrir para essa nova reali- dade. Mas não são os únicos a se ve- rem desafiados a reformular concei- tos. "Muitos pacientes ainda desejam que o médico prescreva o tratamento e ponto final. Querem se livrar do sin- toma o mais rápido possível e relutam em se reconhecer como agentes elo processo ele cura", diz o médico psi- quiatra e analista junguiano Paulo Bloise, coordenador do Núcleo de Integração Mente, Corpo e Espiritu- alidade - Anthropos, grupo de estu- dos ligado ao Departamento de Psi- quiatria da Universidade Federal de São Paulo. Ele também é o organiza-f" dor da obra Saúde Integral: A Medici- na do Corpo, da Mente e o Papel da Eepiruualidade (Senac São Paulo).
  4. 4. "Pacientes conscientes, médicos humanizados e profissionaisda saúde bem formados. Eis o caminho para uma nova medicina." Dr. Paulo Btoise, médico psiquiatra e analistajunguiano De acordo com Bloise, ainda há pressão e estresse e, em contraparti- muito preconceito nessa confluên- da, elevação da percepção de bem- cia de fronteiras. Apesar do reco- estar, com melhora na qualidade de nhecimento avalizado por institui- vida e reforço da espiritualidade. ções de renome internacional, a sombra do misticismo ainda ronda SUTILEZRS GRRNDIOSRSEstudos as terapias complementares, o que No campo da saúde integrativa, amostram queo reiki contribui gera resistência, sobretudo, entre os palavra benefício precisa ser olhadapara o declínio céticos. No entanto, os números com cautela. Não é porque a terapiado estresse, oferecidos pelo site Pubmed, acervo é complementar que ela não acarre-da depressão de artigos científicos mais prestigia- ta riscos ou serve para todo tipo dee da ansiedade. do pela comunidade médica mun- paciente. Certos fitoterápicos são al- dial, ajudam a dissipar desconfian- tamente danosos por afetarem a me- ças. Digitando a palavra meditação dicação quimioterápica, o toque de no campo de busca, o visitante de- massagens vigorosas, por exemplo, para com 2 549 resultados. Se escre- pode ser invasivo demais dependen- ver ioga, encontra 2 047; acupuntu- do do quadro. Daí a importância do fi ra, 18 362; massagem, 10 584; cro- diálogo entre os profissionais envol- moterapia, 9 652; musicoterapia, vidos, que não só devem priorizar 3623; reiki, 1 888. "Não se trata de procedimentos cuja eficácia e segu- .t milagre ou de curandeirismo, mas rança tenham sido comprovadas co- de um trabalho terapêutico efetivo, mo precisam adequar essas ferra- cientificamente embasado", enfati- mentas às necessidades e limitações za Ricardo Monezi, pesquisador do dos pacientes. Também é preciso le- Instituto de Medicina Comporta- var em conta que nem sempre o bem mental da Universidade Federal de se expressa por meio de dados aferí- São Paulo e membro do Núcleo de veis. Há conquistas mais sutis e sub- Medicina e Práticas Integrativas jetivas, mas não menos relevantes. (Numepi), da mesma instituição. O relaxamento, a redução da ansie- Ele mesmo já foi alvo de ataques dade, o restabelecimento da con- por investigar, há mais de uma dé- fiança em si próprio, no tratamento cada, os efeitos do reiki sobre a saú- ou em alguma divindade protetora de. este mês de dezembro, Mone- são grandes avanços quando se está ~ zi apresentará as conclusões da sua abatido e, ainda por cima, atormen- E tese de doutorado, que investigou a Z. tado por uma série de sentimentos Qí eficácia da transmissão da energia como medo da morte, revolta, preo- ~ circulante no Universo pela imposi- .li! cupação de ordem financeira. Se- ~ ção das mãos no combate ao estresse gundo Bloise, não há dúvidas de que ~ em idosos. O pesquisador detectou podemos contribuir ativamente pa- :J ,3 redução dos níveis de ansiedade, de- ra aumentar as defesas naturais do
  5. 5. organismo. E, nessa caminhada, ca- diana ayurvédica. Em comum, esses BOM HUMOR Eda fator relacionado ao auto cuidado saberes instigam a investigação mais PERSEVER~NÇ~- seguir o tratamento integrativo, profunda do ser, uma vez que tra- "Ros 27 anos, descobri que estavadescansar, se alimentar adequada- zem em seu bojo a noção de cresci- com leucemia. Fiquei seis mesesmente, receber afeto, procurar ativi- mento interior, ampliação da cons- internado no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo. Depois, fuidades prazerosas, trabalhar a espiri- ciência, vivência da transcendência submetido ao primeiro transplantetualidade - só contribuiu para azei- por meio da conexão com algo maior de medula no Hospital Rlbert Einstein,tar nossas engrenagens. A relação do que o plano físico. Foi o que acon- também na capital paulista, ondeentre espiritualidade e bem-estar teceu com o fotógrafo paulista Palê permaneci por quatro meses. Recebi alta e retomei a rotina. Masvem sendo examinada com curiosi- Zuppani (veja mais detalhes no boxe) a leucemia voltou. Em janeiro destedade, haja visto a comprovada corre- e também com uma médica do hos- ano, fui internado novamente nolação entre posturas otimistas fren- pital Sírio-Libanês, que preferiu pre- Einstein para o segundo transplante. Só recebi alta em agosto. Rte ao adoecer, muitas delas apoia- servar a identidade. Diagnosticada presença constante de familiaresdas em crenças, e o fortalecimento com câncer de mama aos 39 anos, e amigos me ajudou muito, assimdo sistema imunológico, entre ou- ela atravessou sessões de quimiote- como a simbiose estabelecidatros motivos. "Muitos trabalhos têm rapia e também recebeu reiki. "Nes- com meu médico hematologista, o dr. Fábio Kerbauy. De duas a trêsmostrado o impacto benéfico da in- ses momentos, conseguia relaxar e vezes por semana, passava porterface entre saúde e espiritualidade. ficar quieta comigo mesma, menta- sessões de meditação da plenaEssa perspectiva faz com que o pa- lizando que meu organismo reen- atenção, ioga e toque terapêutico. Como sentia náuseas, além dociente tenha mais aderência ao trata- contraria o equilíbrio", lembra. "A cansaço físico e mental, solicitavamento, uma vez que ele se sente aco- dor me fez criar um terceiro olho. relaxamento. Queria aplacar alhido na relação terapêutica e passa Aprendi a andar devagar, a viver e agitação interna e levar a minhaa buscar valores que o ajudem a nor- comemorar um dia após o outro, a cabeça para fora do hospital. Em pouco tempo, acabavatear a vida de forma mais saudável", não me cobrar demais, a ter paciên- embarcando num sono gostoso.afirma o dr. Frederico Camelo Leão, cia, a aceitar aquilo que não pode- Também aproveitei o período damédico psiquiatra e psicoterapeuta, mos mudar", acrescenta. A sinergia internação para criar, me entreter, e, por tabela, ajudar outros nacoordenador do Programa de Saúde, que move a medicina integrativa não mesma situação que eu. EditeiEspiritualidade e Religiosidade (Pro- se encerra na alta, é bom que se diga. os vídeos filmados pela minha mãe,ser), do Instituto de Psiquiatria do Espera-se que, ao deixar o hospital, o que registrou o dia a dia do meuHospital das Clínicas da Faculdade paciente tenha não só recuperado a tratamento, e os transformei num documentário bem-humoradode Medicina da Universidade de São saúde como também firmado uma de 12 minutos chamado RpenasPaulo. Nos momentos de fragilida- relação mais construtiva com a vida. Um Capítulo. Postei o filmede, o ser humano tende a buscar o A prevenção ainda é o melhor que no YouTube e a repercussão foi surpreendente. Muitassentido das coisas. É por isso que podemos fazer por nós mesmos. pessoas me agradeceram pormuitos se escoram no aporte filosófi- ter apresentado uma visão otimistaco e espiritual das terapias comple- acerca do tratamento oncológico.mentares, muitas delas atreladas a Quanto mais você oferta energia positiva, mais a recebe.sistemas médicos antiquíssimos, co- Texto Raphaela de Campos Mello Essa corrente me fortaleceu."mo a medicina tradicional chinesa, Design • Rosana Grimaldi Palê Zuppani, 29 anos, fotógrafoa medicina tibetana e a medicina in- Fotos Pedro Rbude dezembro de 2012 • BONS FLUIDOS 11-1

×