• Save
Viviane cuidado centrado no paciente e  familia   psicólogo
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Viviane cuidado centrado no paciente e familia psicólogo

on

  • 2,323 views

 

Statistics

Views

Total Views
2,323
Views on SlideShare
2,323
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Viviane cuidado centrado no paciente e  familia   psicólogo Viviane cuidado centrado no paciente e familia psicólogo Presentation Transcript

  • Psicóloga Ms. Viviane Cristina Torlai viviane.torlai@uol.com.br
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA “A experiência é única e dinâmica, diferente de indivíduo para indivíduo.” (Rogers 1997, p.86) Os significados de cada momento vivido vai se transformando ao longo da internação
  • MODELO CENTRADO NA DOENÇACUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Anamnese Paciente vem à Queixas e Exames Clínicos consulta sintomas Exames complementares Atendimento Psicológico DIAGNÓSTICO (doença, tratamento e TRATAMENTO (Sindrômico ou enfermidade) hospitalização)
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA MODELO CENTRADO NA PESSOA 2. Entendendo a pessoa como um 1. Explorando a enfermidade e todo a experiência em estar doente Dicas de movimento PESSOA Enfermidade HPMA Sentimentos Exames Clínicos Idéias Doençaa Exames Funções Complementares Expectativas Contexto próximo Contexto distante 3. Elaborando projeto terapêutico comum e manejo dos problemas Problemas Objetivos Papéis Decisões conjuntas 4. Intensificando relação profissional de saúde e usuário
  • Alta HospitalarCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Porta de Entrada na Instituição Pronto Socorro (Sala de Espera, Medicação ou Observação) Necessidade de internação Acompanhamento Psicológico durante o período de internação que se estende até a alta hospitalar INTERDISCIPLINAR
  • Os pacientes sempre buscam no profissional de saúde mais do que umCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA diagnóstico e uma orientação, eles esperam escuta, acolhimento, suporte e esclarecimento. Habilidades de comunicação •E escuta permite seu desabafo; •O acolhimento permite a ampliação de seu cuidado, estabelecendo o vínculo; •O suporte representa o continente para os sentimentos envolvidos; •O esclarecimento desfaz fantasias, aumenta a informação e reestrutura o pensamento, reduzindo ansiedade e depressão. Interdisciplinar – capaz de entender o usuário como um sujeito, visando esclarecimento, desenvolvimento sua capacidade de enfrentamento e à sua resiliência frente as situações vividas
  • Evolução diária no prontuário,CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA verificação de evolução de toda equipe envolvida com o paciente •Frágil estado psicológico geral •Presença de antecedentes mórbidos •Dificuldades de compreender o diagnóstico, tto e necessidade de hospitalização •Disfunção Familiar •Sequelas emocionais anteriores com perdas, óbitos ou tratamentos •Pacientes fora de possibilidade terapêutica. Diariamente. Visita Interdisciplinar.
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA PLANO DE ALTA INTERDISCIPLINAR Plano de Alta Interdisciplinar -Intersetorial - Hospitalar Visita Interdisciplinar diariamente
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Unidade de Terapia Intensiva ESTAR NA UTI A “QUALIDADE” DE ESTAR NA UTI É critério médico É o caráter da tarefa do psicólogo É a possibilidade do manejo
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Unidade de Terapia Intensiva É o momento de se responsabilizar pela sua história passada, presente e futura. • Como alguns pacientes conseguem suportar a solidão? • Por que outros não? Como cada um vai lidar com as privações da UTI está relacionado à sua HISTÓRIA DE VIDA.
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Unidade de Terapia Intensiva • Toda a rotina da unidade tende a reforçar a regressão e limitar a liberdade. • A auto-imagem encontra-se profundamente comprometida. • A perda do controle do próprio corpo. • Defrontar-se com eventos desconhecidos, invasivos e aversivos, lidando com medos e emoções dominantes que o levam muitas vezes ao “DESAMPARO”. ESTAR JUNTO...
  • Tarefas do Psicólogo no cuidado centrado no pacienteCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA • Avaliar psicologicamente o paciente é a primeira condição para um trabalho assertivo • Listar os riscos da complexidade emocional • Identificar os quadros reativos • Verificar a presença de antecedentes mórbidos • Traçar plano terapêutico de prevenção e de controle dos distúrbios emocionais • Possibilitar a expressão do sofrimento pela fala ou pelo silêncio • Mediar comunicação com a equipe de saúde • Prevenir seqüelas emocionais advindas do adoecer • Reinserir socialmente com qualidade psíquica • Orientar temporal e espacialmente • Estimular atividades compatíveis com seu quadro clínico
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA A família necessita de cuidados... • O atendimento psicológico proporciona de forma assertiva a redução da ansiedade; • Conversar afetivamente e paulatinamente sobre as condições psicológicas dos pacientes; • Ser informada pela equipe médica sobre as mudanças de quadro na condição clínica do paciente e quais aparelhos estão sendo utilizados; •Receber orientações sobre mudanças em imagem corporal; • Tornar a presença da família, independente de como está o paciente, prestativa e útil; • Sentir-se apoiada pela equipe de saúde interdisciplinar e ter outros membros da família por perto, para dividir o impacto da visita ao paciente.
  • FAMÍLIACUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA A literatura aponta que são claros os riscos psicológicos desencadeados pelas condições emocionais a que estão submetidos os familiares de um paciente internado em UTI.
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Unidade de Terapia Intensiva
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA ATUAÇÃO INTERDISCIPLINAR NA UTINEONATAL Berçário da Admissão Toca Personalizada Acolhimento aos pais na primeira visita à UTI Neonatal
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA UTI Neonatal
  • Permissão de brinquedos, fraldas, mantas... adquiridos durante a gestaçãoCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Permissão de artigos religiosos no leito do RN
  • Incentivo aos pais ao toque e o cuidadoCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Contato pele a pele (Canguru)
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Diminuição da Luz - Hora do Soninho Comemoração dos dias festivos
  • Cartão comemorativo mensal de vida do bebê Parabéns Gabriel Parabéns NatáliaCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA FOTO 1 mês 2 meses Balão comemorativo de ganho ponderal
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Doces lembranças
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA Descanso das mães que tiveram alta PROJETO MOMENTO SEU...
  • CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA PROJETO MOMENTO SEU... Enfermeira do Grupo de Apoio ao Aleitamento em conjunto com a Equipe de Psicologia Hospitalar EQUIPE INTERDISCIPLINAR (Psicólogos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos intensivistas, pediatras fonoaudiólogos, fisioterapeutas, nutricionistas ) OBJETIVO: •Propiciar um espaço de acolhimento e escuta para as mães, •Desmistificar o ambiente da UTI, oferecendo informações claras e objetiva sobre a necessidade de internação, •Fortalecer o vinculo mãe e bebe rompido pela situação de prematuridade, •Fortalecer a relação entre os pais e equipe de saúde, •Trabalhar com a estruturação familiar (irmãos, avós, tios...)
  • Resultados Observados:CUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA •Favorecido o estabelecimento do vínculo e apego mãe-filho e família, •Desmistificação dos falsos conceitos gerados pelo desconhecido, •Fortalecimento dos recursos de enfrentamento, •Postura ativa das mães, possibilitando a livre expressão de sentimentos, melhorando auto estima e autoconfiança e atuando de forma preventiva na instalação da depressão pós parto através de uma atenção as fatores psicológicos envolvidos no processo de rompimento de vínculos prematuros, •Melhora na convivência com a equipe de saúde no ambiente UTI neonatal, •Diminuição dos riscos de desestruturação familiar, •Satisfação manifestada pela assistência recebida.
  • Atualmente o Psicólogo Hospitalar não é mais um profissional dentre daCUIDADO CENTRADO NO PACIENTE/FAMÍLIA instituição, mas sim um membro integrante e fundamental da equipe interdisciplinar, equipe está consciente da importância dos valores do ser humano no contexto social e familiar Introduzir medidas que visam mais do que a eficiência na assistência, buscando a promoção da saúde e do bem estar do paciente e da sua família.