• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Socialização do fórum  dialogo teórico
 

Socialização do fórum dialogo teórico

on

  • 1,007 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,007
Views on SlideShare
1,006
Embed Views
1

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
0

1 Embed 1

http://seducassuncaopb.blogspot.com.br 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Socialização do fórum  dialogo teórico Socialização do fórum dialogo teórico Presentation Transcript

    • Fórum Dialogo TeóricoSocialização de alguns professores acerca dos educadoresque fizeram e faz história.Diante do que li a respeito de Fernando Hernándes, educador, psicólogoda Universidade de Barcelona, pude perceber que o autor luta pelainserção dos projetos de trabalho em sala de aula.Para ele oentendimento de Projetos como forma de aprender a pensar criticamente,levar a dar significado à informação, analisá-la, planejar ações e resolverproblemas. Acredito na tese de Hernándes, pois o trabalho com projetosconsiderado como um ato problematizador pode contribuir para odesenvolvimento do raciocínio do aluno, na formulação de suas hipóteses,pondo à prova suas próprias conclusões.
    • Diante do que li, para o téorico Jean Piaget educaré "provocar a atividade"isto é, estimular a procura do conhecimento acriança mesmo é que faz suaspróprias descobertas.Portanto é precisoentendermos que não se pode fazer umacriança aprender o que ela ainda não temcondições de absorver.
    • Paulo Freire é uma constante na vida diária dos educadores eobservando suas orientações educacionais acabamos poridentificá-las nas necessidades nossas e dos nossos alunos. Éimpossível fazer educação sem flexibilidade, sem mudança,sem interação. Pensar uma sociedade moderna é pensarcrianças, jovens e adultos de visão moderna e inovadora.Sendo assim precisamos admitir que só a educação aindateima em permanecer caduca e castradora. Portantoprecisamos ser mais permissíveis as novas tecnologias, novosolhares e pensares, mesmo que isso venha dos nossosaprendizes, pois eles também tem muito a nos ensinar.
    • Entre os teóricos optei refletir o cientistasuíço Jean Piaget o mesmo foi biólogo ededicou a vida a submeter à observaçãocientífica rigorosa o processo de aquisição deconhecimento pelo ser humano,particularmente a criança. Suas descobertastiveram grande impacto na pedagogia, mas,de certa forma, demonstraram que atransmissão de conhecimentos é umapossibilidade limitada. Educar para ele é“provocar a atividade” – isto é, estimular aprocura do conhecimento.Janaina de Souza
    • Friedrich Froebel CURSISTA:Márcia Medeiros Friedrich Froebel, alemão, foiconsiderado o criador dos jardins-de-infância. Para ele, o início da infância éconsiderado como uma fase de importância decisiva na formação daspessoas - ideia hoje consagrada pela psicologia, ciência da qual foi precursor.Ele defendia a ideia de que a criança é como uma planta em sua fase deformação, exigindo cuidados periódicos para que cresça de maneirasaudável. "Ele procurava na infância o elo que igualaria todos os homens, suaessência boa e divina ainda não corrompida pelo convívio social." A criança,segundo o educador, trazia em si a semente divina de tudo o que há demelhor do ser humano. Cabia à educação desenvolver esse germe e nãodeixar que se perdesse. Partindo do pensamento de Friedrich Froebel,concordo com sua visão a respeito da criança: pura, ingênua e que tem noseu interior o melhor do ser humano, e cabe a quem vai educar essa criança,torná-la uma pessoa honesta, positiva, responsável e eu ainda acrescentoque essa educação não cabe apenas à ESCOLA, mas também à sua famíliaque é onde a criança tem seu primeiro contato.
    • Para o teórico Paulo Freire a ideia de que tudo está em permanente transformação e interação reflete bem o nosso contexto educacional, onde não podemos esquecer que os nossos alunos estão em constante mudança, onde aprendem muito rápido e dominam as tecnologias facilmente, como também interagem de forma fantástica tudo o que lhes são oferecidos. Diante desta realidade devemos nos colocar como mediadores nesta realidade que nos cerca.Dos educadores mencionados optei refletir um pouco sobre Paulo Freire. Consideradoum dos grandes pedagogos da atualidade e respeitado mundialmente, foi autor dapedagogia do oprimido, defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a “ler omundo” para transformá-lo. Criticou a educação bancaria onde o professor age comoquem deposita conhecimentos num aluno apenas receptivo. Enfatizou a importânciade despertar a curiosidade do aluno, a reflexão, a indagação e autonomia paraaprender. Acredito nos pensamentos de Freire. Nos educadores não podemos limitaros nosso alunos a serem, meros espectadores de conhecimentos e sim mediadorespara que estes construa seu conhecimento através da investigação, curiosidade,criatividade.
    • Paulo Freire, o mais célebre educadorbrasileiro, defendia como objetivo daescola, ensinar o aluno a ler o mundo parapoder transformá-lo. Freire criticava aidéia de que ensinar é transmitirsaber( educação bancária), porque paraele a missão do professor era possibilitar acriação ou a produção de conhecimentos,sendo o professor o mediador desseprocesso. Em sua proposta, o aluno deveconstruir o caminho do senso comumpara uma visão crítica da realidade. Comoeducadores, já percebemos que nossosalunos , não aceitam mais serem merosreceptores de conhecimentos, uma vezque estes se mostram abertos adescobertas a partir do que já conhecem,eles se envolvem rapidamente com onovo e se entregam à construção denovos conhecimentos.
    • Gostaria de destacar a magnifica ideia do teóricoalemão,Friedrich Froebel, o criador do jardim dainfância foi um dos primeiros educadores a considerar oínicio da infancia como uma fase de importanciadecesiva na formação das pessoais ideia hojeconsagrada pela psicologia.Fazendo uma ponte com oque defendia Friedrich Froebel e com a nossa realidadepodemos dizer que o conceito de educação infantilvem mudando de forma positiva a luz de teoricos comoele e tantos outros pena que demorou tanto pra seenxergar esta realidade.
    • Um dos aspectos que acho muito importante está naconcepção de Paulo Freire em defender o oprimido,onde ele procura transmitir em sua pedagogia aLiberdade do pensamento. Também o admiro nopropósito da alfabetização dos jovens e adultos,conscientizando que os menos favorecidos tem o poderda libertação do pensamento e capazes de construir seuspróprios conceitos.
    • Lev vygotsky é sociointeracionista que trouxe inovaçao para aeducaçao do Pais por proporionar uma teoria que visa estudaro desenvolvimento e aprendiazem das crianças a partir darelaçao eu/outro, da troca de experiencia, da interaçao social,da cultura e do contato com o meio.Outro aspectointeressante em seus estudos e a importanciad a linguagem,do pensamento, da mediaçao necessaria de um adulto para acriança construir conhecimento. As brincadeiras e osbrinquedos são comuns em sua discussao assim como aimitaçao ou a presença da familia.Por esse sentido odesenvolvimento de um projeto no ensino infantil esignificativo por trabalhar a interdisciplinaridade bem como aintegraçao dos alunos, ocasionando uma boa relacaoeu/outro.
    • EducadoresElaboração de Projetos No século XVIII Pestalozzi eFroebel defenderam a importância de desenvolveruma educação voltada para os interesses enecessidades das crianças, valorizando aexperimentação prática. Decroly e Montessoriapontaram a necessidade de trabalhar com osmétodos ativos. Montessori enfatizou a importânciada atividade livre e da estimulação sensório-motora eDecroly criou os centros de interesses, nos quais osalunos escolhiam o que desejavam aprender,construído o próprio currículo a partir de suascuriosidades e interesses.
    • Na década de 20, Dewey e Kilpatrick enfatizaram aimportância da escola ser um espaço vivo e aberto para arealidade, defendendo que as crianças adquiramexperiência e conhecimento pela resolução de problemaspráticos, em situações sociais. Dewey criou a escola ativa,fundamentada na motivação e no interesse espontâneo dosalunos para a descoberta, por meio da experiência pessoale das informações que serão assimiladas. Um dos princípiosda teoria de Dewey que nos dias atuais vem sendo bastantedestacada nas propostas pedagógicas é o aprender-fazendoexperiências que o aluno ativamente pode se envolver coma própria aprendizagem. Dewey foi o grande sistematizadorda Pedagogia de Projetos e Kilpatrick desenvolveu oMétodo de Projetos , com base na teoria da experiência,cujos pressupostos partem de problemas reais do cotidianodo aluno.
    • Na década de 30, Célestin Freinet , propôs uma pedagogia de busca e de experiências, favorecendo a criança um papel ativo voltado para o trabalho e atividade em grupo, vivenciando situações de cooperação e a pesquisa do meio, bem como o envolvimento do aluno em atividades/projetos criativos.O educador brasileiroFreire , mundialmente conhecido, na década de 60, foi responsável por introduzir o debate político e a realidade sociocultural no processo escolar com a educação libertadora e os denominados temas geradores . Para Freire o ato de conhecer tem como pressuposto fundamental a cultura do educando, não para cristalizá-la, mas como ponto de partida para que ele avance na leitura do mundo, compreendendo-se como sujeito da história. Enfatiza o diálogo entre o conhecimento que o aluno traz, enquanto sujeito histórico, e a construção de um saber. Os fundamentos da pedagogia de Freire humanista e emancipatória orientam o professor para o desenvolvimento de estratégiaspedagógicas que privilegiem a indagação, a curiosidade, a busca do rigor científico e a reflexão crítica do aluno.
    • “...ensinar não é transferir conhecimento, mas criarpossibilidades para a sua própria produção ou a suaconstrução” ( FREIRE , 1996, p. 52). É importante oprofessor compreender que o aluno aprende emsituações funcionais, quando ele vê sentido naatividade que realiza, proporcionando-lhe oestabelecimento de um sentido pessoal com aquiloque está aprendendo.“...o sentido é produzido porestabelecimento de relação dentro de um sistema,ou nas relações com o mundo ou com os outros”( CHARLOT, 2000, p.56).