Your SlideShare is downloading. ×
0
TEXTO ÁUREO
“Ora, tudo isso lhes sobreveio como
figuras e estão escritas para aviso
nosso, para quem já são chegados os
fi...
VERDADE PRÁTICA
Os erros e pecados de Israel servem-nos de
alerta para que não venhamos a cometer
os mesmos enganos.
OBJETIVOS
Após esta aula o aluno deverá estar apto a :
 Analisar a peregrinação de Israel pelo deserto.
 Saber como foi ...
PALAVRA CHAVE
Peregrinação:
A jornada longa e
exaustiva que os
israelitas fizeram
até chegarem a
Terra Prometida.
ESBOÇO DA LIÇÃO
I - ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO
1. Israel chega a Mara (Êx 15.23).
2. Rumo ao Sinai (Êx 16.1).
II – ISRA...
INTRODUÇÃO
 Nesta
Aula
trataremos
acerca da caminhada do
povo de Israel até a região
do Sinai.
 Veremos como Deus guiou ...
I - ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO
1. Israel chega a Mara. (Êx 15.23).




Após a travessia do Mar Vermelho
e
livre
defin...
Saida- Ramessés1ªparada- Sucote Êx 12.37
Egito e Sinai
2ª parada- Etã, ÊX 13.20 depois Sinai ou Horebe
Monte
voltam e acam...
 A primeira prova da Fé do povo
hebreu, após o milagre do Mar
Vermelho, aconteceu depois de três
dias de viagem.
 Os heb...
 Uma grande vitória como a
travessia
do
Mar
Vermelho
proporcionou
uma
visão
maravilhosa da onipotência de
Deus, mas não t...
O que podemos apreender com a
experiência de Mara:
1. Águas amargas levaram o povo à amargura. Portanto, as
águas de Mara ...
 Ou seja, Deus nos ensina no deserto a obediência, e é alí
também que Ele promete e manifesta a sua benção sobre a
nossa ...
I – ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO
2. Rumo ao Sinai (Êx 16.1).
 Moisés agora conduz o povo rumo
ao Sinai. Mas, para chegar...
 De Elim, Moisés conduziu o povo
pelo “deserto de Sim”. ”E partidos
de Elim, toda a congregação dos
filhos de Israel veio...
a) Deus desejaPaul Hoff,seuprovisão de Deus no
Segundo ensinar a a povo a confiar nele como
provedor de seu sustento diári...
d) O maná é um símbolo profético de Cristo, o Pão
verdadeiro (João 6.32-35). Assim como o maná, Cristo, que
veio do céu, t...
 A falta de água causou sofrimento cuja severidade podemos
avaliar, mas isto não pode justificar a reação dos israelitas....
 Nessa localidade também ocorreu a batalha contra os
Amelequitas (Êx 17.8). O juízo de Deus foi severo contra
esses inimi...
II- ISRAEL NO MONTE SINAI
1. O Monte Sinai (Êx 19.2)
 Este é um lugar especial para
todo o povo de anos Ali Deus
Isso foi...
II- ISRAEL NO MONTE SINAI
2. A permanência no Sinai.
 No Sinai, Israel permaneceu,
conforme as determinações do
Senhor a ...
III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS
1. O bezerro de ouro (Êx 32.2-6).
 Menos de quarenta dias depois de
haver prometido solen...
III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS
2. Cuidado com a idolatria.
 A palavra de Deus em 1Jo 5.21
Meus filhinhos, cuidado com os...
 Peça a ajuda do Pai e livre-se
imediatamente de toda idolatria.
 Somente Ele o Senhor pode nos
ajudar, tome uma posição...
III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS
3. A idolatria no coração.
 O profeta Ezequiel adverte-nos
sobre isso em 14.2-4,7 do seu
...
CONCLUSÃO
 O Salmo 106relata os tropeços de Israel a caminho de
Canaã, e a sublime historia da infinita misericórdia de D...
FONTE DE CONSULTA
 Bíblia Sagrada
 Bíblia Glow

 Ebdweb
 Uma Jornada de Fé (Livro do Trimestre)
Antonio Fernandes de Oliveira é casado com a
irmã Guiomar Silva L. de Oliveira, é Díacono
da IEADERN, Assembleia de Deus n...
FONTE DE CONSULTA

Bíblia Sagrada
Bíblia Glow
Ebdweb
Internet
Uma Jornada de fé (Livro do Trimestre)
Lição 6   A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai

22,025

Published on

Published in: Spiritual, Travel, News & Politics
2 Comments
7 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total Views
22,025
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
329
Comments
2
Likes
7
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Lição 6 A Peregrinação de Israel no Deserto até o Sinai"

  1. 1. TEXTO ÁUREO “Ora, tudo isso lhes sobreveio como figuras e estão escritas para aviso nosso, para quem já são chegados os fins dos séculos” (1 Co 10.11).
  2. 2. VERDADE PRÁTICA Os erros e pecados de Israel servem-nos de alerta para que não venhamos a cometer os mesmos enganos.
  3. 3. OBJETIVOS Após esta aula o aluno deverá estar apto a :  Analisar a peregrinação de Israel pelo deserto.  Saber como foi a chegada e a permanência no Monte Sinai.  Conscientizar-se de que a idolatria é pecado.
  4. 4. PALAVRA CHAVE Peregrinação: A jornada longa e exaustiva que os israelitas fizeram até chegarem a Terra Prometida.
  5. 5. ESBOÇO DA LIÇÃO I - ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO 1. Israel chega a Mara (Êx 15.23). 2. Rumo ao Sinai (Êx 16.1). II – ISRAEL NO MONTE SINAI 1. O monte sinai Êx 19.2). 2. A permanência no Sinai. III - A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS 1. Uma coluna de nuvem guiava o povo Deus (Ê 2. Deus cuida do seu povo (Êx 16.4; Dt 29.5).
  6. 6. INTRODUÇÃO  Nesta Aula trataremos acerca da caminhada do povo de Israel até a região do Sinai.  Veremos como Deus guiou e sustentou seu povo durante a árdua jornada pelo deserto, a despeito da infidelidade, do pecado da murmuração e do pecado da idolatria.  Só precisou três dias de peregrinação para demonstrar que era um povo obstinado.  Em acada dificuldade Mas, fidelidade de Deus e seu deparada amor, hebreus os foram determinantes murmuravam para que e Ele cuidasse, demonstravam dia a dia, dos ingratidão. A idolatria no descentes de Abraão. Egito eraDeus forte que tão tem um compromisso alma do chamuscou a com a sua Palavra, Ele vela para povo hebreu, cumpri-la. demonstradoApesar de isso de nossas tangível, forma fraquezas, Deus na não nos deixa sozinhos planície do Sinai, quando em elesnossa jornada rumo à cultuaram um Pátria Celestial. bezerro de ouro.
  7. 7. I - ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO 1. Israel chega a Mara. (Êx 15.23).   Após a travessia do Mar Vermelho e livre definitivamente dos egípcios e do seu ardiloso rei, os hebreus agora iniciam sua Jornada de Fé rumo à Terra Prometida. O deserto é a sua trajetória até Canaã. Mas primeiramente tinha que passar pelo Sinai, porque ali, ao pé do monte Sinai, Israel receberia a lei, firmaria aliança perpétua com o Senhor e seria devidamente organizado como nação. As dificuldades da Sem este elemento caminhada são propulsor não se maiores do que atravessa o deserto podemos imaginar. incólume, intacto. É Toda a entramos na quando viagem por ali terá sido muito experiência do penosa. Para deserto que somos atravessar o deserto postos à prova, a fim de forma manifeste de que se resiliente, ou seja: com até que ponto superação. É conhecemos Deus e o necessária uma nosso próprio força motriz, a coração. Fé.
  8. 8. Saida- Ramessés1ªparada- Sucote Êx 12.37 Egito e Sinai 2ª parada- Etã, ÊX 13.20 depois Sinai ou Horebe Monte voltam e acampam em Pi-Hairote, Êx 14.2, lá acontece a travessia do Mar. Lago Menzalé Migdol TravessiaEtã Mar do Pi- Hairote Baal-Zefom Deserto de Etã Deserto de Sim Braço Ocidental L S Braço Oriental Golfo de suez Finalmente chegam ao Monte Sinai N O Dolca Refidim
  9. 9.  A primeira prova da Fé do povo hebreu, após o milagre do Mar Vermelho, aconteceu depois de três dias de viagem.  Os hebreus estavam sedentos e exauridos pelo intenso calor do deserto, e após esses três dias de peregrinação, encontraram apenas águas amargas em Mara.  As águas estavam impróprias e impotáveis para serem bebidas. Certamente, Deus estava provando a fé do seu povo recém-liberto da escravidão. Todavia, a Fé dele, mais uma vez, foi reprovada. O povo cometeu, pela segunda vez, o perigoso pecado da murmuração Os hinos de louvores entoados pelo triunfo sobre o exército de Faraó no milagre do Mar Vermelho foram depressa substituídos pelas palavras de descontentamento; o aspecto das coisas depressa mudou. Em relação a Deus a E o povo murmurou murmuração é uma contra Moisés, reclamação descabida. Quando você dizendo: Que murmura, você está havemos de beber? dizendo que Deus não Êx 15.24 (ARC). está sendo suficiente. Por isso a murmuração em ralação a Deus é pecado.
  10. 10.  Uma grande vitória como a travessia do Mar Vermelho proporcionou uma visão maravilhosa da onipotência de Deus, mas não treinou a fé para os problemas mais corriqueiros, como a necessidade diária de comida e bebida.  Às vezes, grandes experiências com Deus não são suficientes para curar o coração duro e queixoso. Segundo Silas Daniel, é preciso que aja um arrependimento e um quebrantamento sinceros, seguidos de uma submissão total a Deus. Não existe nenhuma prova de que o prova Em sua primeira “lenho” que foi do após a travessia lançado nas fontes (o Mar Vermelho, a Fé tivesse a propriedade combustível) do povo de tornar potáveis as foi reprovada. Eles águas. Deus tornou-as não perceberam que potáveis. osmilagre Deus “ali O provou”. não somente mostrou Moisés, porém, tinha queele confiava na Fé; Deus tinha cuidado de seu povo, providência divina. mas também e Deus Então ele orou simbolizou no começo lhe mostrou um lenho, desta viagem que o que foi jogado nas Senhor tiraria as elas águas amargas e amargas experiências se tornaram boas para futuras se os israelitas o consumo. buscassem sua ajuda.
  11. 11. O que podemos apreender com a experiência de Mara: 1. Águas amargas levaram o povo à amargura. Portanto, as águas de Mara simbolizam a murmuração, a amargura e ass descrença pelas quais eventualmente seremos tentados em nossa jornada ou peregrinação pelos desertos desta vida. 2. Esse episódio ocorreu havia apenas três dias da grandiosa experiência da abertura e Mar provou. ali lhes deu estatutos e uma ordenaçãodoali os Vermelho (Mar de Juncos). Logo, grandes experiências com Deus podem E disse: Se ouvires atento a voz do SENHOR, teu Deus, e ser o que é reto diante de seus olhos, e provas de fé. fizeres imediatamente sucedidas por novas inclinares os teus 3. O lenho nas águas, purificando-as, simboliza o madeiro, a ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus cruz de Jesus, das enfermidades porei sobre ti, que pus estatutos, nenhumaque nos resgata das águas amargas do pecado para águas purificadas. sobre o Egito; porque eu sou o SENHOR, que te sara. Êx 15 4. A 26 (ARC). 25b, experiência foi sucedida por uma admoestação e promessa:
  12. 12.  Ou seja, Deus nos ensina no deserto a obediência, e é alí também que Ele promete e manifesta a sua benção sobre a nossa vida, se formos fiéis a Ele em meio às provações. 5. no deserto, o Senhor se revela mais uma vez, e como “O Senhor que te sara”. Aleluia! Nas nossa provações, Deus quer se revelar de forma nova e poderosa. Ele quer sarar as nossa enfermidades! “Ele cura sim, Ele cura sim, seu amor por nós é imenso; Ele cura sim”. Ele cura fisicamente e espiritualmente. 6. Ao seguirem para Elim, que estava logo adiante, A grande lição aqui é que “tivesse israel suportado a encontraram “doze fontes de água e setenta palmeiras; e amargura das águas de de gente briguenta e sem fé em  Israel era uma massa Mara, logo estaria festejandoque ali se acamparam junto ás águas” (Êx 15.27). Isto é, logo à Elim. A pouca paciência de muitos Senhor, embota, cegam precisava ser lapidada pelo crentes para que se frente havia sombra e água fresca. A analogia aqui é clara: o transformasse da vitória nação santa. Aocorre, ou veio fio aguçado em uma quando esta lapidação seja as águas amargas de Mara simbolizam amargura, estragam provações rumo ao Monte Sinai. com as a sua vitória. descrença e murmuração; as águas de Elim simbolizam a provisão de Deus para o seu povo.
  13. 13. I – ISRAEL PEREGRINA PELO DESERTO 2. Rumo ao Sinai (Êx 16.1).  Moisés agora conduz o povo rumo ao Sinai. Mas, para chegar lá teve que parar em três localidades: Elim, Sim e Refidim. Em cada uma dessas localidades houve um expediente especial da parte de Deus ao povo hebreu.  A chegada em Elim - “Então, chegaram a Elim, e havia ali doze fontes de água e setenta palmeiras; e ali se acamparam junto das águas” (Êx 15:27). Elim era um verdadeiro oásis no deserto. Ali havia água em abundância e também palmeiras. O Senhor, que cura as águas de Mara, conduz seu povo a um lugar de descanso e refrigério. Assim como há épocas de severas provações, também há “tempos de refrigério” na presença do Senhor (Atos 3.19).
  14. 14.  De Elim, Moisés conduziu o povo pelo “deserto de Sim”. ”E partidos de Elim, toda a congregação dos filhos de Israel veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois que saíram da terra do Egito” (Ex 16.1).  Nessa localidade os hebreus vivenciaram pela primeira vez o milagre do maná e onde se maravilharam com o milagre das codornizes (Êx 16.1-21).  Na localidade de Sim os israelitas sentiram fome e começaram a expressar de novo seus queixosos lamentos. “Eis que vos farei chover pão dos Deus retribuiu-lhes Esquecendo-se da céus” (Êx o bem o mal com16.4); caía aflição no Egito, todas as noites, (2Tm 2:13); proveu queriam voltar para juntamente com o codornizes e maná. onde tinham orvalho; a então, A partir de ração o alimento em um diária maná era fornecido de abundância. As gômer (3,7 litros) diariamente, durante queixas eram por pessoa. anos de os quarenta Quanto dirigidas contra às codornizes foram peregrinação no Moisés, (Êxsomente fornecidas 16.35); deserto porém na realidademais na uma vez foi um fato murmuravam do marcha através completamente contra o(Êx 11.31, deserto Senhor (Êx milagroso 16.8). 32).
  15. 15. a) Deus desejaPaul Hoff,seuprovisão de Deus no Segundo ensinar a a povo a confiar nele como provedor de seu sustento diário e a não se preocupar com o deserto de Sim nos fornece algumas lições: dia de amanhã. Deus provia cada vez para apenas um dia, exceto na véspera do sábado. Nunca falhou com seu povo nos quarenta anos de peregrinação. b) Deus quis ensinar a seu povo a não ser preguiçoso nem avaro. Embora o maná fosse uma dádiva do céu, cada Quando mediram, fazer sua parte recolhendo o maná todas as família tinha de aconteceu que os que haviam pegado muito não tinham avaro que não faltava muito para osdo que manhãs. Ao demais; e recolhia nada mais que haviam pegado nada lheCada um(Êx 16.18). necessitava, pouco. sobrava havia pegado exatamente o necessário para comer. Êx 16.18 (NTLH). c) Deus desejava ensinar os hebreus a obedecer-lhe, por isso lhes deu normas para recolher o maná. Se por incredulidade O SENHOR Deus disse a Moisés: —Agora eu vou fazerseguinte, ou avareza um hebreu guardava maná para o dia chover do céu pão para vocês. E o povo deverá Ou se cadacumprisse a aparecia bicho e apodrecia o maná. sair, e não um deverá juntar uma porção que dêuma porção Assim eu os porei à prova ordem de recolher para um dia. dobrada na sexta-feira, para saber forçosamente no dia de minhas ordens. Êxnesse dia jejuava se eles vão obedecer às descanso porque 16.4 (NTLH). não caía maná do céu. Desse modo Deus provou a seu povo (Ex 16.4) e o preparou para receber a lei.
  16. 16. d) O maná é um símbolo profético de Cristo, o Pão verdadeiro (João 6.32-35). Assim como o maná, Cristo, que veio do céu, tem de ser recolhido ou recebido cedo na vida (Êx 16.21; 2Co 6.2) e tem de ser comido ou recebido pela fé para tornar-se parte da pessoa que o come.  De Sim, Moisés conduz o povo à localidade de Refidim “Depois, toda a congregação dos filhos de Israel partiu do deserto de Sim pelas suas jornadas, segundo o mandamento do SENHOR, e acamparam em Refidim; e não havia ali água para o povo beber” (Êx 17.1). A palavra “Refidim”quer dizer “descansos ou lugares para descansar”.  Chegados a Refidim onde esperavam encontrar um grande manancial, não acharam nada. Sob qualquer aspecto, Deus não estava tornando as coisas fáceis.
  17. 17.  A falta de água causou sofrimento cuja severidade podemos avaliar, mas isto não pode justificar a reação dos israelitas. Pela quarta vez, o povo murmurou contra Deus.  Estavam prestes a apedrejar Moisés, e em sua incredu-lidade provocaram a Deus. Desconfiavam do cuidado do Senhor e E chamou o nome daquele lugar Massá e presença docausa da no com sarcasmo falaram a respeito da Meribá, por Senhor contendadelesfilhos de Israel e porque tentaram ao SENHOR, meio dos (Êx 17.7). dizendo: Está o SENHOR no meio de nós ou não? Êx 17.7  a qual se manifestara a eles de modo tão patente na coluna A rocha de Horebe é coluna de profética de Cristo livramentos no de nuvem e na uma figura fogo e em seus ferido no Calvário (1Co 10.4), ese águaao a figura nome de Massá (Prova) e passado. Por isto a deu é lugar o do Espírito Santo que foi dado depois que Jesus Moisés levou consigo os anciãos de Israel Meribá (Contenda). foi crucificado e glorificado. Moisés feriu a rochaHorebe avez e a que presenciassem a fonte milagrosa e dela a só uma fim de água manou continuamente. Assim, também, iratestemunho (Êx 17.6). uma vez e a corrente do dessem de Deus feriu a Cristo Espírito ainda flui.
  18. 18.  Nessa localidade também ocorreu a batalha contra os Amelequitas (Êx 17.8). O juízo de Deus foi severo contra esses inimigos de Israel - “E, assim, Josué desfez a Amaleque e a seu povo a fio de espada” (Ex 17.13). O juízo severo foi pronunciado porque Amaleque levantou a mão contra o trono de Deus, isto é, recusou-se a reconhecer que era o Senhor quem operava maravilhas a favor de Israel.  “E Moisés edificou um altar e chamou o seu nome: O SENHOR é minha bandeira” (Êx 17.15). Os crentes devem lutar contra os inimigos espirituais, mas devem lembrar-se também de que lutam sob a bandeira do Senhor e “na força do seu poder”.  Foi após essa batalha que o sogro de Moisés, Jetro, trouxe finalmente a esposa de Moisés, Zípora, com seus dois netos para o genro (Ex 18.1-12). Também, Jetro sob inspiração divina, deu conselhos importantes a Moisés (Êx 18.13-27).
  19. 19. II- ISRAEL NO MONTE SINAI 1. O Monte Sinai (Êx 19.2)  Este é um lugar especial para todo o povo de anos Ali Deus Isso foi trinta e oitoDeus. depois de revelou-se de de Cadestermos saído modo especial a Moisés e a Israel e lhe entregou Barnéia. Durante esses anos os Dez mandamentos. aconteceu aquilo que o SENHOR nos tinhaisraelitas tiveram tiveram  Ali os dito: morreram todos os homens daquela geração que também a revelação da glória e tinham idade para ir à guerra. O da santidade do TodoSENHOR ficou contra eles e os foi Poderoso. matando, até que não revelação da  Tiveram também a sobrou mais nenhum deles nosua lei, da sua natureza, da acampamento dos israelitas. Dt da expiação do pecado, 24.14-15 (NTLH). e do seu culto. vontade divina Sinai a Canaã quase 500 Km. A distância do Sinai a Canaã é de quase 500 quilômetros, e seria percorrida em um curto prazo pelos israelitas, mas infelizmente levou 38 anos. Todo o livro de levítico, A demora decorreu como e que trata do ministério parte do julgamento divino do culto ao Senhor, teve dos pecados de no o seu desenrolar incredulidade, murmuração, acampamento do Sinai, rebelião e monte.dos ao pé do desvio israelitas. (Dt 24.15)
  20. 20. II- ISRAEL NO MONTE SINAI 2. A permanência no Sinai.  No Sinai, Israel permaneceu, conforme as determinações do Senhor a Moisés, cerca de onze meses.  Durante sua permanência ali, Israel caiu no abominável pecado da idolatria do bezerro de ouro (Êx 32.1-8,25). Com a idolatria veio a obscenidade, a imoralidade e a prostituição. Este horrível pecado de Israel é mencionado várias vezes através da Bíblia, sempre de modo infamante como 1 Co 10.7 nem adorarmos ídolos, como alguns deles adoraram. Como dizem as Escrituras Sagradas: “O povo sentou-se para comer e beber e se levantou para se divertir. ” 1 Co 10.7 (NTLH).
  21. 21. III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS 1. O bezerro de ouro (Êx 32.2-6).  Menos de quarenta dias depois de haver prometido solenemente que guardariam a lei, os israelitas quebraram a aliança com o Rei divino.  Enquanto Moisés estava no monte com o Senhor, o povo israelita cansou-se de esperar seu líder e pediu a Arão que lhe fizesse uma representação visível da divindade.  Isso mostra a tendência idólatra do coração humano. Não se contenta com um Deus invisível; quer ter sempre um Deus a quem se possa ver e apalpar. Israel queria servir a Deus por meio de uma imagem e a fez provavelmente na forma do deus egípcio, o boi Apis. Foi um grave pecado contra o Senhor (Êx 32.21). Diversas passagens bíblicas relacionam o ídolo aos demônios, e o culto idólatra ao culto diabólico (cf Lv 17.7; 1Co 10.19,20).
  22. 22. III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS 2. Cuidado com a idolatria.  A palavra de Deus em 1Jo 5.21 Meus filhinhos, cuidado com os nos adverte: falsos crente 1 Jo 5.21 (NTLH).  O deuses! deve estar atento, vigilante contra a idolatria. Muitos pensam que idolatria é somente adorar a imagens de escultura.  Todavia, um ídolo é tudo aquilo que ocupa o lugar de Deus na vida humana.  Alguma coisa tem ocupado o lugar do Senhor em seu coração ?
  23. 23.  Peça a ajuda do Pai e livre-se imediatamente de toda idolatria.  Somente Ele o Senhor pode nos ajudar, tome uma posição diante de Deus, para que você tome posse da sua vitória.  O apóstolo Paulo adverte a Portanto, queridos amigos, evitem igreja de Corinto para não se cuidadosamente prestar adoração envolver com a idolatria, como o a ídolos de qualquer espécie. 1Co povo de Israel no deserto (1 Co 10.14 (VIVA). 10.14,19-21).
  24. 24. III- A IDOLATRIA DOS ISRAELITAS 3. A idolatria no coração.  O profeta Ezequiel adverte-nos sobre isso em 14.2-4,7 do seu livro.  O primeiro mandamento do Eterno em Êxodo 20.3, ordena: Então, disse Jacó à sua família e a todos os que com ele Não terás outros deuses diante estavam: Tirai os deuses estranhos que há no meio de vós, e de mim. purificai-vos, e mudai as vossas vestes. Então, deram a Jacó todos os deuses estranhos que tinham em suas mãos e as  Israel, que estavam em liberto e arrecadas antes de ser suas orelhas; e Jacó os resgatado da escravidão do escondeu pecou contra o Senhor, Egito, debaixo do carvalho que está junto a Siquém. Gnadorando 35.2,4 (ARC). a falsos deuses (Gn 35.2,4).
  25. 25. CONCLUSÃO  O Salmo 106relata os tropeços de Israel a caminho de Canaã, e a sublime historia da infinita misericórdia de Deus para com eles.  Deus é fiel! Israel pecou e cometeu muitos erros, porém os planos do Senhor em relação a Israel e a toda humanidade não foram frustados.  Como crentes devemos repudiar toda forma de idolatria, entronizando a Deus como único Senhor em nossos corações e mentes Deus em Cristo abençoando. Jesus continue vos
  26. 26. FONTE DE CONSULTA  Bíblia Sagrada  Bíblia Glow  Ebdweb  Uma Jornada de Fé (Livro do Trimestre)
  27. 27. Antonio Fernandes de Oliveira é casado com a irmã Guiomar Silva L. de Oliveira, é Díacono da IEADERN, Assembleia de Deus no Estado do Rio Grande do Norte, Copastor na Congregação Rio Doce Setor XXXV. Email:antonioeguiomaroliveira@hotmail.com Tel: (84) 8862-2579 Facebook: Antonio Fernandes Oliveira Blog: www.israeledosenhor.blogspot.com.br
  28. 28. FONTE DE CONSULTA Bíblia Sagrada Bíblia Glow Ebdweb Internet Uma Jornada de fé (Livro do Trimestre)
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×