Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Segurança em escavação a céu aberto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Segurança em escavação a céu aberto

  • 10,329 views
Published

Segurança dos trabalhadores em atividades de escavação a céu aberto.

Segurança dos trabalhadores em atividades de escavação a céu aberto.

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
10,329
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
180
Comments
1
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 30/7/2010 Segurança de Escavação a céu aberto Recomendações Técnicas e Procedimentos Eng. Antonio Fernando Navarro, M.Sc. 2005 COMENTÁRIOSAntes de começar uma obra de escavação, é imperativoestudar a natureza geológica e a resistência do solo que vaiser escavado. Além disso, é de primordial importância,quando se trabalha em zonas urbanas, fazer umreconhecimento cuidadoso do terreno, para localizar asinterferências da infra-estrutura de serviços públicos e paradeterminar quais as medidas de segurança necessárias.Para tanto deve-se pesquisar a existência de redeselétricas, de abastecimento de água, de gás, de telefone,de galerias pluviais, no local e nas vizinhanças da obra. ComentáriosNa execução das escavações e nos trabalhos em seuinterior, o principal e mais evidente perigo são osmovimentos acidentais do terreno, que provocamdesmoronamentos e soterramento total ou parcial dostrabalhadores. Em resumo, o risco de acidentes emescavações é diretamente proporcional aoconhecimento insuficiente das características do solo aser escavado, ao otimismo quanto á sua estabilidade eá desatenção quanto a possíveis influências eperturbações de fatores externos. 1
  • 2. 30/7/2010 Sistemas de Proteção em Escavações Riscos ComunsRuptura ou desprendimento de solo e rochas devido a:- Operação de máquinas;- Sobrecargas nas bordas dos taludes;- Execução de talude inadequado;- Aumento da umidade do solo;- Falta de estabelecimento de fluxo;- Vibrações na obra e adjacências;- Realização de escavações abaixo do lençol freático;- Realização de trabalhos de escavações sob condições meteorológicasadversas;- Interferência de cabos elétricos, cabos de telefone e de redes deágua potável e de sistema de esgoto;- Obstrução de vias públicas;- Recalque e bombeamento de lençóis freáticos;- Falta de espaço suficiente para a operação e movimentação de máquinas. CARACTERISTICAS Fatores que influenciam a movimentação do solo:-Dimensões da escavação-Propriedades dos solos envolvidos-Pressão devido à água no terreno-Velocidade de escavação da cava-Tempo decorrido entre a escavação de cada porção e a execução doescoramento-Sistema de escoramento adotado e características mecânicas do mesmo-Seqüência nos processos de escavação e escoramento-Estruturas e instalações vizinhas (dutos enterrados próximos, fundações rasas)-Cargas temporárias (solo removido da cava, máquinas passando próximas àcava) CARACTERISTICAS Tipos de escoramento • Pranchada e peças longitudinais de madeira • Painéis de chapas de aço com vigamento metálico “berlinense” (perfis de aço com pranchada de madeira) • Cortina de estacas-prancha • Cortina de estacas justapostas : madeira, concreto pré-moldado, “pirulito”, estaca raiz, estaca injetada sob pressão. • Diafragma (parede moldada no solo) • Jet-grouting • Cortina atirantada 2
  • 3. 30/7/2010 Escavações Protegidas Escavações ProtegidasEscavações Protegidas 3
  • 4. 30/7/2010 Escavações ProtegidasEscavações Protegidas Escavações Protegidas 4
  • 5. 30/7/2010 Escavações Protegidas escora ficha Escavações Protegidas RiscosConseqüências de acidente em escavaçõesprovisórias:• Falta de escoramento!!!!!• Falência estrutural• Escorregamento generalizado• Impacto de material sobre o escoramento• Queda de torrões 5
  • 6. 30/7/2010 Procedimento Seguro Observações: Por mais rígido que seja o sistema de escoramento, há que se considerar uma movimentação inicial do solo antes de completada a instalação do mesmo. Importância do encunhamento (palmetas) - visando contato íntimo entre pranchada e solo e encunhar as estroncas para colocá-las sob tensão. Procedimento Seguro Observações: Deve-se observar a qualidade da madeira: se há nós, se houve empenamento excessivo , se possui trincas etc. Chanfro nas pranchas(verticais) - auxilia a justaposição Deve-se “tomar” (selar) as juntas (após preenchidas) entre pranchões com “mata-juntas”, para se evitar perda de material e formação de vazios atrás do prancheamento Procedimento SeguroA boa técnica de escavações envolve as etapasseguintes:• Investigação geotécnica e ensaios• Fixação das dimensões da escavação• Levantamento das estruturas e instalações vizinhas• Estabelecimento dos movimentos admissíveis por tais estruturas devidoà escavação• Escolha do sistema de escoramento (se necessário) e do esquemaconstrutivo• Previsão de movimentos e deformações a serem gerados• Comparação entre os movimentos e a sua previsão 6
  • 7. 30/7/2010 Lendas Acidentes não acontecem... É necessário escavar tudo antes de escorar. Se não caiu quando escavou, não cai mais... Trabalho nisso há mais de 20 anos, e nunca aconteceu... Conseqüências• Escavações são obras temporárias......mas, e o custo?• Paralisação da obra - lucros cessantes• Perda de equipamentos e materiais• Possibilidade de atingir construções / dutosvizinhos• Imagem da empresa perante a opinião pública ProcedimentosOs taludes instáveis das escavações com profundidadesuperior a 1,25m ( um metro e vinte e cinco centímetros)devem ter sua estabilidade garantida por meio de estruturasdimensionadas para este fim. 7
  • 8. 30/7/2010 PROCEDIMENTOSNos casos de risco de queda de árvores,linhas de transmissão, deslizamentode rochas e objetos de qualquer natureza,é necessário o escoramento,a amarração ou a retirada dos mesmos,devendo ser feita de maneira a nãoacarretar obstruções no fluxo de açõesemergenciais.As escavações com mais de 1,25 m (ummetro e vinte e cinco centímetros)de profundidade devem dispor deescadas de acesso em locaisestratégicos,que permitam a saída rápida e segura dostrabalhadores em casode emergência. PROCEDIMENTOS PROCEDIMENTOS As cargas e sobrecargas ocasionais, bem como possíveis vibrações, devem ser levadas em consideração para a determinação das paredes do talude, a construção do escoramento e o cálculo dos seus elementos estruturais. O material retirado das escavações deve ser depositado a uma distância mínima que assegure a segurança dos taludes. 8
  • 9. 30/7/2010 PROCEDIMENTOS Devem ser construídas passarelas de largura mínima de 0,80 m (oitenta centímetros), protegidas por guarda-corpos com altura mínima de 1,20 m (um metro e vinte centímetros), quando houver necessidade de circulação de pessoas sobre as escavações. PROCEDIMENTOSDevem ser construídas passarelasfixas para o tráfego de veículos sobreas escavações, com capacidade decarga e largura mínima de 4 m (quatrometros),protegidas por meio de guarda corpo.A estabilidade dos taludes deve sergarantida por meio das seguintesmedidasde segurança:O responsável técnico deverá buscara adoção de técnicas de estabilizaçãoque garantam a completa estabilidadedos taludes, tais como retaludamento,escoramento, atirantamento,grampeamento e impermeabilização.AsFiguras 7, 8 e 9 apresentam exemplosde técnicas de estabilização PROCEDIMENTOS 9
  • 10. 30/7/2010 PROCEDIMENTOS Devem ser evitados trabalhos nos pés de taludes sem uma avaliação prévia pelo responsável técnico, pelos riscos de instabilidade que possam apresentar. A existência de riscos constitui impedimento à execução dos trabalhos, até que estes sejam eliminados. Deve ser evitada a execução de trabalho manual ou a permanência de observadores dentro do raio de ação das máquinas em atividade de movimentação de terra. Quando for necessário rebaixar o lençol de água (freático), os serviços devem ser executados por pessoas ou empresas qualificadas. PROCEDIMENTOSSinalização em EscavaçõesNas escavações em vias públicas ou em canteiros, é obrigatória a utilizaçãode sinalizações de advertência e barreiras de isolamento.Alguns tipos de sinalização usados:• Cones• Fitas• Cavaletes• Pedestal com iluminação• Placas de advertência• Bandeirolas• Grades de proteção• Tapumes• Sinalizadores luminososO tráfego próximo às escavações deve ser desviado e, na sua impossibilidade,a velocidade dos veículos deve ser reduzida.Devem ser construídas, no mínimo, duas vias de acesso, uma para pedestrese outra para máquinas, veículos e equipamentos pesados.No estreitamento de pistas em vias públicas, deve ser adotado o sistemade sinalização luminosa (utilizar como referencial para consulta o CódigoBrasileiro de Trânsito). SINALIZAÇÃO 10
  • 11. 30/7/2010 PROCEDIMENTOSPara as escavações subterrâneas devem ser observadas as disposições doitem 18.20 da NR-18 – Locais Confinados, e as da NR-22 – TrabalhosSubterrâneos.As escavações devem ser sinalizadas e isoladas de maneira a evitar quedasde pessoas e/ou equipamentos. Sistemas de Proteção em Fundações EscavadasRiscos ComunsSão riscos comuns nas escavações de poços e nas fundações a céu aberto:• Queda de materiais;• Queda de pessoas;• Fechamento das paredes do poço;• Interferência com redes hidráulicas, elétricas,telefônicas e de abastecimento de gás;• Inundação;• Eletrocussão;• Asfixia. PROCEDIMENTOS Medidas Preventivas A execução do serviço de escavação deverá ser feita por trabalhadores qualificados. Na execução de poços e tubulões a céu aberto, a exigência de escoramento/ encamisamento fica a critério do responsável técnico pela execução do serviço, considerando os requisitos de segurança que garantam a inexistência de risco ao trabalhador. Tubulões, túneis, galerias ou escavações profundas de pequenas dimensões, cuja frente de trabalho não possibilite perfeito contato visual da atividade e em que exista trabalho individual, o trabalhador deve estar preso a um cabo-guia que permita, em caso de emergência, a solicitação ao profissional de superfície para o seu rápido socorro. PROCEDIMENTOSA partir de 1 m (um metro) deprofundidade, o acesso da saídado poço ou tubulão será efetuadopor meio de sistemas quegarantam a segurança dotrabalhador, tais como:• sarilho com trava;• guincho mecânico.Nas escavações manuais depoços e tubulões a céu aberto odiâmetro mínimodeverá ser de 0,60 m (sessentacentímetros). 11
  • 12. 30/7/2010 PROCEDIMENTOSOs buracos escavadospróximo aos locais decravação ou concretagemde estacas devem serimediatamente protegidose sinalizados, para evitarriscosde queda detrabalhadores. LEGISLAÇÃO . 4. Normas Complementares que devem ser consultadas Da Portaria 3.214 de 8/7/78: NR-15 Atividades e Operações Insalubres NR-16 Atividades e Operações Perigosas NR-21 Trabalhos a Céu Aberto NR-22 Trabalhos Subterrâneos Da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas: NB 942 Segurança de Escavações a Céu Aberto NB 617 Identificação e descrição de amostras de solos obtidas em sondagens de simples reconhecimento dos solos NB 756 Projeto Geotécnico GLOSSÁRIOCortinas – Elementos estruturais destinados a resistir às pressões lateraisdevidas a terra e a água.Escavações taludadas – São escavações executadas com as paredes emtaludes estáveis, podendo ter patamares (berna ou plataformas), objetivandomelhorar as condições de estabilidade dos taludes.Escavações mistas – Quando na mesma escavação são utilizadas paredesem taludes e paredes protegidas.Talude – Inclinação ou declive nas paredes de uma escavação. 12
  • 13. 30/7/2010 ReflexãoQuais os parâmetros de resistência deste solo? BOAS PRÁTICAS 13