5

152 views
106 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
152
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

5

  1. 1. Associação Juvenil da Ilha Terceira Regulamento Interno Capitulo I Artigo I O presente regulamento interno tem por fim regulamentar os vários aspectos davida e da organização da Associação Juvenil da Ilha Terceira que se encontram omissosinsuficientes definidos nos estatutos. Capitulo II Artigo II Podem ser sócios da Associação as pessoas singulares e colectivas que aceitemos estatutos e regulamento interno em vigor e se identifiquem com os princípiosexpressos nos respectivos textos. Artigo III A admissão dos novos associados far-se-á pelo preenchimento de uma propostade admissão, após decisão favorável da Direcção. Artigo IVOs sócios da Associação têm como direitos: a) Exercer direito de crítica e defender os seus pontos de vista com clareza e educação, aceitando o disposto nos estatutos e no regulamento interno. b) Participar na vida associativa, nomeadamente nas reuniões da Assembleia Geral e nas iniciativas promovidas pela Associação. c) Eleger e ser eleito para todos os órgãos sociais. d) Renunciar livremente e em qualquer altura à qualidade de sócios, mediante carta dirigida à Direcção.
  2. 2. e) Utilizar as instalações e o equipamento existente na mesma em função da sua disponibilidade uma vez que há prioridades distintas. f) As prioridades são definidas pela direcção. g) Propor a criação de grupos de trabalho. h) Ser previamente ouvido quanto a decisões que posso afectar a sua qualidade de associado. Artigo V a) Não podem ser eleitos para órgãos sociais os associados que tenham menos de 14 anos na data da Assembleia Geral; b) 75% dos sócios terão de ter idade inferior ou igual a 30 anos. Artigo VISão deveres dos associados: a) Participar na medida das suas possibilidades nas actividades da Associação; b) Pagar pontualmente as suas quotas; c) Desempenhar com responsabilidade os cargos para que me tenham eleito. Artigo VII1 – A categoria de associado perde-se por renuncia, exclusão ou afastamento por nãocumprimento do art. 3º do presente regulamento interno, por proposta da Direcçãodevidamente justificada, a ratificar em Assembleia Geral.2 – Será excluído de associado quem, durante mais de um ano, não pagar as aquotização devida á associação, e após aviso escrito, não a regularizar no prazo de trintadias. Capitulo III Dos Corpos Gerentes Artigo VIII a) Cinquenta por cento dos associados pertencentes aos corpos gerentes deverão ser ocupados por indivíduos com idade igual ou inferior a 30 anos; b) Só poderão concorrer aos órgãos sociais da Associação, sócios devidamente habilitados ou que tenham dado provas de trabalho meritório dentro da própria Associação; c) A Assembleia Geral é o órgão soberano e máximo da Associação
  3. 3. d) Têm direito a participar nas reuniões da Assembleia Geral com direito a voto os sócios com as quotas em dia; e) A Assembleia Geral reunirá obrigatoriamente em sessão ordinária uma vez por ano, No inicio, para aprovação de contas do ano transacto e aprovação do plano de actividades para o respectivo ano civil. Artigo IXÉ da competência da Assembleia Geral: a) Aprovar os documentos programáticos e de princípios, o plano de actividades proposto pela Direcção e as propostas de alteração aos estatutos e regulamento interno. b) Apreciar o relatório anual de contas, bem como a actividade dos órgãos e coordenadores da Associação. c) Eleger e demitir os órgãos da Associação. d) A Assembleia Geral pode ser convocada extraordinariamente da convocatória a designar a ordem de trabalhos a data da Assembleia e o local. Artigo XÉ da competência da Direcção: a) Propor à Assembleia Geral as linhas de actuação e actividades da Associação em todas as suas áreas de intervenção; b) Executar o plano de actividades e orçamento; c) Apresentar o relatório de contas de gerência; d) Aprovar o seu regulamento; e) Admitir associados; f) Exercer o poder disciplinar; g) Apresentar propostas à Assembleia; h) Aceitar subsídios, doações, heranças e legados; i) Representar a Associação; j) Solicitar pareceres ao Conselho Fiscal; k) Nomear comissões e colaboradores que julgue convenientes para a boa execução de tarefas ou actividades específicas na Associação; l) Administrar e dispor dos bens que integram o património da Associação; m) Adquirir bens, e abrir contas bancárias em nome da Associação; n) Admitir novos sócios e demitir aqueles que solicitarem ou manifestamente demonstrarem desinteresse ou oposição às finalidades da Associação; o) Manter actualizada a lista dos sócios; p) Nomear comissões para executarem o plano de actividades, de acordo com os objectivos previstos nos estatutos.
  4. 4. Artigo XI1- Os membros dos que por um período de 3 meses se alhearem do trabalhoassociativo, e não comparecerem às reuniões dos órgãos a que pertencem, serãodestituídos pela Assembleia Geral seguinte, excepto em caso devidamente justificados epreviamente endereçados à Direcção.2- Os elementos dos órgãos dirigentes que comunicarem a sua incapacidadetemporária por motivos de saúde ou outros, poderão ser substituídos enquanto durar asua incapacidade, pelo elemento a designar pelo presidente da Direcção. Artigo XIIA eleição da Direcção , da mesa da Assembleia Geral e do Conselho Fiscal far-se-á detrês anos em Assembleia Geral ordinária. Artigo XIIITodos os casos omissos neste regulamento serão resolvidos em Assembleia Geral.

×