Treinamento Cbs Tnt

2,612 views
2,395 views

Published on

CBS

Published in: Business
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,612
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
73
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Treinamento Cbs Tnt

  1. 1. Customs Brokerage Solutions CBS CBS
  2. 2. <ul><li>Este projeto tem como objetivo principal apresentar ao mercado nacional e internacional, novas opções de produtos e serviços, com soluções que trarão maior agilidade e confiabilidade à cadeia logística. </li></ul><ul><ul><ul><li>Importações e Exportações de altos valores; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Operações com Cobertura Cambial; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Serviço agregado; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Mais opções ao cliente TNT! </li></ul></ul></ul>INTRODUÇÃO Objetivo
  3. 3. NOVO SERVIÇO
  4. 4. O TNT C ustoms B rokerage S olutions (CBS) é o departamento criado para atender as necessidades de clientes que movimentam remessas que não se enquadram no regime courier. Em geral, as características que indicam a necessidade de operação formal na Importação e Exportação são: INTRODUÇÃO Diferenciando Courier e Formal COURIER FORMAL <ul><li>Destinação Comercial e/ou Cobertura Cambial </li></ul><ul><li>Desembaraço Simplificado (DRE-I) </li></ul><ul><li>Elaboração de Declaração de Importação </li></ul><ul><li>Limitação Valores (USD): 3.000,00 IMP – 5.000,00 EXP </li></ul><ul><li>Sem Limitação de valores </li></ul><ul><li>Licenças obtidas nos Órgãos de Anuência </li></ul><ul><li>Mercadorias Restritas para Importação e Exportação </li></ul>x <ul><li>Amostras Sem Valor Comercial e/ou Cobertura Cambial </li></ul>
  5. 5. POLITICA CORPORATIVA TNT <ul><li>Serviço alinhado ao objetivo global da TNT </li></ul><ul><li>Cobertura IMPORTAÇÃO : </li></ul><ul><ul><li>Início Imediato </li></ul></ul><ul><ul><li>FRA – VCP </li></ul></ul><ul><ul><li>Previsão </li></ul></ul><ul><ul><li>MIA – VCP </li></ul></ul><ul><ul><li>JFK – VCP </li></ul></ul>Strategic Approach <ul><li>Cobertura EXPORTAÇÃO : </li></ul><ul><ul><li>Início Imediato </li></ul></ul><ul><ul><li>GRU – MIA / SCL / BUE </li></ul></ul><ul><ul><li>VCP – FRA </li></ul></ul><ul><ul><li>Previsão </li></ul></ul><ul><ul><li>VCP – FRA / MIA / SCL / BUE </li></ul></ul>
  6. 6. PVG SIN HKG SAO VCP EU LGG SAO GRU Setor FRA – SAO FRA – GRU : 15D, 15N, 48N Somente Courier FRA – VCP : 15N, 48N, S87, S88 Somente Formais (carga) CBS – Formal Cargo – IMPORT Linehaul Definitions Formais Couriers <ul><li>Brazil Split Report </li></ul><ul><li>TA Logistics </li></ul>FRA
  7. 7. POA QHV … VCP CPQ SAO … GRU Setor SAO-FRA GRU – MIA / BUE / SCL : 15N, 48N, S87, S88 VCP – FRA : 15N, 48N, S87, S88 CBS – Formal Cargo – EXPORT Linehaul Definitions SAO FRA MIA BUE SCL
  8. 8. Courier Operation Export Linehauls BOG SCL BUE CDG JFK MIA CCS LIM SJO MVD HKG GRU
  9. 9. PVG YYZ JFK MIA BOG SCL BUE CDG LIS DXB FRA SEL GRU Courier Operation Import Linehauls
  10. 10. VCP FRA CBS Operation Import / Export Linehauls
  11. 11. INTRODUÇÃO EM COMEX
  12. 12. INTRODUÇÃO Conhecendo os Órgãos Intervenientes <ul><li>Ó RGÃOS G OVERNAMENTAIS </li></ul><ul><li>Secretaria da Receita Federal (SRF) – cumprimento de legislações, tramites aduaneiros e cambiais e arrecadações de tributos. </li></ul><ul><li>Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) – Assegurar a competitividade comercial do país. </li></ul><ul><ul><li>Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) – Formulação de propostas para estruturação do comex e normas para as respectivas implantações. </li></ul></ul><ul><li>Ministério da Saúde – Regulamenta e controla o licenciamento de entrada e saída de mercadorias relacionadas à Saúde humana. </li></ul><ul><li>Ministério da Agricultura – Regulamenta e controla o licenciamento de entrada e saída de mercadorias de origem animal e vegetal. </li></ul><ul><li>Banco Central (BACEN) – Assegurar a estabilidade da moeda e do sistema financeiro nacional. </li></ul>
  13. 13. INTRODUÇÃO Habilitando-se para operar no Comex <ul><li>R ADAR </li></ul><ul><li>Toda pessoa física ou jurídica, antes de iniciar suas operações de comércio exterior deve habilitar-se em uma unidade da Receita Federal. </li></ul><ul><li>Habilitação para utilização do Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior); </li></ul>
  14. 14. INTRODUÇÃO Identificando INCOTERMS <ul><li>I NCOTERMS </li></ul><ul><li>13 Diferentes termos; </li></ul><ul><li>Formaliza acordo comprador / vendedor; </li></ul><ul><li>Siglas de 3 dígitos; </li></ul><ul><li>Define responsabilidades. </li></ul>
  15. 15. INTRODUÇÃO Identificando INCOTERMS O vendedor se responsabiliza por todos os custos e riscos para colocar a mercadoria no local de destino. DAF - Delivered At Frontier DES - Delivered Ex-Ship DEQ - Delivered Ex-Quay DDU - Delivered Duty Unpaid DDP - Delivered Duty Paid D de Delivery (CHEGADA - Máxima obrigação para o exportador) O vendedor contrata o transporte, sem assumir riscos por perdas ou danos às mercadorias ou custos adicionais decorrentes de eventos ocorridos após o embarque e despacho. CFR - Cost and Freight CIF - Cost, Insurance and Freight CPT - Carriage Paid To CIP - Carriage and Insurance Paid to C de Cost ou Carriage (TRANSPORTE PRINCIPAL PAGO PELO EXPORTADOR) Mercadoria entregue a um transportador internacional indicado pelo comprador. FCA - Free Carrier FAS - Free Alongside Ship FOB - Free on Board F de Free (TRANSPORTE PRINCIPAL NÃO PAGO PELO EXPORTADOR) Mercadoria entregue ao comprador no estabelecimento do vendedor. EXW - Ex Works E de Ex (PARTIDA - Mínima obrigação para o exportador) DESCRIÇÃO INCOTERMS GRUPO
  16. 16. INTRODUÇÃO Identificando INCOTERMS Comprador Vendedor C = Custo R = Risco
  17. 17. INTRODUÇÃO Identificando INCOTERMS Comprador Vendedor C = Custo R = Risco
  18. 18. INTRODUÇÃO Identificando INCOTERMS Comprador Vendedor C = Custo R = Risco
  19. 19. INTRODUÇÃO Classificando Mercadorias <ul><li>C LASSIFICAÇÃO F ISCAL </li></ul><ul><li>Nomenclatura Comum Mercosul – NCM; </li></ul><ul><li>Função de unificar a linguagem Aduaneira; </li></ul><ul><li>8 Dígitos: </li></ul>8445.19.24 Posição Sub-posição de 1° nível (simples) Sub-posição de 2° nível (composta) Ítem Capítulo Sub-ítem
  20. 20. INTRODUÇÃO Preenchendo Documentos <ul><li>P ROFORMA I NVOICE </li></ul><ul><li>Formalização da negociação por parte do vendedor; </li></ul><ul><li>Prévia à concretização da negociação; </li></ul><ul><li>Utilizada para solicitação de emissão de Licenças de Importação no Brasil; </li></ul><ul><li>Mesmos moldes da Comercial Invoice. </li></ul>
  21. 21. INTRODUÇÃO Preenchendo Documentos <ul><li>C OMERCIAL I NVOICE </li></ul><ul><li>Principal documento de negociação vendedor / comprador; </li></ul><ul><li>Principal referência para a emissão das declarações de importação / exportação; </li></ul><ul><li>Itens para preenchimento: </li></ul><ul><ul><li>Numeração reiniciada a cada ano (Ex: 01/2009) </li></ul></ul><ul><ul><li>Dados completos do importador e exportador; </li></ul></ul><ul><ul><li>Modalidade de pagamento; </li></ul></ul><ul><ul><li>Incoterm negociado; </li></ul></ul><ul><ul><li>Modalidade de transporte; </li></ul></ul><ul><ul><li>Local de embarque e desembarque; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nome da empresa de transporte; </li></ul></ul><ul><ul><li>Descrições das mercadorias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Classificação fiscal das mercadorias; </li></ul></ul><ul><ul><li>Peso bruto e líquido (individual e total); </li></ul></ul><ul><ul><li>Tipo de embalagem e número de volumes; </li></ul></ul><ul><ul><li>Valores unitários e totais dos itens; </li></ul></ul><ul><ul><li>Valor total do documento; </li></ul></ul>
  22. 22. INTRODUÇÃO Preenchendo Documentos <ul><li>P ACKING L IST </li></ul><ul><li>Documento de Romaneio de carga; </li></ul><ul><li>Facilitar fiscalização / conferência; </li></ul><ul><li>Itens principais: </li></ul><ul><ul><li>Numeração reiniciada a cada ano (Ex: 01/2009) </li></ul></ul><ul><ul><li>Dados completos do importador e exportador; </li></ul></ul><ul><ul><li>Data de Emissão; </li></ul></ul><ul><ul><li>Descrição da Mercadoria; quantidade, unidade, peso bruto e líquido; </li></ul></ul><ul><ul><li>Local de embarque e desembarque; </li></ul></ul><ul><ul><li>Nome da transportadora e data de embarque; </li></ul></ul><ul><ul><li>Número e identificação dos volumes, tipo de embalagem, peso individual (bruto e líquido) e dimensões. </li></ul></ul>
  23. 23. INTRODUÇÃO Preenchendo Documentos <ul><li>C ONHECIMENTO A ÉREO </li></ul><ul><li>Contrato de transporte aéreo; </li></ul><ul><li>Conhecimento Aéreo de Carga = Air Way Bill (AWB); </li></ul><ul><ul><li>AWB </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Short Form”; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Segue fisicamente aos volumes. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>HAWB (House Air Way Bill) / MAWB (Master Air Way Bill) </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>“ Long Form” ou “Modelo IATA”; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Representa carga consolidada; </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Um MAWB pode consolidar vários HAWBs </li></ul></ul></ul>
  24. 24. EXPORTAÇÃO CBS CBS
  25. 25. CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT <ul><li>P ORTFOLIO TNT </li></ul><ul><li>E XPORTAÇÃO F ORMAL </li></ul><ul><ul><li>Radar - (Credenciamento na SRF para operações de Comex) </li></ul></ul><ul><ul><li>DSE - (Declaração Simplificada de Exportação) </li></ul></ul><ul><ul><li>RE - (Registro de Exportação) </li></ul></ul><ul><ul><li>DDE - (Declaração de Despacho Exportação) </li></ul></ul><ul><ul><li>Certificados - (Certificações de Origem; Form A e Fitossanitário) </li></ul></ul><ul><ul><li>Exportação Temporária - (Exportação para reparo, troca, exposição...) </li></ul></ul><ul><ul><li>DTA - (Declaração de Transito Aduaneiro) </li></ul></ul>
  26. 26. CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT <ul><li>D.S.E. - D ECLARAÇÃO S IMPLIFICADA DE E XPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Registro elaborado através do SISCOMEX da SRF para exportações com valor declarado inferior à USD 50.000,00 (desde que não haja restrição ao NCM); </li></ul><ul><li>Com ou sem cobertura cambial / finalidade comercial. </li></ul><ul><li>“ Presença de carga” (via Siscomex) por parte da INFRAERO; </li></ul><ul><li>Depois de presença no armazém de exportação, a DSE aguarda parametrização automática do sistema para verificação dos canais: </li></ul><ul><ul><li>Canal Verde: Desembaraçado Automaticamente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Vermelho: Necessária conferência documental e física da remessa; </li></ul></ul>
  27. 27. CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT <ul><li>R.E. – R EGISTRO DE E XPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Registro elaborado através do SISCOMEX da SRF para remessas com valor superior à USD 50.000,00 ou cuja mercadoria em questão tenha tal exigência vinculada à NCM; </li></ul><ul><li>O RE relaciona de forma mais completa e detalhada as mercadorias exportadas. </li></ul><ul><li>Com ou sem cobertura cambial / finalidade comercial. </li></ul>
  28. 28. <ul><li>D.D.E. - D ECLARAÇÃO DE D ESPACHO E XPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Complemento do RE, elaborado também através do SISCOMEX da SRF; </li></ul><ul><li>Depois de registrada e efetuada a presença, os documentos instrutivos do DDE tem de ser recepcionados manualmente por auditor fiscal da SRF para posterior parametrização; </li></ul><ul><li>Os canais de parametrização do DDE são: </li></ul><ul><ul><li>Canal Verde: Desembaraçado Automaticamente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Laranja: Necessária conferência documental para desembaraço; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Vermelho: Necessária conferência documental e física da remessa; </li></ul></ul>CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT
  29. 29. CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT <ul><li>FORM A </li></ul><ul><li>Utilizado no destino para benefícios de acordos comerciais (reduções de alíquotas) simultaneamente comprovando autenticidade e origem da mercadoria. </li></ul><ul><li>Deferimento do certificado é feito pelo Banco do Brasil. </li></ul><ul><li>CERTIFICADO DE ORIGEM </li></ul><ul><li>Exigido por alguns países para comprovação originária da mercadoria. </li></ul><ul><li>CERTIFICADO FITO e ZÔOSSANITÁRIO </li></ul><ul><li>Certificados necessários para exportações de origens vegetal e animal. </li></ul><ul><li>Obtido através dos órgãos de anuência para exportação. </li></ul>
  30. 30. <ul><li>E XPORTAÇÃO TEMPORÁRIA </li></ul><ul><li>Exportação de mercadorias para reparos, troca ou exposições; </li></ul><ul><li>Prazo de retorno estipulado pela SRF (prorrogável); </li></ul><ul><li>Isenção de tributação no retorno das mercadorias dentro do prazo. </li></ul>CBS EXPORTAÇÃO Portfolio TNT
  31. 31. Exportação Fluxograma Operacional Customs Brokerage Solutions
  32. 32. NÃO NÃO Coleta Exportação Courier Exportação com Cob. Cambial / Finalidade Comercial? Cliente opta por envio formal? SIM SIM Sorting Documentos encaminhados ao CBS Exportação Fluxograma Operacional
  33. 33. Fluxograma Operacional CBS Exportação SIM NÃO Documentos analisados apresentam pendências? Cliente contatado Para resolução Informação/ documentos recebidos de forma completa? SIM NÃO Processo elaborado via Siscomex. Carga encaminhada Para armazém da Infraero.
  34. 34. Fluxograma Operacional Infraero NÃO SIM Documentos conferem com identificação dos volumes? Carga reetiquetada ou documentos reelaborados. Volumes armazena- dos e carga inserida nos sistemas Infraero. Com a confirmação de “ presença de carga” atualizada pela Infraero via Siscomex os processos Serão analisados pela SRF Com diferenciações entre “ DSE” e “RE/DDE”.
  35. 35. Fluxograma Operacional Receita Federal - DSE De acordo com horários estipulados pela alfândega, a remessa será parametrizada automaticamente para liberação. Canais de Parametrização Documentos apre- sentados à alfândega para conferência física dos itens. Auditor fiscal Designado e Conferência Efetuada. Verde Vermelho NÃO Documentos / Informações adicionais solicitados? SIM Solicitações devem ser atendidas pelo Exportador. Remessa liberada para embarque.
  36. 36. Fluxograma Operacional Receita Federal - RE/DDE O RE/DDE será apresentado pessoalmente a auditor fiscal para “recepção” via siscomex. Após recepção, o processo será parametrizado automaticamente. Canais de Parametrização Documentos apre- sentados à alfândega para conferência documental (laranja) ou física (vermelho) dos itens. Auditor fiscal Designado e Conferência Efetuada. Vermelho NÃO Documentos / Informações adicionais solicitados? SIM Solicitações devem ser atendidas pelo Exportador. Remessa liberada para embarque. Laranja Verde =
  37. 37. IMPORTAÇÃO CBS CBS
  38. 38. <ul><li>P ORTFOLIO TNT </li></ul><ul><li>I MPORTAÇÃO F ORMAL </li></ul><ul><ul><li>Radar - (Credenciamento na SRF para operações de Comex) </li></ul></ul><ul><ul><li>LI - (Licença de Importação) </li></ul></ul><ul><ul><li>DI - (Declaração de Importação) </li></ul></ul><ul><ul><li>DSI - (Declaração Simplificada de Importação) </li></ul></ul><ul><ul><li>Regimes Especiais de Desembaraço - (Ex: Admissão Temporária; Drawback) </li></ul></ul><ul><ul><li>DTA - (Declaração de Transito Aduaneiro) </li></ul></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  39. 39. <ul><li>L.I. – L ICENÇA DE I MPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Mercadorias Controladas requerem licença prévia de Importação, deferida pelo órgão de anuência; </li></ul><ul><li>São aplicadas multas para mercadorias recebidas sem prévia licença de importação, quando esta se faz necessária; </li></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  40. 40. <ul><li>D.I. - D ECLARAÇÃO DE I MPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Especificação das razões e itens importados; </li></ul><ul><li>Registro elaborado através de sistema com conexão ao SISCOMEX – SRF; </li></ul><ul><li>Depois de submetido para análise, o registro passa por parametrização automática da SRF e pode ser enquadrado nos seguintes canais: </li></ul><ul><ul><li>Canal Verde: Desembaraçado Automaticamente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Amarelo: Necessária conferência documental para desembaraço; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Vermelho: Necessária conferência documental e física da remessa; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Cinza: Análise física e documental além de comprovação da valoração aduaneira e histórico do Importador. </li></ul></ul><ul><li>Segundo estatísticas da SRF 80% dos registros são parametrizados em canal verde. </li></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  41. 41. <ul><li>D.S.I. - D ECLARAÇÃO S IMPLIFICADA DE I MPORTAÇÃO </li></ul><ul><li>Registro elaborado através de sistema com conexão ao SISCOMEX – SRF ou em via física; </li></ul><ul><li>O registro é limitado apenas para remessas com valor aduaneiro inferior à USD 3.000,00; </li></ul><ul><li>Depois de submetido para análise, a declaração simplificada é parametrizada automaticamente desta vez apenas com duas opções de canais: </li></ul><ul><ul><li>Canal Verde: Desembaraçado Automaticamente; </li></ul></ul><ul><ul><li>Canal Vermelho: Necessária conferência documental e física da remessa; </li></ul></ul><ul><li>Segundo estatísticas da SRF, 80% dos registros são parametrizados em canal vermelho. </li></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  42. 42. <ul><li>T RIBUTAÇÃO </li></ul><ul><li>Alíquotas de tributação vinculadas à NCM (Classificação Fiscal); </li></ul><ul><ul><li>Impostos recolhidos na Importação: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>I.I. (Imposto de Importação); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>I.P.I. (Imposto sobre Produto Industrializado); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>PIS/Cofins (Contribuições à SRF); </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços); </li></ul></ul></ul><ul><li>Recolhimento de armazenagem da carga devido à Infraero (Fiel Depositário). </li></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  43. 43. <ul><li>R EGIMES ESPECIAIS DE DESEMBARAÇO </li></ul><ul><li>Necessidades mais específicas. Procedimentos alfandegários especiais envolvendo isenção ou suspensão de tributos, ou simplesmente maior agilidade nos tramites aduaneiros. </li></ul><ul><li>Exemplos: </li></ul><ul><ul><li>RECOF </li></ul></ul><ul><ul><li>Linha Azul </li></ul></ul><ul><ul><li>Admissão Temporária </li></ul></ul><ul><ul><li>Exportação Temporária </li></ul></ul><ul><ul><li>Drawback </li></ul></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  44. 44. <ul><li>D.T.A. - D ECLARAÇÃO DE T RANSITO A DUANEIRO </li></ul><ul><li>Registro vinculado ao siscomex para transporte de mercadorias sem nacionalização; </li></ul><ul><li>Depois de submetido para análise, o registro passa por parametrização automática da SRF e pode ser enquadrado nos mesmos canais de uma D.I.: </li></ul><ul><li>A DTA pode ser concedida para recinto de alfândega de outro aeroporto ou mesmo para um EADI (Estação Aduaneira de Interior). </li></ul>CBS IMPORTAÇÃO Portfolio TNT
  45. 45. CBS IMPORTAÇÃO <ul><li>I NSTRUÇÃO AO CLIENTE CBS </li></ul><ul><li>Facilitar a comunicação entre CBS – Cliente; </li></ul><ul><li>Agilizar as informações para registro rápido e preciso dos processos; </li></ul><ul><li>CBS TNT. ppt </li></ul>Portfolio TNT
  46. 46. Customs Brokerage Solutions Fluxograma Operacional Importação
  47. 47. Fluxograma Operacional Coleta Procedimento de rating (Informação D02) NÃO Importação Courier - GRU Entrada formal solicitada pelo cliente? Valoração superior a USD 3.000,00? Remessa manifestada ao HUB de Frankfurt NÃO SIM Rating
  48. 48. Fluxograma Operacional Pré Chegada Com base no pre alerta, as remessas serão processadas como FORMAIS A carga será repesada e HAWB emitido. Brazil fará a conferência das Informações, autorizando embarque. Importação Formal - VCP Cliente providenciou Inst. Desemb.? NÃO Cliente Informado sobre procedimentos Para desemb. - CBS SIM Processo calculado previamente para agilização dos tramites aduaneiros
  49. 49. Fluxograma Operacional Desembaraço CBS Após chegada ao País, as remessas Formais serão Armazenadas na INFRAERO. NÃO Solicitar formulário de Instruções de Desembaraço Cliente já enviou instruções de desembaraço? SIM NÃO Solicitar pagamento para Registro da Declaração de Importação Cliente já providenciou pgto dos numerários? SIM Declaração de Importação registrada.
  50. 50. Fluxograma Operacional Desembaraço CBS De acordo com horários estipulados pela alfândega, a remessa será parametrizada automaticamente para liberação. Canais de Parametrização Documentos apre- sentados à alfândega para conferência documental (amarelo) ou física (vermelho) dos itens. Auditor fiscal Designado e Conferência Efetuada. Vermelho NÃO Documentos / Informações adicionais solicitados? SIM Solicitações devem ser atendidas pelo Importador. Necessária ao importador, a emissão de Nota Fiscal para retirada dos volumes. Amarelo Verde =
  51. 51. Fluxograma Operacional Desembaraço CBS De acordo com horários estipulados pela alfândega, a remessa será parametrizada automaticamente para liberação. Canais de Parametrização Cinza Necessária comprovação da Valoração Aduaneira. Processo encaminhado a setor especial da alfândega SAPEA. NÃO Documentos / Informações adicionais solicitados? SIM Solicitações devem ser atendidas pelo Importador. Necessária ao importador, a emissão de Nota Fiscal para retirada dos volumes.
  52. 52. Fluxograma Operacional Desembaraço CBS Com exceção das NF-eletrônicas, as notas fiscais originais deverão ser encaminhadas aos despachantes TNT. NÃO SIM Notas fiscais recebidas antes das 12h? NF encaminhada à Infraero. Retirada dos volumes prevista para próximo dia NF encaminhada À Infraero. Retirada dos Volumes prevista para mesma data Remessa liberada para entrega
  53. 53. DÚVIDAS GERAIS - CBS CUSTOMS SOLUTIONS BROKERAGE

×