Your SlideShare is downloading. ×
Adsl
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Adsl

667
views

Published on


0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
667
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Andressade JesusSilveiraADSL(Asymmetric Digital Subscriber Line)Colégio São LuisSão Leopoldo, 2013
  • 2. 11 INTRODUÇÃOA ADSL foi criada do conceito ao protótipo em meados de 1990 até 1992 pelaUniversidade de Stanford e o Bell Labels da AT&T, quando a DSL de alta taxa de bit aindaestava em fase de protótipo. Essa DSL assimétrica foi testada nos três anos seguintes, sendoque sua primeira versão foi lançada em 1995 e a segunda em 1998.ADSL, que como já dito anteriormente, é a DSL assimétrica, ou seja, com velocidadesdiferentes, porém de modo rápido, se comparado a outros formatos. Aqui, o canal mais amploé utilizado para receber dados, que são os dowloads, e o mais lento fica a serviço de envios,conhecidos como uploads. No começo, a ADSL obtinha uma taxa de downstream (download)de 8Mbit/s, e de 640 kbit/s no upstream ou upload, mas com a popularização e maiorutilização da internet, a ADSL se tornou um grande êxito comercial, sendo usada sobretudocomo meio de acesso à internet de alta velocidade.
  • 3. 22.1. HISTÓRICO NO BRASILA história da internet no Brasil começa por volta de 1980, porém o primeiro backbonefoi implantado em 1989, com o incentivo do Ministério da Ciência e Tecnologia ao lançar oprojeto RNP (Rede Nacional de Ensino e Pesquisa), o qual tinha a missão de captar recursospara a propagação da tecnologia e a internet por todo o Brasil, sendo que esse projeto aindaexiste atualmente.Em 1995, o governo brasileiro abre o backbone com o intuito de conectividade àprovedores de acesso comercial, apontando esse como o segundo passo para a implantação dainternet em larga escala em território brasileiro. Em 2000, a ADSL se torna um sucesso noBrasil durante seu teste beta, com velocidade de 256 kbit/s de download e 128 kbit/s paraupload, sendo oferecida pela NET, Brasil Telecom, Telefônica e Telemar.Durante a primeira década do século XXI, a disponibilidade da internet de altavelocidade era limitada no Brasil, sendo assim um grande problema, sobretudo em áreasrurais. Para reverter a situação, o governo brasileiro pressionou as empresas fornecedoras,para que elas aumentassem a área de abrangência em áreas afastadas. Em 2008, um projetofoi criado em escolas para beneficiar cerca de 37 milhões de alunos. Em 2009, as vendas daSpeedy da Telefônica, foram suspensas pela Anatel, por falta de infraestrutura, a qualocasionava falhas no serviço. Já em 2010, a internet de banda larga já estava disponível emcerca de 88% das cidades brasileiras. A previsão para 2016 é de que mais de 57% deabrangência no país.Atualmente, a velocidade de conexão no Brasil varia normalmente entre 15 MBit/s dedownload e 1 MBit/s de upload, mas velocidades entre 50 e 100 MBit/s de velocidade(download) já podem ser encontradas.2.2. HISTÓRICO NO MUNDOADSL começou com a demonstração de José Lechleider, da Bellcore. Eledesenvolveu a idéia de assimetria da ADSL, onde a maior taxa de dados é enviadaem uma direção(downstream). Este foi o início do movimento do analógico para odigital.Os primeiros esforços desta nova tecnologia foi criada pela ISDN(Integrated Services Digital Network). O sistema de conexões com a linhatelefonica permite voz e dados a serem transmitidos simultaneamente em todo omundo. O resultado disso é que mais dados possam ser transmitidos ao mesmotempo, e em maior velocidade.A ADSL oferece maior largura de banda para downstream, do fornecedoraos consumidores, e menor largura de banda para o upstream, do consumidor aofornecedor. Usualmente, usuários domésticos acabam carregando grandes
  • 4. 3quantidades de dados do site (download), mas enviam de quantidadesrelativamente pequenas de dados (upload), sendo assim a ADSL vantajosa nestetipo de uso da rede.
  • 5. 43.1. PADRÃO DE VELOCIDADE NO BRASILRecentemente, em 2011, a empresa The Nielsen Company, divulgou o padrão develocidade pelo mundo. De acordo com a pesquisa no Brasil, cerca de 48% dos usuáriosusam a internet com uma conexão de velocidade média, entre 512 Kbps e 2 Mbps. Outroscerca de 31% dos internautas brasileiros navega a uma velocidade lenta, de até 512 Kbps.As conexões super-rápidas correspondem a apenas 6% da população internauta.De acordo com o Net Index, o Brasil ocupa a 68ª posição do ranking mundial quantoa sua velocidade média. Segundo a empresa, as conexões brasileiras à internet atuamcom velocidade média de 4,71 Mbps.
  • 6. 53.2. PADRÃO DE VELOCIDADE NO MUNDOAinda segundo a pesquisa da empresa The Nielsen Company, oito países dos novepesquisados possuem normalmente a internet de conexão rápida (Suíça, Estados Unidos,Alemanha, Austrália, Reino Unido, França, Espanha e Itália). Nestes países, apenasuma pequena parcela da população usa conexões lentas, enquanto cerca de 19% dosinternautas usam velocidade considerada super-rápida.
  • 7. 63.1. LEI DE VELOCIDADE NO BRASILA partir do dia 1º de novembro de 2012, Anatel definiu novas sobre a velocidade dabanda larga. Pelas novas regras, a velocidade mínima de deverá ser de pelo menos20% da franquia contratada, sendo que anteriormente era de 10%, além disso, avelocidade média deverá ser de pelo menos 60%.Em 2013, a velocidade mínima deve obrigatoriamente subir para 30% e, em 2014,para 40%. Quanto a velocidade média, devem subir em novembro de 2013 para 70% eem 2014 para 80%. Outra parte do texto estabelece sobre a disponibilidade do serviço,que deverá estar funcionando em pelo menos 99% do tempo durante o mês.
  • 8. 73.2. LEI DE VELOCIDADE NO MUNDOEm países como os Estados Unidos, a lei é cumprida com rigor, devido a pressão domercado contra maus fornecedores. Exemplo disso é o provedor Cablevision, que em2011, oferecia o pior percentual (54%), e que atualmente está entregando, cerca de 120%da velocidade anunciada, o seja, acima da velocidade anunciada. Atualmente, cerca detrês provedores americanos superam as taxas de transmissão anunciadas: Comcast,Mediacom e Verizon. Ainda segundo pesquisas, os EUA esperam em dois anos, terinternet ultrarrápida em todas as cidades.Já no Reino Unido, segundo o “The Guardian”, com mais de três mil internautas, emmédia, 58% da velocidade anunciada pelos provedores é devidamente entregue.
  • 9. 84. COMO FUNCIONA A ADSLNa tecnologia ADSL, a linha telefônica não é ocupada, apesar de utilizada para atransmissão. Isso porque quando o telefone está sendo utilizado para chamadas de voz, utilizaapenas uma pequena parte da transmissão da linha.Isso acontece porque, uma chamada de voz (a parte POTS) utiliza uma frequência deonda muito baixa (entre 300 Hz e 4000 Hz). É um intervalo que corresponde a uma faixamuita pequena da capacidade da linha, sendo que o restante pode ser utilizado então paraaplicações que funcionam em frequências maiores.A utilização do espectro livre (a parte não utilizada para POTS), normalmente é feitacom a técnica FDM (Frequency Division Multiplexing ou Multiplexação por Divisão deFrequência) ou com a técnica Echo Cancellation (Cancelamento de Eco). Com o FDM, umaparte do espectro livre é destinada ao envio de dados (upstream/upload) e outra aorecebimento de dados (downstream/download), sendo que essa obtém maior taxa de fluxo dedados.A partir da Echo Cancellation, as partes para upstream e downstream se juntam noespectro, porém tal procedimento que remove a "distorção" do sinal durante a transmissão apartir de cálculos de subtração consegue "separá-las".O ADSL conta, essencialmente, com duas técnicas, sendo a mais antiga é nomeadade CAP (Carrierless Amplitude/Phase), e a mais atual e mais utilizada denominadade DMT (Discrete Multitone). A modulação CAP, que normalmente utiliza a técnica FDM, a qual"divide" a linha telefônica em três partes: a que corresponde às chamadas de voz, outradestinada ao envio de dados (upstream) e a terceira cuja função é reservada ao recebimento dedados (downstream). As duas últimas partes juntas representam a conexão à internet em si.Por isso está técnica DSL é chamada de "Assymmetric" que caracteriza o nome doADSL. Isto porque tal tecnologia é considerado assimétrico devido a taxa de downloadser normalmente maior que a taxa de upload, uma vez que percebe-se que a maioria dasconexões mais recebe dados do que envia.Uma conexão ADSL é feita a partir de um modem ADSL, ou tecnicamente falando,um modem ATU-R (ADSL Terminal Unit - Remote "Unidade Terminal ADSL – Remoto”),o qual é conectado a uma linha telefônica já existente.
  • 10. 9Algumas vezes a conexão é intermediada pelo microfiltro chamado splitter, cujafunção é a de criar um canal para a ligação com o modem e outro para a comunicação com oaparelho telefônico. Então o modem deverá ser ligado a um computador ou a umequipamento de rede (tal como um roteador Wi-Fi), para que equipamento ligado a eleobtenha acesso à internet. Do outro lado, o dispositivo é conectado à linha para exercer afunção de organizar o fluxo de dados para que a transmissão de upstream e downstreamaconteça de acordo com as frequências determinadas.Na ponta oposta da conexão está algo como uma central telefônica. Lá o sinal de cadalinha telefônica é "separado" com a ajuda dos splitters, de modo que o que é voz seja enviadaa uma rede PSTN(Public Switched Telephone Network) , cuja função é a de tratar deste tipode comunicação e o que são dados sigam para um equipamentodenominado DSLAM (Digital Subscriber Line Access Multiplexer).
  • 11. 10BIBLIOGRAFIAhttp://www.teleco.com.br/tutoriais/tutorialvdsl/pagina_1.asphttp://www.tecmundo.com.br/banda-larga/2543-a-historia-da-conexao.htmhttp://oglobo.globo.com/economia/velocidade-minima-de-20-para-internet-no-brasil-bem-menor-que-no-resto-do-mundo-6619261http://en.wikipedia.org/wiki/Internet_in_Brazilhttp://www.infotecblog.com.br/2012/11/Conheca-as-novas-regras-para-a-banda-larga-no-brasil.html#.UTu9JtYsnSghttp://info.abril.com.br/noticias/mercado/eua-estudam-web-ultrarrapida-em-todo-pais-ate-2015-20012013-8.shlhttp://www.infowester.com/adsl.phphttp://www.intel-tr.com/UserFiles/File/adsl%20history1.pdf

×