• Like
Slide   tendências pedagógicas
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Slide tendências pedagógicas

  • 77,389 views
Published

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS. CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA - CAMPUS AVANÇADO DE QUIXERAMOBIM - CEARÁ

TENDÊNCIAS PEDAGÓGICAS. CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - UNIVERSIDADE ESTADUAL VALE DO ACARAÚ - UVA - CAMPUS AVANÇADO DE QUIXERAMOBIM - CEARÁ

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • professor tem como por favor o senhor me enviar estes slides por e-mail, pois não consegui baixa-lo (renan_meneses10@hotmail.com)
    Are you sure you want to
    Your message goes here
  • professor tem como por favor o senhor me enviar estes slides por e-mail, pois não consegui baixa-lo (emerson.sou12@gmail.com)
    Are you sure you want to
    Your message goes here
No Downloads

Views

Total Views
77,389
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
1,385
Comments
2
Likes
22

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. TEORIAS PEDAGÓGICAS EM EDUCAÇÃO FÍSICA AS TENDÊNCIAS PEDAGÓGICASQUIXERAMOBIM – CEARÁ – FEVEREIRO/MARÇO DE 2012 PROF.: ANTÔNIO MARTINS DE ALMEIDA FILHO
  • 2. PROPOSIÇÕES METODOLÓGICAS PARA O ENSINO DA EDUCAÇÃO FÍSICAEmenta: Estudo sobre a Educação Física enquantocomponente curricular destacando reflexões sobre osfundamentos básicos da escola e o papel da EducaçãoFísica. Vivência prático-reflexiva dos grandes temas dacultura corporal e as inúmeras propostas para o seuensino, construídas historicamente, enfatizando asabordagens: Tradicional, Renovada e Histórico-Crítica.Construção de recursos para intervenção no cotidiano daEducação Física e pesquisa didática sobre a realidade daEducação Física na região.
  • 3. PAULO FREIRE Como professor não me é possível ajudar o educando a superar sua ignorância se não supero permanentemente a minha. Não posso ensinar o que não sei. (FREIRE, 1996, p. 95). PROF.: ANTÔNIO MARTINS DE ALMEIDA FILHO
  • 4. Influências do Pensamento Liberal na Educação Brasileira Os Liberais Era um grupo de intelectuaisprofundamente enraizados na classe burguesa,que defendiam e justificavam o modeloeconômico da época, que privilegiava alguns,em detrimento da maioria. Defendiam, apenas,alterações no como ensinar, e não, no modelode educação excludente.
  • 5. O Pensamento Liberal Para os Liberais, “o homem é produto do meio”; ele esua consciência se formam em suas relações acidentais,que podem e devem ser controladas pela educação, a qualdeve trabalhar para a manutenção da ordem vigente,atuando diretamente com o sistema produtivo. O objetivo primeiro da educação é produzir “indivíduoscompetentes para o mercado de trabalho, transmitindoeficientemente informações precisas, objetivas e rápidas”(LÍBANEO, 1989).
  • 6. HISTÓRIA DA REPÚBLICA RES = COISA REPUBLICA – COISA PÚBLICA1889 1930 1945 1964 1985 2010 15 anos 21 anos de de ditadura ditadura Vargas militar
  • 7. A Educação no Século XX• No início do século XX grandes disparidades sociais devido a substituição da livre concorrência pela formação do capitalismo de monopólios;• Excessiva concentração de renda;• Choques entre as potências imperialistas,• Culminando na 1ª Grande Guerra (1914- 1918)
  • 8. As Tendências Pedagógicas• Séc. XX é rico na produção pedagógica Influência da psicologia (preocupação com a natureza da criança, processo de aprendizagem e métodos adequados), da sociologia (compreensão de educação e sociedade), da filosofia (acompanhar as transformações) e da ciência (cultura científica).
  • 9. As Tendências Pedagógicas• “Só aprende aquele que se apropria do aprendido, com o que pode reinventá-lo; aquele que é capaz de aplicar o aprendido a situações existentes concretas" (Paulo Freire).•• As tendências pedagógicas originam-se de movimentos sociais e filosóficos, num dado momento histórico, propiciando a união das práticas didático-pedagógicas, com os desejos e aspirações da sociedade de forma a favorecer o conhecimento.
  • 10. • Deve-se ressaltar que as teorias são importantes, mas cabe ao professor construir sua prática embasado nelas; elas são elementos norteadores e não "receitas” prontas.• As tendências pedagógicas foram classificadas em 2 grandes grupos: Liberais e Progressistas.
  • 11. Tendências Pedagógicas• Pedagogia liberal• Tradicional• Renovada progressivista• Renovada não-diretiva• Tecnicista• Pedagogia Libertadora• Pedagogia Libertária• Crítico-Social dos Conteúdos.
  • 12. Tendências PedagógicasA expressão liberal não significa “avançado”, “democrático”, como geralmente é usado.O princípio liberal surgiu como desculpa do sistema capitalista que, ao argumentar o prevalecimento da liberdade e interesses individuais da sociedade, institui um modo de organização social fundamentado na doutrina privada dos processo de produção, também entitulada sociedade de classes.
  • 13. Tendências PedagógicasA pedagogia liberal defende a posição de que a função da escola é preparar o indivíduo no desempenho de papéis sociais de acordo com suas habilidades específicas, dessa forma precisa aprender a adaptar-se aos valores e às normas vigentes na sociedade de classes.A ênfase no aspecto cultural esconde a realidade das diferenças de classes, embora haja uma divulgação da idéia de igualdade de oportunidades, não se considera a desigualdade de condições.
  • 14. Tendência liberal tradicionalNa tendência liberal tradicional a escola desempenhao papel de preparar os alunos no aspecto moral eintelectual para assumir sua posição na sociedade.O conhecimento é o mesmo para todos, desde quehaja um esforço pessoal. Os indivíduos queencontram dificuldades devem trabalhar para superaressas dificuldades e garantir seu lugar ao lado dosmais capazes.Em casos de não superação, devem procurar o ensinoprofissionalizante.
  • 15. 1. PEDAGOGIA LIBERAL• A Pedagogia Liberal marcou a Educação do Brasil nos últimos 50 anos, mostrando-se ora conservadora, ora renovada;• Enfatiza o preparo do indivíduo para o desempenho de papéis sociais, de acordo com as aptidões individuais;• os indivíduos precisam aprender a adaptarem-se aos valores e á normas vigentes na sociedade e, embora propaguem a igualdade de oportunidades, não levam em conta a desigualdade de condições.
  • 16. 1.1. Tendência Liberal Tradicional• Papel da Escola: Consiste na preparação intelectual e moral dos alunos, compromisso com a cultura, os menos capazes devem lutar para superar suas dificuldades e conquistar seu lugar junto aos mais capazes.• Conteúdos de Ensino: Valores sociais acumulados pelos antepassados. As matérias preparam o aluno para a vida. Conteúdos separados das realidades sociais.
  • 17. Tendência liberal renovada progressivistaA finalidade da escola na tendência liberalrenovada progressivista é de proporcionar asimetria entre as necessidades específicas doindivíduo ao meio social.A escola deve proporcionar meios que permitiamao aluno educar-se, em um processo ativo deconstrução e reconstrução do objeto, havendo umainteração entre a estrutura cognitiva do indivíduo ea estrutura do ambiente.
  • 18. Tendência liberal renovada progressivistaOs conteúdos são elaborados em função da experiênciaque o educando vivencia frente aos desafios eproblemáticas de seu cotidiano, pois o conhecimentoresulta da ação a partir dos seus interesses e suasnecessidades.A metodologia parte do princípio de “aprender fazendo”. Asolução de problemas, pesquisas, estudo dos meiosnaturais e sociais, descobertas, tentativas experimentaissão extremamente valorizados. O trabalho em grupo éenfatizado não mais como a técnica, e sim comonecessidade básica do desenvolvimento mental.
  • 19. Tendência liberal renovada progressivistaO professor não tem uma posição privilegiada nesta proposta, sua função é auxiliar o desenvolvimento espontâneo da criança, quando a intervenção é para orientar, dar forma ao raciocínio. A consciência dos limites da vida em grupo é que da origem à disciplina, dessa forma aluno disciplinado não é o aluno mudo, estático, e sim o solidário, participante, respeitador das normas do grupo.• O relacionamento harmônico entre professores e alunos é indispensável para garantir um clima positivo e dessa forma instaurar um “vivênciademocrática”.
  • 20. Tendência liberal renovada progressivista• Método: Exposição verbal da matéria, preparação do aluno, apresentação, associação, exercícios e repetições.• Professor x Aluno: Predomina a autoridade do professor. O professor transmite o conteúdo na forma absorvida. Disciplina rígida.• Pressupostos: Aprendizagem mecânica, com coação. Considera que a capacidade de assimilação da criança é a mesma do adulto. Reforço em geral negativo.
  • 21. 1.2. Tendência Liberal Renovada Progressista• Papel da Escola: Ordenar as necessidades individuais do meio social. Experiências que devem satisfazer as exigências sociais. Interação entre estruturas cognitivas do indivíduo e estruturas do ambiente.• Conteúdos: Conteúdos estabelecidos em função de experiência vivida. Processos mentais e habilidades cognitivas.• Métodos: Aprender fazendo. Trabalho em grupo.• Método ativo: situação, experiência.
  • 22. 1.2. Tendência Liberal Renovada Progressista Professor x Aluno• Professor sem lugar privilegiado.• Disciplina como tomada de consciência.• Indispensável o bom relacionamento entre professor e aluno.• Pressupostos: Estimulação da situação problema.• Aprender é uma atividade de descoberta.• Retido o que é descoberto pelo aluno.
  • 23. 1.3 Tendência liberal renovada não-diretiva• Nesta tendência a escola se preocupa mais com asquestões psicológicas do aluno do que com aspedagógicas e sociais, pois a escola atua de formamais acentuada na formação de atitudes.• O objetivo do ensino é criar mecanismos para que oaluno procure chegar ao conhecimento por si mesmo.
  • 24. 1.3 Tendência liberal renovada não-diretivaO perfil do professor “facilitador” consiste em aceitar a pessoado aluno, aptidão de ser confiável, receptivo e ser convicto nacapacidade do autodesenvolvimento do educando.• O trabalho de educador é levar o estudante a organizar-se,através de técnicas de sensibilização para que os sentimentosde cada um seja explicitados, sem coação.A motivação nasce na busca da auto-realização pessoal e aobuscar essa auto-realização o indivíduo aprende e modificasuas percepções de mundo. Partindo desse princípio, aavaliação escola perde sua razão de ser, prevalecendo então aauto-avaliação.
  • 25. 1.3 Tendência liberal renovada não-diretiva Professor x Aluno:• A educação é centrada no aluno. O professor é um especialista em relações humanas.• Pressupostos: A motivação resulta do desejo de adequação pessoal da auto-realização, aprender é modificar suas próprias percepções, daí se aprende o que tiver significado.
  • 26. 1.3 Tendência liberal renovada não-diretiva Professor x Aluno:• Papel da Escola: Preocupações com problemas psicológicos. Clima favorável à mudança do indivíduo. Boa educação = boa terapia• .Conteúdos: Processos de desenvolvimento das relações e da comunicação; se torna secundária a transmissão de conteúdos.• Método: O esforço do professor é dobrado para facilitar a aprendizagem do aluno. Boa relação entre professor e aluno.
  • 27. 1.4. Tendência Liberal TecnicistaÉ um sistema social funcional e harmônico. A escola atua através de técnicas específicas como escultora do comportamento humano, com o objetivo de integrar os indivíduos à máquina dos sistemas social global.Fica a cargo da educação escolar administrar o processo de obtenção de conhecimentos úteis, necessários e específicos, atitudes e habilidades do educando.• Papel da Escola: modeladora do comportamento humano, através de técnicas específicas;• integração à máquina social. A escola atua no aperfeiçoamento da ordem social vigente.• Conteúdos: Informações, princípios e leis, numa seqüência lógica e psicológica.• Material instrucional = sistematizado nos livros didáticos.
  • 28. 1.4. Tendência Liberal TecnicistaMétodos: De transmissão e recepção de informações. É a aplicação sistemática deprincípios.Emprega a tecnologia comportamental com o objetivo de produzir indivíduoscompetentes para o mercado de trabalho.Os princípios científicos, leis etc. são organizadas e estabelecidas numa seqüêncialógica e psicológica por especialistas.Somente o que é observável e medido faz parte do conhecimento apresentados nasmatérias de ensino, tendo como conteúdo a ciência objetiva e eliminando-se qualqueraspecto de subjetividade.• Há uma sistematização encontrada nos módulos de ensinos, livros didáticos,manuais etc.Nessa pedagogia o professor é simplesmente um elo de ligação entre a verdadecientífica e o aluno.• O aluno não participa da elaboração do programa educacional.• A eficácia da transmissão do conhecimento o educador e educando tem umacomunicação estritamente técnica.
  • 29. 1.4. Tendência Liberal TecnicistaQuestionamentos, debates etc. são dispensados e o relacionamentoafetivo e pessoal dos indivíduos envolvidos no sistema deensinoaprendizagem pouco importa.• SKINNER, GAGNÉ, BLOON e MORGER são alguns dos autores que sedestacam e contribuem para aos estudos de aprendizagem.A partir do psicólogo americano Skinner Exaltação desmetida da técnicaCaráter mecanicista da aprendizagem-ensaio e erro Burocratização daescola.Professor x Aluno: A comunicação tem sentido exclusivamente técnico,eficácia da transmissão do conhecimento. Debates, discussões sãodesnecessárias.Pressupostos: As teorias de aprendizagem que fundamentam a pedagogiatecnicista dizem que aprender é uma questão de modificação dodesempenho. Trata-se de um ensino diretivo.
  • 30. 2. Tendência Progressista• Parte da análise crítica das realidades sociais que sustentam as finalidades sócio-políticas da educação.• Não tem como institucionalizar-se numa sociedade capitalista, por isso se constitui num instrumento de luta dos professores ao lado de outras práticas sociais. Manifesta-se em três tendências:Divide-se em: Libertadora, Libertária e Críticosocial dos Conteúdos.Libertadora: também conhecida como pedagogia de Paulo Freire;Libertária: ligada diretamente aos defensores da autogestão pedagógica;Crítico-social dos conteúdos: que prioriza os conteúdos na confrontação com as realidades sociais de maneira diferenciada das pedagogias anteriores.
  • 31. 2.1 Tendência Progressista Libertadora• A atuação dessa proposta é “não-formal”, sendo assim não é próprio dela falar em ensino escolar• O ponto crucial dessa pedagogia é fazer surgir uma nova maneira da relação com as experiências vividas, não se preocupando com a transmissão de conteúdos específicos. São extraídos dos educandos assuntos de sua vida cotidiana, sendo denominados temas geradores.• Os professores orientam os alunos na redação de textos que depois serão utilizados como textos de leitura se forem necessários.• Papel da Escola: Atuação não formal. Consciência da realidade para transformação social. Questionar a realidade. Educação crítica.• Conteúdos: Geradores são extraídos da prática, da vida dos educandos. Caráter político.• Método: Predomina o diálogo entre professor e aluno. O professor é um animador que por princípio deve chegar ao nível dos alunos.
  • 32. 2.1 Tendência Progressista LibertadoraSua atuação fica restrito a nível de uma educação extra-escolar, o que não impede que muitos professores adotem eapliquem pressupostos em suas práticas pedagógicas.• A metodologia utilizada fundamenta-se no autêntico diálogoentre educando e educador, o que proporciona ao processo dealfabetização de adultos maior facilidade de interação entre osmesmos, facilitando assim a aquisição do conhecimento.A motivação da aprendizagem vem da própria problematizaçãosocial, pois o aprender e conhecer a realidade vivida de formacrítica para levar a uma transformação
  • 33. 2.1 Tendência Progressista LibertadoraAs fundamentações teóricas de Paulo Freire limitam-se à educação de adultos ou educação popular, em geral, entretanto muitos professores têm ensaiado práticas pedagógicas seguindo a linha dessa pedagogia em todos os níveis de ensino formal. Professor x Aluno• Relação horizontal. Ambos são sujeitos do ato do conhecimento. Sem relação de autoridade.• Pressupostos: Educação problematizadora. A Educação se dá a partir da codificação da situação problema. Conhecimento da realidade. Processo de reflexão e crítica.
  • 34. 2.2. Tendência Progressista Libertária• O princípio fundamental é iniciar mudanças institucionais, tendo como população alvo os níveis mais empobrecidos que irão se expandindo até atingir todo o sistema exercendo, assim, uma transformação na personalidade do aluno• Papel da Escola: Transformação do aluno, modificações institucionais à partir dos níveis subalternos.• Conteúdos: Matérias são colocadas à disposição dos alunos, mas não são cobradas. Vai do interesse de cada um.• Método: É na vivência grupal, na forma de autogestão que os alunos buscarão encontrar as bases mais satisfatórias.
  • 35. 2.2. Tendência Progressista LibertáriaA pedagogia libertária tem um sentido expressamente político quandocoloca o sujeito como produto do meio social e que a aquisição doconhecimento individualizado só ocorre na coletividade, tendo como idéiaprincipal e mais conhecida entre nós a “pedagogia institucional”,objetivando a resistência contra o sistema burocrático que atua na açãode dominação do Estado, retirando a autonomia do processo educacionalcomo um todo. Professor x AlunoConsidera, desde o início, a ineficácia e a nocividade de todos osmétodos, embora sejam diferentes.Pressupostos: Aprendizagem informal, relevância ao que tem uso prático.Tendência anti-autoritária. Crescer dentro da vivência grupal.
  • 36. 2.2. Tendência Progressista LibertáriaO conhecimento sistemático não é de grande importância paraesta pedagogia, já que a matéria é apresentada para o aluno,porém não lhe é exigida. O que realmente importa são asexperiências vividas pelo grupo social principalmente ocorridade forma crítica, esse sim é o verdadeiro conhecimento, é eleque proporciona respostas necessárias e condizentes àsexigências sociais.Está inserida na pedagogia libertária quase todas aspedagogias antiautoritárias em educação, onde se encontrama anarquista, psicanalítica, dos sociólogos e dos professoresprogressistas.
  • 37. 2.3. Tendência Progressista Críticossocial dos ConteúdosTendência progressista “Crítico-Social dos conteúdos • Vários professorestiveram contato com as chamadas disciplinas pedagógicas, por cursaremas licenciaturas e, desta forma, com um corpo organizado de idéias (ideáriopedagógico) procuram explicar, orientar e justificar a prática docente.Outros não tiveram contato com esta teoria, mas, nem por isso, não podemno seu dia-a-dia terem uma prática docente de acordo com este corpoorganizado de idéias.Apesar das várias possibilidades de um ideário pedagógico pode-seclassificar as diferentes linhas ou tendências pedagógicas no ensinobrasileiro através de cinco abordagem educacionais:• Abordagem Humanista• Abordagem Comportamentalista• Abordagem Tradicional• Abordagem Cognitivista• Abordagem Sócio-Cultural
  • 38. 2.3. Tendência Progressista Críticossocial dos ConteúdosDeduz-se que as tendências pedagógicas liberais, por se declararem neutras, nunca assumiram compromisso com as transformações da sociedade, e, na prática, procuraram legitimar a ordem econômica e social do sistema capitalista.Já as tendências progressistas, em oposição às liberais, têm em comum a análise crítica do sistema capitalista. Professor x Alunoprofessor e alunos colaboram para fazer progredir. O esforço de elaboração de uma pedagogia dos conteúdos está em propor ensino voltado à interação "conteúdos x realidades sociais“.Pressupostos: O aluno se reconhece nos conteúdos e modelos sociais apresentados pelo professor. O conhecimento novo se apóia numa estrutura cognitiva já existente.
  • 39. 2.3. Tendência Progressista Críticossocial dos Conteúdos• Papel da Escola: Ensinar conteúdos abstratos, mas vivos, concretos. A escola é a parte integrante do todo social, a função é uma atividade mediadora no seio da prática social.• Conteúdos: São os culturais e universais que se constituíram ao longo da história da humanidade.• Método: O que favoreça a correspondência dos conteúdos com os interesses dos alunos.
  • 40. TENDÊNCIAS PARA DE FOCO NA APRENDIZAGEM. FOCO NO ENSINO. PROFESSOR FACILITADOR PROFESSOR TRANSMISSOR DA APRENDIZAGEM. ALUNO DE INFORMAÇÕES. CONSTROI CONHECIMENTOS E ALUNO OUVINTE E REPETIDOR 1 2 3 4 5 RESOLVE PROBLEMAS. FORMAÇÃO DO SER HUMANO COMPLETO, CORPO, MENTE,DESENVOLVIMENTO RACIONAL E DA MEMÓRIA 1 2 3 4 5 CORAÇÃO, CÉREBRO E INTELIGÊNCIAS MúLTIPLAS. CURRÍCULO BASEADO EM CURRICULO DEFINE COMPETÊNCIAS A DISCIPLINAS, DEFININDO DESENVOLVER. PROPÕE TEMÁTICAS CONTEÚDOS QUE O DOCENTE VAI ENSINAR E COBRAR 1 2 3 4 5 GLOBAIS E MULTIDISCIPLINARES. MÉTODO ÚNICO. AULA EXPOSITIVA. ENSINO DEVERSIFICADO. PROFESSOR ATIVO E FALANTE. APRENDIZAGEM COOPERATIVA. ALUNO PASSIVO E OUVINTE. 1 2 3 4 5 ALUNOS ATIVOS, EM GRUPOS, CRIAM E ESTUDAM JUNTOS. ( Daniel S. Silva – SEDUC/ RS - 2006)
  • 41. TENDÊNCIAS DE PARA SALA FECHADA - 04 PAREDES. AMBIENTES DE APRENDIZAGEM LAY OUT PADRONIZADO. VARIADOS. VÁRIOS LAY OUTS. PROFESSOR NA FRENTE, PROFESSORES ATUAM EM ALUNOS EM CARTEIRAS, UNS DIVERSOS LOCAIS. ALUNOS ATRÁS DOS OUTROS. GIZ, SENTAM OLHANDO OS CADERNO, LÁPIS, QUADRO COLEGAS. TV, VÍDEO, DVD, E LIVRO. 1 2 3 4 5 COMPUTADOR, WEB, … AVALIAÇÃO QUALITATIVA. TESTAGEM QUANTITATIVA. APRESENTAÇÕESPROVAS, NOTAS E REPROVAÇÃO. ESCRITAS,ORAIS E GRÁFICA. ERRO / CULPA DO ALUNO. CLASSIFICA OS ALUNOS. 1 2 3 4 5 APRENDIZADO DE TODOS, CRESCIMENTO COLETIVO. GESTÃO DEMOCRÁTICA E GESTÃO AUTORITÁRIA E PARTICIPATIVA. PROFESSOR CENTRALIZADA. PROFESSOR LIDERA AS ATIVIDADES.ALUNO MANDA - ALUNO OBEDECE. CO-RESPONSÁVEL POR SUA POUCA ALEGRIA E APRENDIZAGEM. PARCERIA. MUITO TÉDIO ALEGRIA NO APRENDER E 1 2 3 4 5 ENSINAR ( Daniel S. Silva – SEDUC/ RS - 2006)