Cbc de História anos finais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
No Downloads

Views

Total Views
3,597
On Slideshare
1,999
From Embeds
1,598
Number of Embeds
6

Actions

Shares
Downloads
29
Comments
0
Likes
1

Embeds 1,598

http://historiapipcaxambu.blogspot.com.br 1,583
http://www.historiapipcaxambu.blogspot.com.br 9
http://historiapipcaxambu.blogspot.com 3
http://webcache.googleusercontent.com 1
http://historiapipcaxambu.blogspot.in 1
http://historiapipcaxambu.blogspot.com.es 1

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Capacitação de HistóriaConteúdo Básico Comum (CBC)Ensino Fundamental – Anos Finais PIP II - CBC Secretaria de Estado de Educação Superintendência Regional de Educação – Caxambu
  • 2. Implantação do Conteúdo Básico Comum de História Resolução da Secretaria Estadual de Educação nº 666 de 07 de abril de 2005. Art. 1º Ficam estabelecidos os Conteúdos Básicos Comuns – CBCs, para as séries finais do ensino fundamental e para o ensino médio, (...), a serem ensinados obrigatoriamente por todas as unidades estaduais de ensino. Art 4º Os CBCs deverão ser tomados como matriz de referência para as avaliações que ocorrerem, a partir de 2005, no contexto do Programa de Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (...), associado ao processo de Avaliação de Desempenho Individual – ADI dos docentes da rede estadual. Art. 6º Caberá à SEE, por meio das Superintendências Regionais de Ensino, fazer o acompanhamento, controle e a avaliação das unidades de ensino quanto ao cumprimento da presente Resolução.
  • 3. Parâmetro Básico do Conteúdo Básico Comum Os CBCs não esgotam todos os conteúdos a serem abordados na escola, mas expressam os aspectos fundamentais de cada disciplina, que não podem deixar de ser ensinados e que o aluno não pode deixar de aprender. Ao mesmo tempo, estão indicadas as habilidades e competência que ele não pode deixar de adquirir e desenvolver. A importância dos CBCs justifica tomá-los como base para a elaboração da avaliação anual do Programa de Avaliação da Educação Básica (PROEB), para o Programa de Avaliação da Aprendizagem Escolar (PAAE) e para o estabelecimento de um plano de metas para cada escola.
  • 4. Base comum de conhecimentos para os alunos da redeestadual de ensino. • Foram considerados tópicos obrigatórios aqueles de relevância em uma das estruturas lógicas da disciplina, conservando-se o CBC original; • O tópico obrigatório envolve conceitos e conteúdos fundamentais para a construção do conhecimento histórico, tendo com eixo principal a História do Brasil e a construção da cidadania; • Foi considerada, para a seleção dos tópicos, a importância a eles atribuída pelos professores das Escolas Referência, assim como as discussões realizadas no encontro de área realizado em novembro de 2005;
  • 5. • Considerou-se, para a reestruturação do CBC, a metade dacarga horária da disciplina ao longo das quatro séries finais doensino fundamental, tomando como parâmetro uma carga horáriade 2 horas/aulas semanais. Feito o cálculo, os professores devemdispor de uma carga horária de, pelo menos, 160 horas/aula parao trabalho com os tópicos obrigatórios do CBC ao longo dosquatro anos finais do Ensino Fundamental;• Pensou-se a média de 6 horas/aula para o trabalho com cadatópico obrigatório, considerando-se que alguns deles podem sertrabalhados com mais ou menos tempo.
  • 6. •A distribuição dos tópicos obrigatórios ao longo dos quatro anosprecisa ser planejada, considerando-se o número de habilidades aserem vencidas;• O professor dispõe de metade da carga horária da disciplina paradeter-se mais em determinados tópicos obrigatórios e deve-sedefinir tempo para se trabalhar os tópicos complementares e/ououtras demandas do projeto pedagógico da escola;
  • 7. EIXO III Nação, Trabalho e cidadania no BrasilTema 1: A Era Vargas (1930-1945): fortalecimento doPoder Central, a Nação Brasileira “ressignificada” e aCidadania.Subtema 1 – A Revolução de 1930, Estado eIndustrialização: os avanços e recuos da cidadania,extensão dos direitos sociais X cerceamento dosdireitos políticos e civis.
  • 8. ANO/ CARGA TÓPICOS HABILIDADES HORÁRIA 6º 7º 8º 9º 17.1 Compreender o processo de crise do sistema oligárquico brasileiro, 417. Revolução de relacionando-o à ascensão de novas1930 no Brasil forças políticas e econômicas. 17.2 Identificar no Brasil dos anos 30 e início dos anos 40 a presença de 4 embates entre comunistas e fascistas.
  • 9. Sentido para o Estudo da DisciplinaNo atual contexto político, social e educacional é atribuído ao ensinoda História o papel de formar o cidadão que, dentre outrascaracterísticas, seja capaz de compreender a história do País e domundo como um conjunto de múltiplas memórias e de experiênciashumanas.Construção de uma nova concepção de cidadania. Criar ascondições para que os alunos elaborem novos sentidos esignificados para estudo da História.A diversidade cultural e sua importância para o avanço dacidadania no Brasil se constitui na ideia central para a formação dasidentidades das novas gerações e das finalidades do ensino daHistória.
  • 10. Concordando com Hobsbawm, diríamos que os jovens de hoje“crescem numa espécie de presente contínuo, sem qualquerreação orgânica com o passado público da época em que vivem(...)”. Para esse historiador, “a destruição do passado - ou melhor,dos mecanismos sociais que vinculam nossa experiência pessoal àdas gerações passadas - é um dos fenômenos mais característicose lúgubres” (...).Compreender a História requer um sentido da existência da relaçãopresente, passado e futuro; requer um sentimento de pertencer, deestar dentro da história. Requer, igualmente, que os sujeitos tomema história não como algo dado, como uma verdade acabada eimutável.
  • 11. Hoje, a educação para a cidadania, prioriza a aquisição deinstrumentos intelectuais e a formação de atitudes para umaefetiva participação na esfera pública, de maneira motivada,consciente e esclarecida; prioriza o estimulo a descoberta, orespeito e o reconhecimento do outro, de outras culturas evaloriza a diversidade étnico-cultural e a convivência saudávelcom a diferença.Desenvolver nos alunos habilidades e atitudes necessárias aoexercício de uma cidadania participativa, crítica e comprometidacom os valores democráticos. Assim como o desenvolvimento doraciocínio histórico, a escolha e tratamento dos temas a partir dasquestões do presente, priorizando os precedimentos e adiversidade de fontes na construção do conhecimento histórico.
  • 12. Diretrizes para as Quatro Últimas Séries do EnsinoFundamental- Buscar Sintonia com as Renovações Historiográficas- Desenvolvimento do Raciocínio Histórico- Desenvolvimento da Perspectiva Temporal- A História-Problema- Projetos Interdisciplinares
  • 13. Proposta Curricular – Critérios de Seleção dos Conteúdos O entendimento equilibrado dos dilemas e dos desafios hoje vividos pela sociedade brasileira depende, em grande medida, da compreensão, dos obstáculos enfrentados para a construção de uma sociedade democrática e cidadã no passado. Não há como negar que, em certa medida, o presente prolonga, reedita e recria, em diversos níveis, experiências já afastadas no tempo. A ênfase atribuída ao estudo da dinâmica histórica brasileira visa, dentre outros aspectos, permitir uma melhor compreensão acerca dos problemas vividos pelos próprios alunos.
  • 14. Problematizar • Problematizar visões representações e atitudes que, comprometem o avanço dos sujeitos, dos grupos, das identidades sociais em direção à emancipação política e social; • Desenvolver a noção de historicidade das ações dos homens da realidade social e dos processos históricos; • Promover a confrontação de versões e interpretações sobre um mesmo acontecimento histórico; • Promover a aquisição de ferramentas intelectuais e a formação de atitudes de que capacite os alunos a participarem dos debates presentes no processo histórico brasileiro e nos processos internacionais;
  • 15. • Propiciar o desenvolvimento de atitudes de respeito e decompreensão com relação à diversidade sociocultural dassociedades e da sociedade brasileira, em particular;• Desenvolver habilidades necessárias ao estudo das diferentesfontes históricas;• Desenvolver habilidades de leitura, interpretação e produção detextos históricos, de gêneros diversos;• Estimular a formação de atitudes e de negociações eproposições coletivas para resolução de problemas comuns,reconhecendo o direito do outro de manifestar-se e apresentarsuas idéias;• Incentivar a reflexão sobre valores individuais, de grupossocioculturais de referência e valores de outros grupos de tempose espaços diferentes.
  • 16. Avaliação em História A avaliação é concebida como um processo que implica diagnóstico, acompanhamento, busca de superação das dificuldades e não apenas provas e testes para medir o desempenho final dos alunos. A proposta de avaliação considera as habilidades a serem desenvolvidas em cada série ou ciclo de escolaridade. É necessário que o professor esteja atento ao fato de que muitas das capacidades requeridas para o desenvolvimento do raciocínio histórico e da cidadania só serão consolidadas no decorrer de um período maior, exigindo persistência no trabalho com um núcleo comum de habilidades e atitudes por meio de estratégias de ensino e de avaliação, que estabeleçam diferentes graus de complexidade ao longo das quatro séries do Ensino Fundamental.
  • 17. As novas propostas de ensino-aprendizagem visam superar aaula puramente expositiva; valoriza aulas dialogadas, comquestões e problemas que demandam a observação, oestabelecimento de relações e atitudes de pensar e descobrir.Os instrumentos de avaliação propostos visam contemplaraspectos e atitudes de educação histórica na esfera dasociabilidade dos alunos, dando especial atenção aodesenvolvimento de compromisso com o seu grupo, com acomunidade escolar, assim como com o patrimônio histórico ecultural local e do País.
  • 18. Prevê-se que a avaliação inclua, além das provas, as observaçõese registros dos professores, permitindo acompanhar através defichas individuais o desenvolvimento das habilidades de raciocínio,o processo de construção de cada aluno, assim como incentivar aconstrução pelos alunos de instrumentos (portifólios, memorial)que propiciem a formação da autonomia e reflexão sobre oprocesso de construção do saber histórico e do sentido desseconhecimento para suas vidas.