A Face Da Terra, Continentes E Oceanos

6,375 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,375
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
29
Actions
Shares
0
Downloads
240
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A Face Da Terra, Continentes E Oceanos

  1. 1. A face da Terra, Continentes e fundos oceânicos
  2. 2. A face da Terra 71% oceanos 29% Continentes
  3. 3. Áreas continentais • Escudos ou cratões • Plataformas continentais • Cinturas orogénicas
  4. 4. Escudos São regiões de relevo médio, constituídas por terrenos muito antigos e erodidos, representam as raízes de montanhas que foram erodidas. Os escudos agrupam-se para formar cratões.
  5. 5. Cadeias montanhosas
  6. 6. Cinturas orogénicas • Enormes cadeias de montanhas alongadas, resultantes de colisões entre C-C ou placa Placa O- C.
  7. 7. Cadeias montanhosas Himalaias. Uma extensa cordilheira, com o seu Monte Evereste (8.848 m), situada no Sul da Ásia. Esta é a região mais elevada da Terra. Alpes franceses, com o seu Monte Branco (4.807 m).
  8. 8. Plataformas estáveis Correspondem a zonas dos escudos que não afloram. Estão cobertas por sedimentos de origem marinha que foram depositados no decurso de fases de subida e descida do nível das águas do mar. (pág.87)
  9. 9. Áreas oceânicas _ DOMÍNIO CONTINENTAL: • Plataforma continental • Talude continental _ DOMÍNIO OCEÂNICO • Planície abissal • Dorsais oceânicas
  10. 10. Plataforma continental Zona da margem continental que se estende , com pequeno declive, do litoral (zona de marés mais baixas) até o topo do talude continental onde apresenta profundidades da ordem de -200 m.
  11. 11. Plataforma continental Plataforma continental da Europa, representada a verde.
  12. 12. Talude continental Representa o limite da parte imersa do domínio continental. Profundidade entre os -200m e -2500m. Zona caracterizada por declive acentuado onde são geradas, com frequência, desfiladeiros ou “canhões”.
  13. 13. Talude continental e desfiladeiros ou “canhões” Diversidade morfológica das margens continentais evidenciando um canhão submarino e respectivo leque de sedimentos.
  14. 14. Planícies Abissais - Profundidades entre -2500 m e -6000 m, corresponde a 50% da superfície do globo. - Por vezes existem fossas (depressões de grandes profundidades, -11000 m. - Podem existir ilhas, colinas devido à acumulação de materiais provenientes de vulcões submarinos.
  15. 15. Dorsais oceânicas
  16. 16. Dorsais oceânicas • Parte média ou bordos dos oceanos; • Elevam-se a 3000 m acima dos fundos oceânicos e estendem-se por uma largura de 1000 Km. • Por vezes, na parte central existe um rifte – com profundidade entre 1800 m e 2000 m, com largura aproximada de 40 Km.
  17. 17. Arcos vulcânicos
  18. 18. Vulcanismo primário Erupções vulcânicas Materiais gasosos- vapor de água, dióxido de carbono... Materiais sólidos- Piroclastos (bombas, lapilli, cinzas) Materiais líquidos- Lava
  19. 19. Vulcanismo secundário Fumarola Geiser
  20. 20. Vulcanismo de tipo central x Vulcanismo de tipo fissural
  21. 21. Estrutura clássica de um vulcão
  22. 22. Aparelho vulcânico Vulcão coberto de neve, situado no Alasca.
  23. 23. Aparelho vulcânico Vulcão, com 2.351 metros de altitude, que lhe dá o nome, Pico (Açores).
  24. 24. Erupção efusiva Vulcão Kilauea, Havai.
  25. 25. Erupção explosiva Vista do vulcão Stromboli, situado no Mediterrâneo.
  26. 26. Composição de lava e tipos de actividade vulcânica Quantidade de sílica/acidez Temperatura Quantidade de gás dissolvido
  27. 27. Morfologia de um vulcão e tipo de actividade vulcânica Exercício página 143
  28. 28. Os vulcões e a tectónica de placas
  29. 29. Mecanismo de transporte das placas
  30. 30. Mecanismo de transporte das placas
  31. 31. Limites de placas Limites convergentes -- onde a crusta é destruída, enquanto uma placa quot;mergulhaquot; sob outra
  32. 32. Limites de placas Limites convergentes -- onde a crusta é destruída, enquanto uma placa quot;mergulhaquot; sob outra Vulcão Nishino-Shima - Japão
  33. 33. Limites de placas • Limites convergentes -- onde a crusta é destruída, enquanto uma placa quot;mergulhaquot; sob outra No topo da Cordilheira dos Andes, no Deserto de Atacama, um dos conjuntos de vulcões da região
  34. 34. Limites de placas Limites divergentes -- onde a nova crusta é gerada, enquanto as placas são quot;empurradasquot; afastando-se.
  35. 35. Limites de placas Limites transformantes -- onde a crusta nem está a ser produzida nem a ser destruída, enquanto as placas deslizam horizontalmente uma em relação à outra.
  36. 36. Limites de placas Zonas dos limites entre placas -- as largas bandas em que os limites entre placas não estão bem definidos, e os efeitos da interacção das placas não são claros.
  37. 37. Vulcanismo de subducção Colisão de duas placas (oceano oceano) (continente oceano)
  38. 38. Vulcanismo associado a placas construtivas Quando as placas tectónicas migram em sentidos opostos (divergência de placas tectónicas). (oceano oceano) Vulcão Krafla - Islândia (1980)
  39. 39. Vulcanismo associado a placas construtivas Quando as placas tectónicas migram em sentidos opostos (divergência de placas tectónicas). (continente continente) Vulcão Oldoinyo Lengai - Rift Leste Africano
  40. 40. Vulcanismo associado a intraplacas O vulcanismo também está presente no interior das placas Oceânicas Vulcanismo havaiano
  41. 41. Vulcanismo associado a intraplacas O vulcanismo também está presente no interior das placas Continentais (África Ocidental)
  42. 42. Localização geográfica dos vulcões
  43. 43. Localização geográfica dos vulcões
  44. 44. Localização geográfica dos vulcões

×