A Cabeça Bem Feita
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

A Cabeça Bem Feita

on

  • 10,548 views

Resumo do 1º capítulo do livro "A Cabeça Bem-Feita" de Edgar Morin, "Os Desafios", para a aula de Introdução ao Pensamento Teológico

Resumo do 1º capítulo do livro "A Cabeça Bem-Feita" de Edgar Morin, "Os Desafios", para a aula de Introdução ao Pensamento Teológico

Statistics

Views

Total Views
10,548
Views on SlideShare
10,533
Embed Views
15

Actions

Likes
0
Downloads
114
Comments
0

3 Embeds 15

http://www.slideshare.net 13
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://us-w1.rockmelt.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    A Cabeça Bem Feita A Cabeça Bem Feita Presentation Transcript

    • “ A CABEÇA BEM-FEITA” Capitulo 1: Os Desafios Edgar Morin “ A CABEÇA BEM-FEITA” Edgar Morin
    • Hiperespecialização
      • É a especialização que separa a parte do todo, não percebendo o contexto.
      • Ela provem da separação dos saberes em disciplinas artificialmente delimitadas.
    • Fragmentação dos Saberes
      • Não condiz com a realidade em que vivemos.
      • Impede a percepção: - Do complexo; - Das interações entre as partes e entre a parte e o meio; - Da multidimensionalidade dos problemas; - Dos problemas essenciais.
    • O desafio da globalidade
      • A hiperespecialização fragmenta os problemas globais, essenciais e particulares, esquecendo que eles pertencem a um contexto planetário.
    • O desafio da complexidade
      • A separação das disciplinas impossibilita o entendimento do complexo.
      • O complexo é o conjunto de coisas que tem qualquer ligação entre si.
      • Assim, o todo e as partes são dependentes e interativas.
    • O desafio da expansão descontrolada do saber.
      • A informação se multiplica e se expande de tal forma que foge ao controle humano.
      • Não conseguimos absorver todas as informações – até mesmo um especialista não tem conhecimento de tudo da sua área.
      • Não conseguimos colocar todo o nosso conhecimento em prática.
    • Approach reducionista
      • Outra consequência da fragmentação.
      • Torna a inteligência incapaz de perceber o contexto ao tentar regular a totalidade dos problemas.
      • É insuficiente na hora de tratar os problemas mais graves e multidimensionais da humanidade.
      • Atrofia as possibilidades de compreensão e REFLEXÃO .
    • Ensino
      • O ensino, ao invés de tentar mudar a questão da fragmentação do conhecimento, se adequou a esse sistema.
      • A escola deveria encorajar o jovem a desenvolver sua aptidão natural, movida pela curiosidade, de ver o global, ao invés de reprimi – la, como acontece atualmente.
    • O desafio cultural
      • A separação da cultura científica da cultura humanística.
      • A cultura humanística é vista como um conhecimento ornamental pela cultura cientifica.
      • A cultura cientifica é vista como uma grande quantidade de saberes restritos a uma parcela da população pela cultura humanística.
      • A cultura cientifica se fragmenta em áreas, diferentemente da realidade.
    • O desafio sociológico
      • O conhecimento é criado a partir de nossas interpretações das informações obtidas.
      • O conhecimento deve ser repensado, para não ficar estagnado, afinal, o conhecimento é HISTÓRICO .
      • O pensamento é o bem mais importante para o indivíduo, a sociedade e a nação, pois ele é um instrumento de OPRESSÃO e de LIBERTAÇÃO .
    • O desafio cívico
      • A falta de análise do global e do complexo dificulta o senso de responsabilidade e de solidariedade;
      • Os cidadãos se esquecem que fazem parte do mundo e o tratam como “OUTRO” .
    • O desafio cívico
      • O cidadão perde acesso ao conhecimento o qual virou uma propriedade dos especialistas e técnicos.
      • “ (...) a perda do saber, muito mal compensada pela vulgarização da mídia, levanta o problema histórico, agora capital, da necessidade de uma democratização cognitiva”.
    • O desafio dos desafios
      • O desafio da reforma;
      • A reforma do pensamento permitiria uma inteligência capaz de resolver os desafios anteriormente citados;
      REFORMA DO ENSINO REFORMA DO PENSAMENTO