Porto
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Porto

on

  • 1,158 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,158
Views on SlideShare
1,158
Embed Views
0

Actions

Likes
1
Downloads
23
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Porto Porto Presentation Transcript

  • Foz do Douro ; Cedofeita e Mossarelos
  • • Neste trabalho iremos falar sobre o Porto em si , e de quatro freguesias escolhidas por cada elemento do grupo. Iremos abordar os seguintes tópicos : História do Porto; Monumentos do Porto; Gastronomia; Trajes Festividades
  • Porto :
  • • Armas de azul com um castelo de ouro, constituído por um muro ameado e flanqueado por duas torres ameadas, aberto e iluminado de vermelho, assente num mar de cinco faixas ondadas, sendo três de prata e duas de verde. Sobre a porta, e assente numa mísula de ouro, a imagem da Virgem com diadema na cabeça segurando o manto, tendo o Menino Jesus ao colo, vestidos de vermelho com manto azul, acompanhados lateral e superiormente por um resplendor que se apoia nas ameias do muro. Em chefe, dois escudos de Portugal antigo. Coroa mural de prata de cinco torres e Colar da Ordem Militar da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito. Listel branco com os dizeres «Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal e Invicta Cidade do Porto» a negro.
  • • O Porto tem origem num povoado pré-romano.• Na época romana designava-se Cale ou Portus Cale, sendo a origem do nome de Portugal.• Das armas da cidade faz parte a imagem de Nossa Senhora. Daí o facto de o Porto ser também conhecido por "cidade da Virgem“.
  • • Em 1415 para a conquista da Ceuta , a população do Porto ofereceu aos expedicionários toda a carne disponível , ficando apenas com as tripas para as suas alimentações, tendo com elas confeccionado uma prato saboroso que é obrigatótio em qualquer restaurante. Assim , os naturais do Porto ganharam a alcunha de “ tripeiros “ .
  • • Massarelos • Aldoar • Miragaia • Bonfim • Nevogilde • Campanhã • Paranhos • Cedofeita • Ramalde • Foz do Douro• Santo Ildefonso • Lordelo do Ouro • São Nicolau • Sé • Vitória
  • • É a torre mais alta de Portugal com 6 andares e 225 degraus, sendo o seu ínicio contruídoem 1754 e foi concluída em 1763, sob a direcção do Arquitecto Nicolau Nasoni. Do alto da Torre visulisa – se toda a cidade do Porto.Torre dos Clérigos
  • • Ponte projectada sobre o rio Douro por um discípulo e colaborador de Eiffel, o engenheiro Teófilo Seyrig, em finais do século XIX. É um exemplo representativo da arquitectura e técnicas do ferro. A ponte D. Luís, que liga o Porto a Vila Nova de Gaia, é composta por dois tabuleiros metálicosPonte D. Luís I sustentados por um grande arco de ferro e cinco pilares.
  • Vinho do PortoO Vinho do Porto é um vinho licoroso, produzido unicamente na Regiãodemarcada do Douro, distinguindo-se dos vinhos comuns pelas suascaracterísticas particulares: uma enorme diversidade de tipos em quesurpreende uma riqueza e intensidade de aroma incomparáveis, umapersistência muito elevada quer de aroma quer de sabor, numa vastagama dedoçuras e grande diversidade de cores. Usualmente o Vinho do Porto éresultado da junção de vinhos de diferentes anos. Com esta lotaçãopretende-se que a qualidade do Vinho do Porto se mantenha estável aolongo do tempo. São exemplos deste tipo de vinhos os Tawny comindicação de idade(10 , 20, 30 e mais de 40 anos).
  • O prato que dá o nome às gentes do Porto tem uma longa história. Aversão mais popular da história que tem mais defensores e suportehistórico tem origem na grande aventura das Descobertas em que um filhoda terra, o Infante D. Henrique, precisando de carne para abastecer assuas caravelas para a conquista de Ceuta terá pedido ao povo ajuda nofornecimento das embarcações para tão grande empresa. O povo do Portoacorreu ao chamamento do seu Príncipe e logo encheu na quantidadenecessária as barricas de madeira com carne salgada, ficando com astripas que cozinharam em estufado grosso com enchidos e carnegorda, acompanhado na altura com grossas fatias de pão escuro. Maistarde foi adicionado o feijão branco, conquista da descoberta de novosmundos, que também teve origem no mesmo senhor que encheu de carneos porões das suas caravelas. O prato ficou para a História de uma cidadeque se revê não só nesta iguaria suculenta de aromas de cominhos epimenta preta, adubada com enchidos de fumeiros caseiros e galinhagorda, mas sobretudo no gesto de entrega num dos momentos altos danação portuguesa.
  • • Iguaria das noites do • Ingredientes para o molho: 1 cerveja Porto, do fora de horas ou 1 caldo de carne (knorr) da refeição rápida, esta 2 folhas de louro 1 colher de (sopa) de margarina receita nasce na cidade nos 1 calice de Brandy ou Porto anos sessenta numa 1 colher de (sopa) de maizena inovação do croque- 2 colheres de (sopa) de polpa de tomate 1/2 copo ( +- 1dl ) de leite monsieur piri-piri q.b. que um emigrante tantas chouriça ou presunto vezes fizera em Ingredientes para a Sandes: Sandes para 1 Pessoa França, onde trabalhava. A 2 fatias de pão de forma não fatiado sua forma fiambre q.b. abundante na quantidade e queijo q.b. salsichas q.b. na diversidade dos artigos linguiça q.b. que a acompanham, carne assada ou bife q.b. adubada com um molho de
  • Traje académico deTraje Académico Homemde Mulher
  • • Festa cíclica, de raiz pagã, que assenta, fundamentalmente em “sortes” amorosas, encantamentos e divinações que se devem relacionar, por um lado, com o casamento, a saúde e a felicidade, mas que andam também estreitamente ligadas aos antigos cultos pagãos do Sol e do fogo e às virtudes das ervas bentas, ao orvalho, às fogueiras, à água dos rios, do mar e das fontes.Quem saltar a fogueira na noite de S. João, em numero ímpar desaltos e no mínimo três vezes, fica por todo o ano protegido detodos os males.Diz a tradição que as cinzas de uma fogueira de S. João curamcertas doenças de pele. Para certos males, são benéficos osbanhos que se tomem na manhã do dia de S. João, mas antes doSol nascer. No Porto, os que se tomavam nas praias do rio Douroou nos areais da Foz, valiam por nove (...)
  • • As orvalhadas têm a ver com a fecundidade. Uma mulher que se rebole de madrugada sobre a erva húmida dos campos (“...para tomar orvalhadas / nos campos de Cedofeita”) fica apta para conceber. Segundo um conceito antigo as orvalhadas eram entendidas como o suor ou a saliva dos deuses da fertilidade. Uma outra velha tradição assegura
  • • Foz do do Douro, popularmente também conhecida por Foz Velha, é uma freguesia portuguesa do concelho do Porto, com: 3,00 km² de área; 12 235 habitantes e Densidade: 4 078,3 hab/km².No entanto, é conhecida por apenas Foz toda a zona doPorto Ocidental, que inclui as freguesias da Foz do Douroe Nevogilde, e ainda partes pequenas de Lordelo doOuro, Aldoar e até Ramalde.Foi vila e sede de concelho, com uma única freguesia, portrês anos, até 1836
  • • Zona Ocidental do Porto, a Foz do Douro é conhecida por ser uma das zonas mais caras da cidade. A Foz do Douro é um local privilegiado, onde o Rio Douro encontra o oceano e possibilita bonitas paisagens, embelezada com o seu passeio marítimo, bonitas e cosmopolitas esplanadas, bares e jardins, sendo um local movimentado de dia e de noite. Zona retratada em muitas das obras de artistas de todos os tempos, a Foz do Douro está igualmente classificada como Património Natural Municipal pelo seu Complexo Metamórfico.• Em patrimonio da foz do douro temos : • Forte de São João Baptista • Igreja de S. Joao Baptista • Foz Velha • Praias • Jardim do Passeio Alegre • Festas de S. Bartolomeu • Capela de São Miguel – O – Anjo
  • • Situado junto ao passeio alegre , o forte dew São João Baptista foi constituido no século XVI durante o dominio filipino , para defesa da costa e entrada ao rio douro. A fortaleza de planta irregulçar , é rodeada por um fosso profundo , de que restam vestigios junto á porta de armas . Uma ponte levadiça dá acesso ao interior , onde se encontyra um bloco defensivo com flancos angulares, reforçados.
  • Praia de Ourigo
  • Na avenida D.Carlos I situa – seum dos maisagradáveisespaços daFoz, o jardim dopasseio alegre, que demorouduas décadas aser construido.De salientar umafonte decorativado século XVIII edois abeliscos damesma época .
  • • O farol S. Miguel foi edificado em 1528 por ordem de D. Miguel da Silva. Trata – se de um exemplar unico e dos mais antigos da Europa. A planta interior é octagonal, com três nichos na parede voltada ao rio. Primitivamente , estava implantada numa penedia em pleno rio , mas hoje , encontra – se junto do alargamento dos terrenos da margem , encontra – se em terra !
  • • Em finais de Agosto tem lugar na foz do Douro uma das mais pitorescas festividades da cidade. A festa dedicada a São Bartolomeu dura vários dias e tem como ponto alto o cortejo de SãoFesta S. Bartolomeu Bartolomeu , que termina como chamado : banho santo .
  • 2.7 km2 (2001) Densidade Populacional - 9156.9hab. / km2 (2001)População Residente - 24784 indivíduos (2001) Edifícios - 5084 (2001) Núcleos Familiares Residentes - 6792 (2001) Orago - São MartinhoActividades Económicas – comércio e serviços
  • • Situada actualmente no cruzamento de diversas ruas, a capela da Ramada Alta começou a ser construída durante a primeira metade do século XVIII, ou mais precisamente, no dia 28 de Julho de 1737. De acordo com a inscrição da torre sineira, a igreja sofreu obras de restauro em 1883 e a referida torre foi erguida no ano seguinte, a expensas de António Manuel Garcia. Em 28 de Maio de 1907 D. Carlos concede-lhe o título de Capela Real.Capela da Ramada Alta
  • • A sua construção data de 1738, em plena época barroca, e inclui a seguinte legenda: "Louvado seja os tempos de valores virtude lisura ozias. MDCCXXXVIII". Com esta legenda, pintada numa das faces do suporte, o cruzeiro do Senhor do Padrão celebra os viajantes que passam pelo caminho que conduzia para Norte, nomeadamenteCruzeiro do Senhor do Padrão a Santiago de Compostela.
  • • A Igreja de São Martinho de Cedofeita também conhecida como Igreja Românica de Cedofeita é considerada a igreja mais antiga da cidade do Porto, em Portugal. Não se sabe quando terá sido construída a igreja original, sendo no entanto pacífica a ideia de que será um resquício da povoação sueva, que se localizava em Cedofeita. Uma das teorias maioritárias entre os historiadores é a de que terá sido erguida pelo rei suevo Reciário em 446. Outros defendem que foi o rei Teodomiro, também suevo, quem a mandou construir, em 559, tendo sido baptizado nela conjuntamente com oIgreja de São Martinho de Cedofeita seu filho Ariamiro.
  • • Massarelos é uma freguesia portuguesa do concelho do Porto, integrada na Zona Histórica do Porto, com: 1,94 km² de área; 7756 habitantes e densidade de 3997,9 hab/km².
  • O Pavilhão Rosa Mota – anteriormente conhecido por Pavilhão dos Desportos - localiza-se nos Jardins do Palácio de Cristal. A nave tem 30 metros de altura e as suas bancadas têm capacidade para 4.568 espectadores, mais 400 lugares para jornalistas. O palácio original, inaugurado em 1865, foi demolido em 1951 para nele se construir o novo recinto projectado pelo arquitecto José Carlos Ao longo dos anos, o Pavilhão dos Desportos foi acolhendo jogos de badminton, basquetebol, andebol, voleibol , boxe, judo, ginástica, patinagem, esgrim a, futebol de salão, halterofilia, ténis, ténis de mesa, escalada. Têm – se realizado também actividades recreativas ePavalihão Rosa Mota culturais: espectáculos musicais, teatro, circo, congressos e exposições. Em 1991 o Pavilhão de Desportos foi rebaptizado em homenagem a Rosa Mota, uma das mais ilustres atletas portuenses.
  • Carro Atrelado Nº1Vagão de Esmirilar Carril
  • • Massarelos, é a mais antiga representação das fábricas de faiança criadas no Porto. Fundada em 1766 por Manuel Duarte Silva, na Rua de "Sobre o Douro", em Massarelos. A sua existência foi explorada por diversos proprietários e industriais. Assim entre 1766/1819 o combustível utilizado era a carqueja. A decoração prendia-se com cores azul, verde, amarelo e cor de vinho. Entre 1819/1845, a fábrica entra no seu segundo período sendo arrendada a Rocha Soares, da fábrica de Miragaia. Uma vez que entre estes existia um relacionamento familiar, a fabrica de Massarelos continuou, como de inicio, uma empresa familiar.
  • • Neste período, a faiança usa pasta mais fina, com decoração policroma ou monocroma, de cor azul, cor de vinho, e ainda, as cores e esmaltes usados pela fábrica de Miragaia. A partir de 1912 a gestão da fabrica pertence à firma Chambers & Wall. O edifício da fábrica de Massarelos, na Restauração, é devastado em 1920 em virtude de um incêndio de grandes proporções, contudo esta transição não afecta o prestígio da marca " Massarelos - Porto" que continua a ser utilizado na produção da fábrica da quinta do Roriz, em QuebrantõesFábrica de Cerâmica Norte, perto da ponte D. Maria Pia, alongando-de Massarelos se face à margem do Douro. Desta fabrica restam para memória, dois fornos transplantados que se podem observar na margem da Avenida Gustavo Eifel.
  • • O Mercado do Bom Sucesso é, conjuntamente com o Mercado do Bolhão, um dos mais importantes mercados de frescos municipais do Porto. O Mercado do Bom Sucesso situa-se no Porto, freguesia de Massarelos, sendo acessível pela Praça do Bom Sucesso ou pelo Largo de Ferreira Lapa. O edifício foi projectado em 1949 e as obras iniciaram-se em 1951, sendo o novo edifício marcado por uma arquitectura moderna, com uma inovadora estrutura de abóbada de betão vidrado que permite uma boa iluminação natural de todo o mercado. Em 1952 dá-se a inauguração do mercado. O edifício foi desenhado com três pisos, de forma a aproveitar o declive natural da área, sendoMercado do Bom bordejado com lojas independentes. OutraSucesso particularidade é a separação zonal do mercado, situando-se a peixaria num nível inferior de forma a permitir um melhor arejamento.
  • • Com este trabalho concluímos um pouco mais informação sobre a grande cidade do Porto , e ficamos a conhecer algum do empreendedorismo que nela existe . Este trabalho foi realizado por 3 elementos: Ana Oliveira, Nº 1 , 11º Contabilidade Ivo , 11º De Gestão Paula Sousa, Nº 11, 11º Contabilidade
  • http://mjfs.spaceblog.com.br/27782/Fabrica-de-Ceramica-de-Massarelos/http://pt.wikipedia.org/wiki/Pavilh%C3%A3o_Rosa_Motahttp://www.museudocarroelectrico.pt/museu-carro-electrico/coleccao-carros-electricos.aspx#12http://pt.wikipedia.org/wiki/Cedofeitahttp://pt.wikipedia.org/wiki/Cruzeiro_do_Senhor_do_Padr%C3%A3ohttp://pt.wikipedia.org/wiki/Foz_do_Douro