Comunidades virtuais de aprendizagem  <ul><li>Vera Menezes (UFMG/CNPq) </li></ul>
Comunidades virtuais de aprendizagem e colaboração <ul><li>Uma comunidade consiste de um grupo de pessoas que têm algum in...
COMUNICAR <ul><li>Segundo Linda Harasim  comunidade  e  comunicar  têm a mesma raiz,  communicare  que significa  comparti...
Comunidade na web segundo Shaffer and Anundsen <ul><li>“  A comunidade é um todo dinâmico que emerge quando um grupo de pe...
Rede Humana comunicante <ul><li>Na realidade, deixamos de ser seres humanos isolados para nos transformarmos em uma rede h...
INTELIGÊNCIA COLETIVA (Pierre Levy) <ul><li>É uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coo...
Princípios da inteligência coletiva <ul><li>Ninguém sabe tudo, todos sabem alguma coisa. </li></ul><ul><li>O ciberespaço c...
Exemplos  <ul><li>FÓRUNS </li></ul><ul><li>LISTAS DE DISCUSSÃO </li></ul><ul><li>PROJETOS COLABORATIVOS </li></ul>
Fóruns sobre lingüística <ul><li>www.voy.com </li></ul><ul><li>1. Language Learning: 1050 </li></ul><ul><li>2. Language: 2...
http://www.voy.com/129749/3 /
Lista de discussão <ul><li>http://groups.yahoo.com/ </li></ul><ul><li>1. Language: 14.956 </li></ul><ul><li>2. Language Le...
SYNTAX <ul><li>This is a group devoted to the discussion of linguistic issues within a Generative or formalised framework....
http://www.latrobe.edu.au/education/sl/sl.html
INTERAÇÃO VIA CHAT  
 
 
http://www.study.com
 
PROJETOS COLABORATIVOS @
http://www.hut.fi/~rvilmi/Project/
http://www.iecc.org/ International E-Mail Classroom Connections
http://www.gsn.org/index.html
http://www.amalnet.k12.il/meida/english/
http://goodnightstories.com/finish.htm
http://www.otan.dni.us/webfarm/emailproject/email.htm
http://userpage.fu-berlin.de/~tanguay/readclub.htm
http://www.slf.ruhr-uni-bochum.de/
http://venus.rdc.puc-rio.br/kids/kidlink/
http://www.letras.ufmg.br/arado/ARADO/index.htm
http://www.veramenezes.com/amfale.htm
WIKPEDIA
 
 
 
 
 
 
ORKUT
 
CONCLUSÕES <ul><li>As inovações tecnológicas são sempre acompanhadas de mudanças no comportamento humano. A Internet é um ...
CONCLUSÕES <ul><li>O mundo virtual é, pois, essencialmente, o espaço da experiência em conjunto. O grande desafio é amplia...
CONCLUSÕES <ul><li>Harlow e Johnson (1998, p.18) afirmam que a tecnologia nos permite aumentar o alcance de nossos sentido...
CONCLUSÕES <ul><li>A Internet nos leva a rever a epistemologia, ou seja, como “a mente processa e forma crenças sobre obje...
CONCLUSÕES <ul><li>O conhecimento não é mais visto como algo depositado na mente dos homens, mas algo distribuído em suas ...
Concluindo com Pierre Levy <ul><li>“ O saber da comunidade pensante não é mais um saber comum, pois doravante é impossível...
Bibliografia <ul><li>HARASIM, L. What Makes Online Learning Communities Successful? The Role of Collaborative Learning in ...
Bibliografia <ul><li>LÉVY, P.  A inteligência coletiva ; por uma antropologia do ciberspaço. Trad. Luiz Paulo Rouanet. São...
ATIVIDADE EM GRUPO <ul><li>Se vocês recebesse a tarefa de criar m projeto de interação e colaboração para sua área o que v...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Comunidades virtuais de aprendizagem

474 views

Published on

Apresentação PPT

Published in: Education, Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
474
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
30
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Comunidades virtuais de aprendizagem

  1. 1. Comunidades virtuais de aprendizagem <ul><li>Vera Menezes (UFMG/CNPq) </li></ul>
  2. 2. Comunidades virtuais de aprendizagem e colaboração <ul><li>Uma comunidade consiste de um grupo de pessoas que têm algum interesse em comum – religioso, científico, político, cultural – e que buscam, em conjunto, atingir objetivos semelhantes. </li></ul><ul><li>As tecnologias de comunicação foram sempre instrumentos importantes para se criarem interesses comuns e, conseqüentemente, comunidades. </li></ul>
  3. 3. COMUNICAR <ul><li>Segundo Linda Harasim comunidade e comunicar têm a mesma raiz, communicare que significa compartilhar . Diz ela: </li></ul><ul><li>“ Gravitamos naturalmente em torno da mídia que nos possibilita comunicar por que isso, na verdade, nos torna mais humanos.” </li></ul>
  4. 4. Comunidade na web segundo Shaffer and Anundsen <ul><li>“ A comunidade é um todo dinâmico que emerge quando um grupo de pessoas compartilham práticas comuns, são independentes, tomam decisões em conjunto; se identificam com algo maior que a soma de suas relações individuais, e fazem um compromisso de longo prazo com o bem estar (seu próprio, um do outro, e do grupo)” (in Pallof e Pratt (1999:25-26), </li></ul>
  5. 5. Rede Humana comunicante <ul><li>Na realidade, deixamos de ser seres humanos isolados para nos transformarmos em uma rede humana comunicante e conseguimos, através da mediação do computador, comunicar, ao mesmo tempo, com muitas pessoas, sem limitações de tempo e espaço. </li></ul>
  6. 6. INTELIGÊNCIA COLETIVA (Pierre Levy) <ul><li>É uma inteligência distribuída por toda parte, incessantemente valorizada, coordenada em tempo real, que resulta em uma mobilização efetiva das competências. (1994:28) </li></ul>
  7. 7. Princípios da inteligência coletiva <ul><li>Ninguém sabe tudo, todos sabem alguma coisa. </li></ul><ul><li>O ciberespaço como espaço móvel das interações entre conhecimentos e conhecedores de coletivos inteligentes desterritorializados </li></ul><ul><li>Aprendamos a nos conhecer para pensarmos juntos. Passamos do cogito ao cogitamos . </li></ul>
  8. 8. Exemplos <ul><li>FÓRUNS </li></ul><ul><li>LISTAS DE DISCUSSÃO </li></ul><ul><li>PROJETOS COLABORATIVOS </li></ul>
  9. 9. Fóruns sobre lingüística <ul><li>www.voy.com </li></ul><ul><li>1. Language Learning: 1050 </li></ul><ul><li>2. Language: 2000 </li></ul><ul><li>3. Linguistics: 551 </li></ul><ul><li>4. Syntax: 76 </li></ul><ul><li>5. semantics: 56 </li></ul>
  10. 10. http://www.voy.com/129749/3 /
  11. 11. Lista de discussão <ul><li>http://groups.yahoo.com/ </li></ul><ul><li>1. Language: 14.956 </li></ul><ul><li>2. Language Learning : 909 </li></ul><ul><li>3. Linguistics: 266 </li></ul><ul><li>4. Syntax: 117 </li></ul><ul><li>5. semantics: 61 </li></ul>
  12. 12. SYNTAX <ul><li>This is a group devoted to the discussion of linguistic issues within a Generative or formalised framework. It is open to discuss issues respecting Theoretic Linguistics, Language, Philosophy of Language, Syntax, Semantics, Syntax-Semantics Interface, Logic, Generative Grammar, Generative Linguistics, Formal Grammar, Computational Linguistics, Minimalism, Dynamic Syntax, HPSG, Categorial Grammar and related areas. Messages may be written in English, French, Italian or Spanish. </li></ul>
  13. 13. http://www.latrobe.edu.au/education/sl/sl.html
  14. 14. INTERAÇÃO VIA CHAT  
  15. 17. http://www.study.com
  16. 19. PROJETOS COLABORATIVOS @
  17. 20. http://www.hut.fi/~rvilmi/Project/
  18. 21. http://www.iecc.org/ International E-Mail Classroom Connections
  19. 22. http://www.gsn.org/index.html
  20. 23. http://www.amalnet.k12.il/meida/english/
  21. 24. http://goodnightstories.com/finish.htm
  22. 25. http://www.otan.dni.us/webfarm/emailproject/email.htm
  23. 26. http://userpage.fu-berlin.de/~tanguay/readclub.htm
  24. 27. http://www.slf.ruhr-uni-bochum.de/
  25. 28. http://venus.rdc.puc-rio.br/kids/kidlink/
  26. 29. http://www.letras.ufmg.br/arado/ARADO/index.htm
  27. 30. http://www.veramenezes.com/amfale.htm
  28. 31. WIKPEDIA
  29. 38. ORKUT
  30. 40. CONCLUSÕES <ul><li>As inovações tecnológicas são sempre acompanhadas de mudanças no comportamento humano. A Internet é um agente de mudanças nas relações humanas com efeitos no comércio, na comunicação e, principalmente na educação. </li></ul>
  31. 41. CONCLUSÕES <ul><li>O mundo virtual é, pois, essencialmente, o espaço da experiência em conjunto. O grande desafio é ampliar o acesso das classes menos privilegiadas a esse saber e incorporar suas contribuições. Sempre à margem dos avanços tecnológicos e das mudanças por eles gerados, uma grande parcela da população continua alijada das comunidades virtuais e das manifestações artísticas e culturais. </li></ul>
  32. 42. CONCLUSÕES <ul><li>Harlow e Johnson (1998, p.18) afirmam que a tecnologia nos permite aumentar o alcance de nossos sentidos e de nossos poderes, pois ela formata o que e como aprender. Para eles é possível falar de uma epistemologia da tecnologia, pois as atividades humanas sempre foram mediadas pela tecnologia. </li></ul>
  33. 43. CONCLUSÕES <ul><li>A Internet nos leva a rever a epistemologia, ou seja, como “a mente processa e forma crenças sobre objetos e eventos que nos circundam” (Harlow e Johnson, 1998, p.15). As novas tecnologias transformaram os modos de conhecer, de saber. </li></ul>
  34. 44. CONCLUSÕES <ul><li>O conhecimento não é mais visto como algo depositado na mente dos homens, mas algo distribuído em suas extensões: livros, filmes, CD-Roms, e, principalmente, na Internet. A Internet reforça a natureza social do conhecimento e cria o espaço do saber coletivo tanto por ser produzido de forma coletiva como por estar aberto a todos. </li></ul>
  35. 45. Concluindo com Pierre Levy <ul><li>“ O saber da comunidade pensante não é mais um saber comum, pois doravante é impossível que um só ser humano, ou mesmo um grupo, domine todos os conhecimentos, todas as competências; é um saber coletivo por essência, impossível de reunir em uma só carne. No entanto, todos os saberes do intelectual coletivo exprimem devires singulares, e esses devires compõem mundos”. (p.181) </li></ul>
  36. 46. Bibliografia <ul><li>HARASIM, L. What Makes Online Learning Communities Successful? The Role of Collaborative Learning in Social and Intellectual Development! Disponível em </li></ul><ul><li>http://www.sfu.ca/~lpachols/gen/readings/harasim_communitypaper.htm </li></ul><ul><li>HARLOW, S.; JOHNSON, D. An epistemology of technology. International Technology Review . N.9, p.15-19, Spring/Summer, 1998. </li></ul>
  37. 47. Bibliografia <ul><li>LÉVY, P. A inteligência coletiva ; por uma antropologia do ciberspaço. Trad. Luiz Paulo Rouanet. São Paulo: Edições Loyola, 1998. </li></ul><ul><li>PALLOF, R.M.; PRATT, K. Building learning communities in cyberspace ; effective strategies for the online classroom. San Francisco: Jossey-Bass, 1999. </li></ul><ul><li>SHAFFER, C.;ANUNDSEN, K. Creating community anywhere . New York: Jeremy P. Tarcher/perigee Books, 1993. </li></ul>
  38. 48. ATIVIDADE EM GRUPO <ul><li>Se vocês recebesse a tarefa de criar m projeto de interação e colaboração para sua área o que vocês proporiam? </li></ul>

×