Dissertação de Mestrado-UFF

749 views
631 views

Published on

Estou compartilhando a apresentação que sintetiza minha pesquisa de mestrado.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
749
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
5
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Dissertação de Mestrado-UFF

  1. 1. VÍDEOS NA AULA DE INGLÊS: uma análise à luz da Teoria da Atividade
  2. 2. VÍDEOS NA AULA DE INGLÊS:uma análise à luz da Teoria da Atividade Ana Lucia Segadas Vianna Abreu anasvabreu@gmail.com Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagem Mestrado Área de Concentração: Linguística Linha de Pesquisa: Estudos Aplicados de Linguagem Orientadora: Profa Dra Kátia Modesto Valério
  3. 3. Falta de interesse e pouco engajamento dos alunos dasSITUAÇÃO escolas públicas nas atividadesPROBLEMA escolares, por conseguinte, resultados negativos de aprendizagem. Para se obter êxito na aprendizagem é importante maior envolvimento emocional, físico e intelectual doJUSTIFICATIVA aprendiz. Logo, é importante conhecermos suas necessidades e desejos para que possamos desenvolver tarefas pedagógicas que possam conduzi-lo ao engajamento.
  4. 4. REFERENCIAL TEÓRICO TEORIA DA ATIVIDADE SÓCIO-HISTÓRICO- CULTURAL (iniciada por Lev Vygotsky, na década de 20 e início dos anos 30) A TA é um sistema conceitual útil, que possibilita compreender o trabalho e a práxis humana de uma forma mais completa, global, dentro de um contexto. Ela tenta explicar o desenvolvimento do indivíduo a partir do seu relacionamento social.A partir da TA, procuramos investigar as ações dos estudantes inseridos na atividade: “Produzir e Apresentar um pôster sobre uma atração turística”.
  5. 5. OBJETO DO ESTUDOCompreender o desenvolvimento da atividade em si bem como caracterizar os diferentes elementos que compõem uma atividade educacional (sujeitos, objeto, ferramentas, regras, comunidade e divisão de trabalho). Além disso, discutir e exemplificar os Princípios Básicos da atividade no ensino de língua mediado por vídeos.
  6. 6. A pesquisa teve os seguintes propósitos: Observar o interesse do aprendiz, seus prováveis motivos, além dos1 resultados que evidenciam mudanças de atitudes no processo de ensino aprendizagem de Inglês; investigar se tarefas mediadas por vídeos podem despertar o interesse2 dos estudantes e levá-los a atuarem na atividade de forma mais engajada e divertida; observar como alunos conscientes do objeto final da atividade atuam na atividade. Presumíamos que, se o aprendiz compreendesse as3 relações que se estabeleciam entre sua ação e o objeto final da atividade, seu empenho seria melhor;4 investigar se o estudante tem consciência da importância de suas ações e das ações de seus colegas na atividade;
  7. 7. METODOLOGIAO estudo caracteriza-se como uma pesquisa qualitativaexploratória porque trata de um processo investigativo que se preocupa em analisar, interpretar e descrever a complexidade do comportamento humano. Como apesquisa analisa um problema situado no momento atual e não apresenta preocupação de descobrir uma verdade universal e generalizável, seu método é o estudo de caso.
  8. 8. CONTEXTO DE PESQUISA Colégio Estadual Guilherme Briggs Rua Dr. Mário Viana, 625, Santa Rosa, em Niterói. • foram analisadas as ações dos alunos do 7º ano das turmas 703, 705 e 706, com média de 35 alunos, faixa etária 12 a 16 anos. Tarefa Pedagógica • trata-se de uma sequência de planos de trabalho – dois individuais e um coletivo. Nosso objetivo era apresentar novos vocábulos da língua inglesa inerentes ao campo temático: pontos turísticos, explorando as quatrohabilidades: ouvir, falar, ler e escrever, de acordo com a Proposta Curricular referente ao 2º bim de 2011. Participantes - Nosso corpus totalizou treze sujeitos. Grupo 1: Joana, Leila, Teresa e Vívian. Grupo 2: Ana, Cláudio, Roberto e Sérgio Grupo 3: Isabel, Jaqueline, Júlia, Lídia e Neide.
  9. 9. PROCEDIMENTOS DE COLETA DE DADOS - INSTRUMENTOS (março até julho de 2011)Observações Anotações e filmagens. 6 questionáriosQuestionários Um questionário aos professores, 1 questionário após cada fase da atividade e 2 no final da atividade. 3 entrevistas semi-estruturadas Aplicada após a realização das 2 fases da atividade eEntrevistas antes da apresentação dos grupos (por escrito e oralmente). • Trailer – Compreensão auditiva (individual); Tarefas • Videoclipe – Lista de pontos turísticos e palavras em Pedagógicas português (individual). • Produção e Apresentação dos pôsteres (coletiva)
  10. 10. PROCEDIMENTOS DE ANÁLISE DE DADOS Com o propósito de esclarecermos aos aprendizes o objeto da atividade – PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO DE UMPÔSTER EM INGLÊS –, antes de iniciarmos a primeira tarefa, apresentamos dois vídeos.
  11. 11. 1ª etapa 2ª etapa 3ª etapa
  12. 12. Engeström (1987, 1997, 1999, 2011) identificou três gerações na evolução da TA. 1ª geração 2ª geração 3ª geração Vygotsky Leontiev Engeström Mediação Atividade Coletiva Sistema de atividades coletivas foca no indivíduo A relação entre Desmembrou o Rede de sistemas de atividadesindivíduos e objetos é conceito de Atividade que interagem entre si sempre mediada por em Ação e Operação ferramentas
  13. 13. 1. GERAÇÃO - Vygotsky Instrumentos • Vídeos Mediadores (Rio-Official Trailer 2 e o videoclipe Drop It Low Remix From Rio); • Tarefas pedagógicas; • Professor. Objeto/Motivo Resultado (s) SujeitoAlunos do 7º ano Produçaõ e apresentação de um pôster em Inglês Segundo Vygotsky, a ação é mediada pela ferramenta e orientada para o objeto, o que significa aceitar que a mente humana existe e se desenvolve porque há um contexto de interação significativa e determinada pelo social entre os indivíduos e seu ambiente.
  14. 14. 2. GERAÇÃO - Leontiev Instrumentos Mediadores Sujeito Objeto/Motivo Resultado (s) Regras Divisão de trabalho• O grupo teria de 4 a 5 Comunidade • Copiar as questões daparticipantes; Alunos, profess pesquisa;•Escolheria um ponto ores, funcionári • realizar pesquisas;turístico de qualquer cidade; os e • selecionar figuras;• As frases apresentadas gestores da • traduzir vocábulos;deveriam estar em Inglês etc; escola • Responder as questões;• Cada aluno apresentaria • escrever as legendas;uma frase. • apresentar as frases etc.
  15. 15. Segundo Leffa (2005)A capacidade do sujeito em ligar conscientemente um aspecto com outro é uma das preocupações básicas da TA, incluindo, por exemplo, a relação entre uma determinada ação que o sujeito estiver realizando num determinado momento e a consciência do resultado final para o qual a ação deverá contribuir.
  16. 16. Cinco Princípios da Teoria da Atividade propostos por Leontiev 1. Estrutura Hierárquica da Atividade É orientada para o objeto e refere-se aoATIVIDADE motivo/necessidades humanas É orientada para os objetivos a serem AÇÃO alcançadas. São rotinas habituaisOPERAÇÃO São orientadas por condições de realização. São comportamentos rotineiros automatizados
  17. 17. 2. Orientação a objetos Toda atividade é orientada a objetos. O objeto incorpora o motivo da atividade. Internalização é a transformação de atividades externas em internas.3. Internalização/Externalização Externalização é a transformação em atividades internas em externas. Toda atividade é mediada por artefatos, sejam eles materiais e ou imaginários (símbolos, signos, 4. Mediação procedimentos, normas, ferramentas etc)
  18. 18. A Teoria da Atividade requer que a atividade 5. Desenvolvimento seja analisada dentro do contexto de desenvolvimento.Os elementos de uma atividade se transformam ao longo de seu desenvolvimento, pois uma atividade é um fenômeno dinâmico construído historicamente. 3. GERAÇÃO - Engeström Propôs desenvolver um modelo que também unificasse e integrasse aspectos sociais e comunicativos da atividade.
  19. 19. Fonte: Engeström (2001, p. 57)No esquema acima, o objeto se move de um estado inicial irrefletido, tal como um material bruto, para um objetosignificativo, construído coletivamente por um sistema de atividade e para um objeto potencialmente compartilhado, construído em conjunto.
  20. 20. Há 5 princípios básicos que resume o atual estado daTA. 1. A unidade de análise é o Sistema de atividade coletivo. 2. Multivocalidade dos sistemas. 3. Historicidade.4. Contradições como fontes de mudança e desenvolvimento. 5. Possibilidade de transformações expansivas nos sistemas.
  21. 21. O que impulsiona o sujeito para a ação segundo a TA? O motivo O motivo surge da percepção da necessidade e da intenção do sujeito em preenchê-la. O motivo estimula o sujeito a atuar na atividade. Em umtrabalho coletivo, a atividade das pessoas trabalhando juntas é estimulada porseu produto, que primeiramente e diretamente corresponde às necessidades de todos os participantes. Essa necessidade é preenchida por meio do compartilhamento do produto da atividade total. O G1 esteve engajado na atividade e expressou o desejo de aprender Inglês.
  22. 22. RESULTADOS O G1 engajou-se na atividade. Todos os participantes responderam os questionários e participaram das filmagens. O pôster abaixo foi o quemelhor se adequou aos critérios estabelecidos para a produção do pôster.
  23. 23. O G2 teve a participação mais ativa de 2 alunos. Já 2 não participaram das primeiras etapas. A apresentação foi boa, apesar de o pôster apresentar divergências com o pôster modelo.
  24. 24. O G3 foi o que menos se adequou aos critérios do trabalho. Observou-se que 3 alunas se engajaram, ao contrário de 2 que estavam interessadas apenas em receber pontos avaliativos pela participação. Metade dos alunos do G2 e G3 mostraram ter necessidade de receber notas avaliativas.
  25. 25. CONCLUSÃO Tarefas mediadas por vídeos, naquele contexto1 educacional, despertaram o interesse dos estudantes, levando- os a atuarem de forma mais engajada na atividade; Os dados mostraram que o G1, que tinha ciência do objeto da atividade, foi o que produziu o pôster mais parecido com2 o pôster modelo. Em seguida, destacou-se o G2, que parcialmente entendeu o objeto e, por último, o G3; Os estudantes de todos os grupos responderam que suas ações eram importantes para o sucesso da atividade; logo, se3 um aluno deixasse de participar, o grupo todo seria prejudicado.
  26. 26. A TA, apesar de complexa, pode ser concebida como uma maneira simples de explicar a complexa experiência do aprender, por exemplo, através das atividades mediadas por vídeos. Portanto, para se desenvolver tarefas que atuem nocomportamento dos aprendizes, será necessário investigar as necessidades dos alunos. Sendo assim, tarefas pedagógicas poderão atender a essas necessidades ou poderão fazer aflorar outras tais como aprender Inglês.
  27. 27. CONTRIBUIÇÕES orientar o trabalho do professor, fornecendo subsídios, que contribuem no incremento do interesse dos alunos de1 escolas públicas nas tarefas e na melhoria de suas aprendizagens; fornecer subsídios para uma melhor compreensão do2 contexto que envolve um sistema de atividade em uma escola pública no Estado do Rio de Janeiro;
  28. 28. Qual é o papel das ferramentas para a TA? Mediar o sujeito no processo de sua aprendizagem. O uso das ferramentas constitui uma acumulação e transmissão de conhecimento social. Ferramentasinfluenciam a natureza não somente do comportamentoexterno, mas também do funcionamento mental interno.
  29. 29. ENCAMINHAMENTOS Sugere-se o uso mais frequente de vídeos queatendam as necessidades do aprendiz nas escolas em geral. Outras ferramentas poderão ser selecionadas eoutras tarefas poderão ser projetadas; entretanto, devemos focar nas necessidades principais dos aprendizes, que, poderão sugerir a aplicação de outras ferramentas inovadoras.
  30. 30. De Muito Obrigada Muito Obrigada MuitoObrigada.

×